28 outubro 2010

Nossa solidariedade ao amigo Dalwton Moura, demitido do DN


Nota do Blog do Crato
- E
starrecedor o fato de um dos melhores jornalistas do Ceará, Dalwton Moura, responsável pelo Caderno 3 do DN, que tantas matérias culturais já fez ( e meu amigo pessoal ), foi demitido apenas por fazer uma entrevista com o sociólogo Michael Löwy, marxista contemporâneo ( um verdadeiro Absurdo ). Ressaltando que um Jornal possui um conselho editorial, e as matérias que se julgasse contrárias, poderiam ser discutidas entre as partes, sem haver necessidade de demissão ( mesmo assim, um absurdo, apenas por se tratar de uma entrevista ) - Dihelson Mendonça

Segundo Site carta Maior:

Um homem contra o medo do pecado de pensar

A demissão do jornalista Dalwton Moura da editoria do Caderno 3 do Diário do Nordeste - jornal de circulação no Ceará - é o sintoma de um grave problema que vem afligindo a liberdade de pensamento e livre opinião no país. A demissão de Dalwton neste momento político em que vivemos, de eleição de uma ex-presa política para a Presidência da República do Brasil, dentro da estrutura de repressão do pensamento contrário, remete-se imediatamente a da psicanalista Maria Rita Kehl, ex-colaboradora do Estado de S.Paulo. O artigo é de Átila Bezerra.

A demissão do jornalista Dalwton Moura da editoria do Caderno 3 do Diário do Nordeste - jornal de circulação no Ceará - é o sintoma de um grave problema que vem afligindo a liberdade de pensamento e livre opinião no país. Espaço que deveria ser da discussão aberta, franca, plural, democrática e livre dos desdobramentos das artes e das demais manifestações simbólicas, em seus amplos sentidos, usos e interpretações no mundo em que vivemos (pós-moderno, contemporâneo, pós-industrial, pós-tecnológico ou como queiram chamar), onde a opinião divergente tenha espaço. O que parece, na realidade, é que o jornalismo de cultura de grandes grupos de Comunicação no Brasil está sendo dominado por feudos onde apenas o pensamento apolítico, a-histórico e desabitado de sentido - como diz Affonso Romano de Sant´Anna sobre a Arte no seu O Enigma Vazio - prevalece.

Para quem não vem acompanhando o caso, Dalwton Moura foi demitido do DN por publicar uma entrevista com o sociólogo Michael Löwy, marxista contemporâneo, que está hoje em Fortaleza proferindo palestra sobre as Revoluções dos séculos XIX e XX. A demissão de Dalwton neste momento político em que vivemos, de eleição de uma ex-presa política para a Presidência da República do Brasil, dentro da estrutura de repressão do pensamento contrário, remete-se imediatamente a da psicanalista Maria Rita Kehl, ex-colaboradora do Estado de S.Paulo. É um sintoma de algo que, aparentemente, pode parecer uma gripe em um ou dois pacientes, mas que na realidade vem se tornando uma epidemia que pode revelar algo mais grave: o medo da Grande Imprensa que depende de altos recursos publicitários dentro de um modelo sócio-político e econômico específico e global...

Fonte: Carta Maior

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.