28 outubro 2010

Os grandes craques do passado – Por: Pedro Esmeraldo


Ontem um senhor torcedor do futebol me reclamou porque deixei de citar nomes de alguns grandes craques do futebol passado. De fato, cometi um erro, mas agora pretendendo relembrar-me de alguns jogadores que se sabe, saíram com a sua magia futebolística.
Tratam-se de homens que manipulavam o centro gravitacional do gramado, relato alguns jogadores que sabiam manusear a bola com perícia e eram capazes de praticar os mais hábeis dribles que deixavam a platéia derramada de alegria e faziam vibrações veementes no centro do campo.

No início dos anos 60, estando no Rio de Janeiro, tive a sorte de comparecer ao Maracanã e observar algumas jogadas geniais desses craques que passo a citar, agora, os nomes dos mais notáveis. No Vasco da Gama, admirava muito o zagueiro Belini, as invertidas de Vavá, o endiabrado Almir, etc. No Flamengo, apesar de não gostar desse time, mas mesmo assim, o respeitava. Para mim, um dos grandes craques era o centro médio Zequinha. Homem simples, educado e grande craque na defesa do Flamengo e outro craque a quem admirava era o cearense Babá.

No Fluminense, ah, esse aí é osso duro de roer, porque era o time dos poderosos. Chamado time pó de arroz, já que possuia grandes craques e queria ser o mais elevado time do futebol brasileiro. Mesmo assim, admirava muito o Castilho, o Pinheiro, o médio Altair e outros jogadores. Agora lembro o meu time, Botafogo. Ah, esse era um grande time, detentor dos maiores craques de futebol da época, era como a menina dos olhos do torcedor botafoguense, formados por Manga, Joel, Zé Maria e N. Santos, Arati e Bobe, Garrincha, Didi, Paulinho Valentim, Quarentinha e Zagalo.

Depois desses craques, surgiram os outros, como Zequinha, Rogério, Amarildo, Jairzinho, e Afonsinho, etc. Também recordo de grandes jogadores que deixavam todos estonteados com suas jogadas e deveriam estar guardados na lembrança dos torcedores da seleção brasileira. Por esse motivo, falamos de Jair Rosa Pinto, Leônidas da Silva, o velho Chico, Friaça, Ademir, Domingos de Guia e outros.

Agora, passo a recordar melhor, desejando lembrar a formação da Seleção Brasileira de 1950, ou seja: Barbosa, Augusto e Juvenal, Bauer, Danilo e Bigode, o ataque era formado por Friaça, Zezinho, Ademir Jair e Chico. Com esse time o Brasil perdeu a Copa do Mundo em 1950.
Os jogadores se amedrontaram e foram barrados pelos gritos do uruguaio Obdulio Varela, que nos infringiu uma derrota humilhante dentro do Maracanã.

Por: Pedro Esmeraldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.