03 janeiro 2011

Neste ano, eu quero Guerra no meu Coração ! - Por: Dihelson Mendonça


Decidi. Neste ano, nada daquela cantilena chata de prometer a mim mesmo que irei ser um melhor ser humano que nos anos anteriores. Nada daquelas conjurações e listas intermináveis de coisas fictícias a serem realizadas, e que logo após alguns dias, já soam completamente defasadas, absurdas e impossíveis de se realizar na prática.

O abismo entre o querer e o realizar é sempre imenso, e essa é a primeira verdade imutável da natureza. Por isso, decidi que não mais irei assumir compromissos de que pretendo fazer melhor nem pior que nos anos anteriores, nem chorar e lamentar as quedas e fracassos, mas irei simplesmente recomeçar sempre a cada dia, com a força de um ariete, e fazer tudo o que tem que ser feito sem olhar para trás, rumo ao sucesso, e como a fábula da tartaruga surda, sem me importar com as críticas negativas daqueles que sempre desejaram me empurrar para trás.

Iniciei o ano com uma força de vontade que nunca me ocorreu antes, com a face daquilo que sempre fui: Um Leão enfurecido. De por em prática definitivamente, inúmeros projetos que estavam guardados. Mas como todos os anos, se não forem logo iniciados, terminarão novamente nas prateleiras poeirentas de sonhos para os anos seguintes. A nossa passagem aqui na terra é rápida e mortal. Como já disse alguém, é a única grande aventura da qual temos certeza de que não sairemos vivos. Por isso, após 44 anos de vida e métodos ineficazes e paliativos, eu terei que tomar atitudes mais drásticas. Por exemplo, encarar que a minha vida tem sido um verdadeiro CAOS. Por exemplo, encarar que eu tenho tido uma verdadeira aversão ao sucesso. Desnudar-me e sondar a origem de todos os medos, as análises dos fracassos, da indolência e da preguiça. Fazer o controle da mente em relaçao à ira e canalizar essa energia para a ação imediata e positiva, ao invés da mera lamentação e do aborrecimento.

Seria isto possível ? Uma nova abordagem de mundo, de conceitos até então misteriosos, de submissão a uma disciplina rígida que inclui o uso racional do tempo ( o maior de todos os recursos ), do dinheiro, e outros em prol das grandes causas ? No fim do ano saberemos. Afinal, o que tenho a perder ? Se as outras abordagens não foram tão eficientes, que tal lançar uma guerra total contra essa inércia, contra todas as amarras e as âncoras que me impediram de zarpar ao infinito ?

Acho que durante a vida, teorizei demais. Preparei-me durante anos e anos para uma batalha colossal, sem perceber que não importa os meios empregados, tudo isso seria em vão, pois a maior delas será travada dentro de mim mesmo. Contra tudo aquilo que tem me impedido de ver o mundo de forma mais realística. De assumir a alma o controle definitivo sobre um corpo tão falho em decidir e realizar. Que eu possa permitir que meu espírito e não o corpo, esteja no controle todo o tempo no ano que se inicia, sem mais promessas, sem mais conjurações, sem superstições, sem tolas listas de sonhos ilusórios.

Neste ano, ao contrário de outros tantos, eu quero guerra no meu coração. Quero Fogo e quero Ações. Quero entrar o ano de roupa Preta, quero ir ao inferno e voltar vitorioso, e chegar pisando firme e forte em qualquer lugar. Quero aniquilar todos os trastes que sempre impediram minha alma de ser tudo o que quer e pode. Internas e externas. Quero enfim, tirar a máscara vazia de uma educação falha que me ensinou que 2+2 só pode ser 4 quando pode ser qualquer coisa, menos 4. Quero ir à luta com as armas de um exército inteiro, coeso e eficaz.

Mas vendo por um certo prisma de visão, a única grande coisa que quero mesmo, é ser finalmente aquilo para que nasci: O Eu absoluto.

Por: Dihelson Mendonça

10 comentários:

  1. Dihelson,

    Bela crônica, cheia de propósitos mil em um só. Que venham,também, novos trabalhos literários equivalentes, de sua produção.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Ave Maria ! Credo cruz. O homem da boa fúria vem aí. Garantia de mais ações culturais para nossa terra.

    ResponderExcluir
  3. Ahahahah, Valha me Deus, Zé Nilton e Emerson! - Pois é minha gente, a gente se cansa dessa coisa de se prometer que toda segunda-feira vai começar a ginástica, de que no ano que vem vai fazer isso e aquilo e as coisas ficam sempre pra depois, porque aparecem tropeços e dificuldades.

    Daí que num belo dia a gente diz? PM... será que eu não vou conseguir desatar esse nó ? Desengavetar esses projetos ? E da fúria vem a energia, a força para por em prática todas as coisas. Pois a idade avança, a vida é curta, como disse no texto, e precisamos cumprir nossa missão. Morrendo lutando. Vivendo e lutando. Sempre. Sempre.

    Por isso, neste ano eu não quero prometer. Eu quero agir, e já comecei. Espero que os projetos beneficiem muitas pessoas, e venham para somar-se aos outros dos nobres colegas.

    Emerson, como disse antes, eu tive que sacrificar minha escrita por causa do papel de editor e diagramador. O tempo que eu poderia ter para escrever crônicas, poemas, músicas, etc, eu dediquei muito ao Blog, há 5 anos, horas a fio todos os dias. Alguém tinha que fazer isso, a fim de que todos possam brilhar. Acho até que não estou tocando mais como poderia...

    Há 6 anos, não tínhamos esses espaços. Os artistas e escritores do Cariri não eram conhecidos além do Cariri. Hoje somos uma frente poderosa, temos inúmeros meios, espaços na internet, no Rádio, e brevemente na TV. É o Cariri se projetando, ganhando o seu espaço merecido, contra a massificação do lado de lá.

    Eles vão ter de nos engolir, e estamos escrevendo a nossa História, com a pena, com música, e com sangue.

    Abraços,
    Obrigado pela força, pelo apoio, meus amigos. Vocês são guerreiros também.

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  4. Já comentei no Sanharol e aqui, agora sim vamos ter luta de verdade, este homem acordou uma das feras dentro dele.
    OBA!!!!!!!!!!!! Vive a guerra por mais direitos.
    Conte comigo a formiguinha...
    Íris Pereira

    ResponderExcluir
  5. Dihelson,

    Lhe entendo perfeitamente.
    Esta mesma fera que vive em mim, já acordou ha um tempo...
    Se prender as criticas, comentários, prá que ?
    Faço o que gosto e largo tudo para viver aquilo que me faz feliz.
    Faço meus proprios horários e decido se quero fazer um piquenique
    improvisado e cheio de encantos para lembrar...
    Vejo o ceu com tantas estelas que jamais poderei conta-las e não me importo se minha camisola vermelha chocou de alguem .
    O importante é ficar confortavel e me embalar numa rede limpinha sem pressa para dormir...
    Que se solte esse leão ferido que existe em voce para viver a verdadeira felicidade...
    Quero lhe ouvir tocar mais vezes e fazer da cama a relva perfeita para
    na companhia dos verdadeiros amigos realizar aquele maravilhoso piquenique.. Aqueles amigos que têem a lhe oferecer o colo e o verdadeiro amor fraternal.
    Gosto muito de voce leãozinho !
    Vivamos em paz !
    Vivamos intensamente !
    Feliz 2011 !

    ResponderExcluir
  6. Pois é meu caro Dihelson....
    Com certeza chega de promessas vazias, de angústias, de lamentações...Vamos partir para o que interessa: fazer história,deixar marcas. Vamos através deste maravilhoso espaço (blog do Crato) contribuir para mudanças de posturas, de construção de novos conceitos, de novos valores e,tc. Vamos agir!!!
    Conte sempre com a minha humilde participação.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Minha linda Edilma Rocha,

    Obrigado por seu poema em forma de comentário. Na verdade, não sou um leão ferido, mas um leão enfurecido, rs rs. Nasci felizmente no dia 15 de Agosto, um Leonino do dia mais temido na Europa, que é o dia mais quente do ano. Dia em que nasceram Napoleão Bonaparte e o Pianista Oscar Peterson.

    Mas, amiga, você está certíssima. Devemos viver como a fábula da tartaruga surda, pois se formos dar ouvidos a todos os idiotas do mundo, não faríamos mais nada na vida.

    E a vida é curta e deve ser bem aproveitada.

    Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim.

    Tudo de bom em 2011, e que você seja muito FELIZ.

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  8. Amiga Otília,

    És a minha fiel escudeira de todas as horas, tristes e alegres. Sei que independente de qualquer coisa, posso contar contigo, e podes contar comigo. Esse espaço é nosso, de todos que o criamos a cada dia, de todos que escrevem, de todos que comentam. Vocês é quem fazem o espetáculo. Eu sou o zelador do prédio. Gostaria de poder ser mais útil e ter menos interferência minha. Um dia, deveremos votar no novo(a) administrador(a) do Blog do Crato.

    A vida passa, e os grandes projetos devem continuar.

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  9. Sem comentário, apesar de não conhecê-lo pessoalmente, admirei a força imposta na crônica(um dia escreverei assim). Eu mesmo, quero recuperar uma boa forma de frente ao computador achando que projetar como me fará crescer músculos, depois dessa ... exercícios que me esperem.

    Coitada da inércia ein.

    ResponderExcluir
  10. Prezado pedro,

    Obrigado por seu comentário. A Inércia pode ser uma grande aliada ou uma feroz inimiga.

    Segundo a física, a inércia é a tendência de um corpo em permancecer do seu atual estado. Se parado, assim permanecerá. Se em movimento, continuará.

    O difícil é vencer a inércia negativa, o marasmo, quando estamos desestimulados a criar, a construir, em ser mais a cada dia. Há muitas forças que nos puxam para baixo, mas é preciso vencê-las, se quisermos atingir o nosso sucesso.

    Um Feliz 2011 para você. Que você se torne o LEÃO do seu próprio destino.

    Forte abraço,

    Dihelson Mendonça
    sempre lutando...

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.