08 junho 2011

Marina Silva diz que situação de Palocci era "insustentável"


Palocci cai mais uma vez sob suspeitas de corrupção

Ex-senadora cobrou continuidade das investigações após demissão de ex-ministro

A ex-senadora Marina Silva disse nesta terça-feira (7) que a situação do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, estava "insustentável". Ele deixou o cargo hoje à tarde em meio a suspeitas sobre seu patrimônio pessoal.

- A situação estava insustentável. Quando começaram as denúncias, a primeira coisa que eu pensei foi 'a Dilma precisa encontrar a Dilma dela'.

Marina se referia ao fato de a presidente ter sido a ministra da Casa Civil durante o governo Lula. Dilma assumiu o cargo em 2005, após a queda de José Dirceu, pivô do escândalo do mensalão.

- A presidente assumiu na época a mesma pasta em uma situação semelhante e cumpriu um papel junto ao presidente Lula. A ex-senadora, que concorreu à Presidência da República no ano passado pelo PV, foi ministra do Meio Ambiente de Lula. Em sua passagem pelo governo, conviveu com Palocci, que foi ministro da Fazenda, e com Dilma, que antes de chefiar a Casa Civil era ministra de Minas e Energia. Questionada sobre a escolha da senadora Gleisi Hoffmann para substituir Palocci, Marina disse que se trata de "uma pessoa muito séria". A verde cobrou a continuidade das investigações sobre o ex-ministro mesmo após sua saída do governo.

- A demissão do ministro não deve ser para encerrar o assunto, e, sim para que seja tratado da forma mais adequada possível pelos órgãos de controle e pela sociedade.

A polêmica envolvendo Palocci teve início quando o jornal Folha de S.Paulo informou, em reportagem do dia 15 de maio, que seu patrimônio pessoal cresceu 20 vezes entre 2006 e 2010, quando ele foi deputado federal e prestou serviços de consultoria por meio de sua empresa, a Projeto.

Agência Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.