23 março 2010

CHAPADA DO ARARIPE - CLIMA X POLUIÇÕES - Por: George Macário




CHAPADA DO ARARIPE

DO CLIMA EUROPEU AO PROBLEMA DO LIXO E DA POLUIÇÃO SONORA

Quem ainda não teve a oportunidade de curtir o clima aprazível da Chapada do Araripe, de sentir o perfume gostoso da floresta e andar por suas estradas, veredas e trilhas, nunca avaliará a importância de sua existência para os caririenses.

Costumamos dizer que a Amazônia está para o Mundo, assim como, a Floresta Nacional do Araripe está para o Cariri. Apesar disso, as duas não são tratadas com o devido respeito, por nós que necessitamos de suas existências.

Do problema com o desmatamento ao acumulo de lixos plásticos(foto), irresponsavelmente lançados nas estradas, a Chapada do Araripe sofre as consequências pela falta de consciência de pessoas, sem compromisso algum com o meio ambiente, que por onde passam deixam a sua "assinatura", ou melhor, seu rastro de sujeira, poluindo tudo com o que sobra de seus finais de semana. Encontramos dos mais variados objetos jogados nas estradas: sacolas plásticas completas de lixo, garrafas plasticas e de vidro, pneus, latas de alumínio, entre outros.

Nos últimos meses, a exemplo do que ocorre na cidade, temos observado que a poluição não se resume ao lixo atirado na Chapada. Lamentavelmente, a poluição sonora, provocada pelos carros equipados com sistemas de som potentes, ganham cada vez mais as estradas da Serra, com destino às chacarás e pequenos bares ali existentes. O que era, para alguns, uma área de tranquilidade, de paz com a natureza, tornou-se uma tortura, visto que, lá em cima, a propagação do som é bem mais forte. Além do mais, o som, que não precisa ter volume alto, estressa e afugenta todos os animais e pássaros, que são, verdadeiramente, as principais vítimas desta trágica agressão humana.

É necessário que os órgão competentes, inclusive a polícia ambiental (CPMA), tenha mais presença, atue mais no sentido de coibir todas estas práticas deploráveis e merecedoras de severas punições, principalmente, MULTAS PESADAS.

No que diz respeiro ao LIXO NAS ESTRADAS, apelamos para todos, inclusive para os proprietários de chácaras, moradores da Chapada, visitantes e aos órgãos de limpeza pública que, pelo menos uma vez a cada mês, envie os caminhões cuca, para realizarem a coleta do lixo, na medida do possível. Pior é não fazer nada e deixar o lixo crescer cada vez mais.

GEORGE MACÁRIO

3 comentários:

  1. Belo artigo sobre o cuidado que devemos ter com as nossas matas. Esse problema do lixo deixado pelo homem é geral. Na praia, nos rios e na cidade. Boa parte da população não se digna a cuidar do seu lixo. Joga de qualquer jeito no chão. Piquenique nem se fala. Garrafas plásticas e de cerveja é o que se encontra jogado no chão, infelizmente.
    A esperança está nas nossas crianças que a começar pelos pais ao dar exemplos e ir até a escola que certamente faz um trabalho ecológico de como cuidar do nosso lixo. A educação ambiental é necessária e urgente.

    ResponderExcluir
  2. Ilustre George Macário,

    Parabéns pela postagem/denuncia.

    Tavares - Fortaleza-CE.

    ResponderExcluir
  3. É pena ver que a Floresta Nacional (FLONA)de beleza singular, uma Unidade de Conservação da Natureza esteja fadada a tanto descaso das autoridades, será que está faltando fiscalização? por se tratar de uma Uniadde de Uso Sustentável não quer dizer que deva ser tratada com descaso. Pois quando se cria uma UC está sendo inserida na categoria de Uso Sustentável ou de Proteção Integral e deve haver conservação e proteção.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.