xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 09/12/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

09 dezembro 2009

Novo pacto nuclear com os EUA está próximo, diz chanceler russo

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, disse que Moscou e Washington vão assinar em breve um novo acordo de redução dos arsenais nucleares para substituir o Start-1, assinado 1991, que expirou na semana passada. "A questão é fácil. O tratado será assinado em breve", disse Lavrov em entrevista coletiva, quando questionado se o novo acordo seria assinado antes do final da conferência sobre mudança climática da ONU em Copenhague, em 18 de dezembro. Mas ele não especificou uma data. Agências de notícias informaram nesta terça-feira (8) que o assessor presidencial russo Arkady Dvorkovich disse que as negociações seriam finalizadas neste mês.

Chegar a um novo pacto sobre as armas nucleares tornou-se um elemento-chave nos esforços de dos governos da Rússia e dos EUA para renovarem suas relações, após uma série de desentendimentos no passado recente, como a o conflito russo com a Geórgia e a independência de Kosovo, apoiada pelos EUA e não reconhecida por Moscou. O presidente americano, Barack Obama, e o presidente russo, Dmitri Medvedev, concordaram em uma cúpula em julho reduzir número de ogivas nucleares de cada país para entre 1.500 e 1.675 no prazo de sete anos como parte de um novo tratado. No entanto, apesar das intensas negociações de vários meses, os dois países não chegaram a um pacto para substituir o Start-1 antes de seu término.

Os dois países têm negociado em sigilo, mas fontes dos dois lados têm sinalizado que apenas alguns elementos do novo tratado estavam pendentes.

da Folha Online

CRATO - Doce Natal 2009 - Adote essa Idéia !


docenatal-x


Apoio: Blog do Crato

Metrô do Cariri volta a operar

O Metrô do Cariri (Veiculo Leve sobre Trilhos – VLT) voltou a operar normalmente nesta quarta-feira após a reparação da base de um pontilhão, entre as estações de Antônio Vieira e São José, que foi danificada pela força da água do manancial que passa sob a estrutura durante uma forte chuva registrada, na madrugada do último domingo (6), em Juazeiro do Norte. A informação é dos técnicos da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos usaram pedras e trilhos para construir, próximo aos tubulões de sustentação do pontilhão, um dissipador de energia que vai servir para conter a força da correnteza caso volte a chover com a mesma intensidade.

O gerente de obras civis da Diretoria de Implantação da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos, Sérgio Nogueira, diz que a técnica deve garantir a segurança do pontilhão até que construtora responsável pela obra do Metrô do Cariri erga no local uma estrutura em fórmula de célula em concreto armado para resolver o problema definitivamente.

Fonte: Eliomar de Lima

APROV PRESTIGIA QUINTA EDIÇÃO DO DOCE NATAL


A quinta edição do Doce Natal – maior campanha social do Interior do Ceará que acontece no Crato – conta este ano com um atrativo especial: a campanha “Leve um amigo para casa” para adoção de animais abandonados. Nos dias 13 e 18 próximos, a Associação de Proteção à Vida (Aprov) estará com um stand com cães e gatos destinados à adoção. Dia 13 – na abertura oficial do Doce Natal – o stand será montado na Praça da Sé, a partir das 17 horas. Já no dia 18, o stand estará no Centro Cultural do Araripe (Rffsa) também às 17 horas. Na ocasião, integrantes da Aprov distribuirão materiais educativos sobre cuidados com animais e posse responsável. Estarão ainda à venda camisetas e bolsas com as mascotes da Aprov. Os animais destinados à adoção receberam tratamentos médicos, através das clínicas veterinárias Canifel, Mundo Animal e Recanto dos Animais (Crato) e Clivet (em Juazeiro). Além disso, todos foram vermifugados e receberam as primeiras vacinas, de acordo com suas idades. Esses animais foram encontrados na rua, abandonados por seus donos ou ainda recolhidos pelo Centro de Zoonoses do Cariri. A maioria é vítima de maus tratos e desenvolvia doenças oportunistas, como verminose e sarna.

A Associação de Proteção à Vida (Aprov) foi criada dia 30 de maio de 2009. Apesar dos poucos meses, a Associação conta com mais de 150 sócios e já foi responsável por 90 adoções entre cães e gatos. Todo o trabalho da Aprov é voluntário e sua manutenção é feita, através de doações espontâneas e de seu Quadro Social. Além disso, a Aprov realiza mensalmente o Bazar da Solidariedade que acontece em bairros ou em comunidades carentes do Crato. O Doce Natal é uma realização da Prefeitura Municipal do Crato, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Juventude, criado, a partir da iniciativa da primeira-dama do município, Mônica Araripe. Este ano, a quinta edição traz como tema central: "Adoção: adote uma praça, adote um animal, adote uma criança, adote uma família, adote uma postura cidadã, adote uma instituição.". Mais informações sobre a Aprov: (88) 8845-3542 (Antonia Ferreira) ou e.mail contato.aprov@gmail.com; www.souprotetor.blogspot.com. Encontre a gente também no Orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Home.aspx.

Confira a Programação do Doce Natal:

13/12 a partir das 20h na Praça da Sé: Abertura Oficial, com apresentações culturais, chegada do Papai Noel; Show Pirotécnico; e Feira de Adoção “Leve um Amigo para casa” (Aprov)

16/12 a partir das 19h: Cortejo com Grupos Folclóricos, Papai Noel, palhaços, mágicos e personagens infantis pelas ruas da cidade; e Natal dos Garis

17/12 a partir das 19h na AABB/Crato: Apresentação de “O Mundo Encantado na Fantástica Fábrica do Doce Natal”

18/12 a partir das 19h no Centro Cultural do Araripe (Rffsa): Apresentações culturais com distribuição de brinquedos e guloseimas; Show Pirotécnico; e Feira de Adoção “Leve um Amigo para casa” (Aprov)

19/12 a partir das 16h no Mirandão: Encerramento do Doce Natal 2009, com distribuição de presentes; shows musicais; e despedida do Papai Noel

De 7 a 18/12: visitas a hospitais, abrigos, presídios, Apae, com a participação de personagens natalinos, Doce Ciranda

Fonte: APROV

Projeto Água pra que te Quero

A equipe do Projeto Água pra que te Quero, que está percorrendo distritos e localidades do interior do Ceará com o objetivo de documentar a relação do homem com a água, estará no Crato desenvolvendo seus trabalhos de 11 a 15 de Dezembro de 2009. No dia 15 de Dezembro a partir das 8:00h no Centro Cultural do Araripe - RFFSA acontecerá a Ação Cultural, que contará com palestras e exposição fotográfica, além de uma conversa sobre a importância da água na existência humana.

No Cariri os municípios participantes são Barbalha, Crato, Juazeiro do Norte e Brejo Santo. O Projeto água pra te Quero conta com o Apoio Cultural da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará através da lei de Incentivo à Cultura, apoio institucional da SEMACE e Expresso Guanabara, Consultoria da Anima.Cult, agradecimentos à Coelce e colaboração das Prefeituras dos Municípios participantes. No Crato o apoio da Prefeitura é através das secertarias da Cultura, Esporte e Juventude e da Secretaria do Meio Ambiente. Toda Equipe convida a comunidade em geral a participar da Ação Cultural neste dia 15 de Dezembro.

Contatos e informações : www.aguapraquetequero.blogspot.com
agua.praquetequero@gmail.com
Nivia Uchôa (88) 9612-7485 e Paulo Fuisca (88) 8805-7050
Cris Vale (85) 9612-9938

GUERRA PERDIDA? – CANSAMOS! - Por: Hildeberto de Aquino


GUERRA PERDIDA? – CANSAMOS! A sociedade já não suporta tanta violência, tanta indolência, tanta empulhação. É o jogo do empurra: “Nós fazemos nosso papel: prendemos, mas a Justiça... solta!” “Nós, soltamos, mas em estrita observância da lei que legisladores elaboram!...” Enquanto autoridades transferem culpabilidades entre si, a sociedade padece. Criminosos – maioria contumaz, reincidentes, perversos, irrecuperáveis! Crimes - alguns considerados hediondos (todos deveriam sê-los, mas o legislador, eterno benevolente, distingue-os). Como resultante: Mais crimes, corrupção e IMPUNIDADE! Ação policial pouco diligente, com baixo índice de desvendamentos. Uma Justiça lerdaça e que se livra alegando “obediências às leis” (A meu ver uma versão precária de Pilatos; Ah! quem me dera ser togado!). Que extremem as sentenças meritíssimos, posto que as proferidas se tenham demonstrado brandas em demasia, ineficazes e até estimulantes ao crime. Se “Juízes” que delinquem são premiados com aposentadorias antecipadas, que será dos JUÍZES autênticos? Leis que políticos, eternos negligentes, insistem em não reciclá-las, tornando-as rígidas e compatíveis com o horror do qual padece uma vítima do crime e seus familiares.

Ou será uma forma de autoproteção para os legisladores que desonram o Congresso? Não bastasse, ainda temos os guardiões dos criminosos como os Direitos Humanos (Nunca agem em prol das vítimas!); Estatuto da Criança (“Crianças” que matam!). São os defensores dos que erram e permanecem, sob o manto da tolerância, IMPUNES. Transparece que todos os que deveriam pugnar pelo bem da sociedade interagem, numa inversão de valores, de forma negativa e até certo ponto tão permissiva que resguarda e fomenta a criminalidade. Isto, quando algumas dessas “autoridades” não são os próprios transgressores, desavergonhadamente. BASTA!!!

Hildeberto AQUINO
Corretor de Imóveis
Russas (CE)

Um Show Imperdível - Joquinha Gonzaga no BNB - Dia 11 de Dezembro


Dia 11, Sexta-Feira, às 20h no Centro Cultural Banco do Nordeste, em Juazeiro do Norte

Enem de amadores - Postado por Océlio Teixeira

O Ministério da Educação (MEC) fechou com mais um vexame o festival de trapalhadas que transformaram em desilusão a primeira tentativa de produzir alternativa mais justa ao velho exame vestibular, como processo seletivo para o ingresso nas universidades federais. A aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no fim de semana, segundo especialistas em educação e também na opinião de suas vítimas, os estudantes, variou do desastre à decepção. Para começar, todo mundo no MEC e no Instituto Nacional e Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão do ministério responsável pelo evento, sabia que as inscrições ao Enem, apesar das desistências de algumas universidades mais bem estruturadas, tinham passado dos 4 milhões de candidatos. Mas os organizadores não perderam tempo com as dificuldades de acesso aos locais do Enem. Milhares de candidatos foram derrotados na corrida de obstáculos do trânsito, já que não houve suficientes medidas de prevenção.

Não foi só essa a falta de consideração. Os encarregados de substituir as pegadinhas do antigo vestibular por questões inteligentes e capazes de permitir ao candidato mostrar raciocínio e objetividade produziram uma cansativa maratona. Muitos sucumbiram por falta de preparo físico. Em vez das pouco mais de 60 questões enfrentadas num único dia de vestibular, os participantes do Enem submeteram-se à torturante sequência de nada menos do que 180 itens. Estudantes entrevistados consideraram a dificuldade das questões apenas média, mas de prolixa formulação. Segundo os organizadores, isso se explica pela montagem de um modelo estatístico que pretende dar mais durabilidade às notas, permitindo comparar concorrentes de épocas diferentes. Já no primeiro dia, cerca de 1,5 milhão de candidatos desistiram ou não conseguiram chegar a tempo de fazer as provas. No final, mais de 38% dos inscritos em todo o país não concluíram o exame. A maioria não escondeu enorme decepção.

A trajetória de falhas dos organizadores do Enem começara com o vexatório roubo das provas às vésperas da data prevista para o teste e, agora, guardava mais uma surpresa. Ela veio na noite de domingo com a divulgação de um gabarito com erros, trapalhada só corrigida no dia seguinte. Se o vazamento das provas já havia provocado um rombo na ânimo dos candidatos, erros como o do gabarito só tornaram os jovens menos confiantes na capacidade do MEC de aferir corretamente e classificar as habilidades de cada concorrente. Com tudo isso, além das críticas dos especialistas ao conteúdo, não tem o MEC alternativa senão a de descer do pedestal e reconhecer que o açodamento – em boa parte motivado pelo calendário eleitoral – com que tocou tarefa de tamanha envergadura quase pôs a perder uma boa ideia. Em vez de procurar fantasmas para atirar-lhes a culpa, melhor fará o ministro Fernando Haddad em começar logo o trabalho de reconstrução do substituto do vestibular. Desta vez, que troque o amadorismo arrogante pela humildade de ouvir os que têm a vida dedicada ao ensino, além, é claro, de respeitar o sonho de milhões de jovens que jogam nesses exames as melhores esperanças de compensação por anos de estudos e sacrifícios.

Fonte: Estado de Minas - Editorial, 09/12/2009

Corrupção no Brasil aumentou nos últimos 10 anos - Postado por Océlio Teixeira

“Indicadores de corrupção utilizados pelos principais institutos internacionais mostram que, nos últimos dez anos, o Brasil não conseguiu melhorar seu desempenho nesse quesito. Em algumas pesquisas, inclusive, a realidade brasileira piorou no período. De acordo com levantamento feito pela BBC Brasil, o país chegou a melhorar sua posição em alguns rankings – em geral porque os institutos ampliaram o número de países avaliados, incluindo governos menos democráticos e transparentes. Em termos absolutos, porém, não houve melhora das notas obtidas pelo Brasil nos últimos anos.

No Índice de Percepção da Corrupção divulgado anualmente pela ONG Transparência Internacional e considerado um dos principais indicadores, a nota do Brasil caiu de 4,1 em 1999 para 3,7 este ano. O levantamento é feito com base na percepção de especialistas e empresários locais sobre o grau de corrupção na esfera pública de seu país. Pontuações abaixo de 5 indicam problemas sérios de corrupção.Outro indicador que mostra a piora do desempenho brasileiro é o Índice de Liberdade Econômica, elaborado pela Heritage Foundation.

Segundo a edição de 2009, o Brasil está 35% “livre da corrupção”, praticamente estável em relação a 1999, quando o índice era de 36%. Já o indicador do Banco Mundial – que considera não apenas a percepção, mas dados coletados em mais de 200 países que indicam o nível de combate à corrupção – o Brasil manteve-se praticamente estável de 1998 a 2008.”

Fonte: Portal Terra - Via Blog do Eliomar

Brasil Laico - A grande mentira. Por: João Paulo Fernandes



As autoridades brasileiras enfrentam um grande dilema quando precisam separar o religioso do secular, e, nesse afã de legislar as questões étnicas, religiosas e culturais costumam se perder. Sim, porque as etnias possuem culturas religiosas e culturais; e estas, geralmente são culturas advindas de crenças e práticas religiosas. Os constituintes de 1988 tentaram separar a igreja do Estado, mas, enraizada na cultura brasileira, a igreja – e me refiro à igreja católica apostólica romana – continua a gozar de privilégios únicos na nação. Agora um projeto que entrou em regime de urgência favorece a igreja de Roma em todos os setores da sociedade brasileira. Confesso que não tive acesso ao teor do projeto.

Existem perguntas que precisam ser respondidas: Quem mantém a iluminação das catedrais, a reforma de templos católicos históricos e outros benefícios? E as grandes instituições de caráter filantrópico que não fazem filantropia, como Universidades e hospitais que não mais atendem ao pobre e ao necessitado, mas que continuam isentas de impostos? E ouvi dizer que em algumas cidades o imposto de transmissão ITBI vai para os cofres da igreja!
Um véu de mistério encobre essas e outras questões. Quem fiscaliza a grande quantidade de dinheiro que é recolhido ou ofertado pelo povo nas grandes festas das padroeiras? E onde é aplicado o dinheiro? E o lucro dos objetos religiosos vendidos em Aparecida do Norte? Recolhem-se os impostos devidos ao Estado? São questões que não incomodam a sociedade brasileira, porque o Estado laico fecha os olhos em tudo o que se refere aos católicos romanos, mas os mantêm bem abertos quando se trata de outras religiões.

É aqui que o Brasil mente pra si mesmo. Não somos um Estado laico, mas católico romano. Constitucionalmente o Estado é laico, na prática é católico romano. Haja vista o envolvimento dos governos sempre que um Papa visita o país. Quem arca com as despesas? Ora, que se use um mesmo peso e uma só medida para todas as religiões e igrejas, porque o Estado é laico, não religioso. Existe um rumor de que os templos católicos sejam extensão da Sé de Roma, uma espécie de consulado, e que, portanto, são invioláveis. Ora, não sei se isto é verdade – que me respondam com documentos comprobatórios os que desse tema sabem – porque se o for, então não podem recolher ofertas nem dízimos, por se tratarem de consulados. Mas, é aqui que as autoridades se perdem, porque Roma tem um poder religioso, social e político sobre as nações do mundo, e consegue, pelo que se vê, manter as benesses político-sociais de que precisa.

Separar o religioso, isto é, a igreja do laicato é tarefa hercúlea. Porque este é o Brasil indecifrável, místico, em que fé e política, ação social e ideologias se mesclam e se enraízam formando uma nova cultura. Num país em que o religioso e o secular vivem lado a lado – nem sempre harmoniosamente – desde os tempos do império, é preciso coragem para legislar e separar a religião do Estado.
Existe ainda muito preconceito contra tudo o que não se afirma como católico romano. Ou estou errado ao fazer este juízo? Ora, num Estado laico não se pode manter símbolos religiosos em locais públicos, é o que afirma o Ministério Público Federal de São Paulo. Reagindo contra a ação pública que o MPF ajuizou em São Paulo, o Ministro Gilmar Mendes do Supremo reagiu com ironia: “Tomara que mandem retirar o Cristo Redentor”.

A questão não é a presença de símbolos religiosos – esses fazem parte da cultura ocidental cristã. A Cruz e o crucifixo são os símbolos mais vistos nas repartições públicas, nas escolas, nos tribunais de justiça, e olhando-se pela ótica positiva estão ali para lembrar que um homem fez a diferença dois mil anos atrás. Por outro lado, deve-se respeitar os que nesses símbolos não acreditam, e, sendo laico, o Estado deveria retirá-los das repartições públicas! Um Estado deve ser imparcial e respeitar todas as crenças sem favorecer a estes ou aqueles. Assim, as estátuas religiosas dos católicos e das religiões afro-brasileiras, e também os monumentos à Bíblia deveriam ser retirados dos locais públicos. Em certo sentido, os espaços públicos, como praças, praias, entradas de cidades e montes ficariam mais natural sem esses monumentos religiosos. O Cristo Redentor no Rio deveria acolher ao seu lado outras representações religiosas.
Não seria isso, no entanto, uma afronta à espiritualidade do povo? Pois, procedendo assim, negaremos nossa herança cristã. Pedi a um amigo, bispo de uma igreja, que me desse sua opinião, já que ele exerce alta função em defesa das leis. E ele me disse:

“Estado laico é aquele que não toma partido em matéria de religião, isto é, não favorece religião alguma. O objetivo da regra não é proteger o Estado e sim a liberdade de culto. Impede-se que o Estado restrinja a liberdade de culto, seja perseguindo, seja favorecendo excessivamente certa confissão religiosa. Os símbolos são expressão de cultura e não ofendem o Estado laico. Nem os feriados, ou o Cristo Redentor, e nem a estátua de Têmis nas portas dos Tribunais”.

“A constituição americana foi a primeira a dispor sobre a matéria e diz o seguinte: "O Congresso não aprovará nenhuma lei relativa ao estabelecimento de religião ou que proíba seu livre exercício". Esse é o espírito da regra, proteger a liberdade de culto. Não visa a dar ao Estado uma faceta exclusivamente secularizada, despida absolutamente de suas raízes religiosas. Os símbolos, ainda que católicos, são cristãos e, a meu ver, nos interessam, pois mantém viva a lembrança que a nossa herança, inclusive quanto ao modelo de Estado, é cristã. Idéias como a democracia, dignidade da pessoa humana, solidariedade, etc., obviamente possuem fontes cristãs, e assinalar isso simbolicamente não implica qualquer prejuízo à regra do Estado laico.”

Falou. E eu acrescento:

O que não deve ocorrer num Estado laico são os benefícios do Estado à igreja de Roma em detrimento das demais. Em inaugurações públicas lá está o bispo diocesano, ou o padre da paróquia representando Roma, e por que não se convidam os líderes de outros grupos sejam estes evangélicos, das religiões africanas, espíritas ou não? Os direitos devem ser estendidos a todas as religiões, sim, até àquelas de que não gostamos. O Estado que se diz laico, não poderia beneficiar este ou aquele grupo. Ou beneficia a todos, ou não leva ninguém para a inauguração. Se um bispo católico romano é convidado, todos os líderes que representam outras religiões daquela região devem ser convidados também.
As religiões têm seus símbolos religiosos. A cruz faz parte do cristianismo, assim como a espada e a meia-lua fazem parte da cultura islâmica.

No jornal Estado de São Paulo (11/08/2009) Gilmar Mendes declarou: “Se aprofundarmos essa discussão e formos radicais, vamos rever o calendário? Nós estamos agora no ano de 2009, que significa 2009 anos depois de Cristo. Vamos colocar isso em xeque? O próprio calendário, o sábado, o domingo, será revisto? A Páscoa, o Natal?”, questionou. “Muito daquilo que se diz que é algo religioso, uma expressão de símbolo religioso, na verdade é uma expressão da civilização ocidental cristã”, opinou.
Tem razão, neste ponto, o ministro, porque o calendário, os domingos, o Natal e a Páscoa têm origem na cristandade. Mas, senhor ministro, se vivêssemos num Estado laico, desapareceriam todos os feriados religiosos da nação, como o Natal, a Páscoa, o 2 de Novembro, o 12 de Outubro e outras datas em que se cultuam os santos católicos. É bom e ruim. Bom, porque prevaleceria o bom senso. Ruim, porque seria a negação de uma cultura cristã, seja católica ou protestante.

Já pensou nisso? É aqui que o Estado deveria agir como laico – mas, a grande mentira é que se defende um Estado laico à parte do que é religioso, enquanto o próprio Estado continua a ser bem religioso – e a favor dos católicos romanos. O Brasil deve ser laico sem favorecer a católicos, protestantes, budistas ou a quem quer que seja. O Brasil laico de hoje é uma farsa, uma grande mentira a céu-aberto. É de se pensar.

Autor: João A. de Souza Filho - * texto adaptado

Quem deve cuidar do planeta ? - Por: José Flávio Vieira


Por Leonardo Boff

Um teólogo famoso, no seu melhor livro - Introdução ao Cristianismo - ampliou a conhecida metáfora do fim do mundo formulada pelo dinamarquês Sören Kierkegaard, já referida nesta coluna. Ele reconta assim a história: Num circo ambulante, um pouco fora da vila, instalou-se grave incêndio. O diretor chamou o palhaço que estava pronto para entrar em cena que fosse até à vila para pedir socorro. Foi incontinenti. Gritava pela praça central e pelas ruas, conclamando o povo para que viesse ajudar a apagar o incêndio. Todos achavam graça pois pensavam que era um truque de propaganda para atrair o público. Quanto mais gritava, mais riam todos. O palhaço pôs-se a chorar e então todos riam mais ainda. Ocorre que o fogo se espalhou pelo campo, atingiu a vila e ela e o circo queimaram totalmente. Esse teólogo era Joseph Ratzinger. Ele hoje é papa e não produz mais teologia mas doutrinas oficiais. Sua metáfora, no entanto, se aplica bem à atual situação da humanidade que tem os olhos voltados para o país de Kierkegaard e sua capital Copenhague. Os 192 representantes dos povos devem decidir as formas de controlar o fogo ameaçador. Mas a consciência do risco não está à altura da ameaça do incêndio generalizado. O calor crescente se faz sentir e a grande maioria continua indiferente, como nos tempos de Noé que é o "palhaço" bíblico alertando para o dilúvio iminente. Todos se divertiam, comiam e bebiam, como se nada pudesse acontecer. E então veio a catástrofe.Mas há uma diferença entre Noé e nós. Ele construiu uma arca que salvou a muitos. Nós não estamos dispostos a construir arca nenhuma que salve a nós e a natureza. Isso só é possível se diminuirmos consideravelmente as substâncias que alimentam o aquecimento. Se este ultrapassar dois a três graus Celsius poderá devastar toda a natureza e, eventualmente, eliminar milhões de pessoas. O consenso é difícil e as metas de emissão, insuficientes. Preferimos nos enganar cobrindo o corpo da Mãe Terra com band-aids na ilusão de que estamos tratando de suas feridas.Há um agravante: não há uma governança global para atuar de forma global. Predominam os Estados-Nações com seus projetos particulares sem pensarem no todo. Absurdamente dividimos esse todo de forma arbitrária, por continentes, regiões, culturas e etnias. Sabemos hoje que estas diferenciações não possuem base nenhuma. A pesquisa científica deixou claro que todos temos uma origem comum, pois que todos viemos da África.
Consequentemente, todos somos coproprietários da única Casa Comum e somos corresponsáveis pela sua saúde. A Terra pertence a todos. Nós a pedimos emprestado das gerações futuras e nos foi entregue em confiança para que cuidássemos dela.Se olharmos o que estamos fazendo, devemos reconhecer que a estamos traindo. Amamos mais o lucro que a vida, estamos mais empenhados em salvar o sistema econômico-financeiro que a humanidade e a Terra.Aos humanos como um todo se aplicam as palavras de Einstein: "somente há dois infinitos: o universo e a estupidez; e não estou seguro do primeiro". Sim, vivemos numa cultura da estupidez e da insensatez. Não é estúpido e insano que 500 milhões sejam responsáveis por 50% de todas as emissões de gases de efeito estufa e que 3,4 bilhões respondam apenas por 7% e sendo as principais vitimas inocentes? É importante dizer que o aquecimento mais que uma crise configura uma irreversibilidade. A Terra já se aqueceu. Apenas nos resta diminuir seus níveis, adaptarmo-nos à nova situação e mitigar seus efeitos perversos para que não sejam catastróficos. Temos que torcer para que em Copenhague entre 7 e 18 de dezembro não prevaleça a estupidez mas o cuidado pelo nosso destino comum.

Leonardo Boff é Teólogo, filósofo e escritor,

autor de Opção-Terra. A solução para a Terra não cai do céu, Record 2009.

Bento 16 diz que imprensa amplifica o mal e insensibiliza as pessoas

O papa Bento 16 criticou nesta terça-feira o que chamou de uma dieta constante de notícias sobre o mal no mundo, dizendo que isso endurece os corações, afirmando que a forma como a imprensa retrata e amplifica os males faz as pessoas se "acostumarem com as coisas mais horríveis" e "se tornarem mais insensíveis". O papa acrescentou que os meios de comunicação tendem a fazer "o cidadão se sentir sempre como um espectador, como se o mal só dissesse respeito aos demais e certas coisas jamais pudessem acontecer" com ele. Bento 16 fez as declarações diante do monumento à Imaculada Conceição, cujo dia é celebrado nesta terça-feira. Ao depositar um cesto de rosas flores diante da estátua coroada pela imagem de Nossa Senhora, Bento 16 disse que Maria ainda repete aos homens de nosso tempo: "Não tenham medo, já que Jesus venceu o mal".

"O quanto precisamos desta bela notícia! A cada dia, nos jornais, na televisão e no rádio, o mal é contado, repetido e amplificado, fazendo as pessoas se acostumarem com as coisas mais horríveis, nos tornando mais insensíveis e de, alguma maneira, nos intoxicando", acrescentou.

O papa também afirmou que "o negativo nunca é totalmente eliminado, e dia a dia vai se acumulando". "O coração endurece, e os pensamentos ficam obscuros", afirmou. Ele também disse que os meios de comunicação tendem a fazer as pessoas se sentirem "como espectadores, como se o mal tivesse a ver com os outros e certas coisas nunca poderiam acontecer a nós." Em vez disso, Bento 16 disse, "somos todos atores, e para bem e para o mal, o nosso comportamento tem uma influência sobre os outros." O papa ressaltou ainda que as cidades precisam de Maria, que lembra a vitória da graça sobre o pecado e estimula a esperança inclusive nas situações humanamente mais difíceis. Em outro momento do seu pronunciamento, o papa criticou o fato de nas cidades viverem ou sobreviverem "pessoas invisíveis, que de vez em quando saltam às primeiras páginas dos jornais e das televisões e são exploradas ao máximo, enquanto a notícia e a imagem chamam a atenção".

Um assessor segurou um guarda-chuva branco sobre o pontífice de 82 anos de idade durante uma chuva ao anoitecer. Bento 16 usou uma capa escarlate para se proteger do frio. A próxima grande aparição pública de Bento 16 será na Missa do Galo, na véspera do Natal, que ele vai celebrar às 22h, não na primeira hora do dia 25, como é tradicional. O anúncio do Vaticano de que o papa tinha decidido antecipar a celebração em duas horas levantou algumas preocupações sobre a saúde do pontífice. Mas autoridades do Vaticano insistem que sua saúde está bem, e que Bento tinha tomado a decisão para ter mais tempo para descansar antes de uma aparição ao meio-dia na praça de São Pedro no dia de Natal. Nesta terça-feira, a igreja anunciou que Bento 16 deve fazer várias peregrinações pela Itália em 2010, incluindo uma visita em outubro à Sicília, onde a igreja local tem se manifestado publicamente contra o crime organizado. Outras viagens incluem uma visita em maio a Turim para ver o santo sudário e uma viagem em julho à cidade central de Sulmona, lar espiritual do Papa eremita do século 13 Celestino 5°, o único pontífice a ter renunciado.

Pelo menos duas viagens ao exterior foram anunciadas para o próximo ano: as peregrinações em separado às ilhas mediterrâneas de Chipre e Malta. Reino Unido e o santuário de Fátima, em Portugal, são outras possíveis viagens. Embora Bento 16 no início de seu pontificado tenha dito que ele viajaria muito menos que seu antecessor, João Paulo 2°, ele tem feito várias viagens internacionais e domésticas a cada ano.

Fonte: Folha OnLine

Aquecimento propinal - Postado por Océlio Teixeira


Fonte Charge: http://nanihumor.blogspot.com/

Velox cai até 5 vezes POR HORA...

Peço desculpas aos ouvintes da Rádio Chapada do Araripe, porque está quase impossível manter a estação no ar nos últimos dias devido ao Velox. O defeito não é no Velox. O DEFEITO É O VELOX, um sistema horrível que de alguns meses para cá não tem trazido senão desgosto a muitos usuários. Aqui por exemplo, o Velox está caindo assustadoramente. Em 15 minutos, caiu 3 vezes. Em 15 minutos, 3 IPs diferentes. O interessante é que o sinal DSL não cai, apenas há troca de IP por causa de um parâmetro estranho no Log de "Max Echo Misses". Então, deverei estar entrando em contato com a operadora ÓI, para ver se algum técnico consegue alguma solução para o problema.

Abraços,

Dihelson Mendonça

PT critica mensalão alheio e festeja seus mensaleiros - Postado por Océlio Teixeira


"A corrupção, como se sabe, acontece em várias regiões do mundo. Quase todas no Brasil.

Uma característica interessante da corrupção brasileira se observa nos partidos políticos. O corrupto está sempre nas outras legendas. A confirmação da tese veio numa nota do PT. Reunido em Brasília, o diretório nacional do partido de Lula divulgou um texto no qual discorre sobre a conjuntura. A auturas tantas, o petismo anota que o panetonegate “coloca por terra o discurso hipócrita dos falsos vestais do DEM”. Classifica o mensalão ‘demo’ do governador Arruda de “reprise ainda mais chocante dos escândalos do PSDB de Yeda Crusius e de [Eduardo] Azeredo”.

Não há na nota do diretório do PT vestígio de menção ao mensalão do PT. É como se não tivesse existido. A nota foi divugada no início da noite desta terça (8). Horas depois, a nata do petismo reuniu-se numa casa de festas brasiliense. O PT abriu, num jantar, os festejos de seu aniversário de 30 anos. O ponto alto do repasto foi uma homenagem aos ex-presidentes da legenda. Entre os homenageados, dois réus da ação penal que apura, no STF, as estripulias da “quadrilha” dos 40: José Dirceu e José Genoino. Vale a pena ouvir Dirceu, o “chefe da quadrilha”, segundo a definição da peça acusatória do Ministério Público: "O eleitorado sabe distinguir o que é um erro do partido, o que é caixa dois, e o que é corrupção”, disse Dirceu.

“O eleitorado sabe que nenhum petista enriqueceu. O PT não desviou recurso público...”

“...O eleitorado sabe que não houve mensalão. O eleitorado não julga um partido por causa de um erro, mas por toda sua contribuição".

Beleza. O mensalão dos outros é corrupção. O mensalão do PT é um “erro”. Ou, por outra, o mensalão do PT “não houve”. O eleitorado é bobo. Ouça-se agora a presidenciável petista Dilma Rousseff, outra estrela da noite: "Eu olho essa questão [do DEMensalão] com cautela...”

“...A acredito que ela compromete o DEM. Não tenho como fazer essa suposição [de que PSDB também pode sair prejudicado]".

Destoando de Lula, a ministra-candidata considerou "estarrecedoras" as imagens que exibiram políticos brasilienses enfiando panetone$ nas meias e na cueca. Ecoando Dirceu, Dilma disse que o mensalão do DEM é coisa diferente do mensalão do PT. Por quê? No processo que envolve os petistas, disse ela, não há "provas contundentes". Ora, a denúncia da Procuradoria foi recebida no Supremo em decisão acachapante. O voto do relator Joaquim Barbosa obtve aprovação unânime. Decerto Dilma lamenta que tenha faltado a Marcos Valério a câmera de vídeo que fez a festa do delator Durval Barbosa. Curiosa a cena brasileira. A corrupção generalizou-se de tal maneira que, logo logo, vai aparecer político reclamando de ser considerado incorruptível. Na propinocracia brasileira, quase não há partidos com autoridade para desfraldar a bandeira da ética. Acabar com a corrupção é, hoje, objetivo primordial de todas as legendas que ainda não tiveram a ventura de chegar ao poder." Nota: Exelente análise feita pelo Josias de Souza. Coloca os pontos nos "is". Demonstra que, infelizmente, do ponto de vista da ética e dos valores, todos os partidos politicos brasileiros são iguais. O que muda é o discurso.

Fonte: Blog do Josias de Souza - Folha Online

Charge: Angeli

Viva Gonzagão 2009 - Postado por Océlio Teixeira

Este ano o evento Viva Gonzagão estará inserido dentro do Festival Pernambuco Nação Cultural, da Fundarpe e Governo do Estado, que congregará todos os municípios do Sertão do Araripe. Durante o evento haverá Shows, Oficinas e a 100º aula-espetáculo de Ariano Suassuna.

Como afirmado no site www.nacaocultural.pe.gov.br, a grade de atividades contempla encontro de sanfoneiros, cortejo de vaqueiros e aboiadores, encontro de bandas filarmônicas e desafio de cantadores. Entre os shows, estão os da Família Gonzaga, Dominguinhos, Petrúcio Amorim, Nádia Maia, Irah Caldeira, Israel Filho, Maciel Melo, Flávio José, Geraldo Azevedo, Rogério Rangel, Fim de Feira e muitos outros artistas.

Os shows do Palco Regional, localizado na Praça de Eventos Francisco de Miranda Parente, serão realizados entre os dias 7 e 10 de dezembro, a partir das 19h, exceto na quinta-feira (10), quando a programação começa às 20h30. Quem passar por lá durante a semana, poderá assistir a shows de Os Três do Cariri, diretamente da Paraíba, e o Coral de Aboio de Serrita, além de destaques da música local, como a banda Forró Pesado e a Orquestra Sanfônica de Oito Baixos.

Já o Palco Pernambuco Nação Cultural, montado no Parque Aza Branca, traz o legítimo forró pé-de-serra, comandado por nomes como Dominguinhos, Flávio José, Jorge de Altinho, Karolinas com K e o show de Josildo Sá e Agostinho do Acordeom, reunindo pai e filho nascidos no Sertão de Itaparica. Público ainda confere show de Geraldo Azevedo.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

07 de dezembro (segunda-feira)

17h – Cortejo de Vaqueiros, Aboiadeiros e Pifeiros: Banda de Pífanos de Exu, Banda de Pífano Bom Jesus, Banda de Pífano Moraes, Banda de Pífanos de Ipubí, Pedro Brigídio e Antônio Santana.
19h – Palco Regional – Praça de Eventos Francisco de Miranda Parente: Coral de Aboio de Serrita, Sotaque Nordestino, Chico de Nardim e Banda, Joci Batista e Os Três do Cariri.

08 de dezembro (terça-feira)

19h – Palco Regional – Praça de Eventos Francisco de Miranda Parente: Dança de São Gonçalo do Distrito de Viração, Os Cabras do Sertão, Forró Pesado, Ana Paula, Banda de Pífanos de Caruaru e Orquestra Sanfônica dos Oito Baixos.

09 de dezembro (quarta-feira)

17h – Encontro de Bandas Filarmônicas – Praça Padre João Batista: Banda Filarmônica Joseíla, Alves Lopes, Banda Filarmônica Juventude Ipubiense, Banda Filarmônica Bodocoense e Banda Filarmônica João Lino Barbosa.
18h30 – Colégio Municipal Bárbara de Alencar: Lançamento do Filme: “Volta para casa Luiz” e do Livro: “Pernambuco, Imagens e Histórias” (Marcos Carvalho e Bibi Saraiva).
19h – Desafio Nordestino de Poetas Cantadores – Praça de Eventos Francisco de Miranda
Repentistas: Antônio Lisboa e Edmilson Ferreira, Edvaldo Zuzu e Severino Dionísio, Gilberto Alves e Luciano Leonel, Valdir Teles e Raulino Silva, Daniel Olímpio e Chico Diassis, João Lourenço e Hipólito Moura e Ivanildo Vila Nova e Raimundo Caetano.
Aboiadores: Antônio Barbosa e Zito Alves.
Emboladores: Estrela da Poesia e Bentevi Pereira
Declamadores: Vassula Hermelinda, Iponax Vila Nova e Raudênio Lima

10 de dezembro (quinta-feira)

17h – Caminhada da Sanfona – Praça Padre João Batista: Horta Sanfoneiro, Toizinho da Sanfona, Expedito Vieira, Luiz de Losinha, Bebé Camilo, Anísio Cazuza, Antonio do Boné,
Nelson do Acordeom, Neguinho do Forró, Chico Felix e Bilica
19h – Colégio Municipal Bárbara de Alencar: 100ª Aula-Espetáculo de Ariano Suassuna
21h – Palco Regional – Praça de Eventos Francisco de Miranda Parente: Banda de São Gonçalo de Nascente, Grupo Panela do Forró, Banda Suor e Cia, Toinho do Baião, Lulika dos Palmares – O Tocador e Pessoa Nascimento.

11 de dezembro (sexta-feira)

21h – Palco Pernambuco Nação Cultural - Parque Aza Branca: Jaiminho de Exu, Luizinho Calixto, Epitácio Pessoa, Flávio Leandro, Targino Gondim, Família Gonzaga e Jorge de Altinho.

12 de dezembro (sábado)

21h – Palco Pernambuco Nação Cultural – Parque Aza Branca: Dijesus, Seguidores Do Rei, Karolinas com K, Dominguinhos, Waldonys e Flávio José.

13 de dezembro (domingo)

11h – Missa em homenagem a Luiz Gonzaga – Parque Asa Branca

Logo após a missa, roda de sanfoneiros com: Chá-cutuba, Mauro do Acordeom, Targino Gondim, Epitácio Pessoa, Joquinha Gonzaga, Luizinho Calixto, Joãozinho do Exu e outros sanfoneiros e a participação especial de Dominguinhos.

20h – Palco Pernambuco Nação Cultural – Parque Aza Branca: Joãozinho de Exu, Bia Marinho e Em Canto e Poesia, Josildo Sá e Agostinho do Acordeom, Projeto Forró Pé de Serra e Ai (Nádia Maia, Petrúcio Amorim, Rogério Rangel, Israel Filho, Irah Caldeira, Maciel Melo e Fim de Feira), Geraldo Azevedo e Joquinha Gonzaga


FORMAÇÃO CULTURAL
OFICINAS – Colégio Municipal Bárbara de Alencar

Sanfona dos Oito Baixos – com Luizinho Calixto
Período: 07 a 12/12
Horário: 9h às 17h

Elaboração de Projetos
Data: 08/12
Horário: 9h às 17h

Programa Mais Cultura – Pontos de Cultura
Data: 09/12
Horário: 9h às 17h

Educação Patrimonial
Data: 10/12
Horário: 9h às 17h

Funcultura
Data: 11/12
Horário: 9h às 12h

DEBATES – Colégio Municipal Bárbara de Alencar

“Causos” contados por amigos de Luiz Gonzaga (Joquinha Gonzaga, Reginaldo Silva, Dijesus e Dunga)
Data: 08/12
Horário: 18h30

Jornal: Resgatando a História de Exu, com o prof. Rodrigo Moreira
Data: 11/12
Horário: 14h

A Importância de Luiz Gonzaga na Música Popular Brasileira
Data: 11/12
Horário: 18h30

Instituições envolvidas no evento: Governo de Pernambuco, Fundarpe, ONG Parque Aza Branca e Prefeitura Municipal de Exu (Secretaria de Cultura, Turismo e Desportos)

Uma empresa chamada tráfico - Por: Luiza Machado


O advento da cocaína como nova mercadoria lucrativa mudou rapidamente as oportunidades para o crime organizado, que nao dependem mais de ações arriscadas como assaltos à bancos ou à civis. O poder propiciado pelo ganho financeiro obtido com a cocaína conferiu ao narcotráfico uma importância nunca vista antes na vida econômica e também política da comunidade. Para Quijano , poderíamos denominar o tráfico como a primeira empresa multinacional da América Latina, através das seguintes principais atividades: produção, processameto e distribuição. O Brasil na escala dessa “multinacional’especializa-se no último segmento, pois não possui as características naturais necessárias para a produçao. Assim, o volume das suas atividades depende da quantidade produzida pelos principais fornecedores como a Bolívia, Peru e Colômbia.

Como a maioria das atividades econômicas, o tráfico também se organiza como uma empresa organizando-se de forma vertical. Segundo Lees , “o tráfico no Rio está estruturado hierarquicamente, sendo que a cocaína distribuída a partir das favelas e conjuntos habitacionais estao no extremo inferior da cadeia de distribuição (...) Dentro das estruturas de classes do narcotráfico, esses distribuidores (os que se localizam na favela) constituem o segmento vilnerável e explorado.” Apesar da autora tratar como segmento vulnerável, os traficantes nas favelas são respeitados e mesmo reverenciados em seu meio. Nesta análise, vamos nos ater apenas ao segmento de traficantes do morro, que em sua estrutura interna também estão divididos hierarquicamente. No topo da pirâmide encontra-se o chefe do tráfico ganhando entre 20 e 30 mil reais mensalmente , em seguida o chefe vem acompanhado geralmente de dois gerentes ( 1 para a maconha e o outro para cocaína) cujos salários variam de 5 à 10 mil reais.

Estes gerentes são responsáveis pela organizaçao da venda, embalagem e segurança. A distribuição da venda fica à cargo do “vapor” que atua no asfalto, este nao possui uma renda fixa, mas ganha através de comissao (10% da venda). É interessante notar que trata-se de um cargo de confiança, pois primeiro os vapores são encarregados da venda da maconha, e se eles se saem bem, passam para a cocaína. Esses agentes são acompanhados por outros intermediários, denominados “aviões” que auxilia logisticamente a entrega da droga fora da faleva. A endolaçao é realizada, muitas vezes, por mulheres, pois trata-se de uma atividade não muito arriscada e ganha-se consideravelmente bem: de 500 à 1500 reais, o mesmo salário que os “olheiros”- jovens responsáveis pela segurança avisando os agentes do tráfico quando os policiais e inimigos se aproximam. Ainda segundo Cabral (2002), algumas bocas de fumo chegam a contar com 100 pessoas envolvidas movimentando cerca de 50.000.000 de reais por mês. A favela por sua topografia e por sua forma de ocupaçao irregular, auxilia a conveniência para atividades irregulares, e desde a expansão internacional do tráfico, ela tem sido o palco mais propício a essa atividade clandestina.

O dominação dos traficantes deste espaço físico da favela é garantido pela cooperação da comunidade através da “lei do silêncio”, onde os moradores não devem de jeito algum forncer informações aos policiais. A fim de obter essa cumplicidade, os traficantes oferecem aos moradores alguns serviços que não foram garantidos pelo serviço público, como segurança, creche, transporte, lazer, remédios etc. Aproveitando-se dessa lacuna deixada pelo governo, os traficantes observaram que para se fortalecer precisavam do apoio comunitário, ou seja, precisavam “fazer política” dentro da sua área. Assim, tentaram a aproximação, através da intimidação, com líderes comunitários, pois necessitavam legitimar o seu poder. Muitos desses jovens conseguiram conquistar a simpatia e compaixão de suas comunidades, mas antes de enxergá-los como Hobin Hoods modernos, é preciso lembrar que suas conquistas vêm sendo realizadas através do autoritarismo e de muito sangue derramado.

Por: Luiza Machado

Visite o blog O Guia de Paris Bibliografia: - CABRAL, Arthur. Nos bastidores do Funk, contrabando de armas, tráfico de drogas. Registro n. 260242. Fundção Biblioteca Nacional. Ministério da Cultura. 2002. - LEES, Elizabeth. Cocaína e poderes paralelos na periferia urbana brasileira: ameaças à democratização em nível local in Um século de favelas. 2 edição. Rio de Janeira: FGV, p. 240. - QUIJANO, Anibal. Entrevista.Brasil Agora, 2(36):7, 1993.

Sessão é aberta com homenagem postuma a jornalista Kersia Porto.

Na abertura dos trabalhos desta terça-feira (08/12), deputados lembraram a trajetória da jornalista Kérsia Porto (29), morta na madrugada do último sábado (05/12).
Um vídeo com reportagens feitas por ela na TV Assembleia foi exibido assim que a sessão plenária começou. A jornalista fazia parte da equipe da emissora desde sua inauguração, em julho de 2006. Antes, porém, integrou a equipe da TV Diário.
O deputado Vasques Landim (PR), que presidiu a abertura dos trabalhos, enalteceu a postura de Kérsia nesses três anos de trabalho no Legislativo Estadual. “Profissional competente e dedicada, jornalista séria e responsável, ela sempre pautava a vida com integridade e correção. Pelo tempo em que esteve conosco, pudemos perceber que, assim como no dia a dia da TV, ela demonstrava seriedade e amor ao que fazia”, afirmou o republicano.
Vasques classificou a morte da jornalista como “uma perda lamentável”. Tanto pelo espaço conquistado por ela no meio jornalístico quanto pelo modo brutal como a morte aconteceu. “A Mesa Diretora da Assembleia e todos os que fazem o Parlamento Estadual estão solidários com os familiares e amigos neste momento de dor”, finalizou.
O caso está sendo acompanhado pelo 25º Distrito Policial de Fortaleza, e segundo suspeitas da polícia, a jornalista foi assassinada pelo marido, o sargento da Polícia Militar Francisco Antônio Lima Amorim (33) – que em seguida, teria se suicidado– na porta de casa, quando os dois voltavam de um casamento.
Postado por A. Morais

Tudo começou no Rio ECO 92


As negociações do clima têm 17 anos e as "partes" já se reuniram em muitas cidades, mas três reuniões marcaram História: Rio em 92, Kioto em 97 e esta. Ontem, o jornal "Liberation", da França, numa reportagem sobre toda história das negociações climáticas, escreveu: "Tudo começou no Rio."

Depois, o outro grande evento foi em Kioto, onde foi fechado o acordo. É cedo para falar que o encontro em Copenhague será histórico? Há uma sucessão de fatos que a tornam única. Yvo de Boer, o secretário-executivo da Convenção do Clima, disse que esta reunião é um turning point. A virada acontece porque nunca tantos e tão diferentes países foram para uma reunião com tantos compromissos.

Nada é simples nesta grandiosa tarefa de refazer a relação da humanidade com seu planeta. Os países desembarcam aqui decididos a defender primeiro seus próprios interesses, já que humanidade é um conceito vago demais. Há a divisão dos países entre ricos, médios, pobres e náufragos. Há grupos de interesse defendendo remédios lucrativos. E há uma multidão de ONGs. Algumas poderosas, bem informadas, com as conexões certas.

Os céticos dizem que a temperatura sempre oscilou, portanto não é ação humana, mas sim fenômeno natural. Todo esse esforço da ONU e dos países não seria apenas inútil, seria um erro. Imaginemos o cenário mais favorável aos céticos: que se comprove manipulação de dados nos estudos do instituto inglês, que aliás não é o único que fornece dados para a ONU. Se fosse aceita, a tese dos céticos levaria o mundo a não fazer nada: não parar o desmatamento, não tratar o lixo, não aumentar a eficiência energética, não reduzir o uso do carvão como energia, não conter o uso insaciável de recursos finitos, não poupar água; a lista seria longa.

Se as decisões do parágrafo acima fossem aceitáveis, ainda restaria o argumento do seguro. Mesmo se fossem pequenas as evidências científicas de que o clima na terra está mudando, precisaríamos fazer um seguro contra esse evento. Ninguém espera ter certeza do sinistro para fazer o seguro, basta haver um risco.

Nas próximas duas semanas, quase 200 delegações, governantes de mais de 100 países vão negociar em duas frentes paralelas aqui em Copenhague: a da renovação dos compromissos dos países ricos que ratificaram Kioto, o chamado Anexo 1; e outra da Convenção do Clima em si.
Copenhague já tem uma lista impressionante de inéditos em reuniões do clima. Nunca houve uma reunião tão grande, com tanta imprensa, com tanta expectativa, com tanta pressão. Dos que estavam na fila congelando lá fora quando cheguei ao Bella Center, nem todos conseguiram permissão para entrar. Quem veio lotou os hotéis, alugou apartamentos de dinamarqueses, se hospedou na Suécia e Noruega, ou então ficou atracado em navio.

Fonte: Jornalista Miriam Leitão O GLOBO.
Imagem da Cachoeira do Lameiro, parte do ecossitema do Rio Batateira - Fonte da Batateira/ Vale/ Cachoeira do Lameiro/ Sítio Fundão - composto como Geopark Batateira, à espera de uma regulamentação mais efetiva em seu estatuto de proteção e preservação. Fotografia de Daniel Roman. Direitos autorais reservados. Postado por José Sales

Crato será sede do I Encontro Brasileiro de Geopark

A Secretaria das Cidades do Ceará e o Ministério da Integração Nacional repromovem nesta quinta e sexta-feira o I Encontro Brasileiro de Geopark: Construindo Novas Candidaturas. O evento ocorrerá no Hotel Encosta da Serra e reunirá representantes dos territórios brasileiros aspirantes ao status de Geopark, além dos principais nomes nacionais relacionados ao tema. Também participará do encontro o coordenador científico do Geopark Arouca (Portugal), Artur Abreu Sá.

Durante a manhã da quinta-feira, será realizado o Seminário “Geopark: Múltiplas Dimensões”, com a participação de representantes do Governo Federal, Governo do Estado do Ceará, Universidade de São Paulo – USP e Universidade Regional do Cariri – Urca. Esta parte do evento será aberta ao público.

À tarde, serão realizadas as oficinas de trabalho “Construindo Novas Candidaturas”, direcionadas aos geoparks aspirantes, com o objetivo de contribuir para a consolidação das propostas. Além de apresentação e debates dos territórios aspirantes, serão apresentadas as experiências do Geopark Araripe, o primeiro a obter o reconhecimento da Unesco nas Américas e Hemisfério Sul e do Geopark Arouca. Para encerrar o I Encontro Nacional de Geoparks, o grupo fará uma visita guiada ao território do Geopark Araripe na sexta-feira.

Fonte: Eliomar de Lima

Repercussão de matéria sobre possível crise entre Monsenhor Murilo e Dom Fernando – Parte III - Por: Beto Fernandes

E para fechar essa série de postagens sobre a repercussão deste episódio eis que no Portal da Prefeitura de Juazeiro do Norte foi veiculada uma nota de repúdio ao Site Juanorte e em solidariedade ao Bispo Diocesano, Dom Fernando Pânico. A nota tem colocações pesadas considerando a notícia de Jota Alcides “caluniosa”, afirma que Monsenhor Murilo é “inesquecível” e que Dom Fernando é “benfeitor incondicional da causa do Padre Cícero”.

Está assinando a nota o prefeito Manoel Santana, o Procurador do Município, Bernardo de Oliveira Neto, o Procurador Adjunto, José Carlos Pimentel e o Chefe de Gabinete, Geraldo Carreiro.

Qual será o próximo capítulo? Haverá próximo capítulo? Aguardemos...
Obs.: Clique sobre as fotos para ampliar:





Fonte: Beto Fernandes - Revista do Beto

Dirigido por Daniel Filho, filme sobre Chico Xavier estreia em 2010

Na esteira do campeão de bilheterias "Bezerra de Menezes - O Diário de um Espírito", o filme "religioso" mais aguardado do próximo ano é "Chico Xavier", com Giovanna Antonelli, Letícia Sabatella, Tony Ramos, Christiane Torloni, Nelson Xavier e Ângelo Antônio. Trata-se da cinebiografia do líder espírita com direção de Daniel Filho. A estreia é prevista para 2 de abril de 2010. A figura do médium faz parte da crença espírita. Como o próprio nome diz, ele seria um meio de comunicação entre o mundo físico e o mundo espiritual. O ícone do fenômeno no Brasil é Francisco Cândido Xavier, o Chico Xavier. A mediunidade seria um dom que todos os seres humanos têm, em diferentes graus. Chico Xavier teria a capacidade de ver, ouvir e incorporar espíritos.

Em meados do século passado, quando da fundação da Federação Espírita Brasileira, a mediunidade era muito utilizada para a obtenção de efeitos físicos como a materialização de espíritos ou objetos. De lá para cá, as maiores instituições brasileiras relacionadas à doutrina --Aliança Espírita Brasileira e Fraternidade dos Discípulos de Jesus, além própria Federação-- têm se preocupado com a fundação de escolas de ensino moral.

da Folha Online

Café ajuda a prevenir câncer de próstata


Pesquisa avaliou 50 mil homens que tomaram café durante 20 anos. Risco de ter a doença foi 60% menor, em relação a quem não tomava café. Pesquisas médicas que foram divulgadas nesta semana nos Estados Unidos mostraram que os homens podem ter novos aliados no combate ao câncer de próstata. Pode beber mais um café sem culpa. O conselho vale para os homens e tem como base um novo estudo da Universidade de Harvard. Pesquisadores avaliaram 50 mil homens que tomaram café regularmente, durante 20 anos. O risco de desenvolver câncer avançado de próstata foi 60% menor, em relação aos homens que não tomavam café. Os cientistas ainda não detalharam os motivos, mas já sabem que o café, mesmo descafeinado, influi na produção de insulina e hormônios sexuais, relacionados aos tumores na próstata.

Receber um diagnóstico de câncer é sempre difícil, mas um outro novo estudo sugere que homens com câncer de próstata, e que mantém hábitos saudáveis, como o de fazer exercícios físicos, têm muito mais chances de superar a doença. Os pesquisadores analisaram exames de sangue de 2,6 mil pacientes com a doença. Na comparação com os sedentários, a taxa de mortalidade caiu 35%, entre os que faziam exercícios, como corrida, em média, três horas por semana. A queda da taxa de mortalidade foi de 23%, entre os pacientes que faziam pelo menos 30 minutos de caminhada, por dia. Há 40 anos, três vezes por semana, Charles dá uma escapada na hora do almoço para correr no parque. "Corro porque é bom para a saúde e bom para a cabeça", ensina.

Do G1, com informações do Jornal Nacional

Notícias do Crato para o Dia 09 de Dezembro de 2009



O Doce Natal, maior campanha social do Interior do Estado, inicia suas atividades em Crato.

A Prefeitura Municipal do Crato, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Juventude, apresenta a quinta edição do Projeto Doce Natal, que já iniciou suas ações em escolas e hospitais da cidade. Esse ano o tema central é: "Adoção: adote uma praça, adote um animal, adote uma criança, adote uma família, adote uma postura cidadã, adote uma instituição."

O Doce Natal foi criado, a partir da idéia da primeira-dama do município, Mônica Araripe. Um projeto social que objetiva sobretudo, no Natal, levar alegria e solidariedade para pessoas de baixa renda. A cada edição, mais pessoas se encantam pela concepção de carinho e humanidade. O Doce Natal já se consagrou como um dos maiores projetos sociais do Interior do Estado do Ceará.

Ontem, dia 08, aconteceram duas visitas de uma comitiva coordenada pela Primeira-dama do município sra. Mônica Araripe a dois hospitais no Crato. Foram visitados o hospital São Francisco e a Casa de Saúde Joaquim Bezerra de Farias.A comitiva levou uma mensagem de solidariedade e esperança a todos os internos. Foram visitados todos os leitos dos hospitais, num momento de confraternização entre todos.

Governo Municipal do Crato divulga Programação Oficial do Doce Natal 2009

Abertura Oficial
Dia: 13.12.2009 (domingo)
Local: Praça da Sé
Horário: 20h
Apresentação da Banda Mirim
Musical Natalino
Chegada do Papai Noel
Show Pirotécnico
Mão Amiga

Dia: De 07 a 18.12.2009

Visitas: Hospitais, Abrigos, Presídios, APAE, Participação de personagens natalinos, Doce ciranda

Dia: 16.12.2009 (quarta-feira)
Horário: 19h
Cortejo com a participação de Grupos Folclóricos, Papai Noel, Palhaços, Mágicos e Personagens Infantis pelas ruas da cidade.

Natal dos Garis
Dia: 17.12.2009 (quinta-feira)
Local: AABB / Crato
Horário: 19h
O Mundo Encantado na Fantástica Fábrica do doce Natal

Dia: 18.12.2009 (sexta-feira)
Local: Centro Cultural do Araripe
Horário: 19h
Musical Infantil
Brinquedos
Guloseimas
Show Pirotécnico

Encerramento Doce Natal 2009
Dia: 19.12.2009 (sábado)
Local: Mirandão
Horário: 16h
Distribuição de Presentes
Shows Musicais
A despedida de Papai Noel

Professores Cratenses participam do Congresso de Educação do Cariri

A Prefeitura Municipal do Crato, por meio da Secretaria de Educação participou ativamente do Congresso de Educação do Cariri, realizado no ultimo final de semana em Juazeiro do Norte. Mais de 200 professores da rede municipal de ensino se fizeram presentes ao evento, salientando que o Governo do Crato financiou 50% do valor das inscrições. Valentin Dantas, Secretario de Educação do município, também participou do congresso e ressalta a importância de viabilizar a participação dos professores do Crato num acontecimento que reúne grandes nomes da educação contemporânea como Celso Antunes que ministrou a palestra “Como ensinar valores, estimular inteligências e discutir-se emoções”; Hamilton Werneck que falou a respeito da “Educação, valores e família na sociedade pós-moderna”; a professora Edileide Castro que dissertou sobre “Como incentivar a parceria família e escola”; e o renomado escritor e médico Augusto Cury com a palestra “Pais brilhantes, professores fascinantes”.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Governo Municipal do Crato
Fone/Fax - (88) 3521.7069
Mais informações:

http://www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30