15 abril 2010

9 maneiras de jogar dinheiro fora - Por: Samuel P. Teles


Quem nunca caiu na tolice de comprar algo inútil? Muita gente faz isso o tempo todo, a vida toda. Existem infinitas maneiras de se desfazer do dinheiro ganho com muito suor. Aliás, controlar a quantidade de dinheiro no bolso do povo é uma das bases do capitalismo e é a principal tarefa do comércio.
Eis nove formas populares e infalíveis de dar adeus para suas oncinhas. Por que nove? Pra você completar a décima com a sua maneira particular de jogar dinheiro fora!

Ligações para programas de TV  – Ligar para o Datena, votar no BBB, tentar falar com os fdp do Pânico, participar de jogos ao vivo, etc. R$ 0,31 por segundo + impostos. Não existem palavras! Então ligara para aqueles programas ridículos da Rede TV, é caso pra internar!

Livros de auto-ajuda – Aí está uma maneira muito eficiente de jogar um bom dinheiro fora! Quando um livro de auto-ajuda estiver fazendo sucesso, vá correndo a livraria mais próxima e esteja certo de que você vai ajudar sim, ajudar o autor a ficar rico!

Jogos de azar – Jogo do bicho, Mega-Sena, Raspadinha, Roleta Federal. Quem não gosta de trocar R$ 2,00 por um sonho tão bonito? É quase uma religião fazer a fezinha  regularmente. E ainda por cima dá aquela força pro governo. O negócio de jogos é tão promissor que já é possível jogar dinheiro fora online. Divertidíssimo.

Cigarros – Não há nada melhor que um vício lícito e charmoso para ajudar você a se livrar de algum dinheiro habitualmente, com a promessa futura de perder muito mais com tratamentos médicos. Fascinante.

Salgadinhos – Alimentos que não alimentam e não matam a fome são sempre uma boa pedida para se livrar de alguns trocados esquecidos no bolso. Saborosíssimo.

Revistas de fofoca – Saber o que rola no mundo encantado dos famosos é realmente tentador, não é? Curiosíssimo.

Acessórios para automóveis  – Eis aí um excelente sumidouro de dinheiro: sua majestade, o carro. Nada como um velocímetro style pra deixar o Fiat 147  lindão. Formidável.

Acessórios para celular – Pingentes, ringtones, wallpapers, etc. Uma infinidade de porcariazinhas girando em torno do mundo do telefone sem fio. Comunicativo.

Acessórios para computador  – O mundo digital é fonte inesgotável de oportunidades de desperdiçar um bom dinheiro. Que tal uma pedra USB? Enfim, estar na info-moda é para poucos. Elitizante.

Fonte: Supercaras

Por: Samuel P. Teles

Um comentário:

  1. Samuel, discordo dos livros de Auto-Ajuda. Eles são muito úteis para quando se precisa deles.

    Existem os bons autores e os péssimos autores. Hoje tem muita besteira, mas nada há que substitua um bom livro de Auto-Ajuda:

    Recomendo os VERDADEIROS autores bons:

    Norman Vincent Peale
    Joseph Murphy
    Dale Carnegie

    Eu superei uma grave depressão em 1986 com o livro "Como viver 365 dias por ano". os métodos descritos lá são mesmo corretíssimos e a bem da verdade, a própria Filosofia são livros de Auto-Ajuda num certo sentido. O livro de Epiteto, A Arte de Viver, é uma preciosidade!

    Posso dizer que um livro de Napoleon Hill mudou a minha vida para sempre.

    Abraços,

    DM

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.