xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 16/02/2010 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

16 fevereiro 2010

Atenção: Saaec efetuará limpeza no reservatório da Vilalta nesta Quinta-Feira

NE - Vai faltar Água na Vilalta na Quinta-Feira para Manutenção



A SOCIEDADE ANONIMA DE ÁGUA E ESGOTO DO CRATO - SAAEC AVISA AOS SEUS USUÁRIOS DO BAIRRO VILA-ALTA E A POPOPULAÇÃO EM GERAL, QUE HAVERÁ DESCONTINUIDADE NO ABASTECIMENTO DE ÁGUA, NESTA QUINTA-FEIRA, 18 DE FEVEREIRO DE 2010, A PARTIR DAS OITO HORAS DA MANHÃ, A FIM DE QUE SEJAM EFETUADOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E HIGIENIZAÇÃO NO RESERVATÓRIO DE 1 MILHÃO DE LITROS DE ÁGUA NO BAIRRO VILA ALTA. A NORMALIZAÇÃO DO ABASTECIMENTO DAR-SE-Á NO ENTORNO DO MEIO-DIA.

A SAAEC SOLICITA A COMPREENSÃO DOS USUÁRIOS QUANTO À NECESSIDADE DE EXECUÇÃO DESTES SERVIÇOS.

Eng. José Procópio da Silveira Diretor Presidente

Nota do Blog do Crato: Estamos repassando a informação conforme nos chegou, inclusive com o texto todo em maiúsculo, que não recomendamos.


Dilma vive caso machadiano com Cabral e Garotinho - Por: Samuel P. Teles

P.S.: Vejam só as companhias do PT, Dilma & Cia. Devo confessar que não causou-me nenhuma surpresa. Para quem já defendeu Renan, Sarney, Collor e outros asseclas, isso é fichinha. Alguns vão dizer que tudo isso é em nome da governabilidade. Sei... Leiam o texto e tirem suas conclusões.

Antes de mais nada, é preciso pedir desculpas a Machado de Assis. Vai-se cometer abaixo a heresia de misturar Dom Casmurro à política.

Eis o que se deseja realçar: Dilma ‘Capitu’ Rousseff divide suas atenções, no Rio, entre Sérgio ‘Bentinho’ Cabral e Anthony ‘Escobar’ Garotinho.

Em vias de celebrar um casamento político com Cabral, Dilma promove escondidos entendimentos com Garotinho. Bentinho Cabral tomou-se de doentio ciúme ao saber que, dias atrás, Dilma Capitu reunira-se com Escobar Garotinho.

Na noite de domingo (14), ao receber a presidenciável do PT no sambódromo, o governador do Rio rogou por exclusividade. "Disse para ela o que eu penso”, contaria depois aos repórteres o Bentinho pemedebê. “Acho que quando você tem dois palanques de oposição pode dar problema. Quando são dois de situação é difirente. Aqui essa equação não fecha".

A frase de Cabral desnuda a alcova eleitoral que se montou no Rio. Garotinho se imiscui na cena com assanhada desenvoltura. O Escobar fluminense trocou o PMDB pelo PR. No Estado, fustiga Cabral, com quem medirá forças nas urnas de 2010. Em Brasília, Garotinho é Lula desde molequinho. Por isso, arrasta a asa para Dilma. Quer levá-la para o seu palanque.

Da obra de Machado resultou uma polêmica: teria Capitu traído Bentinho com Escobar?

Do rififi eleitoral emerge um enigma análogo: estaria Dilma Capitu cometendo adultério político ao juntar-se a Bentinho Cabral e, simultaneamente, achegar-se a Escobar Garotinho?

O tônico servido a Dilma pelas pesquisas eleitorais mais recentes a tornaram dona de atrativos até então insuspeitados. É como se a candidata tivesse ganhado os mesmos olhos de ressaca da Capitu de Dom Casmurro. Servindo-se de uma “retórica dos namorados”, Machado encontrou uma “comparação exata e poética para dizer o que foram aqueles olhos de Capitu”.

“Olhos de ressaca?”, perguntou o escritor, na pele de Bentinho. “Vá, de ressaca”, convenceu-se. Por que de ressaca? “É o que me dá idéia daquela feição nova...”

“...Traziam não sei que fluido misterioso e enérgico, uma força que arrastava para dentro, como a vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca”.

Para Lula e o PT, o súbito poder de sedução dessa Dilma ascendente vai tragar, em várias praças, apoios em duplicidade. Para desassossego de Bentinho Cabral, não parece haver nos arredores de Dilma Capitu interesse em refugar o assédio dos múltiplos Escobares.

Fonte: Blog do Josias de Souza

Por: Samuel P. Teles

RADIOGRAFIA DO PODER JUDICIÁRIO CRATENSE

POR: LEOPOLDO MARTINS FILHO

Conselho Nacional de Justiça

Corregedoria

Auto Circunstanciado de Inspeção Preventiva

Justiça Estadual do Ceará

Portaria nº 212 de 18 de agosto de 2009

Em atenção ao preceituado pelo artigo 51 do Regimento Interno do Conselho Nacional de Justiça, a Comissão de Inspeção instituída pelo CNJ lavrou-se auto para narrar ao egrégio Colegiado o que foi constatado durante a inspeção realizada de 31 de agosto a 04 de setembro de 2009 em unidades jurisdicionais, de primeiro e segundo graus, e na administração e finanças do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará.

Trazemos a lume sumário das constatações verificadas especificamente na Comarca de Crato/CE, no qual se destacam algumas situações, sem exaurir o teor do auto de inspeção.

COMARCA DO CRATO

No Fórum, inexiste local seguro para a armazenagem de bens apreendidos. O espaço para as Varas é exíguo, não há espaço para arquiva os autos de processos findos; o material de expediente é escasso.

O município do Crato, com mais de cem mil habitantes, é o 5º IDH do Ceará. A cidade pólo é Juazeiro do Norte.

1ª Vara do Crato

A Vara tem competência cível e criminal geral, além da exclusiva para Júri e Execução Penal. O acerto é de 3500 processos. Estima-se, haja 763 conclusos ao magistrado. São cinco servidores do quadro do Tribunal de Justiça e um cedido pelo Município. São distribuídos cerca de 50 processos novos por mês, em média.

O Promotor de Justiça titular não tem vindo buscar os processos na secretaria, embora tenha participado das audiências. Também foi relatado que algumas audiências foram desmarcadas em razão de sua ausência (alega que tem excesso de trabalho, embora seja titular daqui). Há processos que foram remetidos ao promotor e devolvidos somente meses depois.

No dia 6 de agosto foram enviados processos ao Ministério Público. O diretor oficiou no dia 28 de agosto solicitando os autos para atualização. O MP devolveu os processos sem parecer.

2ª Vara da Comarca do Crato

O magistrado está na titularidade desde 1997. O acervo é estimado em 2668 processos. São cinco servidores do quadro do Tribunal de Justiça e dois cedidos pelo Município.

O juiz lamenta haver problema na distribuição dos processos, pois está recebendo muitos relativos à competência privativa (registros públicos), mas não há compensação em relação aos processos da competência geral. Chegam muitos processos de retificação, suprimento de óbito etc. Recebem entre 40 e 60 novos processos por mês.

Há dois Promotores de Justiça vinculados à vara, mas permanece o problema de não virem buscar os processos na secretaria.

Há 799 processos conclusos ao magistrado, porém não há informação sobre quantos são para sentença e quantos estão conclusos para decisões diversas.

3ª Vara da Comarca do Crato

Há 2664 processos no acervo; 1950 cíveis e 703 criminais. A Vara tem competência geral cível e criminal; a competência exclusiva alcança habeas corpus, contravenção penal. São cinco servidores do quadro do Tribunal de Justiça.

O Promotor de Justiça tem vindo ao Fórum no dia das audiências criminais, ocasião em que leva alguns poucos processos da imensa pilha.

Há processos com vista desde junho que ainda não foram examinados pelo Ministério Público.

Não há informações precisas sobre a quantidade de processos conclusos ao juiz para despacho. Entretanto, foi encontrada uma ação de usucapião (2000.0145.9294-1/0) ajuizada em 1990, paralisada aguardando retorno de carta precatória desde julho de 2008.

Foram apresentados dados contraditórios nos relatórios. Pelo Relatório Gerencial de Processos, há 446 processos conclusos; no enviado ao Conselho Nacional de Justiça, não há processos conclusos há mais de 30 ou 100 dias. Os dados, portanto, são inexatos.

Juizado Especial da Comarca do Crato

A magistrada é titular da Vara desde 2006. São cinco servidores do quadro do Tribunal de Justiça, dois comissionados e dois cedidos pela Faculdade de Direito.

O acervo é de 387 processos virtuais, e 460 processos criminais e 280 cíveis que fluem em autos físicos.

Foi relatada a existência de processo (036.2009.916.497-6) no qual a petição inicial desapareceu do processo. Em seguida, apareceu novo documento no lugar, que não é a petição de outro processo. Os servidores temem pela segurança do sistema.

DETERMINAÇÃO:

O Tribunal de Justiça do Ceará deve, no prazo de trinta (30) dias, informar à Corregedoria Nacional de Justiça as providências adotadas para reduzir o acervo e a morosidade constatada na Comarca do Crato.

Postado por: Leopoldo Martins Filho - Advogado. Especialista em danos morais

Horário de verão termina no próximo domingo


Brasília - Depois de 126 dias, o horário de verão termina à zero hora do próximo domingo (21). Os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste deverão atrasar os relógios em uma hora. Em outubro, ao decretar o horário de verão, o governo estimou que a economia de energia chegaria a 5% nos horários de pico de consumo. Um decreto presidencial determinou, a partir deste ano, o período exato em que o horário diferenciado vai vigorar: começará sempre no terceiro domingo de outubro e terminará sempre no terceiro domingo de fevereiro.

Segundo informações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a ideia do horário de verão surgiu nos Estados Unidos, 100 anos antes da Conferência de Washington de 1884, com o fim de aproveitar a luz natural o mais possível durante os dias mais longos do ano. conceito. O Brasil começou a adotar o horário de verão em 1931/1932. Até 1967, o horário era decretado esporadicamente e sem um critério científico mais apurado. Depois, ficou 18 anos suspenso e só voltou no verão 1985/86, motivado por um racionamento de energia em função de baixa nos reservatórios das hidrelétricas.

“Outros países também fazem mudança na hora legal para aproveitar a maior luminosidade no período primavera-verão, a exemplo do que acontece na União Europeia, nos Estados Unidos, no Canadá e na Rússia”, informa a Aneel.

Fonte: Agência Brasil

Livro explica por que os elefantes odeiam Chopin


O polonês Frédéric Chopin foi um dos maiores compositores de música erudita para piano e é considerado um dos mais importantes pianistas da história. Provavelmente, ele nunca disparou um único tiro contra um elefante, mas foi responsável, indiretamente, pela morte de milhares deles.

Segundo o livro "Meio Ambiente: E Eu com Isso?", da bióloga Nurit Bensusan, a arte de Chopin foi uma grande contribuidora para a popularização do instrumento, em fins do século 19. O problema é que, até que o plástico se tornasse a matéria-prima mais utilizada para se fazer as teclas dos pianos, o marfim era o material mais utilizado para este fim. "[...] em 1913, só os Estados Unidos gastaram 200 toneladas de marfim em teclados de pianos, o que significou a morte de cerca de 8.400 elefantes", informa a publicação no capítulo "Por que os Elefantes Odeiam Chopin".

Obviamente, a autora não se baseou em nenhum depoimento dos paquidermes para dizer isso. Esta foi apenas uma maneira criativa que ela encontrou para tornar este tipo de assunto mais agradável para o público infantojuvenil.

Em seu livro, questões como o desmatamento, a poluição e o aquecimento global são sempre tratados de maneira divertida e acessível, oferecendo um aprendizado saudável e relacionado ao dia a dia para uma geração que cresce ouvindo debates sobre estes temas em toda parte.

Além de propor reflexões sobre o que está acontecendo com o nosso planeta, a bióloga dá dicas práticas de como podemos atuar para melhorar a situação ambiental. No caso dos elefantes, a dica é: "Procure as conexões, entenda as cadeias de consumo. Muitos produtos que não parecem estar relacionados com a conservação do meio ambiente estão... Ajude a esclarecer estas relações".

E, claro, não odeie Chopin. Além de sua música ser muito boa, atualmente há muitas alternativas para se fazer teclas de pianos.

Fonte: Folha OnLine

Mocidadade - Mirim - Algumas fotos. - Por: Antonio Morais


NE - Várzea Alegre - O Maior carnaval do Interior Cearense!

Parabéns à diretoria da Mocidade Independente do Sanharol, por semeiar a semente da alegria neste terreno fértil, nestas crianças, futuro de nosso município e de nossa gente.


















Fotos e matéria: Antonio Morais: Blog do Sanharol - Rede Blogs do Cariri

Câmara deve cassar três deputados no Distrito Federal

Medida pode ser saída para tentar evitar a intervenção federal em Brasília

Para tentar evitar a intervenção federal no governo de Brasília, a Câmara Legislativa do Distrito Federal está decidida a cassar o mandato de pelo menos três dos oito deputados distritais envolvidos no escândalo do mensalão do DEM. A tendência é que o corregedor da Câmara, deputado Raimundo Ribeiro (PSDB), recomende a abertura de processo por falta de decoro parlamentar contra os três deputados - Leonardo Prudente (ex-DEM, sem partido), Eurídes Brito (PMDB) e Júnior Brunelli (PSC) - que foram gravados recebendo maços de dinheiro do ex-secretário de Relações Institucionais do Distrito Federal Durval Barbosa. Ao mesmo tempo, os deputados distritais decidiram aprovar a abertura de processo de impeachment contra o governador licenciado José Roberto Arruda (sem partido). Preso desde quinta-feira na Polícia Federal, Arruda perdeu a base de apoio na Câmara, que deverá aprovar na quinta-feira, na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), o andamento de um dos três pedidos de cassação de seu mandato.

Fiel aliado de Arruda, o deputado Batista das Cooperativas (PRP), relator dos pedidos de impeachment na CCJ, já anunciou que seu parecer é pela admissibilidade da abertura do processo. A decisão de entregar a cabeça de Arruda foi tomada pelos distritais na sexta-feira também como uma tentativa de evitar a intervenção federal. O corregedor Raimundo Ribeiro pretende apresentar seu relatório com os pedidos de cassação do mandato dos envolvidos no escândalo da Caixa de Pandora no início da próxima semana.

Fonte: Agência Estado

O gol que o Tostão acabou de marcar foi o maior da sua carreira - Texto recebido por E-mail


Atenção: Embora recebemos este texto por e-mail para publicação, Após após o comentário enviado por Carlos Eduardo Esmeraldo questionando a veracidade desta informação, eu estou conduzindo uma pesquisa pessoal também, a fim de constatar se essa informação é verdadeira. Até agora, esse texto está postado ( segundo o Google ), em 5.280 ocorrências na Internet. Por enquanto este tópico está suspenso até se confirmarem os fatos. Quem quiser lê-lo, poderá vê-lo no Site ALERTA BRASIL, assim como em centenas de outros.


Um dos maiores músicos do mundo está no Ceará!


NE - Convidado para a 11 edição do Festival de Jazz & Blues em Guaramiranga, o saxofonista cubano Paquito D´Rivera.

Descontração marcou Ensaio Aberto de Paquito D’Rivera e Trio Corrente
A tarde desta terça-feira, 16, em Guaramiranga foi de descontração e boa música no Festival Jazz & Blues. O cubano Paquito D’Rivera fez ensaio aberto com o Trio Corrente, de São Paulo, formado pelo pianista Fabio Torres, o baixista Paulo Paulelli e o baterista Edu Ribeiro. Juntos eles se apresentam hoje à noite, às 22h30, no Teatro Rachel de Queiroz. Entre uma pergunta e outra do público e do jornalista-apresentador Helton Ribeiro, Paquito D’Rivera e o Corrente deram uma prévia do que vai ser o show desta terça-feira, interpretando peças brasileiras e estrangeiras, com Paquito arriscando ainda alguns passos de samba e salsa.

Hoje à tarde, o Palco Jazz & Blues recebe mais um grupo de alunos da Residência Artística e o trio Harmônica Mercosul, formado por Jefferson Gonçalves (Brasil), Nicolas Smoljan (Argentina) e Gonzalo Araya (Chile), especialmente para estrear no Festival Jazz & Blues. Os três gaitistas são representantes da elite do Blues e da harmônica na América do Sul. Com suas respectivas bandas e com outros artistas, eles já percorreram boa parte da América Latina, EUA e Europa.

À noite no Rachel de Queiroz

No Teatro Rachel de Queiroz, quem abre a programação às 20 horas é um dos músicos mais admirados do país. Rildo Hora. Gaitista, arranjador, compositor e produtor musical, Rildo convida ao palco seu filho, o pianista Misael da Hora. No show, as duas gerações da família Hora apresentam um repertório moderno e contemporâneo que pode viajar com facilidade do erudito ao jazz e ao brasileiro. Após Rildo Hora e Misael da Hora, o show é de Márcio Resende, instrumentista carioca residente no Ceará.O show será uma homenagem à banda americana Weather Report, dos músicos Wayne Shorter, Joe Zawinul, Jacó Pastorius e Miroslav Vitous, que maravilhou o mundo do jazz e fusion nas décadas de 1970 e 1980.

Jam Session

Quando encerrar a programação do Teatro Rachel de Queiroz, com o show de Trio Corrente e Paquito D’Rivera, a festa continua na Jam Session no Palco Jazz & Blues. Na última noite do Festival, além do guitarrista de blues Artur Menezes, que comanda os improvisos de vários instrumentistas, a atração convidada da noite é a paranaense Big Time Orchestra, com um repertório altamente dançante, somado à energia, o bom-humor e o talento dos integrantes.

O 11º Festival Jazz & Blues começou no sábado de Carnaval, 13 e segue até terça, 16 em Guaramiranga. Na quarta-feira de cinzas faz uma pausa e continua em Sobral no dia 18 e em Fortaleza de 18 a 20. Nos três primeiros dias se apresentaram Caninga Trio (RN), Antônio José Forte (CE) com Robertinho Silva (RJ), Magic Slim (EUA), Marimbanda (CE), Túlio Mourão (MG) com Nonato Luiz (CE), Carlos Malta (RJ), UAKTI (MG), Ramo (MG), Viola de Arame (BA), Paula Tesser (CE), Chico Pinheiro (SP), Wagner Tiso (MG) com Victor Biglione (ARG/RJ) e nas Jam Sessions, o guitarrista Artur Menezes (CE).

O Festival é apresentado pelo Instituto Votorantim, com patrocínio da Cagece e do Governo do Estado do Ceará. Apoio: Coelce, Endesa Fortaleza, Banco do Nordeste e BNDES. Apoio Cultural: Prefeitura Municipal de Guaramiranga, Governo Federal, por meio do Ministério da Cultura (Lei Rouanet). Promoção: Diário do Nordeste. Realização: Via de Comunicação e Cultura.

SERVIÇO

Festival Jazz & Blues 2010 – Guaramiranga, Fortaleza e Sobral – Em Guaramiranga: De 13 a 16 de fevereiro (carnaval). Em Fortaleza: De 18 a 20/02. Em Sobral: Dia 18/02. Informações: 85-3321.1118. Site www.jazzeblues.com.br.

INGRESSOS

Shows em Guaramiranga no Teatro Rachel de Queiroz, de 13 a 16/02 - Sessão das 20h: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia); Sessão das 22h30: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia). Todo o restante da programação terá livre acesso. Ingressos à venda nas lojas Handara: Em Fortaleza - Shopping Iguatemi (Av. Washington Soares, 85 loja 33 A – Tel: 85-3241.1683), Praia de Iracema (Av. Monsenhor Tabosa, 679 - Lj. 01 – Tel 85-3219.0885), Aldeota (Av. Des. Moreira, 2940 – Tel: 85-3257.8547) - Em Guaramiranga (Rua Joaquim Alves Nogueira, 656 - Tel: 85-3321.1445). Vendas online para os shows de Guaramiranga no www.bilheteriavirtual.com.br (com taxa de conveniência).

Shows em Fortaleza no Theatro José de Alencar (Praça José de Alencar s/n – Centro) de 18 a 20/02 – Sessão às 21h: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia). Ingressos à venda na bilheteria do TJA. Tel: 85-3101.2583. Show no Buoni Amici’s dia 18/02 - Às 23h (Big Time Orchestra): R$ 10,00.

Show em Sobral no Theatro São João dia 18/02 – Sessão às 20h (Harmônica Mercosul). Grátis.

PROGRAMAÇÃO
Em Guaramiranga
DIA 16 (terça)
Teatro Rachel de Queiroz
14h30 – ENSAIO ABERTO: Paquito D’Rivera
20h – SHOWS: Rildo Hora (PE/RJ) convida Misael da Hora (RJ) / Márcio Resende (RJ/CE)
22h30 – SHOW: Trio Corrente (SP) convida Paquito D’Rivera (CUBA/EUA)

Palco Jazz & Blues

17h – SHOW: Harmônica Mercosul (BRA/ARG/CHI)
0h às 2h – JAM SESSION: Big Time Orchestra (PR) / Artur Menezes (CE)
Café no Tom
9h às 21h – Exposição Alma Jazz & Blues
16h – Entrevista com Márcio Resende
Escola Zélia Matos Brito
9h às 12h – Oficina de Arte em Papel – Coelce – Carmem Silva
11h – Bate-Papo com Maestro Poty
15h às 17h – COELCE - Oficina de Reciclagem

Ruas da Cidade

16h – Concentração na Praça do Teatro Rachel de Queiroz para a saída às 16h30

Em Sobral
DIA 18 (quinta)
Theatro São João
20h00 – SHOW: Harmônica Mercosul (BRA/ARG/CHI)
Em Fortaleza
DIA 18 (quinta)
Theatro José de Alencar
21h00 – SHOW: Trio Corrente (SP) convida Paquito D’Rivera (CUBA/EUA)
Buoni Amici’s
23h00 – SHOW: Big Time Orchestra

DIA 19 (sexta)
Theatro José de Alencar
21h00 – SHOW: Wagner Tiso (MG/RJ) convida Victor Biglione (ARG/RJ)

DIA 20 (sábado)
Theatro José de Alencar
21h00 – SHOW: Magic Slim (EUA)
*Programação sujeita a alteração

ASSESSORIA DE IMPRENSA
DÉGAGÉ Jorn Resp: Sônia Lage e Eugênia Nogueira

CRAJUBATUR - Levando você onde o sonho pode chegar !


crajubatur

A Crajubatur leva você onde o sonho pode chegar !

Miami ( USA )

Miami

Oslo ( Noruega )

OsloSnow-1

Londres ( Inglaterra )

Londres_para_Turistas

CRAJUBATUR - Venda de passagens aéreas. No Shopping RESIDENCE, Loja 9B. Crato - CE.


DSC03853



Dsc03972


Shopping Residence - Loja 9B - Crato - CE
Patrocinador oficial do Blog do Crato

Crato, cidade da Cultura e do Turismo - Por Océlio Teixeira

Há poucos dias atrás, nosso amigo Dihelson postou um texto intitulado "O Crato tem TUDO para ser uma cidade Turística. E porque não é?" Postei então um comentário relembrando um texto que postei aqui sobre as vocações cultural e turistica do Crato. Sentindo a necessidade de explorar mais esse assunto, vou aqui postar novamente esse texto, com algumas mudanças, procurando, assim, responder à indagação do Dihelson.

O Cariri não pode ser concebido com uma região homogênea, com uma história, uma economia e uma cultura únicas. Cada cidade tem sua história, sua cultura e seu jeito de ser. Cada cidade tem suas especificidades. E aqui quando falo cidade não estou me referindo aos prédios, às ruas e às praças, mas aos seus moradores, às pessoas que nela habitam, trabalham e constroem a sua dinamicidade nos mais diversos aspectos. Cada município tem a sua vocação, legada pela sua formação histórico-cultural. Nesse sentido, me pergunto: qual a vocação do Crato?

O Crato é a Cidade da Cultura. Eis a vocação histórica do Crato. Essa vocação se deve, sobretudo, à vasta produção literária e histórica que aqui existe desde o século XIX, com a presença, por exemplo, de João Brígido que fundou o primeiro jornal do interior da Província do Ceará, O ARARIPE, em 1855 e produziu o livro: Ceará, homens e fatos, um clássico da historiográfica cearense, publicado já no século XX(1919). Ainda no século XIX, podemos destacar a fundação do Seminário São José, que representou o inicio do ensino superior no Crato e na região. Somem-se a esses eventos culturais, as lutas libertárias e republicanas comandadas pelos Alencar.

No século XX, quero destacar três grandes estudiosos. O primeiro, Irineu Pinheiro. Dentre seus diversos estudos destaco: O Cariri: seu descobrimento, povoamento e costumes(1950) e Efemérides do Cariri (publicado dez anos após sua morte, em1964). O segundo, Padre Antônio Gomes, também autor de diversas obras sobre a nossa história local e regional. Dentre suas obras enfatizo: Um civilizador do Cariri(1955) e A cidade de Frei Carlos(1971). O terceiro intelectual que faço menção é José Alves de Figueiredo Filho, grande estudioso da cultura e história do Crato e do Cariri. Dentre seus trabalhos, evidencio: História do Cariri(4 volumes, sendo o último publicado em 1964).

No ano de 1953, esses intelectuais fundaram o Instituto Cultural do Cariri (ICC) e no ano de 1955 a Revista Itaytera, que é uma mina para se estudar e conhecer a história do Crato e do Cariri. Já nos anos de 1960 foi fundada a Faculdade de Filosofia do Crato, pertencente à Diocese de Crato. Em 1986, a Universidade Regional do Cariri. Não podemos esquecer também a fundação da Diocese de Crato, em 1914, e do seu importante papel na educação da nossa cidade através dos colégios Diocesano, Santa Tereza e Pequeno Príncipe.

Ao longo do tempo, no entanto, este conceito de Cidade da Cultura foi ampliado e passou a incorporar as manifestações da cultura popular e das artes. Hoje, quando falamos “cidade da cultura”, logo nos vem à mente esse rico legado historiográfico, cultural e literário, mas também as bandas cabaçais, os reisados, os manêro pau e tantas outras expressôes culturais populares. Mas será que todos os cratenses compreendem a importância dessa riqueza histórico-cultural? E mais: será que a atual geração está fazendo jus a ela? Quantos prédios históricos são conservados na cidade? Qual a política desenvolvida para manter os grupos da cultura popular e incentivar os mais jovens a se engajarem nesses grupos? Quantos cursos superiores foram criados nos últimos anos na cidade? Quantas faculdades aqui se instalaram?

A essa vocação cultural, artística e educacional, acrescento a vocação turística. O município de Crato possui uma potencialidade turística enorme. Aqui, podem ser desenvolvidos diversos tipos de turismo: o ecológico, o histórico-cultural, o científico, o religioso e outros mais. Deus nos deu de presente essas potencialidades. O que estamos fazendo com elas? É a pergunta que toda a sociedade cratense deve fazer.

Não quero aqui menosprezar as possibilidades econômicas, como a aquisição de empresas e indústrias. Muito pelo contrário, devemos lutar para trazer para o Crato mais e mais investimentos privados e públicos. Agora, as duas vocações a que me referi acima podem atrair muitos investimentos e gerar riqueza para a cidade e seus habitantes. Há muitos exemplos de pequenas cidades, sobretudo na Europa, que vivem basicamente do turismo cultural, histórico, religiosos, etc. Vejam, por exemplo, Mértola, em Portugal, e Parati, no Rio de Janeiro.

Nesse sentido, me pergunto(e aqui não vai nenhuma crítica ao prefeito Samuel Araripe): porque o Crato não tem uma secretaria exclusivamente dedicada à cultura? E quero aqui registrar o excelente trabalho que a Daniela Esmeraldo está fazendo a frente da pasta da Cultura. Mas ela tem que cuidar também do esporte e da juventude. É muita coisa pra uma pessoa só. Uma segunda pergunta: porque o Crato não possui uma secretaria de turismo, ao invés de um departamento dentro da Secretaria de Desenvolvimento Econômico? Sei que existem as dificuldades econômicas do município, mas não custa nada ousar e quebrar paradigmas.

Esses, creio, seriam os primeiros passos para fomentar a cultura e o turismo da nossa cidade. Em seguida, com a participação da sociedade, discutir e elaborar políticas públicas voltadas para essas duas áreas. E que essas políticas sejam do município e não dos gestores atuais. Daí a necessidade da participação das entidades de classe(como CDL, Associação Comercial, OAB, etc) e demais instituições públicas presentes no município, como a URCA, DNPM, Instituto Chico Mendes, SEMACE, etc. As políticas públicas sendo pensadas pela sociedade e suas instituições elas, com certeza, extrapolarão, os limites temporais das administrações. Estas devem ser apenas o elemento catalisador e aglutinador das diversas inteligências e potencialidades do município.

Esses, creio, seriam os primeiros passos para fomentar a cultura e o turismo da nossa cidade. Em seguida, com a participação da sociedade, discutir e elaborar políticas públicas voltadas para essas duas áreas. E que essas políticas sejam do município e não dos gestores atuais. Daí a necessidade da participação das entidades de classe(como CDL, Associação Comercial, OAB, etc) e demais instituições públicas e privadas presentes no município, como a URCA, DNPM, Instituto Chico Mendes, SEMACE, ICC, Academia dos Cordelistas, etc.

As políticas públicas sendo pensadas pela sociedade e suas instituições, com certeza extrapolarão os limites temporais das administrações. Estas devem ser apenas o elemento catalisador e aglutinador das diversas inteligências e potencialidades do município.

Fotos: Dihelson Mendonça(Seminário), Internet(Irmãos Aniceto) e Océlio Teixeira(Cassino Sul Americano)

Mercadinho Matos - Bons preços, Excelente Atendimento !

O Mercadinho Matos firmou-se na cidade como um locais preferidos pelos Cratenses para fazerem as suas compras. Bons preços, excelente atendimento, e variedade. Produtos sempre novos, longe do prazo de vencimento. Tudo em: Cereais, enlatados, perfumaria, biscoitos, bebidas e frios em geral. MERCADINHO MATOS - O Prazer de comprar bem pelo melhor preço da cidade, com entrega em Domicílio. Rua Dr. João Pessoa, 73 - Fone (88) 3521-3893 - Crato - CE.

roda

Variedade...


IMG_5343


Qualidade dos Produtos...


IMG_5353

Dona Almina Arraes, uma das primeiras clientes do Mercadinho Matos:

IMG_5395

Na foto Abaixo: Os proprietários: Aluísio e Adiê

IMG_9021


mercadinho matos

Mercadinho Matos - A Sua melhor Compra !

Greenpeace adota Padre Cícero como "O Padroeiro das Florestas" - Postado por Océlio Teixeira

Greenpeace distribui santinhos do sacerdote com 'mandamentos’ em favor do meio ambiente

Para proteger o meio ambiente, o Greenpeace recorreu ao Padre Cícero. A ONG começou a distribuir santinhos do “Padim Ciço” para conscientizar a população sobre a importância de preservar a natureza.“É uma campanha pela preservação das florestas no Brasil”, afirmou Sergio Leitão, que dirige as campanhas da entidade.

A iniciativa começou no mês passado, com a distribuição de 20 mil santinhos em audiências públicas que discutem mudanças no código florestal. “Em vários lugares do mundo, a religião ajuda a criar essa relação com o meio ambiente. A força desses ensinamentos é muito importante”, disse o diretor.

Atrás da imagem estão 11 mandamentos para o agricultor cuidar da natureza como: “Não derrube o mato, nem mesmo um só pé de pau” e “não cace mais e deixe os bichos viverem”. “O mandamento é uma espécie de catecismo ambiental. Todo brasileiro que segui-lo ajuda a preservar o meio ambiente”, ressaltou Sergio. O Greenpeace pretende levar a campanha para outras regiões do país e distribuir o santinho durante a festa do Padre Cícero, que acontece no segundo semestre na cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará.

OS ONZE MANDAMENTOS DO PADRE CICERO PARA O AGRICULTOR

1) Não derrube o mato, nem mesmo um só pé de pau
2) Não toque fogo no roçado nem na caatinga
3) Não cace mais e deixe os bichos viverem
4) Não crie o boi nem o bode soltos; faça cercados e deixe o pasto descansar para se refazer;
5) Não plante em serra acima, nem faça roçado em ladeira muito em pé; deixe o mato protegendo a terra para que a água não a arraste e não se perca a sua riqueza;
6) Faça uma cisterna no oitão de sua casa para guardar a água da chuva;
7) represe os riachos de cem em cem metros, ainda que seja com pedra solta;
8) plante cada dia pelo menos um pé de algaroba, de caju, de sabiá ou outra árvore qualquer, até que o sertão todo seja uma mata só;
9) aprenda a tirar proveito das plantas da caatinga, como a maniçoba, a favela e a jurema; elas podem ajudar você a conviver com a serca;
10) Se o sertanejo obedecer a estes preceitos, a seca vai aos poucos se acabando, o gado melhorando e o povo terá sempre o que comer;
11) Mas, se não obedecer, dentro de pouco tempo o sertão todo vai virar um deserto só".

Fonte: Diário de São Paulo
Foto: Greenblog

Livro “As Quatro Sergipanas” de Monsenhor Montenegro terá nova edição


(Transcrito do site da Diocese de Crato)

Sábado, dia 30/01/2010, às 19:30 horas, aconteceu no Teatro Salviano Arrais, um ato de firmação de parceria entre a Imprensa Oficial do Estado de Sergipe, representada pelo seu presidente, Dr. Luiz Eduardo Oliva, o Instituto Diocesano Histórico Pe. Gomes, representado pelo Pe. José Vicente (na ausência de Pe. Roserlândio), para nova edição do livro "As Quatro Sergipanas”, de autoria do Mons. Francisco de Holanda Montenegro.
O resgate histórico dessa obra visa em primeiro momento dar a conhecer aos sergipanos a sua influência na colonização e povoamento do Cariri cearense, até aqui pouco conhecido, e perpetuar a memória do autor do livro. A publicação não terá fins lucratrivos.
Diversos nomes da cultura caririense se fizeram presentes ao ato, que foi organizado com muito brilho pelo historiador Armando Lopes Rafael e pelo Professor Jurandy Temóteo, editor da revista “A Província”.
A exposição feita pelo Dr. Luiz Eduardo Oliva foi igualmente brilhante.
Fonte: Site da Diocese de Crato

O Castelo de Engady - por Armando Lopes Rafael


Nas minhas andanças, como funcionário do BNB, residi em Catolé do Rocha, cidade da Paraíba, fronteira com o Rio Grande do Norte, entre os anos 1979-1981. Localidade pequena, meus fins de semana eram preenchidos por rápidas viagens pelas cidades vizinhas, de ambos os estados. Naqueles anos tive oportunidade de conhecer – na cidade e Caicó (RN) – um castelo. Na verdade, um pequeno castelo. Iimitação do estilo mouro-medieval. Ele foi construído pelo então Padre (hoje Monsenhor) Antenor Salvino de Araújo. Trata-se do Castelo de Engady, àquela época situado nas cercanias de Caicó, hoje inserido na área urbana daquela importante cidade do Seridó potiguar.
O Castelo de Engady tem sete torres em honra ao número sagrado da bíblia. Foi construído em 11 meses – entre os anos de 1973-1974 – e ali foram gastos 25 mil cruzeiros (a moeda da época).Segundo seu construtor: “ele surgiu do amor pelas Artes, de um Padre. Ele não é uma cidadela, nem a sede de um feudo, nem residência fidalga. O Castelo de Engady é uma palavra de Fé entre as pedras e os cactos (...) é uma presença que sem palavras fala eloqüente”.
Padre Antenor queria fazer do castelo um local de oração, de estudos, de recolhimento, e de meditações. Mas tão logo foi concluído, o Castelo de Engady virou atração turística. O local passou a servir para celebração de missas, casamentos e até retiros. E repercutiu até no exterior.Em janeiro de 1976, Padre Antenor recebeu uma correspondência de Genebra, na Suíça, comunicando que ele fora agraciado com o título de “Grã-Prior da Ordem Soberana e Militar dos Templários”, recebendo insígnias e diplomas “por justo reconhecimento e homenagem aos seus relevantes méritos e abnegados serviços prestados no campo da cultura religiosa, beneficência e filantropia à comunidade de Caicó e adjacências”.
Li, há algum tempo, que o Padre Antenor vendeu o Castelo de Engady ao Governo do Rio Grande do Norte. Segundo o sacerdote, a venda decorreu por motivos do crescimento da cidade de Caicó, já que o castelo hoje fica num bairro daquela cidade e “porque eu envelheci, não podia mais dar aquele toque que sempre desejei. Porque a cidade o rodeou, embora sempre o respeitou. Mas ele dentro da rua perdeu a graça”.
O importante é que o castelo continua lá, assentado sobre um rochedo, tornando mais bela a encantadora cidade de Caicó...

Texto e postagem: Armando Lopes Rafael

Araripe e Antonina do Norte - Moradores já têm celular antes do sinal - Reportagem: Elizângela Santos


Parte do interior do Ceará convive sem comunicação via celular. Telefonia móvel começa a chegar ao Cariri. Juazeiro do Norte. A chegada da telefonia móvel em municípios da região do Cariri que não tinham o sinal, como Araripe (a 526 quilômetros de Fortaleza) e Antonina do Norte (a 481 quilômetros da Capital), ainda é algo quase inacreditável para alguns moradores dessas localidades.

"Seria uma revolução, mesmo", diz ainda sem acreditar que a realidade esteja próxima de acontecer, o funcionário público, Elisandro Carvalho, de Araripe. Alguns moradores até já têm o aparelho, aguardando a concretização da novidade.

Só a torre

O comerciante de Antonina do Norte, Romero Aguiar de Freitas, diz que a cidade recebeu a torre recentemente e as pessoas pensavam que, em seguida, já poderiam adquirir os seus aparelhos. É uma grande novidade e um avanço significativo, segundo ele. "Há muitos anos estávamos aguardando o sinal", conta. Algumas pessoas adquiriram os seus aparelhos, mesmo quando se deslocam para outras cidades vizinhas, como Assaré. Para o comerciante, esse é um sonho concretizado e a população, a partir de agora, não vai ficar apenas na dependência da telefonia fixa para se comunicar. Destaca os benefícios, como poder sair de casa com mais tranquilidade. Elisandro Carvalho ainda ressalta que mesmo com a telefonia fixa, o município ainda está no atraso, já que metade das linhas ainda é analógica e a outra parte digital.

"Isso representa a ampliação da comunicação na cidade, que vai melhorar o trabalho e a vida das pessoas", diz Carvalho. Para o médico de Araripe, Arnaldo Pereira, a inserção da telefonia móvel significa, acima de tudo, desenvolvimento.

"Apesar do atraso, é muito bem vindo. Significa um avanço no nosso sistema de comunicação", afirma. Na sua profissão mesmo, a falta de um instrumento de comunicação, pode acabar prejudicando o trabalho, e deixa de ser ponto favorável para o próprio paciente e o profissional que o acompanha. (LB)

APÓS SEIS MESES

Comunicação ainda não é de qualidade

Sobral. No município de Senador Sá, na região Norte do Ceará, a população que abrange quase 7 mil habitantes já conta com o serviço de telefonia móvel há mais de seis meses, oferecido pela operadora Claro. Mas, segundo os clientes o sinal ainda não é de boa qualidade.

"Tem dia que os aparelhos ficam sem serviço e se nos distanciarmos um pouco mais da cidade também não conseguimos nem falar e nem receber ligação", relata o funcionário público Francisco Galberto. Na pequena cidade existem três lojas especializadas na venda de aparelhos celular. Uma delas pertence ao comerciante Ari Vasconcelos Marques. Ele acredita que por lá existam uma média de 3 mil clientes. "Tenho tido boas vendas não só de aparelho, mas também de recarga, apesar da qualidade do serviço deixar muito a desejar", afirma. Em Alcântaras, na Serra da Meruoca, até agora a população viu apenas se instalar no município uma antena da operadora Claro. Erguida há quase um ano a população ainda não conta com a tecnologia da telefonia móvel. Francisco Galdino lembra que foi ele quem forneceu todo o material para a instalação do equipamento.

"Aqui não tem sinal, mas se você andar uns dois quilômetros já consegue ligar ou receber ligações. Eles estiveram aqui e prometeram que em pouco tempo o serviço estará disponível. Espero que cumpram que foi dito", diz com expectativa. O funcionário público Gilberto Freire Carvalho informou que, recentemente, técnicos da empresa OI estiveram na cidade com a finalidade de encontrar um terreno para implantação do serviço. A área escolhida para a instalação dos equipamentos fica localizada, segundo o morador no bairro da Cohab.

ELIZÂNGELA SANTOS
Repórter do Jornal Diário do Nordeste

Colaboradora do Blog do Crato

HOMENAGEM - Noel Rosa, o Poeta da Vila


Noel e Carnaval - Tudo a ver !


Noel de Medeiros Rosa (Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 1910 — Rio de Janeiro, 4 de maio de 1937) foi um sambista, cantor, compositor, bandolinista, violonista brasileiro e um dos maiores e mais importantes artistas da música no Brasil. Teve contribuição fundamental na legitimação do samba de morro no "asfalto", ou seja, entre a classe média e o rádio, principal meio de comunicação em sua época - fato de grande importância, não só o samba, mas a história da música popular brasileira.

Biografia

Noel nasceu de um parto difícil em que o uso do fórceps pelo médico causou-lhe um afundamento da mandíbula que o marcou por toda a vida. Criado no bairro carioca de Vila Isabel, filho do comerciante Manuel Garcia de Medeiros Rosa e da professora Martha de Medeiros Rosa, Noel era de família de classe média, tendo estudado no tradicional Colégio São Bento de 1923 a 1928.

Adolescente, aprendeu a tocar bandolim de ouvido e tomou gosto pela música - e pela atenção que ela lhe proporcionava. Logo, passou ao violão e cedo tornou-se figura conhecida da boemia carioca. Entrou para a Faculdade de Medicina, mas logo o projeto de estudar mostrou-se pouco atraente diante da vida de artista, em meio ao samba e noitadas regadas à cerveja. Noel foi integrante de vários grupos musicais, entre eles o Bando de Tangarás, ao lado de João de Barro (o Braguinha), Almirante, Alvinho e Henrique Brito.

Em 1929, Noel arriscou as suas primeiras composições, "Minha Viola" e "Toada do Céu", ambas gravadas por ele mesmo. Mas foi em 1930 que o sucesso chegou, com o lançamento de "Com que roupa?", um samba bem-humorado que sobreviveu décadas e hoje é um clássico do cancioneiro brasileiro. Noel revelou-se um talentoso cronista do cotidiano, com uma seqüência de canções que primam pelo humor e pela veia crítica. Orestes Barbosa, exímio poeta da canção, seu parceiro em "Positivismo", o considerava o "rei das letras". Noel também foi protagonista de uma curiosa polêmica travada através de canções com seu rival Wilson Batista. Os dois compositores atacaram-se mutuamente em sambas agressivos e bem-humorados, que renderam bons frutos para a música brasileira, incluindo clássicos de Noel como "Feitiço da Vila" e "Palpite Infeliz". Entre os intérpretes que passaram a cantar seus sambas, destacam-se Mário Reis, Francisco Alves e Aracy de Almeida. Estátua de Noel Rosa, localizada na entrada de Vila Isabel.

Noel teve ao mesmo tempo algumas namoradas. Casou-se em 1934 com Lindaura, mas era apaixonado mesmo por Ceci, a dama do cabaré. Passou os anos seguintes travando um batalha contra a tuberculose. A boemia, porém, nunca deixou de ser um atrativo irresistível para o artista, que entre viagens para cidades mais altas em função do clima mais puro, sempre voltava para o samba, a bebida e o cigarro. Mudou-se para Belo Horizonte,[nota 1] trabalhou na Rádio Mineira e entrou em contato com compositores amigos da noite, como Rômulo Pais, recaindo sempre na boêmia. De volta ao Rio, jurou estar curado. Faleceu em sua casa no bairro de Vila Isabel no ano de 1937, aos 26 anos, em conseqüência da doença que o perseguia desde sempre.

Bibliografia

Dentre os livros a respeito do artista, duas obras são de grande importância para se estudar Noel Rosa: "No Tempo de Noel Rosa", escrita pelo amigo Almirante, e a essencial "Noel Rosa: Uma Biografia" de João Máximo e Carlos Didier.

Outros livros

* Noel Rosa: Língua e Estilo (Castellar de Carvalho e Antonio Martins de Araujo)
* Songbook Noel Rosa 1, 2 e 3 (Almir Chediak)
* Noel Rosa: Para Ler e Ouvir (Eduardo Alcantara de Vasconcellos
* O Jovem Noel Rosa (Guca Domenico)

Cinema - Filmes sobre Noel

Noel Rosa já foi retratado como personagem no cinema e na televisão, interpretado por Chico Buarque no filme "O Mandarim" (1995) e Rafael Raposo no filme "Noel - Poeta da Vila" (2006). O primeiro longa-metragem sobre o compositor, "Noel - Poeta da Vila", foi baseado na biografia de Máximo e Didier e dirigido por Ricardo van Steen. Teve sua estréia no Festival de Cinema do Rio de Janeiro em 2006 e na 30ª Mostra de Cinema de São Paulo. Entrou em circuito em agosto de 2007, ano que marcou os 70 anos da morte do poeta do samba. Antes deste filme , outros filmes, de curta e média-metragem, foram realizados sobre Noel Rosa. O próprio Ricardo Van Steen, realizador de "Noel, Poeta da Vila", dirigiu um curta-metragem, "Com Que Roupa?" (1997), com Cacá Carvalho no papel de Noel Rosa.

Rogério Sganzerla (1946-2004), um dos principais nomes do chamado Cinema Marginal, era fascinado pela vida e obra de Noel Rosa, e planejava fazer o seu próprio longa-metragem. O projeto acabou não vingando, mas durante esta espera, realizou dois documentários, um de curta-metragem, "Noel Por Noel" (1978), e um de média-metragem, "Isto É Noel Rosa" (1991).

Em "O mandarim" (1995) - uma representação experimental da vida do cantor Mário Reis - Júlio Bressane (outro representante do Cinema Marginal) chama Chico Buarque para interpretar Noel Rosa. Em 1994, Alexandre Dias da Silva descobre um filme raríssimo - o curta-metragem "Vamo Falá do Norte" (1929), de Paulo Benedetti, com a única imagem filmada de Noel Rosa, junto com o Bando de Tangarás - e, com texto de José Roberto Torero e cenas de cinejornais e filmes de 1929, realiza o curta-metragem "O Cantor de Samba". No mesmo ano, Noel Rosa se torna personagem do curta-metragem de ficção "Bar Babel", realizado no Paraná por Antônio Augusto Freitas.

Em 1998, Antonio Paiva Filho escreve e dirige, em vídeo, uma ficção inspirada no célebre samba de Noel Rosa "Coração", presente mesmo no título: "A Paixão Faz Dor no Crânio Mas Não Ataca o Coração" E em 1999, André Sampaio realiza uma ficção experimental, "Polêmica", a partir da famosa polêmica musical entre Noel Rosa e Wilson Batista.

Trilhas musicais para o cinema

Antes de ser tema de filmes, a música de Noel Rosa esteve presente em um sem-número de filmes brasileiros. Mesmo enquanto o Poeta da Vila ainda era vivo: na comédia musical "Alô, Alô, Carnaval", de Adhemar Gonzaga (produção Cinédia - 1936), duas marchas de carnaval de Noel Rosa estavam em sua trilha sonora: "Pierrot Apaixonado" (parceria com Heitor dos Prazeres) e "Não Resta a Menor Dúvida" (parceria com Hervé Cordovil). No mesmo ano, compôs seis músicas, em parceria com Vadico, para o filme "Cidade-Mulher", de Humberto Mauro (produção Brasil-Vita): a música-título do filme (interpretada por Orlando Silva), "Dama do Cabaré", "Tarzan, O Filho do Alfaiate", "Morena Sereia", "Numa Noite À Beira-Mar" e "Na Bahia". Outros filmes de destaque com músicas de Noel Rosa em sua trilha sonora foram os realizados por Carlos Alberto Prates Correia, outro grande admirador de sua música: em "Perdida" (1975), a gravação original de "Quem Dá Mais?" (1932), na voz do próprio Noel Rosa, serve de fundo para uma cena… digamos… didática, passada num bordel.

Em "Cabaret Mineiro" (1980) - grande premiado no Festival de Gramado de 1981 - "Pra Esquecer" - com Tavinho Moura e regional - e "Nunca… Jamais!" - com Tavinho Moura, Silvia Beraldo e regional - tem a mesma função de reforço da ironia em duas sequências do filme.

Fonte: Wikipedia

Vila Isabel celebra o centenário de Noel Rosa

"Quem nasce lá na Vila
Nem sequer vacila
Ao abraçar o samba"

Noel Rosa

A Vila Isabel homenageia no sambódromo do Rio seu grande poeta Noel Rosa, no ano em que o sambista completaria cem anos. Autor de inúmeras canções que entraram para a lista de clássicos da música brasileira, o cantor e compositor será o destaque do enredo "Noel: A Presença do Poeta da Vila", de autoria do sambista Martinho da Vila. O carnavalesco da escola, Alex de Souza, afirmou que o poeta foi escolhido para ser homenageado porque continua sendo um dos maiores ícones do samba e uma figura muito importante para o país e para o bairro de Vila Isabel, na zona norte do Rio. Ele explicou que a divisão dos setores no desfile ocorre de acordo com a vida de Noel, em ordem cronológica.

"Ele completaria 100 anos no dia 10 de dezembro de 2010. Ele é um dos nossos pilares da música popular. Noel está para a Vila assim como Cartola está para a Mangueira. A escola vai apresentar a vida, obra, época, parcerias e legado do poeta", afirmou o carnavalesco à Folha Online. Algumas músicas que marcaram a carreira de Noel Rosa também são lembradas, como "Fita Amarela", "Pierrô Apaixonado" e "Com que Roupa?". "Teremos uma ala com roupas ambulantes e as pessoas vão trocar de roupa de forma lúdica", disse Souza. A homenagem ao poeta é feita em 31 alas e aproximadamente 3.500 componentes. Julinho e Rute Alves formam o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, que abre caminho para o desfile.

Enredo

Na abertura do desfile será feita uma referência ao nascimento do poeta da Vila. O cometa Halley representará a estrela natalina de 1910, ano em que Noel Rosa nasceu. Depois, a escola mostra o período de inserção dele na música com sua participação no Bando dos Tangarás em 1929. Além de Noel Rosa (violão), que na ocasião tinha 19 anos, o grupo era formado por Almirante (pandeiro e vocal), Braguinha (violão e vocal), Henrique Brito (violão) e Alvinho (violão e vocal).

"Nos setores seguintes, vamos mostrar sua descoberta como sambista. Teremos um carro que representa a chegada de Noel no samba com influência e contato com sambistas de morro como Cartola e Ismael Silva, que serão retratados em esculturas. Também vamos mostrar como era a vida boêmia de Noel, o Carnaval na Vila, o teatro de revista, o rádio e o cinema", afirmou o carnavalesco da azul e branco. A dançarina Gracyanne Barbosa, rainha de bateria, promete brilhar na avenida com uma roupa "azul com estrelas em cristais". Para garantir seu terceiro título no Carnaval carioca, a escola aposta também na bateria com a estreia do mestre Átila. Na quinta alegoria será retratado o Carnaval de rua. Segundo Souza, o ator Rafael Raposo interpreta Noel e a atriz Camila Pitanga foi convidada para representar a grande paixão do poeta na época, a dama do cabaré Ceci, mas a artista ainda não confirmou sua participação no desfile.

"A Camila interpretou muito bem a Ceci no filme Noel, poeta da Vila. Convidamos ela para desfilar na Vila Isabel caracterizada como sua personagem, mas ainda não temos confirmação. Estamos torcendo para ela aceitar o convite, caso contrário não tem Ceci na passarela", afirmou o carnavalesco da escola. Na sexta alegoria, o teatro de revista é apresentado junto com sucessos musicais de Noel. "Teremos uma ala com roupas ambulantes e as pessoas vão trocar de roupa de forma lúdica para lembrar a canção Com que Roupa?", disse Souza.

Na sétima alegoria é a vez do cinema e rádio da época. Trilhas sonoras com músicas do cantor de filmes como "Cidade Mulher" e "Alô, Alô, Carnaval" serão destacadas na passarela.

"Tentei passar para o desfile leveza, colorido, humor, sátira, criar um clima do desfile solto, leve, divertido, engraçado para tentar representar esse espírito do Noel", afirmou o carnavalesco. O desfile se encerra com a oitava alegoria que, segundo o carnavalesco da escola, mostra a despedida do poeta. A velha guarda irá oferecer uma rosa para Noel. Logo depois, a música "Fita Amarela" será lembrada, assim como as calçadas musicais de Vila Isabel como referência a morte.

"Vamos encerrar o desfile com a ala do adeus, último carro que a gente reproduz a pracinha na entrada da 28 de Setembro (avenida), em Vila Isabel, onde tem a estátua do Noel sentado em uma mesa tomando uma bebida. Reproduzo o monumento do bairro em uma escultura de quase 10 metros para criar uma cena do poeta no céu imaginando que ele está lá, em outro plano, tomando uma cervejinha ao lado de seus parceiros incluindo Aracy de Almeida, que irá encarnar ela mesma ao lado de Noel representado pelo ator Rafael Raposo. É como uma conversa de botequim", afirma o carnavalesco.

DIANA BRITO
colaboração para a Folha Online, no Rio

Bloco de protesto "esvazia" camarotes oficiais de Salvador

Tradicional bloco de protesto no Carnaval de Salvador, a Mudança do Garcia invadiu o circuito do Campo Grande nesta segunda-feira (15) com mais de 10 mil pessoas --entre elas quase cem policiais civis-- e conseguiu "esvaziar" os camarotes oficiais da prefeitura e do governo baiano. Para evitar que políticos ouçam reclamações e vaias, eles foram orientados a sair dos camarotes. "Deixar um prefeito ou um governador na hora da mudança [do Garcia] é uma loucura", disse um assessor da gestão municipal. Formado por policiais civis ligados ao sindicato da categoria, o bloco Legalidade pegou carona no desfile de protesto para reclamar da superlotação de cadeias e reivindicar gratificações. Os policiais pediram também a nomeação de 870 escrivães e investigadores aprovados num concurso público em 1997.

"O governo está deixando as delegacias se tornarem presídios. É um desvio de função que atrapalha as investigações policiais", afirmou Marcos Maurício, vice-presidente do Sindicato de Policiais Civis da Bahia. O governo espera inaugurar no próximo mês uma cadeia pública em Salvador com capacidade para abrigar todos os detidos em delegacias da capital baiana e região metropolitana. Segundo a Superintendência de Assuntos Penais estadual, a população carcerária supera em 25% a capacidade das unidades prisionais da Bahia.

Fundado na década de 1950, o bloco da Mudança do Garcia desfila anualmente na segunda-feira de Carnaval sem cordas ou trios elétricos. Ele é formado por entidades de classe, sindicatos, partidos políticos e foliões independentes. Neste ano, o escândalo do mensalão do DEM no Distrito Federal foi ironizado por um sósia do deputado Leonardo Prudente (sem partido), que foi flagrado guardando dinheiro de suposta propina na meia. Antes da mudança do Garcia, desfilaram no circuito do Campo Grande blocos como o Camaleão, com o Chiclete com Banana, e o Internacionais, com o cantor Tomate (ex-Rapazolla), que arrastaram mais de 8.000 foliões.

MATHEUS MAGENTA
da Agência Folha, em Salvador

CRATO - Previsão do Tempo - Hoje - Dia 16 de Fevereiro de 2010


Fonte: Climatempo

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30