21 junho 2012

Oswaldo Alves de Sousa - Naquela praça está faltando ele


Nota do Editor - Para quem não o conheceu, Oswaldo Alves de Sousa é um dos maiores jornalistas e escritores do Crato.

Ele acompanha o cruel passar do tempo, que não pára e já caminha seguindo fielmente a linha da canção do saudoso Altemar Dutra que diz assim: “Velho, meu querido velho, agora já caminha lento, como perdoando o vento,” mas, suas "ANDANÇAS E LEMBRANÇAS” vão se perpetuando junto a esse tempo, tempo que lhe amarra na historia. Mesmo na escassez da memória, ainda que dominado e quase sem forças contra esse tempo, segue seu caminho traçado por Deus de vitorias e de glorias.  Assim eis tu, ó  MENESTREL DA ORATÓRIA, que aqui lhe digo, naquela praça está faltando você, OSWALDO ALVES DE SOUSA! E exatamente no momento em que o nosso Crato querido, comemora seus 248 anos, naquela praça falta você  sim, com mais uma crônica,com mais uma oratória de voz embargada de civismo ao enaltecer seu Crato querido. Se lá não estais  de microfone em punho, então o Crato te homenageia e nós da imprensa também .
Aos 83 anos, serás sempre um dos expoentes da nossa literatura e cultura regional. Do estudante ao professor, do jornalista ao escritor, de locutor a diretor, de político a orador, amante e freqüentador da praça mãe que o consagrou, nosso maior orador. Praça Siqueira Campos, berço dos homens honrados de dedicação e de boa vontade para este Crato amado. Certo dia, assim descreveu em seu livro “ANDANCAS E LEMBRANCAS:”  Disse: Sou um dos freqüentadores assíduos do velho logradouro. “Reuno-me, no dia-a-dia com dezenas de pessoas das mais diferentes condições sociais para a análise e o comentário gostoso dos mais variados temas.” De suas lembranças destaca também, o dia que a Praça Siqueira Campos foi palco para receber o brilhante e polêmico  Jornalista e Governador do Estado da Guanabara na época,  “CARLOS LACERDA, na companhia de um mito da TV brasileira “FLÁVIO CAVALCANTE.” Foi praça cheia para ouvir e conhecer de perto CARLOS LACERDA na cidade do Crato. São tantas lembranças das suas andanças que aqui não caberia por tão pouco espaço.

OSWALDO ALVES DE SOUSA é para mim, o maior exemplo de sabedoria e de competência sem nunca ter um CANUDO na mão como doutor, tendo apenas o 2º Grau incompleto mas se tornou doutor em letras no mundo da comunicação, doutor na oratória com muito mais competência e formação, do que certos canudos hoje, nas mãos de muitos.

Amado mestre, te saúdo hoje junto aos teus familiares, tens em mim a gratidão dos teus ensinamentos e de bons exemplos desde quando foi meu chefe no “ESCOTISMO” cratense.

Finalizo esta  homenagem com as palavras ilustradas em seu livro, escrito por  Carlos Augusto Alves de Sousa, seu filho:  “A PALAVRA SEMPRE O SEDUZIU, ESCRITA OU FALADA, MAS SEMPRE CARREGADA DE ENTUSIASMO, COERÊNCIA E VERDADE.”                      

Hoje o velho mestre já não se reúne mais na praça com os velhos amigos de outrora e que ainda os esperam por lá. Para suprir essa ausência e como se um dia fosse se despedir da praça assim escreveu OSWALDO. “  A praça continua cada vez mais bela, conservando os sonhos das gerações de ontem e alimentando os ideais da juventude de hoje, rumo ao amanha feliz. SALVE PRAÇA SIQUEIRA CAMPOS, PRECE COLETIVA DE VARIAS GERAÇÕES.”  

Por Ed. Alencar
Jornalista/Colaborador

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.