14 maio 2010

Sérgio Guerra, nordestino e ex-brizolista será o vice de José Serra - Postado por Océlio Teixeira


Está praticamente confirmada a notícia dada por este blog em primeiríssima mão há um mês: o presidente nacional do PSDB, senador pernambucano Sérgio Guerra será o vice de José Serra. Como já havíamos informado, Guerra estava na mira de Serra, no caso de ficar definitivamente estabelecido que ele não poderia contar com Aécio Neves, o candidato de seus sonhos. A razões para a escolha de senador pernambucano são as seguintes: Não podendo contar com o mineiro, Serra, como antecipamos, se voltaria para o Nordeste onde ele está cerca de 10 milhões de votos atrás de Dilma. Guerra foi o primeiro tucano a, juntamente com o Aécio, tentar se livrar do discurso neoliberal considerado fatal nestas eleições. Há três meses, quando Aécio ainda lutava para ser candidato à presidência, ele (Guerra) visitou o então governador mineiro e saiu de lá dizendo que era “nacionalista e estatista”. Esta declaração inusitada mereceu do impagável Merval Pereira, porta-voz oficial da Família Marinho (O Globo) uma admoestação pública. Merval comparou a nova posição do tucano ao “samba do crioulo doido”. Agora quem quer desvencilhar-se da pecha de neoliberal é o próprio Serra. Por isso, o indefectível Merval e a fessora Míriam Leitão não largam de seu pé. Ocorre que Guerra tem um passado precioso para quem, como Serra, quer ser mais lulista que o próprio Lula: ele foi filiado ao PDT de Brizola e por duas vezes foi secretário nos governos de Miguel Arraes.

Finalmente uma razão de ordem local. O senador e ex-governado de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos (PMDB) estava sendo pressionado por Serra, seu aliado, para ser candidato novamente ao governo do Estado. Mas resistia, exigindo que Guerra fosse candidato a reeleição para o Senado. Isto porque ele verificou que parte dos tucanos do interior do estado, sentindo-se deserdados, estavam se bandeando para o lado do atual governador, o socialista, Eduardo Campos que está firme com Lula. Entretanto, Guerra não queria ser candidato por simples receio de não vencer. Moral da história: como candidato a vice, Guerra injeta ânimo nos tucanos locais e no próprio Jarbas que, depois desse rolo todo, resolveu ser candidato.

Fonte: http://fatosnovosnovasideias.wordpress.com/

7 comentários:

  1. Todo lixo que sai da campanha de Serra passa pelo presidente do partido Sérgio Guerra. É impressionante o nível de um sujeito como Guerra. Ao lado do ex-Graeff ele foi o responsável direto pelo “gentequemente”, é a interface do partido com o DEM de Paulinho Bornhausen, o responsável pela contratação de blogueiros especializados em sites apócrifos. É evidente que Guerra tem luz verde de Serra. Mas é vergonhoso ter um político desse nível na presidência de um partido da relevância do PSDB.(Luis Nassif)

    ResponderExcluir
  2. Océlio:

    Não acredito que o vice de Serra será o senador Sérgio Guerra.
    Creio que o vice da oposição virá de um dos 3 estados que juntos representam 50% do eleitorado brasileiro: SP, MG e RJ. São esses estados que decidirão a eleição presidencial e não o Nordeste.
    Agora, com o objetivo de alertar os frequentadores deste blog, quanto ao comentário atribuído ao jornalista “Chapa-branca” Luís Nassif e para que os leitores façam um julgamento próprio, permitam-me um depoimento.
    Morei dez anos em Pernambuco e, àquela época, sempre ouvi falar na honestidade de Sérgio Guerra (à época ele fazia oposição ao regime militar) no seu raciocínio rápido e na sua coragem pessoal e cívica.
    Sérgio Guerra provém de tradicional família política pernambucana conhecida por seu cavalheirismo, independência no agir e preparo intelectual.

    ResponderExcluir
  3. Antes do mandato atual de senador,Sérgio Guerra foi duas vezes deputado estadual, três vezes deputado federal, Secretário de Indústria, Comércio e Turismo de Pernambuco e Secretário de Ciência e Tecnologia no Governo de Miguel Arraes, além de Secretário de Desenvolvimento Urbano no Governo Jarbas Vasconcelos.

    Durante toda a sua vida parlamentar, Sérgio Guerra sempre esteve na lista das “cem cabeças mais influentes” do Congresso Nacional, na avaliação do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP), instrumento dos trabalhadores, criado em 1983, que avalia o desempenho dos parlamentares. A última avaliação foi publicada em 4 de setembro de 2009.

    ResponderExcluir
  4. Na definição de Gilberto Freyre, “Sérgio Guerra está mais para a irreverência do que para as formalidades. É um intelectual com capacidade de agir”.Além do mais o senador Sergio Guerra foi também vitorioso na iniciativa privada quando atuou como consultor de importantes empresas nacionais como o Grupo Empresarial Lundgren (Casas Pernambucanas). Foi Diretor do Grupo Novo Rio e posteriormente, Diretor da Datamec (Processamento de Dados e Engenharia de Sistemas).
    Trata-se de um dos melhores quadros da atual safra de homens públicos brasileiros. Possui vasta experiência. Tem espírito superior para perder tempo com picuinhas de jornalistas que colocam sua pena a serviço do governo de plantão.Ontem FHC. Hoje Lula da Silva. Amanhã a que for locatário do Palácio do Planalto...

    ResponderExcluir
  5. Pronto, completou a trindade do mal...

    ResponderExcluir
  6. O interessante para o PSDB é que o vice fosse AÉCIO NEVES, que fez um excelente governo em Minas Gerais. Quem é o vice da Dilma ?

    Abraços,

    DM

    ResponderExcluir
  7. Pela primeira vez, Dilma passa Serra em pesquisa de intenção de votos


    Vinicius Sassine

    Publicação: 15/05/2010 17:41 Atualização: 15/05/2010 18:06

    A pré-candidata do PT à Presidência da República, a ex-ministra Dilma Rousseff, aparece pela primeira vez à frente do pré-candidato do PSDB, o ex-governador de São Paulo, José Serra, em pesquisa de intenção de votos feita pelo Instituto Vox Populi.

    O levantamento traz a petista com 37% das intenções de voto, em empate técnico com Serra, que tem 34% na pesquisa estimulada. A margem de erro do levantamento é de 2,2%, para mais ou para menos.

    Dois mil eleitores, moradores de 117 cidades (nas cinco regiões brasileiras), foram ouvidos no levantamento. Num eventual segundo turno, Dilma e Serra também estariam tecnicamente empatados, com 40% e 38%, respectivamente, dentro, portanto, da margem de erro de 2,2%.

    A pesquisa de intenção de voto espontâneo – quando o eleitor abordado pelos pesquisadores diz em quem vai votar – também aponta a liderança de Dilma Rousseff. Ela aparece com 19% das intenções de voto, enquanto Serra tem 15%. Em janeiro, cada candidato obteve 9% das intenções de votos espontâneos.

    A candidata do PV, a ex-ministra Marina Silva, consolidou-se na terceira posição da pesquisa estimulada de intenção de voto, com 7%. O levantamento de votos espontâneos mostra o presidente Lula em terceiro lugar, com 10% das intenções de voto, o que confirma a popularidade do presidente (mesmo sem poder se candidatar a um terceiro mandato, Lula é citado pelos eleitores).

    As regiões onde Dilma Rousseff é mais lembrada são o Nordeste (44%) e o Norte (41%). Serra lidera no Sul (44%) e está tecnicamente empatado com a petista no Sudeste.

    A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 7 de maio de 2010, sob o número 11.266/2010. As duas mil pessoas foram entrevistas entre os dias 8 e 13. O Correio publica todos os detalhes do levantamento na edição impressa de amanhã.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.