26 dezembro 2011

Lembrando Macário de Brito Monteiro




(Palavras pronunciadas por Helder Macário de Brito na Missa de 7º dia pela Alma de Macário de Brito Monteiro)
Em nome do grupo de amigos despretensiosos da Farmácia Gentil – onde Macário tinha cadeira cativa – e no meu próprio nome como seu primo e amigo, desejo dizer à sua família do nosso sentimento, da nossa tristeza pelo passamento do nosso grande e inesquecível amigo. Desejo dizer que, também nós, sentiremos muito a sua falta, a sua figura de homem bom, sério, prestativo, sereno, respeitável, calmo, responsável, digno de poucas palavras permanecerá para sempre em nossas lembranças.

Sabemos da dor e da tristeza porque todos passam nestes dias por essa perda irreparável.
Se conhecêssemos palavras que trouxessem conforto, nós diríamos, apressados, para confortá-los. Mas, infelizmente, palavra nenhuma tem esse poder.

O tempo tem a capacidade de, aos poucos, ir amenizando alguns desses sentimentos, mas só a fé e a certeza de que só quem alcançará o caminho certo, rumo à luz, rumo ao lugar frente a frente com o Senhor, após a nossa partida definitiva, será quem – aqui entre nós – tiver conquistado todo esse itinerário.

Conquistará o seu novo caminho e bom lugar:

 Quem sempre só praticou boas ações;
 Quem sempre soube se impor, sem arrogância, sem humilhar ou ter inveja;
 Quem sempre, quando necessário, soube doar-se e doar para ajudar alguém;
 Quem sempre usou de consciência e bom senso para resolver qualquer impasse;
 Quem sempre prestou favor, sem pensar no seu retorno;
 Quem sempre deixou de se apropriar de algo alheio, mesmo estando a sua disposição.
 Quem sempre foi justo, complacente, fiel e soube perdoar;
 Quem sempre foi simples, humilde e soube fazer amigos;
 Quem sempre foi paciente, compreensivo e jamais discriminou alguém;
 Quem sempre foi leal, nunca falso ou dissimulado;
 Quem sempre, mesmo sem muito falar, mas com atitudes firmes, soube dar bons exemplos.

Quem fez tudo isso como Macário fez, com muito louvor, sempre teve Deus no coração e, se ainda, com disciplina, ordem e lucidez desempenhou sublimes missões aqui entre nós, como a de filho, de irmão, de tio, de esposo, de pai, de sogro, de avô, de amigo e cidadão, ele, com certeza e merecidamente, alcançará o seu novo caminho que o conduzirá ao seu bom lugar, junto ao Senhor, com quem ele, além de tudo por ser também religioso tinha a sua aproximação.
É exatamente esta fé, esta certeza que nos trarão alento, que nos trarão conforto!
Apeguemo-nos a isto!
Pelo tudo que nosso amigo foi e fez, nós o teremos sempre em nossos corações.
A todos o abraço dos que fazem a roda de amigos da Farmácia Gentil e o meu abraço muito fraterno.
Hélder Macário de Brito

Crato, 14 de dezembro de 2011.


Um comentário:

  1. Interessante como esta crônica de Helder Macário de Brito – sobre Macarinho – obteve repercussão na cidade de Crato . Cidadão digno e modesto, Helder – uma pessoa de bem – surpreende mostrando sua vocação de intelectual.

    A crônica – após a publicação neste Blog – foi lida por Vicelmo no noticiário da Rádio Educadora. Após a leitura uma pessoa telefonou e fez uma excelente sugestão: que a Secretaria de Cultura de Crato colocasse a foto de Macário de Brito Monteiro no Teatro Salviano Arrais, mesmo local onde funcionou – durante muito tempo – o Cine Moderno, propriedade de Macarinho e que representa muito para a memória da cidade.

    Secretária Daniele Esmeraldo: faça isto!

    Armando Lopes Rafael

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.