xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 28/01/2011 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

28 janeiro 2011

Crato Busca Soluções:Governador e Secretáriado Visitam o Rio Granjeiro-Por Wilson Bernardo.

No final da tarde de ontem ( 28 ) , o Governador em exercício Domingos Filho, o Chefe de Gabinete Ivo Ferreira Gomes e o secretario das cidades do Ceará Camilo Santana, juntamente com o Pref.Samuel Araripe, visitaram o Rio Granjeiro e os estragos causados pelas chuvas nas cabeceiras do rio na floresta do Araripe. Incondicionalmente o Estado disponibiliza recursos, e total apoio a defesa civil, na proteção das vidas, e com a promessa imediata de captarem recursos tanto Estaduais como Federais. Contando com a presença do nosso deputado Arnon Bezerra, que muito luta e lutará para que os recursos sejam disponibilizados. A visita terminou no corpo de bombeiros, onde foi discutido medidas emergenciais.

Samuel Araripe e Gov.em exercício Domingos Filho
Governo Municipal e do Estado Reunidos em defesa da vida.
Arnon Bezerra nossa voz em Brasília conversa medidas com Domingos Filho
Samuel Araripe explica o curso do Rio a comitiva do Gov.Estado
Samuel Araripe,Ivo Gomes e Domingos Filho articulam medidas emergenciais
Reunidos no quartel do corpo de bombeiros,se discute a urgência da obra de contenções
Nesse momento de angustia e dores,as forças contrarias se unem em beneficio da coletividade
Wilson Bernardo (Texto & Fotografia)

Tromba d´água em Crato - Emerson Monteiro


Após manhã e tarde de sol intenso, a noite de 27 de janeiro de 2011 também se mostrou de tempo aberto e estrelas no céu. É tanto que, às 20h15, estávamos, Igor e eu, nas arquibancadas do Estádio Mirandão assistindo à partida de futebol entre o Crato e o Ceará, pelo Campeonato Cearense. Durante o jogo, no entanto, abriam alguns relâmpagos baixos para os lados do Nascente e do Norte. Ao final, o time cratense saia derrotado pelo placar mínimo.

Recolhera-me às 22h20, observando a preparação de chuva nos sinais do vento e nos relâmpagos por cima da serra, para as bandas de Pernambuco, donde, conforme minhas experiências pessoais de poucos anos, vêm ao vale chuvas de mais intensidade. Assim, durante a madrugada desse dia 28 de janeiro, acordaria por cinco vezes, considerando relâmpagos e trovões em larga quantidade, mantidos na pancada constante de fortes precipitações, qual ainda não se deu na presente quadra invernosa. Choveu a madrugada inteira, chuva grossa e persistente. Algumas vezes cortou a corrente elétrica, o que de comum acontece nas situações de muitos raios.

Pela manhã, ao sair para levar as meninas ao colégio, apenas neblinava pouco, no entanto o chão encharcado transparecia o quanto chovera além da conta na madrugada. Pelos estragos que encontraríamos no percurso da descida, imaginamos as consequências logo em seguida presenciadas às margens do canal do Rio Grangeiro, dentro da cidade. De máquina em punho, sai fotografando desde a ponte da Integração, próxima à igreja de Nossa Senhora da Conceição, até o término do Canal, imediações do Presídio, num rastro de destruição que jamais verificara nesses 50 anos.

Postes arrancados pelo tronco, carros arrastados na correnteza e jogados contra muros e calçadas, casas invadidas, asfalto eliminado ou levantado, portões de ferro arrombados, prédios em ruínas, móveis encharcados, pontes de ferro destroçadas, pontes de cimento e ferro abaladas nas estruturas, ou com varandas zeradas e substituídas de entulhos, árvores inteiras trazidas na força das águas, e, à medida que desci com lama nos tornozelos, num exercício de equilíbrio e paciência, após a Prefeitura, entrei na Rua Monsenhor Esmeraldo, onde funcionam armazéns de estivas e cereais e outras casas de comércio, testemunhando sempre os danos provocados pela violenta enchente. Houve comércios que registraram por volta de um metro e meio d´água dentro dos estabelecimentos a dezenas de metros do rio. Devido aos riscos da cheia no interior do Presídio, os detentos foram deslocados para Juazeiro do Norte.

A intensidade das chuvas da madrugada chegou a 163mm no centro de Crato, porém escoaram pelo Rio Grangeiro inclusive as chuvas das encostas da Serra, onde estimam-se maiores as precipitações, acima de 200mm, isto para um curto tempo de quatro horas, na ação do fenômeno atípico.

Por: Emerson Monteiro

Batista conseguiu salvar a sua guitarra?


Dentre tantas estórias trágicas provocadas pelas águas da chuva torrencial ( 162mm) e a enchente do rio Grangeiro, a do músico Batista se apresenta ainda mais próxima da gente pelo nosso envolvimento com a arte da música. Pois bem, Batista foi despejado com a sua família pelas águas violentas que desciam pelo canal do rio e conseguiu salvar-se do "dilúvio" porque subiu na lage da sua casa. Perdeu praticamente tudo -bens materiais, inclusive equipamentos de som que eram a sua ferramenta de trabalho - mas não a vontade de limpar toda a sujeira e "dar a volta por cima". Entretanto, nessa crucial hora, precisamos manifestar a nossa solidariedade e chegarmos juntos dele para saber de suas carências e da sua família que foi desalojada. Seus colegas da URCA já estão em mutirão para estes primeiros momentos. E você o que pode fazer? Telefone para ele e manifeste a sua disposição de ajudá-lo, também: (o88) 99344681.

QUANDO A NATUREZA RESPONDE - Por Claude Bloc

CRATO

Lembro-me quando adolescente, rio secando e poluição de menos, ia em bando com uma turma de amigas do Pimenta, andar pelo leito largo do Rio Granjeiro que chamávamos "Rio das Piabas" . Levávamos violão, merenda e um espírito aventureiro andando rio acima, por entre grandes blocos de pedra, até chegarmos ao matadouro.

Hoje de madrugada, a chuva ameaçou umas 3 ou 4 vezes. De repente, a força da água começou a encher as calhas e do teto, filetes de água deram início a cachoeiras ou bicas, dependendo do cômodo da casa. Foi um transtorno. Não adiantava apelar para o rodo, a coisa ia se alastrando e o que se podia fazer, era salvar o que estivesse no chão.

Certa hora, quando a chuva parecia começar a amainar, uma água fétida e cheia de gravetos invadiu a rua e as casas. Logo se imaginou que o canal tivesse estourado. Ele que fora feito com intenção de conter e  direcionar as águas do rio.

Quando amanhceu, saí com a intenção de ver os estragos. O choque foi enorme. Sobretudo .na altura da Igreja Nossa Senhora de Fátima, no Pimenta.

Ruas e mais ruas que davam acesso à avenida que beira o canal, davam agora para o vazio e para uma indomável correnteza.

Descendo para o centro a tragédia não era menor. Havia carros à beira do canal, postes deitados pela força das águas, uma camada de lama de mais de meio metro, e estabelecimentos cheios de barro, com as portas pelo chão propiciando saques e desespero dos proprietários...

Eis a resposta da natureza à ação impensada do homem e contra a qual nos quedamos impotentes, juntando hoje nossos caquinhos, quando ainda restam alguns.

Claude Bloc



Canal - Madrugada de 28/01/2011
A força das águas
Uma reação à ação do homem
Força impossível de conter
Depois da chuva
Na Prefeitura

Na Caixa Econômica

Interior de um carro à beira do Canal
Esquina da Rua Santos Dumont

Cratópolis... Pachelly Jamacaru



Sr. Elegante, tempo deselegante!

Avante!

Clic para ampliar.

Se Carnaval fosse, um carro alegórico seria!

Lojas fecharam.

O que se perde...

Se encontra com outros!

Crato, Ceará- Brasil.


Fotos: Pachelly Jamacaru
"direitosresevados"

O Canal do Granjeiro é um grave erro de projeto

O Canal do Granjeiro é um gravissimo erro de projeto e um mais grave ainda erro de implantação, que precisa ser corrigido de forma definitiva, pois a cada ano, a cada temporada de chuvas, vai trazer mais e mais destruição à área central do Crato. Esta afirmação já foi feita por várias vezes, na medida em a cada nova temporada de destruição se segue uma outra com prejuízos cada vez maiores.

A questão é que o traçado natural do Rio Granjeiro, com suas sinuosidades, sabiamente determinadas pela natureza, como uma forma de melhor organizar a drenagem das águas pluviais que descem da serra nos períodos de chuva, foi erroneamente substituído por um canal de forma retilínea que se transforma, durante as maiores chuvas em uma espécie de toboágua de grandes dimensões.

Outro aspecto é que a cada ano este canal tanto coleta mais e mais água, devido a impermeabilização crescente das situações em suas margens e nas encostas, tanto do Seminário como outras a montante, resultanto em quantidades maiores de água transportada e aumento exponencial na velocidade da mesma, destruindo tudo está a jusante das partes mais altas, exatamente onde está o Centro do Crato.

Foi assim em 2004, repetiu-se a mesma situação em 2005, a mesma foi agravada em anos subssequentes e agora atingiu seu ápice de destruição. Um procedimento de destruição é geometricamente maior que a anterior.

Uma outra solução complementar em vista seria a implantação do SISTEMA DE PEQUENOS AÇUDES URBANOS a montante da sede urbana, tal qual foi proposto e está registrado no PRU CRATO/ Plano de Requalificação Urbana do Crato, que funcionaria como um conjunto de bacias de acumulação e controle de águas pluviais, quando em dias de grande precipitação de chuvas. Este plano que determinava a construção de seis pequenos açudes, em posições estratégicas e a reconstrução do açude do Parque de Exposições Agropecuárias. Os projetos de engenharia foram inclusive elaborados há alguns anos, mas a dotações orçamentárias nunca foram suficientes para consolidar a implantação dos mesmos.

Professor/ Arquiteto José Sales
Coordenador/ Responsável Técnico do PRU CRATO
Plano de Requalificação Urbana do Crato 2005/ 2008 e Versão revisada 2009/ 2012

Canal do Rio Grangeiro:Depois da Tempestade os Tratores Fazem a sua Parte:Wilson Bernardo.

Logo que as águas baixaram a devesa civil se reunião para,articular planos de remanejo e assistência as vitimas.Em seguida os tratores da Prefeitura e alguns cedidos por empresários foram as ruas,pra recolher a lama e o barro deixado pela enxurrada,em breve o centro e imediações estarar livre,para o acesso de pedestres,evitando assim os transtornos ao bem estar da população.
Mutirão de tratores
Limpando as ruas obstruídas pela lama
Pedimos a compreensão de todos,e os problemas estão sendo resolvidos.
Wilson Bernardo(Texto & Fotografia)















Uma realidade que nenhum de nós desejaria testemunhar.





O que dizer mais? As imagens falam por si mesmas...

Crato em situação de Calamidade Pública após a chuva de hoje !


O MOMENTO É DE SERIDADE

Crato em Situação de Calamidade Pública devido à Forte Chuva de Hoje


Bom Dia, Cratenses! ( Se puderem ),

Acompanho sem dormir desde a noite de ontem a chuva na cidade do Crato. Começou exatamente às 01:10 no centro da cidade. Em torno de 01: 34 passei por cima da ponte do canal do Rio Grangeiro que leva à Vila Alta e o nível ainda estava bastante normal. A partir daí eu nunca vi chuva maior em toda a história do Crato, ao ponto de tornar inviável qualquer reportagem e mobilização.

Com o amanhecer do dia, é que pudemos nos deslocar e conferir coisas assombrosas. Com a pesada chuva caída hoje sobre o Crato, a Vila São Bento ficou ilhada, com água de 1m acima da ponte, ocorreram desabamento de residências por toda a cidade, pontes metálicas foram arrastadas, e até bombas de gasolina. Recebemos relatos de pessoas desaparecidas, árvores foram arrancadas. O Canal do Rio Grangeiro transbordou, alagando o centro da cidade, que virou um "mar de lama".

A chuva foi de intensidade variável em diversos bairros da cidade. Na Vilalta não foi tão forte como no Grangeiro, por exemplo, e nem tão forte quanto na Vila São bento. Estamos recebendo a informação de que pelo menos uma residência teria sido destruída no Alto da Penha.

Estamos para receber as primeras fotos sobre o Crato, segundo alguns moradores "foi destruído" com a chuva de hoje. Daqui a pouco, maiores informações.

Dihelson Mendonça


Lágrimas entre rios - Alexandre Lucas

http://1.bp.blogspot.com/_WY3qKeZY6L0/TUKpN-EBVMI/AAAAAAAAU-Y/zV6ht_UUnkU/s1600/Dsc03934b.jpg


http://2.bp.blogspot.com/_WY3qKeZY6L0/TUKpN0ymJeI/AAAAAAAAU-Q/dSPJr4c5fPE/s1600/Dsc03932b.jpg


Da varanda fotografo
A textura do barro que se fez homem
O rio que preso se revolta
As caras abismadas
As casas arrobadas
A lama maquiando o asfalto
O rodo espalhando a mágoa
E escondendo as lágrimas
Os pombos pousam no arco em paz
Os pés humanos se pintam de terra e água
Um mangue urbano vai se formando
Uma cratera vai se aflorando
A água vai afogando
As árvores vão se empilhando
Como lastimas de guerra
E o povo vai se ajuntando
Vai se espremendo
Uns assistem a novela do Rio
Outros tateiam a vida
Comungam com as suas mãos
A feitura de uma corrente
Composta de resistência
Entre os caranguejos
Transitamos no lamaçal
Nutrindo o sopro de ser humano castiçal.

Alexandre Lucas

O que sobrou do céu.... Por Alessandra Bandeira



Defino essa madrugada como uma tragédia anunciada, todos nos que moramos nas ruas Leandro Bezerra e Padre sucupira sofremos com as chuvas, mas dessa vez a chuva e a enchente nos mostraram o quanto somos pequenos, somos nada contra a força da água, e agora quem arcará com nossos prejuízos? Somos trabalhadores, pessoas que lutam para ter seus bens, um mínimo de conforto, mas por conta de descaso de décadas amargamos perdas.

Espero que não tenhamos que passar pelo que a região Serrana esta passando, mas hoje so não morreu uma senhora na rua Padre Sucupira por que o trabalho dos bombeiros foi eficaz, mas fica nossa pergunta cadê a defesa civil? Aos meus vizinhos , inclusive ao mercadinho da sé que foi atingido so lamento as perdas! Me solidarizo com vocês.

Hoje nesse exato momento vim trabalhar por que não posso deixar as tragédias me abaterem, mas me questiono a todo instante aonde vou dormir, para onde irei quando sair do trabalho ? E meu filho? Não tenho mais casa, moveis nada... a não ser o que sobrou do céu!

Alessandra Bandeira

CRATO - Notícias do Dia 28 de janeiro de 2011


Prefeito do Crato inaugura Posto de Saúde de Dom Quinto neste sábado

O prefeito do Crato, Samuel Araripe, inaugura na noite deste sábdo, no distrito de Dom Quintino, às 19 horas, o Posto de Saúde da localidade. O governo cratense investiu cerca de R$ 200 mil na construção do novo posto e irá dotar outras localidades do município de equipamentos de saúde do mesmo porte, no intuito de fornecer uma boa estrutura para atenção básica. A solenidade de entrega do Posto de Saúde terá a presença do Secretário de Saúde, Cícero França, além de secretários municipais, profissionais de saúde e a população local. No último dia 19, o prefeito assinou ordem de serviço para construção do Posto de Saúde São Miguel, no valor de R$ 250 mil, e que já teve a construção iniciada.

Mais duas equipes do PSF passam a atender comunidades do Crato a partir do dia 1º

O fortalecimento da atenção básica, como forma de ampliar a cobertura no município, está tendo avanços significativos. Mais duas equipes do Programa de Saúde da Família (PSF) vão atender comunidades distintas da cidade. Será a partir do dia 1º de fevereiro que as comunidades da Vila São Bento e as localidades de Riacho Vermelho e Riacho Fundo terão o benefício de atendimento dos profissionais de saúde. Com isso, serão ampliadas as equipes do PSF que atuam no município de 27 para 29 equipes, ampliando a cobertura do programa.

Obras de arte recuperadas estarão em exposição

Será realizada de 30 de janeiro a 3 de fevereiro, Exposição das Obras do Museu de Arte Vicente Leite. Com o acervo restaurado, a exposição será realizada no Hall de entrada do Teatro Municipal Salviano Arraes Saraiva, com abertura às 19 horas do dia 30. Todo o material irá compor o Museu de Artes Vicente Leite, do qual faz parte o acervo a ser exposto. A Exposição será realizada por meio da Fundação Cultural J. de Figueiredo Filho e da Prefeitura Municipal do Crato. Estará presente na abertura da exposição, o artista plástico Bruno Pedroza, reconhecidamente um dos artistas que deu uma grande contribuição no desenvolvimento das artes plástica.

Cursos de teatro e dança serão ofertados pela Emcart

Será aberto no próximo dia 31, o processo de inscrição para os cursos de teatro e dança da Escola Municipal de Cultura e Arte-Emcart, no Teatro Municipal Salviano Arraes Saraiva. As inscrições acontecem de 31 de Janeiro a 11 de Fevereiro de 2011, no horário de 08 às 12h e das 14h às 17h, no Teatro Municipal. As aulas serão iniciadas no dia 14 de Fevereiro. Para a inscrição serão solicitados os seguintes documentos: Xerox de RG e CPF ou Registro de Nascimento, Declaração de matrícula da escola e 02 Fotos 3 x 4. Mais informações pelo Telefone: (88) 3521-1958.

Crato busca avanços no setor de transporte

A Prefeitura Municipal do Crato esta apoiando o processo de padronização e capacitação dos profissionais mototaxistas, por meio de parceria com a Associação dos Mototaxis do Crato. O presidente da Associação Carlos Alberto Ricardo, Molão, destaca a parceria e diz que todos os procedimentos para encaminhar avanços no setor estão sendo feitos. Os mototaxi estão iniciando a pintura das motos na cor amarela. Já a Associação dos Taxistas e Mecânicos do Crato reuniu, na última semana, os profissionais da categoria no intuito de debater o projeto de lei que regulamenta a padronização dos táxis e a implantação de taxímetro nos veículos, que é obrigatória em cidades com mais de 50 mil habitantes. Uma cópia do projeto foi encaminhada para o Departamento Municipal de Trânsito do Crato, para análise.

Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal do Crato
www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com

MOMENTO DA POESIA - Por Claude Bloc

Por favor

- Claude Bloc -


Por favor,não cante meus versos
Meu doce incenso
Tão simples,( complexos).
Fale-os baixinho,
Na noite aberta
Sussurre-os, afague-os
Ao som da viola... 

Se eu chorar
Abafe a poesia
Dentro do peito
E deixe o sereno da noite apagar.

Depois, só depois,
seque minhas lágrimas
e segure esse passo
Escreva um poema
No meu caderno
E bem cedinho
Empurre a porta
E abra a janela
E lace o tempo
E deite a poesia
Nas ondas do mar.

Claude Bloc

A era do Jornal Impresso está chegando ao Fim... - Por: Dihelson Mendonça


( Edição Revisada )

"A era do Jornal impresso está no fim, ou reservado ao nicho das pessoas que ainda não acessam a internet, o que é menor a cada dia. Em breve, todos no planeta terão acesso pleno à internet como têm acesso à pasta de dentes e ao sabonete. A informação hoje, exige velocidade e interatividade."

Dihelson Mendonça

Desde 1993, venho mostrando através de diversas crônicas, que com o advento da internet, que traz a notícia, a informação na velocidade do acontecimento, os meios de comunicação tradicionais precisam reformular urgentemente os seus métodos. Para alguns desses, penso que já é tarde demais. O que pode acontecer à partir de agora, é a migração dos meios tradicionais de mídia para a internet, num primeiro estágio, como tem acontecido com os jornais impressos; Posteriormente, haverá a fusão de várias tecnologias de informação e de distribuição de massa. O melhor exemplo disso são os Blogs e sites de relacionamento ( As Redes Sociais ), veículos de mídia que não existiam, e que se configuram como os grandes meios de informação, onde o tráfego e a interatividade são intensas. O rádio, veículo antes protegido e reservado a uma comunidade, um vilarejo, uma cidade, também está migrando para a internet, e por último, será a vez da TV digital, que demanda banda muito larga, mas a tecnologia está aí para resolver qualquer contratempo.

A tendência natural, também é que a internet seja distribuída e acessada em banda larga pelo telefone celular e outros dispositivos miniatura que aparecem a cada dia, como iPODs e outros, todos interligados à grande rede de alguma forma. Nem o Rádio nem a TV deixarão de existir na prática, mas serão apenas acessíveis por aparelhos ligados à grande rede, bem como qualquer pessoa poderá ter também a sua própria estação.

Na realidade, a internet proveu meios de interação dos leitores com aqueles que divulgam a informação, coisa antes impossível de se fazer por exemplo, num jornal impresso, onde o conteúdo é estático, e só atinge uma pessoa por vez. Na Internet, milhares ou milhões de pessoas podem ter acesso ao mesmo conteúdo simultaneamente. E o melhor, há uma democracia na informação, pois retira-se aquela aura de "o dono da verdade" do proprietário do jornal, e pode-se questionar qualquer assunto publicado.

Em todo o mundo nos dias atuais, as empresas de comunicação estão firmemente discutindo seu papel na sociedade, tentando encontrar novas fórmulas para tentar sobreviver nesse período de transição tecnológica. No momento em que temos todo o conteúdo de jornais impressos, como a tradicional Folha de São Paulo, O Globo, The New York Times, e outros, facilmente acessíveis e DE GRAÇA ( ou quase ), na ponta dos dedos, e poder sobretudo ( fato inédito ), comentar cada matéria, é muito improvável que ainda alguém vá querer ler um jornal de papel ruim, com fotos mal impressas, de layout duvidoso e francamente desorganizado.

Além do mais, a Internet trabalha com velocidade. É um sistema integrado, aonde o mundo é a comunidade maior, e pode-se participar do debate. Noticiários semanais são coisas inconcebíveis à modernidade, a não ser em forma de REVISTAS, que talvez seja um dos meios impressos a permanecer ainda por muito tempo, pois trata de assuntos genéricos, e pela diagramação, conteúdo e qualidade gráficas, ainda tem a simpatia do público. A notícia envelhecida não terá a menor chance. O Livro impresso será um dos únicos meios preservados nessa transição toda, tanto por um "saudosismo", ou "preciosismo" por parte dos fãs, como por uma das características do mundo moderno: A portabilidade. Apesar de que muitos ainda preferirão um E-book, ou livro eletrônico.

Já nesse ponto, a grande vedete da informação provavelmente serão os "Tablets", computadores portáteis que mais se parecem com uma prancheta, dos quais já existem alguns exemplares no mercado, como os iPADs da Apple. É forçoso acreditar que os jornais deixarão de existir no papel, migrando para os iPADs e meios semelhantes, com a facilidade da leitura, com portabilidade e velocidade na informação e em muito breve alguém poderá trafegar pelas ruas de uma metrópole e presenciar milhares de pessoas lendo silenciosamente o seu matutino predileto em seu "Tablet". Não acredita ?

Trago aqui uma pesquisa recente, realizada pelo Jornal Folha de São Paulo ( que tem sua própria edição Online também, portanto, concorre com ele próprio ), e fêz um questionamento aos seus leitores:

PESQUISA DE OPINIÃO - FOLHA DE SÃO PAULO

“Dos meios de comunicação que eu vou citar, qual você usa com mais frequência para se manter informado?”

37% - Internet
34% - TV aberta
12% - TV por assinatura
8% - Rádios
8% - Jornais
1% - Revistas

Pesquisa Folha. Foram ouvidos 750 entrevistados em São Paulo.

Portanto, a ver-se os novos meios tecnológicos da informação e a extrema necessidade da velocidade que o mundo moderno necessita, poderemos a esta altura até passar distante da realidade imediata apresentada pelos gadgets pós ano 2010. Mas de uma coisa nós temos certeza: A era do Jornal impresso chegou ao fim. O seu desaparecimento das bancas em todo o mundo é apenas uma questão de anos, e no máximo, umas duas décadas, a começar dos centros mais adiantados para as regiões mais atrasadas do planeta.

Matéria: Dihelson Mendonça
Dados fornecidos pelo Jornal Folha de São paulo, através do site: "Rastreadores de Impurezas"

Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31