23 agosto 2010

Os frutos do "socialismo bolivariano do século 21" – postado por Armando Lopes Rafael


Taxa de homicídios na Venezuela é maior do que no Iraque, diz New York Times

Fonte: Veja on line, citando matéria publicada no The New York Times

Desde que Hugo Chávez foi eleito, o número triplicou O jornal americano The New York Times comparou nesta segunda-feira as taxas de homicídio da Venezuela com as do Iraque. Os países, que têm praticamente a mesma população, apresentam índices muito diferentes neste quesito: na Venezuela, o número é quatro vezes maior. Segundo o jornal, em 2009, 4.644 civis iraquianos morreram em casos de violência; na Venezuela, foram mais de 16.000. De acordo com o Observatório da Violência na Venezuela, desde que o presidente Hugo Chávez assumiu o poder, em 1999, foram registrados 118.541 homicídios no país. O órgão reúne dados de mortes com base nos documentos policiais, já que o governo parou de divulgar essas informações. Chávez, no entanto, não rebateu a contagem do grupo. O número de homicídios de 2009 foi três vezes maior que quando Chávez foi eleito, em 1998. As razões para isso são muitas e complexas – e estão diretamente ligadas à figura do caudilho. Além do péssimo desempenho econômico do país, o governo não mantém uma política sólida de combate à violência e o sistema judiciário é problemático. Mais de 90% dos casos acaba sem prisões e sem sequer serem resolvidos.

Em toda a Venezuela, a taxa é de 75 homicídios por cada 100.000 habitantes. Na capital, Caracas, a situação é ainda pior - são 200 mortes violentas a cada 100.000 habitantes. Em São Paulo, por exemplo, esse número é de 14 para cada 100.000 habitantes. O que foi alcançado pela Venezuela na última década é um nível de violência sem precedentes na história do país.

Postado por Armando Rafael

2 comentários:

  1. Meu caro Armando

    Só você mesmo tem a coragem e a dignidade de enfrentar estes nossos desinformados conterrâneos, que ainda sonham com uma esquerda festiva da década dos anos 50. O mundo hoje é outra realidade. Aí estar o exemplo, de um despota analfabeto e delirante, com todas implicações possíveis e impossíveis, para nossa américa latina. Heladio

    ResponderExcluir
  2. Heládio,

    Você captou o espírito da coisa.
    Infelizmente só na América Latina ainda sobrevive parte da esquerda que não se reciclou após o fracasso do socialismo real no leste europeu. Um verdadeiro e lamentável atraso mental.

    Na Europa ninguém perde mais tempo com o socialismo marxista ou com o ideário o comunista. A queda do Muro de Berlim modificou conceitos “trogloditas” (para usar essa expressão tão a gosto de Pedrinho Esmeraldo) oriundos dos primórdios da experiência marxista, hoje superados no tempo e no espaço.

    Parece incrível, em todo o mundo, só no Brasil ainda sobrevivem dois partidos comunistas (PCB e PCdoB) que não se atualizaram e possuem adeptos que ainda se declaram stalinistas e são movidos pelos dogmatismos e sectarismos que excluem a pluralidade ideológica e religiosa.

    Esse grupo admira o louco Hugo Chávez e o cacaleiro Evo Morales;
    Esse grupo simpatiza com o ditador do Irã, Mahmoud Ahmadinejad...
    Diz-me quem admiras e dir-te-ei quem és...

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.