xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 22/11/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

22 novembro 2009

Vasco, Ceará, Atlético PR e Guarany estão na Elite do Futebol Brasileiro -


Faltando uma rodada para o término do Brasileirão da Série B , Vasco Campeão antecipado, Ceará, Guarany de Campinas SP e Atlético Goianense estão garantidos no próximo Brasileirão da Série A. O Ceará clube de maior torcida do estado, lutou durante 16 anos, sua última participação na elite do futebol brasileiro havia sido em 1993, e venceu em Campinas , São Paulo, a equipe da Ponte Preta por 2 X 1 garantindo antecipadamente a sua classificação. O Atlético GO foi a Caxias RS, e venceu com facilidade o Juventude por 3 X 1 , o Guarany apesar de ter sido derrotado pelo Bahia no estádio Pituaçú por 2 X 0 garantiu antecipadamente seu retorno a Série A em 2010. O vovô como é conhecido pela grande nação de torcedores em todo o estado , classificou-se com uma grande campanha. No total foram: 37 vitórias, 19 empates e apenas 10 derrotas, Marcou 54 gols sofrendo 34. O Ceará encerá sua participação na competição no próximo sábado no Castelão, diante o América RN , onde se esperta uma grande festa pelos torcedores alvinegros.

Com uma das piores campanhas em todos os tempos, O Fortaleza foi derrotado no Castelão, pelo São Caetano por 2 X 1 de virada , e fará companhia aos já rebaixados ABC e Campinense na terceira divisão do Brasileiro de 2010. América RN, Brasiliense e Ipatinga, jogam na última rodada, no próximo sábado, para decidir quem será rebaixado, ambos estão com 45 pontos ganhos. O Futebol cearense terá um representante em cada divisão do futebol brasileiro no próximo ano. Ceará na primeira , Icasa na segunda, Fortaleza na terceira e Ferroviário na quarta. A classificação do vozão, com uma das melhores médias de públicos no Brasileirão, veio como prêmio para esta fanática torcida cearense. Fica aqui os parabens da equipe esportiva do Blog do Crato, e que sirva de lição para os dirigentes do Fortaleza, que deram um exemplo de como não se deve administrar um clube de tradição no futebol brasileiro.

Brasleirão Série A

Duas partidas deram continuidade a 36ª rodada do Brasileirão na noite de ontem. O Corínthians jogando com apenas quatro titulares, foi derrotado no Pacaembu, pelo Náutico por 3 X 2. O Náutico jogou grande parte da segunda etapa com um jogador a menos, o meia timbu Bruno Mineiro foi expulso aos 19 minutos por jogada violenta. Com a vitória o Náutico tem remotas esperanças de permanecer na elite do nosso futebol, o problema é que o Clube de Recife nessas alturas não depende só de seus resultados.

Outro jogo da rodada foi realizado na Arena , Atlético PR e Cruzeiro, empataram em 1 X 1. O resultado não foi comemorado por nenhuma equipe. O Cruzeiro se despede do título e lutará por uma vaga na Libertadores, já o Atlético ainda briga para não ser rebaixado. O furacão como é conhecido o Atlético PR, está na 15ª posição com 44 pontos ganhos. Sete partidas estão marcadas para este domingo (22):

SANTOS X CORITIBA
SPORT X FLUMINENSE
BOTAFOGO X SÃO PAULO
SANTO ANDRÉ X AVAÍ
FLAMENGO X GOIÁS
VITÓRIA X BARUERI
ATLÉTICO MG X INTERNACIONAL

Vem aí o campeonato Cearense da primeira divisão de 2010, com cobertura completa da equipe de esportes do BLOG DO CRATO. Crato e Guarani de Juazeiro estão de volta. Também faremos cobertura da segunda divisão do certame que tem a equipe do Icasa lutando para voltar a elite do nosso futebol.

Por: Amilton Silva - Editor de Esportes do Blog do Crato

Tanta existência - Por quê? - Por: Luiz Domingos de Luna



Às vezes começo a viajar no infinito, percorro na minha medição, as tantas formas existentes, são planetas, estrelas, luz, escuridão, quasares, gargantas de buracos negros são tudo uma imensa interrogação. Planetas lindos, inculisve, solitários, amorfos, gelados, consistentes, as mais das vezes verdadeiras obras de arte, obras de arte que, talvez nunca seja apreciada pelos seres humanos. E triste saber que a humanidade ainda não pode contemplar todo este carrossel existencial, giratório, de um passo de uma galáxia para outro é um questão de fração de segundos, o mais interessante são as formas, todas as formas são totalmente diferentes, na verdade não existe igual ou semelhante à outra. Tudo é encantador, talvez o encantamento seja o fato de a cada pisada tudo ser diferente, o que causa repugnância é realmente a primeira pisada, a gente sempre tem a impressão de que está em outro mundo.

Nunca passa pela nossa cabeça de que estamos no mesmo universo. O que chama a atenção não é bem a pisada em si, mas a compactação da pisada, não sei se é um fator psicológico ou não, mas parece que estamos pisando em uma geléia, ou algo que vai nos afundar, talvez a gravidade no planeta terra seja o responsável por esta sensação estranha, na verdade me sinto um estranho, um invasor, um desbravador, um pioneiro de uma história que talvez nunca acontecerá, até porque, as nossas atividades no planeta terra não oferecem esta oportunidade de forma plena para o pensar humano nesta dimensão. Talvez um impedimento psicológico, o medo do desconhecido, a certeza de um vazio que jamais tem fim.

Outro dia eu fui até os confins do universo, foi um passeio maravilhoso, não tem como explicar, o eixo giratório do universo consegue apagar toda a sensação da compreensão do que temos como real aqui na terra. Confesso que a viagem foi muito divertida, pois, tudo no universo não se repete é sempre o nascimento de um novo mundo - me senti a pessoa mais feliz do mundo, eu pensava que aquele passeio era um presente único, que eu tinha sido o escolhido para contemplar e apreciar o universo como um todo. Na verdade, quando eu já tinha atravessado boa parte do universo, por um impulso, que não sei explicar o porquê - pedi para o meu guia parar a nave - por alguns instantes, o que fui atendido prontamente. Parei e entendi o motivo de minha solicitação, é que, no meu íntimo, o meu referencial é o planeta terra, e eu queria ver a minha querida e amada terra.

Levei um susto muito grande, procurei a terra, pedi a meu guia uma luneta, girei a luneta em todos os sentidos e nada de terra. Quando eu vi que não tinha condição de ver a terra que se encontrava a anos luz de distância, entrei em desespero, depressão, crise de pânico, enfim, só me vinha à certeza de que eu estava perdido no universo; ou o contrário, o universo sem terra não é universo, presumo que se fosse outra pessoa que tivesse esta oportunidade teria continuado a viagem sem nenhum prejuízo para, se iria ter ou não um referencial para viver, ou dizer - eu sou um sem humano com terra, ou sem, para mim foi como uma fatalidade -se a terra não está presente, eu também não estou, diante deste raciocínio tolo, tive que retornar o planeta terra e deixar de contemplar todas as maravilhas do cosmo.

(*) Professor da Escola de Ensino Fundamental e Médio Monsenhor Vicente Bezerra – Aurora (CE).

Foto ilustrativa: fractal-art-alfred-laing-spiral-fantasy

Prefeito do Crato e Primeira-Dama cumprimentam a Banda de Música pelo seu Aniversário - 129 Anos


Nesse domingo dia 22, a Banda Municipal de Música do Crato faz mais um aniversário.

Falar da Banda é um orgulho para nós Cratenses.

Nossos músicos, comandados pelo nosso grande e competente Maestro, Bonifácio Salvador, no seu dia-a-dia, se empenham para dar o melhor de si, para nos proporcionar e nos presentear com uma das melhores Bandas de Música do Brasil. Sabemos do esforço, e da presteza desses artistas da música, que com simplicidade e alegria nos transmitem os mais belos sons, que invadem nossa alma e transformam nosso ser! Ao som do Hino Nacional, Hino do Ceará e do Crato, as nossas festas, comemorações, reuniões, solenidades, novenas, são enfei-tadas e agraciadas com uma orquestra afinada, que vibra em nosso peito e emociona. Hoje, com esses grandes profissionais, temos mais um orgulho, de tê-los como Professores da EMMA (Escola Municipal de Música Maestro Azul), criada em 2007, realizando um grande sonho do Maestro Bonifácio, contando hoje com a participação de quase cem alunos, com aulas de instrumentos de sopro, violão, percussão e Flauta Doce . Desses alunos, já existem aqueles que fazem a Banda Mirim do Crato, que nos darão a certeza da perpetuação da nossa Banda.

“... a minha gente sofrida despediu-se da dor,
pra ver a banda passar cantando coisas de amor...”


São 129 anos nos alegrando, nos emocionando e nos enchendo de orgulho. Parabéns Maestro Bonifácio e em seu nome transmita nossos agradecimentos e parabéns aos músicos que tanto admiramos!!
-

Uma Homenagem do Prefeito Samuel Araripe, Mônica Araripe Primeira Dama e Danielle Esmeraldo Secretária de Cultura, Esporte e Juventude do Crato.

Irmã Edeltraut - por Armando Lopes Rafael



(Texto de apresentação do livro sobre Irmã Edeltraut Lerch que será lançado no próximo dia 5 de dezembro)

Neste 5 de dezembro de 2009, Irmã Edeltraut Lerch chega aos 80 anos de idade. Para perpetuar a sua trajetória – toda ela voltada em fazer o bem – o casal Tadeu e Luisiane Alencar mandou editar este livro que tem o mérito de se constituir na preservação do exemplo dessa admirável religiosa beneditina.

Falar em Madre Edeltraut Lerch é falar de uma pessoa cuja vida parece pertencer aos outros. Nos contatos que temos com ela – nos quais sempre aflora o seu sorriso fácil, todo ele em consonância com um semblante sereno, pleno de benquerença – ficamos com a impressão de que os problemas particulares de Irmã Edeltraut são sempre deixados de lado, já que todo o tempo dessa religiosa é dedicado a resolver os problemas alheios. Fica evidente que a felicidade dela tem como parâmetro a felicidade do seu próximo.

Permita-me retroagir um pouco na profícua vida de Irmã Edeltraut. Era o dia 5 de dezembro de 1929. Naquela data, o casal Gisela e Wenzel Lerch via nascer seu terceiro rebento: uma menina. Deram-lhe o nome de Edeltraut. Depois dela viriam mais quatro filhos. Eram tempos felizes. Modestos fazendeiros, os Lerch tinham sempre batata e pão farto à mesa. Mas os sofrimentos advindos com a Segunda Guerra Mundial atingiram profundamente a vida daquela família que perdeu tudo o que possuía.
Edeltraut não teve adolescência. Nem por isso se deixou vencer pelas dificuldades. Resoluta, certo dia entrou num trem de desabrigados e partiu para a cidade grande procurando resposta para os anseios de sua alma. Passou fome. Trabalhou como empregada doméstica. E aos 20 anos achou a resposta que procurava: sentiu o chamado de Deus para a vida religiosa.

O ano1950 veio encontrá-la, em Frankfurt, como noviça na Ordem Beneditina. Ora et labora. Reza e trabalha. Nessa ordem. São Bento não disse: trabalha e reza. Ordenou: Reza e trabalha. A famosa Regra dos Beneditinos deixa claro o caminho para se chegar a Deus: Ora et labora. Primeiro a oração. Depois o trabalho pelo bem comum. Ocupar a mente e o corpo. Edeltraut Lerch seguiu à risca essa regra.
Já beneditina se fez enfermeira. A enfermagem é a ciência que cuida da saúde do ser humano prevenindo ou curando as doenças do corpo. Mais do que isso: a enfermeira é aquela que também orienta psicologicamente as pessoas. No caso de Irmã Edeltraut Lerch, acrescente-se a isso a orientação espiritual prestada por ela às pessoas que a procuram.
Cinco anos mais tarde, a Ordem enviou-a para um país diferente e distante: o Brasil. Mais precisamente para o Priorado de Olinda, em Pernambuco. Novo desafio. A freira alemã não dominava ainda o português. Mesmo assim passou a ensinar, às novas freiras, puericultura e higiene no curso de pedagogia. Sem falar que era a enfermeira na Casa Mãe. Ficou ali até 1969, quando lhe confiaram novo desafio: a diretoria de uma recém criada Fundação do Hospital Maternidade São Vicente de Paulo na longínqua e pequenina cidade de Barbalha, no extremo Sul do Ceará.

Estava escrito no destino de Irmã Edeltraut que Barbalha seria o palco de suas maiores lutas e desafios. Naquela cidade – emoldurada pelos verdes canaviais e pela chapada do Araripe – ela conseguiu modificar o meio na área da saúde. E o fez vivenciando um cristianismo autêntico. Entenda-se o adjetivo "autêntico" como "verdadeiro, aprovado, genuíno, resistente, não falsificado, confiável, digno, sincero". Foram lutas sofridas– quantas vezes incompreendidas– somente conhecidas pelo coração de Irmã Edeltraut. Todas colocadas na patena da renovação do sacrifício de Cristo Jesus.
Louvo a iniciativa de Tadeu e Luisiane em propagar a epopéia protagonizada por Irmã Edeltraut Lerch. Ela nos mostra a dignidade de que somos portadores pela filiação divina. E mostra de forma explícita, lembrando que todos nós fomos feitos para viver. Viver é o grito do coração humano. Viver é o grito de toda natureza. Nada é feito para a morte, tudo é feito para a vida.
E de vida poucos a entendem igual a Irmã Edeltraut Lerch...

Texto e postagem: Armando Lopes Rafael

Plano de Gestão do Geopark Araripe


A URCA/ Universidade Regional do Cariri pretende iniciar ainda neste ano corrente de 2009, a realização do Plano de Gestão do Geopark Ararripe conforme recomendações da UNESCO, indicadas quando da aprovação da proposta - Application Dossier for Nomination Araripe Geopark, State of Ceará, Brazil - de consolidar na Bacia Sedimentar do Araripe, um Geopark, componente da Rede Global de Geoparks Nacionais, ainda em Outubro/ 2006, quando da Gestão André Herzog.

Foi criada recentemente uma Comisão Gestora do Geopark Araripe composta do Professores José Patricio Melo, Idalécio de Freitas e Zuleide Queiroz, que tem a participação de outros professores da própria URCA: Iara Araújo, Raimunda Aparecida e outros. Como colaboradores estão os Profesores José Sales/ UFC e Carolina Gondim Rocha/ UNIFOR, além das Arquitetas Thais Callou de Holanda e Ana Fernandes, através da participação da Ibi Tupi Projetos e Consultoria. A Secretaria Adjunta SCT Teresa Lenice Mota acompanhará atentamente a realização dos trabalhos que contará com oficinas de participação em todos os municipios onde partes do Geopark Araripe se consolidarão: Santana do Cariri, Nova Olinda, Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha, Missão Velha.
Imagem da chegada da chuva no Pontal de Santa Cruz, em Santana do Cariri. Fotografia de Daniel Roman. Arquivo de Imagens Ibi Tupi.

Desenvolvimento do Turismo no Ceará


Debate realizado no fim desta tarde de 6a feira, 20/11, em dos grandes auditórios da UNIFOR, sobre Planejamento do Turismo e Medidas de Controle Ambiental. como uma das atividades da SEMANAU/ Semana de Arquitetura e Urbanismo, este ano uma realização conjunta do alunos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo da UNIFOR/ UFC/ FANOR reuniu o Secretário do Turismo do Ceará Bismarck Maia e Promotora do Ministério Público Estadual Sheila Pitombeira.

Em auditório lotadissimo, do início ao fim da sessão e participação intensiva dos debatedores e alunos presentes dos 3 cursos, com a mediação do Professor José Sales, se discorreu, durante 3 horas inteiras sobre a complexidade do turismo no Estado do Ceará que incluem questões afeitas:



  • A implantação de grandes hoteis e resorts no litoral cearense como Aquiraz Riviera, Resorts Vila Galé Cumbuco e Fazenda Canoe/ Fortim;

  • Ao novo Pavilhão de Feiras e Eventos, um dos maiores do Brasil, em consolidação, na Av. Washignton Soares e Convenções, sua localização, modelagem e dimensões e a preservação do Parque Estadual do Cocó, além dos impactos sobre o desenvolvimento urbano;

  • Ao Acquario do Ceará, na Praia de Iracema, s requisitos de seu programa e modelagem e a forma como foi contratado e realizado o projeto;

  • A Canoa Quebrada e Jericoacoara, vilas litoraneas de pescadores que se transformaram em dois destinos do turismo internacional em nosso Estado; Ao saneamento ambiental do Porto das Dunas/ Beach Park, onde se localiza o Parque Aquático Beach Park e seus mais de 1 milhão de visitantes anuais e esta situação de segundo parque hoteleiro do Estado;

  • Ao saneamento da Vila do Cumbuco;

  • A prática do turismo de esportes radicais e os principais sites do Estado - Praia do Titanzinho para surf, Cumbuco, Lagamar do Caiuipe e Taiba para kite surf, Parque dos Monolitos de Quixadá para voos de asa delta;

  • A transformação da Vila do Cumbuco, de forma geometricamente crescente, em uma colonia de noruegueses, dinamarqueses, filandeses e outros povos que adotaram esta situação como seu local de segunda residencia e os impactos sobre a população nativa local;

  • Ao futuro Aeroporto de Canoa Quebrada/ Aracati, em fase final de implantação; Ao futuro Aeroporto Internacional de Jericioacoara, em inicio de obras;

  • A ampliação do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza;A integração das comunidades litoraneas com visão de futuro do Turismo no Ceará;

  • Ao Programa Pousadas de Charme; Aos novos Planos de Turismo Sustentável do Maciço de Baturité e Serra da Ibiapaba;

  • A COPA 2014, os impactos sobre o turismo em Fortaleza e os impasses do parque hoteleiro local que demanda medidas de modernização;

  • As medidas de contraponto ao nefasto turismo predatório e a superação do turismo sexual.

Estão de parabéns os Centros Academicos dos Cursos de Arquitetura e Urbanismo da UNIFOR/ UFC/ FANOR e organizadores da SEMANAU, que mostraram a todos e notadamente às direções de seus proprios cursos e Universidade como deve ser feita a integração de interesses dos estudantes de Arquitetura e Urbanismo no Estado do Ceará, com atividade com esta diretriz de trabalho, a semelhança do foi também realizado no Projeto Mambembe, da FNEA/ Federação Nacional dos Estudantes de Arquitetura e Urbanismo/ Ceará e Rio Grande do Norte.


Imagem de Canoa Quebrada, de anterior vila de pescadores de pesca artesanal a "point internacional" com mais de 50 pousadas de charme, pequenos hotéis e um conjunto impressionante de restaurantes internacionais, durante o Festival Internacional de Cinema de Canoa Quebrada. Arquivo de imagens Ibi Tupi.

Comentário da Postagem - Por José Sales: Nenhuma citação foi feita à Região do Cariri e Bacia do Araripe, embora tenham havido uma pergunta por parte do moderador do debate. Tudo transcorre como se não existesse nenhum registro de quaisquer ação mais organizada com esta diretriz. Outro aspecto instigante: tanto o Aeroporto Regional de Canoa/ Aracati, no Litoral Sul do Estado do Ceará, como o Aeroporto Internacional de Jereicoacoara, no limite dos municípios de Cruz e Jijoca de Jericoacoara estão sendo consolidados com recursos do Tesouro do Estado do Ceará.

A hitória de TIBE: Esclarecer os fatos para que haja justiça!

Por - Cristiane Luci
A História que a Aprov (Associação de Proteção à Vida) relata, aqui, é daquelas histórias estarrecedoras. Daquelas que mexem com o coração e com a razão, porque o desejo de resposta, de justiça não é mais o desejo de uma família, mas de uma sociedade inteira.
O relato que fazemos conta o drama e a dor da família Milfont, mas, principalmente, a dor do Tibe, um poodle de 10 anos de idade. Cuidado como devem ser cuidados todos os animais, mas tendo a sorte que a maioria não tem, Tibe recebera uma vida inteira de cuidados, atenção e respeito.
Tratado como membro da família, como deve ser, mas, já sofrendo as sequelas do tempo, apresentou sintomas de artrose. A família cuidou de tratá-lo. A ideia, inclusive, era fazer uma cadeirinha de rodas, para que tivesse mais conforto.
Na clínica da Dra. Tarcila Oliveira, Clivet, além dos cuidados para a doença que lhe acometia, a família foi aconselhada a fazer um exame de Calazar. Assim, sempre pensando no bem-estar do Tibe, nosso amigo foi levado à clínica do médico veterinário que lhe acompanhou durante seus dez anos, Robério Cruz, da Dog Lar.
Em 31 de outubro de 2009 foi colhido seu sangue. O resultado do exame para o Calazar saiu no dia seguinte e a família recebeu a notícia por telefone de que o mesmo dera positivo. O drama e a dor sentidos pelos Milfont, bem, só os mesmos podem relatar...
A recomendação, nesses casos, é de que o animal seja sacrificado, porque se torna um potencial transmissor da doença, a qual acomete animais e também seres humanos. O animal foi enviado à clínica Dog Lar para que lhe fosse feita a eutanásia.
Ao veterinário, foram-lhe pagos R$ 50,00 (sendo R$ 20,00 pelo exame e R$ 30,00 pela eutanásia). O que a família sabia, era que seria usado o procedimento recomendado: anestésico, seguido da injeção letal de cloreto de potássio. O corpo do animalzinho seria, ainda, enterrado num sítio em Arajara (distrito da cidade de Barbalha).
Treze dias depois, o cachorrinho Tibe foi encontrado perambulando pelas ruas do Crato, em frente ao Hospital São Francisco. Arrastando-se, com feridas em várias partes do corpinho, nas patas e nos quadris. Um anjo que ama animais, que já conhecia o trabalho da Aprov, o encontrou e o levou para uma outra clínica veterinária, de um veterinário associado e colaborador da Aprov: Dr. Henrique Lima, da Canifel.
A semelhança com o Tibe era enorme, Dr. Henrique contactou a família que constatou ser mesmo o Tibe: o mesmo animal deixado na Dog Lar para que lhe fosse dada morte digna, sem sofrimento.
Que conclusões podem ser tiradas dessa história? A Aprov, como toda sociedade, clama por uma investigação dos fatos. De quem é a responsabilidade?
Procurado pela reportagem do programa Rota, da TV Verde Vale, a resposta dada ao repórter Cícero Lúcio é a de que o próprio veterinário, Dr. Robério Cruz, aplicara no Tibe 10 ml de cloreto de potássio. Ainda segundo o veterinário, depois de parada cardíaca, Tibe teria sido colocado em um saco. Para o veterinário, parecia um “milagre”, não havia explicação para aquilo.*
Nosso amiguinho Tibe, se acometido pelo Calazar – com toda essa situação a família refez o exame e espera pelo resultado. Dessa vez, o exame foi encaminhado para análise em Belo Horizonte, procedimento padrão das clínicas veterinárias do Ceará –, ao passar 13 dias vagando nas ruas do Crato, tornou-se um problema de saúde pública. Pois sabemos que o cão contaminado pode virar alvo do mosquito flebótomo, o qual tem a capacidade de abrigar e transmitir o parasita e consequentemente é considerado o vetor da leishmania, o que contamina também o ser humano.
Além disso, a família – que pagou por um serviço clínico e cujo resultado foi de longe o esperado – pode, ainda, recorrer aos órgãos de defesa do consumidor. Para tanto é necessário que esse fato seja esclarecido pelos órgãos competentes: o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Ceará** e a própria justiça.
Para a Aprov, que defende a vida, que luta, especialmente, pelo respeito e pela ética para com a vida animal, esse é um “milagre” que precisa ser esclarecido. É nossa missão: promover a defesa de bens e direitos relativos aos animais e ao meio ambiente. Portanto, o que se clama, aqui, é que os princípios que defendem a vida animal sejam respeitados.
Que se cumpra a Constituição Federal, na qual em seu art° 255/inciso VII esclarece que é dever do poder público: “proteger a fauna, a flora, vedadas, na forma da lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais à crueldade”.
Que se cumpra a Lei Federal 9.605/1998 (Lei de crimes ambientais), a qual, em seu art° 32, estabelece que é crime: “Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos”.
Que se cumpra, por fim, o juramento do médico veterinário: “Sob a proteção de Deus, juro que, no exercício da Medicina Veterinária, cumprirei os dispositivos legais e normativos, com especial atenção ao Código de Ética, sempre buscando uma harmonização perfeita entre ciência e arte, para tanto, aplicando os conhecimentos científicos e técnicos em benefício da preservação e cura de doenças animais, tendo como objetivo o homem. E juro tudo isso fazer, com o máximo respeito à ordem pública e aos bons costumes, mantendo o mais estreito segredo profissional das informações de qualquer ordem, que, como profissional, tenha eu visto, ouvido ou lido, em qualquer circunstância em que esteja exercendo a profissão.”.
Por favor, para que transformemos a luta da família Milfont na nossa luta por justiça, por dignidade, respeito à vida e pela ética, encaminhe esta carta a todos que puderem. Façamos chegar nossa indignação a todas as famílias, todos os lares, aos órgãos públicos, às sociedades protetoras dos animais e enviemos, principalmente, nossa necessidade de esclarecimento ao Conselho Regional de Medicina Veterinária para que o caso seja solucionado e que a justiça seja feita.
Crato-Ce, 18 de novembro de 2009. Aprov – Associação de Proteção à Vidacontato.aprov@gmail.comwww.souprotetor.blogspot.com

Memória do DNOCS ameaçada por falta de manutenção


No ano em que se comemora o centenário do DNOCS/ Departamento Nacional de Obras Contra as Secas , as condições em que se encontra guardada a documentação oficial do órgão ameaçam a preservação e a própria existência da memória do Dnocs. Documentação que registra as ações da primeira instituição pública a se voltar para as questões do semiárido, com um legado que vai muito além de açudes e barragens, mas que pode estar fadado ao desaparecimento.

Ao longo de sua atuação, o registro de tudo o que foi feito pelo Dnocs pode ser encontrado em diferentes tipos de papel: o papel-manteiga para o desenho de mapas e plantas baixas; o papel jornal em que se encontram materiais de publicações sobre as ações do órgão; e mesmo o papel ofício, que de branco passou para amarelado, para o registro de relatórios, descrições do andamento de obras e outras tantas informações. O paradoxo é que este suporte da memória de tempos e homens é igualmente frágil e sujeito à ação do tempo e do ambiente, ainda mais se não for devidamente preservado.

Algumas caixas com documentos encontram-se no chão. Em outros é possível observar teias de aranha e mofo. No fundo do galpão, uma estante acumula mapas sem qualquer organização. Alguns estavam amassados e outros, com rasgos. A iluminação interna é precária e a fiação elétrica, com remendos de fita isolante, corre abaixo do teto, ao lado dos ventiladores. Há fezes de morcego em cima da hemeroteca, que mostram sinais de ferrugem.

Há dois anos, a maior parte do acervo foi transferida da Coordenação Estadual do Ceará (Cest), na Praia de Iracema, para um galpão no Bairro Pici, que antes servia para o conserto dos caminhões do órgão. O galpão é de tijolo com cimento aparente e coberto com uma telha de amianto, o que provoca uma intensa sensação de calor dentro do prédio. Ao lado da entrada, nove extintores de incêndio estão amontoados e cobertos com poeira. Apesar do funcionário responsável pelo galpão garantir que a troca é feita dentro dos prazos, o fato dos extintores estarem concentrados em um só lugar do galpão pode tornar inviável salvar o acervo e controlar o fogo num caso de incêndio.

Na visita ao acervo, na última quarta-feira, a reportagem do Diário do Nordeste foi acompanhada por Wilson Vieira, funcionário público do Dnocs há 35 anos. Originalmente, sua função era de agente de cinematografia e microfilmagem, mas passou a trabalhar com o acervo de papel depois que o setor onde trabalhava foi extinto. "Tínhamos o setor de microfilmagem mais moderno do Nordeste, funcionava desde 1975. Mas tudo é falta de verba, em 2000 acabaram de uma hora para outra", recorda. A história e os problemas do acervo se confundem com a trajetória do Dnocs, marcada pelos recursos minguados e as iniciativas iniciadas, mas mantida com dificuldade.

Depois disso, ele fez um curso de arquivista e foi trabalhar com o acervo de papel. Segundo Wilson, o local indicado para abrigar este tipo de acervo deve ter controle de umidade e iluminação, móveis adequados para proteger os documentos, além de pessoal qualificado para manipular o material. "O problema é que não tem condição de uma pessoa trabalhar aqui. Fazemos o possível, conseguimos estas estantes para colocar a documentação, mas está muito longe do ideal. É muito triste ver o acervo do jeito que está", lamenta Wilson.

Antes da reportagem deixar o local, um engenheiro da área de manutenção de perímetros irrigados esteve no acervo à procura de um documento técnico. Uma lâmpada de parede colada a um pedaço de madeira e alimentada por uma extensão doméstica fazia as vezes de lanterna para o funcionário do almoxarifado, que iluminava entre as estantes para auxiliar na busca do documento. Na saída, um funcionário do almoxarifado comentou que a procura por documentos era diária. "Mas tem um funcionário que sabe onde fica tudo, nem sei como, mas sabe. Só não sei como vai ser quando ele se aposentar". Paradoxos do inscrever e do apagar.

Fonte Diário do Nordeste. Fotografia de José Leomar.

GUERRILHEIROS COMEMORAM VITÓRIA

BR 116 - ALLYSSON AMANCIO CIA. DE DANÇA DEU SHOW ONTEM


A 1ª GUERRILHA DO ATO DRAMÁTICO CARIRIENSE TERMINA HOJE E A LUTA CONTINUA! ATÉ 2010, 2011, 2012, 2013...

A Guerrilha do Ato Dramático Caririense, promovida pelos Pontos de Cultura do Brasil Sociedade Cariri das Artes e Sociedade de Cultura Artística do Crato, é o grande acontecimento das artes cênicas produzidas no Cariri cearense.

Ontem, sábado, uma das maiores revelações da dnça contemporânea brasileira esteve em cartaz no Teatro Rachel de Queiroz. Trata-se do premiadíssimo espetáculo BR 116, criado, coreografado e dirigido por Allysson Amâncio, com a Allysson Amancio Cia. de Dança. Outra uma vez o teatro superlotado, como tem sido rotina na Guerrilha.

ESPETÁCULO DESTE DOMINGO: BÁRBARO, COM O GRUPO NINHO DE TEATRO

Mais de 4.000 pessoas já prestigiaram o evento, que se iniciou no dia 7 e se encerra hoje, 22 de novembro, com a apresentação da peça "BÁRBARO", dirigida por Jânio Tavares e Joaquina Carlos, do Grupo Ninho de Teatro. Após o espetáculo, as companhias participantes receberão o Troféu Juscelino Leal Lobo Júnior e seus integrantes serão contemplados com certificados de participação na Guerrilha.

Cacá Araújo informa que já está agendada para sábado próximo, dia 28 de novembro, às 16 horas, no Teatro Rachel de Queiroz, uma reunião para avaliação e prestação de contas, além de discussão sobre a futura Cooperativa Cariri das Artes Cênicas.

Poema do Menino Jesus

"À Mônica Araripe pelo lindo artigo "Menino ou menina?" postado em seu blog"

Por: Joilson Kariri Rodrigues

Num meio-dia de fim de primavera
Tive um sonho como uma fotografia.
Vi Jesus Cristo descer à terra.
Veio pela encosta de um monte
mas era outra vez menino,
A correr e a rolar-se pela erva
E a arrancar flores para as deitar fora
E a rir de modo a ouvir-se de longe.
Tinha fugido do céu.
Era nosso demais para fingir
De segunda pessoa da Trindade.
Um dia que Deus estava a dormir
E o Espírito Santo andava a voar,
Ele foi à caixa dos milagres e roubou três.
Com o primeiro fez que ninguém
soubesse que ele tinha fugido.
Com o segundo criou-se eternamente
humano e menino.
Com o terceiro criou um Cristo eternamente na cruz
E deixou-o pregado na cruz que há no céu
E serve de modelo às outras.
Depois fugiu para o sol
E desceu pelo primeiro raio que apanhou.
Hoje vive na minha aldeia comigo.
É uma criança bonita de riso e natural.
Limpa o nariz ao braço direito,
Chapinha nas poças de água,
Colhe as flores e gosta delas e esquece-as.
Atira pedras aos burros,
Rouba a fruta dos pomares
E foge a chorar e a gritar dos cães.
E, porque sabe que elas não gostam
E que toda a gente acha graça,
Corre atrás das raparigas
com as bilhas às cabeças
E levanta-lhes as saias.
A mim ensinou-me tudo.
Ensinou-me a olhar para as coisas.
Aponta-me todas as cores que há nas flores.
Mostra-me como as pedras são engraçadas
Quando a gente as tem na mão
E olha devagar para elas.
Damo-nos tão bem um com o outro
Na companhia de tudo
Que nunca pensamos um no outro,
Vivemos juntos e dois
Com um acordo íntimo
Como a mão direita e a esquerda.
Ao anoitecer brincamos as cinco pedrinhas
No degrau da porta de casa,
Graves como convém a um deus e a um poeta,
E como se cada pedra
Fosse todo um universo
E fosse por isso um grande perigo para ela
Deixá-la cair no chão.
Depois eu conto-lhe histórias
das coisas só dos homens
E ele sorri, porque tudo é incrível.
Ri dos reis e dos que não são reis,
E tem pena de ouvir falar das guerras,
E dos comércios.
Depois ele adormece e eu deito-o.
Levo-o ao colo para dentro de casa
E deito-o, despindo-o lentamente
E como seguindo um ritual muito limpo
E todo materno até ele estar nu.
Ele dorme dentro da minha alma
E às vezes acorda de noite
E brinca com os meus sonhos.
Vira uns de pernas para o ar,
Põe uns em cima dos outros
E bate as palmas sozinho
Sorrindo para o meu sono.
Quando eu morrer, filhinho,
Seja eu a criança, o mais pequeno.
Pega-me tu ao colo
E leva-me para dentro da tua casa.
Despe o meu ser cansado e humano
E deita-me na tua cama.
E conta-me histórias, caso eu acorde,
Para eu tornar a adormecer.
E dá-me sonhos teus para eu brincar.

Alberto Caeiro

P.S. Alberto Caeiro é outro heterônimo de Fernando Pessoa.

P.S. O poema foi adaptado por Maria Bethânia no Cd Rosa dos Ventos - 1971 e Maricotinha Ao vivo - 2002. Abaixo segue o vídeo com interpretação de Bethânia.



.

Escritores, Escrevam mais artigos, por gentileza!


Amigos, Bom Domingo.

Hoje é o dia 22 de Novembro de 2009. Dia de descansar e ler os artigos postados na semana pra quem não conseguiu acompanhar todos ). Eu gostaria de pedir aos escritores que postem mais. Não fiquem esperando que somente eu poste, afinal, o Blog é de todos. O Blog é do Crato. Uma boa forma também de nos auxiliar ( aqueles que não podem ajudar a manter os sites através de contribuições financeiras ), é pelo menos escrever um artigo de vez em quando. Temos essa ótima vitrine aí para quem quiser. Conquistamos esse espaço que é gratúito para quem quiser escrever, portanto, sintam-se em casa e escrevam. Temos muitos leitores para ler o que vocês escrevem.

Um Abraço a todos,
E um Bom Domingo!
Vamos falar sobre, e mostrar o Crato para o mundo!

Dihelson Mendonça

Revista "Istoé" publica matéria sobre Padre Cícero - postado por Armando Rafael

CULTURA
Profeta do sertão


A história de Padre Cícero, lendário religioso sertanejo que a Igreja excomungou, chamou de "maldito" e hoje, de olho em seus mais de 2,5 milhões de fiéis, deseja tornar santo

Natália Rangel
"Antes que o mal cresça, corte-se-lhe a cabeça." Com essa sentença, o bispo dom Joaquim suspendeu os direitos religiosos do padre Cícero Romão Batista, que era então sacerdote em Juazeiro do Norte, em 1896, e acusado de heresia e mistificação. Padre Cícero não se fez de rogado e tentou obter o perdão diretamente das autoridades do Santo Ofício, no Vaticano. Enviou-lhes uma carta de reparação e recebeu um telegrama sucinto, em latim: "Acquiescat decisis", ou seja, "aceite o que foi decidido". Padre Cícero não aceitou a reprimenda - e jamais o faria. É o que procura mostrar a biografia "Padre Cícero, Poder, Fé e Guerra no Sertão", do escritor Lira Neto.
O livro investiga a trajetória do sacerdote e se atém aos menores detalhes de sua formação pessoal, religiosa e política, revelando que Padre Cícero, conhecido como Padim Ciço, um homem criado no seio do Nordeste e educado por padres de formação europeia, sintetiza como poucos o conflito entre o racionalismo e o rigor da época e as manifestações de fé do catolicismo caboclo tão típicas do povo sertanejo.
O motivo que levou à suspensão de Padre Cícero foi o fato que ficou conhecido como "O milagre de Juazeiro" - beatas diziam que hóstias se transformavam em sangue após serem consagradas durante a missa. O chamado milagre teria acontecido com muitas religiosas no momento da comunhão e levou a Juazeiro uma interminável peregrinação de fiéis em busca da graça milagrosa. A população acreditou e a notícia se espalhou por toda a região Nordeste: "padre Cícero convertia a hóstiano sangue de Jesus".
O burburinho chegou logo a ouvidos eclesiásticos, que viram nisso fanatismo e superstição impulsionados pela desmedida ambição do sacerdote de Juazeiro. O indisciplinado ex-aluno do seminário de Cajazeiras, que teve a ordenação adiada diversas vezes por ser considerado um jovem "opinoso" e com "muitas ideias confusas", como lhe disse o reitor Pierre-Auguste Chevalier, continuava dando trabalho às autoridades religiosas nordestinas.
E não seriam poucos, entre cardeais e bispos, os que se uniram contra o sacerdote de Crato. A certeza de que Cícero não passava de um aproveitador da fé alheia levou o cardeal Arcoverde, primeiro a ser escolhido para cuidar de toda a América Latina, a acreditar que o padre, isolado em Juazeiro e com os direitos religiosos suprimidos, iria desaparecer: "Havia no caso do Milagre de Juazeiro apenas malícia de uns e medo de revelar a verdade de outros. Fora isso apenas a ignorância de quem via o sobrenatural onde só havia esperteza e velhacaria."
A biografia sugere que, em relação ao "milagre", o velho cardeal poderia estar certo - assim como o monsenhor Francisco Monteiro. Após a morte do grande companheiro e ex-padre João Marrocos, Cícero travara uma batalha judicial para conseguir reaver uma caixa guardada pelo amigo em sua residência. O grande interesse despertou a suspeita do juiz da comarca, Raul Carvalho, que ordenou uma busca na casa do falecido. Num compartimento do armário ele encontrou um estoque de toalhas e paninhos, alguns manchados de sangue, que tinham sido roubados do sacrário da matriz e foram motivo de muitas chantagens contra o "padre religioso". No livro, o biógrafo comenta: "Estavam ali as provas do milagre - ou do embuste."
O fenômeno religioso, no entanto, serviu de combustível para a prodigiosa carreira política de Padre Cícero, que iria conquistar a emancipação política do vilarejo de Juazeiro. Ele ocuparia, de batina preta e cajado na mão, uma cadeira na Câmara dos Deputados, no Rio de Janeiro, então capital do País. Sempre perseguido pela fama de fanático, primitivo e mistificador, Cícero seria absolvido da excomunhão no início do século XX, mas continuaria visado pela Igreja - foi necessário quase um século para que o Vaticano desse início à sua redenção.
Há três anos a reabilitação está sendo avaliada pelo Vaticano e é vista com simpatia pelo papa Bento XVI, um de seus incentivadores: não apenas para corrigir um erro do passado, mas também por interesse em trazer à Igreja Católica os cerca de 2,5 milhões de devotos que viajam anualmente a Juazeiro do Norte em busca da graça do Padim. Como declarou ao "The New York Times" o bispo da cidade de Crato, o italiano Fernando Pânico, profundo conhecedor da história de Padre Cícero,o religioso pode ser um poderoso "antivírus contra o avanço das seitas evangélicas".
Fonte: "Istoé"
Postado por Armando Lopes Rafael

PARABÉNS VOZÃO!!! Por Océlio Teixeira

O Ceará Sporting Club está na primeira divisão do futebol brasileiro, após 16 anos. Ontem, com a vitória sobre a Ponte Preta por 2 a 1, em Campinas, o Vovô sacramentou seu retorno à série A. Com uma campanha sensacional, o Ceará ocupa a segunda colocação do campeonato da série B. Faltando apenas uma rodada, o Alvinegro jogou 37 vezes, tendo vencido 19, empatado 10 e perdido apenas 8. Fez 54 gols e sofreu somente 20. No próximo sábado, dia 28, o Vozão fará sua última partida do campeonato em casa frente ao América de Natal. Vencendo ficará com o vice-campeonato, ficando atrás apenas do Vasco da Gama. PARABÉNS À IMENSA TORCIDA ALVINEGRA EM TODO O ESTADO DO CEARÁ E BRASIL.

Hino do Ceará Sporting Clube

Teu passado é todo coberto de glórias
Dia a dia tú conquistas mais vitórias
Tua bandeira alvinegra desfraldada
Teu time em campo tem vitória assegurada

Campeão da popularidade
Tua torcida hoje é toda a cidade
É um grande público a te estimular

É o vozão
Ceará vai ganhar

És o time das grandes campanhas
Sempre aqui ou lá fora
Tú ganhas

Com teus craques em campo a brilhar
Ceará tua glória é lutar

Teu passado é todo coberto de glórias
Dia a dia tú conquistas mais vitórias
Tua bandeira alvinegra desfraldada
Teu time em campo tem vitória assegurada

Campeão da popularidade
Tua torcida hoje é toda a cidade
É um grande público a te estimular

É o vozão
Ceará vai ganhar

És o time das grandes campanhas
Sempre aqui ou lá fora
Tú ganhas

Com teus craques em campo a brilhar
Ceará tua glória é lutar

Postagem: Océlio Teixeira de Souza

Jornal paulista publica entrevista com o bispo de Crato - postado por Armando Rafael

(Fonte: Juazeiro on line)
O "Brasil Econômico" publicou na edição de ontem, 21, matéria de página dupla sobre Padre Cícero. O jornal publica entrevista com dom Fernando Panico, bispo do Crato, sobre o processo de reabilitação histórica do sacerdote, além de um artigo do jornalista Lira Neto, autor de “Padre Cícero: Poder, Fé e Guerra no Sertão”. A obra é definida pelo "Brasil Econômico" como "uma monumental biografia".
Segundo o escritor Renato Casimiro: "No dia 16 passado, na Livraria Cultura, Av. Paulista, São Paulo, às 19h aconteceu o lançamento nacional do novo livro de Lira Neto "Padre Cícero - Poder, Fé e Guerra no Sertão", editado pela Companhia das Letras. No ato estiveram presentes o Revmo. D. Fernando Panico, bispo da Diocese de Crato, Renato Casimiro, representando os senhores Dr. Manoel Santana Neto e José Carlos dos Santos, respectivamente, prefeito municipal e secretário de Turismo e Romaria de Juazeiro do Norte, Aroldo Braga, assessor da CNBB, o crítico de arte Luiz Ernesto Kawall, a atriz Majô de Castro, muitos jornalistas e escritores, cearenses residentes na paulicéia e grande número de admiradores do escritor e do Padre Cícero.
O evento durou cerca de três horas num clima de completa descontração com serviço de coquetel. Segundo a imprensa nacional, D. Fernando saiu com a bolsa cheia de exemplares do novo livro, para presentear aos senhores D. Lorenzo (núncio apostólico no Brasil), cardeais Cláudio Hummes e Tarcísio Bertone, e um exemplar especialmente para o papa Bento XVI.
Lira Neto contou à Livraria da Folha que escreveu dedicatória em cada um dos livros. A mensagem, escrita em português, para o papa era: "Este livro é uma pesquisa em busca de uma verdade histórica e da justiça".
O livro já está à venda pela internet e em centenas de livrarias pelo país.
No Ceará ele será lançado entre os dias 2 e 8 de dezembro, numa promoção conjunta do BNB e do BicBanco"
Matéria do Blog Juazeiro on line
Postada por: Armando Lopes Rafael

Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31