xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 11/05/2010 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

11 maio 2010

O Dízimo é cristão? - Por: Samuel P. Teles

Antes de responder a essa pergunta, (que é muito fácil de se responder), afirmarei umas verdades por todos conhecidas e bem óbvias: O dízimo é bíblico! E também a circuncisão, o sacrifício de animais, a guarda do sábado, o não comer carne de porco e etc. Com essas afirmações, vem a resposta da pergunta que originou essa postagem. O dízimo, assim como todos esses costumes que acabei de citar, é bíblico, porém, não é cristão!
Se fosse, Cristo teria pregado, e não apenas citado uma única vez, em Mateus 23.23.
Veja bem, se o dízimo, que é uma doutrina do Velho Testamento continua a valer para nós hoje, porque será que as demais doutrinas não valem?
"E então porque que as igrejas ainda o cobram?" Sendo bem simples e citando apenas um dos motivos: Porque os pastores têm medo que os irmãos não contribuam voluntariamente. Os pastores sabem que é errado a doutrina de dizimar (claro que sabem, é só ler a bíblia e eles lêem!), mas como esse costume já faz parte do sistema religioso e está dando certo, eles fazem vista grossa e vão levando.
É exatamente isso que a igreja prega, dizime e Deus te abençoa, as portas do céu se abrirão; Não dizime, e Deus te amaldiçoará! É isso que se ouve, não com essa palavra maldição, mas quase. Veja essa frase estampada numa faixa defronte a um templo de uma igreja Assembléia de Deus: "Contribua de acordo com a tua renda para que Deus não torne a tua renda de acordo com a tua contribuição".
Já pensou? Ou dizima você ou Deus vai te tirar o pouco que você tem! É um absurdo, Cristo nunca pregou isso. Nem no Velho Testamento o dízimo era "cobrado" assim. Os israelitas davam os dízimos de seus trabalhos, mas não em dinheiro, e diferentemente do que os pastores pregam, o dízimo não era entregue apenas pros levitas administrarem. Veja essa passagem bíblica:
"Quando acabares de separar todos os dízimos da tua messe no ano terceiro, que é o dos dízimos, então os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas cidades, e se fartem" (Deuteronômio 26).
Quem administrava o dízimo era o dizimista! Tá na Bíblia, leia novamente o versículo logo ali em cima, ó. Tá na hora irmãos de pararmos de deixar que nos enganem. É claro que devemos contribuir pra obra de Deus, ajudar aos missionários que pregam as boas novas pra quem ainda não conhece, mas contribuir pra que sua contribuição seja apenas pro bolso de um, isso não! Deus não quer isso jamais. Enquanto fazemos vista grossa perante um ensinamento errado, Deus não faz vista grossa para nós.
O versículo em que Paulo diz que cada um de vós contribua segundo o que propôs no seu coração deixa claro, não é por obrigação, mas por amor! E ele não estava a se referir a dízimos, e sim a ofertas. É incrível como muitos usam Mateus 23.23 para dá base à doutrina do dízimo. Um único versículo totalmente fora de contexto! 
E se eu quero dizimar por amor? Dizime, agora eu duvido se você iria querer dizimar, mesmo que seja "por amor"se o pastor não estivesse lá na frente falando que se deve dizimar. Pois bem, essa é uma discussão que muito se tem a falar, por isso, vou parando por aqui, mas a qualquer momento vem a continuação.
Mas a conclusão é: O dízimo é biblico, mas não é cristão! Ou seja, assim como a circuncisão não é, o dízimo também não! Caso você queira aprofundar-se no assunto, fica a dica de um livro muito bom.
Dízimo: O Engano Cavalgando a Verdade
Boa Leitura!
Que Deus nos abençoe.
PS: Não estamos aqui dizendo que todas as igrejas estão enganando os fiéis! Isso não é o que as igrejas fazem, mas sim o que os charlatões fazem! Se porventura existir alguma igreja que use o dízimo em sua totalidade para o bem, e você vê isso e acredita que Deus o está abençoando, não deixe de dizimar, amigo. Sua fé em Deus é SUA fé em Deus! A opinião de nosso blog é essa. Eu que escrevi esse texto frequento a igreja desde o berço, e sei que muitos irmãos dizimam na fé de que estão a fazer a coisa certa. O que queremos deixar claro é que a contribuição nas igrejas deve ser feita conforme os padrões bíblicos cristãos!
Por: Samuel P. Teles

Qunado tudo acaba em pizza - Parte II - Postado por: José Flávio Vieira

Os meandros da corrupção no Brasil e como esse mal está instalado na sociedade por Priscila Gorzoni - Revista "Sociologia"




Buarque e as Raízes do Brasil

Como mostra Baptistini, a corrupção é endêmica. Ela faz parte de um fenômeno gerado ao longo dos séculos, desde que Portugal instalou aqui uma colônia de exploração apoiada no latifúndio e na escravidão. Essas instituições, sob o domínio de um ente privado que exercia o poder por delegação da Coroa, estão na base da constituição de uma sociedade patriarcal, na qual há concentração de poder e prestígio na figura do senhor rural. Este, separado da metrópole por um oceano, fazia confundir o seu mando pessoal com um verdadeiro poder de Estado, expressão de sua vontade particular.

17%



Da população tolera que alguém se utilize do cargo público como se fosse propriedade particular.




60%



Das pessoas consultadas são inclinadas a uma visão de mundo patrimonialista

Por essa razão, é fundamental ressaltar alguns pontos como a influência determinante da colônia portuguesa na formação da nossa cultura e mentalidade. Como diria o sociólogo e antropólogo Marcel Mauss em "Sociologia e Antropologia" (Cosac Naify, 2005), toda interpretação deve fazer coincidir a objetividade da análise histórica ou comparativa com a subjetividade da experiência vivida. E como pensar nos aspectos da nossa formação sem falar no clássico livro de Sérgio Buarque de Holanda, "Raízes do Brasil", cuja primeira edição é de 1936? No capítulo "O Homem Cordial", Sérgio Buarque inicia a sua análise explicando que o Estado não é - ou não deve ser - a ampliação do círculo familiar. Mas, como lembra Baptistini, uma das raízes sociológicas da corrupção política é a ausência de separação entre os espaços público e privado, sobretudo quando a burocracia do Estado localizava-se em Portugal e a colônia organizava-se com base na exploração das terras e das pessoas no contexto do latifúndio escravocrata. Essa é a base do patriarcalismo, com a concentração do poder e do prestígio na figura do senhor rural. Junta-se a isso o mando privado dos senhores que se prolonga no tempo e assume característica peculiar, com o retraimento do latifúndio aos próprios limites, configurando uma verdadeira autarquia rural. "Nesta, como informa Faoro, em "Os Donos do Poder", o senhor de terras e de gente se transmuta no senhor absoluto de um pequeno reino. O prestígio outrora haurido das implícitas delegações de autoridade se transmuta no de senhor de um pequeno reino, que produz quase tudo", explica Baptistini. A confusão entre o latifúndio e o Estado não se resolve com a superação de uma por outra, mas é uma transação que conduz ao acerto que as preserva no país independente, liberto da metrópole portuguesa. "O estamento político, alargado desde o Código de Processo Penal de 1832 e do Ato Adicional de 1834, que consagram a relação entre as autonomias locais e o poder central, entre o patriarcalismo e o patrimonialismo, consagra o exercício do poder como mando privado, enquanto a nação padece sob o latifúndio e a escravidão", resume Baptistini.

"Conforme esclarece José Murilo de Carvalho, em 'Os Bestializados', o povo, que pelo ideário republicano deveria ter sido o protagonista dos acontecimentos, assistira a tudo bestializado, sem compreender o que se passava, julgando ver talvez uma parada militar"

ROGÉRIO BAPTISTINI MENDES, DOUTOR EM SOCIOLOGIA E PROFESSOR DA FESPSP

Dessa forma, o Brasil independente avança em direção ao século 20 sem uma população verdadeiramente livre, com um Estado parasitário, lugar de privilégios, e uma ordem privada marcada pelo mandonismo dos senhores rurais. Para Baptistini, "não causa espanto que, ao final do período, o advento da forma republicana se dê 'pelo alto', respeitando o status quo. Conforme esclarece José Murilo de Carvalho, em "Os Bestializados", o povo, que pelo ideário republicano deveria ter sido o protagonista dos acontecimentos, assistira a tudo bestializado, sem compreender o que se passava, julgando ver talvez uma parada militar". Um dos elementos para a compreensão desse fenômeno seria o de que o nosso histórico social de corrupção tem como alimento a ausência de uma cultura pública robusta e a oligarquização das decisões. "Elas se somaram, ao longo do tempo, aos resquícios da escravidão e do mandonismo privado, à cidadania como concessão e à ideia de que o Estado tem precedência sobre a sociedade. Assim, não se fortaleceu entre nós o ethos republicano e democrático, mas sim o seu oposto", finaliza Baptistini. Na análise do jornalista e historiador Hernâni Donato, outros elementos são importantes. "Basta percorrer a História. Subiremos os séculos flanqueados por endemia corruptiva que remete ao 'Descobrimento'. Não foi o que o escrivão Caminha tentou fazer com o rei, na sua famosa carta? Elogiou a terra com o que elogiava o esforço real (ainda que secreto) para chegar a ela. E assinava com um pedido de graça em favor do genro. Verdade que ela, a corrupção, viceja onde haja relacionamento entre o que pode e o que deseja. Lê-se no primeiro livro de História guerreira como foi que fornecedores mudaram a sorte de batalha no Peloponeso, promovendo orgia total para gáudio dos compradores. Depois, e isto me causa arrepios quando me vem à mente a frase terribilíssima do padre Vieira ao soberano que o mandara identificar corrupção e corruptor no Brasil. Vieira confirmou e alertou mais ou menos assim: 'e não tente Vossa Majestade corrigir de todo esse mal, porque, então, ficaria sem com quem governar'. Não é de tirar o sono?", relata.Donato nos lembra de quando a legislação administrativa colonial portuguesa esteve inçada por restrições, admoestações, ameaças de punição. "Mas, digam-me se não foi corrupção aquilo do regente Pedro (1822) de pagar três meses de soldo aos soldados de Avilez, com o que a tropa de veteranos portugueses deixou o Rio de Janeiro que militarmente bem poderia manter frente a populares entusiasmados, porém, desarmados e despreparados. E quando Portugal pagou a Villegaignon o que este gastara na França Antártica, para que não voltasse à tentativa, não foi corrupção? E aquela caixa plena de ouro vinda de Cuiabá e de São Paulo expedida ao rei a quem chegou cheia de... chumbo, quanta corrupção espalhou! E tudo isso é História e não estória. Já lá dizia o velho refrão: 'temos por quem puxar!'. E não esqueçamos de que o cinema, a tevê, os jornais revelam a presença da corrupção na vida política e administrativa nos Estados Unidos. Se lá eles não conseguem extirpar esse mal..."


Nos tempos de D. João VI: dois funcionários, Azevedo e Targini, enriqueceram misteriosamente e passaram de Barão a Visconde

Na história do Brasil, encontramos referências à corrupção durante todo o período colonial, período imperial e todas as fases da república
LUIZ ANTÔNIO DIAS, DOUTOR EM HISTÓRIA SOCIAL E PROFESSOR DA PUC-SP

Hernani também acredita que a corrupção não se extinga, pelo menos pela adoção de medidas punitivas. Mas estaremos melhorando no combate ao processo corruptivo quando na escola, na igreja, no clube, uma imprensa livre não só de mordaças, mas também de interesses sugeridos por volumosa propaganda, lembrem ao povo que o interesse geral está acima do pessoal ou regional. "Principalmente regional. Resquício da disciplina imposta pelo coronelismo. A falta de cultura geral, especialmente a cívico-política mantém o juízo crítico ao nível do localismo: ofendeu o nosso deputado, ofendeu a mim. Logo, no voto, hei de vingá-lo", diz Donato.

A corrupção nossa de cada dia

Segundo Luiz Antonio Dias, doutor em História Social e professor da Faculdade de Ciências Sociais da PUC-SP, a corrupção não é uma novidade na política brasileira ou no mundo. Não é uma característica de um regime ou forma de governo. Todos eles, em menor ou maior grau são atingidos pela corrupção. "Evidentemente, em alguns ela é maior, menos perceptível, menos divulgada, mais tolerada. Na história do Brasil, encontramos referências à corrupção durante todo o período colonial, período imperial e todas as fases da república. Luiz Felipe de Alencastro, em sua obra "O Trato dos Viventes" mostra que desde o início da colonização o Estado português tentou criar mecanismos para evitar o contrabando e a corrupção", lembra Dias. A vinda da família real para o Brasil, em 1808, em certa medida favoreceu o "tráfico de influências". Laurentino Gomes, em seu livro 1808, apresenta a prática da "caixinha" de 17% sobre os pagamentos e saques no Tesouro Público. Sem esse "pagamento" o processo não avançava. Essa prática existe até hoje, com variações apenas no percentual da "caixinha". Gomes apresenta também uma dupla de funcionários que passou para o anedotário carioca: Azevedo e Targini responsáveis, respectivamente, pelas compras e pagamentos do governo de D. João VI, enriqueceram "misteriosamente" nesse período e foram promovidos de Barão a Visconde (do Rio Seco e de São Lourenço, na ordem). O povo carioca cantava a roubalheira: "Quem furta pouco é ladrão. Quem furta muito é Barão. Quem mais furta e esconde, passa de Barão a Visconde".

"O eleitor recebia um pé de botina e era levado à votação. Tendo votado, ganhava o outro pé e participação em uma churrascada"
HERNÂNI DONATO, JORNALISTA E HISTORIADOR

Processo eleitoral e político

No processo eleitoral a corrupção é poderosa e marcante, chegando a se tornar lembrança na infância de Hernani. Quando menino, ele se lembra que, lá pelos anos 1930, viu o caminhão do senhor da política local recolher eleitores, o que agora é proibido. Reuniam-se em um local determinado, chamado de curral. "O eleitor recebia um pé de botina e era levado à votação. Tendo votado, ganhava o outro pé e participação em uma churrascada. E voltava ao bairro ou ao sítio, a pé. Corrupção clara e simples e que decidia (decide?) eleições. Essa, a corrupção modesta, digamos, popular. Mas e o mensalão, a cueca, a meia recheada e o muito que permanece secreto ou se consuma além-fronteiras?", relata Donato. Sem falar na lógica do "se votar contra mim, olha que eu revelo ao distinto público o que sei a seu respeito".

¡Qué maravilla! - Postado por Océlio Teixeira

Assistam e comprovem a genialidade de quem fez esse vídeo. Simplesmente maravilhoso. E não sei a opinião de vocês, talvez nem venha ao caso discutir o tema aqui, mas dá de mil a zero na overdose de propagandas que temos visto envolvendo a Seleção Brasileira, um festival de clichês, chatices e ode ao guerrear.
http://www.youtube.com/watch?v=lZLmu0UP2eU

Fonte: Blog Gol(O POVO)
Texto: Fernando Graziani

BlogFabulas - O IDIOTA E A MOEDA - ( enviada por Jales Botelho )


O IDIOTA E A MOEDA

Conta-se que numa cidade do interior, um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas. Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas: uma grande de 400 RÉIS e outra menor de 2.000 RÉIS. Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos. Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos.

- Eu sei, respondeu o tolo. "Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda”.

Podem-se tirar várias conclusões dessa pequena narrativa.
A primeira: Quem parece idiota, nem sempre é.
A segunda: Quais eram os verdadeiros idiotas da história?
A terceira: Se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda.

Mas a conclusão mais interessante é: A percepção de que podemos estar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito. Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas sim, quem realmente somos. O maior prazer de um homem inteligente é bancar o idiota diante de um idiota que banca o inteligente. Preocupe-se mais com sua consciência do que com sua reputação.

Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam... é problema deles.

Texto enviado por: Jales Botelho

Móveis no Cariri é na DULARE MÓVEIS - O Melhor Preço e a maior Qualidade !


Dulare 400

DULARE é a mais nova opção para você comprar seus móveis na Região do Cariri. Se você procura qualidade por preços acessíveis, o caminho certo é na DULARE MÓVEIS. E aproveite as ofertas de fim-de-ano. DULARE - Bons Móveis para Você - Em crato, na Praça Siqueira Campos.

Uma grande loja com o maior sortimento:

Image2

Empresa Recomendada pelo Blog do Crato !

Liberdade - Postado por Norma Paula



Bolsa Família X Empregos – Por: José Nilton Mariano Saraiva

Pois é, levando-se em conta a respeitabilidade e credibilidade do órgão-pesquisador (o Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste-Etene, do BNB), os números são mesmo contundentes e inquestionáveis: especificamente em relação à Região Nordeste, o programa Bolsa Família gerou nada menos que três milhões de empregos, entre 2004 e 2009 (média anual de 500 mil), distribuídos por seus diversos estados. No nosso Ceará, o segundo no ranking, foram criados 455.9 mil empregos (média anual de 76.000 vagas preenchidas), enquanto que o Estado da Bahia obteve a primeira colocação com nada menos que 908,7 mil novos postos de trabalho criados, numa média anual de 151,4 mil (não esqueçamos que durante os oito anos do governo FHC foram criados pouco mais de 800 mil empregos).
Com relação aos salários, o levantamento indica que o desembolso de R$ 29,7 bilhões, efetuado na Região Nordeste, no período, levou a um acréscimo de R$ 17,0 bilhões na massa salarial. No Ceará, onde os benefícios transferidos somaram respeitáveis R$ 4,8 bilhões, o acréscimo no salário foi de R$ 2,9 bilhões. Esse foi também o valor de tributos arrecadados no Ceará em decorrência do programa.
Pelos números disponibilizados chega-se à conclusão que - EMBORA SEJA UM PROGRAMA EMINENTEMENTE SOCIAL - o Bolsa Família também impacta diretamente na economia do país (através da geração de emprego e renda).

Fonte: Etene/BNB
Postagem: José Nilton Mariano Saraiva

Deputado Vasques Landim - Atuação parlamentar.

O Departamento Legislativo da Assembléia Legislativa do Ceará divulgou balanço das ações parlamentares referentes a este ano. De acordo com os dados oficiais, o deputado estadual Vasques Landim ficou na quarta posição dentre os 46 legisladores com assento naquela casa. Os números se referem à produção do político caririense em se tratando da apresentação de projetos de lei e indicação, bem como emendas parlamentares. Também contou ponto em favor de Vasques a sua assiduidade na tribuna da Assembléia seja fazendo pronunciamentos, apartes ou requerimentos. Como se tudo isso não bastasse, ele possui uma das melhores freqüências da casa com 98% de presença no plenário.
Recentemente, Vasques conseguiu emplacar nove emendas ao Orçamento do Estado para 2010 que tratam da revitalização da Usina de Barbalha e da cana de açúcar no Cariri, ampliação do ICC (Instituto Cultural do Cariri) de Crato, construção do Aterro Sanitário do Cariri e de uma Escola Profissionalizante em Missão Velha, reforma do Memorial Padre Cícero, construção do Memorial Bárbara de Alencar em Crato, reforma e ampliação do Museu de Paleontologia de Santana do Cariri, bem como a ampliação e conclusão do Parque Ecológico das Timbaúbas.

Fonte: Assessoria do Deputado Vasques Landim.

URCA PARTE II: SEM SOFISMA E FANTASIA,A REALIDADE COMO ELA É - Por Wilson Bernardo

A culpabilidade do Dr.Plácido Cidade Nuvens, a quem muito estimo como amigo que é, será sempre permanecer no erro de manter uma equipe fadada ao erro. Claro que o seu bom coração e seu senso humanístico o tornam um cidadão avesso aos princípios do uso do poder, coisa que sua equipe ao que nos parece, pensa o contrario dos humanistas. Eis ai o descaso publico e cívico, com o pavilhão das bandeiras federativas e constituintes dos respectivos estado e município, as mesmas totalmente desgastadas com o tempo, e precisando urgentemente serem trocadas, como parte do de um ritual cívico. Cabe ao comando do Exército TG1004, sediado em Crato uma fiscalização, o que pode sim se caracterizar crime perante a constituição federal, na preservação e nos cuidados com os símbolos e armas do Brasil. O que se nota também é que esta faltando uma terceira bandeira, e à noite devido a uma falha no sistema de iluminação, elas ficam no mínimo de dez a vinte minutos na total obscuridade da noite, quando os refletores esquentam. Quem não cuida de suas bandeiras e do entulho de suas calçadas, está sim no completo descaso para com os bens públicos.

O pavilhão
se aproxime e verá o quanto as bandeiras tremulam de irresponsabilidades:
O lixo e entulho é um cartão de visita em plena rua de acesso a reitoria.


Wilson Bernardo (Texto & Fotografia)

Almanaque dia 11 de maio de 2010.

Eventos históricos

824 - É eleito o Papa Eugénio II.
1749 - Fundação da cidade de Alexandria, no estado da Virgínia, Estados Unidos.
1822 - Jardim Botânico do Rio de Janeiro é aberto à visitação.
1852 - Inauguração do telégrafo no Brasil.
1858 - Minnesota torna-se o 32º estado norte-americano.
1862 - Ferdinand Carré inventa a primeira geladeira.
1867 - A independência de Luxemburgo é reconhecida.
1926 - Roald Amundsen, Lincoln Ellsworth e Umberto Nobile partem de Spitzbergen para a primeira travessia do Ártico em um dirigível.
1927 - Fundação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pelo Oscar.
1928 - Inauguração da WGY, primeiro serviço analógico de televisão do mundo.
1938 - Levante Integralista, no Brasil.
1949
Israel é admitido na Organização das Nações Unidas.
O Sião muda de nome para Tailândia.
1960 - Adolf Eichmann, um organizador do Holocausto, é raptado na Argentina por uma equipe de agentes secretos israelitas da Mossad, que o trouxeram para Israel, onde foi julgado, condenado (1961) e executado (1962).
1962 - Emancipação do município de Bom Jesus (Rio Grande do Norte).
1988 - Emancipação do município de Machadinho d'Oeste, em Rondônia.
2001 - Lançamento da edição em português da Wikipédia.
A porto-riquenha Denise Quiñones é eleita Miss Universo, no concurso realizado em Porto Rico, tonando-se a 4ª de seu país a obter o título.
2007 - Canonização do 1º santo brasileiro, Frei Galvão, em São Paulo, pelo Papa Bento XVI.

Nascimentos

483 - Justiniano I, imperador bizantino (m. 565).
1860 - Frederick Russell Burnham, batedor militar e pai do movimento escoteiro internacional (m. 1947).
1874 - Karl Menning, diretor de teatro e diplomata estoniano (m. 1941).
1889 - Paul Nash, pintor britânico (m. 1946).
1894 - Martha Graham, dançarina e coreógrafa estadunidense (m. 1991).
1895 - Jiddu Krishnamurti, filósofo e místico indiano (m. 1986).
1902 - Bidu Sayão, soprano brasileira (m. 1999).
1904 - Salvador Dalí, pintor surrealista espanhol (m. 1989).
1907 - Argemiro de Assis Brasil, militar brasileiro (m. 1982).
1913 - Edgar Cardoso, engenheiro de pontes português (m. 2000).
1916 - Camilo José Cela, escritor espanhol, ganhador do Prêmio Nobel de Literatura (m. 2002).
1918 - Richard Feynman, físico estado-unidense.
1925 - Rubem Fonseca, escritor e roteirista de cinema brasileiro.
1929 - Arturo Yamasaki, ex-árbitro de futebol peruano.
1932 - Valentino Garavani, estilista italiano.
1939 - Carlos Lyra, cantor, compositor e violonista brasileiro.
1947 - Yuri Semin, ex-futebolista russo.
1949
João Botelho, realizador português.
Bete Mendes, atriz brasileira.
1952 - Sandra Bréa, atriz brasileira (m. 2000).
1959 - Silvio Barbato, maestro brasileiro (m. 2009).
1963 - Natasha Richardson, atriz britânica (m. 2009).
1965 - Stefano Domenicali, chefe de equipe da Scuderia Ferrari.
1966 - Christoph Schneider, baterista da banda Rammstein.
1967 - Alberto García Aspe, ex-futebolista mexicano.
1968 - Adãozinho, futebolista brasileiro.
1970
Sérgio, goleiro brasileiro.
Welder Rodrigues, ator brasileiro.
1974
Tony Warner, goleiro trinitário.
Gélson Baresi, ex-futebolista brasileiro.
1977
Pablo García, futebolista uruguaio.
Marcos Paulo Alves, futebolista brasileiro.
Denílson Lourenço, judoca brasileiro.
Wojciech Kowalewski, goleiro polonês.

Falecimentos

1610 - Matteo Ricci, missionário jesuita italiano (n. 1552)
1849 - Carl Otto Nicolai, compositor e maestro alemão (n. 1810)
1870 - Hugh Ware McKee, pastor e missionário presbiteriano estadunidense. (n. 1840)
1907 - Jean Casimir-Périer, político francês (n. 1847).
1916 - Karl Schwarzschild, astrônomo e físico alemão (n. 1873)
1937 - Afonso Costa, político e líder republicano português (n. 1871)
1963 - Herbert Spencer Gasser, vencedor do nobel da medicina em 1944 (n. 1888).
1976 - Alvar Aalto, arquitecto finlandês (n. 1898)
1979 - Barbara Hutton, milionária e socialite norte-americana (n. 1912).
1981 - Bob Marley, músico de reggae (n. 1945)
1996 - Ademir Marques de Menezes, jogador de futebol brasileiro (n. 1922)
2001 - Douglas Adams, escritor inglês de ficção científica (n. 1952)

Fonte Wikipédia
Foto Ruben Fonseca
Colaboração Alessandra Bandeira

Corrupção não é uma questão moral - Fernão Lara Mesquita


NE - Algumas pessoas tentam passar a idéia errada de que a corrupção é a coisa mais natural do mundo, justificando que ela sempre existiu, e que a sociedade deve aceitá-la como carneirinhos, enquanto os lobos se divertem no poder, às custas do dinheiro público...cuidado!

A corrupção é muito menos uma questão moral que um produto obrigatório de instituições defeituosas. E poucas no mundo são mais defeituosas do que as nossas. Aliás, defeito não é a expressão correta. Porque defeito é algo que foge ao desejado e as nossas instituições são deliberadamente montadas para ensejar a corrupção. A imprensa brasileira, de modo geral, não tem contribuído nada para melhorar esse quadro. Comporta-se de forma absolutamente passiva diante do tema da corrupção. Limita-se a veicular os dossiês, os grampos e as filmagens de arapongas, que se multiplicam nas vésperas de eleição, ou a amplificar atos de vingança de corruptos contra corruptos. Deixa-se manipular pelas facções em luta pelo poder e, às vezes, chega a apresentar como grandes feitos do “jornalismo investigativo” a mera exposição de fatos que nunca investigou. Mas disso não passa. Quando muito, acrescenta ao que lhe cai no colo discursos “indignados”, pontilhados de adjetivos, clamando por ética na política.

Por trás dessa atitude está a resiliência do velho mito rousseauniano, artificialmente mantido vivo na UTI dos pensamentos mortos que são nossas escolas ideologicamente aparelhadas: “o homem é fundamentalmente bom; nasce quase santo e, daí por diante, é a ordem capitalista que o corrompe”. Foi atrás dessa mentira, que a imprensa contribui por omissão para manter em pé, que se escondeu por mais de 20 anos o “comigo vai ser diferente” do PT, um partido geneticamente anti-democrático, o que lhe permitiu saltar para o comando de um sistema deliberadamente entortado para garantir a invulnerabilidade de quem chega à condição de controlá-lo. A democracia anglo saxônica, meio mãe meio filha do capitalismo, parte do pressuposto contrário: “não, os homens não nascem santos e explorarão uns aos outros sempre que puderem; é a organização da sociedade que vai reprimir esse seu instinto básico e, se for inteligentemente arquitetada, poderá dirigi-lo para um sentido socialmente positivo”.

A “moralidade” no trato da coisa publica, uma novidade tão recente quanto rara, é, historicamente, o produto dos mecanismos de coerção de instituições democráticas construídas a partir desse pressuposto com o objetivo precípuo de tornar a corrupção visível e deixar o corrupto exposto a sansões severas. Essa corrupção escancarada e impune que temos é, portanto, uma medida da ausência de democracia. Quanto menos democrático for o regime, mais corrupção haverá. Theodore Roosevelt, como já tive oportunidade de lembrar em artigos anteriores, resumia assim o aspecto prático da questão: “O problema não é haver corrupção. Corrupção é inerente à espécie humana. O problema é o corrupto poder exibir o seu sucesso. Isso é subversivo”.

O Brasil é a prova.

Está subvertido até à medula. A vitória dos corruptos, aqui, é tão liquida e certa, sobretudo depois do abraço de Lula em Fernando Collor e José Sarney, que já passou à categoria de regra fundamental do jogo, dentro e fora da política. A escolha, no Brasil de hoje, resume-se a conformar-se com ser explorado ou entrar para o grupo dos exploradores. E, enquanto a regra for essa, não pode haver ilusões sobre para que lado vai pender a maioria. As pesquisas mostram, aliás, que o primeiro objetivo de nossa juventude já é a conquista de um emprego publico… Esse estado de coisas só é possível porque o Brasil não é uma democracia. É um regime de semi-escravidão onde o semi-escravo pode eleger o seu feitor mas, daí por diante, não pode impedi-lo de exercer, a seu bel prazer, o poder de vida ou morte econômica sobre seus suditos, pela concessão ou pela negação de benesses, que o voto das próprias vitimas lhes garante num ambiente de completa ausência de limites institucionais.

E não será da política, o próprio foco da infecção, que sairá a cura.

Democracia é a resposta.

O Brasil está atrasado. Perdendo tempo. O labirinto em que ainda nos debatemos já foi percorrido por outros povos. As saídas estão mapeadas. As soluções existem. A história da democracia moderna não é outra coisa senão a história da construção das instituições criadas para acabar com o privilégio e controlar a corrupção. Cabe à imprensa, neste país sem escolas, contá-la aos brasileiros. Mostrar-lhes as soluções que existem. Ajudá-los a concentrar o foco naquilo que realmente foi decisivo para mudar a qualidade do processo. Dou uma pista: aceitas as idéias de Republica e de separação dos poderes, estágio que também já ultrapassamos, o que fez a democracia avançar foram as respostas encontradas para o tratamento de quatro problemas:

• o falseamento da representação
• o poder de delegar poder
• a overdose normativa
• o poder de arbítrio do Judiciário

Por: Fernão Lara Mesquita - Jornalista.
Blog do mesquita

Gasolina está 7% mais cara em postos do Interior do CE


Consumidor paga mais caro pela gasolina no Interior, onde há pequenas diferenças de preços entre os postos

Fortaleza. A gasolina comum no Interior está cerca de 7% mais cara que o mesmo combustível na Capital. Em Fortaleza, o preço médio chega a R$ 2,67. Em algumas cidades do Interior, atinge R$ 2,87. O preço do combustível em Limoeiro é considerado um dos mais elevados do Estado do Ceará. O monopólio comercial - até quatro postos chegam a ter um mesmo dono - é visto como a maior causa dos valores inflacionados. Em um posto no Centro da cidade o litro da gasolina comum é vendido a R$ 2,84, o diesel a R$ 2,10 e o álcool a R$ 2,07. Noutro posto de combustíveis, na saída da cidade, a gasolina comum está a R$ 2,87, o diesel a R$ 2,05 e o álcool a R$ 2,11. O município é entreposto comercial, rota de caminhões que seguem para Fortaleza ou para o sul do Estado e para as áreas fruticultoras na própria região jaguaribana, mas muitos motoristas evitam abastecer na cidade por causa do preço elevado do litro do combustível.

Cariri

A gasolina vendida no Cariri apresenta uma diferença de preço de um posto para o outro de até 16 centavos no litro. A mais cara é vendida a R$ 2,84 o litro e a mais barata é 2,68. A diferença de preço entre a gasolina comum e a aditivada é mínima. No máximo, três centavos. O mesmo ocorre com o óleo diesel e o álcool. O diesel custa entre R$ 1,97 e R$ 1,99 o litro. Na compra a prazo, há um acréscimo em torno de três centavos no litro. A maioria dos postos cobra R$ 1,98 pelo litro de álcool. Porém, há postos vendendo o litro até a R$ 2,10. Esta variação de preços, de acordo com os distribuidores, é motivada pelo custo operacional. Aqueles postos localizados na zona urbana, por exemplo, tem um custo operacional maior. "Quanto maior o pátio de atendimento, maiores as despesas com limpeza, funcionários e iluminação", justifica o proprietário de posto Palmeiral do Crato, Ricardo Biscúcia. De acordo com o Ministério Público, que entrou com ação contra os preços praticados na região, o Cariri consome o combustível mais caro do Interior. Esta elevação de preços é atribuída ao transporte do produto que é feito de trem ou caminhão-tanque de uma distância em torno de 600 quilômetros do Porto do Pecém para o terminal da Petrobras, no Crato. Por conta da pouca diferença nos preços dos combustíveis na região do Cariri e a grande concorrência entre os proprietários de postos, o trunfo de quem vive desse mercado está no serviço oferecido ao consumidor. Mesmo com a última alta nos preços, ano passado, o valor não chegou a ser repassado para o consumidor final. Os próprios donos de postos decidiram cobrir e isso, segundo o proprietário de posto no Crato, Fernando Lacerda, por algum tempo. Com a baixa nos combustíveis, voltou a pequena diferença.

Fonte: Jornal Diário do Nordeste

Tudo indica que a política neste ano será uma das mais quentes ( e Sujas )


Manchetes dos Jornais de Hoje:

-TSE deve barrar propaganda do PT que compara Lula e FHC
-Marina critica proposta de Serra sobre segurança
-Serra diz que BC não é a Santa Sé
-No Rio, Dilma diz que FHC deixou o Brasil de joelhos
-Lula avisa que não haverá aumento para servidores este ano
-PT e PMDB elaboram nesta terça plano de governo em Minas
-Serra aceitou gente de esquerda no governo de SP, diz Guerra
-Alckmin é "cavalo paraguaio", diz líder do governo
-Lula: governo não olha para pobres só em ano eleitoral
-Dilma irá a todos os palanques de governadores aliados
-RJ: Dilma evita falar sobre apoio a Garotinho
-Aliados de Dilma criticam privilégios ao PMDB
-Serra diz ser de esquerda e que BC não está acima do bem e do mal
-Planalto discute denúncias contra Tuma Júnior
-Marina defende autonomia do BC e pede afastamento de Tuma Jr.
-Serra diz que intervenção do governo no BC seria na nomeação de diretores
-Dirceu diz que proibição de propaganda do PT lembra censura
-PT admite que acordo com PSB-SP deve fracassar

Fontes: Folha de São Paulo, Jornal do Brasil e Estadão

Agora me tragam alguma notícia Útil ...

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30