02 julho 2010

SERÁ UTOPIA! - Antonio Paiva Rodrigues


Por mais sábias que sejam as palavras de um bêbado, elas serão ridicularizadas por causa do contratempo de quem diz. O mundo está repleto de clichês populares, mas parecem ignomínias os ensinamentos, pois ninguém consegue assimilar. A Terra será um ser vivo? Revolução na ciência: cada vez, nosso planeta é visto como um superorganismo, dotado de corpo, psique e inteligência. Nós fazemos arte dele. Somos o seu sistema nervoso. Essa inserção nós encontramos na capa da revista Planeta do mês de julho de 2010, ano 38 – edição 454, e resolvemos inserir nessa matéria por fazer parte dos cuidados com o meio ambiente, que é obrigação de todos nós. “O ceticismo sobre o aquecimento global não vai durar muito” afirma Carlos Nobre, cientista do INPE.

E-mails vazados numa universidade britânica que indicam manipulação de dados em defesa da causa do aquecimento global representam apenas contratempo menor diante da vastidão de evidências científicas já coletadas sobre as mudanças climáticas. “Os céticos se apegam a qualquer coisa – por exemplo, o inverno rigoroso no Hemisfério Norte para contestar o aquecimento do Planeta’”. Empresas de petróleo e carvão e produtores de carros estão, em geral, por trás do lobby antiaquecimento global nos Estados Unidos da América do Norte (EUA). Será que o propalado aquecimento global tem sentido político e alguém de posse atrás desse aparato? É certo, porém que a devastação da natureza tem sido constante e muitos males virão de encontro à humanidade.

A fuligem das fábricas, a poluição das águas, as queimadas exageradas, na realidade tem proporcionado muitos prejuízos e achamos que aquilo que se retira da natureza se não for reposto, a natureza responderá com muito mais força que foi usada contra ela. Tudo que sobe tem a tendência de queda, isso em função que a gravidade exerce sobre todos os corpos. O gás tem um efeito devastador, pois tende a ocupar todos os espaços vazios. A camada de ozônio que nos protege dos raios solares UVA e UVB é composto de um gás azul pálido, muito oxidante e reativo, que é uma variedade alotrópica do oxigênio – sendo o ozone; e o ozono. A camada de ozônio é uma "capa" de gás que envolve a Terra e a protege de várias radiações, sendo que a principal delas, a radiação ultravioleta, é a principal causadora de câncer de pele.

Devido ao desenvolvimento industrial, passaram a serem utilizados produtos que emitem clorofluorcarbono, um gás que ao atingir a camada de ozônio destrói as moléculas que a formam, causando assim a destruição dessa camada da atmosfera. Sem essa camada, a incidência de raios ultravioletas nocivos a Terra fica sensivelmente maior, aumentando as chances do câncer. Nas últimas décadas tentou-se evitar ao máximo a utilização do clorofluorcarbono e, mesmo assim, o buraco na camada de ozônio continua aumentando, preocupando a população mundial. As tentativas de se diminuir a produção do clorofluorcarbono, devido à dificuldade de se substituir esse gás, principalmente nos refrigeradores, fez com que o buraco continuasse aumentando, prejudicando cada vez mais a humanidade. De qualquer forma, temos que evitar ao máximo a utilização desse gás, para que possamos garantir a sobrevivência de nossa espécie.

A natureza sendo sábia coloca a nossa disposição elementos para a nossa proteção e para preservação da nossa saúde, mas o bicho homem pelo egoísmo, não leva em conta esse aparato e a tendência natural é a destruição natural proteção. Pegando aqui uma proveitosa caroninha no site sucupira observamos com muita expectativa o que significa o velho buraco na camada de ozônio. O buraco - A região mais afetada pela destruição da camada de ozônio é a Antártida. Nessa região, principalmente no mês de setembro, quase a metade da concentração de ozônio é misteriosamente sugada da atmosfera. Esse fenômeno deixa à mercê dos raios ultravioletas uma área de 31 milhões de quilômetros quadrados, maior que toda a América do Sul, ou 15% da superfície do planeta.

Nas demais áreas do planeta, a diminuição da camada de ozônio também é sensível; de 3 a 7% do ozônio que a compunha já foi destruído pelo homem. O que são os raios ultravioletas - Raios ultravioletas são ondas semelhantes a ondas luminosas, as quais se encontram exatamente acima do extremo violeta do espectro da luz visível. A imprensa ocidental moderna é regida pelo pluralismo. O pluralismo é a admissão de uma diversidade de princípios ou de substâncias para explicar o universo. Voto de qualidade. Na política representa a doutrina que admite a coexistência de uma pluralidade de partidos políticos, com iguais direitos ao exercício do poder público, segundo procedimentos de eleição juridicamente estabelecidos. Na medicina a linha terapêutica da homeopatia que adota o emprego de mais de um medicamento para a mesma doença e para cada doente.

Por esse pluralismo ela sempre procura dar espaço para quem tem visão diferente. Por isso, a dissidência tem um peso muito grande. Apesar das declarações do cientista aqui citado o ceticismo nunca deixará de ser uma atitude ou doutrina segundo a qual o homem não pode chegar a qualquer conhecimento indubitável, quer nos domínios das verdades de ordem geral, quer no de algum determinado domínio do conhecimento. Na Antiguidade, a filosofia falava da designação das doutrinas dos filósofos gregos Pirro, Carnéades de Cirene (séc. II a. C.), Enesidemo (séc. I a. C.) e Sexto Empírico (séc. III a. C.), caracterizadas principalmente pela adoção do princípio da antilogia, que, no plano moral, conduzia à ataraxia. Estado de quem duvida de tudo; descrença: “Essa incredulidade, esse cepticismo apaga a fé” (Joaquim Manuel de Macedo, Os Romances da Semana, p. 251). E aí o que o leitor tem a dizer sobre o assunto?Será ceticismo ou não?

“A reação - As moléculas de clorofluorcarbono passam intactas pela troposfera, que é a parte da atmosfera que vai da superfície até uma altitude média de 10.000 metros”. Em seguida essas moléculas atingem a estratosfera, onde os raios ultravioletas do sol aparecem em maior quantidade. Esses raios quebram as partículas de clorofluorcarbono liberando o átomo de cloro. Este átomo, então, rompe a molécula de ozônio, formando monóxido de cloro e oxigênio.
A reação tem continuidade e logo o átomo de cloro libera o de oxigênio que se liga a um átomo de oxigênio de outra molécula de ozônio, e o átomo de cloro passa a destruir outra molécula de ozônio, criando uma reação em cadeia. Por outro lado, existe a reação que beneficia a camada de ozônio: Quando a luz solar atua sobre óxidos de nitrogênio, estes podem reagir liberando os átomos de oxigênio, que se combinam e produzem ozônio.

Estes óxidos de nitrogênio são produzidos continuamente pelos veículos automotores, resultado da queima de combustíveis fósseis. Infelizmente, a produção de clorofluorcarbono, mesmo sendo menor que a de óxidos de nitrogênio, consegue, devido à reação em cadeia já explicada, destruir um número bem maior de moléculas de ozônio que as produzidas pelos automóveis. O caso é sério e exige uma visão mais apurada sobre o assunto.

O ceticismo em si não nos leva a lugar algum. A principal consequência da destruição da camada de ozônio será o grande aumento da incidência de câncer de pele, desde que os raios ultravioletas são mutagênicos. Além disso, existe a hipótese segundo a qual a destruição da camada de ozônio pode causar desequilíbrio no clima, resultando no efeito estufa, o que causaria o descongelamento das geleiras polares e consequente inundação de muitos territórios que atualmente se encontram em condições de habitação. De qualquer forma, a maior preocupação dos cientistas é mesmo com o câncer de pele, cuja incidência vem aumentando nos últimos vinte anos. Cada vez mais se aconselha a evitar o sol nas horas em que ele esteja muito forte, assim como a utilização de filtros solares, únicas maneiras de se prevenir e de se proteger a pele. São os cuidados que devemos ter com as reações as agressões do meio ambiente. É a Lei de Ação e Reação e a de Causa e Efeito manifestando mais uma vez. Elas não perdoam e estão sempre em ação, mas por nossa imperfeição continuamos indo de encontro a elas. Pense nisso, pois o nosso futuro vai depender das nossas ações e dos fazem a economia e a política do meio ambiente no país e do mundo.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI- DA ALOMERCE- DA AOUVIRCE-DA UBT-DA AVESP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.