05 dezembro 2010

Social-Comunitário, Hoje Filantrópico- Por César Mozinho


No inicio da década de oitenta então no quinto ano de psicologia clínica, fui passar às férias de final de ano com os meus pais Seu Mozin e D. Nair na Rua Padre David Moreira no Pimenta. Férias no Crato e na casa de meus naquela altura do campeonato sempre parecia que estava vindo para o Paraíso. Baião de dois de minha, meus amigos de infância, voltar ouvir o Vicelmo, Seu Elói na Rádio Araripe, encontrar com a namorada e tomar aquela meiota na Budega do LeLê e Sandro na Vila Silvestre, papo bom e de recordação na budega do Luiz com o Batista pra relembrar quando trabalhávamos juntos na Viação Varzealegrense, jogar bola com os amigos de infância no camim da Vila, e as caçadas com o Cachimbão.
Até por que não dava pra passar as duas férias no Crato não que eu não gostaria, mas que o dinheiro na época não dava para cobri às despesas, então um ano era na época exposição
Hoje ExpoCrato e outra pegando Natal, Ano Novo e o melhor carnaval do Mundo que o Carnaval de Rua do Crato.
Havia um equilíbrio na saudade pois na semana da independência e do saco cheio meus colegas de republica convidavam-me a conhecer sua cidades natais que ficam: RS, PR, RJ,MG,MT, Santa Cruz de Lá Sierra e Nanagua, esse quando eclodiu a revolução Sandinista nós fazíamos rifas de calças jeans para poder pagar a Universidade dele até os pais poderem enviar ajuda financeira o que só veio ocorre depois do primeiro ano da revolução.
E foi numa dessa caçada que o Cachimbão em cima da Serra do Araripe preparando as cevas para pegar Cotia, Tatu e Jacutinga que o Cachimbão falou:
-Filho desde pequeno percebo que de seus irmãos o que mais gosta de ficar com sua mãe depois das missas do Padre Frederico lá na Congregação ajudando a distribuir as doações para as famílias carentes foi você. Sua mãe me falou que esse domingo você ajudou muito lá seu Antônio e o Padre não lhe reconheceu e depois lhe chamou e vocês conversaram.
-Cesinha, que gostaria que você quando se formasse e possível for atendesse as pessoas que não podem pagar, sem convênio ou desempregados ou seja realizar um trabalho social.
Bem, eu dificilmente disse não aos meus pais, mas na hora pensei meu Deus, trabalho social em São Paulo, mas no mesmo instante eu falei prometo Cachimbão que irei realizar Trabalho Social e continuamos a cavar, e cortas as frutas mandiocas e jeremuns.
Cada Férias no Crato sempre foi melhor que a Anterior e os colegas que trazia para conhecer nossa região ficavam encantados.
Bem, depois do carnaval, nó na garganta beijos em D. Nair, Abraços no meu veio Mozin sem falar nada e os zóis cheios d’ água. E um positivo pra os meus irmões Quincas e Francisco Mousinho.
Bem, cheguei em SP e na Universidade o professor de psicologia social estava implementando um lance de voluntário para trabalho social no bairro e região. Aí a mágica começou.
Formatura ou graduação como queiram, fotos para meus pais, diploma de baixo do braço e o mundo inteiro pra conquistar. Fui trabalhar aonde tinha realizado estágios Sanatórios e Clínicas de recuperação de álcool e Drogas e depois de algum tempo consultório á noite e sábado o dia inteiro.
Tentei vários lugares iniciar meu trabalho filantrópico e nada era só NÃO, E NÃO E NÃO.
Até bati em porta de Igrejas e os padre e pastores falaram-me: “ Meu filho sua atitude é louvável, mas trazer pra cá pessoas envolvidas com álcool e drogas, já tenho muitos problemas aqui na paróquia procure outro lugar e Deus vai lhe ajudar”.
Um dia passando em uma praça no bairro que moro, aconteceu algo que até hoje não consigo descrever, mas me dizia é aqui que você vai começa seu Trabalho Social. Havia muito jovens usando drogas e cometendo atos infracionais. Não foi fácil, mas me aproximei por vias do projeto de orientação vocacional e reforço escolar. E coma as Graça de DEUS, começou a dar certo. Em três meses já tinha grupo de orientação vocacional, primeiro emprego e reforço escolar, e aqui que comecei a conversar sobre os malefícios das drogas no aprendizado e na concentração. Cinco meses já tinha grupo de mães com filhos envolvidos com drogas e atos infracionais cumprindo medidas socioeducativas no meio fechado (internação) e meio aberto.
Tudo, como seu Mozin gostaria e me pediu, de vento em poupa. Mas um dia alguém ligou pra polícia e eles chegaram e nos levaram a todos para cadeia, mães, adolescentes e eu.
O senhor delegado-Quem é o psicólogo? Sou, olha jovem temos uma queixa muita séria contra você, nos ligaram falando que você estava junto com os jovens usando drogas. Meu Padim Ciço Rumão Batista, tô frito- Aí outra vez a Mágica aconteceu- as mães no mesmo instante falando ao mesmo tempo o que é isso seu delegado nós frequentamos o grupo a vários meses achamos no inicio muito estranho um psicólogo ensinando a nossos filhos a fazer redação, elaborar currículo, entrevista inicial, dinâmica de grupo, carta pedindo emprego, ficamos muito felizes pois ele fala para nossos filhos que drogas fazem mau e prejudica o desenvolvimento físico, emocional e afetam as relações familiares e socais.
Aí, o delegado me chamou de lado, - filho não basta querer fazer o bem ao próximo numa cidade como a nossa tem que ter certos critérios. Faça-me uma gentileza abra um B.O. Social e descreva todas as suas atividades e aproveite essas mães para assinarem com você. A partir de hoje quando alguém ligar aqui falando que você está consumindo drogas na praça com o adolescentes vou orientar a minha equipe que essas pessoas têm que descerem dos seus prédios e constatarem com pelo menos uma testemunha que é verídica suas denuncias contra seu Trabalho Social. Vou encaminhar esse boletim de ocorrência para todas as delegacias de nossa região.
Precisamente em Dezembro de 1990. Meus inesquecíveis e insubstituíveis pais, aí tenho gás pra mais 20 anos. Grupo de Terapia Aberta - Àguias Vencedoras nome fictício, registrado no CRP/SP- Trabalho Filantrópico Santa Maria e São Joaquim, por que o nome do Cachimbão é Joaquim Mousinho de Oliveira da minha Mãe é Maria Rabelo Queiroz de Oliveira. Atendimentos Individuais, Casais, Familiares e Palestras para famílias envolvidas com: dep.Química, depressão, Doenças do Humor, Medidas Socioeducativas e Violência Doméstica.
Dedico esse artigo ao seu Mozin e D. Nair meus primeiros professores.
Logotipo-Homenagem do Grupo, Video homenagem da TV bandeirantes
exibido nos vagões do Metrô. Sou Lá da Vila Silvestre- Cratense da Gema- mesmo depois de mais de 30 anos de Sumpaulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.