11 janeiro 2010

Duas notícias - por Armando Lopes Rafael

Será aberto hoje em Crato o 15º Encontro de Liturgia
A diocese de Crato vai sediar, entre 11 e 22 janeiro em curso, o 15º Nordestão de Liturgia. Trata-se de um evento anual que congrega em torno de cem sacerdotes, com objetivo de estudar e debater a liturgia católica, adaptando-a à cultura e aos tempos atuais, nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. O encontro será realizado no Centro de Expansão Dom Vicente Matos, propriedade da diocese de Crato e localizado no bairro Granjeiro.
Já confirmaram presença a este evento sacerdotes de dioceses localizadas nos estados Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia. Este evento foi idealizado por dom Fernando Panico em 1994, à época que era bispo de Oeiras (Piauí), e hoje é considerado um dos grandes eventos da Igreja Católica no Brasil.


50 anos da morte de Dom Francisco
N
o próximo dia 10 de fevereiro a comunidade católica do Cariri relembrará os cinquenta anos de morte de dom Francisco de Assis Pires, segundo bispo de Crato. Natural de Salvador, Bahia, dom Francisco foi um dos grandes benfeitores do sul do Ceará.
Deve-se a ele, dentre tantas realizações materiais, a construção do primeiro hospital do Cariri – o São Francisco de Assis – onde havia lugar destinado à indigência, ou seja, aos doentes pobres; o Liceu de Artes e Ofício (hoje extinto) destinado à profissionalização da juventude masculina de baixa renda e o Patronato Padre Ibiapina, também extinto, (cujo prédio é ocupado hoje pela reitoria da Universidade Regional do Cariri) destinado à educação de moças pobres. Dom Francisco faleceu em 10 de fevereiro de 1960. Um grande homem!

Um comentário:

  1. Quando renunciou à Diocese de Crato, após 27 anos anos como bispo diocesano, Dom Francisco de Assis Pires recebeu - em 24 de outubro de 1959 - do Vaticano, o título de Arcebispo Titular de Antioquia da Pisídia.

    Segundo a Wikipédia, Antioquia foi uma cidade da antiga província romana da Pisídia. Foi uma das diversas cidades que receberam o nome de Antioquia, fundadas por Seleuco I Nicator (312-280 a.C), em honra a seu pai, Antíoco. As ruínas dessa cidade ficam perto de Halovaque, na Turquia moderna.

    Esta cidade específica tinha recebido a posição de colônia romana e era a cidade principal da área conhecida como Phrygia Galatica. É uma cidade montanhosa, erigida numa altitude de cerca de 1.200 metros.

    Essa cidade, realmente, não se encontrava na Pisídia, e, sim na Frígia, mas ficava próxima da fronteira com a Pisídia. Assim sendo, veio a ser chamada Antioquia da Pisídia a fim de distinguí-la da outra Antioquia, existente na Cária. Era uma colônia e um posto militar avançado dos romanos, sendo a cidade mais importante da Galácia do Sul.

    Ficava situada em uma importante rota comercial entre Éfeso e a Cilícia, e era importante centro do Helenismo. O imperador romano Augusto concedeu-lhe privilégios de colônia romana.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.