xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 03/11/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Prefeito do Crato é escolhido um dos melhores prefeitos do Ceará pela PPE Eventos, em Fortaleza. ( 09-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

03 novembro 2009

Blog do Crato atinge 1 Milhão de Páginas em 4 anos de Existência


Olá, Amigos do Blog do Crato.

É com muito prazer que trago essa notícia até vocês que me foi comunicada ontem mesmo, em torno das 23:30, quando o marcador que se encontra na aba direita do nosso blog passou de 1 milhão de páginas. A contagem de páginas é muito importante porque demonstra quantas postagens do nosso Blog foram acessadas, independentemente dos usuários. Foi muito difícil atingir a marca de 500.000 páginas, mas nos últimos meses, com a popularização do Blog do Crato ( Estamos tendo cerca de 1.500 acessos por dia ), esse número chegou de forma mais rápida. Quero aqui agradecer a todos os leitores, escritores e colaboradores, pois essa conquista é de todos nós.

Parabéns!
Dihelson Mendonça
Administrador do Blog do Crato



O coordenador do MST, Stédile invasão da Cutrale foi ação "desesperada" e mídia defende "burguesia"



O coordenador do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), João Pedro Stédile, foi entrevistado na última sexta-feira (30) no programa 3 a 1, exibido pela TV Brasil. Na entrevista, que vai ao ar no próximo dia 11, ele disse que a invasão da Cutrale, no interior de São Paulo, foi um equívoco do MST e criticou a mídia brasileira, afirmando que ela age em defesa dos interesses dos ricos. Stédile falou sobre a ocupação da fazenda da Cutrale por integrantes do MST, no final de setembro. Ele classificou a ação de "desesperada" e motivada pela situação em que se encontravam os militantes do movimento acampados na região há seis anos.

"Foi uma atitude desesperada das famílias que ocupavam a fazenda. Com a notícia do próprio Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária] de que a área é da União, desde 1910, naquele clima de indignação, alguns dos companheiros pegaram o trator e destruíram os laranjais", disse o coordenador do MST. "Evidentemente que foi um equívoco, porque a direita e os órgãos de comunicação deste país, que servem aos interesses da burguesia brasileira, se utilizaram daquelas imagens, que foram gravadas pelo serviço de inteligência da PM de São Paulo, com o uso de helicóptero, e nos execraram na opinião pública", completou.

Stédile defendeu o movimento da acusação de que militantes haviam invadido casas de trabalhadores da fazenda e causado danos. "Nenhum militante entrou nas casas dos funcionários. Aquilo lá foi uma armação da polícia e da Cutrale, sobretudo da Cutrale. Quem fez o serviço [de entrar nas casas] não foi o MST. Ou seja, tem uma hora aí de espaço. Nós saímos, deixamos tudo bonitinho, não mexemos nas casas. Aí ficou a polícia sozinha com a Cutrale dentro da fazenda por uma hora. Aí depois dessa hora veio a imprensa", afirmou. O coordenador do MST ainda criticou a instalação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CMPI) para investigar repasses de verbas do governo ao movimento.

"A CPMI é uma armação. Eles fizeram uma matéria na Veja com dados requentados de três anos. Com a matéria da Veja, convocaram a outra CPMI. Aí nós derrubamos, porque era sintomático. Aí com a ocupação da Cutrale, você acha que por uma ocupação, por algumas laranjas vale a pena abrir uma CPMI? Então é melhor abrir uma CPMI aqui na Assembléia Legislativa de São Paulo para saber por que que que Cutrale tem aquela área grilada", afirmou.

Stédile explicou também que Organizações Não Governamentais (ONGs) independentes do MST é que recebem dinheiro para a realização de serviços no campo. "Desde o [governo] Fernando Henrique, o governo contrata ONGs para fazer o serviço que deveria ser do Estado. E que recebem dinheiro público. Esse dinheiro vai lá para resolver um problema concreto, ou de escola, ou de contratar agrônomo, ou de fazer casa, ou fazer medição, ou luz elétrica. Quem organiza essas ONGs, às vezes, são grupos de agrônomos, às vezes tem até jornalista, é iniciativa da sociedade", disse.

"Todo dinheiro é fiscalizado, primeiro pelo Incra, depois Ministério do Desenvolvimento Agrário, depois pelo TCU, de todos esses recursos que não têm a ver conosco. A nossa posição é que isso é esdrúxulo. Somos contra isso, nós dissemos já ao Lula: pelo amor de Deus pare com essa história de ONGs, faça com que o Estado consiga fazer isso", completou.

O coordenador do MST reafirmou a posição do movimento em defesa da agricultura familiar. De acordo com ele, apenas com uma posição clara do governo e da sociedade a favor desse modo de produção é que a reforma agrária vai andar.

"A reforma agrária, como um programa realmente universalizado, que chegue a milhões de trabalhadores, é só quando o governo e a sociedade brasileira priorizarem a agricultura familiar. E hoje há esse embate entre esses dois modelos [agronegócio e agricultura familiar], e não há uma prioridade clara de dizer a agricultura familiar é política de governo".

Stédile ainda fez uma avaliação do processo de reforma agrária no governo Lula. "Em alguns aspectos, ela ficou para trás, como o ritmo desapropriações no Nordeste, Sul e Sudeste. O governo continuou priorizando a Amazônia. Em outros aspectos, ela avançou muito, com o Luz para Todos, um outro programa de moradia, que é insuficiente em números, mas os programa é bom. É um balanço equilibrado, é bem melhor que na época do Fernando Henrique, mas ainda insuficiente para enorme demanda dos pobres do campo têm", afirmou.

Stédile foi entrevistado pelo âncora do programa, Luiz Carlos Azedo, pela jornalista da Folha de S.Paulo Kátia Seabra e pelo jornalista da revista "Brasieiros" Ricardo Kotscho.

Fonte: Agência Brasil

Gisele Bündchen passa em exame escrito para pilotar helicóptero

NE - Não é apenas beleza...

A modelo brasileira Gisele Bündchen tem pouco mais de um mês até dar a luz a seu filho, mas isso não a impediu de continuar os testes para obter uma licença para pilotar helicópteros.

"Gisele não conseguiu a licença ainda, mas ela passou no exame escrito", disse o presidente da Shoreline Aviation, Keith Douglass, à revista "People". A empresa de Douglass aluga aviões privados e dá também aulas de aviação. "Agora, só falta um passo, o exame prático [no ar], que deve acontecer na próxima semana", destacou o empresário. Gisele, 29, está esperando seu primeiro filho com Tom Brady, 32, e obteve um desempenho "excelente", destacou Douglass.

"Ela é muito dedicada. Ela vou pelo menos durante três dias por semana. Pilotar um helicóptero não é fácil, é complicado, porque você não pode parar de voar e simplesmente planar, mas ela está indo muito bem", concluiu Douglass.

Fonte: Folha OnLine

Projeto na Periferia do Crato leva Arte e Tecnologia para Jovens - Por: Tarso Araújo


Na próxima quinta-feira, dia 05, a partir das 19 horas será lançado o Projeto Fazendo Arte, na comunidade do Gesso. A intenção é levar arte e tecnologia para jovens da cidade do Crato. O projeto contemplará cursos de Introdução a Linguagem Audiovisual, iniciação ao Teatro, Fotografia, Arte Digital, Grafitte e Stencil, Introdução a Arte Contemporânea, Serigrafia, Produção de Instrumentos, Introdução a História da Música, Escultura, Pintura em tela, além de visitas aos espaços de circulação e produção de arte e palestras com artistas locais e de outros estados brasileiros.

Em uma visita a Alemanha no período entre agosto e setembro de 2009, o presidente do Projeto Nova Vida Hermano José de Sousa conseguiu aprovar solicitação de recursos financeiros para a realização do Projeto Fazendo Arte. As Instituições alemãs são as principais responsáveis pelo financiamento da proposta. Essas instituições há mais de 10 anos viabiliza me apoiam as ações de assistência social, educação e saúde promovidas pelo Projeto Nova Vida.

A proposta do projeto Fazendo Arte visa oferecer a comunidade do Gesso e a outros espaços da cidade de Crato o maior número de linguagens artísticas, visando gerar uma maior aproximação com o universo da produção e circulação da arte, proporcionando assim, formação sócio-cultural, através de ações de qualificação artística e fruição estética, visando combater os índices de violência, consumo de drogas e prostituição infanto-juvenil, fatores presentes na comunidade.

Todos os cursos, oficinas, palestras e visitas serão ministradas numa perspectiva educativa aliada a idéia de potencializar nesses jovens e adultos condições para que os mesmos possam atuar de forma efetiva no cotidiano do fazer e do pensar artístico universal. O Programa de Formação Artística Fazendo Arte iniciará no mês de novembro com o primeiro curso de Introdução a Linguagem do Audiovisual que será realizado na sala de Vídeo da Universidade Regional do Cariri nos dias 07 ,14,21 e 28 durante o dia todo.

Por: Tarso Araújo

EUA identificam pela 1ª vez H1N1 em porcos criados para venda

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos afirmou nesta segunda-feira ter identificado pela primeira vez o vírus da gripe suína (A H1N1) em um rebanho de porcos criados para venda. Os animais afetados foram identificados no Estado de Indiana, disse o Departamento, citando que tanto os suínos como os seus tratadores recuperaram-se completamente do vírus. "Uma vez que os suínos se recuperaram do vírus influenza estão seguros para a venda a abatedouros, assim, as instalações onde estão em Indiana continuam com suas práticas rotineiras de processamento", diz o comunicado. O departamento de Agricultura de Indiana divulgou um comunicado reiterando que o vírus da gripe suína não é transmitido através do consumo da carne de porco. Na semana passada, o Departamento informou que foi diagnosticado o vírus H1N1 em seis suínos que estavam na feira estadual de Minnesota, em setembro,

A nova cepa do vírus H1N1, que tem genes de humanos, aves e suínos, provavelmente circulou entre os animais sem ser detectada por pelo menos uma década antes de passar para humanos, segundo um especialista da Universidade do Arizona. A gripe suína, comum em vários países em suínos para engorda, provoca febre e tosse nos animais, que normalmente se recuperam da doença. O vírus foi encontrado em vários rebanhos no Canadá. O novo H1N1 que surgiu em março e foi declarado pandemia em junho, está circulando no mundo e já contaminou as pessoas na maioria dos estados americanos.

Fonte: Folha OnLine

Alencar diz que médicos estão otimistas com exames

BRASÍLIA - O vice-presidente, José Alencar, afirmou nesta terça-feira que os exames de saúde que fez no último dia 22 mostraram uma redução significativa no tamanho dos tumores em seu abdômen. Ele voltou a falar de cura para a doença que enfrenta há 12 anos e garantiu que os médicos estão "exultantes" com os resultados do tratamento.

- Os médicos não esperavam por isso (a redução do tamanho dos tumores). É prova de que o coquetel, com uma série de medicamentos intravenosos e orais, está trabalhando e sendo eficaz no combate. E, mais do que isso, Deus está nos guiando, nos levando à uma expectativa de cura - disse o vice, pouco antes de gravar o programa 3 a 1, da TV Brasil. Alencar insistiu que não sente "medo" ao falar de câncer e afirmou que é preciso induzir a sociedade brasileira a discutir a doença "sem receio da palavra" e "sem preconceito", para que se possa salvar vidas.

- O que precisamos é dar condições a todos os brasileiros para que obtenham o chamado diagnóstico precoce - afirmou, ao defender a realização de exames periódicos.

- A minha expectativa é de que possamos vencer o câncer. Não é fácil porque o câncer é uma ameaça para o mundo inteiro, mas estamos indo bem. Deus está me ajudando. Há uma corrente que se formou no Brasil inteiro. Tenho recebido manifestações por meio de orações de pessoas dos estados mais distantes, que eu nem conheço. Deus está ouvindo. Estou animado - destacou.

Fonte: O Globo

Espanha resgata tradição de mulheres pagas para chorar em enterros


NE - Mercado Competitivo - Pagas para Chorar ?

U
m ofício da Idade Média extinto há dois séculos está sendo resgatado na Espanha para salvar a economia de muitas donas-de-casa em tempos de crise. Com a condescendência de sacerdotes católicos de paróquias rurais, estão de volta as carpideiras, mulheres que recebem dinheiro para rezar e chorar por mortos desconhecidos. A tradição europeia das carpideiras, que atuam em dias de Finados, enterros, missas e datas como aniversários de mortes, foi proibida no século 18. No entanto, com a crise econômica mundial, parte do clero espanhol decidiu ser mais flexível, permitindo que as famílias consigam um dinheiro extra.

"Não se trata de mudar a lei, nem desobedecer à Igreja Católica, mas, se pudermos entre todos dar uma mãozinha a quem precisa, é um ato de caridade cristã", disse à BBC Brasil o padre Antonio Pérez, responsável pela paróquia de Campanário, em Bajadoz (oeste da Espanha). Na paróquia de Nossa Senhora de Assunção em Campanário, o serviço de carpideiras vem sendo anunciado durante as missas nos últimos três meses. O sacerdote não só informa aos fiéis sobre o serviço como ainda avisa as "rezadeiras choronas e gemedeiras" (como são conhecidas as carpideiras) quando algum dos 5.000 habitantes da cidade está doente e em risco de morte. Para rezar e chorar por um morto desconhecido, as mulheres recebem entre 20 e 30 euros (cerca de R$ 60 a R$ 90) por dia. Em datas como o feriado de Finados, o trabalho inclui ir ao cemitério, lustrar a lápide, trocar as flores, rezar e recitar salmos pelo morto.

Vocação

"O que eu faço é por vocação. Rezar, rezo todos os dias. O dinheiro, não vou dizer que não ajuda agora que a coisa está como está", conta Facunda Santiestéban, de 64 anos, estreando no ofício de carpideira profissional em 2009. Facunda afirma que, por sua presença constante nas missas, muitas pessoas lhe pediam orações e pagavam com presentes. "O padre conversou comigo e passou a entrar um dinheiro que não dá para muito, porque para ficar rica tinha que morrer uns sete por dia, mas ajuda a pagar algumas contas", diz a carpideira à BBC Brasil. Ao contrário das profissionais da Europa medieval que gemiam alto, chegando a rasgar parte das roupas, davam socos no peito e até arrancavam fios de cabelo durante as atuações nas missas e funerais, as novas carpideiras do século 21 são discretas e rezam em silêncio. Foi por estas encenações, consideradas escandalosas pelo Vaticano, que o ofício passou a ser perseguido a partir do século 13, até a proibição no século 18. A Igreja Católica ameaçou de excomunhão a quem continuasse chorando e gemendo alto por um morto desconhecido em troca de dinheiro, também porque as atuações assustavam os fiéis e incomodavam os sacerdotes que tinham de gritar para ser escutados durante as cerimônias.

Descontos

Apesar da proibição, em algumas cidades rurais de províncias espanholas como Extremadura, Galícia e Canárias, o ofício se manteve escondido das autoridades eclesiásticas de Roma. Ángela Díez Compostrana, de 63 anos, é carpideira profissional desde os 21 na cidade de Casar de Cáceres. O trabalho dela vai da oração de salmos e acender velas até cuidar de trâmites legais e documentos do morto para a família. "Tem gente que não pode ou não quer fazer essas coisas. Tem famílias que saíram da aldeia e custa trabalho vir aqui para isso. Então faço minha parte e ainda uso minha fé para ajudar essa alma a estar em paz", argumenta Ángela à BBC Brasil. "Com a crise, o serviço aumentou um pouquinho. Algumas famílias deixaram de vir, porque viajar sai mais caro do que me chamar. Mas também me pediram descontos. Até por 10 euros (R$ 30) trabalhei, porque está apertado para todo mundo."

Fonte: BBC Brasil

Câmara pode votar reajuste para aposentados e PEC da música nesta semana


Nota do Editor: PEC concede imunidade tributária aos CDs e DVDs musicais produzidos no Brasil com obras de autores brasileiros.

A Câmara dos Deputados poderá votar nesta terça-feira (3) emenda do Senado que estabelece que o reajuste de todos os aposentados e pensionistas será igual ao concedido para os que ganham salário mínimo. Diante da insistência dos aposentados e de parlamentares, o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), incluiu a proposta na pauta de votações. Há alguns meses, aposentados e pensionistas têm feito mobilizações no Congresso pela votação da matéria. Se aprovada a emenda, mais de 8 milhões de aposentados terão seus benefícios reajustados pelo mesmo índice concedido ao salário mínimo. A proposta foi incluída no Senado, no projeto do Executivo que tratou do reajuste do salário mínimo de 2007, e aprovada pelos senadores. O governo tenta negociar com os aposentados uma proposta alternativa e argumenta que o reajuste unificado poderá inviabilizar as contas da Previdência.

Votações

Também nesta semana, em sessões extraordinárias, deverá ser votada em segundo turno a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que torna o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) membro e presidente natural do Conselho Nacional de Justiça. Outra PEC que deverá ser votada é a que concede imunidade tributária aos CDs e DVDs musicais produzidos no Brasil com obras de autores brasileiros. Também está na pauta de votações da Câmara a PEC que inclui a alimentação na lista dos direitos sociais estabelecidos na Constituição. Nas sessões ordinárias, a Câmara precisa votar emendas do Senado a duas medidas provisórias. Essas MPs estão trancando a pauta e impedindo a votação de outras matérias nas sessões ordinárias da Casa.

As MPs são a 465, que autoriza a União a assegurar os financiamentos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para a produção ou compra de bens de capital, e a 466, que altera as regras de distribuição e geração de energia nos sistemas isolados da região Norte.

Fonte: Agência Brasil


Uma Tarde Maravilhosa ! - Agradecimento pela acolhida em Fortaleza - Por: Dihelson Mendonça


O
ntem, recebi um convite muito especial de uma grande família de entusiastas do Blog aqui em Fortaleza. Um convite para um almoço/confraternização pelo grande José Milton Arraes, Gláucia e a nossa querida amiga Camila Arraes, que veio até messejana para passarmos uma tarde maravilhosa. Gostaria de agradecer imensamente a acolhida, a gentileza, a finesse dessas pessoas notáveis, e seus netinhos maravilhosos. E parabenizar Dona Gláucia pela delícia de almoço. Qualquer agradecimento é pouco, se comparados à imensa gentileza e educação dos meus anfitriões. Depois postarei aqui no Blog do Crato as fotos dessa confraternização. Um grande abraço, meus amigos. Ainda estarei em Fortaleza até Quarta-Feira.

E aí está a turma boa do Crato: Gláucia, Camila e Jose Milton Arraes:

IMG_6878

Nada como um feriado em família:

IMG_6859


IMG_6837

E essa menininha sapeca e perguntadora ? Chama-se Maria. Filha da Camila Arraes:

IMG_6879

A vista do AP do Zé Milton Arraes. Magnífica visão do Náutico e da beira-Mar:

IMG_6833

E aqui, uma foto tirada pela Camila, afinal, eu também quero aparecer nas fotos...

IMG_6872

Camila está adorando a fotografia, e em breve teremos mais uma sensível fotógrafa no pedaço. Olha essa foto aí que ela fez do Zé Milton:

IMG_6866

Então, Camilinha, aqui está a minha homenagem a você, por todo o seu carinho e gentileza em me tirar de Messejana por algumas belas horas:

camila

Fotos: Dihelson Mendonça e Camila Arraes
Matéria: Dihelson Mendonça

Da genialidade como defeito ( II ) - Por: José Nilton Mariano Saraiva

aqueles que se destacam porque parecem ter parte com as leis da natureza e realizam proezas impossíveis aos comuns. Lula sabe o que não sabe que sabe e, por sabê-lo, age como um craque. Age, talvez, por não se preocupar em saber – porque o saber, talvez, o aprisionasse. Seu espírito político sabe – sua fala apenas rasteja ao redor do que seu espírito sabe. Vamos comparar, porque é inevitável: parece que Garrincha também era um craque – mas que não lhe pedissem para explicar planos táticos, armações de meio campo, contra-ataques e polivalências. Ele seria incapaz de explicar. Sabia fazer, mas não sabia dizer nada das fundamentações do que fazia. Ele sabia, no corpo, que a bola obedecia aos seus comandos, mesmo que tivesse de desafiar a lei da gravidade. Ia lá e... fazia. Pelo menos é o que contam. Bem, a metáfora esportiva é sempre a pior possível – sobretudo aqui, neste texto, onde não existe uma única letra que goste de futebol – e, não obstante, é com ela que caminharemos para o final. Penso que justamente por explicar tão mal o jogo político que conduz tão bem é que Lula se diferenciou dos concorrentes. Nele, a política é natural. Como se fosse pré-lingüística. Como se fosse infra-lógica. Isso é possível? Não sei – e não importa. A sua fala cheia de ranhuras, de imperfeições, de quebras sintáticas e anacolutos abissais acaba servindo de comprovação do que nele começa a tomar a forma de uma genialidade atípica. É a prova cabal de que o melhor que ele sabe ele o sabe apenas intuitivamente. O que nos outros é cálculo estudado, nele é reflexo filtrado e refiltrado por uma sabedoria indecifrável. É assim que o que ele fala tem cada vez mais interesse. E é cada vez mais fascinante tentar decifrar. Mesmo quando a gente não consegue.
Os aliados preferem não se manifestar sobre a poderosa intuição de seu líder talvez para não passarem por bajuladores – embora, não raro, sejam pouco mais que bajuladores. Já os adversários lhe reconhecem os dons de raríssima acuidade política. Como eu disse, aqui e ali esse reconhecimento já se faz notar. Alguns, no entanto, ao se permitirem admitir o brilho político de Lula, adotam não o tom de elogio, mas um tom de admoestação. É gozado. Eles não o aplaudem: eles o acusam de ser um virtuose no jogo do poder. Eles o acusam de ganhar todas, de driblar os adversários a ponto de fazê-los perder o rumo, eles o acusam de ser um craque. A sua eventual genialidade, portanto, vira uma espécie de vantagem indevida, uma forma de concorrência desleal. Se dizem que ele é um craque, dizem-no apenas para pedir que se comporte, para exigir dele que não abuse de sua superioridade individual. É quase como se pleiteassem que o presidente fosse considerado hors-concours logo de uma vez, já que, contra ele, os normais não conseguem competir.
Autor: Eugênio Bucci (Observatório da Imprensa)
Postagem: José Nilton Mariano Saraiva


Navio construído com aço das Torres Gêmeas será inaugurado por Obama

O navio militar USS New York, criado com mais de sete toneladas de aço extraído de restos das Torres Gêmeas, chegou a Nova York nesta segunda-feira, e ficou parado em frente ao "Marco Zero", lugar onde há pouco mais de oito anos estava o World Trade Center, destruído nos atentados de 11 de Setembro. No próximo sábado (7), e com a participação do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, aconteça uma cerimônia de inauguração oficial da embarcação. "Ter construído esta embarcação a partir de um ato tão perverso demonstra que com perseverança sempre é possível criar algo que fará bem ao mundo, e é uma honra fazer parte disso", assegurou o nova-iorquino Jessie Johnson, membro da tripulação do USS New York.

"Este navio não representa somente uma cidade ou um estado pelo nome que leva, mas toda uma nação pelo simbolismo que representa", acrescentou. Em frente à costa mais próxima do "Marco Zero", o navio de 208 metros de comprimento disparou 21 tiros de canhão, em tributo às quase três mil pessoas que morreram nos atentados do 11 de Setembro. Essa breve cerimônia foi seguida da terra por policiais, bombeiros, militares e familiares das vítimas dos atentados. Em 2002, a Marinha americana fundiu sete toneladas e meia de aço de uma das enormes colunas retiradas da região do World Trade Center e as utilizou para construir parte deste navio carregado de simbolismo, que durante esta semana estará aberto ao público. A embarcação mais jovem da Marinha americana, que custou cerca de US$ 1,2 bilhão, zarpou na quinta-feira passada de Norfolk (Virgínia) com 360 pessoas a bordo, e chegou ontem às águas nova-iorquinas, escoltado por helicópteros da Polícia de Nova York.

Fonte: Folha OnLine

Quadrilha de assaltantes a ônibus é presa em Senador Pompeu

NE - Já é um bom comêço!

Seis integrantes de um quadrilha especializada em assaltos a ônibus foram presos, nesta segunda-feira (2), em Senador Pompeu, no Sertão Central do Ceará. O grupo - formado por cinco homens e um adolescente, era procurado há mais de um mês pela Polícia. Os acusados tiveram as prisões preventivas decretadas pela Justiça e agora irão responder pelos crimes de assalto à mão armada e formação de quadrilha.

Fonte: Verdes Mares

Tudo passa – por Armando Lopes Rafael



No Café Joaquim Patrício, na Rua Bárbara de Alencar, encontrei-me casualmente com Lindemberg de Aquino.
Adoentado e meio sumido, reclamei dele pelo fato de que nunca mais ter participado de nenhum evento em Crato, cidade que foi (ainda é) o maior amor de Lindemberg, à qual ele devotou sua juventude, sua inteligência e muitas lutas em prol do desenvolvimento da “Cidade de Frei Carlos”. Lindemberg disse-me que, naquele que foi o objetivo maior da sua vida, sofreu desgastes, perdeu amizades e até esqueceu de se preparar para a velhice. Hoje ele sobrevive com pequena pensão do INSS e a constatação de uma verdade: TUDO PASSA.

Isso me fez lembrar de uma história que me foi contada e que compartilho com você, caro leitor.
Havia, certa vez, um rei sábio e bom, que já se encontrava no fim de sua vida e preocupava-se com o legado a deixar para seu herdeiro. Foi então que convocou o seu maior sábio e encomendou-lhe uma frase para gravar em seu anel, uma mensagem que o confortasse nos momentos de glória e de dor extrema, um legado que o fizesse sempre manter a esperança e a humildade. Assim o sábio o fez e entregou ao rei o tal anel com a inscrição que deveria ser passado ao herdeiro como uma relíquia familiar.

Certo dia, pressentindo a chegada da morte, chamou seu único filho, que o sucederia no trono, tirou do dedo o anel e deu-lhe dizendo: - Meu filho, quando fores rei, leva sempre contigo este anel. Nele há uma inscrição. Quando estiveres vivendo situações extremas de glória ou de dor, tira-o e lê o que há nele.

E o rei morreu, e seu filho passou a reinar em seu lugar, sempre usando o anel que o pai lhe deixara.
Passado algum tempo, surgiram conflitos com um reino vizinho, que acabaram culminando numa terrível guerra.
O jovem rei, à frente do seu exército partiu para enfrentar o inimigo. No auge da batalha, seus companheiros lutavam bravamente; mortos, feridos, tristeza, dor, o rei lembra-se do anel; tira-o e lê a inscrição:
ISTO TAMBÉM PASSARÁ

E ele continua a luta. Perde batalhas, vence outras tantas, mas ao final, sai vitorioso. Retorna, então, ao seu reino e, coberto de glória, entra em triunfo na cidade. O povo o aclama. Neste momento ele se lembra do seu velho e sábio pai. Tira o anel e lê:
ISTO TAMBÉM PASSARÁ

Histórias e Estórias do Crato de Antigamente - Por: Ivens Roberto de Araújo Mourão

A MISSA

O Sr. Jorge Lucas era dono de uma carpintaria, na Nelson de Alencar, em frente ao Colégio Diocesano. Conseguiu criar e educar os filhos. Quase todos se formaram. Um deles, o Dr. Zé Nilo, dentista, foi um dos grandes amigos do Luís. Um outro filho é o Dr. Jose Newton Alves de Sousa, que ainda hoje é pessoa de destaque no ensino universitário. O jornalista da cidade era o Osvaldo, responsável por jornais e revistas que circularam durante muito tempo, no Crato. A dona Nilsa, outra filha do Sr. Jorge Lucas, foi minha professora. Todas pessoas de uma grandeza de caráter e personalidade, superando dificuldades e, inclusive, preconceitos.

Colégio Diocesano do Crato em foto recente.
Outra característica marcante do Sr. Lucas era o senso de humor. Quando dois de seus filhos, que eram negros, casaram-se com moças brancas, comentava com os amigos:
- “É, os meninos estão querendo clarear!!”
Certa ocasião ele estava na entrada da Igreja, aguardando o início da missa, quando alguém perguntou:
- “A missa já passou?”
- “Por aqui, não!”

O VIOLEIRO

Um dos filhos do Sr. Jorge Lucas tocava violão muito bem e também cantava. Trabalhava com o pai, na carpintaria. Com as economias, feitas com muito esforço, comprou um violão novo. O pai achava que ele tinha outras prioridades. Mas não disse nada.
Um dia, todos recolhidos para dormir, ouviu-se aquele característico barulho do rasgar de uma rede ao meio. O violeiro foi ao chão. Nem tinha se levantado e já ouviu a voz do pai:
- “Meu filho, arme o violão...”

ZÉ DE MAROCA

Durante um período, o Luís trabalhou em Petrolina/PE. Exercia as funções de Gerente Administrativo da construtora Pecal, que mantinha um consórcio com outra construtora, Itapema, na implantação do perímetro irrigado de Curaçá. As empresas eram obrigadas - por contrato e para atender a legislação trabalhista - a manter ambulatórios médicos, para a eventualidade de primeiros socorros. A Codevasf, a contratante, enviava periodicamente um funcionário de Brasília para vistoriar esses ambulatórios. Era um médico, o Dr. Roberto. Ao final de uma dessas visitas ficou conversando, informalmente, com o Luís. No meio da conversa acabou descobrindo que ele era do Crato/CE. Admirado, comentou:

- “Então você é do Crato!!! Eu conheci um cratense no tempo em que morei em Ilhéus. Foi o maior mentiroso que eu já conheci: Zé de Maroca!!! Conheceu?”
- “Não, nunca ouvi falar”.

E o médico prosseguiu:

- “Ele era o personagem em suas próprias mentiras. Vivenciava de tal forma a história, emocionava-se de tal maneira, que sou capaz de apostar que, se eu medisse a sua pressão ela estaria alterada. Ou seja, acreditava nas próprias mentiras. Interessante que ele era atemporal. Numa ocasião estava combatendo Lampião (na década de vinte), outras vezes, estava lutando com os paulistas na revolução de 32.”

Contou, certa vez, que estava na IIª Guerra Mundial. Era Sargento e comandava uma patrulha brasileira na Alemanha (!!!). Tinha a missão de prender Ritlo (era assim que ele pronunciava Hitler). A patrulha caminhava pelas ruas de uma cidade alemã. Zé de Maroca então falou para seus comandados:

- “Meu instinto de caçador diz que Ritlo está naquela casa.”.


Aproximaram-se, pé ante pé da casa. Cercaram-na. Zé de Maroca, e mais dois companheiros acercaram-se da porta principal. Zé de Maroca espionou pelo buraco da fechadura. Eis que visualizou Hitler:

- “Conheci Ritlo só pelo bigodinho”.

Através de sinais, combinou com os dois companheiros para derrubarem a porta com um golpe só. Assim procederam. Derrubada a porta, posicionou-se imediatamente em frente a Hitler, apontando a metralhadora. E Hitler, apavorado, gritou, levantando os braços e num português fluente:
- “Pelo amor de Deus, não me mate, Zé de Maroca!!!”.

Ao ouvir Hitler invocar o nome da santa mãe dele, resolveu não matá-lo e levá-lo preso para os italianos (!!!)...

A FALTA DE UM ‘Y’

O meu irmão Raimundo tinha um amigo, o Aldemir, que era a gentileza em pessoa. Foram colegas de turma no Colégio Diocesano do Crato. Tinha uma característica: gostava de falar difícil, o que o tornava uma pessoa formal. Estava sempre usando palavras que só ele conhecia. Por este motivo e por ser uma pessoa de temperamento boníssimo era sempre vítima das gozações dos colegas. Lembro-me bem dele, pois morava próximo da nossa casa, na Rua Nelson de Alencar. Caso não esteja enganado, era arrimo de uma velha tia. Na época, os professores costumavam fazer testes orais com os alunos. E o Aldemir, muito tímido, tinha pavor a submeter-se a este tipo de exame.

No colégio tinha um professor que era tido como o terror. Para ele só existiam duas notas: zero ou dez. Para ter esta má fama, lógico, o zero era o mais comum. Era um Professor baixinho e entroncado, que os alunos o apelidaram de “Charuto”.

Certo dia, aula de Português, aula do professor “Charuto”. Naquela maneira rude que o caracterizava, chamou à lousa o Aldemir. Criou-se a expectativa. O Aldemir, querendo fugir àquele chamado, bem formal, pronunciando pausadamente, disse:

- “Professor, o senhor está se referindo ao Aldemir com ‘y’ ou com ‘ir’?”

- “É você mesmo! Venha logo à lousa!”

Naquele dia, o outro colega, Aldemy, escapou, mas o Aldemir levou zero mesmo.

Fonte: Livro: "Só no Crato" de Ivens Mourão - Direitos de Publicação concedidos ao Blog do Crato pelo autor - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Bom Dia! - Previsão do Tempo para Hoje, 03 de Novembro de 2009


Saudações José Milton Arraes, Gláucia e Camila !


Bom dia, meus amigos, escritores, comentaristas e colaboradores do nosso Blog do Crato.

Ontem, recebi um convite muito especial de uma grande família de entusiastas do Blog aqui em Fortaleza. Um convite para um almoço/confraternização pelo grande José Milton Arraes, Gláucia e a nossa querida amiga Camila Arraes, que veio até messejana para passarmos uma tarde maravilhosa. Gostaria de agradecer imensamente a acolhida, a gentileza, a finesse dessas pessoas notáveis, e seus netinhos maravilhosos. E parabenizar Dona Gláucia pela delícia de almoço. Qualquer agradecimento é pouco, se comparados à imensa gentileza e educação dos meus anfitriões. Depois postarei aqui no Blog do Crato as fotos dessa confraternização. Um grande abraço, meus amigos. Ainda estarei em Fortaleza até Quarta-Feira.

Previsão do Tempo


A previsão do tempo para hoje em Crato é de Dia de Sol com Algumas núvens e não chove. Segundo o professor Armando Rafael, temos tido dias nublados, o que contraria a previsão do Climatempo. De qualquer maneira, estamos divulgando. Temperatura máxima de 31 graus e mínima de 19.

Fonte: Climatempo

Pensamentos do Dia - 03 de Novembro de 2009



"Alguns pensam que para se ser amigo basta querê-lo, como se para se estar são bastasse desejar a saúde..."

Aristóteles

"Quando pratico o bem, sinto-me bem; quando pratico o mal, sinto-me mal. Eis a minha religião."

Abraham Lincoln

"Ninguém chegou a ser sábio por acaso."

Séneca


"Prazer e Dor são representados com os traços gêmeos, formando como que uma unidade, pois um não vem nunca sem o outro; e se colocam um de costas para o outro porque se opõem um ao outro."

Leonardo da Vinci

"Somos feitos de carne, mas temos de viver como se fôssemos de ferro."

Sigmund Freud

"Todas as nossas palavras serão inúteis se não brotarem do fundo do coração. As palavras que não dão luz aumentam a escuridão."

Madre Teresa de Calcutá

"O perdão é um catalisador que cria a ambiência necessária para uma nova partida, para um reinício."

Martin Luther King

"A fingida caridade do rico não passa, da sua parte de mais um luxo; ele alimenta os pobres como cães e cavalos."

Jean Jacques Rousseau

"A reputação de um médico se faz pelo número de pessoas famosas que morrem sob seus cuidados."

George Bernard Shaw

Foto Ilustrativa: Fonte: http://galeria.brfoto.com.br

OS PROCESSOS DE DEGRADAÇÃO AMBIENTAL E O PAPEL DA ESCOLA E DOS EDUCADORES - Por: Francisco Djacyr Silva de Souza


No mundo moderno convivemos com tecnologia, avanços na cibernética e na produtividade e maior consumo dos bens naturais e dos recursos necessários à sobrevivência econômica do homem. O grande dilema moderno é conciliar tal processo com a geração de um ambiente ecologicamente equilibrado. A grande questão do momento é saber onde vamos parar com tanto avanço, com tanta depredação dos recursos e com o aumento considerável de instrumentos vorazes aos bens ambientais. Do processo de geração de riqueza nascem problemas ambientais sérios que precisam ser considerados por todos indivíduos destas e das futuras gerações de seres humanos pensantes e que precisam aprofundar o senso crítico em relação ao processo de geração de riqueza e apropriação capitalista sobre os recursos naturais. É cada vez maior o crescimento de idéias que defendem uma nova relação do homem com o meio e com seus próprios semelhantes atitudes que farão grandes diferenças em relação ao problemas ambientais da modernidade. É impossível falar em mudança de hábitos sem mencionarmos a importância da educação neste processo e nesta nova forma de ver o meio natural.

É fundamental que os educadores procurem incorporar lições ambientais em sua prática ambiental envolvendo os alunos e seus familiares nas noções básicas de respeito ao ambiente e aos seus semelhantes. É preciso mostrar aos alunos que a justiça social , a solidariedade , o respeito e outros valores éticos são vitais para minorar os problemas ambientais que hoje verificamos com tanta veemência. É importante que os planejamentos curriculares e de funcionamento das escolas procurem desenvolver a transversalidade da temática ambiental em suas práticas educativas dando aos discentes noções importantes que levem a uma discussão e, após isso, ações práticas que mudem a concepção de utilitarismo dos recursos naturais e busquem alternativas de utilização de tais bens para uma relação mais harmônica com a natureza circundante.

As escolas tem de incorporar a prática de compreensão das questões envolvidas na problemática ambiental como a sustentabilidade, a geração de riquezas, os interesses econômicos, a proposta capitalista de exploração da natureza e outros temas que permitam uma reflexão crítica sobre os problemas ambientais dos dias de hoje que certamente estão ligados a uma visão meramente econômica dos nossos bens ambientais. As escolas devem ser organizadas pedagógica e funcionalmente na visão ambiental justa, correta e que seja ligada ao fortalecimento de idéias que visem uma melhor visão dos recursos naturais e numa compreensão plena dos fatores que motivam as agressões socioambientais. A escola tem uma importância cada vez mais forte na mudança de hábitos e na concretização de um processo de justiça social que certamente contribuirá para o fim das diversas formas de degradação ambiental.

A transversalidade da educação para a valorização do ambiente é importantíssima não apenas como instrumento de mudança mas, sobretudo, como ritmo forte que vai propiciar uma nova visão de mundo fortalecida pelos ideais de respeito e defesa veemente da justiça sócio ambiental. É preciso desenvolver oportunidades de conhecimento do meio natural e também da sociedade para interrelacionar os processo de degradação ambiental aos ditames do sistema. As escolas devem estimular a discussão sobre problemas ambientais, desenvolver atividades que permitam reflexão e entendimento da situação sócio ambiental das comunidades nelas inseridas, promover o debate contínuo sobre o que cada um de nós pode fazer para uma melhor relação com o meio e com nossos semelhantes.

Para que a Escola se torne instrumento forte na defesa ambiental é preciso que seus gestores tenham como missão forte a geração de um processo de união entre os que a fazem eliminando todo e qualquer antagonismo e propondo sempre a união , o cooperativismo e a partilha do conhecimento. A justiça que é proposta deve ser a prática constante no ambiente escolar e nas relações dos que a fazem. A Escola é um elemento fundamental na geração de hábitos de respeito , cidadania ativa e ética tanto ambiental quanto social.

Os membros da comunidade escolar devem ser estimulados a agir sempre buscando os preceitos da ética e da cidadania ambiental pois a contribuição maior da educação é a mudança de hábitos e a geração de valores que certamente poderão contribuir para um mundo melhor, mais justo e equilibrado no ponto de vista natural e social.

Por: Francisco Djacyr Silva de Souza

professor, mestre em educaçao, escritor do livro PRESERVAÇÃO DO AMBIENTE UMA AÇÃO DE CIDADANIA.Estou no twitter. twitter.com./PROFDJACYR

Companhias de Teatro realizam Guerrilha no Cariri - Por: Alexandre Lucas


O Cariri será banhado pelas produções cênicas internacionais e regionais no mês de novembro. O Teatro Rachel de Queiroz, no Crato será o palco da Guerrilha do Ato Dramático Caririense.
Cacá Araújo - Idealizador da Guerrilha (foto)


Os grupos de teatro e dança da região do Cariri se uniram para realizar no período de 07 a 22 de novembro a Guerrilha do Ato Dramático Caririense. O evento reunirá 16 espetáculos de dança e teatro direcionado para o público infantil e adulto. A abertura da Guerrilha acontecerá no próximo sábado, 07, a partir 16 horas, com uma procissão de artistas e brincantes saindo da Praça São Vicente e em direção ao Teatro Rachel de Queiroz , local aonde será o Quartel General dos guerrilheiros do ato dramático. A Guerrilha é uma iniciativa da Sociedade Cariri das Artes e Sociedade de Cultura Artística do Crato, ambas Pontos de Cultura do Brasil, em parceria com grupos e companhias teatrais em atividade na região do Cariri cearense, e se caracteriza pela gestão cooperativada e pelo caráter expositivo da produção teatral caririense em suas variadas tendências estéticas. Outorgado a todos os grupos/espetáculos participantes da “Guerrilha...” o “Troféu Juscelino Lobo Júnior” é uma homenagem a Juscelino Leal Lobo Júnior, membro fundador da Sociedade Cariri das Artes, amante do folclore e das artes cênicas, integrante do Coral da Sociedade de Cultura Artística do Crato e do Coral Canta Família, falecido em 2007.

De acordo com o projeto do evento a denominação Guerrilha a uma terminologia que indica tática revolucionária de combate e resistência a partir de pequenos focos, com o fim de unir grandes massas em defesa de uma causa libertária comum. Para o idealizador do Projeto, o dramaturgo Cacá Araújo a intenção é alertar para uma prática revolucionária de afirmação e defesa da cultura nacional tendo como centro prioritário a expressão da diversidade e pluralidade de cada região, sem desconsiderar a universalidade de todos os gestos humanos, nem se fechar ao intercâmbio com outras regiões, povos e nações. Cacá Araújo destaca que a coincidência parcial da programação da Guerrilha com a da Mostra SESC foi providencial, uma vez que a demanda de público é imensurável, época em que o Crato e o Cariri recebem turistas que vêm respirar teatro, dança, música e artes visuais. Ele frisa “procuramos nos posicionar de modo que alguma réstia de luz que emana da grande e grandiosa Mostra SESC possa nos iluminar, dando visibilidade aos tantos trabalhos elencados em nossa programação, fortalecendo artistas e produtores, além de animar o público local”

O Coletivo Camaradas é um dos apoiadores desta ação que vem contribuir para a consolidação e o fomento da produção e circulação cênica das companhias da região.

Por: Alexandre Lucas

Fiéis se despedem da Romaria de Finados


Romeiros se despediram com o mesmo ritual: rodeando a imagem de São Francisco com os carros e o buzinaço.

Juazeiro do Norte. A dor da partida de milhares de romeiros do padre Cícero, ao saírem da terra que consideram sagrada, é inevitável. A Romaria da Esperança, em memória dos finados, contou com várias celebrações durante o dia de ontem, iniciando às 5h30, no Santuário dos Franciscanos, que este ano registrou uma movimentação recorde durante a romaria. Os romeiros seguem o mesmo ritual de chegarem e se despedirem do local, rodeando a imagem de São Francisco com os carros e o buzinaço. Na Basílica, a despedida dos devotos aconteceu ao meio-dia. A romaria maior do ano foi responsável pela recepção de pelo menos 600 mil romeiros, segundo estimativa da Igreja. Todos os dias, segundo frei Raimundo Barbosa Filho, eram celebradas de cinco a seis missas. As celebrações também aconteceram nas Capelas do Socorro, Basílica e no Horto. Ontem pela manhã ainda era grande a movimentação, principalmente nas proximidades da Capela. Os romeiros iam ao local acender velas para o "Padim", além de depositar objetos no túmulo do sacerdote. Este ano, o ponto alto da Romaria de Finados foi a comemoração dos 40 anos da estátua do Padre Cícero. O dia de domingo foi de festa e homenagens na cidade.

O ex-prefeito Mauro Sampaio, gestor do município no período em que a cidade recebeu uma réplica da estátua do prefeito de Juazeiro do Norte, Manoel Santana. No Horto, houve o lançamento do Projeto de Manutenção, Conservação e Restauração da Estátua. A parceria foi firmada entre a Prefeitura da cidade e a Inspetoria Salesiana. A meta é iniciar o trabalho no próximo dia 23. À noite, foi realizada festa com artistas locais na Praça dos Romeiros. "Esta foi uma forma de sensibilizar os romeiros, além de fortalecer os laços que é este símbolo", diz o secretário de Turismo e Romaria, José Carlos dos Santos. Ele faz uma avaliação positiva de todo o trabalho que foi desenvolvido. "Os encaminhamentos para os hospitais diminuíram com a assistência à saúde que foi trabalhada nos principais pontos, principalmente por conta dos encaminhamentos para o Posto da Matriz", diz.

Também foi lançado na Colina do Horto o projeto "Árvore do Centenário", que prevê a recuperação do ecossistema do lugar e a criação de um viveiro de mudas no valor de R$ 100 mil. Para o coordenador da Comissão Permanente de Organização das Romarias, Claúdio Luz, a iniciativa de liberar os espaços para melhorar o fluxo de veículos reduziu o número de registros de assaltos no local.

Fonte: Diário do Nordeste

TRANSTORNOS ALIMENTARES II - BULIMIA - Por: Cesar Mousinho


Etiologia-A Bulimia se desenvolve a partir de alguns fatores, como os que são descritos abaixo:

Fatores Biológicos: Foram feitas entrevistas clínicas e testes de personalidade com 2.163 gêmeos idênticos e fraternos. Dentre as gêmeos do sexo feminino foi percebido que a hereditariedade do binge-eating ( comer compulsivamente) é muito alta. De acordo com um estudo retirado da Internet, quando uma das gêmeas monozigóticas, ou seja idênticas, desenvolve Bulimia, a chance da outra também vir a desenvolver é de 23%, essa porcentagem é 8 vezes maior do que a da população em geral. Já para gêmeas dizigóticas, ou seja fraternas, a possibilidade da outra vir a desenvolver é de 9%, sendo 3 vezes maior do que a taxa para a população em geral. Outras pesquisas apontaram que os níveis de endorfina plasmática estão aumentados em alguns pacientes com Bulimia Nervosa, que vomitam, levando a possibilidade de que os sentimentos de bem estar experimentados por alguns deles após o vômito, possam ser mediados por aumento nos níveis de endorfinas.

Fatores Sociais: O contexto social em que o indivíduo está inserido influencia seu auto conceito, temos como exemplo a mídia, que veicula a imagem de que para ser bonita e feliz é necessário estar com um corpo magro, criando assim uma pressão para que as pessoas tentem se adequar a este padrão. Fatores Familiares: Em uma pesquisa retirada da Internet, foi constatado que os indivíduos que desenvolvem Bulimia pertencem a uma família que em geral dá extrema importância à aparência. Ao menos um dos pais é muito exigente e crítico com relação aos filhos, são aqueles pais que comparam seus filhos entre si, e o indivíduo que posteriormente vem a desenvolver Bulimia é, normalmente, o mais desvalorizado. Nessas famílias ocorre muita proteção por parte dos pais, pois estes não dão autonomia aos filhos, sendo na maior parte do tempo rígidos a mudanças, apresentando dificuldades em aceitar o crescimento do indivíduo. Há ainda uma dificuldade na comunicação e expressão dos sentimentos, o que dificulta ainda mais a solução do problema.

Fatores Psicológicos: Os indivíduos com tendência a desenvolver Bulimia, são auto críticos, perfeccionistas e sensíveis a críticas, o que os deixam vulneráveis às pressões sociais. Usualmente esses indivíduos tem baixa auto estima e têm algum quadro de ansiedade. Pacientes com Bulimia apresentam dificuldades em controlar seus impulsos, o que pode levar a dependência em substâncias, como por exemplo o álcool, além de comer compulsivamente e induzir a purgação; sendo que as duas últimas são características marcantes desse transtorno alimentar.

Epidemiologia:A Bulimia é um transtorno difícil de ser detectado, pois a maioria dos pacientes não se consideram doentes, ou ocultam seus sintomas por vergonha. Contudo, as estimativas de Bulimia Nervosa variam de 1 a 3% das mulheres adolescentes e no início da vida adulta, conforme está descrito no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais IV (DSM IV). Em crianças a ocorrência é baixa, sendo que foram detectados apenas 70 casos nos últimos 5 anos. Em homens a Bulimia é rara, sendo que varia de 4 a 13% da população total de pacientes que apresentaram o transtorno. A idade média de aparecimento em homens é de 21 a 24 anos de idade.

A maior incidência é em mulheres ( mais de 90%) das classes média e alta, sendo mais freqüente na raça branca. Pessoas com profissão ou atividades que valorizam a forma física – por exemplo, modelos, bailarinas e atletas – são mais suscetíveis. A Bulimia parece ser bem mais prevalente em sociedades industrializadas, onde há abundância de alimentos e onde a beleza está associada à magreza ( Estados Unidos da América, Canadá, Europa, etc.) Em uma pesquisa realizada nos E.U.A. com 2000 mulheres ( estudantes do colegial) em 1986, foi percebido que um número próximo de 5% dessa população já teve algum transtorno alimentar e aproximadamente 4% dessa população admitiram ter sintomas de Bulimia. Diagnóstico Diferencial e Comorbidade:O diagnóstico da Bulimia Nervosa não deve ser feito se os comportamentos de compulsão e purgação não forem exibidos com freqüência, e ocorrerem exclusivamente durante episódios de Anorexia Nervosa. Neste caso o diagnóstico seria sem dúvida de Anorexia. Aproximadamente 40% dos pacientes que desenvolveram Bulimia, já tiveram um episódio de Anorexia, embora a ocorrência de Bulimia seja, pelo menos, duas ou três vezes mais comum que a Anorexia. Outra característica que diferencia de forma marcante a Anorexia da Bulimia, é que os anoréticos apresentam grande perda de peso, além do desejo de estar sempre reduzindo ainda mais o seu peso, enquanto que os bulímicos transformam o ato de comer numa forma de adquirir uma satisfação psicológica e biológica, pois comer reduz a ansiedade do indivíduo, o que também é uma forma de obtenção de prazer – satisfação psicológica- e biologicamente satisfaz suas necessidades físicas.

O profissional deve ter certeza de que o paciente não possui nenhuma doença neurológica como, por exemplo, epilepsia, tumores no Sistema Nervoso Central, Síndrome de Kleine-Levin, ou ainda Síndrome de Kluver-Bucyr. As características dessa última são: agnosia visual, lamber e morder complusivos, o indivíduo leva os objetos à boca, incapacidade de ignorar qualquer estímulo, placidez, hipersexualidade, hábitos alimentares alterados, principalmente a hiperfagia - esta Síndrome é rara - e dificilmente seu diagnóstico é confundido com o de Bulimia. A síndrome de Kleine-Levin caracteriza-se por hipersonia periódica, que dura de duas a três semanas, e ainda hiperfagia. Esta síndrome ocorre mais com homens.

Os pacientes com Transtornos de Borderline, às vezes tem episódios de compulsão alimentar, porém este ato está associado com outras características do transtorno. Um terço dos pacientes com Bulimia apresentam Sazonalidade, ou seja, a Bulimia é mais forte no inverno e nos dias nublados, com pouco luminosidade. Mulheres diabéticas evitam o ganho de peso após um episódio de binge-eating, diminuindo a dose de insulina. Os transtornos alimentares são aqueles que tem como características marcante a perturbação no comportamento alimentar. Dentre eles vamos estudar de forma mais detalhada a Bulimia Nervosa se um indivíduo vem ingerindo, mais de duas vezes por semana, um grande número de alimentos num curto espaço de tempo, e se ainda esses episódios ocorrerem a três meses, sendo essa prática usa de meios não muito adequados para não apresentar ganho de peso como: vômito induzido, uso de purgantes (laxantes e diuréticos), prática de ginástica excessiva, pois tem uma extrema preocupação com sua forma física. O diagnóstico certamente será de Bulimia Nervosa. Esses distúrbios têm crescido muito nos últimos anos, fato que pode estar relacionado com grandes interesses econômicos, como a indústria do emagrecimento e os meios de comunicação, que vendem a imagem de que para ter um corpo perfeito é necessário ser magro. As pessoas buscam esse objetivo a qualquer custo e acabam pagando, no final das contas, um preço muito alto.

Histórico: A Bulimia começou a ser mais estudada a partir de 1940, quando foi descrita junto com a anorexia. Russel teve uma participação marcante nessa época, pois desenvolveu um trabalho que se tornou muito importante na caracterização da Bulimia Nervosa, e nas histórias dos transtornos alimentares em geral. A partir dos anos 60 começou a crescer o interesse pelos transtornos alimentares no campo da pesquisa e no público de maneira geral; com o aumento de divulgação da mídia, a ocorrência em pessoas famosas e a maior valorização da forma física. A Bulimia não tinha sido reconhecida como um transtorno psiquiátrico até os anos 70, sendo que apareceu no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais III (DSM III) somente nos anos 80. A partir daí, houve uma maior conscientização deste transtorno e o aprimoramento das técnicas do diagnóstico e dos métodos de tratamento.

Conceituação e Características Clínicas :Segundo o DSM IV, a Bulimia Nervosa caracteriza-se pela ingestão recorrente de grandes quantidades de alimentos, onde o binge-eating (comer compulsivamente) tem que ocorrer pelo menos duas vezes por semana nos últimos três meses. Sendo ainda, acompanhados por um sentimento de culpa e de falta de controle. O indivíduo apresenta também comportamentos compensatórios recorrentes, tais como: vômitos auto-induzidos, uso de laxantes ou diuréticos, regimes rígidos, jejum ou exercícios vigorosos para evitar ganho de peso. Existe normalmente existe uma preocupação persistente e exagerada com a forma física. O vômito é um dos comportamentos compensatórios utilizados, geralmente é induzido pela colocação do dedo na garganta, embora com o passar do tempo, os vômitos tornam-se reflexos. Essa prática diminui a dor abdominal e a sensação de inchação, permitindo que o indivíduo continue comendo sem medo de ganhar peso. O DSM IV acrescenta ainda dois tipos de Bulimia, o subtipo purgativo e o não purgativo. O subtipo purgativo caracteriza-se pelo fato de métodos como o vômito induzido e o uso inadequado de laxantes e diuréticos serem usados para compensar a ingestão de grandes quantidades de alimento. O uso inadequado de laxantes, pode causar problemas estomacais e digestivos, além do perigo de causar a desidratação, falta de potássio no organismo do indivíduo.

O subtipo não purgativo é aquele no qual os métodos compensatórios utilizados são: o jejum prolongado, ou ainda a prática excessiva de exercícios físicos, porém sem fazer uso da purgação e nem chegando a induzir o vômito após um episódio de binge-eating . Alguns sintomas podem ser notados no indivíduo bulêmico, tais como: fadiga, dor de cabeça, constipações, inchaços, dores abdominais, ciclos menstruais irregulares, erosão do esmalte dentário, machucados nas mãos e nos dedos causados pela indução do vômito. Pode ainda apresentar episódios de Tricotilomia (arrancar os próprios cabelos) e Tricolofagia (comê-los), e episódios de Cleptomania e de Depressão.O tratamento da bulimia é feito de forma ampla:

• Acompanhamento do médico psiquiatra e utilização de psicofarmacoterapia. Existem medicamentos da classe de antidepressivos, que aumentam os níveis do neurotransmissor serotonina no sistema nervoso e são efetivos para evitar os ciclos de compulsão-purgação.
• Acompanhamento nutricional. A escolha de alimentos saudáveis é essencial e feita pó meio de uma dieta orientada por um nutricionista.
• Acompanhamento psicológico. A psicoterapia de apoio e a cognitiva são úteis para que o paciente torne-se mais conscientes sobre seus atos e possa modificá-los de forma eficaz.

São Paulo, 30/10/2009-João César Mousinho de Queiroz-Psicólogo Clínico Forense-WWW.SOSDROGASEALCOOL.ORG


As Astúcias do Lula - Por: Francisco Ribeiro Mendes

Nota do Editor: Recebi essa nota de um leitor do Blog do Crato lá em Brasília, para publicação, que segue na íntegra e sem edição:

AS ASTÚCIAS DE LULA

Agora descobri porque andam chamando o Lula de “o cara”: é pelas suas astúcias. Vejam que o cara bolou um esquema tão astucioso que, seja qual for o resultado da próxima eleição ele vai sair ganhando. Antecipando as eleições, ele já colocou em cada partido político um camarada seu - alguns até disfarçados de insatisfeitos - para espionar o território inimigo. Marina da Silva, Ciro Gomes e Heloisa Helena são “embaixadores” do PT nomeados para atuarem no PV, no PSB e no PSOL, respectivamente, a serviço de Lula. Até a escolha de uma candidata com mais de um nome para lhe suceder, pode ter sido uma astúcia do presidente. Pois, assim, tanto faz ganhar a Dilma como a Estella, a Wanda ou a Luiza. Pelo jeito, os remanescentes da indústria da sublevação estão cada dia mais astutos!

Francisco Ribeiro Mendes
Brasília-DF

Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30