21 setembro 2010

Brasil tenta salvar a moribunda ditadura cubana – postado por Armando Rafael



Fonte: VEJA on line com agência Reuters
Cuba precisa de conhecimento para ajudar seu setor privado a absorver 500 mil funcionários públicos que o governo estuda demitir até março, como parte de uma estratégia para tornar sua economia eficiente
O Brasil está pronto para ajudar Cuba a desenvolver pequenos e médios negócios a fim de contribuir com o desenvolvimento econômico da ilha comunista, afirmou o chanceler Celso Amorim. A cooperação na área de negócios foi um dos temas discutidos por Amorim com o presidente cubano, Raúl Castro, em Havana, no sábado, disse o ministro a repórteres em Nova York, onde participará da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta semana.
Amorim disse que o Brasil tem uma vasta experiência na promoção do empreendedorismo para desenvolver a economia formal. Cuba, acrescentou, precisará desse conhecimento para ajudar seu setor privado a absorver 500 mil funcionários públicos que o governo estuda demitir até março, como parte de uma estratégia para tornar sua economia mais eficiente.
"Não compensa para Cuba tirar 500 mil funcionários do setor público se eles vão para a economia informal", disse Amorim. Ele afirmou que as demissões são uma medida "muito corajosa" de Havana. Mais de 5 milhões de pessoas, ou 85% da força de trabalho cubana, trabalham para o governo, muitas das quais em funções improdutivas.A transferência de meio milhão de trabalhadores para o setor privado é vista como a mais importante decisão política de Cuba desde que Raúl assumiu as tarefas diárias de seu irmão enfermo Fidel, em 2006, tornando-se oficialmente presidente em 2008."
Acredito que a evolução de Cuba, e eu uso essa palavra deliberadamente, é um processo que aumentará as oportunidades", afirmou Amorim, acrescentando que Cuba provavelmente precisará de ajuda de países como Brasil, que tem laços estreitos com Havana. "Estamos prontos para cooperar", disse.
Postado por Armando Rafael

6 comentários:

  1. Vocês já reparam que a esquerda jurássica, tão pródiga em criticar as privatizações brasileiras (que não ocasionaram nenhuma demissão, pelo contrário, aumentaram o número de empregos) não comentou (nem vai comentar ) nada sobre a demissão dos 500 mil trabalhadores cubanos?
    Onde está a solidariedade para com o meio milhão de camaradas cubanos que passarão -- a partir de março – a integrar “a classe oprimida e explorada” que vai atuar nas nascente atividade informal na ilha-prisão?

    Ah! gente insincera, oportunista e enganadora!

    ResponderExcluir
  2. Pois é, né ?
    Uma triste notícia. Que diabos o nosso presidente ainda quer com esse ditador de Cuba ?

    Eu percebo há tempos que o Lula simpatiza com TODOS os Ditadores: Seja Fidel Castro, seja Chavez, seja Ahmadinejad. Falta só o Kadafi.

    Absurdo!

    ResponderExcluir
  3. MUDANDO DE ASSUNTO:

    QUEM ERA PARA SER EXEMPLO???

    Presidente do Banco do Vaticano é investigado por lavagem de dinheiro
    O presidente do Banco do Vaticano, Ettore Gotti Tedeschi, e outro funcionário de alto escalão da instituição estão sendo investigados como parte de uma um inquérito sobre lavagem de dinheiro, informaram nesta terça-feira fontes da polícia em Roma.

    Segundo o correspondente da BBC em Roma, David Willey, o inquérito foi aberto depois que duas transações suspeitas, envolvendo o banco e duas outras instituições italianas, foram descobertas pela unidade de inteligência financeira do Banco da Itália, que informou no ano passado o achado à polícia.

    Como parte das investigações, a polícia apreendeu cerca de 23 milhões de euros que o Banco do Vaticano depositou em um pequeno banco chamado Credito Atigianato.

    O banco, conhecido oficialmente como Instituto para Trabalhos Religiosos, administra contas bancárias de ordens religiosas católicas, cardeais, bispos e outros sacerdotes. Ele só tem uma agência, que fica dentro do Vaticano.

    A instituição já foi pivô de um escândalo de lavagem de dinheiro em 1982, quando esteve envolvida no colapso do Banco Ambrosiano, que na época era o maior branco privado italiano.

    fonte: BBC Brasil

    ResponderExcluir
  4. Dedé Cariri/Cariri Dedé:

    Desta vez, para variar, seu "comentário" passou "anos/luz" distante do assunto-foco da postagem, qual seja a demissão de meio milhão de funcionários públicos cubanos, o que atesta a falência do "socialismo real" na ilha-prisão...
    Se toca Dedé...

    ResponderExcluir
  5. veja no cabeçalho meu comentário MUDANDO DE ASSUNTO

    ResponderExcluir
  6. flash back

    O ex presidente Fernando Henrique apoiou o terceiro mandato consecutivo do corrupto ditador peruano Alberto Fujimori, um sujeito que nunca deu valor à democracia e que fugiu do País para não viver os restos de seus dias na cadeia. Não bastasse isso, concedeu a Fujimori a medalha da Ordem do Cruzeiro do Sul, o principal título honorário brasileiro. O Senado, numa atitude correta, acatou sugestão apresentada pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) e cassou a homenagem.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.