31 janeiro 2011

Denizard Macedo, um ilustre cratense – por Armando Rafael

Na foto acima, uma vista da cidade de Crato em 1921, ano do nascimento de Denizard Macedo

José Denizard Macedo de Alcântara nasceu em Crato em 1° de setembro de 1921. Naquele dia a população cratense festejava Nossa Senhora da Penha, a padroeira da cidade. Fez seus primeiros estudos na sua cidade natal, no Externato Santa Inês e Ginásio do Crato. Depois estudou no Liceu do Ceará, em Fortaleza. Obteve graduação em Ciências Econômicas, tendo feito o doutorado nesta área.

Denizard Macedo foi professor em várias instituições de Fortaleza, dentre elas da Escola Preparatória de Cadetes, do Colégio Militar do Ceará, Instituto de Educação, Faculdade Católica de Filosofia, Escola de Serviço Social e de numerosos colégios de segundo grau. Incursionando na política foi eleito vereador por Fortaleza. Foi também jornalista, ensaísta, historiador, conferencista e geógrafo. Pertenceu à Sociedade Cearense de Geografia e História, Instituto do Ceará e Academia Cearense de Letras, onde ocupou a cadeira de n° 34, substituindo outra cratense, J.de Figueiredo Filho.

Denizard Macedo foi Secretário da Cultura do Ceará no Governo de Adauto Bezerra. Escreveu as seguintes obras: A Universidade na Defesa Nacional; Fundamentos da Administração Cearense; A Conjuntura Histórico-Geográfica da Industrialização Brasileira; Racionalização da Competência Administrativa do Município; Geografia da América; Cultura e Universidade; Vida do Brigadeiro Leandro Bezerra Monteiro; Ascensão e Declínio do Magistério Brasileiro; Ensino de Filosofia no Ceará e Retrato da História da Independência.
Católico sincero, possuidor de sólida formação religiosa, era monarquista convicto, apesar da proibição da República brasileira – durante cem anos – de qualquer divulgação pública sobre esta forma de governo. Para quem não sabe: os monarquistas foram os últimos anistiados políticos da República brasileira, fato só acontecido com o advento da atual Constituição Federal, promulgada em 1988. Denizard Macedo faleceu em 1983, quando os monarquistas ainda viviam proscritos, mas, atendendo a um pedido dele – formulado muitos anos antes – o caixão que levou seu corpo ao cemitério foi coberto com a Bandeira do Brasil Império.

Fortaleza homenageou a memória de Denizard Macedo dando seu nome a uma escola municipal, no bairro Quintino Cunha. Em Crato existe uma rua com o nome dele. No Instituto Cultural do Cariri uma cadeira das cadeiras daquele sodalício foi denominada de José Denizard Macedo Alcântara.
Texto e postagem: Armando Lopes Rafael

Um comentário:

  1. Muito bem, Armando. Inclusive, eu devo ter uma foto da pintura que está no gabinete do Prefeito Samuel Araripe, bem detrás da cadeira dele, desse quadro aí, em CORES. Vou tentar trazer aqui para os nossos leitores apreciarem.

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.