01 janeiro 2011

QUANDO UM AMIGO SE VAI - Por Vicente Almeida

Companheiros do Blog do Crato

Neste dia 31 de Dezembro, participei de uma despedida inesquecível.

Razões alheias a minha vontade, me desviaram do curso normal, pois estava com um amigo em faze terminal.

Era sabido que não passaria daquele dia e eu, como amigo e companheiro de todos os momentos não podia deixar de me solidarizar com o ele.

Durante toda a sua vida, se voltou para mim com as melhores das intenções, e solidário, o acompanhei em toda a sua trajetória. Muito me ajudou em todos os sucessos que obtive ao seu lado. Então nada mais justo do que compartilhar de seus últimos momentos.

Passava da meia noite quando fui dormir, e também por que ele já havia partido. Estou feliz por que fiquei com ele até seus últimos instantes. Não chegou a agonizar, me olhou como se dissesse "Adeus"! E vi aquele sorriso com o qual diariamente me presenteava.

A poeira dos séculos, não será capaz de apagá-lo da memória. Mesmo por que eu não era seu único amigo. A história confirmará minhas afirmativas. Estou fazendo a minha parte ao registrar o fato.

O curioso é que não fiquei triste, mas, aliviado por saber que ele deu tudo que podia para me fazer feliz. Por outro lado, resta-me a certeza de haver feito a parte que me competia.

Esse amigo e grande companheiro de todas as horas, jamais será olvidado, ficando indelével na minha memória... Para sempre.


Escreveu: Vicente Almeida

Um comentário:

  1. Vicente, você demonstrou uma solidariedade que poucas pessoas seriam capazes de externar. Como amigo e como ser humano, EU ESTOU ORGULHOSO DE VOCÊ. Acho que o que eu disser além disso, será supérfluo.

    Um forte abraço,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.