16 março 2010

Governos dizem que pretendem elevar os valores - Postado por Océlio Teixeira

O governo do Rio Grande do Sul argumenta que não cumpre o piso nacional porque ainda não conseguiu mudar a lei estadual que define o salário mínimo de seus professores. "Enviamos à Assembleia um projeto que aumenta o piso para R$ 1.500 [acima do piso nacional], mas não conseguimos aprová-lo", diz a assessoria. O governo do Tocantins diz que, na semana passada, conseguiu subir o piso dos professores para R$ 1.162,51. O sindicato dos docentes, segundo o governo, está em greve e não aceita o valor. Pernambuco afirma que está negociando o reajuste com seus professores e que, quando as conversas estiverem concluídas, o aumento concedido será retroativo ao mês de janeiro. O governo do Ceará diz que encaminhará à Assembleia um projeto de lei que elevará o piso de R$ 950 para R$ 1.024,67. Já os governos de Goiás e Rondônia não comentaram.

Fonte: Folha de São Paulo
Nota: Assim como coloquei a matéria em que a Folha denunciava a situação dos professores dos estados que não cumprem o piso nacional, agora coloco a posição dos governos dos referidos estados, também publicado na Folha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.