11 junho 2011

CRATO POSSUI UM DOS MENORES ÍNDICES DE DENGUE DO CEARÁ


Crato conseguiu reduzir o nível de DENGUE para abaixo dos 0,99% preconizados pelo Ministério da Saúde, sendo uma das cidades do Ceará com menor índice de Dengue.

A execução do Plano de Intensificação e Combate à Dengue, no Crato, é um sucesso. Os 60 dias de intenso trabalho dos agentes tirou o município da zona de risco e incluiu no patamar considerado aceitável pelo Ministério da Saúde. O coordenador do setor de Endemias, da Secretaria de Saúde do Município, Marcos Aurélio, fez um pronunciamento na Câmara Municipal, a pedido do próprio Legislativo, sobre a atual situação do quadro de dengue no Crato. Ele relatou os resultados obtidos na metade da execução do plano. Para isso, foram contratados mais agentes de Endemias e realizada visitação em 50 mil domicílios em tempo recorde de 30 dias. O índice foi reduzido para 0,85% de infestação, ou seja, abaixo dos 0,99% preconizados pelo Ministério da Saúde.

Cerca de 70 agentes passaram a fazer parte da força tarefa de combate ao Aedes aegypti. A população abraçou a causa, graças aos trabalhos educativos e conscientização que vêm sendo feitos de forma permanente. Este ano foram realizadas 695 notificações e 269 casos confirmados. Mas o que é mais importante, dentro dessa realidade, segundo o coordenador de Endemias, é que esse quadro foi reduzido consideravelmente, diferentemente do que acontece em inúmeras cidades cearenses, onde segundo a Secretaria de Saúde do Estado, o índice de infestação tem aumentado, a exemplo de Icó, na região do vale do salgado, que mantem a 2ª colocação do Ceará, atrás apenas de Fortaleza (13.823).

RANKING DA DENGUE NO CEARÁ

Segundo o boletim da Sesa divulgado no último dia 03 de Junho, 161 municípios do Ceará estão com infestação pelo Aedes Aegypti, causador da doença. Destes, em 161 foi registrada a transmissão de dengue. Os vírus circulantes, até o momento, são o Denv 1, 3 e 4. O ranking dos municípios cearenses com mais casos confirmados são:

1°_Fortaleza – 13.823 casos e 21 óbitos (5 de Febre Hemorrágica da Dengue e 16 de Dengue com Complicação);
2°_Icó – 1.055 casos e 1 óbito de Febre Hemorrágica;
3°_Itapipoca – 949 casos e 2 óbitos de Dengue com Complicação;
4°_Crateús – 843 casos;
5°_Maracanaú – 775 casos e 1 óbito Dengue com Complicação.

RANKING DA REGIÃO

Os números atualizados da Secretaria da Saúde, além de confirmar os novos casos em Icó, registraram aumento em Ipaumirim. Estes municípios, juntamente com com Orós, Cedro, Baixio e Lavras da Mangabeira compõem a 17ª Coordenadoria Regional de Saúde, sediada em Icó. O ranking da região está assim:

1°_Icó – 1.055 casos (398 em janeiro; 413 em fevereiro; 153 em março, 84 em abril e 7 em maio) e 1 morte por Febre Hemorrágica;
2°_Orós – 169 casos (31 em janeiro; 40 em fevereiro; 74 em março; e 24 em abril);
3°_Baixio – 53 casos (20 em janeiro; 14 em fevereiro; 16 em março e 3 em abril);
4°_Umari – 47 casos (18 em janeiro; 25 em fevereiro; 3 em março e 1 em abril);
5°_Ipaumirim – 18 casos (1 em março, 14 em abril e 3 em maio).
6°_Cedro – 2 casos (1 em janeiro e 1 em fevereiro);


Fonte: Assessoria de Imprensa da PMC, com informações adicionais da SESA
( na foto, Cícero França, secretário de Saúde de Crato )

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.