xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 09/11/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

09 novembro 2009

BlogEducação: Liceu do Crato Pref.Raimundo C.Bezerra de Farias Faz História - Por Wilson Bernardo


ALUNOS DO LICEU DO CRATO ROMPEM OS MUROS DA SALA DE AULA


Os alunos do Liceu do Crato Pref. Raimundo Coelho Bezerra de Farias tiveram neste sábado, 07 de Novembro, uma senhora aula de campo. Foram ao Exu e visitaram o Museu de
Gonzagão, a casa onde nasceu a heroína Bárbara de Alencar, além de uma Igreja, construída
pelo tio da mesma há mais de um século. Os Professores Eldinho Pereira, Diana de Lima, Nemésio Jr e Diego Frederico, a Coordenadora de Disciplina Heloísa Cruz e a Coordenadora
de Gestão Profa.Magna Saraiva acompanharam os alunos na aula, além do Educador Jorge Luiz.

Participaram da aula cerca de 120 alunos os quais, com certeza, acrescentaram em muito seus
conhecimentos de História, Arte, Sociologia, Cultura Popular, Música e Lingua Portuguesa.
Lá eles tiveram também uma palestra com a Profa. Amparo que é parente de Bárbara de Alencar e é a responsável pelo Museu da mesma. Parabéns aos alunos que tiveram essa grandiosa oportunidade e aos Professores e Coordenadores pelo sucesso dessa iniciativa.

Casa e Museu Bárbara de Alencar.

Igreja construída pela Família Alencar há mais de um Século.

Alunos em festa Pedagógica...

Retrato Pintura de Gonzagão no Museu Luiz Gonzaga do Baião.

Casa de Reboco de uma de suas Canções nordestinadas de Raízes.

Bem Vindo ao Mundo de Gonzagão.


Chegada e partida o que não seria triste as Lamurias do Sertão.
Magna Saraiva (Texto-Fotografia: Magna Saraiva e Grupo de Coordenadores )

Filme: TÁ CHOVENDO HAMBURGUER - Por: Demétrius Silva


Nota do Blog do Crato:
O nosso editor de Cinema, Demétrius Silva, escreve uma pequena resenha sobre o filme "Tá chovendo Hamburger":




O cinema é um sonho, o sonho que sempre tivemos na infância ou até mesmo um pesadelo das prestações não pagas. Quem nunca sonhou em comida "fast food" caindo do céu, sorvetes jogados em nossos rostos como se fosse um dia de nevasca? Claro que proporções assim, tendem a piorar quando um cientista cria uma máquina que transforma água em comida. A água acumulada no céu é engolida pela máquina que desgoverna das mãos do jovem nerd cientista. A coisa sai mesmo dos eixos depois que a comida que cai não sai do seu tamanho normal.



Criativa estória da Sony Pictures que esteve no topo da bilheterias por um bom tempo, diverte como sempre todas as faixas etárias. Vale a pena ver, porém, nada comparado ao vislumbre da Pixar ou até dos divertidíssmos filmes da Dreamworks.

Nota 7,5

Por: Demétrius Silva


Dois pesos e duas medidas???Por Alessandra Bandeira


Não dá para ficar calada diante de certas atitudes, mas vamos deixar de lado um pouco o machismo e a hipocrisia e vamos aos fatos.Vou coloca-los e cada um reflete como quiser!
Uma loira , alta , de vestido curto foi expulsa de uma universidade e defensores logo apoiaram sua causa. Há dois meses atrás, relatei aqui um fato de discriminação ocorrido na Ponte Metálica de Fortaleza, onde duas mulheres estavam abraçadas e foram expulsas desta ponte por ser proibido demosntrações homoafetivas? Pergunta que não quer calar: Por que esses mesmos defensores da Loira da Uniban não ficaram indignados com essa realidade tão próxima de nós? Nos dois casos eu vejo o preconceito e a discriminação. Mas creio que a universidade deve ter seus motivos, justos ou não, não sou ninguém para julgar, afinal a Universidade é particular e deve ter um codigo de conduta, mas expulsar pessoas de um local público pela sua sua condição sexual?? Enfim , dois pesos,duas medidas?? Sera que se fosse um homossexual estaria tendo apoio e repercussão da mídia? Será??????

Por Alessandra Bandeira

O DITO PELO NÃO DITO - Por Mundim do Vale


No sítio Lagoa dos Órfãos, no município de Várzea Alegre Expedito Xavier ( Ditoso ) tinha uma propriedade que extremava com um terreno do Sr. Nonato Rolim, que era administrado por Expedito Cupira, pessoa da extrema confiança do proprietário. Os dois Expeditos viviam em constantes conflitos, em virtude da invasão de animais de uma propriedade para outra. Certa vez os dois quase se mataram, não tendo acontecido o pior, graças a rápida intervenção do Sr. Jocel Batista. Depois daquele acontecido o promotor mandou chamar os dois no cartório para tentar uma conciliação. No dia marcado Expedito & Expedito, compareceram. O promotor mandou que os dois entrassem, eles entraram, tiraram os chapéus e deram bom dia tudo ao mesmo tempo, como se fosse uma peça de teatro bem ensaiada.

O promotor perguntou :- Quem é o Sr. Expedito? Os dois responderam igual: É eu seu doutor! A autoridade ignorando a coincidência falou: Meus senhores nós não estamos aqui para brincadeiras. O assunto é sério. Mais é divera doutor eu sou Expedito Xavier e essa coisa qui vei mais eu, é Expedito Cupira primo carnal do cão.
O conciliador fez sinal para que Ditoso se acalmasse e pediu que cada um falasse, sem que o outro interrompesse. Terminada a história de cada um, o promotor falou que só havia um meio de resolver a questão. Era fazer uma cerca na extrema dos terrenos e dividir as despesas para os dois. Os dois responderam ao mesmo tempo: Mais nós num pode fazer a ceica doutor: Então tem uma solução mas é meio complicada: E qualo é? – Vocês pastoram os animais de dia e de noite, porém se houver a invasão e o animal for abatido ninguém será responsabilizado perante a lei tá certo assim? – Tá doutor. Responderam os dois.

Tudo ia muito bem até o dia que Expedito Cupira amarrou uma das suas cabritas num tronco de angico e ficou escondido. Quando a cabrita começou a berrar, correu um bode do terreno de Ditoso e cobriu a cabrita. Cupira chegou com um cacete de jucá deu uma cacetada que o bode caiu sem nem berrar.

Ditoso soube da ocorrência contada pelo seu pastorador foi direto dizer ao promotor que Cupira tinha matado o bode da sua filha caçula. O promotor mandou chamar Cupira e foi logo perguntando: Seu Cupira porque o senhor atraiu o bode da filha do Senhor Ditoso para a propriedade do seu patrão e o matou? – Foi assim seu Doutor: Eu cheguei lá no terreno do patrão e ele tava inriba da cabrita da minha afiada fazendo escandelo, eu mandei ele disapiar e ele num quis. Aí eu dei só um cocorote nele. Ele num salevantou mais aí eu tirei o couro e levei a carne pra casa. Qui era prumode num ajuntar arubu no terreno do patrão. O promotor fez que acreditou e dispensou Cupira. Quando Ditoso soube de que nada tinha acontecido com Cupira, foi tratando de desenvolver uma vingança. Foi na bodega de Zé Augusto, comprou uma corda de vinte metros e levou pra casa.
No dia seguinte foi até a divisa do terreno fez um laço na ponta da corda e ficou na espreita. De repente passava um novía de porca no terreno do patrão de Cupira, ele laçou, arrastou para o seu terreno e deu logo um golpe de machado na cabeça. Cupira quando soube foi correndo dizer ao promotor:- Doutor. O condenado do Ditoso qui divia de ser Tinhoso, matou a porca de mãe. – Talvez tenha sido para vingar o bode da filha dele: É mais num pode ficar assim não. O Doutor ía achar bom se um cabra matasse a porca da sua mãe?

Para tentar evitar mais questão o conciliador mandou chamar Ditoso e perguntou: Seu Ditoso. Porque o senhor abateu a porca da mãe do Sr. Cupira? Foi assim doutor. Eu tava no aceiro do meu terreno trenando cum minha corda nova de laçar, de repente a porca passou e botou a cabeça no laço. Aí Cuma eu num quiria perder minha corda. Eu arrastei e ela vei dento. Ai eu dei um cascudo nela cum o machado. Mais ou bicha frouxa da gota serena só era aquela porca da mãe de Cupira. E tem mais uma. A bicha era tão miúda que quem comeu foi meus minino. Eu só comi o rabo dela.

ENTÃO FICA O DITO PELO NÃO DITO.

Mundim do Vale - Visite o Blog do Sanharol : www.blogdosanharol.blogspot.com


Problema da enconsta do morro do Seminário - por Pedro Esmeraldo



É um problema sério de difícil solução porque o povo e políticos entregam facilmente os pontos. Quiséramos que partissem para a luta e reagissem contra os insultos que há constantemente, levando tudo daqui e nós os cratenses, apenas meneamos a cabeça dizendo sim, sim senhor. Para se ter uma ideia ampla basta eles darem um grito que os políticos cratenses ficam tremendo de medo, pois alegam que nós não temos representação política no Congresso Nacional. Isto é uma falta de coragem, pois todos permanecem imóveis e não procuram lutar em benefício desta terra.
Não podemos mais continuar com esse pensamento débil, visto que é prejudicial ao bom comportamento do cidadão que por medo, deixam levar tudo o que temos de bom.
O Crato não tem mais representação política no Congresso Nacional porque todo esse desmantelo é causado pelos nossos políticos e todos juntos já que deixam de votar nos candidatos da terra, para apreciar o que vem de fora, sem nenhum compromisso com a cidade do Crato. Por isso estamos perdidos caído no esquecimento e o Crato fica a ver navio, permanecendo num mato sem cachorro, aliás, por falar em cachorro, explicamos que para ser bons caçadores, temos que possuir bons cachorros, e antes disso adquirir fama para nos levantar a fim de arranjar bons cabos eleitorais para que saibamos conduzir o eleitorado dentro da esfera democrática, escolhendo com perfeição os nossos futuros representantes.
Depois dessa reflexão, deveremos chegar ao ponto de partida que é procurar solucionar os problemas principais para serem efetuados com disposição e amor à terra.
Percorremos juntos com um primo amigo às margens do canal do Rio Granjeiro e observamos que este referido canal está em petição de miséria, estragado em toda sua extensão e não temos condições de recuperá-lo, pois as verbas que recebemos não são suficientes para a manutenção deste canal, visto que não há nenhuma esperança de adquirirmos recursos mais bem acentuados, já que o governo federal achou de diminuir os recursos provenientes dos impostos arrecadados para a manutenção dos municípios.
Vemos que a culpa não é do prefeito, mas do governo federal que castiga os municípios, dando pingo de recursos que não satisfazem às administrações municipais.
Também é preciso tomar cuidado com a encosta do morro do Seminário, que está se desgastando paulatinamente, e que facilitará a erosão pluvial e ambiental.
E agora perguntamos, por que não olham mais para o Crato? Por que os políticos e o povo se quedam da resignação? Ah! Não sabemos para quem apelar, o jeito é somente rezar, pedir graças a Deus e que nos dê coragem para enfrentar essa luta desigual. Olhem senhores políticos, queremos citar um provérbio popular: "cobra que não anda não engole cacote". Queremos dizer que deve haver mais movimento com o intuito de conseguir verbas, mesmo com sacrifício, já que tentando várias vezes, todos conseguem o seu objetivo. Senhores, andem mais! Viagem com mais frequência, vibrem, gritem, pois com muita garra, enfrentando o desafio, poderemos conseguir alguma coisa. Vão em frente, com muita fé, seremos vencedores.


Texto de Pedro Esmeraldo

Califórnia destina US$ 200 milhões para pesquisa aplicada com célula-tronco - Alysson Muotri

Estudos têm 4 anos para apresentar resultados em 10 doenças. Biólogo comenta as linhas de pesquisa do ‘Disease Team Awards’.

O momento é sem precedentes na história da medicina, especialmente numa área jovem e controversa como a das células-tronco. Cientistas estão extremamente ansiosos para ver os resultados desse investimento, prometido para 2013. Pela primeira vez na história, um órgão governamental dedica a “bagatela” de US$ 200 milhões para que se ache a cura – ou ao menos novas terapias que melhorem a vida dos portadores – de cerca de dez tipos de doenças, num prazo de 4 anos, utilizando-se células-tronco. A iniciativa, conhecida como “Disease Team Awards”, partiu do Instituto de Medicina Regenerativa da Califórnia (CIRM, na sigla em inglês) que propôs o desafio para a comunidade científica mundial. Os termos eram simples: curar ou melhorar a qualidade de vida de pacientes usando-se células-tronco. Valia qualquer tipo de células-tronco, qualquer tipo de estratégia (triagem de drogas, transplante etc.), qualquer tipo de doença incurável e qualquer tipo de pesquisador (colaborações internacionais e com empresas eram bem-vindas e estimuladas).

As únicas restrições foram o período de 4 anos para o produto entrar no mercado e que o trabalho deveria ser realizado em sua maior parte na Califórnia. Nada mais justo, visto que o CIRM surgiu a partir de um plebiscito (a famosa Proposição 71). Os cidadãos votaram a favor do uso de US$ 3 bilhões, por 10 anos, para pesquisas com células-tronco. Desde sua criação, apoiada pelo atual governador (republicano) Arnold Schwarzenegger, o CIRM atraiu diversos pesquisadores de renome para o estado, gerando uma explosão do número e da qualidade de publicações na área. O efeito foi ainda maior se colocarmos em perspectiva que isso aconteceu durante o governo do presidente Bush, que havia vetado o uso de recursos federais para pesquisas com células-tronco embrionárias humanas. Foi graças ao CIRM e à falta de visão de outros países que perderam a chance de investir pesado em células-tronco que os EUA mantiveram sua liderança nessa área.

Os tipos de doenças que foram selecionadas são: Aids, esclerose lateral amiotrófica (ELA), diabetes do tipo 1, epidermólise bulhosa, câncer (glioma maligno, tumores sólidos e leucemia), parada cardíaca, degeneração macular, anemia falciforme e derrame. Vale lembrar que um dos quesitos para a seleção das estratégias foi a facilidade do tratamento ser aprovado pelo FDA (agência americana que regulamenta medicamentos e tratamentos em humanos). Isso porque, após 4 anos, a ideia é que o resultado da pesquisa entre na clínica o quanto antes.

Gostaria de mencionar, brevemente, as estratégias selecionadas para o tratamento dessas doenças. No caso da Aids, a ideia é usar terapia genética para modificar células-tronco do sangue de pacientes infectados com o HIV. Quando transplantadas de volta ao paciente, as células-tronco deverão produzir células sanguíneas resistentes ao vírus. Para leucemia, a ideia baseia-se na utilização de anticorpos que destroem as células-tronco cancerígenas, um tópico ainda controverso. No caso de derrame, a estratégia é implantar células-tronco neurais, derivadas de células-tronco embrionárias humanas, nas regiões lesionadas. Para tumores sólidos, a estratégia selecionada foi desenvolver novas drogas capazes de destruir as células-tronco tumorais, mesmo que a existência dessas células-tronco tumorais ainda seja motivo de debate na comunidade científica. Para problemas de coração, incluindo infarto e parada cardíaca, o grupo selecionado pretende cultivar células-tronco cardíacas do paciente em cultura, expandi-las e reimplantá-las no coração, como forma de proteção e regeneração. Em epidermólise bulhosa, a estratégia inclui o uso de células-tronco pluripotentes induzidas (as famosas células iPS, já discutidas aqui anteriormente) na reconstituição da derme dos pacientes. Para anemia falciforme, a estratégia é uma combinação de terapia genética e celular, visando à restauração de células do paciente que foram previamente corrigidas para produzir células vermelhas do sangue de forma eficiente.

No caso da degeneração macular, a proposta é usar células da retina, produzidas a partir de células-tronco embrionárias humanas, para transplante. Recentes resultados positivos em primatas trazem esperança de sucesso nesse caso. No caso das leucemias, o grupo propôs o uso de três anticorpos em combinação com três novas drogas que destruam as células-tronco do câncer de forma específica.

Para gliomas malignos, a linha de pesquisa é usar células-tronco neurais que foram geneticamente alteradas para carregar uma droga que induz a morte das células tumorais. Em diabetes tipo 1, a ideia é tratar pessoas implantando células capazes de gerar insulina, que foram derivadas de células-tronco embrionárias humanas. O trabalho pioneiro é liderado por uma firma de biotecnologia de San Diego.

E finalmente, para o tratamento de ELA, doença conhecida pela degeneração específica dos neurônios motores, os pesquisadores propõem o transplante de células precursoras da glia (astrócitos, células não-neuronais, também presentes no sistema nervoso e que auxiliam no funcionamento da informação nervosa) derivadas de células-tronco embrionárias humanas. O aumento de astrócitos saudáveis na região torácica da medula espinhal deverá facilitar a respiração dos pacientes, melhorando a qualidade de vida. Êpa! Células da glia em uma doença que afeta os neurônios motores? Isso significa que ELA é uma doença de natureza celular não-autônoma: não basta ter a mutação nos neurônios motores para que esses degenerem, as células vizinhas aos neurônios também contribuem para a degeneração nervosa.

Mas extrapolar esse tipo de dado, obtido em camundongos, para humanos não costuma ser muito óbvio. Além disso, como poderíamos usar essa informação para um futuro tratamento de ELA? Pois bem, ano passado a pesquisadora brasileira Carol Marchetto, que trabalha como pós-doutora no instituto Salk de pesquisas em San Diego, publicou um artigo pioneiro utilizando células-tronco embrionárias humanas para modelar ELA em cultura. Acabou demonstrando como essa interação astrócitos-neurônios pode ocorrer em humanos.

O raciocínio por trás dessa descoberta já foi descrito numa coluna anterior (“Modelando doenças humanas com células-tronco”, Marchetto e colegas, Cell Stem Cell, 2008). O grupo que trabalhara com ELA baseou-se nos dados da brasileira para propor essa primeira terapia celular. Como crítico de ciência, não posso deixar de expressar minha opinião sobre essa iniciativa. Será que realmente vamos ter a cura ou melhoria dessas doenças em 4 anos? Duvido, com certeza não para a maioria delas. Muitas dessas ideias já foram propostas anteriormente e não são inovadoras. A questão é: nunca houve o financiamento adequado para testá-las. Ou seja, acredito que a iniciativa do CIRM vai servir para distinguir as boas ideias que podem dar certo, das boas ideias que não vão funcionar. Isso é ótimo para a ciência. Passaremos a eliminar as propostas fracassadas e buscar novas alternativas. De qualquer forma, na minha opinião, basta a melhoria de apenas uma doença para justificar todo o investimento do CIRM.

Alysson Muotri Especial para o G1

Governo estuda ampliar percentual de biodiesel no diesel por meio de lei


NE
- Bastou que ontem o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso pusesse o dedo na ferida do atual governo, alegando que com o pré-sal, o governo Lula esqueceu-se dos combustíveis verdes, que hoje, alguns setores da imprensa já divulgam essa notícia que você vai ler em seguida, publicada pela agência Brasil, do Governo Federal: Até janeiro de 2010, o diesel vendido nos postos terá 5% de sua fórmula composta por biodiesel, o que significa antecipar uma meta inicialmente prevista para 2013. “Com esse aumento serão utilizados cerca de 2,3 bilhões de litros de biodiesel nos veículos automotores brasileiros”, afirmou Rodrigues.

“O biodiesel está crescendo mais rápido do que o etanol nos primeiros anos. Mas precisamos ter o cuidado de introduzi-lo de forma sustentável”, disse o coordenador, após participar do 3º Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia do Biodiesel. Segundo ele, que atua na Subchefia de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais da Casa Civil, “há interesses por parte do governo e de setores industriais ligados à produção de óleos vegetais em ampliar ainda mais o percentual de biodiesel misturado de forma compulsória ao diesel no Brasil”. A União Brasileira do Biodiesel (Ubrabio) tem manifestado ser possível atingir a marca de 10% até 2015. Rodrigues não quis adiantar percentuais ou prazos para esse aumento. “Vamos manter os 5% de mistura ao longo de 2010, até porque só se pode ampliar essa mistura compulsória por meio de lei”, disse.

Segundo ele, as indústrias produtoras devem pressionar o Legislativo visando a uma ampliação ainda maior do que os 5% previstos para vigorar a partir de janeiro. “Já há matrizes de montadoras de veículos automotores que trabalham, na Europa, com uma mistura de 30%, a partir de sementes de canola. Na Alemanha, há veículos que utilizam biodiesel puro”, informou o representante da Casa Civil. Rodrigues, entretanto, lembrou que, devido ao alto volume de diesel consumido no país – cerca de 41 bilhões de litros por ano –, é impossível pensar em uma produção de biodiesel que seja próxima a essa totalidade. O 3º Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia do Biodiesel termina amanhã (10).

A programação do evento inclui palestras e debates sobre a sustentabilidade do biodiesel. “O tema sustentabilidade do biodiesel é ainda pouco explorado, a gente não tem dados em grande escala na parte de produção, ciclo de vida das matérias-primas, principalmente das mais novas”, destacou o coordenador-geral de Tecnologia do Ministério da Ciência e Tecnologia, Adriano Duarte, em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional. Mais de 700 trabalhos científicos foram escolhidos para serem discutidos nos dois dias do encontro. Participam do congresso pesquisadores, estudantes, técnicos e gestores dos setores públicos e privados, entre outros.

Fonte: Agência Brasil

Prioridade à Educação - Por: José Nilton Mariano Saraiva


“U
m
intelectual ficar assistindo a um operário que tem o 4º ano primário ganhar tudo o que ele queria ter ganhado e não ganhou, por incompetência, é muito difícil mesmo” - disse Lula, sob aplausos, no congresso do PCdoB. “O outro presidente pôde ficar três anos estudando na Sorbonne. Eu não. Eu tinha que provar a todo instante que podia governar o país. Se fracassasse, iríamos levar mais 150 anos para um operário governar novamente este país”.

Lula discursou por 103 minutos e ironizou os que o chamaram de analfabeto: “Um país governado por um analfabeto vai terminar realizando um governo que mais investiu em educação. Vamos terminar nosso governo com 14 novas universidades federais. Estamos fazendo uma vez e meia o que eles não fizeram em um século. Sei que isso é intragável. O Fernando Henrique Cardoso achava que nós seríamos um fracasso e que ele poderia voltar”.

Sem citar nomes, o presidente também reagiu a Caetano Veloso:
“Tem muita gente que acha que inteligência está ligada à universidade. Isso é burro. A universidade não dá nada disso. A política é uma ciência que exige muito mais inteligência”.

*********************************
Aliás, a propósito do desabafo do senhor Caetano Veloso e a conseqüente defesa do governo (que alguns trataram logo de alardear tratar-se de patrulhamento), é interessante observar o comentário feito aqui no blog, abaixo transcrito:
Jozy Teixeira disse...

O que o povo precisa saber é o motivo que levou o Caetano a dizer essas besteiras. A verdade é que o Caetano deu entrada no ministério da cultura um projeto solicitando um "patrocínio cultural" no valor de apenas R$ 2.000.000,00 (dois milhões) para o lançamento do seu novo CD. O ministério corretamente negou o vergonhoso pedido alegando ser o Caetano uma estrela e que o CD se autofinanciaria. Revoltado com a negativa ele partiu pro ataque, apenas comprovando uma de suas teorias: "de perto ninguém é normal".
***********************************
Como se vê, puro "interesse contrariado", não atendimento a uma "verdadeira extorsão".

Fonte: Internet - Postagem: José Nilton Mariano Saraiva


Partidos aliados a Lula cobram decisão do PT sobre candidatura em São Paulo

A indefinição sobre o palanque que sustentará a candidatura da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), em São Paulo na eleição de 2010 tem causado desconforto nos partidos da base governista do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A força dos adversários tucanos e o histórico de derrotas do PT no maior colégio eleitoral do País levaram aliados a intensificarem a articulação no Estado para definir uma candidatura já no começo do ano que vem.

Os principais partidos da base aliada se encontram nesta segunda-feira (9) na capital paulista para discutir a aliança que sustentará a candidatura petista e qual o papel que cada um terá no processo. PT, PDT, PSB e PCdoB debaterão a eventual candidatura do deputado Ciro Gomes (PSB) - o nome mais forte do grupo - e colocarão as condições do apoio aos planos do PT.

Organizada pelo deputado Paulo Pereira da Silva (PDT), o Paulinho da Força, a reunião ocorrerá na sede do partido em São Paulo. Participarão os presidentes estaduais do PSB, Márcio França, e do PT, Edinho Silva, e representantes do PCdoB. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Agência Estado ( Através de R7 )

Motorista atropela criança e foge em MG; carro cai em córrego e mata bebê

NE - Justiça Divina ou mero acaso ?

O motorista de um carro atropelou uma criança de nove anos na tarde de sábado (7) na cidade de Guaranésia, em Minas Gerais. Após o acidente, ele fugiu sem prestar socorro, e o veículo em que estava com sua família caiu em um córrego. O filho do motorista, de 8 meses, morreu no acidente. O atropelamento ocorreu por volta das 17h, quando a menina --que brincava com bola na rua-- foi atingida em frente de casa. Ele foi socorrida e passa bem.

Segundo a polícia, o motorista ficou com medo da reação dos vizinhos, que começaram a gritar após o atropelamento, e fugiu por uma estrada de terra em direção ao município de Guaxupé. No carro estavam sete pessoas. Como estava nervoso, o motorista deixou o cunhado dirigir o veículo, mas ele perdeu o controle e caiu em um córrego após ser fechado por outro carro. Um bebê de 8 meses, filho do motorista que atropelou a menina, não resistiu aos ferimentos e morreu. Exames feitos no hospital comprovaram que os motoristas haviam ingerido bebidas alcoólicas. De acordo com o delegado José Tadeu Batistuzzo, a prisão não foi feita em flagrante, já que o teste do bafômetro não foi realizado, pois não havia equipamento disponível.

Fonte: Folha OnLine

Cursos na Cadeia Pública de Crato são encerrados com entrega de certificados


Crédito: OAB-Crato

Na manhã dessa sexta-feira dia 06 de novembro, no prédio da Cadeia Pública local, aconteceu o encerramento dos cursos de Bio-jóias, Corte e Costura e Pintura em Tela, ocasião em que foram entregues certificados a 28 alunos participantes entre detentos e detentas. Estiveram presentes ao ato, o Juiz da Vara das Execuções Penais, o Dr. Djalma Sobreira Dantas Júnior, o Defensor Público da 1ª Vara Dr. Tútlio Iumatti, Alexandre Lucas e Fatinha Gomes do Coletivo Camaradas, Sras. Maria Lúcia e Nailza Cabral, Cordenadora e Auxiliar de Recursos Humanos da Singer do Brasil-Unidade de Juazeiro do Norte, Sr. Celso Frata, Supervisor de Qualidade também da Singer, Dr. Evandro da Pastoral Carcerária, Dr. Jobson Bacurau de Alencar, representante da OAB/Subseção de Crato, além de outros convidados. Também estavam presentes os instrutores ministrantes dos cursos, a Profa. Nilva Lima de corte e costura, José Victor de Bio-jóias e Paulo Bento de pintura em tela.

A solenidade realizada num clima de muita simplicidade, foi coordenada pelo Presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/Subseção de Crato, o Dr. Hermano José de Sousa, que ao fazer uso da palavra falou sobre a importância do PROJETO CADEIA É LUGAR DE CIDADANIA, através do qual vem sendo realizados os cursos em parceria com a Universidade Regional do Cariri-URCA/Pró-Reitoria de Extensão, Cadeia Pública de Crato, Projeto Nova Vida, Juiz da Vara das Execuções Penais, Coletivo Camaradas e apoio financeiro da Aktionskreis P. Beda.

Outros cursos como o de Colagem, Origami, artesanato em jornal usado e Macramê estão sendo programados para os próximos meses, todos com o objetivo de contribuir com o processo de reeducação e formação profissional da população ali abrigada. Ao final da solenidade a equipe da Singer do Brasil fez convite a Comissão de Direitos Humanos para expor todo o material na sede da Singer/Unidade de Juazeiro do Norte em data a ser marcada, enquanto o Dr. Djalma informou do interesse que a Faculdade Paraíso tem de fazer uma exposição com os produtos confeccionados pelos presos da cadeia pública de Crato.

Preconceito no país do Carnaval.

Charge de Lute para o Hoje em Dia (MG)

1ª Guerrilha do Ato Dramático Caririense




PEÇAS PARA CRIANÇAS:

09/11 (segunda-feira), 19:30h: “ANIMARTISTAS”, adaptação de Flávio Rocha do conto Os Músicos de Bremen, com a Cia. Teatral Anjos da Alegria, direção de Flávio Rocha.
10/11 (terça-feira), 19:30h: “O MÁGICO DE OZ”, de Victor Fleming, com a Cia. Teatral Anjos da Alegria, direção de Flávio Rocha.

11/11 (quarta-feira), 19:30h: “PATATIVA E SALOMÃO”, de Emannuel Nogueira, com a Cia. Livremente de Teatro, direção de Jean Nogueira.

12/11 (quinta-feira), 19:30h: “MARIA ROUPA DE PALHA”, teatro de bonecos, de Lourdes Ramalho, com o Grupo de Teatro da Associação dos Artistas e Amigos da Arte – AMAR, direção de Stênio Diniz.


PEÇAS PARA JOVENS E ADULTOS DE TODAS AS IDADES:

13/11 (sexta-feira), 19:30h: “FOGO FÁTUO”, de Lourdes Ramalho, com a Cia. Teatral Anjos da Alegria, direção de Flávio Rocha.

14/11 (sábado), 19:30h: “O PECADO DE CLARA MENINA”, de Cacá Araújo, com a Cia. Cearense de Teatro Brincante e Grupo Cênico do Crato, direção de Cacá Araújo.

15/11 (domingo), 19:30h: "A COMÉDIA DA MALDIÇÃO”, de Cacá Araújo, com a Cia. Cearense de Teatro Brincante e Grupo Cênico da SCAC, direção de Cacá Araújo.

16/11 (segunda-feira), 19:30h: “DESMISTIFICANDO TABUS”, de Joylson John Kandahar, com a Cia. Mandacaru de Arte e Eventos, direção de Joylson John Kandahar.

17/11 (terça-feira), 19:30h: “COQUETEL”, de Wanderley Tavares, com a Cia. Wancylus Gat Produções, direção de Wanderley Tavares.

18/11 (quarta-feira), 19:30h: “DENTRO DA NOITE ESCURA”, de Emannuel Nogueira, com a Cia. Livremente de Teatro, direção de Jean Nogueira.

19/11 (quinta-feira), 19:30h: “AS IRMÃS CASTANHOLAS”, de Joylson John Kandahar, com a Cia. Mandacaru de Arte e Eventos, direção de Joylson John Kandahar.

20/11 (sexta-feira), 19:30h: “ESPERANDO COMADRE DAIANA”, de Emannuel Nogueira, com a Cia. Livremente de Teatro, direção de Renato Dantas.

21/11 (sábado), 19:0h: “BR 116”, de Allysson Amancio, com a Allysson Amancio Cia. de Dança, direção de Allysson Amancio.

22/11 (domingo), 19:30: “BÁRBARO”, com o Grupo Ninho de Teatro


1ª GUERRILHA DO ATO DRAMÁTICO CARIRIENSE - TROFÉU JUSCELINO LOBO JÚNIOR
DE 07 A 21 DE NOVEMBRO DE 2009
TEATRO RACHEL DE QUEIROZ
Rua Dom Quintino, 913 – Pimenta – Crato – Ceará

A Notícia sem Sofisma nem fantasia - A Informação como ela é...


Passeio Virtual pelo Crato


Essa frase célebre do locutor Antonio Vicelmo, já ficou incorporada ao nosso dia-a-dia por gerações. Afinal, quem nunca ouviu o seu Jornal do Cariri, que está há pelo menos 50 anos no ar na Rádio Educadora do Cariri ? Pois bem, lembrando-me da frase do Vicelmo, ao fazer essas fotos, procurei retratar a cidade sem a menor pretensão da fotografia enquanto forma de arte. Não procurei livrar postes, nem fios, nem nada a fim de tornar a foto mais bonita. São as visões de qualquer pessoa comum no centro do Crato. O meu objetivo foi transmitir a visão exata de alguém que esteja na cidade, a fim de que outros, longe, possam sentir a mesma sensação de realismo, de realidade. Então, com vocês, a fotografia sem sofisma nem fantasia! - O retrato fiel da Realidade!


Estando na Praça Cristo-Rei, desço pela Rua Bárbara de Alencar...

Dsc03492

Sigo pela Bárbara de Alencar até o Cruzamento com a Senador Pompeu:

Dsc03509

Estando na Senador Pompeu, no cruzamento, temos a loja Laqua di Fiori de um Lado, a Farmácia Gentil, Farmácia Pague Menos, e o Banco do Brasil

Dsc03513


Dsc03512



Dsc03514

Pego a Dr. João Pessoa, entro na Miguel Limaverde e avisto o prédio da NAP Informática, do nosso amigo Parente ( uma publicidadezinha gratúita para ele aqui no Blog ), rs rs

Dsc03369

Até que chegamos na Praça da Sé, onde o topo da igreja pode ser avistado, com o sol por detrás, aliás, uma tarde escaldante de Novembro.

Dsc03389


Fotos: Dihelson Mendonça, do dia 09 de Novembro de 2009

Interessante entrevista do Ministro:Juca Ferreira ao Jornal da Tarde SP



‘Como ter cultura se 90% das cidades não têm um cinema?’
Jornal da Tarde-SP, Julia Maria, 09/11/2009

CRUZADA - Juca Ferreira; o homem da Cultura de Lula fala que é possível diminuir a vala que separa museus, teatros e cinemas da maioria da população. E diz que a imprensa é pessimista demais

Júlia Maria

Um ano e dois meses antes do fim da era Lula, o ministro da Cultura Juca Ferreira, 60 anos, repete a frase quando vê o brasileiro ao lado de povos ditos ‘mais cultos’. “Nós não somos feitos de um barro diferente.” Suas convicções e projetos, como o polêmico Vale Cultura, que oferece R$ 50 por mês a trabalhadores de baixa renda para serem gastos em cultura, prestes a entrar em vigor, e a reforma da não menos ruidosa Lei Rouanet, têm como ponto de partida uma visão curiosa. Ao JT de seu gabinete, por telefone, na última quarta-feira, o ministro reconhece que as coisas não estão bem, mas diz ver caminhos para que a cultura do brasileiro faça jus às pretensões de uma nação que se anuncia, ao menos em Brasília, como ‘o país do futuro’.

Um vale mensal de R$ 50 não é pouco para um trabalhador ir ao teatro, ao cinema e a shows em uma cidade como São Paulo?

Quando a gente não tem nada e passa a ter alguma coisa, isso já é um avanço. Eu concordo que é pouco, o presidente Lula concorda também. Ele me disse duas vezes que acha R$ 50 pouco, que poderia ser entre R$ 80 e R$ 100. Já perguntei a ele: ‘posso dizer isso, presidente?’. E ele respondeu: ‘tudo o que eu disser você pode dizer’. Agora, a maioria da população brasileira gasta entre R$ 30 e R$ 40 por mês com cultura. E a isso será acrescentado mais R$ 50. É pouco, mas não é desprezível. Há uma exposição gratuita aqui em São Paulo, na Faap, dos artistas Os Gêmeos, reconhecida pela crítica como um acontecimento cultural no ano. É de graça, mas não vemos pessoas de bairros mais pobres por lá. E a cultura, mesmo gratuita, acaba circulando entre os mesmos que podem pagar por ela. Será que dinheiro resolve a questão? Menos de 10% dos brasileiros entrou em um museu na vida, 13% vão uma vez por mês ao cinema e só 17% compram livros. E aí você vê que 92% dos municípios brasileiros não têm sequer uma sala de cinema ou de teatro. A gente tem de fazer uma política cultural que permita a abertura de cinemas, a diminuição do preço dos ingressos, o estímulo ao teatro. É um processo aí que, em um prazo de uns dez anos, poderá mostrar uma realidade diferente.

Dez anos?

Já há reflexos, algumas mudanças já começaram, mas olha só um exemplo sobre o que você falava: há cinco meses eu passei de carro pela Avenida Rio Branco, no Rio de Janeiro, e olhei uma fila que ia da Cinelândia até a Praça Mauá. Disse no carro: ‘isso deve ser fila do INSS’. E a pessoa que ia ao meu lado disse: ‘não, é que hoje a Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal cobra R$1 pela entrada no concerto’. Então, a gente não pode ser pessimista. Sobre a Faap, minha filha estuda lá, eu sei que é um ambiente elitizado, talvez a escola mais cara do Brasil. Então, certamente isso já é um fator de inibição, ela tende a ter um público coerente com essas características. O que você fala é real, é um ponto de partida, a restrição de uso inibe a frequência. E sabe de uma coisa? O fato desses equipamentos culturais estarem concentrados no centro da cidade ou em bairros de classe média dificulta porque as pessoas têm de sair da periferia, pegar um ônibus, sai tudo muito caro. E chega lá o cinema é caríssimo, a pipoca é a mais cara do mundo, há um sistema de economia da cultura para poucos no Brasil, e é preciso abrir isso. Olha, eu estive em Cuba agora e fiquei impressionado. Sabe qual é a tiragem de um livro por lá? Cem mil exemplares (no Brasil, a média é em torno de 3 mil).

O problema é que são apenas livros que o governo permite que os cubanos leiam…

Não diga assim não, eu vi lá, tem livro crítico ao governo também. Na Argentina, a mesma coisa. Nós não somos feitos de um barro diferente desse povo não.

O sucesso do seu ministério só acontece com o sucesso do Ministério da Educação?

Estamos tentando recuperar um casamento que foi desfeito há uns 30 anos, quando a Cultura foi para um lado e a Educação foi para outro. Essa formação de plateia que você fala tem de começar na escola. Um livro tem de ser bem apresentado para as crianças como uma fonte de prazer, não como uma tarefa. E tem de ter música na escola. Acabaram com isso com uma reforma (nas escolas) que só quis preparar o jovem para o mercado de trabalho. Quando o excluído se intimida com o ambiente, ele cria sua própria cultura e…

(Interrompendo) Cria sua cultura e fica no sofá assistindo TV.

Desculpe ministro, mas ele cria culturas ‘não oficiais’ fortes como o hip hop, o maracatu…

Isso uma minoria, a maioria fica lá vendo TV no sofá. Mas há movimentos fortes de periferia, o rap em São Paulo, os regionalismos em Salvador. Não é só em Salvador não, regionalismo tem em São Paulo também.

Quando vocês pensam em regional pensam na Bahia, quando pensam em universal, pensam em São Paulo.

Só falei Bahia porque o senhor é baiano…

Não, vamos misturar isso aí que fica melhor.

Quando um homem se torna um profissional intelectualizado, como o senhor, ele não corre o risco de se distanciar dessas manifestações mais marginais?

Não é difícil entender. As pessoas não querem só comida, querem comida, diversão e arte. Eu vou lhe dizer uma coisa: nós estamos às vésperas de virar um grande país. Dentro de dez anos vamos ser a quinta economia do mundo e, se o pré-sal se mostrar viável em exploração, vamos nos tornar um dos 5 produtores de petróleo. Então, esse é um país que já está sendo respeitado, e não podemos carregar nas costas as mazelas que trouxemos da nossa história.

E que cultura teremos? Seu ministério historicamente sempre recebeu as menores verbas.

Nós temos um complexo de inferioridade permanente, um complexo de vira-lata, como dizia Nelson Rodrigues. Como vamos ter padrão cultural se mais de 90% dos municípios brasileiros não têm um cinema ou um teatro? Se em todos os países (que proporcionaram acessos culturais) funcionou, por que aqui não funcionaria? Nós não somos feitos de um barro diferente. Agora, sinto que o Brasil está andando para frente, mas vou dizer uma coisa que acho que você não vai gostar: o Brasil não percebe que está vivendo um processo positivo porque a imprensa se especializou nos aspectos negativos.

O senhor está repetindo um discurso do presidente Lula…

Não, estou de acordo com boa parte da população que sente necessidade de boas notícias. Por que só trabalhar o lado negativo?

O senhor fala isso por mágoas com relação a críticas feitas à Lei Rouanet (que garante dinheiro público para projetos de cinema, teatro e música)?

Eu saí pelo Brasil todo discutindo a Lei Rouanet e acho que ganhei a discussão.

Caetano Veloso sai para fazer shows com dinheiro público de Lei Rouanet. Adriana Calcanhotto vai se apresentar fora do País com dinheiro público. O que o povo ganha com isso?

Veja, os números da Lei Rouanet são muito negativos. Só 3% dos proponentes, que são os artistas consagrados, ficam com mais da metade do dinheiro e 80% desse dinheiro vai para artistas do Rio ou de São Paulo. Essa crítica tem um ponto de partida correto, mas um ponto de chegada errado. Se os artistas não precisam desse dinheiro, o povo precisa desses artistas. Você não pode ter uma política pública na qual você só oferte artistas que o povo não reconhece. Os grandes artistas são os que de fato permitem que façamos a ‘viagem humana’ cultural necessária a todos. A lei como é hoje não exige nada. Agora, na reforma que estamos fazendo, só empregaremos dinheiro em projetos que terão redução de custos, para dar acesso a mais pessoas. A bilheteria tem de baixar o preço.

E a qualidade do que se faz? Vemos ainda muita coisa ruim sendo feita com dinheiro público.

Eu vou dizer uma coisa que nem acho bom ficar falando. Quando cheguei a Brasília, assistia a todas as peças financiadas pelo Ministério. Se fosse crítico teatral, seria muito duro com a maioria das coisas que eu via. Agora, em lugar nenhum do mundo existe só produção de qualidade. Existem as muito boas, que é a minoria, as boas, as medianas e algumas porqueiras com as quais a gente tem que conviver.

O que o senhor acha da qualidade da TV no Brasil?

A TV aberta é um problema, nossos filhos lidam diariamente com sequestro, assassinato, parece que o mundo é infinitamente pior do que na verdade é porque descobriram esse filão aí (de noticiar tragédias) e estão indo cada vez mais longe. São tripas explícitas o tempo inteiro na tela no momento em que pessoas de seis, nove anos estão assistindo. Eu tenho um filho de nove anos. Ele mesmo desistiu de assistir televisão.

O filme ‘Lula, O Filho do Brasil’, que será lançado em 2010, já está sendo chamado de estratégia eleitoreira.

Com ou sem filme, Lula tem mais de 80% de popularidade. E por que se pode fazer um filme em torno de uma banda de rock, por que pode se fazer o 2 Filhos de Francisco e não se pode fazer um filme em torno de um personagem tão importante como o Lula?

TIRO AO ALVO

“Nós sofremos do complexo de vira-lata, como dizia Nelson Rodrigues. Como vamos ter cultura se mais de 90% dos municípios não têm um cinema?”

“A Faap é talvez a escola mais cara do Brasil. Então, certamente isso é um fator de inibição, ela tende a ter um público coerente com essas características”

“Com ou sem filme, Lula tem mais de 80% de popularidade. E por que se pode fazer o filme 2 Filhos de Francisco e não se pode fazer um de Lula?”

* Publicado por Marcelo Lucena/Comunicação Social

XI Mostra SESC Cariri de Cultura

Vai começar o maior festival de Teatro e Audiovisual do Cariri:


cartaz mostra sesc2

De 13 a 20 de Novembro

Crato
Juazeiro do Norte
Nova Olinda
Barbalha
Circuito Patativa

Brasil registra criação de mais de 1 milhão de empregos em 2009, diz Lupi


O ministro Carlos Lupi (Trabalho) anunciou nesta segunda-feira que já foram criados, este ano, mais de 1 milhão de empregos formais. O saldo superou as metas do governo. Ele antecipou dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) relativos a outubro, que serão divulgados nos próximos dias, que indicam que no acumulado de janeiro outubro, o número de novos empregos já superou a meta traçada por ele para este ano.

Lupi lembrou que poucos acreditavam na sua previsão, em meio à recuperação do país após a crise. Em dezembro, o país chegou a registrar perda de 654 mil empregos, recorde em dez anos, pelo números do Caged. "Acharam que eu era maluco, os pessimistas não acreditavam. Mas os números estão aí e provam que minha previsão estava certa", afirmou, ao participar da abertura da Fenashore, em Niterói, região metropolitana do Rio. O ministro acrescentou que o país já vê a crise pelo retrovisor. "Crise é coisa de gringo", comentou.

Fonte: Folha Online - 09.11.2009
Postado por Océlio Teixeira de Souza

Justiça manda Orkut pagar pelo menos R$ 850 mil a Rubinho


A Justiça de São Paulo determinou que o Google, dono do Orkut, delete do site as comunidades que sejam ofensivas a Rubens Barrichello e também dos perfis falsos que existem sobre o piloto na rede social – se o Google não cumprir a decisão, corre o risco de pagar R$ 1.000 por dia para Rubinho. A empresa foi condenada ainda a pagar ao menos R$ 850 mil ao esportista por causa de danos morais causados por essas páginas do Orkut. A decisão, da 15ª Vara Cível de São Paulo, foi tomada no dia 20 de outubro, mas só foi publicada nesta segunda-feira (9) pelo Diário Oficial. A empresa ainda pode recorrer da decisão. Rubinho, que entrou com a ação na Justiça em 2006, diz no processo que “nunca se utilizou dos sites de relacionamento da internet para manter contatos com fãs e conhecer pessoas” e que o Google agiu com “total descaso e desprezo” quando ele pediu que os perfis e as comunidades fossem removidas.

O piloto conta ainda que “vem sofrendo mais com as palavras de baixo calão contidas nos perfis falsos”. Ele conta que hoje usa apenas o Twitter para se comunicar com os fãs. Em resposta, o Google diz que não faz monitoramento das comunidades ou dos perfis antes de eles irem para o ar, o que segundo a empresa poderia ser considerado “censura”, mas que os internautas têm meios de reclamar sobre abusos cometidos por outros internautas. Na avaliação da companhia, o piloto deveria ter entrado na Justiça contra os autores das páginas, e não contra a empresa. Procurada pelo R7, a assessoria de Rubinho ainda não se pronunciou sobre o assunto. Representantes do Google não foram encontrados para comentar.

Fonte: R7

Você Dorme Bem ? - Sono de 'recuperação' não ameniza efeitos de noites sem dormir


Nota do Blog do Crato: Um dos grandes problemas da vida moderna, a privação de sono, ou o sono desordenado, das pessoas que necessitam trabalhar em turnos, representa um grave perigo à saúde, conforme iremos ler, nessa reportagem do site G1.

Privação crônica do sono é um fato para a maioria dos americanos. Pode levar uma semana ou mais para que as consequências apareçam. A afirmação:uma pessoa pode "compensar" o sono atrasado dormindo até tarde nos finais de semana. Os fatos: a privação crônica do sono é um fato para a maioria dos americanos. Porém, compensar o sono atrasado não é tão simples quanto dormir até tarde no sábado. Em estudos realizados ao longo dos anos, cientistas descobriram que pode levar uma semana ou mais para que as consequências cognitivas ou fisiológicas das noites mal-dormidas apareçam – até mesmo depois que as horas de sono aumentam. Em um estudo do Walter Reed Army Institute of Research realizado em 2003, por exemplo, cientistas examinaram os efeitos cognitivos de uma semana de noites mal-dormidas, seguidas de três dias de sono de pelo menos oito horas por noite. Os cientistas descobriram que o sono de "recuperação" não reverteu completamente pioras no desempenho em um teste de tempos de reação e outras tarefas psicomotoras, especialmente no caso de participantes que tinham sido forçados a dormir apenas três ou quatro horas por noite.

Atraso

Em um estudo similar, realizado em 2008, cientistas do Karolinska Institute, em Estocolmo, descobriram que, quando os participantes dormiam quatro horas por noite em cinco dias, e depois "tiravam o atraso" com oito horas por noite na semana seguinte, eles ainda apresentavam leves deficiências cognitivas residuais uma semana depois, embora eles não relatassem sonolência alguma. No entanto, em outro estudo, também do Walter Reed Army Institute of Research, cientistas descobriram que as pessoas se recuperavam muito mais rapidamente de uma semana mal-dormida quando ela era precedida por uma semana de "acumulação", que incluía dez horas de descanso. Em outras palavras, se você sabe que tem pela frente uma semana de pouco sono, tente "adiantar" o sono antes, e não tentar recuperá-lo depois. Conclusão: é necessário mais do que uma noite com horas a mais de sono para tirar o atraso de noites mal-dormidas.

Fonte: G1

Projeto do governo prevê menos poder para o TCU - Océlio Teixeira




As críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao TCU (Tribunal de Contas da União), responsabilizando-o por supostamente atravancar o crescimento do país ao paralisar obras públicas, estão contempladas num anteprojeto de lei, encomendado pelo governo federal, que prevê limitar a atuação do órgão. Por este anteprojeto, que é o resultado de um estudo elaborado por uma comissão de advogados nomeados pelo Ministério do Planejamento, o poder do tribunal fica reduzido.

O artigo 62, parágrafo único, do anteprojeto de Lei Orgânica da Administração Pública Federal, reza que o controle externo de órgãos estatais, atividade exercida pelos Tribunais de Contas, “não pode implicar interferência na gestão dos órgãos ou entidades a ele submetidos nem ingerência no exercício de suas competências ou na definição de políticas públicas”. Em outras palavras, se o documento for aprovado, o TCU fica proibido de decretar as chamadas medidas cautelares, por meio das quais suspende licitações e bloqueia repasses para obras quando surgem divergências com a administração ou suspeitas de possíveis irregularidades -neste ano, o TCU já foi responsável por baixar 124 medidas cautelares.

(Folha de São Paulo - Via: http://blog.opovo.com.br/blogdoeliomar, 09.11.2009)

Racionais e... loucos ??? - Por: José Nilton Mariano Saraiva

Interessante análise, para reflexão dos frequentadores do blog.
*****************************
"O gênero humano não é de fiar. Sim, os seres racionais, os que levantam edifícios, constroem pontes e compõem sinfonias, esses mesmos que declaram guerras por um território, por um capricho, por uma bandeira ou por um Deus, nasceram loucos e loucos continuam a viver tantos milênios depois de Adão e Eva ou do Big Bang, chame-lhe cada um o que queira. Só a gente sem sentido se pode atribuir a autoria das fábulas religiosas que povoam a terra até os dias de hoje, porque todas as civilizações se organizam em volta de uma divindade e todas elas se baseiam no sacrifício e no sangue. Se é verdade que em Creta o ritual levava donzelas virgens ao minotauro, e que as civilizações pré-colombinas realizavam sacrifícios humanos para aplacar a ira dos deuses, como tantos povos africanos, o ranking da exigência sacrificial é ganho pela religião que apresenta o seu próprio Deus executado numa cruz após ter padecido terríveis torturas que o levaram até a suar sangue.
Que atração mórbida têm os homens para inventar, ao longo dos tempos, religiões terríveis a que logo se escravizam? Que paixão aturdiu a humanidade levando-a a impor-se a si mesma códigos e proibições canalhas, ameaçar-se com fogos eternos, condenar-se absurdamente por toda a vida, centrar a existência em tabus alheios ao sentido comum e fazer de normas desumanas guias de conduta e de condenação? Sim: os chamados seres racionais estão loucos, por isso talvez não mereçam a existência.
"Escravos de um Deus fictício" escreveu alguém, e é verdade: seja no Islã, nas religiões africanas ou ameríndias, no judaísmo, no cristianismo nas suas distintas variantes ou noutras confissões, em todas estão os códigos e o pecado. Numas impõem burkas, noutras proíbem fazer o amor sem passar por um altar, e lapidam na vida terrena ou condenam à eternidade se se tratam com uma transfusão de sangue ou se investigam com células-mãe.
E todas estão convencidas da sua excelência, da sua legítima capacidade para condenar, por exemplo, os homossexuais - todas as religiões têm uma fixação com o sexo, o que demonstra quão humanas são - e todas se sabem e sentem superiores. Nenhuma vê ridículos e fátuos os seus rituais, embora não entenda os dos vizinhos, são bárbaros uns para os outros, nunca amigos, nunca próximos; no universo religioso é onde mais claramente fica demonstrado que os humanos ao longo da sua passagem pelo mundo procuraram sempre motivos para o confronto e que, como ficou dito, a religião é um dos maiores, a par da bandeira e do território, três grandes falácias para dividir uma mesma espécie. Três grandes fraudes.
Deus é de fiar? Deus não existe fora das cabeças dos homens, logo são os homens os que não são de fiar, nem eles nem as suas obras. Filhos de dogmas e preconceitos, herdeiros de tradições sem sentido, de superstições e de medos, os homens não souberam aproveitar a modernidade para combater o descaramento do irracional.
Inclusive, o homem ocidental, o que se crê centro do mundo e dono dos melhores conceitos, revolve-se intranqüilo se alguém questiona supostas verdades reveladas. Isso sim defende a sua interpretação com ar de superioridade, partindo da certeza de saber-se melhor que outros, que condenam com a fatwa, apenas porque há dois séculos que no Ocidente se acabaram os julgamentos da Inquisição e os anátemas não são queimados na praça pública. Barbárie que continua a existir noutros lugares do mundo, também humanos, estados teocráticos onde povos vivem oprimidos por leis atribuídas a Deus, por lendas e contos escritos, uns após outros, por homens sem misericórdia, com o mesmo afã dominador e predador.
A humana cegueira, além de impedir a visão, impede que haja claridade no mundo, que este planeta perdido no universo seja um lugar sem luz e sem outros belos dons que nos fariam mais livres e felizes. Os homens inventaram Deus e agora parece que esperam que o mesmo Deus os salve porque, enfrentando-se entre eles e com os seus medos, não são capazes de desmontar esta rede de artifícios e dizer "já chega" de escravidão e estultícia. Sigamos então por caminhos marcados por lendas, com interpretações simbólicas ou não, mas tenhamos ao menos a decência de atribuir-nos a sua autoria: a de havermos criado a divindade e toda a dor e sacrifício que os deuses supostamente impuseram ao mundo. À imagem e semelhança do ser humano.

Autoria: Jornalista Pilar Del Rio
Postagem: José Nilton Mariano Saraiva


O que é conversão? Por Magali de Figueiredo Esmeraldo

Muitas vezes somos levados a pensar que conversão é mudar de uma igreja para outra ou de religião. O que estou querendo ressaltar aqui, é que conversão é uma mudança radical de vida. Se decidirmos seguir Jesus e fizermos uma adesão total a Ele, temos que permitir que Deus nos transforme interiormente e possa surgir dentro de nós, um novo homem, ou uma nova mulher.

Nesse mundo impregnado de materialismo, fica muito difícil a conversão. As pessoas são levadas pela sociedade de consumo, a ganhar cada vez mais dinheiro, esquecendo dos valores mais importantes da vida. Vivemos numa sociedade do ter, do poder e do prazer e, esquecemos os valores espirituais, o ser gente, o amor ao próximo e a fé em Deus. O amor de Deus por nós é tão grande que Ele quer que a decisão de mudar de vida seja nossa. Abrir o nosso coração e deixar a Graça de Deus entrar na nossa vida, só vai nos beneficiar. Hoje o coração do homem está tão fechado para o amor, que o mundo estar repleto de violência, guerras e desunião.

Aderir a Jesus Cristo, nos obriga a conhecer a Palavra de Deus e aplicá-la na nossa vida. Entretanto, para a conversão, a palavra de Deus tem que ser lida e entendida com os olhos da fé. De nada vale dizer que leu a Bíblia toda, que está por dentro de tudo, só para citar versículos e capítulos do Evangelho. A mensagem de Jesus Cristo é transformadora. Se cada pessoa no mundo conhecesse Jesus, o mundo teria mais paz, justiça e igualdade social.

Um grande exemplo de conversão foi a do Apostolo Paulo, que era um fariseu perseguidor dos cristãos e teve uma experiência com Jesus Cristo que mudou totalmente a sua vida.

Paulo nasceu em Tarso, na região da Cilícia, Ásia Menor, atual Turquia. Apesar de judeu, era cidadão romano, título herdado do pai, um homem de posse, que comprou esse título.

Paulo, filho de judeus foi educado dentro das exigências da lei de Deus e das tradições paternas. No ambiente judeu ele adotava o nome Saulo e entre os gregos era conhecido por Paulo.

Como todos os meninos judeus da época, Paulo recebeu os ensinamentos básicos na casa dos pais em Tarso, na Sinagoga do bairro e na escola ligada a Sinagoga. Posteriormente ele obteve formação superior em Jerusalém, tendo sido aluno de Gamaliel. O próprio Paulo relata nos Atos dos Apóstolos 22,3-5, “Eu me formei na escola de Gamaliel seguindo a linha mais rigorosa dos nossos antepassados.”

O eixo da formação dos judeus era a leitura da Bíblia, e era a mãe em casa que tratava de passar para os filhos todos os ensinamentos.

Tudo leva a crer que Paulo e Jesus nunca se encontraram. Jesus era de cinco a oito anos mais velho do que Paulo. Tanto Jesus quanto Paulo receberam a mesma formação básica. Porém Jesus vivia em Nazaré, era pobre e trabalhou como carpinteiro para sobreviver. Já Paulo era rico e não precisava trabalhar. Só depois da sua conversão é que trabalhou para sobreviver construindo tendas, oficio que aprendeu com o pai.

No capítulo nove dos Atos dos Apóstolos encontra-se o relato da conversão de Paulo. Saulo perseguia e ameaçava os discípulos de Jesus. Ele foi à presença do sumo sacerdote para lhe pedir cartas de recomendação para as sinagogas de Damasco. Tinha como objetivo levar presos para Jerusalém todos os homens e mulheres seguidores de Jesus. Quando ele estava próximo de Damasco, se viu cercado por uma intensa luz que vinha do céu. Caindo por terra ouviu uma voz que lhe dizia: “Saulo, Saulo, porque me persegue”? Saulo perguntou: “Quem és tu Senhor?” A voz respondeu: “Eu sou Jesus, a quem você está perseguindo. Agora, levante-se, entre na cidade, e aí dirão o que você deve fazer.” Os homens que estavam acompanhando Paulo, ficaram espantados porque só ouviam a voz e não viam ninguém. Saulo se levantou e não estava enxergando nada. Os homens o levaram até Damasco. Lá ele ficou três dias sem enxergar e nem comeu nem bebeu nada.

O Senhor em visão mandou Ananias à casa de um homem chamado Judas, onde Saulo estava hospedado. Ananias lhe falou dos poderes que Saulo possuía de prender todos que invocassem o nome de Jesus. Mas Jesus lhe disse: “Vá, porque esse homem é um instrumento que eu escolhi para anunciar o meu nome aos pagãos, aos reis e ao povo de Israel. Eu vou mostrar a Saulo quanto ele deve sofrer por causa do meu nome.”

Ananias foi encontrar com Saulo, impôs a mãos sobre ele dizendo que o Jesus que apareceu a ele no caminho de Damasco, o enviou ao seu encontro para que ele recuperasse a visão e ficasse cheio do Espírito Santo. Dos olhos de Saulo caiu alguma coisa parecida com escamas, e ele recuperou a visão. Saulo se levantou e foi batizado.

Após passar alguns dias com os discípulos em Damasco, Saulo foi pregar nas sinagogas afirmando que Jesus Cristo é o filho de Deus. Todos se admiravam da pregação, pois sabiam que tinha sido perseguidor de Jesus.

Graças a Paulo, o mundo ocidental é cristão, pois ele divulgou a mensagem evangélica através das suas viagens a “todos os confins da terra”. Esse grande apóstolo de Jesus serve de modelo para todos os cristãos.

Por Magali de Figueiredo Esmeraldo


Conferência de Comunicação supera expectativas - Por Beto Fernandes

Mais de 150 pessoas participaram dias cinco e seis da Conferência de Comunicação Cariri e Centro-Sul, etapa preparatória para Conferência Estadual, prevista para 20, 21 e 22 deste mês em Fortaleza. Tendo como tema “Comunicação: meios para construção de direitos e de cidadania na era digital” no Palácio da Microempresa ao longo dos dois dias, principalmente na sexta-feira estiveram jornalistas, radialistas, estudantes, líderes sindicais, empresários e, principalmente seguimentos organizados da sociedade debatendo a democratização dos meios de comunicação.

Geraldo Sales, radialista e diretoria do SINDELETRO e integrante da Comissão Pró-Conferência de Comunicação do Ceará (CPC-Ce) foi o principal articulador para realização do evento que reuniu representantes de 45 municípios. O Prefeito de Juazeiro do Norte Manoel Raimundo de Santana Neto demonstrando visão social baixou decreto convocando a Conferência que pela posição estratégica do município ganhou característica regional e acionou sua assessoria de comunicação social para dar todo apoio logístico necessário. O sindicalista lembrou que o objetivo primordial foi alcançado. “Mobilizamos os segmentos organizados. O debate foi de alto nível com concordâncias e discordâncias sobre os temas, mas democraticamente debatido. Formulamos grandes propostas para serem apresentadas na Conferência Estadual”, afirmou.

As propostas elaboradas foram contextualizadas em temas como comunicação, cultura e educação; políticas de incentivo a comunicação livre e comunitária; mecanismos de controle público e social; rádios comunitárias, marcos regulatórios da radiodifusão e das telecomunicações; regulação da publicidade e convergência e cultura digital.

96 representantes do Cariri e Centro Sul participarão da Conferência Estadual em Fortaleza. Estiveram ainda coordenando painéis e mesas de debates Tarso Araújo e Madson Wagner da ASCOM de Juazeiro, Cristiane Bonfim do SINDJORCE (Sindicato dos Jornalistas do Ceará), Sérgio Lira da ABRAÇO (Associação Brasileira das Emissoras de Rádio Comunitária) e Ívina Carla da UNE (União Nacional dos Estudantes).

Os jornalistas aproveitaram a oportunidade para sensibilizar a sociedade civil organizado da grande queda de braço com o STF (Supremo Tribunal Federal) que derrubou a exigência do diploma para exercício da profissão. A categoria defende propostas de emenda a Constituição que estão tramitando no Congresso Nacional para fazer retornar essa exigência. Uma moção contra a decisão do STF foi aprovada com destacada maioria na plenária final. No final da Conferência foi realizado show na Praça Padre Cícero com o grande cantor cratense Abdoral Jamacaru.
Ívina Carla, este blogger amigo de vocês, Geraldo Sales e Cristiane Bonfim

Romão França, Tony Santos, Argemiro Teófilo e Batista da CEBS

Ívina Carla, Tarso Araújo, Cristiane Bonfim e Geraldo Sales

Abdoral Jamacaru

Grupo de Trabalho

Grupo de Trabalho

Grupo de Trabalho

James brito

Fraudes na Fundação Nacional de Saúde

Fraude envolve irmão do presidente do TCU

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal mapearam os caminhos do desvio de verbas da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), informa o repórter Rodrigo Rangel. Os relatórios da investigação indicam que esse órgão do Ministério da Saúde, cuja atribuição é financiar projetos de saneamento e saúde indígena pelo País, se transformou num balcão de negócios.

Entre os investigados estão o deputado estadual Guaracy Aguiar ( foto ), eleito pelo PMDB, e Danilo Forte, presidente da Funasa indicado pelo partido. Irmão de Ubiratan Aguiar, presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), o deputado coordenou a Funasa no Ceará entre 2007 e 2009 e é suspeito de liberar verbas e atestar como prontas obras inacabadas, apesar de evidências de superfaturamento, fraudes em licitações e desvio de dinheiro.
Já Forte é citado como facilitador na liberação de verbas para obras sob suspeita. Os dois negam participação nas irregularidades. Aguiar alega que não era o responsável pela aprovação dos convênios firmados pela Funasa no Ceará. Forte, por sua vez, diz que “jamais trata ou tratou diretamente da liberação de verbas com engenheiros de campo”.

EM FAMÍLIA

A investigação, iniciada em julho do ano passado, tem como foco convênios firmados no Ceará, Estado de Danilo Forte e de Guaracy Aguiar, hoje deputado estadual. Um exemplo dos efeitos do desvio de recursos públicos é a Vila Esperança, em Brejo Santo, no sul do Ceará. Por lá, as famílias vivem sem banheiro, apesar de a Funasa ter liberado dinheiro há quatro anos para construir os sanitários no povoado. Na sede do município, a rede de esgoto ficou pela metade. Só para essas duas obras, a Funasa assinou convênios de R$ 2,5 milhões. Boa parte do dinheiro sumiu. O orçamento do órgão deste ano para todo o Brasil, destinado a obras como as de Brejo Santo, é de R$ 4,6 bilhões.

A simplicidade dos esquemas de corrupção surpreende. Em meio aos negócios mapeados pela PF e pelo Ministério Público há convênios liberados pela sede da Funasa, em Brasília, que no Ceará tiveram as verbas destinadas a empresas registradas em nome de parentes de engenheiros do próprio órgão encarregados de vistoriar a execução dos projetos. As irregularidades, diz o inquérito da PF, começam ainda no processo de licitação, com direcionamento para empreiteiras "de fachada" ligadas a funcionários da Funasa. Foi assim na construção da rede de esgoto de Brejo Santo. A contratada para o serviço foi a Alge Engenharia de Serviços Técnicos Ltda., que tem como sócios a irmã e o filho de Ricardo Barbosa Nunes, engenheiro da Funasa e ex-chefe da divisão de engenharia do órgão no Ceará. Segundo a polícia, "para executar obras em municípios cearenses que recebem dinheiro da Funasa" o engenheiro utiliza a Alge e uma outra empresa, a Proserma, registrada em nome da mulher dele. Uma inspeção da Controladoria-Geral da União na obra executada pela Alge em Brejo Santo constatou que vários serviços previstos no contrato não foram concluídos. Apesar disso, os laudos elaborados pela divisão de engenharia da Funasa atestavam "a boa e regular realização dos serviços". Perícia concluiu que a obra, no valor de R$ 1,9 milhão, foi superfaturada em pelo menos R$ 650 mil.

Ao destrinchar os detalhes de contrato, a polícia descobriu, ainda, que o prefeito à época da assinatura do convênio com a Funasa, Francisco Wider Landim, sacou dinheiro da conta do convênio e chegou a assinar um aditivo ao contrato depois de ter deixado o mandato.

"QUE DIABO É ISSO?"
A cadeia de corrupção, segundo o inquérito, é alimentada por uma rede que interliga funcionários e dirigentes da Funasa, prefeitos, empreiteiros e lobistas que agem desde a elaboração da minuta do convênio até a liberação dos recursos. Nos telefonemas, os investigados fazem referência a contatos com o presidente da Funasa. Numa das ligações, gravada em outubro do ano passado, o engenheiro Mauro Façanha conversa com um lobista sobre uma verba de R$ 4 milhões. O lobista diz que Danilo Forte estava pessoalmente empenhado na liberação do dinheiro. "O Danilo quer isso resolvido até terça-feira", afirma. Em outra conversa, o lobista diz: "Nós estamos tratando diretamente com o Danilo." As conversas revelam condução política na liberação dos convênios. Numa ligação com seu adjunto à época, Guaracy Aguiar se irrita ao saber que seriam liberados recursos para cidades cujos prefeitos eram aliados do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). "Agora a m. foi que eu vim saber (de) três municípios do Tasso", diz. "Que diabo é isso, rapaz?", questiona. A conversa foi gravada em setembro de 2008, em plena campanha municipal.

Em outros diálogos, Aguiar aparece tratando de doações a políticos do interior e cobrando pagamentos. "Eu posso mandar o Alan (um assessor) pegar aquele negócio?", pergunta ele a um ex-deputado do Ceará. "Vamos marcar pro dia 22, quando eu tenho dinheiro", responde o interlocutor. Aguiar nega que o dinheiro tivesse alguma relação com a Funasa.

Fonte: O Estado de São Paulo

Pirata virtual troca senha em órgão federal e exige US$ 350 mil

Um hacker baseado num país do Leste Europeu invadiu o servidor de computadores de um órgão ligado a um ministério no ano passado, trocou a senha do sistema e cobrou US$ 350 mil para desfazer o ataque, informou Fernando Rodrigues na edição de hoje da Folha. A reportagem completa está disponível apenas para assinantes do jornal e do UOL.

O ataque ocorreu em maio de 2008. Está até hoje cercado de sigilo. A Folha obteve a confirmação do crime, mas não a indicação de qual foi o ministério e o órgão atacado. O dinheiro não foi pago ao criminoso. Como havia backup [cópia] dos arquivos que poderiam ser afetados, uma equipe reconstruiu o servidor atacado enquanto se quebrava os códigos deixados pelo criminoso, o que demorou uma semana. Uma vez decodificada a senha deixada pelo hacker, notou-se que a máquina da qual partira o ataque estaria localizada no Leste Europeu. A PF repassou os dados do episódio à Interpol, a força policial internacional. Não houve progresso nas buscas ao hacker, que até hoje não foi capturado.

Segundo dados oficiais da Presidência da República, os órgãos federais administram 320 grandes redes. Por exemplo, o sistema interligado dos Correios em todo o país é uma dessas redes. No ano passado, em apenas uma delas, foram registrados 3,8 milhões de incidentes --tentativas de invasão ou de propagação de vírus.

Fonte: Folha OnLine

Iniciada a Guerrilha no Cariri











A Guerrilha do Ato Dramático Caririense foi aberta na tarde do dia 7 de novembro, sábado, em Crato-CE, com a Procissão das Artes Cênicas, tendo a participação de artistas das companhias de teatro e dança envolvidas, Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto, artistas circenses e maracatu do da comunidade Carrapato. O evento é promovido pelos Pontos de Cultura Socieadade Cariri das Artes e Sociedade de Cultura Artística do Crato, em parceria com companhias de tetro e dança da região, e se estenderá até o próximo dia 22.

À noite, às 19h30min, foi apresentada no Teatro Rachel de Queiroz a peça teatral infantil "A Flor e o Sol, de Cícero Belmar, com a Cia. Teatral Anjos da Alegria, direção de Yarley de Lima. Já ontem, domingo teve o teatro infantil com a peça "Os 3 Porquinhos", também com a Cia. Teatral Anjos da Alegria, desta vez dirigida por Flávio Rocha.

Até quinta-feira, 12, a partir das 19h30, haverá peças infantis. A Guerrilha vai até o dia 22 deste mês.








A peça infantil "A Flor e o Sol", de Cícero Belmar, com a Cia. Teatral Anjos da Alegria


Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30