xmlns:fb="http://www.facebook.com/2008/fbml" xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 13/12/2010 | Blog do Crato - O Crato na Internet
.

VÍDEO - Professores do Crato promovem panelaço e passeata pelas ruas da cidade - www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense - Clique em Curtir e Adicione a sua Foto !

13 dezembro 2010

Foi trocar um CD e morreu afogado !


NE - Quem entende a vida ? dizem que todos nós temos um dia e horas certos para passar desta para melhor, e não adianta se esconder, que a morte nos encontra. São tantas histórias absurdas, e estórias contadas no cinema, por exemplo, em filmes como PREMONIÇÃO, que a gente começa a acreditar na vida predestinada. vejam por exemplo, esse curioso caso de um rapaz que estando dentro de um veículo próximo do açude Umari em Crato, enquanto foi trocar o CD que tocava, o carro se desgovernou e desceu ladeira abaixo diretamente para as profundezas do açude. Um caso para um documentário. Levamos os nossos sinceros pêsames à família enlutada, neste fato narrado pelo repórter J. Lopes:

O oleiro André Marcena Dias, de 21 anos, que residia no distrito de Ponta da Serra, em Crato morreu na manhã deste domingo (12), dentro de veículo nas águas do Açude Umari. Populares informaram à polícia que o mesmo se encontrava com amigos em uma casa de veraneio no açude do Umarí zona rural do Crato, e ao se dirigir até um veículo Gol de cor branca de placas HVJ-2619 para trocar o CD que estava tocando no som do mesmo, o carro desgovernou-se descendo uma ladeira onde estava estacionado indo em direção as águas do açude submergindo rapidamente a uma profundidade segundo os bombeiros, de seis metros.

Amigos que se encontravam com a vítima ainda tentaram socorrê-la, mas as duas portas do veículo estavam fechadas e pelo porta-malas era impossível, já que o mesmo possui uma caixa de som que ocupa todo espaço. O corpo permaneceu dentro do Gol até as 09hs30min quando foi retirado por uma equipe do corpo de bombeiros, que compareceu ao local. O perito criminal Antonio Barbosa esteve no local e nos concedeu entrevista sobre o fato.

Fonte: Repórter J. Lopes

Utilidade Pública - Procura-se um cachorro Pinscher


Alguém perdeu seu amado cãozinho...

ATENÇÃO: Procura-se um cachorro pinscher ( pinche ) que atende pelo nome de BOB, cor preto com bege. Ele tem um olho cego. Quem encontrou, ou possua informações que levem à recuperação do animal, procurar a Academia "Cultura Física", que será bem gratificado. Ou pelo fone (088) 3521-3741.

Fonte: Carro volante de mensagens e eu memorizei a gravação.

Foto meramente ilustrativa. Não é o cachorro da foto.


POEMA PARA A CHUVA - Por Claude Bloc

Sou chuva
- Claude Bloc -

Foto: Chuva em Sobral - 13 de dezembro de 2010

Algumas vezes simplesmente existi
Algumas vezes me tornei chuva
E nessa hora, fui átomo
Fui rio,
Fui nuvem e relâmpago,
Desaguei-me no açude,
Segui até a foz
Fui vento de chuva
quase voei.


Por isso hoje sou chuva
Sem lágrimas para chorar
Porque sou êxtase e alegria
Como se essa água
Me lavasse por dentro...


Por isso hoje sou chuva
no desvão da chapada
Sou esse sorriso que você abriu
Sou essa alegria dentro de você.

Claude Bloc

A FORÇA DO GESTO COLETIVO - Por: Cacá Araújo




O movimento comunitário já traz em sua denominação a ideia de coletivo, de ação, de comunidade. No contexto da luta política evoca a tarefa reivindicatória das entidades representativas dos moradores de um bairro, de uma vila, de um distrito, junto aos poderes constituídos, especialmente o executivo. Isso é o usual e beira a mesmice, chegando, em muitos casos, a ser instrumento de negócio eleitoreiro engendrado por lideranças hipócritas e avessas aos verdadeiros interesses do povo.

Entretanto, há outro percurso a ser trilhado: a organização das massas populares em defesa do anseio comum. O movimento comunitário tem que assumir sua função revolucionária de educar permanentemente o povo na prática das lutas transformadoras. É a busca incansável do necessário gesto coletivo: a fusão de atitudes a partir da tomada de consciência de que é preciso mudar. E a mudança primeira é no campo das idéias, na compreensão das injustiças e mazelas sociais como resultantes do capitalismo, este monstro que dilacera a alma e escraviza o corpo. E na esperança de que um novo modo de viver é possível. Daí nascerá a revolta e a insurreição. E nada nem ninguém poderá deter a força do gesto coletivo.

Bertolt Brecht (1898-1956), dramaturgo, poeta e encenador alemão, faz uma séria advertência através de seu poema “Nada é impossível de mudar”:

"Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente: não aceiteis o que é de hábito
como coisa natural, pois em tempo de desordem sangrenta,
de confusão organizada, de arbitrariedade consciente,
de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural,
nada deve parecer impossível de mudar.”

O povo, esta é uma verdade absoluta, já acumulou, ao longo da história, todos os dissabores da exploração, da miséria, da opressão, da violência, do preconceito, da tirania, da ira de deuses de barro e papel...

Que tudo isso, portanto, provoque a combustão ativadora da consciência popular e sacuda do movimento comunitário a poeira da subserviência, do lugar-comum, do oportunismo, da inércia. Assim, creio, se forjará como peça fundamental na edificação da justiça social.

Cacá Araújo
Professor, Dramaturgo, Folclorista, Cidadão

Abertura do Doce Natal - Crato - Cobertura Fotográfica - Dihelson Mendonça


A
conteceu na noite de ontem ( Domingo dia 12 ), em Crato, a abertura oficial do Doce Natal. Milhares de pessoas compareceram à praça da Sé para um grandioso espetáculo, com a encenação de peças teatrais, fogos de artifício, música, e a chegada do "Papai Noel", que recebeu das mãos do prefeito, a chave da cidade. O Doce Natal é uma campanha promovida pela primera-dama Mônica Araripe, que visa levar solidariedade e conforto às classes menos favorecidas durante a época natalina, em especial às crianças carentes do município, através da arrecadação de brinquedos, agasalhos, e consiste na visita a hospitais, creches, presídios, abrigo dos idosos, além de outras atividades, executadas por um grande grupo sob o comando da Secretária de Cultura, Danielle Esmeraldo. Na noite de ontem, a alegria estava estampada em cada rosto fotografado. Tudo feito com extrema dedicação, para uma festa em que o bem-estar das crianças é a meta maior.


Img_1749

Img_1586

Img_1549

Img_1727

Img_1732

Img_1707

Img_1714

Img_1652

Img_1627

Img_1583

Img_1691

Img_1698

TEXTO E FOTOGRAFIAS - Dihelson Mendonça
Proibida a Reprodução sem autorização do autor.


Festival lembra 98 anos de nascimento de Luiz Gonzaga

Matéria já postada hoje pela manhã.
Um forte abraço ao Taciano Pinheiro e obrigado pela postagem.

Dihelson Mendonça

AJUDE A APAE DO CRATO COMPRANDO RIFA DE UMA MOTO


- as cautelas estão à venda nos seguintes pontos de venda:

- LOJAS CASULO CRATO (Matriz)
- LOJAS CARIRI MOTOS

E como está o tempo no Crato Hoje ? - Bom Dia!


Bom dia para todos os nossos leitores, escritores e colaboradores. O dia amanheceu nublado, como tem acontecido nas últimas duas semanas. Com cara de quem vai chover, mas não chove...se bem que há 3 dias caiu uma chuvinha interessante, molhadeira, que nos faz pensar até que o "inverno" em 2011 será muito bom, se continuar. Como sempre tem acontecido, o dia amanhece nublado e em torno das 09:00, o sol aparece, e o restante do dia é de muito sol e calor. Segundo o Climatempo, um dos maiores sites de meteorologia do país, teremos hoje "Sol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora". E quando se diz chuva a qualquer hora, pode ser hora nenhuma, mas não vamos descartar ainda essa hipótese. No momento, às 08:00 da manhã, temperatura de 29.4 graus na Vilalta, e alta umidade relativa do ar: 67% ( cuidado com o mofo...). O certo é que se os Cratenses forem precavidos, essa é a hora de consertar ou fazer uma boa revisão do telhado, verificar telhas fastadas que podem gerar goteiras, porque o "inverno" vem aí.

Ontem aconteceu a abertura do Doce Natal

Ontem aconteceu na Praça da Sé a abertura do Doce Natal, com muita festa, muitas luzes, fogos, uma peça de teatro infantil dedicada à fantástica fábrica do Doce Natal, e logicamente, à chegada do "Papai Noel", que recebeu a chave da cidade das mãos do prefeito Samuel Araripe. Logo mais, a cobertura fotográfica completa desse evento maravilhoso, que traz solidariedade e alegria para as crianças necessitadas e os idosos do Crato.

Bom Dia!

Dihelson Mendonça

O simples vive da fé - Por Emerson Monteiro


Invés de sair às cegas catando mistérios e trombando caixas vazias largadas em estradas distantes, a gente simples se alimenta na fé com um propósito superior que lhe indica os passos de seres vivos pelas entranhas dos rochedos tortuosos dessa humanidade, livre de outras perguntas inventadas, braços abertos ao trabalho e aos deveres que a vida impõe. Houvesse outro jeito de tocar o barco, os milhões de criaturas seguiriam nessa respiração bem sua, constante, ao ritmo dos elementos, nas tiradas dos mundos inevitáveis. Santos do povo falam disso, de uma força descomunal que move e agarra com persistência o seguir das criaturas aos lugares desconhecidos do universo, única alternativa do processo vida.

Os seres anônimos, heróis desconhecidos, agem assim, movidos na ânsia de manter sua respiração sob valores trazidos brutos nas cheias do presente às margens do amanhã, máquinas históricas de uma tradição que se mexe de dentro do peito da certeza, que tem de ser desse modo, e pronto. A religiosidade monumental das pessoas cala fundo o íntimo da alma dessa multidão silenciosa, produzindo certezas a todo instante, matéria prima do futuro, no fluir sem parar das eras e tradições inesquecíveis e satisfatórias da existência comum dos dias delas.

O bater do coração alimenta essa energia original que gira as engrenagens, por cima de pedra e pau, e, com isso, permite acontecer histórias pessoais a todo o momento, dadas dimensões maravilhosas e segredos de continuar a qualquer preço bom a experiência de se conduzir em frente e estabelecer as bases dos novos continentes, nas horas de toda sobrevivência, do menorzinho ao maior de todos nós. Uma ação se soma às outras ações, linha após linha, fio condutor de nomes, pessoas e objetos, fora e dentro das aparências, peças de um xadrez de luta e parto dos momentos que se sucedem.

Caminha a sociedade dos seres humanos como formigueiro de gente e produção, necessário ao calendário e aos relógios, estômago do tempo e dos lugares, luzes nessa escuridão que clareia as famílias e os destinos, até serem felizes para sempre. Santuários de orações fervorosas, eles alimentam o desejo de seguir os passos, na convicção de que existe um sentido maior que abre as portas do amor, nas intenções de quem deseja o bem para seu valor absoluto. Desse modo, os simples vivem da fé, de olhos voltados à mesma Eternidade que os contempla e os criou, e lhes deixa soltos no ar, perante a estrada que abraça com os pés e rasga a cada passo. Um saber mais que perfeito da melhor sabedoria os orienta, pois conhecem o tecido com que tecem o manto da Eternidade. E só isso os torna suficientes ao justo querer de Deus.

Por: Emerson Monteiro

Ligações entre LUIZ GONZAGA e o CRATO - Reportagem: Antonio Vicelmo


Em 1953, Luís Gonzaga abrilhantou a Festa do Centenário do Crato, com grande show na Feira de Amostra, instalada na Praça da Sé, trazido pela Rádio Araripe, sob o comando de Wilson Machado. Em 1974, tornou-se cidadão cratense, título outorgado pela Câmara Municipal, em solenidade realizada no auditório do Sesi.

Em 1975, levou o Coral da Sociedade Cultural Artística do Crato (SCAC) para cantar a Quinta Missa do Vaqueiro, criada por ele, padre João Câncio e Pedro Bandeira, em Lajes, Município de Serrita, localizado no Estado de Pernambuco, em homenagem ao vaqueiro Raimundo Jacó. A diretora da Escola de Música, Divane Cabral, diz que Luiz Gonzaga sempre valorizou a cultura e a arte cratense. O Crato foi o seu ponto de apoio nos grandes eventos promovidos por ele na região.

O Rei do Baião participou também da inauguração da Rádio Araripe, juntamente com seu pai, Januário, e seu irmão, Zé Gonzaga, bem como da Rádio Educadora do Cariri e do Gaibu Avenida. Foi sempre uma das maiores atrações artísticas da Exposição do Crato, além de seu grande divulgador. A música "Eu Vou Pro Crato", interpretada por ele, ainda hoje emociona os cratenses de todas as gerações.

ANTÔNIO VICELMO
Repórter do Diário do Nordeste
Colaborador do Blog do Crato e Chapada do Araripe OnLine

REI DO BAIÃO Festival lembra 98 anos de nascimento de Luiz Gonzaga - Reportagem: Antonio Vicelmo


O festival Pernambuco Nação Cultural contou com várias atrações, uma delas foi a visita ao Museu do Gonzagão - FOTOS: PAULO ERNESTO - Joquinha, sobrinho de Luiz Gonzaga, nasceu e cresceu ouvindo os conselhos e o ronco da sanfona do tio que o presenteou com uma harmônica de oito baixos, a chamada pé-de-bode - Se fosse vivo, o Rei do Baião faria, hoje, 98 anos. Programação especial em Exu comemorou data.

Crato. Com o título "Festival Pernambuco Nação Cultural" foi concluída, ontem, a programação comemorativa aos 98 anos de nascimento de Luiz Gonzaga, o "Rei do Baião", com um calendário de eventos que envolveu teatro, dança, cinema, Desafio Nordestino de Cantadores e shows de Dominguinhos, Elba Ramalho, Flávio Leandro e artistas regionais.

O sanfoneiro do "Riacho da Brígida" nasceu na Fazenda Caiçara, Município de Exu (PE), ao lado da casa da heroína Bárbara de Alencar, no dia 13 de dezembro de 1912, dia de Santa Luzia, daí a origem do seu nome. O sobrenome Nascimento foi sugerido pelo padre que o batizou por ter nascido em dezembro, mês do nascimento de Cristo. Gonzaga morreu na cidade de Recife no dia 2 de agosto de 1989.

Vinte um anos depois da morte de Luiz Gonzaga, o som de sua sanfona está cada vez mais presente nas salas de reboco das casas do sertão e nos mais diversos auditórios e palanques, enchendo de emoção e lirismo plateias de todas as categorias sociais. Em Exu, sua terra natal, o aniversário de Gonzagão foi comemorado com a presença de seus maiores seguidores.

Maratona

Durante os dias do festival, promovido pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), o Município do Sertão do Araripe recebeu uma maratona de shows no Parque Aza Branca. A programação incluiu apresentações de Elba Ramalho, Dominguinhos e outros artistas regionais. No mesmo parque, foi celebrada uma missa especial em homenagem ao aniversariante. Dentro do festival, foi promovido também o Cine Exu - 1º Festival de Cinema e Vídeo do Sertão do Araripe, que exibiu dez curtas-metragens produzidos e protagonizados pelos moradores da região. Houve ainda espetáculos de teatro e dança seletiva de bandas e o desafio de poetas cantadores.

Ceará e o Rei do Baião

Pernambucano do século, Luiz Gonzaga tinha uma grande ligação com o Ceará, onde recebeu do Grupo Edson Queiroz a Sereia de Ouro. "Foi uma das poucas vezes que eu troquei o gibão de couro por uma paletó branco", relembrava Luiz Gonzaga não se cansava de repetir que sempre teve um cearense em sua vida. Com duas músicas prontas, ele procurou Lauro Maia para colocar as letras, encontrou Humberto Teixeira e, então, nasceram "Pé de Serra" e "Vira e Mexe".

Com o cearense de Iguatu, Humberto Teixeira, conquistou o título de "Rei do Baião". Com Patativa do Assaré cantou "A Triste Partida", apontada por ele como uma das três melhores músicas que ele gravou. Com o compositor José Clementino Padre Vieira, de Várzea Alegre, e Patativa formou a trilogia do jumento, um movimento que teve como objetivo a valorização do jumento.

Padre Cícero

Foi o primeiro artista nacional a cantar o Padre Cícero com a música "Beata Mocinha", gravada em 1952, uma época em que era proibido batizar crianças com o nome de Cícero. Gonzaga, com a sua sensibilidade poética, abriu caminho para outros artistas explorarem o tema.

Autêntico representante da cultura nordestina manteve-se fiel às suas origens mesmo seguindo carreira musical no Sul do Brasil. A cidade do Crato foi o seu referencial maior. O jornalista Huberto Cabral escreveu, que desde criança, Luiz Gonzaga começou a frequentar a feira semanal do Crato, em companhia de seu pai, Severino Januário, e de seus irmãos. Aos 18 anos, embarcou para Fortaleza, pegando o trem no Crato a fim de servir ao Exército, mais precisamente ao 23-BC.

Saudade

Cabral faz um relato saudosista de Luiz Gonzaga, mostrando suas ligações com a "Princesa do Cariri", lembrando que, depois que Gonzagão deixou o Exército e se tornou cantor e sanfoneiro, visitou Exu e realizou show no Crato em 1946 no antigo Cine Rádio. Em outubro do mesmo ano, animou leilões da Festa de São Francisco, em favor da construção da Igreja e do Hospital São Francisco.

Representante

"Gonzagão foi o mais autêntico representante do Nordeste. Ele fez muito pela região"

Clauver Renê Barreto
Advogado, presidente da OAB-Juazeiro do Norte

"A escola gonzagueana é eterna. Ele será sempre símbolo para as futuras gerações"

Marcos Eduardo Arrais
Acadêmico de Direito, bancário e sanfoneiro

MAIS INFORMAÇÕES

Parque Asa Branca
Exu - Pernambuco
Telefones: (87) 9626.4101
(87) 3879.1216

MESTRE

Sanfoneiro rompeu com preconceitos

Crato. A influência de Luiz Gonzaga rompeu as barreiras dos preconceitos, ultrapassou os muros dos coronéis, os tabus religiosos, as ingerências políticas e, principalmente, a descriminação contra a arte nordestina. Os mais famosos artistas nacionais o têm como mestre. O gemido da sanfona ganhou o mundo, conquistou os jovens, empolgou plateias, arrastando seguidores de todas as classes sociais. Até mesmo gênios como Tom Jobim, Gilberto Gil, Caetano Veloso, dentre outros, ícones da MPB, beberam da fonte do velho Lua.

O presidente da OAB-Juazeiro do Norte, Clauver Renê Barreto, diz que Gonzagão é uma unanimidade. "Ele cantou o Nordeste de cabo a rabo", define o advogado, parafraseando uma expressão gonzagueana. O bancário e advogado, Marcos Eduardo Arraes, foi mais além.

Tornou-se sanfoneiro para, segundo afirma, quebrar a rotina do dia a dia de bancário e advogado, tocando os xotes de Luiz Gonzaga. Marcos, que tinha apenas dois anos quando Luiz Gonzaga morreu, afirma que é o maior símbolo para a geração de novos sanfoneiros.

O mais legítimo representante da arte de Luiz Gonzaga é o neto de Januário, João Januário Maciel, conhecido por Joquinha Gonzaga que, apesar de ter nascido no Rio de Janeiro, assimilou a cultura nordestina. Herdou do tio, Gonzagão, a mesma "puxada" de sanfona. "Essa puxada eu conheço, é a mesma de Januário", dizia Luiz Gonzaga, referindo-se ao sobrinho.

Joquinha nasceu e cresceu ouvindo os conselhos e o ronco da sanfona do tio que o presenteou com uma harmônica de oito baixos, a chamada pé-de-bode. Após dois anos, reconhecendo o talento do sobrinho, Gonzagão trocou os oito baixos por um Acordeom. "Aí foi uma mão na roda", diz Joquinha, lembrando que começou sua trajetória artística tocando em festas e forrós no Rio de Janeiro e, posteriormente, viajando por todo o Nordeste acompanhando o "Rei do Baião" como músico (sanfoneiro).

Em 1986 gravou o seu primeiro disco pela gravadora "top tape", intitulado "Forró, Cheiro e Chamego". Em seguida, a convite de seu tio Gonzagão, viajou numa turnê à Europa e participou de muitos outros shows já como artista convidado do Rei.

A sua maior alegria foi receber o que ele chama de primeiro diploma, quando o Gonzaga declarou em público, registrando oficialmente, que Joquinha seria o seguidor cultural da Família Gonzaga. Em 1988, foi convidado a participar de uma faixa - "Dá licença pra mais um" - no disco "Aí Tem..." de Gonzagão.

Hoje, Joquinha Gonzaga é um dos grandes nomes do forró autêntico, com uma discografia de uma média de 15 LPs e CDs, com destaque para o CD "Cantos e Causos de Gonzagão", gravado em 2006, em que o artista fala de ´causos´ que presenciou nas viagens que fez com o Tio Lula, canta músicas conhecidas de Gonzagão, de compositores conhecidos nacionais e regionais, e também de sua autoria. Joquinha fala do tio com amor filial. Relembra a vida de viajante, acompanhando o "Rei".

ANTÔNIO VICELMO
Repórter do Diário do Nordeste
Colaborador do Blog do Crato e Chapada do Araripe OnLine

Luiz Gonzaga é o nosso personagem do HOJE NA HISTÓRIA


HOJE NA HISTÓRIA - Luiz Gonzaga

Luiz Gonzaga do Nascimento - (Exu, 13 de dezembro de 1912 — Recife, 2 de agosto de 1989) foi um compositor popular brasileiro, conhecido como o Rei do Baião.

Foi uma das mais completas e inventivas figuras da música popular brasileira. Cantando acompanhado de acordeão, zabumba e triângulo, levou a alegria das festas juninas e dos forrós pé-de-serra, bem como a pobreza, as tristezas e as injustiças de sua árida terra, o sertão nordestino, para o resto do país, numa época em que a maioria das pessoas desconhecia o baião, o xote e o xaxado. Admirado por grandes músicos, como Gilberto Gil e Caetano Veloso, o genial instrumentista e sofisticado inventor de melodia e harmonias, ganhou notoriedade com as antológicas canções Baião (1946), Asa Branca (1947), Siridó (1948), Juazeiro (1948), Qui Nem Giló (1949) e Baião de Dois (1950)

Biografia

Nasceu na fazenda Caiçara, no sopé da Serra de Araripe, na zona rural de Exu, sertão de Pernambuco. O lugar seria revivido anos mais tarde em "Pé de Serra", uma de suas primeiras composições. Seu pai, Januário, trabalhava na roça, num latifúndio, e nas horas vagas tocava acordeão (também consertava o instrumento). Foi com ele que Luiz Gonzaga aprendeu a tocá-lo. Não era nem adolescente ainda, quando passou a se apresentar em bailes, forrós e feiras, de início acompanhando seu pai. Autêntico representante da cultura nordestina, manteve-se fiel às suas origens mesmo seguindo carreira musical no sul do Brasil. O gênero musical que o consagrou foi o baião. A canção emblemática de sua carreira foi Asa Branca, que compôs em 1947, em parceria com o advogado cearense Humberto Teixeira.

Antes dos dezoito anos, ele se apaixonou por Nazarena, uma moça da região e, repelido pelo pai dela, o coronel Raimundo Deolindo, ameaçou-o de morte. Januário e Santana lhe deram uma surra por isso. Revoltado, Luiz Gonzaga fugiu de casa e ingressou no exército em Crato, Ceará. A partir dali, durante nove anos ele viajou por vários estados brasileiros, como soldado. Em Juiz de Fora-MG, conheceu Domingos Ambrósio, também soldado e conhecido na região pela sua habilidade como acordeonista. Dele, recebeu importantes lições de música.

Em 1939, deu baixa do Exército no Rio de Janeiro, decidido a se dedicar à música. Na então capital do Brasil, começou por tocar na zona do meretrício. No início da carreira, apenas solava acordeão (instrumentista), tendo choros, sambas, fox e outros gêneros da época. Seu repertório era composto basicamente de músicas estrangeiras que apresentava, sem sucesso, em programas de calouros. Apresentava-se com o típico figurino do músico profissional: paletó e gravata. Até que, em 1941, no programa de Ary Barroso, ele foi aplaudido executando Vira e Mexe , um tema de sabor regional, de sua autoria. O sucesso lhe valeu um contrato com a gravadora Victor, pela qual lançou mais de 50 músicas instrumentais. Vira e mexe foi a primeira música que gravou em disco.

Veio depois a sua primeira contratação, pela Rádio Nacional. Foi lá que tomou contato com o acordeonista gaúcho Pedro Raimundo, que usava os trajes típicos da sua região. Foi do contato com este artista que surgiu a ideia de Luiz Gonzaga apresentar-se vestido de vaqueiro - figurino que o consagrou como artista. Em 11 de abril de 1945, Luiz Gonzaga gravou sua primeira música como cantor, no estúdio da RCA Victor: a mazurca Dança Mariquinha em parceria com Saulo Augusto Silveira Oliveira. Também em 1945, uma cantora de coro chamada Odalisca Guedes deu à luz um menino, no Rio. Luiz Gonzaga tinha um caso com a moça - iniciado provavelmente quando ela já estava grávida - e assumiu a paternidade do rebento, adotando-o e dando-lhe seu nome: Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior. Gonzaguinha foi criado pelos seus padrinhos, com a assistência financeira do artista. Em 1946 voltou pela primeira vez a Exu (Pernambuco), e o reencontro com seu pai é narrado em sua composição Respeita Januário, parceria com Humberto Teixeira. Em 1948, casou-se com a pernambucana Helena Cavalcanti, professora que tinha se tornado sua secretária particular. O casal viveu junto até perto do fim da vida de "Lua". E com ela teve outro filho que Lua a Chamava de Rosinha.

Gonzaga sofria de osteoporose. Morreu vítima de parada cardiorrespiratória no Hospital Santa Joana, na capital pernambucana. Seu corpo foi velado em Juazeiro do Norte (a contragosto de Gonzaguinha, que pediu que o corpo fosse levado o mais rápido possível para Exu, irritando várias pessoas que iriam ao velório e tornando Gonzaguinha "persona non grata" em Juazeiro do Norte) e posteriormente sepultado em seu município natal.

Fonte: Wikipedia

ALMANAQUE - Dia 13 de dezembro de 2010 - Por: Meirinha

ALMANAQUE

13 de
dezembro:

* 1545 - Inicia-se o Concílio de Trento.
* 1865 - O Paraguai declara guerra ao Brasil, dando início à Guerra do Paraguai.
* 2003 - Saddam Hussein é capturado por tropas norte-americanas.

Nasceram neste dia...

* 1553 - Henrique IV de França (m. 1610).
* 1816 - Ernst Werner von Siemens (na imagem), inventor e empresário alemão (m. 1892).
* 1960 - José Eduardo Agualusa, escritor angolano.

Morreram neste dia...

* 1521 - D. Manuel I de Portugal (n. 1469).
* 1930 - Fritz Pregl, químico austríaco (n. 1869).
* 1944 - Wassily Kandinsky, pintor russo (n. 1866).

Fonte: Wikipedia

Cariri e Centro-Sul - Plantão Policial das últimas 24 Horas - Por: J. Lopes


CRATO – CEARÁ:

Trio toma de assalto 12.000,00 de aposentado de 81 anos no bairro Vilalta.

O crime aconteceu ontem, por volta das 13h, na Rua dos Cariris, 59, na Vilalta. O aposentado José Wilson Correia, 81 anos, morador do local foi a vítima. Ele informou a polícia que uma mulher desconhecida chegou a sua residencia pedindo um copo com água e quando o mesmo retornou para servi-la, se aproximaram uma homem e outra mulher também não identificados que juntamente com a primeira praticaram o assalto para em seguida fugirem tomando ignorado. A polícia diligenciou ou torno do fato, mas sem êxito.

Carpinteiro conduzido a delegacia por ameaçar a própria mãe.

O fato aconteceu ontem, por volta das 10h, de ontem (12), na Avenida Duque de Caixas, 188, no centro do Crato. José Hamilton Bento Santos, 42 anos, foi conduzido pela policia militar para 19ª DREPC sob a acusação de ameaçar a sua mãe, a doméstica, Iremar Bento dos Santos, 69 anos. O delito ocorreu onde residem vítima e acusado.

JUAZEIRO DO NORTE – CEARÁ:

Dois crimes de lesões corporais foram registrados ontem pela polícia Juazeiro.

Por volta das 18h30, no sitio Veados, zona rural de Juazeiro do Norte, foi vitima de disparo de arma de fogo, espingarda soca-soca, J. SILVA, 30 anos, residente na vila Santo Antonio. O mesmo foi lesionado com um tiro na altura do ombro direito sendo atingido com vários estilhaços. Segundo a vitima, o autor do disparo foi Valdomiro Raimundo Alexandre, 43 anos, residente no mesmo que foi preso minutos depois pela polícia militar.

Já por volta das 20h05, na rua Dr. Francisco Monteiro em frente ao nº111, bairro triangulo, dois homens não identificados, ocupantes de uma moto Honda Bros de cor vermelha e placa não anotada efetuaram alguns disparos de arma fogo contra a pessoa de nome Cícero M. A. N. que foi atingido nas costas sendo socorrido por populares para o Hospital Santo Inácio. A polícia diligenciou, mas não conseguiu prender os acusados.

CARIUS – CEARÁ:

Agricultora sofre traumatismo craniano ao ser atropelada por motocicleta.

Em Carius, ontem por volta das 03h00min, no sítio Tinguijaba a 10 km da sede daquele município, a agricultora, Antonia Timóteo Nobre, 40 anos, foi colhida por uma moto Yamaha, Cripton, de cor preta, ano 2010, placa NUO 7134-CE, guiada pelo menor W. T. F., 16 anos. A mesma foi socorrida por populares para o hospital local e em seguida transferida para um dos hospitais da cidade de Barbalha-CE, com traumatismo craniano. O menor infrator evadiu-se do local sem prestar socorro a vítima.

OURICURI - PERNAMBUCO:

Vereadores entram em vias de fato durante sessão de votação para presidente da câmara municipal

O episódio aconteceu por volta das 19h00min de sexta-feira (10/12/10) na Câmara Municipal de Vereadores da cidade de Ouricuri – PE durante a sessão de votação para presidente daquela casa legislativa. Durante a confusão e tentava de dano ao patrimônio os vereadores José Heurinston Gomes Silva, o popular Heurin, 29 anos e Gustavo Muniz Coelho Falcão, o Guga, 26 anos, chagaram a entrar em vias de fatos. A Polícia Militar foi acionada e várias guarnições se dirigiram para o local e os dois vereadores envolvidos na confusão foram encaminhados a DPC local, conforme Boletim de Ocorrência. (BO nº 0898/10)

Policial militar recupera veículo tomado de assalto

Por volta das 10h50min da última sexta-feira (10/12/10) PPMM da GT-01 do 7º BPM tomaram conhecido de um veículo abandonado próximo a linha do trem, Fazendo Boa Vista na zona rural de Ouricuri – PE. Chegando ao local, os policiais localizaram a motocicleta Honda CG-125, Fan de cor preta, placa KLQ-5122/PE. O citado veículo de propriedade do senhor Everaldo Vieira de Macedo, 35 anos, residente na Fazendo Lopes, município de Ouricuri – PE havia sido tomado de assalto por dois elementos ás 18h50min da última quinta-feira dia 09 do corrente mês. A motocicleta foi encaminhada a DPC local, onde o fato foi registrado. (BO nº 0896/10)

Motociclista é preso por desobediência e direção perigosa

O fato ocorreu por volta das 00h15min de ontem (12/12/10) próximo a Igreja da Matriz no centro de Ouricuri – PE. Quando policias da ROCAM foram informados por populares de que o acusado Adriano Nogueira da Silva, garçom, solteiro, 24 anos, residente na COHAB de Ouricuri – PE realizava manobras perigosas em uma motocicleta Honda CG de cor azul. E não demorou muito para a equipe da ROCAM localizar o acusado, porém, o mesmo ao ser ordenado para estacionar o veículo, desobedeceu à ordem e fugiu em alta velocidade. Mas a ROCAM conseguiu alcançar e interceptar a motocicleta do acusado que foi preso por desobediência e direção perigosa. (BO nº 0900/10)

BODOCÓ - PERNAMBUCO:

Agricultor de 33 anos é roubado e agredido

Segundo a polícia o fato ocorreu por volta das 19h00min da última sexta-feira (10/12/10) no Sítio Fortuna, zona rural de Bodocó – PE. Quando a vítima Naldo Raimundo da Silva, agricultor, solteiro, 33 anos, prestou queixa a polícia que os acusados Cícero Islande Pereira da Silva, 19 anos e Antônio Alan Pereira da Silva, havia lhe agredido fisicamente e roubado a quantia de R$ 25,00 (vinte e cinco reais). A GT-01 do 4º Pelotão de Bodocó – PE se dirigiu até o local do ocorrido, onde efetuou a prisão do acusado Cícero Islande já outro envolvido conseguiu fugir. O caso foi registrado na DPC de Bodocó – PE. (BO nº 0299/10)

Por: J. Lopes - Repórter Policial do Blog do Crato e Chapada do Araripe OnLine
PROIBIDA A REPRODUÇÃO


Edições Anteriores:

Agosto ( 2014 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31