xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 16/04/2011 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

16 abril 2011

CURSO PARA PROFISSIONAIS DA ÁREA DE EDUCAÇÃO FÍSICA -Por Maria Otilia


O
CURSO OLIMPÍADA E CIDADANIA é considerando este contexto multirracial e poliesportivo que a Fundação Demócrito Rocha e o Governo Federal, através do Ministério dos Esportes conceberam e estruturaram o projeto Olimpíada e Cidadanhttp://www.fdr.com.br/olimpiadaecidadania/ia - Qualificação Integrada dos Profissionais de Educação Física na formação de atletas e cidadãos.

Faça a sua inscrição totalmente gratuita através do site:http://www.fdr.com.br/olimpiadaecidadania.

Postado por Maria Otilia

MENSAGEM PARA REFLEXÃO - Por Maria Otilia

A Educação

Um dia desses lemos em um adesivo colado no vidro traseiro de um veículo a seguinte advertência: "minha educação depende da tua"! Ficamos a imaginar qual seria o conceito de educação para quem pensa dessa forma.

Ora, se nossa educação dependesse dos outros, certamente seria tão instável quanto a quantidade de pessoas com as quais nos relacionamos. Ademais, se assim fosse, não formaríamos jamais o nosso caráter. Seríamos apenas o resultado do comportamento de terceiros. Refletiríamos como se fôssemos um espelho. A educação é a arte de formar caracteres, e por conseguinte, é o conjunto de hábitos adquiridos. Assim sendo, como fica a nossa educação se refletir tão somente o comportamento dos outros como uma reação apenas?
O verdadeiro caráter é forjado na luta, na luta por dominar as más tendências, por não revidar uma ofensa, por retribuir o mal com o bem.

Um amigo tinha o costume de dizer: "bateu, levou!" Um dia perguntamos se ele admirava os mal-educados que tanto criticava. Imediatamente ele se posicionou em contrário.
- É claro que eu não aprovo pessoas mal-educadas. Então questionamos outra vez:
- Se não os admira, porque você os imita?
Ele ficou um tanto confuso, pensou um pouco e respondeu:
- É, de fato deveríamos imitar somente o que achamos bonito.

Dessa forma, a nossa educação não deve jamais depender da educação dos outros, menos ainda da falta de educação dos outros. Todos os ensinamentos do Cristo, a quem a maioria de nós diz seguir, recomendam apresentar a outra face. Imaginemos se Jesus tivesse ensinado: "se alguém te bater numa face, esmurra-lhe a outra", ou então "faz aos outros tudo aquilo que não desejas que te façam". Nós certamente não O aceitaríamos como modelo a ser seguido.
Assim sendo, lutemos por nos educar segundo os preceitos do Mestre de Nazaré, que diante dos momentos mais dolorosos de Sua vida manteve a calma e tolerou com grandeza todas as agressões sofridas.

Não nos espelhemos nos que não são modelos nem de si mesmos. Construamos o nosso caráter com os exemplos nobres. Quando tivermos que prestar contas às leis que regem a vida, não encontraremos desculpas para a nossa falta de educação, nem poderemos jogar a culpa nos outros, já que Deus nunca deixou a Terra sem bons exemplos de educação e dignidade. Não adotemos os constumes comuns que nada tem de normais. O normal é cada um buscar a melhoria íntima com os recursos internos e externos que Deus oferece. As rosas, mesmo com as raízes mergulhadas no estrume, se abrem para oferecer ao mundo o seu inconfundível perfume.
O sândalo, por ser uma árvore nobre, deixa suave fragrância impregnada no machado que lhe dilacera as fibras. Assim, nós também podemos dar exemplos dignos de serem imitados

Autor: Equipe de Redação do Momento Espírita, com base em texto de autoria ignorada e no cap. 54 do livro Depois da morte, de autoria de Léon Denis, ed. FEB.

Postado por Maria Otilia

Cubanos sem sabonete, sem creme dental, sem detergente...

Na foto acima um posto de distribuição de cestas básicas em Havana

O comunismo não dá o que promete. Este é o pensamento dos cubanos, após a ditadura da dinastia Castro cortar da “cesta básica” o sabonete, os dentifrícios e o detergente, sendo que há poucos meses já havia retirado batatas e cigarros. Para tentar salvar o socialismo falido, o regime cubano decidiu dispensar 1 milhão e 300 mil operários e empregados públicos. Em março, 500 mil deles foram para a rua ou para o inexistente “setor privado” (leia-se mercado negro e trabalho ilegal).

Comitês do Partido Comunista elaboraram as listas de dispensa, com a esperada e previsível proteção aos “companheiros” vermelhos. Em hotéis e locais turísticos, onde os empregados ganham gorjetas, as disputas são fortes. Este é o modelo de “dignidade socialista”, que líderes populistas do Brasil e de países vizinhos sonham implantar para sua população.

Fonte: Abim

"SUS" É ELEITO JUDAS E SERÁ MALHADO EM CRATO-CE

 

PROGRAMAÇÃO RESUMIDA
15h - Concentração na Bodega do Joquinha
16h - Cortejo folclórico: Caretas, Banda Cabaçal, Atores-Brincantes
17h - Chegada ao Centro Cultural do Araripe (RFFSA): Roubo do Sítio, Testamento, Explosão do Judas, Forró Pé-de-Serra
Informações: (88) 8801.0897 - Falar com Cacá Araújo

Reeditados três livros de Irineu Pinheiro – por Evandro Rodrigues de Deus


Três livros do escritor cratense Irineu foram reeditados com recursos de edital da Secretaria da Cultura do Ceará, através de projeto aprovado da Universidade Regional do Cariri (Urca). São ele: “O Juazeiro do Padre Cícero e a Revolução de 1914”, “Efemérides do Cariri” e “Cidade do Crato (este escrito em parceria com J.de Figueiredo Filho).

Quem é quem

Nasceu em Crato aos 06 de Janeiro de 1881 e faleceu aos 21 de Maio de 1954. Filho do Dr. Manoel Rodrigues Nogueira Pinheiro e D. Irineia Pinto Nogueira Pinheiro. Cursou o primário no Seminário São José e graduou-se em Medicina na Faculdade Nacional do Rio de Janeiro em 1910.

De volta ao Crato, clinicou durante muitos anos e foi um dedicado estudioso da história da região, no qual foi mestre. Exerceu grandes funções em nossa cidade: foi fiscal Federal do Colégio Diocesano; professor do Seminário São José; Presidente do Banco do Cariri; Fundador e 1° presidente do Rotary Clube; Sócio correspondente do Instituto do Ceará e da Academia Cearense de Letras; Sócio fundador e 1° presidente do Instituto Cultural do Cariri. Escreveu três livros: (1938) “O Juazeiro do Pe. Cícero e a Revolução de 1914”, “O Cariri (1950), e “Efemérides do Cariri”, (livro póstumo, 1963).

Todos bem recebidos pelo o público. “O Cariri” foi aclamado até pelo escritor José Lins do Rego que declarou o livro como “Uma obra de fôlego, feita com seriedade e o tom de narração viva dos melhores escritores do gênero”. Pode o Cariri, contar com um homem de primeira qualidade entre os melhores do país. Li o Cariri com visível mágoa de não haver mais páginas para devorar”.

Deixou uma obra inédita: "Efemeridades do Cariri", considerado por ele mesmo a sua melhor obra. Faleceu acometido por um ataque cardíaco fulminante enquanto terminara de escrever uma carta a um amigo falando sobre planos para o futuro.

Postado por Armando Rafael

Um Pedido aos Amigos do Blog do Crato, em especial, ao Armando Rafael


P
eço aos amigos: Carlos Rafael, Armando Rafael, Maria Otília, Magali Esmeraldo, Beto Fernandes, Antonio Morais, e outros, que possam elaborar a edição de hoje do Blog do Crato. Estarei num local sem acesso à internet, e precisamos colocar as últimas notícias, e temas interessantes para a população. O ideal é termos entre 10 a 16 postagens para o dia de hoje.

Muito obrigado,

Dihelson Mendonça

Antônio Marcos - Por Emerson Monteiro


Por volta de 1968, quando os primeiros sinais de televisão chegaram ao interior cearense pelas ondas da TV Tupi, estação líder em audiência e carro-chefe dos Diários Associados, me achava trabalhando na agência do Banco do Brasil em Brejo Santo, onde permaneceria até 1971. Nesse período, Flávio Cavalcanti apresentava dois programas de sucesso na emissora, “Um Instante Maestro” e “Esta Noite Se Improvisa”.
Em “Um Instante Maestro”, vi pela primeira vez Antônio Marcos. Mostrava composições suas sob a égide daquele famoso apresentador. Magro, de cabeça raspada, expressão agressiva, originava-se do Movimento Artístico Universitário – MAU, grupo teatral que sofrera consequências repressoras do desmonte cultural de anos anteriores.
Feições ainda adolescentes, cantava e se acompanhava ao violão, inspiração talentosa e letras sentimentais, com personalidade deixava notar o êxito que conseguira no mercado fonográfico, conquistando a Jovem Guarda, junto de Roberto e Erasmo Carlos.

Suas aparições se repetiriam nos programas da Tupi, enquanto sua produção ganhava o rádio no País inteiro, levando-o ao estrelado, um dos símbolos da juventude, na década de 70. Quem viveu nesse tempo lembra de “Meninas de Trança”, “Porque Chora a Tarde”, “Sempre no Meu Coração”, “Seu Eu Pudesse Conversar com Deus”, “Como Vai Você”, “Namorada”, “Sonhos de um Palhaço”, “Sou Eu”, “Última Canção”, “Vamos Dar as Mãos e Cantar”, “O Homem de Nazaré”, “Tenho um Amor Melhor do que o Seu” e outras mais.

Em 1969, Marcos deixaria o grupo “Os Iguais”, com quem gravara compactos e um lp de canções estrangeiras (“Yesterday”, “Califórnia Dreaming” e “Yellow Submarine”, dentre outras), para começar carreira solo no disco “Antônio Marcos”, responsável por vender mais de 300 mil cópias. Depois, faria cinema como ator (“Pais Quadrados, Filhos Avançados”, de J. B. Tanko) e teatro (“Hair”, peça dirigida por Altair Lima), em 1970.

Uniões amorosas intensas caracterizariam a imagem do artista. Casaria com Débora Duarte, atriz de reconhecida fama e, após tempestuoso romance desfeito, seria o marido da cantora Vanusa, e, por fim, de uma filha do rei Roberto Carlos, Ana Paula. Nos inícios da década de 80, eu retornara ao Crato, e vim a conhecer Antônio Marcos, no Hotel Municipal de Juazeiro do Norte, apresentado por Francis Vale. Realizara um “show” no Cariri e conversamos longamente à beira de uma piscina numa residência situada na Lagoa Seca, enquanto ele bebia e cantava.

Na oportunidade ouvi dele algumas revelações pessoais, ao revelar que usara cocaína durante 17 anos. E seus amigos lhe diziam: - Tu és um verdadeiro cavalo, cheirar coca todo esse tempo e ainda estar aqui para contar a história. Já havia vencido a batalha contra aquela droga terrível, porém cairia sob as garras do álcool, de quem se tornaria vítima, alguns anos depois. Antes disso, ainda visitaria o Cariri, dando vexame, cantando embriagado e fora de si na Iguatemi Shows, no Triângulo Crajubar, aonde planejei comparecer, mas que não pude fazê-lo, a fim de rever o ídolo popular de tão notória consagração.

Eram os meses finais e melancólicos da brilhante carreira artístico-musical do “moço triste”, que eu conhecera através do vídeo menos de um quarto de século atrás. Em 05 de abril de 1992, vítima de parada cardíaca em função de uma “insuficiência hepática fulminante”, morreria em São Paulo, com apenas 47 anos de idade.

“O MISTÉRIO DA ENXADA” - Fatos reais da vida do ecologista Jeferson da Franca Alencar no Sitio Fundão - Ed Alencar


Num certo dia... não sei do mês nem do ano, eu só sei que foi assim: Meu avô queria comer um tatu e na reserva era só o que tinha. Ele planejou para aquela noite me levar também com ele para sua caçada, eu tinha entre 12 e 13 anos e fiquei ansioso que a noite chegasse logo, e ela chegou! Meu avô na espera que as horas passassem manteve sua programação habitual de todas as noites junto ao seu radinho de pilha, ouvia a transmissão da Voz do Brasil – sintonizava a BBC de Londres na programação brasileira, quando não, lia sua revista “o cruzeiro ou manchete” além de tirar seu cochilo sentado na cadeira pertinho do rádio sobre a mesa. Por volta das 11 da noite ele acordou e me chamou: “Vamos negrinho” era assim que ele me chamava. Eu estava dormindo numa rede funda e acordei com seu chamado, pulei da rede ainda sonolento e respondi: “Vamos sim.”

Saímos até a calçada para observar o tempo, a lua estava num estado de limpidez, iluminava toda a reserva, estava bem no centro da mata sobre nossas cabeças num céu sem nuvens, muito azul e estrelado. Ele entrou de volta, passou a mão no seu facão em seguida apanhou a enxada, atiçou os cachorros que logo estavam aos nossos pés, atendendo o chamado do seu dono num agito incrível, abanando os rabos, pois já sabiam da missão. Apesar de serem vira latas, eram educados, diferentes dos barulhentos cachorros ingleses na caça a raposa, visto nos filmes com seus lordes montados a cavalo.

Tudo pronto – partimos rumo a mata. A estrada bem iluminada, víamos a distancia os cachorros em silêncio farejando os quatros cantos da estrada até toparem com uma velha raposa, desavisada dos riscos que corria ali. A correria foi feia mata a dentro! A raposa era mais rápida e esperta conhecia bem as quebradas do seu território e no pega não pega, pega não pega, com sua astucia passava duas vezes pelos mesmos rastros, pelo mesmo lugar confundindo os cachorros, cansando os inimigos que sem rumo, sem saber para onde ela foi, logo desistiam e nos acompanharam na estrada. Já bem distante de casa, eles voltaram a latir, nos aproximamos e pelo latido meu avô com sua experiência disse para mim: “Esse latido não é com tatu no buraco, eles acuaram algum animal em cima de árvore, vamos entrar no mato. Mas antes de entrarmos ele parou e disse: “Vou deixar esta enxada aqui próximo à estrada, escolheu uma moita de folhagem densa e escondeu a enxada, de volta fomos até aos cachorros acuados, foi tudo como ele descreveu, os cães saltavam latindo junto a uma árvore, ele procurou com a luz da lanterna sobre a copa da mesma e nada encontrou. Também não perdeu tempo, chamou os cachorros e partimos a procura do tatu. Saindo na estrada, ele foi em busca da enxada, vi que ele demorava na procura quando gritou para mim: oxente, a enxada não esta mais aqui!! Disse ele com certo espanto. Eu olhei para um lado e para o outro da estrada e me arrepiei todinho. Lembrei-me das histórias do saci perere e da caipora. Ali estava decretada o mistério da enxada. Nos perguntávamos como aquela enxada havia sumido de lá, pois não encontramos ninguém pela mata e os cachorros também não. Coincidentemente isso foi por volta da meia noite.

No caminho de volta para casa, procurei andar sempre pertinho dele, sempre um passo a sua frente com as pernas bambas sem olhar para traz. Uma surpresa quando nos aproximávamos de casa, eis que de repente os cachorros entocaram um tatu no buraco e mesmo sem a enxada o buraco era raso, os cachorros ajudaram a cavar e ele pegou o tatu. Combinamos que no amanhecer do dia, voltaríamos ao local para procurarmos a enxada, mas ele foi primeiro e não encontrou.

Ele faleceu aos 88 anos e levou consigo o mistério da enxada que nunca apareceu e me deixou como testemunha destes fatos e curiosidades vividos no sitio Fundão.

Por: Ed Alencar
Foto: Jeferson da Franca Alencar - Por: Bola Bantim

Plebiscito oportunista


Editorial do jornal “O Estado de S.Paulo”

Numa explícita demonstração de oportunismo político, com o qual tenta reconstituir alguns traços de sua desgastada imagem popular, o presidente do Senado, senador José Sarney (PMDB-AP), apresentou - com o generoso e igualmente oportunístico apoio de 26 de seus pares, incluindo os líderes dos partidos governistas - projeto de decreto legislativo que convoca novo plebiscito nacional no qual a população dirá se concorda ou não com a proibição da venda de armas de fogo e munição no País. Trata-se de matéria vencida, sobre a qual a população já deu sua opinião muito clara.

Em outubro de 2005, convocados para manifestar-se sobre a proibição do comércio de armas de fogo, os eleitores deram esmagadora vitória ao "não", que obteve 64% dos votos, contra 36% favoráveis à proibição. Portanto, se o projeto for aprovado pelas duas Casas do Congresso, os brasileiros terão de se manifestar novamente, no dia 2 de outubro, sobre questão que já resolveram de maneira tão peremptória.


Um desperdício de tempo e dinheiro público. A questão só está sendo trazida ao debate por interesse pessoal de quem tenta aproveitar um momento de grave preocupação social com a segurança pública, provocada pelo bárbaro assassínio, cometido por um psicopata, de 12 estudantes na Escola Tasso da Silveira, em Realengo, no Rio de Janeiro. Políticos espertos não perdem a oportunidade para, em nome de boas causas, mas mesmo à custa da razão e do bom senso, e às vezes até dos princípios, apresentar-se ao público como autores de uma iniciativa salvadora.


A proibição da venda de armas de fogo é uma dessas ideias que de tempos em tempos ressurgem. Desta vez, esclareceu o senador maranhense do Amapá, não se propõe um referendo, como foi a consulta popular de 2005, porque, nesta modalidade, o eleitor é chamado a decidir sobre algo que já existe. "O plebiscito é para consultar (a população) sobre se nós podemos ou não modificar lei que já existe", completou Sarney.

Esta explicação sobre a diferença entre referendo e plebiscito é a única coisa útil na iniciativa de Sarney. A proposta, em si, é inútil. Por que chamar novamente a população para se manifestar sobre algo a respeito do qual já deu sua opinião clara há seis anos? Desde então não mudaram as regras do convívio social, nem o quadro da criminalidade que atormenta o País, nem as políticas do governo para conter a violência e o banditismo, a ponto de justificar nova consulta.


Lembre-se, a propósito, que uma consulta popular tem custos para os contribuintes. O referendo de 2005 custou R$ 252 milhões aos cofres públicos, segundo o Tribunal Superior Eleitoral. Por que não utilizar o dinheiro para melhorar as condições operacionais dos órgãos de segurança pública, em vez de realizar uma consulta desnecessária? Além disso, a proibição desarma o cidadão honesto, sem desarmar o criminoso. Não reduz a criminalidade e fere direitos e garantias individuais, como o exercício da legítima defesa por quem é ameaçado por um bandido armado. Na busca apenas de votos e prestígio, os que propõem a proibição omitem esses aspectos de sua proposta.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - GOVERNO DO ESTADO ENVIA RESPOSTA À CÂMARA MUNICIPAL SOBRE ESTRADA DE SANTA FÉ


A
pós o envío do ofício, número 053/2011, do Gabinete do Presidente da Câmara Municipal do Crato, Vereador Florisval Sobreira Coriolano (PTC), datado de 07 de fevereiro de 2011, para o Chefe de Gabinete do Governador do Estado - Ivo Ferreira Gomes, solicitando ao Governador, em exercício, Domingos Filho, a execução por parte do Departamento de Edificações e Rodagens (DER), em caráter emergencial, de serviços de passagens de máquinas, na Rodovia Vicente Teles, estrada que liga o Crato – sede ao Distrito de Santa Fé, o Gabinete do Governador Cid Gomes enviou o ofício – número 332/2011, informando à Câmara Munnicipal do Crato que o Processo Licitatório da Concorência Nacional – número 2011/006/DER, objetivando atendimento ao pleito, encontra-se em andamento, na Comissão Central de Concorrência- CCC, tendo sido concluída e divulgada a Fase de Habilitação e no momento aguarda, publicação do resultado no Diário Oficial do Estado – DOE. Somente após decorrido o prazo recursal será agendada a data para a fase de abertura das Propostas Comerciais.

O ofício é assinado por Joaquim Firmino Filho – Secretário Executivo.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Parlamentares Federais destinam recursos para o Centenário de Juazeiro do Norte


Juazeiro do Norte será contemplado com recursos para as comemorações do Centenário. As emendas individuais-genericas-2011 destinadas ao município foram encaminhadas por três parlamentares federais, ao Orçamento Geral da União deste ano. O Sen. José Pimentel (PT) apresentou emenda no valor de R$ 200 mil e o Sen. Eunício Oliveira (PMDB) viabilizou outra no valor R$ 150 mil. As emendas são dedicadas à aplicação em turismo e eventos.

Já o deputado federal José Guimarães (PT), por sua vez, apresentou emenda no valor de R$ 1.150.000,00 (um milhão cento e cinquenta mil). Deste montante, R$ 1 milhão será para asfaltamento e R$ 150 mil para construção do “Portal da Fé”.

O prefeito Dr. Santana agradece aos parlamentares, pela iniciativa em beneficiar a cidade de Juazeiro, quando esta comemora o seu primeiro centenário. “Em nome da população nós estamos oficiando esses parlamentares como forma de agradecer em apresentar esses recursos, com a garantia da devida contrapartida pela municipalidade” informa o prefeito.

Dr. Santana disse que todos os recursos são bem vindos, e sublinhou o montante do deputado Guimarães, superior a R$ 1 milhão. “Com estes recursos dos parlamentares vamos investir, ainda mais, nas comemorações de nosso centenário e melhorar a infraestrutura urbana de Juazeiro”, destacou.

Fonte: Comissão do Centenário ( PMJN )

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Militares tentam censurar novela do SBT sobre a repressão


Uma associação de militares reformados lançou abaixo-assinado na internet em que pede a censura à novela do SBT "Amor e Revolução", que retrata a repressão a militantes de esquerda durante a ditadura (1964-1985). O texto da Abmigaer (Associação Beneficente dos Militares Inativos e Graduados da Aeronáutica) evoca a Lei da Anistia, que não instituiu qualquer tipo de cerceamento a informações sobre o período.

"É óbvio que o governo federal, através da Comissão da Verdade, recém-criada, está participando do acordo em exibir a novela", diz o manifesto.

Na tarde de hoje, o abaixo-assinado tinha 535 assinaturas. O autor da novela, Tiago Santiago, disse que a tentativa de censura é inconstitucional e interessa apenas a "torturadores e assassinos" do regime. Já a assessoria do SBT afirma que não vai comentar o assunto.

Fonte: Folha.com

Escola "Joaquim Valdevino de Brito" em Ponta da Serra está de cara nova - Por: Antonio Correia Lima


Ocorreu no final de tarde desta quarta - feira, 13.04, a solenidade de inauguração dos novos espaços desse escola, como também ,o lançamento do Projeto UCA, um computador para cada aluno, com a presença da comunidade escolar, de lideranças políticas, religiosas e comunitárias e de profissionais da imprensa, que vieram prestigiar mais um evento de importante relevância para o desenvolvimento do distrito de Ponta da Serra.

A mesa foi composta por : Dr. Antonio Idilvan de Alencar Secretário Executivo do Governo do Estado e Karine Pinheiro representantes da SEDU; a Professora Eliane Estrela – Coordenadora do Credi 18; Tereza Mônica, diretora da escola; Padre Raimundo Ribeiro Filho, atual pároco local; Mons. João Bosco Cartaxo Esmeraldo, ex- pároco e grande benfeitor da referida escola, um dos homenageados nesse dia; Fernando Brasil, vereador de Crato, José Valetim Dantas, secretário de educação do município e Sineval Roque, deputado estadual.

Usou da palavra a diretora Mônica, e em seguida, Dr. Idilvan, que destacou o grande salto de crescimento da escola, se prontificando em conseguir mais recursos para a escola ; a Professora Eliane enfatizou que a escola é um referencial para a região; Karine, representante da SEDUC, explicou o que é o Projeto UCA, e finalmente, o deputado Roque que fez um apanhado do investimento realizado pelo governo do Estado na referida Escola.

Vale registrar, também, a presença do Ex – vereador Antonio Ferreira Leite, do atual Presidente da Câmara do Crato, Florisval Coriolano, do vereador Pedro Alagoano e da assessoria de imprensa da Câmara, através do Ex- vereador Edson Tutu Vilar e do jornalista e radialista Marcos Silva.
A E.E.M. Joaquim Valdevino de Brito, sob a direção da professora Mônica e coordenação da Professora Regilânia, ainda no ano passado, pelo seu desempenho, foi uma das escolas da região a serem contempladas com o Projeto UCA - um computador para cada aluno.

Postado por Antonio Correia Lima

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Secretário de Educação Valentim Dantas participa de Congresso Internacional de Educação Integral, em São Paulo


O Secretário de Educação do Crato, José Valentim Dantas ( foto ), participou, em São Paulo, do Congresso Internacional de Educação Integral. A convite do Banco Itaú, ele esteve no lançamento do Prêmio Itaú Unicef. O secretário foi escolhido com um dos avaliadores da região Nordeste. O Banco Itaú pretende premiar entidades não governamentais que desenvolvem ações sócio-educativas nos seus municípios. O regulamento para concorrer a este prêmio encontra-se disponível na Agência do Banco Itaú, e as ONGS poderão se inscrever e concorrer a premiação.

Fonte: PMC

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Fuceme prevê mais chuvas até o fim de semana em todo o Ceará


As chuvas devem continuar até sábado (16) em todo o Ceará. Mas com menor intensidade do que no último fim de semana. Com o clima mais ameno a temperatura também cai e a média registrada para Fortaleza é de 26 graus durante o resto da semana. O tempo fechado persiste na maior parte do Estado desde sábado (09), quando uma forte chuva foi registrada na capital cearense. Chuvas isoladas podem ocorrer em todo o Estado até o fim de semana Nesta quarta-feira (13), de acordo com a Funceme as preciptações continuaram, mas de forma isoldas sendo mais significativas na região norte e no cariri cearense. É a atuação da zona de convegência intertropical.

Previsão para o fim de semana

A previsão para os próximos 3 dias é de céu parcialmente nublado. Há possibilidade de chuvas isoladas em todo o Ceará. Mais isso não significa que as condições do tempo não vão mudar até o fim de semana, já que outros sistemas e fenômenos podem surgir rapidamente e atuar na atmosfera.

Fonte: FUNCEME - Via Portal Verdes Mares

Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31