21 junho 2012

Outra crise política na América do Sul (postado por Armando Rafael)

(Transcrito do site de Veja)
Paraguai
Câmara aprova início do processo de impeachment de Lugo

O presidente paraguaio,ex-bispo católico, Fernando Lugo (Jorge Adorno / Reuters)
O julgamento político do "au desempenho de suas funções" poderá destituí-lo


 A Câmara de Deputados aprovou inesperadamente um pedido de julgamento político para destituir o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, por "mau desempenho de suas funções", informaram oficialmente fontes parlamentares. A petição foi aprovada por 73 votos contra 1, após a matança de seis policiais e 11 sem-terras em um choque armado na sexta-feira passada, em Curuguaty. As próximas eleições presidenciais estão marcadas para 23 de abril de 2013, e o período presidencial termina em 15 de agosto desse ano.

"O presidente Lugo não vai renunciar", afirmou Rubén Penayo, porta-voz de Lugo, acrescentando que o presidente vai oferecer uma coletiva de imprensa para explicar sua posição a respeito. "Ele vai respeitar como sempre a institucionalidade e espera que sejam respeitados também os prazos processuais para preparar sua defesa", disse ainda. Eulalio López, líder sem-terra da Liga Nacional de Carperos, envolvida nos violentos choques com a polícia, pediu que seus partidários se mobilizem para defender o presidente.

Em caso de renúncia, assumirá seu lugar o vice, Federico Franco, líder do Partido Liberal, componente da Aliança Patriótica para a Mudança (APC), coalizão que venceu as eleições presidenciais de 2008. Fernando Lugo anunciou na quarta-feira a formação de um grupo civil que, com o apoio da OEA, vai investigar o conflito agrário.

(Com agência France-Presse)

Um comentário:

  1. A situação do presidente Fernando Lugo piorou muito desde quando 7 policiais paraguaios e pelo menos 9 sem-terra morreram na última sexta-feira em um confronto ocorrido durante uma reintegração de posse no departamento de Canindeyú, que faz fronteira com o Paraná.

    Cerca de cem pessoas ficaram feridas.
    Fernando Lugo é um ex-bispo da Igeja Católica, eleito há quatro anos no Paraguai com promessas de defender as necessidades dos pobres. A reforma agrária era uma das prioridades de seu governo, mas o chefe de estado teve dificuldades para aproximar posições entre as organizações camponesas e os proprietários, na medida em que buscava colocar ordem no organismo encarregado pela distribuição de terras.

    Espera-se que o Congresso do Paraguai não cometa o mesmo erro da oposição brasileira, que em 2004 teve chance de cassar o mandato do ex-presidente Lula, quando ficou provado a participação do governo dele no esquema de corrupção do mensalão.
    Deixaram o apedeuta-mor no governo e a roubalheira de lá para cá só fez aumentar...
    Toda semana sai denúncias de corrupção na máquina pública brasileira.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.