xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 08/02/2010 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

08 fevereiro 2010

Administrador do Blog do Crato é quase agredido ao pedir para Abaixarem Som Perturbador na Vizinhança...


A falta no Crato de uma Política CLARA contra a Poluição Sonora expõe qualquer cidadão ao perigo de ser agredido, por aqueles que não temem Lei, nem Polícia nem SEMACE.


Por falta de uma política clara do que deve ou não fazer o cidadão nos casos em que é aviltado dentro de seus lares, com a perturbação através de som alto, muitas pessoas podem se dar muito mal ao tentar resolver seus problemas sem o amparo dos órgãos que deveriam dar toda a assistência à comunidade. Não aconselho ninguém a tomar qualquer iniciativa própria !

Ontem, tive o desprazer de enfrentar esse problema sozinho, ao me meter em um bate-boca próximo à minha residência, por causa de som alto. Na tarde do último domingo, dia 07 de Fevereiro, um som MUITO alto se ouviu durante toda a tarde e parte da noite. Som alto de tal maneira que impossibilitava até a conversação normal dentro das residências. Mais ou menos por volta das 19:30, já não aguentando o tormento, que era causado por alguns rapazes a comemorarem algo, me dirigi a um deles e pedi gentilmente para abaixar o volume, quando outros que estavam na "curtição", vieram tomar as dores para o grupo.

Eu disse claramente:

"Olha, eu moro nesta casa aqui ao lado, e desde a tarde, estamos sem conseguir nem conversar dentro de casa. Será que vocês poderiam abaixar o volume ou desligar esse aparelho ?"

Foi a gota D´água. Devido talvez ao alto grau de alcoolização da turma, senti que eu poderia ser agredido ali mesmo diante de todos, pela reação, quando mencionei que caso o som não viesse a ser abaixado, eu poderia ter que telefonar para a SEMACE ( Secretaria de Controle Urbando e Meio Ambiente ) para que as providências fossem tomadas. Uns disseram: "Pode ligar, pode ligar!" outros aumentaram ainda mais o volume, dizendo pilhérias, e diante da possibilidade de uma retaliação, ( até porque hoje em dia o nível de violência é tão grande, que o cidadão tem medo de ser assassinado por banalidades ), resolvi não ligar para a SEMACE, mas com isso, gera-se mais revolta dentro de todos nós homens de bem, que temos nossos direitos pisoteados. Afinal, que cidade é esta em que não se pode ter PAZ dentro de sua própria residência, dentro de seu LAR ?

E o resto da Cidade ?

A lei é bastante clara no tocante a Poluição Sonora: "O volume de som de um veículo automotivo não pode ultrapassar o âmbito do próprio veículo". E também, ninguém tem o direito de perturbar a órdem pública, e fazer o que bem entende como se fossem os DONOS DA CIDADE.

Chegamos à conclusão de porque o cidadão comum receia nessas horas, chamar a Polícia, o Ronda do Quarteirão, e a SEMACE: Porque aqueles que tentam exercer seus direitos, se sentem ameaçados pelos infratores. E nós pessoas de bem, não podemos trocar nossa vida por um bando que resolve atrapalhar a vida da população. E então, o que fazer ? A quem recorrer nessas horas ?

Penso que a solução para todo esse problema porque passa a nossa cidade no tocante à poluição sonora, que é tema antigo de discussão aqui no Blog do Crato, por Pachelly, por Alessandra, por Gaby e por tantas outras pessoas, é a mobilização da Sociedade como um todo. Temos realizado inúmeras entrevistas com Dr. Nivaldo Soares, secretário de meio-ambiente, para tentar solucionar e creio que isso passa pela mobilização do conjunto dos órgãos de controle urbano, e não da iniciativa de um só indivíduo. Para isto existe a Polícia. Para isto existe a SEMACE. Faz-se portanto, mais do que necessária, aquela reunião que tentei marcar entre o Secretário de Controle Urbano, Dr. Nivaldo Soares, o Capitão Rabelo, e o Comandante do Ronda do Quarteirão, para que se determine uma política de como tratar esses casos a fim de que o próprio cidadão não venha a expor-se a ser agredido ou até assassinado por um grupo de infratores que não respeitam a lei e a órdem dentro do Crato. É lastimável que fatos dessa natureza possam ocorrer ainda, e faço votos de que cheguemos logo a uma solução, digamos IMEDIATA na cidade, pois esse é um caso dentre muitos que ocorrem no Crato, e creio que muitas outras pessoas tem passado por esses constrangimentos, a exemplo de uma amiga minha que foi até esmurrada outro dia por pedir para abaixar o som. Ela deu queixa na delegacia posteriormente, mas acabou se expondo, não resolveu o problema, e ainda acabou levando a pior.

E eu questiono: Será preciso alguém ser morto por delinquentes para que as autoridades tomem alguma providência efetiva, rígida e ostensiva dentro do Crato? Quantos Dihelsons, quantos Pachellys, quantas Alessandras Bandeira terão que enfrentar isso sozinhos pondo em risco a própria vida ? Porque, convenhamos; A bem da verdade, qualquer pessoa exposta a um nível de agressividade desta natureza, teme por sua vida, porque nós seres pensantes, temos muito a perder. Já os infratores além de nada ter a perder, não temem absolutamente nada, nem Lei ,nem Polícia, nem SEMACE !

O Crato precisa urgentemente solucionar o problema da Poluição Sonora!

Por: Dihelson Mendonça
Assessor de Imprensa da Prefeitura Municipal do Crato
Administrador do Blog do Crato

DORGIVAL DANTAS trazendo o verdadeiro forró á atualidade-Por Moisés Rolim

Ele nasceu e cresceu em Olho D’água dos Borges, município do médio oeste potiguar. Aos 13 anos fez sua primeira música. Aos 17, foi para Natal seguir carreira como músico e compositor, tudo isso incentivado pelo pai. A história do cantor, compositor e sanfoneiro Dorgival Dantas é igual a de muitos artistas populares anônimos pelo Brasil a fora. A diferença é que, o artista vem trilhando um caminho de sucesso como compositor e também cantor.

O músico que já foi até tecladista na banda Terríveis, hoje mora no Ceará e está sendo chamado de “O poeta do forró”. Dorgival Dantas tem feito músicas que estão virando “hits” nas rádios do segmento forrozeiro e popular.

A mais recente “Coração” é a música mais tocada em shows no Brasil em 2007, segundo informações do Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição). A música foi até campeã do carnaval de Salvador em 2005, segundo informa a produção do músico.

A outra novidade é que o ex-pagodeiro e atual cantor romântico Alexandre Pires acaba de gravar uma música de Dorgival, a canção “Pode chorar” , música escolhida como “carro-chefe” do DVD que está prestes a ser lançado. No site You Tube, fãs que participaram na gravação, inseriram o vídeo com a música.

A canção “Pode chorar” fez sucesso na voz de outros artistas. Ela cruzou o Nordeste no final do ano passado, pela dupla sertaneja goiana Jorge e Mateus, fazendo sucesso no interior de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso.

“Esse é um dos melhores momentos da minha carreira, graças a Deus”, comenta Dorgival Dantas que divide seu tempo na composição, arranjos, produções musicais e os shows com a sua banda.Há quem diga que depois de Dominguinhos, Dorgival Dantas continua levando a alegria do verdadeiro forró e muitas vezes com convidados ilustres como o cantor e compositor Chico Pessoa e também Raimundo Fagner.

Fonte: Tribuna do Norte

Postado por: Moisés Rolim

CCBNB Cariri: Programação Diária


9 de fevereiro, terça-feira

Diversos - OFICINA DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA
15h Música e Corpo. 240min.

Literatura/Biblioteca - BIBLIOTECA VIRTUAL
18h Noções Básicas de Utilização da Internet. 180min.

Cinema – IMAGEM EM MOVIMENTO
18h05 Orfeu, de Carlos Dieques. 111min.

Cinema – 100 CANAL
18h30 A Caatinga. 5min.

Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri
Rua São Pedro, 337 - Centro – Juazeiro do Norte - Ceará - CEP: 63010-010
Fone (88) 3512.2855 - Fax (88) 3511.4582

Orquestras de Frevo tentam levar o ritmo além do Carnaval


GUILHERME GATIS
Colaboração para o UOL, de Recife
Eduardo Queiroga / UOL


Maestro Spock comanda show da Spockfrevo Orquestra no Marco Zero de Recife no Carnaval de 2009. Grupo pretende misturar frevo a jazz e dar nova vida ao ritmo

Quem passa por volta das 19h pelo número 137A da rua Pastor Benobi pode ouvir o rufar da caixa percurssiva, o baque forte do surdo e a melodia dos trompetes, trombones e saxofones. Juntos, os instrumentos fazem ressoar pelo bairro da Bomba do Hemetério, subúrbio do Recife, o frevo Cabelo de Fogo, uma das marcas da Orquestra da Bomba do Hemetério, fundada em 2002 e comandada pelo Maestro Forró.
No espaço de cerca de 30m², improvisado na casa do maestro, se reúnem, duas vezes por semana, os dois grupos formados pelo maestro – além da Orquestra Popular, os Hemetéricos da Bomba também desfilam no Carnaval pernambucano. "A diferença dos nossos grupos é que ensaiamos o ano todo, duas vezes por semana", explica Forró, se referindo ao movimento natural das orquestras de frevo, que normalmente começam a ensaiar em dezembro para tocar durante os meses de janeiro e fevereiro.
Já que o período para explorar o frevo é curto, é comum os músicos tocarem em vários grupos diferentes, garantindo assim várias "oias" ou "tocadas" - como são chamados os cachês, que são pagos geralmente na dispersão dos blocos ou momentos antes da apresentação. "No meu primeiro Carnaval, para adquirir experiência, resolvi levar meu caixa e as baquetas nas costas e encarar as ladeiras, mesmo sem orquestra fixa para tocar. Arrumei várias oias lá, na hora. Nas ladeiras tem sempre alguma orquestra precisando de um músico", explica o designer e percussionista Philipe Camarão, que neste Carnaval vai tocar na Hemetéricos e em outro grupo, formado por amigos da Bomba. "Já cheguei a acompanhar dez blocos em um único dia", comenta.
As ruas estreitas e o sobe e desce de ladeiras é um obstáculo para os músicos, que tentam levar o frevo disputando o espaço com a multidão. "No meio do bloco, com gente para todos os lados, fica difícil enxergar o regente, então basicamente nos comunicamos por mímicas. Cada música é representada por um gesto. Se o maestro decide tocar o frevo "Rasgando o Pé", por exemplo, os músicos da frente apontam para os pés e os de trás vão repassando a informação. A batida do caixa e do surdo, que são os únicos instrumentos que nunca param durante o desfile, também servem para guiar os instrumentos de sopro", explica Camarão.
Além da comunicação por sinais, os músicos também têm seus truques para não se atrasar entre uma "tocada" e outra. "Toda orquestra tem ensaiada uma marcha mais rápida, que usamos para acelerar o passo e ganhar algum tempo, já que geralmente as apresentações são fechadas por trajeto, não por tempo", explica o músico.
Renovação Uma das preocupações de quem vive de frevo é com a vitalidade do ritmo, que completou cem anos em 2007. Apesar de reinar absoluto durante o Carnaval, as marchas e canções que arrastam multidões no Recife e em Olinda não conseguem reverberar com a mesma força durante o restante do ano. O frevo é refém de sua própria festa - se não há Carnaval em Pernambuco sem as tradicionais notas de Vassourinhas, o ritmo parece gastar todo o seu fôlego em fevereiro.
O Maestro Spock e a sua Spockfrevo Orquestra procuram demover o frevo desta idéia de mesmice. A proposta é levar o ritmo do calor acelerado das ladeiras para espaços fechados, com público sentado. Nessa nova roupagem, o ritmo flerta com o jazz. "O frevo está para o Capibaribe (rio que corta a capital pernambucana) como o jazz para o Mississipi", define. A fusão transcende os limites do Carnaval, com shows durante todo o ano e já foi vista por públicos de vários continentes e palcos, como o Barbarican, de Londres, uma das principais casas de show do planeta. Em 2009 o grupo conquistou o título de melhor grupo instrumental e melhor disco instrumental no Prêmio da Música Brasileira.
Se a mistura de frevo com jazz parece ousada, o que dizer das Vassourinhas misturadas com Strauss? "Nosso trabalho consiste em uma pesquisa constante, manutenção dos músicos com os ensaios e na aposta em releituras do frevo, com a interação de ritmos de qualquer parte do mundo, da música clássica ao maracatu, passando pelo hip hop. Tudo pode entrar na nossa mistura.", explica o Maestro Forró. "Mais do que pernambucano, o frevo é universal. Já toquei em vários países e a reação das pessoas é sempre muito parecida. É uma música que dialoga com diferentes culturas. A alegria é sentida da mesma forma, da Turquia a Nova Orleans".
Para Forró, estas misturas e releituras do frevo são apenas o início da renovação do ritmo. "Queremos que nosso trabalho sirva de exemplo e que a partir dele sejam criadas várias orquestras, que o frevo seja ouvido durante todo o ano em Pernambuco. Assim a música poderá cumprir a sua função social, com o empoderamento de uma linguagem estética que promoverá uma maior qualidade social", teoriza.

Ói ! - Postado Por: José Flávio Vieira

Boris Casoy e Band podem responder por 13 ações de garis na Paraíba

Por Eduardo Neco/Redação Portal IMPRENSA


O caso do comentário jocoso do jornalista Boris Casoy a respeito de dois garis durante a edição de 31 de dezembro do "Jornal da Band" pode gerar um imbróglio judicial de proporções incalculáveis à TV Bandeirantes e ao âncora.
Boris Casoy O advogado José Dinart Freire de Lima, que junto à advogada Miriam de Souza Lima, é responsável pelo processo do gari paraibano Demilson Emídio dos Santos contra o jornalista - o quarto do caso - declarou em entrevista ao Portal IMPRENSA que, só na cidade de Campina Grande, sob sua tutela, existem outras 12 ações de garis que sentiram-se ofendidos com o episódio.
Lima explicou que os pedidos de indenização possuem textos idênticos e se apoiam no princípio de que "todo o gari pode se manifestar, pois a ofensa foi contra a categoria", não especificamente a um profissional, tese que pode ser comprovada, segundo o advogado, pela parte do comentário do jornalista que adjetiva o profissional que atua em limpeza e manutenção como sendo "o mais baixo da escala do trabalho".
O valor estipulado nas ações paraibanas é de R$ 50 mil, mas Lima acredita que, após julgamento da primeira ação, será estipulado um teto que "não onere de maneira desproporcional nem a emissora, tampouco o jornalista".
A ação dupla - contra a Band e Casoy - justifica-se, no entendimento do advogado, pois a Rede facilitou a disseminação do comentário do jornalista, uma vez que lhe forneceu a plataforma para tal.
Questionado se o número de ações não indicaria oportunismo, Lima observou que cada gari brasileiro que sentiu-se ofendido com o comentário pode pedir indenização, desde que "prove atuação na área".
Já o pedido de indenização - mesmo depois da retratação pública do jornalista - é legítimo, segundo o advogado, pois houve uma ofensa que não se repara com declarações, considerando a "angústia" a que foram submetidos os garis.

O CARNAVAL - Por: Antonio Paiva Rodrigues


Nota do Editor: Nesta belíssima e enriquecedora matéria, o colaborador e amigo do nosso Blog, Coronel Paiva escreve um ensaio sobre a história do Carnaval, que remonta às festas dos primeiros povos na superfície do planeta. Um artigo que definitivamente, vale a pena ler!

Dizem ser o carnaval uma festa popular, mas para que tenhamos uma ideia dessa festa é de suma importância que voltemos no tempo e no espaço há uns 10.000 antes de Cristo. Dez mil amos correspondem ao final da última glaciação da Terra. Só para ser ter uma concepção do tempo 4.000 A.C., foi o mais antigo calendário do mundo. Em 3.761 A.C., corresponde à criação do calendário Judeu, os egípcios fazem a descoberta da agricultura e começa a iniciação das festas. Em 2.000 A.C., surgem os deuses campestres Dionísio na Trácia e em 605 a 657 são oficializadas as festas em homenagem a Dionísio, durante o reinado de Pisistrato, em Atenas. Já em 443 a 429 começa o reinado de Péricles, a cidade de Atenas se projeta como um grande centro de arte e tem início a repressão ao culto a Dionísio na Grécia, e referências de cultos semelhantes ao de Dionísio no Egito.

Antes de todas as nuanças aqui inseridas para se ter uma ideia mais forte e plausível da origem do carnaval deve-se salientar que a festa de deusa Isis e do touro Apis entre os hebreus, bem como a festa das Sáceas entre babilônicos, a festa da deusa Herta em 370., Atenas perde a famosa hegemonia nas artes em 186 a.C., surgiram os bacanais em Roma que transformaram em festivais de desordens e escândalos, fatos que levam o senado romano a reprimi-los. O tempo vai passando e pelos idos de 45 A.C., vem à criação do calendário Juliano pelo astrônomo Sosígenes a pedido do imperador Júlio César. No ano oito vem à reforma deste calendário a pedido do imperador Augustus que mandou acrescentar o dia 31 de agosto. Já depois de Cristo, em 325 nos famosos Concílios e no de Nicéia inicia-se as discussões sobre as festas populares.

Em 478, a grande reforma, em 590, Gregório o grande, regulamentou as datas de carnaval criando a expressão “Dominica came lavaridas” que foi com o passar dos anos abreviada até chegar à sinonímia de carnaval. Como podemos ver a história do surgimento do carnaval é antiquíssima e já parte dos anais da história. Porém a Igreja católica considerou o carnaval uma festa profana. O primeiro centro de excelência do carnaval se localiza no Egito. É o modelo mais simples de carnaval e consta de danças e cânticos em torno de fogueiras, incorporando-se máscaras adereços, na medida em que as sociedades evoluem para a divisão de classes, orgias, libertinagens, culto ao corpo, ao belo e entram na conjunção do fogo, da água, terra e ar como forças vitais, sobre as quais repousam o universo. Mesmo assim as origens são obscuras e longínquas e sua memória vem do inconsciente coletivo dos povos. Para muito carnaval deriva da palavra “carrumnavalis”, os carros navais que faziam a abertura das Dionísias Gregas, nos séculos VII e VI A.C., para outros a sinonímia de carnaval surgiu quando Gregório I, “O Grande” em 590 D.C., transferiu o início da quaresma para quarta-feira, antes do sexto domingo da páscoa.

Vejam como a história do carnaval é rica em detalhes. Ela teria surgido em Milão, em 1130, outros falam na França, em 1268. No Brasil o carnaval surgiu na festa feita pelo povo para recebimento da família real. Os nossos patrícios portugueses afirmam que o costume de se brincar no período carnavalesco foi introduzido no Brasil por eles, provavelmente no século XVI, com o nome de Entrudo. Já na Idade Média, costumava-se comemorar o período carnavalesco em Portugal com toda uma série de brincadeiras que variavam de aldeia para aldeia. Em algumas se notava a presença de grandes bonecos, chamados genericamente de "entrudos”. No Brasil, essa forma de brincar — que consistia num folguedo alegre, mas violento — já pode ser notado em meados do século XVI, persistindo, com esse nome, até as primeiras décadas do século XX. A denominação genérica de Entrudo, entretanto, engloba toda uma variedade de brincadeiras dispersas no tempo e no espaço.

Aquilo que a maioria das obras descreve como Entrudo, é apenas a forma que essas brincadeiras adquiriram a partir de finais do século XVIII na cidade do Rio de Janeiro. Mesmo aí, a brincadeira não se resumia a uma única forma. Havia, na verdade vários tipos de diversões que se modificavam de acordo com o local e com os grupos sociais envolvidos. Atualmente, como explica o pesquisador Felipe Ferreira, em “O livro de Ouro do Carnaval Brasileiro”, entende-se que existiam, no Rio de Janeiro do início do século XIX, duas categorias de Entrudos. O Familiar e o Popular. Acontecia dentro das casas senhoriais dos principais centros urbanos. Era caracterizado pelo caráter delicado e convivial e pela presença dos limões de cheiro que os Jovens lançavam entre si com o intuito de estabelecer laços sociais mais intensos entre as famílias.

Era a brincadeira violenta e grosseira que ocorria nas ruas das cidades. Seus principais atores eram os escravos e a população das ruas, e sua principal característica era o lançamento mútuo de todo tipo de líquidos (até sêmem ou urina) ou pós que estivessem disponíveis. Entre esses dois extremos havia toda uma variedade de "Entrudos" que envolviam em maior ou menor grau grande parte da população dos principais centros urbanos do país. Essa brincadeira hoje se reveste no famoso “mela-mela”, muito comum nas praias do Nordeste. A partir dos anos 1830, uma série de proibições se sucede na tentativa, sempre infrutífera, de acabar com a festa grosseira.

Combatido como jogo selvagem, o entrudo continuou a existir com esse nome até as primeiras décadas do século XX e existe até hoje no espírito das brincadeiras carnavalescas mais agressivas, como a "pipoca" do carnaval baiano ou o "mela-mela" da folia de Olinda e nas praias do Ceará. Pode ser reminiscências das festas pagãs Greco-romanas, o carnaval no Brasil através do Entrudo como citamos antes, a brincadeira de rua perigosa, além de suja, violenta do século XVIII. As marchinhas em 1641, no Rio de Janeiro foram evoluindo até a consolidação do samba e das marchinhas a partir de 1930. Os bailes de máscaras de 1835 e os desfiles de carros alegóricos em 1855, as camadas populares e a classe média de então dançavam e cantavam nas ruas ai ritmo de percussão e nos bailes ao som de bandas de música que tocavam polcas, xotes maxixe e até valsas. A partir de 1899, Chiquinha Gonzaga com o “Abre Alas” fez com que o carnaval atingisse o apogeu entre 1930 a 1960.

O carnaval assume em cada região do Brasil características próprias. O frevo é uma marcha de ritmo frenético caracterizado em Pernambuco. No Ceará e em Pernambuco o maracatu empolga pela beleza e luxo das fantasias, e o ritmo menos acelerado. Em Salvador é comum o trote. Grupos de foliões brincam cobertos com mortalhas e máscaras. Porém a atração maior é o trio elétrico. No Rio de Janeiro e São Paulo, o luxo das escolas de samba faz a festa. Bakhtin, afirma o seguinte: “O carnaval mais do que nunca é uma simples festa, uma visão do mundo onde todas as normas são questionadas, daí tudo o que é marginalizado socialmente busca libertações catárticas vencendo simbolicamente a hierarquia, a ordem, a opressão e o sagrado. Em suma, caindo-se as barreiras, geram-se uma comunicação livre e polifônica, entre pessoas e grupos todos pela alegria, pelo riso e pela ênfase à grotesca”. Cuidado, pois os exageros ferem, maltratam, doem e deixam muitas famílias a se maldizer dos tristes acontecimentos carnavalescos. Pensem nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI- DA ALOMERCE E DA AOUVIRCE


João Ananias vê obras do Hospital do Cariri e inaugura CRES de Juazeiro

O Hospital Regional do Cariri já está com 70% das obras prontas. Nesta terça-feira, 9, o Secretário da Saúde do Estado, João Ananias, vai estar em Juazeiro do Norte, e verá de perto, às 10 horas, os serviços de construção do maior hospital da região, com 209 leitos. As obras começaram em fevereiro do ano passado e devem ser concluídas até julho deste ano. João Ananias também vai inaugurar em Juazeiro, na terça-feira, às 14 horas, a ampliação e reforma da sede da Coordenadoria Regional de Saúde, que fica na Rua das Flores, 492.

Fonte: Governo do Estado do Ceará.
Texto enviado para publicação por: Paulo Cesar Cariri

Época de chuva : enchente a vista! Por Alessandra Bandeira

Nota do Editor: Problemas com Canal na Rua Padre Sucupira alaga residências em Crato





Há uns dias atrás, foi postado neste Blog, um artigo sobre a enchente que ocorreu em nosso município. Não gosto de quem só vem ao Blog para reclamar e não aponta soluções, então como fui uma vítima dessa enchente e perdi cama, armário etc, fora o desgaste emocional de ter que limpar tudo , venho aqui mostrar o problema e a solução. Estes dois(02) terrenos ficam na rua Padre Sucupira, que todo ano é castigada pela chuva, area teoricamente valiosa por estar ao lado da Praça da Sé, então olhem bem, analisem e me digam se uma limpeza para facilitar a passagem da àgua e quem sabe a canalização não resolveria o problema, afinal não é so a Padre Sucupira que é "agraciada" pela enchente , já que obviamente essa àgua vai desembocar na Rua da Vala, onde os moradores também não aguentam mais todos os anos conviver com esse problema.

Fica ai o pedido ao Secretário de Infraestrutura ( José Muniz ) : Limpeza dos terrenos e futura canalização.

Fotos Alessandra Bandeira
Por Alessandra Bandeira

CRATO - Novas bonecas para terapia ocupacional


O grupo de mulheres bonequeiras se reúne debaixo de um pé de manga, no Bairro São Miguel, no Crato. Para Elizete Garcia, as bonecas das artesãs do Crato podem ser importadas para qualquer lugar do mundo. As bonequeiras do Crato receberam nova encomenda para fabricarem peças com visual diferenciado

Crato. Bonecas grávidas, nuas, idosas, rindo e chorando. São as novas imagens das bonecas fabricadas pelas mulheres "bonequeiras" do Crato, um trabalho comunitário e educativo que nasceu debaixo de um pé de manga, no Bairro São Miguel, no Crato, e agora ocupa espaços nas principais exposições internacionais. O novo visual das bonecas atende a uma encomenda da psicodramatista Elizete Garcia, que vem desenvolvendo trabalho de terapia ocupacional em São Paulo e países da América Latina, que tem como objetivo, segundo afirma, favorecer as relações vivas e diretas com as emoções, sentimentos e fantasias do sujeito, graças às possibilidades expressivas que permeiam a representação teatral. Ela não sabe ainda como serão utilizadas as bonecas nuas.

Encomenda

"Nesta última encomenda, foi sugerida uma diversidade de expressões faciais como: alegria, raiva, medo, vergonha, susto, entre outros". De acordo com Elizete Garcia, "na aplicação do Tatadrama a subjetividade projetada no objeto intermediário boneca de pano, possibilita a transformação no trabalho terapêutico, e os personagens idosos, crianças, gestantes, jovens mulheres e homens, expressadas nesta arte popular, contribuem para reflexões profundas sobre si mesmo". O psicodrama, de acordo com Elizete, considera o exercício da espontaneidade e da criatividade, a aprendizagem de papéis e o desenvolvimento das redes relacionais como elementos facilitadores e transformadores do desenvolvimento social e pessoal do ser humano.

Elas trazem a simplicidade da estética popular e simbolizam uma imagem e identidade relacionada à vivência de cada participante, complementa a psicodramatista. Podem ser modificadas em todos os sentidos - desde a estrutura dos membros, das vestimentas e dos cabelos. Com os exercícios propostos ao grupo, as brincadeiras com as bonecas representam movimentos, emoções e relações inter-pessoais, tornando-se um instrumento de recodificação de pensamentos e recordações, completando, dessa forma um jogo de transformação, contextualização e, ainda, de perspectivas.

Ao fazer este comentário, Elizete acrescenta que "se trata de uma abordagem sistemática sobre os sentimentos, emoções e relações, dando enfoque à importância entre o personagem e o ser, dentro de um contexto grupal e suas relações visando criar um espaço para a reflexão, na diversidade dos grupos, em processo participativo e dinâmico, assim conduzindo para que cada um redescubra quais são seus reais valores, desvinculados de modismos ou padrões estéticos e sociais atuais". Terceira colocada da São Silvestre no ano de 2007, a mineira Maria Zeferina Baldaia não tem dúvidas em afirmar que o lugar no pódio começou a ser conquistado na véspera da prova. É que, no sábado anterior à corrida, a ex-cortadora de cana participou de uma oficina de criatividade denominada "Razão, Emoção e Corpo...".

Pé de manga.

Este relacionamento interpessoal começa debaixo de uma pé de manga, onde são confeccionadas as bonecas. Com a chegada das chuvas, as mulheres foram transferidas para um galpão. "Mas a mangueira continua lá, esperando o nosso retorno", diz a coordenadora do grupo, Gertrudes Leite Oliveira, acrescentando que a árvore é o "símbolo do nosso trabalho, nossas confidências e também das nossas dúvidas quanto ao sucesso do empreendimento".

O trabalho estimula a geração de emprego para a comunidade local. "O primeiro valor social despertado pelo projeto é o senso de participação desenvolvido nestas artesãs cratenses, que aprendem a importância, o significado e o objetivo de seu trabalho numa convivência solidária", diz Elizete, destacando o clima de amizade e solidariedade entre as "bonequeiras". Quando o trabalho foi iniciado, em 2002, havia apenas uma bonequeira. Hoje, há mais de 40 mulheres que resgataram sua potencialidade inata de artesãs produzindo novamente as bonecas de pano que foram passadas de mães para filhas. É um resgate da nossa infância, diz a bonequeira Francisca Piancó, destacando a diferença entre as bonecas vendidas na feira e as confeccionadas debaixo do pé de manga. "Aqui a preocupação é com a qualidade. Cada uma fabrica, no máximo, duas bonecas por dia. A unidade é vendida a R$ 3,00".

"Para mim a integração com este grupo de mulheres representa a possibilidade de brincar novamente, retornar à infância, me desligar dos problemas de casa e apenas curtir, brincar, relaxar", diz a bonequeira Edleusa Gonçalves. O mesmo entusiasmo é manifestado por Marilaque Oliveira que, todos os dias, anda mais de 10 quilômetros de sua casa para a oficina de bonecas. Com apenas 18 anos de idade, a jovem Angélica Leite trocou o computador pelas bonecas. "Aqui, a gente estimula a criatividade", afirma Angélica.

ANTONIO VICELMO
Repórter do Jornal Diário do Nordeste

Colaborador do Blog do Crato

Programação de Abertura Carnaval do Recife



Pólo Recife Multicultural

Marco Zero


Sexta-Feira - Dia 12/02


18:00

CORTEJO COM 700 BATUQUEIROS DE 17 NAÇÕES DE MARACATUS SOB A REGÊNCIA DE NANÁ VASCONCELOS

ROTEIRO

Concentração e saída: Rua da Moeda/ Rua Mariz e Barros/ Av. Marques de Olinda/ Marco Zero.

CERIMÔNIA DE ABERTURA

CLARINADA CABOCLOS DE LANÇA DO MARACATU DE BAQUE SOLTO PIABA DE OURO NANÁ VASCONCELOS E 17 NAÇÕES DE MARACATU CONVIDADAS: AURORA AFRICANA/ ENCANTO DO PINA/ LEÃO DA CAMPINA/ ALMIRANTE DO FORTE/NAÇÃO DE LUANDA/ RAÍZES DE PAI ADÃO/ CAMBINDA AFRICANO/ ESTRELABRILHANTE/ ELEFANTE/ SOL NASCENTE/ PORTO RICO/ AXÉ DA LUA/ CAMBINDAPARTICIPAÇÃO DO BLOCO DA SAUDADE
HOMENAGEADOS:DONA OLGA DO MARACATU NAÇÃO ESTRELA BRILHANTE DE IGARASSUJURACY DO CABOCLINHOS CANINDÉ DO RECIFE

19:00

700 BATUQUEIROS DE MARACATU SOB A REGÊNCIA DE NANÁ VASCONCELOS com a participação: GRUPO VOZ NAGÔ GETÚLIO CAVALCANTI e ALESSANDRA CAVALCANTI

SPOKFREVO ORQUESTRA, MAESTRO MARCO CEZAR e CORAL EDGARD MORAES com participação especial de:

André Rio

20:00

Claudionor Germano

Elba Ramalho

Maestro Forró

Geraldo Maia

Luiz Melodia

22h30

ZECA PAGODINHO


Uma realidade histórica - Por Pedro Esmeraldo

Não é do nosso agrado espevitar conversas contrárias à emancipação de distritos pobres que ainda não tem condições econômicas e sociais de se elevarem à categoria de cidade. Somos contra porque no âmbito administrativo, não se capacitaram com recursos preeminentes para se sobressair numa escala de trabalho eficiente e objetivo.

Atualmente, como se trata de um estado pobre, esses futuros municípios viverão mendigando recursos aleatoriamente, permanecendo num grau de desespero fazendo com que prolifere a corrupção administrativa e permanecerão no ritmo de grau inferior e sem uniformidade progressiva.

Agora, afirmamos que, além da pobreza em si, aparecem dificuldades, ou seja, como a questão ecológica que ora está em voga. É necessário controlar a vida ambiental a fim de evitar futuramente graves problemas de agressividade à natureza.

Ontem mesmo, lendo o resumo final da sessão editorial do Diário do Nordeste que diz: “Há outra problemática que diz respeito ao abate clandestino de animais, para o consumo da população, sem qualquer controle sanitário, sem a menor observância dos métodos obrigatórios. Lixo lançado ao céu aberto e carne de moita são os desafios locais que reclamam um posicionamento o quanto antes.”

Esses são alguns problemas existentes, que na maioria das vezes mostramos que poderá haver nesses pequenos municípios que trarão transtornos ecológicos, educativos e sociais; enfim, conduzem esses municípios-distritos em grotões humanos que ficaremos penalizados com essa triste situação e que devemos combater antecipadamente à proliferação de municípios inadequados que poderão se tornar em grotões urbanos.

Em nossa região, há atropelamento de município-distrito, enquadrados em estrutura urbana desqualificada sem a mínima condição de sobreviver dignamente e permanece num estado de miséria e, além disso, tem alguns deles que são considerados como município importante, que é o caso de Penaforte. Às vezes, desprezam o Crato sem colocar noções de cidade histórica. Desde o início do século XIX até o início do século XX. O pior, é que as nossas autoridades ficam quietas, nada reclamam, aceitam todos os desafios com passividade.

Há ainda os políticos aproveitadores, principalmente os fracassados, cuja finalidade é denegrir a imagem do Crato.

Por enquanto, estamos alertando ao povo humilde e simples (fazemos isso por que a sociedade nada resolve) desses distritos e não se deixem ser enganados por políticos facciosos e fracassados que desejam apenas exercer os cargos eletivos para se levantar e sair do anonimato. Esses homens fracassados seria bom deixarem de lado e mandarem ir para a caixa prega.

Dizia com muita precisão: que o dinheiro proveniente desses distritos que vem onerar os cofres do Estado, provoca aumento circunstancial da dívida interna que é cerca de 2 trilhões de reais.

Ponta da Serra não pode reclamar do Crato, pois é privilegiada com calçamento, colégios, posto de saúde e abertura de ruas que causam inveja aos bairros nobres do Crato como: Granjeiro, Pimenta, Muriti e São José por que os recursos provenientes foram destinados para esses distritos. Pensem bem, vocês são tão privilegiados e ainda querem mais do que isso?

Crato, 08/02/2010
Autor: Pedro Esmeraldo


Conversando com o Prefeito do Crato - Por: Dihelson Mendonça


"Datas! Datas! - Iremos trabalhar agora com as datas para a conclusão dos Projetos"


Dihelson Mendonça e o Prefeito Samuel Araripe 2


Nota do Blog do Crato:
Dando prosseguimento ao nosso usual encontro com o Prefeito de Crato, Samuel Araripe sobre as últimas novidades do município, trago essa entrevista que realizei com ele no útimo fim-de-semana, quando tratamos da vinda da comissão do Banco Mundial ao Cariri. O mais importante nessas inúmeras reuniões, foi o estabelecimento de DATAS e PRAZOS. Mais detalhes na próxima edição.

Dihelson mendonça: Prefeito Samuel Araripe, qual o balanço que o Sr. faz desta última semana, com todas essas reuniões que têm havido em Juazeiro do Norte com representantes do Banco Mundial ?

Samuel Araripe: Uma avaliação extraordinária. Recebemos aqui desde terça-feira, uma missão do banco Mundial. Pessoas de Washington, pessoas do Japão, pessoas da secretaria das cidades, inclusive o Secretário Cartaxo, representando aqui sua excelência, o Governador, e discutimos 4 projetos que eu já venho batalhando há bastante tempo que hoje já é uma realidade. Discutimos o Centro de Convenções, que faz parte de nosso Plano de Requalificação Urbana que é uma realidade, a obra já a pleno vapor, discutimos as praças centrais do Crato, e isso me deu uma motivação muito grande porque iremos licitar ainda no mês de Fevereiro, no mais tardar, em Março, projeto extraordinário - redação final - Visitamos a Encosta do Seminário, cujo projeto está na fase final, levamos a missão lá. Andamos lá em todos aqueles locais, no vulcão, nas outras voçorocas do São José, e etc, e discutimos também o aterro sanitário consorciado. Então, veja que a gente está falando aí de algo em torno de 100 milhões de Reais em Obras. O Banco Mundial ficou por demais impressionado aqui com o apoio que o nosso município deu. E hoje nós fomos para a discussão final e agora juntamente com o governador, Dr. Cid Gomes, nós vamos oficializar estes convênios. Então, foi uma semana de muito trabalho, muito cansativa. Para você ter uma idéia, a reunião de ontem começou às nove e meia, e terminou às 18:30. Almoçamos lá no ( hotel ) Verdes vales, mas foi muito bom porque nós discutimos datas, e isso aí é que é importante, porque traz a responsabilidade de cada um: Data para o Banco Mundial, Datas para o Governo do Estado, e Datas para o Governo Municipal. Então, rapaz, é uma luta nossa aí de 5 anos, e a gente vê realmente se concretizando projetos importantíssimos. Falamos aqui na Encosta do Seminário, na Reforma das praças Centrais, no centro de Convenções e no Aterro Sanitário Consorciado.

Dihelson Mendonça: Muito obrigado, prefeito Samuel Araripe!

Samuel Araripe: Dihelson Mendonça, e realmente, a coisa andou bastante nestes dias...

Reportagem: Dihelson Mendonça
Assessor de Imprensa e Administrador do Blog do Crato

Pernambuco paga até 2 mil reais por cada denúnica de Poluição Sonora !


Ministério Público do Pernambuco inicia nova fase de campanha contra poluição sonora


Isso é que é Combate à Poluição Sonora!

Pernambuco paga até 2 mil reais por cada denúnica que trouxer bons resultados!

Através do novo site a população poderá fazer download da cartilha

Nesta segunda-feira (25), o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) lançou a campanha "Som sim, Barulho não", que integra o movimento de enfremento à poluição sonora, que já vem sendo trabalhado desde o ano passado. A nova fase da campanha entra em circulação nesta terça-feira (26). Também fazendo parte do projeto, foi lançada, em novembro do ano passado, a cartilha “Silento e o barulho”. Desenvolvida pelo ógão, e trazendo orientações sobre a poluição sonora, o material começou a ser distribuído para a população. De acordo com o promotor de justiça e coordenador do CAOP-Meio Ambiente, André Silvani, a intenção de todo o programa é educar as pessoas para o uso correto dos aparelhos de som. "Essa cultura da poluição sonora já está sendo repassada de pai para filho", adverte.

Para dar maior visibilidade, a campanha conta com o início de uma grande campanha midiática. Serão divulgadas propagandas de rádio, tv, jornal impresso e outdoors, além da criação de um site, o




www.somsimbarulhonao.com.br
, onde as pessoas podem deixar depoimentos de experiências próprias com a poluição sonora e fazer download da cartilha “Silento e o barulho”.

Segundo o promotor André Silvani a expectativa da campanha é de que, com a massificação da educação correta contra a poluição sonora, o número de denúncias possa aumentar. Porém o promotor é realista quanto aos reflexos da campanha. "Sabemos que não vamos ter resultados imediatos. A gente está tratando de uma questão cultural, e isso não se resolve da noite para o dia", comenta.

O principal caminho para a denúncia de poluição sonora é o telefone do Disque-Denúncia (3421.9595). Este é o canal no qual a população pode reclamar do barulho excessivo e, dependendo do resultado que esta denúncia trouxer, o denunciante pode ser recompensado com até R$ 2 mil.

Baixe a cartilha de Combate à poluição Sonora em PDF

Clique com o botão direito no link acima e mande salvar em seu computador.

Fonte: Jornal do Comércio OnLine

Reportagem indicada pelo comentarista Carlos Almeida

CRATO - Previsão do Tempo Dia 08 de Fevereiro de 2010


Fonte: Climatempo

Crato Sport Clube - Lamentável Notícia: Crato perde para o ceará por 2 a 0


Nota do Blog do Crato: Esta matéria é do Diário do Nordeste. Reparem no tom da matéria. O título acima, é nosso.

Wellington Amorim (esq) cumprimenta o volante Careca, após a marcação de um dos gols do Ceará, na vitória sobre o Crato, o que tirou o jejum de cinco jogos sem vencer no Estadual. O Ceará vinha de um jejum de cinco jogos no Campeonato Cearense, e agora o ambiente fica tranquilo para trabalhar. Usando apenas o primeiro tempo para construir o placar, o Ceará venceu o Crato - sensação do Campeonato Cearense deste ano - por 2x0, ontem à tarde no estádio Domingão, em Horizonte. Foi a primeira vitória alvinegra depois de cinco jogos sem provar do gostinho dos três pontos na competição.

Com o triunfo, o Alvinegro saiu da lanterna do Estadual, saltando para a nona posição, com 10 pontos ganhos. O time de PC Gusmão tem apenas dois jogos pela frente. Sábado que vem, no estádio Pedro Eymar, contra o Quixadá e no dia 17 contra o Guarany/S, em local a ser definido pela Federação Cearense de Futebol. Os jogadores continuam sonhando com a classificação. "A vitória foi importante, o time está melhorando e a tendência é crescer", disse Fabrício.

Arrasador
O Alvinegro foi arrasador no primeiro tempo e só não estabeleceu um placar dilatado porque seus atacantes erraram algumas finalizações e em outras, o goleiro Ígor fez várias defesas. Era fácil entrar na defesa do Crato e a equipe alvinegra invadiu a área contrária inúmeras vezes, em tabelas rápidas. Os arremates de perto da área foram uma tônica no time do Ceará e com uma surpresa agradável. O volante Careca, que substituiu Michel, teve destacada atuação, sempre ajudando na marcação, quando seu time não tinha a posse de bola e aparecendo para finalizar. O atacante Rômulo desempenhou muito bem a função de garçom,servindo aos companheiros e também finalizando. O lateral Ernandes, outro grande nome da partida, driblou dois adversários, aos 5 minutos, tabelou com Rômulo e mandou uma bomba na trave, mas na sequência, Boiadeiro não ficou com o rebote ofensivo. Aos 7 minutos, Careca cobrou uma falta de longe, Rômulo se antecipou e cabeceou. A bola desviou a trajetória e enganou o goleiro: 1x0. Aos 22 minutos, Ernandes cruzou da esquerda e Wellington Amorim apareceu entre os zagueiros para tocar no alto: 2x0. No segundo tempo, o Alvinegro caiu de produção, mas o Crato não esboçou uma reação que pudesse ameaçar.

Ficha técnica

Ceará 2

Diego; Boiadeiro, Fabrício, Anderson e Ernandes; Heleno, Careca, João Marcos e Reinaldo (Rone Dias 21/2°T); Wellington Amorim (Jean Coral 40/2ºT)e Rômulo (Leozinho 12/2ºT). Técnico: PC Gusmão.

Crato 0

Ígor; Chininha (Edmar, intervalo), Alexandre (Jairo 22/2ºT), Ivson e Jailton; Gil, Batata, Djalma e Abel Marinho; Careca e Alemão (Zé Carlos 10/2ºT). Técnico: Orlando Caulin.

Competição: Campeonato Cearense (Primeiro Turno).
Estádio: Domingão, em Horizonte/CE. Data: 7 de fevereiro de 2010. Árbitro: Marcos Antonio Sampaio. Assistentes: Rudson Aquino e Marcione Ribeiro.
Renda: 6.884,00.
Público: 982 pagantes.
Gols: Rômulo, (7/1ºT), Wellington Amorim (22/1ºT).
Cartões amarelos: Ivson, Batata e Zé Carlos(CRA).

MÁ CAMPANHA
PC diz que seu time ainda está devendo à torcida

Para o técnico PC Gusmão, o Ceará ainda está devendo muito à torcida, pela posição do time na tabela de classificação do Campeonato Cearense. Ele acha que o time era para estar brigando pelas primeiras posições e que agora, tem que correr contra o tempo, mantendo o sonho da classificação para as semifinais do primeiro turno.

"A nossa torcida faz tudo por nós. Até mesmo quando estamos numa situação não muito boa ela comparece para nos ajudar. Então, temos que retribuir o carinho do torcedor", disse.

Ao contrário da atuação do seu time na derrota para o Limoeiro, o treinador percebeu uma noção maior de conjunto. "Nesta vitória sobre o Crato, nosso time foi solidário, participativo e companheiro. Isso faz a diferença nas partidas", disse.

IVAN BEZERRA
Repórter do Jornal Diário do Nordeste

Homenagem especial do Blog do Crato ao nosso colega Aglézio de Brito !

Aglézio de Brito


"Daqui a alguns anos, o Dr. Aglézio vai ser tão valioso, quando o Dr. Borges é para esta geração. Não tenho a menor dúvida"

Da festa de posse da nova diretoria da OAB, vale a pena fazer aqui uma homenagem a uma pessoa muito especial para mim e para muitos, como um dos grandes naquilo que faz. Quero deixar bem gravado o nome do meu caro amigo AGLÉZIO DE BRITO, pessoa incrivelmente simples, um advogado que não parece advogado. Com um coração extraordinário, não transpira qualquer sinal de arrogância. Conversa horas e horas sobre todos os assuntos e quem ouve, nem pensa que ele é a sumidade que é no ramo. Como todas as almas simples, evita falar do que faz, e se fala da profissão por um acaso, o faz como se fora um eterno aprendizado, uma criança. Recentemente, passei algumas horas conversando com o Aglézio numa festa, sobre o futuro do nosso planeta e para onde estamos indo. Foi uma noite memorável, em que voltamos para casa com muito mais conhecimento. Lembro-me agora do que disse o prefeito Samuel Araripe lá nessa festa de posse da diretoria da OAB:

"Não tenho dúvidas de que Dr. Aglézio no futuro, vai ser assim como o que representa para essa geração o Dr. Raimundo de Oliveira Borges" - Samuel Araripe

Abraços, Aglézio de Brito!
Nossa Homenagem do Blog do Crato, do qual você é membro também e você que foi recentemente homenageado pela OAB.

Por: Dihelson Mendonça

O Carnaval da Saudade – 2010 - Por Roberto Jamacaru


O anúncio divulgado em dezembro de 2009 de que em fevereiro próximo voltaria ser realizado, nos salões do Crato Tênis Clube, mais um evento do Carnaval da Saudade, foi o suficiente para deixar em estado de alerta os foliões do Cariri, muitos dos quais residentes em Fortaleza, Recife e tantas outras cidades espalhadas por esses Brasil afora. Às 22h do sábado, dia 06, quase todas as ruas do bairro Pimenta já estavam tomadas de carros sinalizando que, lá dentro, nos salões do CTC, o número de gente seria bem maior... Não deu outra! Numa simples olhadela dava para ver que todas as dependências do velho clube estavam lotadas de piratas, xeiques, pierrôs, colombinas e tantas outras fantasias, típicas dessa folia momina.

Com o toque inicial do tradicional prefixo musical, gritos, assobios e risos incontidos ecoaram salão adentro onde, na base dos passes, cordõzinhos, dedinhos para o céu e arremesso para o alto de confetes e serpentinas, o ambiente transformou-se num verdadeiro quartel da folia. A partir desse momento foram mandados para o espaço as tristezas, a falta de bom humor, as mágoas, as depressões e as vergonhas contidas de pular, cantar e sorrir gratuitamente em nome da alegria e da vida. A cada música, uma identificação e uma reação:

“Quanto riso, oh! Quanta alegria...!”,... E isso se via estampado nos rostos dos garotões e garotonas maneiras de 15 a 20 anos, assim como também nos “gatões e gatonas” de 30, 40, 50, 60, 70, 80...

“Se você pensa que cachaça é água...!”, ... Não havia exceção! Até eu, que não bebo, tava lá meio meladão!

“Olha a cabeleira do Zezé, será que ele é, será que ele é?”. ... Convenhamos, sem essa turma, chefiada pelo glamouroso Wellington Cabeleireiro, onde a tradição das plumas, dos paetês, das exuberantes fantasias e das irreverências, que são suas marcas maiores, o carnaval do Crato fica pobre e sem graça. Só que, graças a Deus, todas “elas” estavam lá.

“Bandeira branca, amor, eu peço paz...!”. ... Essa foi a hora mágica da reconciliação onde todos enamorados procuraram se abraçar numa atitude clara de que o amor, no desamor, não vale a pena.

“Aquele lencinho, que você deixou, foi um pedacinho da saudade que ficou...!”. ... Quem nasceu nas décadas de 50, 60 e 70 sabe que as lembrancinhas guardadas de um grande amor às vezes falam mais que mil palavras.

“Oi balancê, balancê... Quero dançar com você...!”. ... De volta os agitos, os gritos, os trenzinhos e mais uma vez todo mundo saiu pulando e cantando se conseguir se segurar.

Lá para as cinco da madrugada, veio a culminância!
O Cotejo da folia, ainda cheio de energias e alegrias, liderado pela banda que não parava de tocar, seguiu rumo à praça Siqueira Campos, no centro da cidade, onde, nesse velho corso, o Crato reviveu a sua velha apoteose. Nesse logradouro, o som dessa felicidade subiu por entre as folhas de suas velhas palmeiras e fez acordar, lá no céu, os anjos e os foliões cratenses de sempre como Zeba, Juvêncio Mariano, Pedro Maia, Capela, Mestre Azul, Silvinha Pirão, Cândido Figueiredo, Salgado, Ossian Araripe, Hildegardo, Seu Irineu, Zé dos Prazeres, Paulo Frota, Tércio Cabeleireiro, Vicente Ludugero e tantos outros. “Ai! Ai! Ai, ai... Ta chegando a hora, o dia já vem raiando meu bem e eu tenho que ir embora...!”.

De volta para o futuro, em 2011 teremos mais, muito mais!

Por: Roberto Jamacaru

Carnaval da Saudade - Crato Tênis Clube - Cobertura Fotográfica

Capa - Blog do Crato - 07-02-2010


Hoje, no Blog do Crato

Quanto riso, Oh! Quanta Alegria... - Carnaval da Saudade do Crato Tênis Clube


Uma noite memorável! É o mínimo que se pode dizer do carnaval da saudade ocorrido no último sábado dia 07 de fevereiro no Crato Tênis Clube em Crato. Promovido pelo Sertão pop Produções, do nosso amigo e membro do Blog do Crato, KAIKA e amigos, a festa não poderia ter sido melhor. A cada ano, essa festa só aumenta. Todas as mesas vendidas. Uma alegria contagiante tomou de conta do salão do CTC, com uma orquestra muito afinada comandada pelo Cícero do Assaré, que tocou todos aqueles sucessos dos grandes carnavais de outrora. Mas o clima não era de passado, e sim de presente, e uma grande esperança no futuro. Esperança de que os carnavais voltem a ser o que eram: congraçamento entre as pessoas. Um carnaval de Paz, sem nenhuma confusão. Um carnaval onde predominou o clima de amizade, de alegria e de descontração. Com direito a confete e serpentina. Numa palavra: Maravilhoso! E agora, vamos deixar de papo e apresentar algumas fotos que realizei lá. Diante da rapidez com que o evento se desenvolvia, eu posso assegurar que foi tarefa difícil para um fotógrafo registrar as pessoas em moviemnto sem fotos borradas. Não há nenhum princípio de arte nelas, apenas o correto registro jornalístico de pessoas que lá se encontravam.

E vocês podem até, se quiserem, identificar as pessoas em cada foto, por gentileza, pois algumas eu não sei o nome de cor.

Cobertura Fotográfica

01 - O Crato Tênis Clube todo enfeitado e uma orquestra maravilhosa...

IMG_0458

02 - De rainhas, Cleópatras...

IMG_0465

03 - Deputados, Vereadores...

IMG_0637

04 - E aqui, um dos poucos no salão à ALTURA, o nobre Deputado Wilson Bernardo ( estatura ) da Miss Ceará Eugênia Justino

IMG_0497

05 - Aí, gente, até que enfim consegui fazer a foto de vocês...

IMG_0544

06

IMG_0692

07 - Olhaí o verdadeiro "Duda no Frevo"

IMG_0549

08 - A nossa colga do Blog e amiga Mônica Araripe é pura alegria que contagia:

IMG_0593

09 - O Casal João Marni e Fátima, Turbinado a 6.0

IMG_0562

10 - E a festa prossegue...

IMG_0467

11

IMG_0545

12

IMG_0629

13 - O Deputado Sineval Roque aproveitou para cumprimentar os velhos amigos...

IMG_0534

14 - E aí está o bloco: "Empurra, que pega"

IMG_0518

15 - E essa foto, é uma surprêsa magnífica que foi apresentada pela minha amiga Socorro Moreira! - Os "Esmeraldo" irão AMAR... Por favor, escrevam uma crônica. Ela merece !

IMG_0476

16

IMG_0586

17 - Vai com Calma, Netão...

IMG_0695

18 - Raimundo Bezerra Filho, olha o "assalto da alegria"... rs rs

IMG_0569

19 - Voltei, Recife...foi a Saudade que me trouxe pelo braço...

IMG_0615

20

IMG_0573

21 - E aí está o Prefeito Samuel Araripe, na curtição do Carnaval da Saudade!

IMG_0667

22 - Netão e Eliane - Um casal que é só simpatia...

IMG_0659

23 - Ninha ( minha gata ) e Mônica Araripe

IMG_0598


Fotos: Dihelson Mendonça

NOTA: É proibida a reprodução, salvamento e reutilização sem a autorização do autor. Os infratores serão processados judicialmente dentro das leis de propriedade intelectual e direitos autorais. Quem desejar cópias para guardar ou impressão, estão disponíveis pelo preço de mercado.



Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30