31 julho 2010

Falece o artista plástico radicado no Cariri, Luiz Karimay



L
amentavelmente, acabamos de perder materialmente o sociólogo, artista plástico, espírita e formidável figura humana – LUIZ KARIMAY. A informação foi passada a pouco por Reginaldo Farias, um dos discípulos do Mestre Karimay nas artes plásticas, a Luiz Carlos Salatiel, que me comunicou o fato. Para nós, amigos e admiradores do Artista e do Homem Luiz Karimay, foi um infausto acontecimento, por conta da privação de sua companhia sábia; mas, decerto, para o seu espírito, foi um momento supremo, que ele estava preparado para tal. Obrigado, Karimay por tudo que você fez e representa para nós, seus amigos de longas datas.
Descanse das atribuições mundanas em plena paz e luz.

Ele caminhou firme na linha tênue
Equilibrando-se com a sua espada de luz de samurai zen
O que é para um mestre atravessar para o outro lado?
Uma travessia, decerto, pisando o solo sagrado com sapatilhas de bailarino
Já o seu tamanco de carvalho, este já estar bem gasto
Também pudera, sua caminhada, longa e árdua, venceu os terrenos derrapantes
Com breves e estratégicas paradas para cultivar, por exemplo, um bonsai de umbuzeiro
Da minha parte, sei que o mestre nunca parte
Ele adianta os passos para mostrar as veredas que dão em algum lugar

4 comentários:

  1. A família perdeu um grande esposo, pai e avô. Juazeiro do Norte e o Cariri um grande cidadão e um dos expoentes da cultura regional.

    ResponderExcluir
  2. Dizer que Karimay é um espírito de Luz, é uma tripla redundância, e houve apenas a passagem de planos. Ele continua tão vivo quanto no dia em que conversei com ele pela última vez.

    Depois de ter deixado uma obra extensa aqui na terra, ele parte para uma nova Jornada, rumo a outras dimensões, outros planos.

    Não devemos ficar a lamentar esse ocorrido. Se assim o fizermos, estaremos testemunhando que Karimay morreu, o que não é verdade.

    Karimay está agora tão vivo quanto o Padre Cícero, Buda ou Leonardo Da Vinci.

    Com um detalhe importante para ele: Livre de qualquer sofrimento que a carne lhe impusera.

    VIVA LUIZ KARIMAY!

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  3. Estou utilizando o poema de Carlos Rafael no meu orkut e ainda é um grãozinho de areia a forma de agradecê-lo por tudo que fez e todos a quem ajudou inclusive a mim na querida casa GEFIS...VIVA Karimai como diria Dihelson!Que bom que ninguém some,desaparece,deixa de existir...Obrigada por isto Senhor! E que possamos retribuir ao nosso irmão fazendo mais pelos outros irmãos...como ele sempre fez...e que assim seja!

    ResponderExcluir
  4. Prinspa,

    É uma honra ter um poema de minha autoria (na verdade um singelo tributo ao grande Karimay) circulando pela rede.

    O legado de Karimay precisa ser igualmente transmitido. Desta forma, sua energia elevada continuará fazendo-nos bem.

    Abraço fraternal,

    Carlos Rafael

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.