04 novembro 2012

PGR quer deportar brasileira que leiloou a virgindade na Austrália


João Pedro de Saboia Bandeira de Mello, subprocurador-geral da República, mandou um email ao ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, pedindo a revogação do visto da brasileira Ingrid Migliorin na Austrália. O Itamaraty respondeu que isso não é da alçada do MRE. A brasileira ficou famosa por leiloar a sua virgindade.

O leilão faz parte de um documentário sobre sexualidade chamado "Virgins Wanted". Ela se entregará a um japonês de 53 anos. O homem pagou cerca de US$ 780 mil (R$ 1,5 milhão) para ser o primeiro homem da vida dela.

Segundo o email envido pelo subprocurador, "o leilão da virgindade de Catarina "parece que se trata de crime de tráfico de pessoas" e pede a "revogação do visto (por exercício de prostituição) e a deportação [de Catarina da Austrália] com urgência".

Em entrevista ao programa Domingo Espetacular, da TV Record, no dia 28/10, o subprocurador afirmou que as autoridades brasileiras podem, inclusive, declarar a prisão do idealizador do leilão, se ele vier com a brasileira para o país.

O Itamaraty afirmou que não considerou o caso como tráfico de pessoas, uma vez que a brasileira concordou em participar do leilão e em deixar o país para a consumação do ato. O passaporte de Ingrid não foi cassado e ela não deve ser deportada da Austrália. Você acha que o que Ingrid fez é crime? 

Por Charles Nisz
Via Correio Braziliense

Um comentário:

  1. Quando uma menina de 20 anos chega ao ponto de leiloar sua virgindade e se torna estrela de um dos assuntos mais comentados na mídia sem, no entanto, causar indignação na mesma proporção, é sinal de que chegamos a decadência moral.

    Abraços,
    Dedetizadora

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.