xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 31/10/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

31 outubro 2009

Projeto na periferia do Crato leva arte e tecnologia para jovens



Introdução ao Audiovisual será o primeiro curso do Projeto Fazendo Arte e estão previstos a realização de mais 13 cursos incluindo diversas linguagens artísticas.
Hermano José de Sousa
Presidente do Projeto Nova Vida ( foto)



Na próxima quinta-feira, dia 05, a partir das 19 horas será lançado o Projeto Fazendo Arte, na comunidade do Gesso. A intenção é levar arte e tecnologia para jovens da cidade do Crato. O projeto contemplará cursos de Introdução a Linguagem Audiovisual, iniciação ao Teatro, Fotografia, Arte Digital, Grafitte e Stencil, Introdução a Arte Contemporânea, Serigrafia, Produção de Instrumentos, Introdução a História da Música, Escultura, Pintura em tela, além de visitas aos espaços de circulação e produção de arte e palestras com artistas locais e de outros estados brasileiros.


Em uma visita a Alemanha no período entre agosto e setembro de 2009, o presidente do Projeto Nova Vida Hermano José de Sousa conseguiu aprovar solicitação de recursos financeiros para a realização do Projeto Fazendo Arte. As Instituições Aktionskreis Pater Beda e a Kinder Missionswerk e a Missionswerk Die Sternsinger são as principais responsáveis pelo financiamento da proposta. Essa instituições há mais de 10 anos viabiliza e apóia as ações de assistência social, educação e saúde promovidas pelo Projeto Nova Vida.

A proposta do projeto Fazendo Arte visa oferecer a comunidade do Gesso e a outros espaços da cidade de Crato o maior número de linguagens artísticas, visando gerar uma maior aproximação com o universo da produção e circulação da arte, proporcionando assim, formação sócio-cultural, através de ações de qualificação artística e fruição estética, visando combater os índices de violência, consumo de drogas e prostituição infanto-juvenil, fatores presentes na comunidade, e criando condições de acesso a arte e a cultura, através de oficinas, debates, visitas aos espaços de circulação das artes como museus, galerias, teatro, cinema, centros culturais, ateliês e terreiros de brincantes, utilizando esses instrumentos para promover transformações favorecendo o desenvolvimento do aprendizado e da cidadania.
Para a coordenadora do pedagógica do Fazendo Arte, a cantora e integrante do Coletivo Camaradas, todos os cursos, oficinas, palestras e visitas serão ministradas numa perspectiva educativa aliada a idéia de potencializar nesses jovens e adultos condições para que os mesmos possam atuar de forma efetiva no cotidiano do fazer e do pensar artístico universal. Ela destaca que a intenção é buscar despertar que a produção artística pode interferir diretamente na realidade as quais vivenciam e que essas ações podem fazer um grande diferencial quando estão vinculadas a atuações que tenham caráter significativo e transformador.
O Programa de Formação Artística Fazendo Arte iniciará no mês de novembro com o primeiro curso de Introdução a Linguagem do Audiovisual que será realizado na sala de Vídeo da Universidade Regional do Cariri nos dias 07 ,14,21 e 28 durante o dia todo.
O Projeto Fazendo Arte tem como realizadores as instituições alemãs Aktionskreis Pater Beda, Kinder Missionswerk e a Missionswerk Die Sternsinger e o Projeto Nova Vida e a parceria da Universidade Regional do Cariri - URCA, Secretária de Cultura,Coletivo Camaradas,SESC , Secretaria de Educação.

Para o presidente do Projeto Nova Vida, Hermano José de Sousa, esse projeto representa uma oportunidade para fazer a arte acontecer. Ele que acredita que é possível contribuir para o crescimento e o acesso da comunidade à diversas formas de manifestação da arte.

Professor da Urca escreve livro de História – por Armando Lopes Rafael




Fernando José Pinto da Franca, professor do Curso de História da Universidade Regional do Cariri–Urca, escreveu, com acerto, o livro “Olhares Históricos: a antiguidade revisitada, olhar regional e novos campos”.
Um dos méritos desta obra é reunir num mesmo volume unidades de estudo da Antiguidade, do Ceará e do Cariri, facilitando o aprendizado dos alunos que não terão de recorrer a várias fontes para tal mister. Além do mais, este livro supre uma lacuna, qual seja, a ausência de compêndios didáticos sobre a história do Cariri. Recordo o fato de, anos atrás, quando fui aluno do Curso de História na Urca, tinha de pesquisar vários livros, buscando informações, para fazer trabalhos solicitados pelos mestres.
Este livro é oportuno por outros motivos, dentre os quais destacaria a ausência de preconceitos na forma como foi concebido. No meu tempo de estudante universitário alguns compêndios – a nós sugeridos pelos professores – continham interpretações históricas falsas, grotescas e até desrespeitosas. Era o tempo em que as ideologias prevaleciam sobre as verdades históricas. Àquela época, muitos dos livros de História continham alguns desacertos e juízos falhos, quer pelo excesso de simplificações e generalizações, quer por apresentar uma imagem distorcida do passado. Lembro-me de que – juntamente com outros poucos colegas – passamos a questionar esses livros, pois não nos conformávamos com compêndios didáticos que ridicularizavam continuamente os grandes personagens da história do Brasil e seus feitos heróicos.
“Olhares Históricos: a antiguidade revisitada, olhar regional e novos campos” deixa em aberto, ainda, a interpretação crítica dos fatos nele enunciados. Costumo dizer que para se avaliar um acontecimento do passado temos de nos transportar à mentalidade das pessoas que viviam à época. Além do mais é necessário analisar os padrões ético-morais da sociedade de então. Noutras palavras, não podemos julgar um acontecimento de 100 ou 200 anos atrás pelos padrões atuais. Só para exemplificar: somente no final da década 70 do século passado – há cerca de 30 anos portanto – as sociedades ocidentais iniciaram a aplicação das políticas dos direitos humanos preconizadas pela Organização das Nações Unidas (ONU), instituição criada em 1945, há apenas 64 anos. Entretanto, é comum vermos, mesmo nos dias atuais, professores de História condenar, – em salas de aula e em publicações – fatos de um passado distante, usando, para tanto, os padrões de hoje.
O livro de Fernando Pinto apresenta as unidades de ensino contemplando o universal pelo regional, isento de preconceitos superados, oferece espaço para uma discussão esclarecedora e democrática dos fatos históricos que compõe o universo do estudo da História, notadamente a do Cariri. Salvo engano, Fernando José é o primeiro mestre do Curso de História de URCA a produzir uma obra nessa linha editorial, o que se constitui num louvável pioneirismo.
Texto e postagem de Armando Lopes Rafael

1º de novembro: aniversário de Dom Newton Holanda Gurgel - por Armando Rafael


Dom Newton Holanda Gurgel nasceu em Acopiara, Ceará no dia 1º de novembro de 1923, filho de Francisco Gurgel Valente e Aurélia Holanda Gurgel. Ele completa hoje 86 anos de idade. E no próximo dia 17 de dezembro completará 60 anos de ordenação sacerdotal.
Em 27 de maio último, Dom Newton comemorou 30 anos de ordenação episcopal.
Ele foi nomeado bispo-auxiliar de Crato em 27 de maio de 1979. Com a renúncia do 3º bispo, Dom Vicente Matos, o Vaticano nomeou Dom Newton Holanda Gurgel como 4º bispo de Crato em 17 de novembro de 1993.
Nesta função ele permaneceu até 29 de junho de 2001, em face de ter renunciado ao bispado por ter atingido 75 anos em 1º de novembro de 1998. Foi substituído pelo atual bispo diocesano, Dom Fernando Panico.
Conhecido como o "Bispo da Simplicidade", Dom Newton receberá muitos cumprimentos nesta 1º de novembro dos seus muitos amigos do Crato e do Cariri.
Texto e postagem: Armando Lopes Rafael

Museu de Arte Vicente Leite - por Armando Rafael



O Museu de Arte do Crato Vicente Leite foi criado no governo do prefeito Pedro Felício Cavalcanti, em 1974. Seu idealizador foi o artista R.Pedrosa. Leva o nome de Vicente Leite, pintor de grande talento, figura de renome nacional na vida artística, nascido em Crato e falecido no Rio de Janeiro em 1941.
Ali, estão expostos obras de arte de incalculável valor, a exemplo da escultura em gesso de Celita Vaccani denominada “Venite ad me omnes”, uma imagem de Jesus Cristo de grande beleza. Pertencem ao acervo deste museu 22 telas da pintora Sinhá D’Amora, alta e marcante expressão entre os artistas de sua geração.
Merecem destaque, dentre as valiosas obras de arte do Museu Vicente Leite, as seguintes:
- Aquarela “Vista Panorâmica do Crato em 1865”, feita por José Reis de Carvalho, integrante da “Commissão Scientífica de Exploração” – conforme grafia da época – criada pelo Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro-IHGB, com a finalidade de explorar o interior de algumas Províncias, devendo fazer coleções de produtos naturais para o Museu Nacional e para os das Províncias” (ver abaixo)



- Dois desenhos a lápis de Pedro Américo um dos maiores e mais famosos pintores do Brasil, que se notabilizou por pintar cenas históricas e épicas, incluindo a do Grito do Ipiranga, que ilustra a cena da Independência do Brasil;

- Óleos sobre tela Pino Della Selva, Mazza Francesco, Vicente Leite, Jair Picado, dentre outros.

Texto e postagem: Armando Lopes Rafael

O mosteiro de monjas contemplativas de Juazeiro do Norte - por Armando Lopes Rafael


O Mosteiro de Nossa Senhora da Vitória – das monjas beneditinas contemplativas – existente em Juazeiro do Norte, teve sua origem em 1982, na cidade de São Cristóvão, no Estado de Sergipe. Ali funcionou no histórico convento do Carmo, construído pelos frades Carmelitas há mais de 300 anos.
No entanto, devido às instalações serem muito antigas, ocorreu a deterioração do prédio, com infestação de cupins – que destruíram todo o madeiramento – e a proliferação de morcegos. Em 2001, o prédio não oferecia mais condições de funcionamento e foi interditado. E como era tombado pelo IPHAN, nenhuma reforma, ainda que superficial, poderia ser feita sem prévia autorização daquele órgão governamental.
Foi um tempo de muita provação para as religiosas beneditinas, as quais, após muitas orações e reflexões, concluíram que deviam procurar outra cidade para se instalarem. Em 15 de junho de 2001, as freiras receberam a visita de Dom Fernando Panico, que – de passagem por São Cristóvão – visitou o velho mosteiro já em processo de interdição. Dom Fernando disse às freiras que estava sendo transferido para a Diocese de Crato, onde tomaria posse no dia 29 daquele mês. E acrescentou: “Se não ficarem aqui, lembrem-se de mim”.
Somente um ano depois, em julho de 2002, três monjas viajaram até a Diocese de Crato, quando Dom Fernando Panico lhes indicou a cidade de Juazeiro do Norte como a mais apropriada para a instalação do novo mosteiro. Segundo a Superiora do mosteiro, “A impressão que ficou do Cariri foi animadora. Sentimos aqui uma Igreja viva, dinâmica e um povo que reza e trabalha, justamente o lema da Ordem Beneditina “Ora et labora”.
A receptividade do povo de Juazeiro do Norte, quanto à instalação do mosteiro, foi imediata. Um grande terreno foi doado pela Prefeitura daquela cidade, para esse fim. E já no dia 13 de maio de 2003 as freiras contemplativas beneditinas foram calorosamente recepcionadas pela comunidade da Terra do Padre Cícero.
A Sra. Rosenir Fiusa, proprietário do Colégio Paraíso, ofereceu uma chácara no Bairro Aeroporto para ser utilizada pelas religiosas até a construção do novo mosteiro. Ali as freiras ficaram por dois anos. No dia 30 de setembro de 2003 foi lançada a pedra fundamental do mosteiro, precedida de missa solene oficiada por Dom Fernando, Padre José Alves de Oliveira e vários outros sacerdotes.
No dia 24 de março de 2004 – aniversário de Pe. Cícero – foi assinado o contrato com uma construtora para a edificação do grande edifício. Muitos ajudaram nessa edificação, sobressaindo-se as campanhas feitas pelo Padre José Alves de Oliveira, pároco do bairro Novo Juazeiro. Doações de vulto foram recebidas, originária de uma Fundação Holandesa anônima; da AIM–Aliança entre Mosteiros; de instituições ligadas à vida monástica na França; da Adveniat (instituição católica alemã), além da contribuição da associação Ajuda à Igreja que Sofre.
No dia 24 de junho de 2005, o imenso Mosteiro de Nossa Senhora da Vitória foi inaugurado, com a presença de cerca de três mil pessoas, apenas um ano e dois meses depois de iniciado.
Texto e postagem: Armando Lopes Rafael

A frieza dos políticos e o comodismo do povo - Por Pedro Esmeraldo



Muita gente se sente magoada devido ao excesso de zelo que exigimos dos senhores políticos. Avisamos porém, que não dispomos de nenhuma convicção de ofender os nossos semelhantes, mas desejamos que fiquem atentos, alertando-os diante da fraqueza e do trabalho, cometidos por seres que vêm diligentemente arrebatar o nosso património com coragem ardilosa, levando tudo o que temos de bom.
Não culpamos ninguém, a não ser a falta de amor de seus filhos e de alguns políticos, pois não trabalham com firmeza e facilmente entregam o ouro sem reação, acomodando-se pelas influências das camadas mais elevadas, e não preservam, pelo menos, o nosso património histórico que conquistamos há anos, quando estávamos no apogeu.
Somos democratas e podemos exigir que esses políticos façam alguma coisa em benefício de sua terra, mostrem garra, fugindo de um trabalho moroso "sem limite", empenhando-se com dedicação para nos trazer força, empurrando o barco progressista para a frente, num caminho sólido, gerado pela rotação complexa do semicírculo político.
O que acontece é que nossa massa política não se conscientiza, com pouca inteligência, pois, permanece com o pensamento cravado em coisas fúteis que não nos levam a lugar nenhum, pois deixam de lado e não praticam os esforços com durezas, vivem fraquejando e não reabilitam o seu pensamento para o futuro, para conseguir uma boa administração, planejando com trabalhos estruturais, motivando o povo para o progresso futuro.
Alguém nos desanimou com palavras pífias, dizendo asnices, sem se identificar, pois para todos nós isso não passa de um gesto covarde, não desejamos mostrar sua face de homem sério. Quiséramos saber por que motivo vem nos desvanecer, "tirando onda de bonzinho", mas consideramos pessoas sem firmeza no trato das palavras. Afirmamos que estamos num regime livre, que é o regime democrático, e podemos dá opinião sobre o destino político de nossa terra, e jamais desejamos esmorecer quando enfrentamos obstáculos, já que temos como meta praticar a arte de um trabalho que merece atenção quando seja conveniente ao bom comportamento humano, e por isso afirmamos, procuremos avançar e nunca recuar, vez que temos que colaborar com o progresso e ajudar a todos, unidos com comportamento de seriedade, que percorreremos o caminho de sempre, desde épocas imemoriais, galgando com valentia e arrojo a nossa trajetória de cidade líder no campo ético e político.
Vamos em frente pessoal, não tenhamos medo, façamos alguma coisa pela "terrinha", visto que, com toda certeza, alcançaremos num futuro próximo as benesses que almejamos no decorrer dos anos e pedir a Deus que nos dê capacidade de agir e seguir em frente, que alcançaremos com sucesso e nos aliviará, deixando-nos cair no campo elevado de admiração e do bem-estar do seu povo.
Para frente Crato, tu não morrerás porque serás forte e saberás lutar com coragem e dignidade!
Texto de Pedro Esmeraldo

SOCORRO - OS COLABORADORES SUMIRAM!



CADÊ vocês.

Esta é uma ligeira mensagem aos colaboradores do Blog do Crato.

Hoje, em doze horas só foram efetuadas três postagens.

O nosso rítmo é em média uma postagem por hora. Parece que todo mundo antecipou o longo feriado.

Ei gente, vamos encher o Blog do Crato de informações. Somos ou não uma grande família?

A foto acima é apenas para clarear as idéias, e foi tirada de dentro de uma onda. Que fotógrafo corajoso hein?
Vicente Almeida

QUEBRANDO A ROTINA

Como a maioria dos colaboradores do Blog, já postam notícias de cunho jornalístico ou sobre história geral, faço as minhas postagens um tanto ou quanto diferentes;

Elas durarão um pouco mais na memória dos leitores, e ao mesmo tempo espero que produza bem estar;

Não sou catedrático em nada, escrevo o que me vem a mente, salvo quando descrevo fatos da história, que será sempre o resultado de longas pesquisas;

Desejo um mundo melhor para todos. Talvês os leitores estranhem minhas postagens. Mas é o que sei fazer.

E por falar em Brasil, vejam só:


ÊXODO

Sou carro subindo a rampa da serra Olhando a terra
Que atrás vai ficando.
Sou mata cerrada correndo na estrada
Com o vento abanando;

Sou ave fugidia de noite e de dia
Da maldade medonha.
Sou criança crescendo, meu corpo tremendo
Nesta jornada enfadonha;

Sou luz que não brilha passando na trilha
Do mundo a penar.
Sou nativo e procuro em porto seguro
Um dia aportar;

No Nordeste nascido, lutador decidido
A vontade é crescer.
Sou irmão sou amigo, por isto te digo
Preciso vencer;

Sou orvalho rasteiro, sou luz no outeiro
Sou ponta da lança
Sou nordestino forte, se deixo o meu Norte
É buscando a bonança.


QUEM SOU EU?

Sou terra sofrida Sou amor de montão
Sou tudo na vida Sou teu velho torrão
Sou Sul e sou Norte Sou tudo que vês
Sou fraco e Sou forte. E Sou de vocês.

Sou coração do mundo. Sou terra de paz.
Sou novo e profundo. Sou grande demais.
Sou rico e amigo. Sou irmão de fé.
Sou desejado abrigo. Sou tua mãe até.

Sou a Pátria do amor. Sou refugio geral.
Sou teu protetor. Sou teu cabedal.
Sou vigorosa terra. Sou de encantos mil
Sou avesso a guerra. EU SOU O BRASIL.

Vicente Almeida

CHINA: O despertar do dragão ( I ) – Por: José Nilton Mariano Saraiva

Dentro do misticismo que caracteriza sua milenar cultura, a República Popular da China optou pela figura de um imponente “dragão” para representá-la. E esse dragão, após uma longa noite de sono, despertou. E despertou disposto a recuperar o tempo perdido, provocando um autentico terremoto global.
30 anos atrás, o que sabíamos a respeito da China é que se tratava de um país de dimensões continentais e que abrigava a maior população do mundo (hoje, algo em torno de 1,4 bilhão de pessoas). Não mais que de repente, quando resolveu implementar um misto de “socialismo-capitalista” (pra lá de paradoxal, não ???), a China explodiu e assustou a humanidade e - dúvidas não tenham - daqui há pouco assumirá a condição de maior potência do mundo (deixando para trás Estados Unidos e Japão).
O segredo disso tudo ??? Mão-de-obra sobrando e barata, investimento pesado na educação, e a necessidade de inserção desse enorme contingente na cadeia produtiva, objetivando produzir “rendimentos de escala”.
“Grosso modo” (detalhar aqui seria inviável), para os menos íntimos nos fundamentos econômicos, uma das variáveis contidas nos “rendimentos de escala” é a determinação de se produzir priorizando a “quantidade”, de forma que o custo se reduza ao final do processo produtivo, possibilitando uma considerável diminuição no preço final; ou seja, pratica-se um preço baixíssimo, aparentemente impossível de ser exercitado, de modo que o produto “rode” bastante, fazendo com que o rendimento obtido na quantidade vendida se sobreponha à sua venda, em menor quantidade, por um preço mais elevado.
Podemos constatar isso em qualquer cidade do mundo, tanto numa visita aos mais sofisticados shopping-centers e lojas de departamento, quanto na birosca da esquina de um chinfrim bairro periférico, ao batermos de frente com uma infinidade de produtos “made in China” (o que nos leva à reflexão: como é que pode um negócio ser fabricado lá “do outro lado do mundo” e ser vendido aqui por um preço tão baixo ? Tem produto vendido a R$ 1,99, por incrível que pareça). E olhe que tanto pode ser um prosaico “cortador de unhas”, como um conversível último tipo.
Para entender um pouco desse gigante, suas peculiaridades, suas contradições, seus sucessos, suas tradições e a revolução que lá se processou, a partir de hoje faremos algumas postagens, a respeito.
Por qual razão fazê-lo ??? Simplesmente porque a China terá uma extraordinária importância para a arrancada do Brasil rumo à condição de potência mundial, já que se constitui um carente e potencial mercado consumidor de um portfólio de produtos que temos condição de supri-la, com sobras, a exemplo dos produtos agrícolas e do petróleo (taí o “porque” da importância do pré-sal). Alguém tem alguma dúvida ???

José Nilton Mariano Saraiva
***********************************

“Mudanças que países desenvolvidos demoraram cem anos para experimentar, a China viveu em um quarto de século. A mesma geração que demonizou o Ocidente, a burguesia e o capitalismo durante a Revolução Cultural (1966-1976) abraçou com fervor a economia de mercado e o consumo, depois que o Partido Comunista decidiu iniciar reformas e se abrir ao exterior, em dezembro de 1978.
Em 2004, a China ultrapassou o Japão e assumiu o posto de segundo maior consumidor de petróleo do globo. Para dar conta das milhares de obras necessárias ao processo de urbanização, o país engole um terço de todo o aço e nada menos que metade de todo o cimento produzido mundialmente. Entre as inúmeras lendas que surgiram em torno do ritmo de crescimento chinês está a de que só a cidade de Xangai concentra 30% dos guindastes de construção em operação na face da Terra.
O país que há dez anos era movido por bicicletas passou a ser o terceiro maior mercado automobilístico do mundo em 2005, com venda de 5,76 milhões de unidades, acima da Alemanha, abaixo dos Estados Unidos e colado no Japão. Em breve a China subirá ao segundo lugar deste ranking e, por volta de 2015, deverá deixar para trás os norte-americanos.
Quase da noite para o dia, a China assumiu o posto de país crucial para a economia brasileira: é hoje o principal destino das nossas exportações de soja e de minério de ferro e representa quase 6% das vendas nacionais ao exterior, participação inferior apenas à dos Estados Unidos e das Argentina.
Várias economistas sustentam que a China terá um PIB (Produto Interno Bruto) superior ao norte-americano em algum momento entre 2030 e 2040, o que fará pender em sua direção a balança de poder no cenário internacional”.

Fonte: China-O Renascimento do Império (pág. 23 a 25) - Cláudia Trevisan
Postagem: José Nilton Mariano Saraiva





Juazeiro sedia XXIV Outubro Médico - Por Beto Fernandes

Considerado como o mais tradicional evento da classe médica cearense e único do país a reunir profissionais nas diversas especialidades foi aberto quinta-feira, o XXIV Outubro Médico em uma realização da AMC (Associação Médica Cearense) e da AMB (Associação Médica Brasileira). O tema do congresso científico este ano, que ocorre no Verdes Vale Hotel Lazer é “Valorizando o Médico, Valorizando a Vida”. O presidente do evento é o endocrinologista Erich Pires Barbosa que informou a programação paralela. “Em conjunto com as sociedades de especialidades médicas estamos realizando também a VI Jornada de Ginecologia e Obstetrícia do Cariri, IV Jornada de Gastroenterologia do Cariri e I Jornada de Endocrinologia e Diabetes do Cariri”. Nesta edição o Outubro Médico organiza a I Mostra de Fotografias do Cariri tendo como tema “Um Olhar sobre a Comunidade”.

Erich Pires informa que o congresso médico está ultrapassando as expectativas de participação nesta terceira vez que é realizado no Cariri. “Também é recorde de publicação e de emissão de trabalho com mais de 180 enviados e destes, 115 foram aprovados com mais 35 trabalhos apenas para apresentação oral”, afirmou visivelmente entusiasmado.

O Presidente da AMC, Florentino Cardoso, efetuou a palestra de abertura com o tema “A Formação do Médico e o Mercado de Trabalho” quando contextualizou a formação dos profissionais nos últimos 30 anos e as perspectivas com os cursos de medicina da UFC – Barbalha e da Faculdade de Medicina de Juazeiro.

O Secretário de Saúde do Ceará, João Ananias, foi representado pelo Secretário Executivo Raimundo José de Arruda Bastos. Este parabenizou a coordenação do evento por manter viva a organização dos médicos cearenses em parceria com outras entidades como o SIMEC (Sindicato dos Médicos do Ceará) e o próprio CRM-CE (Conselho Regional de Medicina) que também participaram da abertura através dos médicos José Maria Pontes e Lúcio Flávio Gonzaga, presidente e vice, respectivamente. O Prefeito Manoel Santana disse que era uma honra participar do evento médico. “A nossa Secretaria de Saúde tem além de executado com muito zelo todas as políticas públicas, apoiado esses eventos científicos como forma de ajudar na capacitação e preparação dos nossos profissionais”. 58 médicos das equipes de Estratégia em Saúde da Família participam do evento.

Previsto para ser encerrado neste sábado, dia 31, o Outubro Médico está subdivido em módulos e unidades de cardiologia, nefrologia, ginecologia e obstetrícia, clínica cirúrgica (geral e urológica, vascular, oncológica e bariátrica), pediatria e atenção primária de saúde (emergências, crescimento infantil e endocrinologia). Participam dos painéis conceituados médicos cearenses e dos estados do Pernambuco, Rio Grande do Norte, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Homenagens

A Associação Médica Cearense na abertura do Outubro Médico a exemplo das edições anteriores conferiu homenagens especiais a personalidades e instituições que têm prestado serviço a classe médica e a comunidade. A primeira, por trabalho em prol do ensino e da ciência do Estado do Ceará e a segunda por ações associativistas em prol da saúde da população.

Receberam troféus e placa de reconhecimento o Prof. Dr. João Sabino Pinho Neto, Prof. Dr. Renan Magalhães Monteiro Júnior, o Presidente do Outubro Médico 2009, Erich Pires Barbosa e o Instituto Anjos da Enfermagem, idealizado no Cariri cearense, mas que ganhou o Brasil com assistência voluntária em 20 estados brasileiros junto a crianças com câncer. Uma homenagem póstuma foi prestada pelo trabalho realizado em benefício da medicina e da saúde no Estado do Ceará a médica Maria Selma Lins Tavares.

Público presente a abertura do evento


Reunião Preparatória do Congresso Brasileiro de Geoparks - por José Sales


Transcorreu ontem, à tarde, no Salão dos Atos da URCA, a primeira reunião preparatória do Congresso Brasileiro de Geoparks, que acontecerá na primeira semana de Dezembro/ 2009, no Crato, organizada pelas: Secretaria da Ciencia, Tecnologia e Ensino Superio, Secretaria das idades e Secretaria do Turismo. Presentes os Secretários Joaquim Cartaxo/ Cidades e Teresa Lenice Mota/ SCT além de outros membros do Governo, representantes de Prefeituras Municipais, ONGs, pesquisadores.

Apresentaram-se as experiencias do Geoparks Naturtejo e Arouca, ambos em Portugal, além de outras situações européias relevantes, resultados de inúmeras viagens de membros do "staff"governamental àquelas situações.

Mas o ponto alto da reunião foram os vários depoimentos ressaltaram a necessidade de urgentemente se consolidar o Geopark Araripe, dando continuidade aos trabalhos iniciados em 2006, de seleção dos principais locais de registros relevantes, de orientação e identidade visual destes geossítios, de melhorias ao Museu da Paleontologia, a necessidade de um plano de divulgação e ações de educação ambiental tendo em conta que a região do Araripe além de possuir todo este contexto geo ambiental exuberante e registros fósseis notáveis, inclusos neste caldeirão cultural que é o Cariri, aspectos reconhecido pela UNESCO, como relevantes no contexto mundial .

Houveram registros diversos que agora temos todas as condições de finalmente dar continuidade a consolidação do Geopark Araripe, este sistema de monumentos naturais e situações relevantes que muito poderá contribuir para o desenvolvimento sustentável da região do Cariri e Bacia Sedimentar do Araripe, por conta de todas as ações realizadas e notadamente pela finalização dos Levantamentos e Estudos Técnicos Científicos dos Geotopes do Geopark Araripe e do contexto onde os mesmos estão incluídos nos municípios de Santana do Cariri, Nova Olinda, Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha e Missão Velha.

Entretanto restaram várias e várias grandes dúvidas no ar, que esperamos ver sanadas em muito breve:


  • O Museu de Paleontologia da URCA, em Santana do Cariri, apesar de todos os esforços da Universidade em requalificá-lo, desde 2005, quando foi elaborado o projeto de reforma e modernização, tem uma reforma que se arrasta há um ano e há uma imensa carencia de recursos para finalizar este conjunto de melhorias. Também não existem ainda os necessários projetos Museológicos e Museográficos, de organização o seu magnífico acervo, que é um patrimonio nacional, à visitação pública, além de dotações especiais para estas ações. Este equipamento é a ancora principal do Geopark Araripe.

  • O Sítio Cana Brava, propriedade da URCA, local de pesquisas de registros fósseis em concreções - as pedras que possuem fósseis em seu interior - denominado Geotope Santana, que poderia se transformar, imeditamente, em museu a ceú aberto, de acordo com as recomendações do Prof. Gero Hillmer, um dos mais renomados paleontologos da Alemanha e durante quase duas décadas Diretor do Instituto e Museu de Paleontologia da Universidade de Hamburg. Mas as edificações de apoio e a proposta de urbanização e agenciamento da paisagem não tem concluídos os trabalhos também iniciados em 2006. Esta situação poderia ser uma segunda ancora principal do Geopark Araripe.

  • O Escritório Sede do Geopark Araripe, instalado na Praça Alexandre Arraes, na área central do Crato, que foi imaginado como o Portal do Geopark aos visitantes da região, que infelizmente permanece ainda não operando de acordo com sua proposta original, poderia ser imediatamente reatido plenamente.

  • Urge a realização urgenciada de um Plano de Negócios e Gestão do Geopark Araripe, como foi sugerido pela Secretaria das Cidades e discriminado no acordo com o Banco Mundial, como requisito básico ao Programa Cidades do Ceará - Região do Cariri Central.

Como diz o dito popular: "O tempo ruge".

Imagem área de uma das maravilhas do Cariri e Bacia Sedimentar do Araripe, que é o Canyon da Cachoeira de Missão Velha/ Geotope Devoniano, com seus quase 3 quilometros e extensão. Fotografia de Daniel Romam. Acervo Ibi Tupi.



Obama anuncia fim de lei que proíbe entrada de pessoas com HIV no país


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta sexta-feira (30) que acabará com a proibição de entrada de estrangeiros infectados com o vírus HIV no país --um veto que está em vigor há 22 anos. A ordem para cancelar a proibição será emitida na segunda-feira e a medida entrará em vigor no início de 2010. A nova legislação leva o nome de Ryan White, um adolescente que contraiu a doença em uma transfusão de sangue e lutou contra a discriminação aos infectados.

Segundo Obama, a medida ajudará a "eliminar o estigma da doença". Além dos EUA, cerca de outros 12 países também praticam essas restrições contra turistas e imigrantes contagiados com o vírus HIV. A proibição passou a vigorar no país em 1987. Segundo o correspondente da BBC em Washington Imtiaz Tyab, na época, havia ainda bastante medo e ignorância sobre a doença. Quatro anos mais tarde, em 1991, o departamento de Saúde tentou reverter a medida, mas enfrentou oposição no Congresso. Em 1993, o departamento mudou sua postura e concordou com o Congresso para tornar a infecção pelo HIV a única condição médica na lei de imigração que tornaria imigrantes inadmissíveis no país. De acordo com Obama, turistas infectados poderão entrar no país a partir do início de 2010.

Fonte: Folha OnLine
da BBC Brasil

Falta um Plano para a Amazonia


"Quando um viajante britânico passou pela região em 1911, contou que um dos moradores lhe disse: 'Governo? O que é isso? Não sabemos de governo nenhum aqui!'. O local era um paraíso para bandidos, fugitivos e caçadores de fortuna com armas na cinta, laçando onças para fugir do tédio e matando sem hesitação", escreveu sobre a Amazônia o repórter David Grann em seu livro Z - A cidade perdida, deste ano.


De lá para cá muita coisa mudou, ou não, principalmente quando o assunto é presença do governo e planejamento para a região. Especialistas, empresários, ongs e administradores públicos reunidos em Belém no último dia da terceira edição do Fórum Amazônia Sustentável apontaram que a ausência do Estado, a falta de orçamento e a inexistência de um plano global de desenvolvimento mantêm o atraso presente na Amazônia.


José Eli da Veiga, da Universidade de São Paulo, comentou que falta um projeto nacional para desenvolver a região. “O PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) é o único plano que o governo tem para pôr na mesa em relação à Amazônia’’, criticou. Segundo ele, a omissão do Estado brasileiro em relação a propostas de desenvolvimento na região deverá ser suprida em parte pelas empresas e ONGs que lá atuam. “Mesmo assim, o governo precisa estar presente e não apenas asfaltando estradas e construindo usinas”, disse o especialista.


Já Ignacy Sachs afirmou que é preciso uma revolução tecnológica a partir de investimentos maciços e estímulo à educação científica. Ele apontou para a necessidade de investimentos em pesquisa sobre biodiversidade, implementação efetiva do Zoneamento Econômico Ecológico e exigência de certificação para os produtos florestais. “Com 25 milhões de habitantes e a maior biodiversidade do planeta, a Amazônia tem condições de se tornar um laboratório para as sociedades do futuro", destacou o diretor do Centro de Estudos sobre o Brasil Contemporâneo da Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris.


Para o representante do Grupo de Trabalho Amazônico (GTA), Rubens Gomes, tão urgente quanto isso é combater a tentativa de desmonte da legislação ambientalista que está em curso no país. “O fórum deverá se posicionar sobre isso em um documento a ser enviado ao governo”, adiantou Gomes, conforme nota distribuída pela assessoria do evento.


Fonte: Jornal O ECO http://www.oeco.com.br/salada-verde

Foto de Araquém Camara exposta na Exposição Amazonia - Brasil, em Abril/ 2008 no Pier 17/ South Street Seaport/ New York, com curadoria do Designer Gringo Cardia.

Notícias do Crato - Para o dia 31 de Outubro de 2009


Projovem do Crato realiza ações de lazer para adolescentes

O Governo Municipal em parceria com a Secretaria de Ação Social do Crato, juntamente com a coordenação do PROJOVEM ADOLESCENTE comunica que hoje será realizado um passeio recreativo no Clube Serrano Atlético Cratense com os adolescentes que fazem parte do referido projeto que funciona no Pólo de atendimento Madre Feitosa. A saída será do pólo às 8 horas, com previsão de volta às 14 horas. O passeio será orientado pela Coordenadora do Projeto Elza de Oliveira com o acompanhamento dos orientadores e instrutores. ProJovem Adolescente é um Serviço socioeducativo continuado de Proteção Básica de Assistência Social, entendido como direito. No município do Crato, o prefeito Samuel Araripe e a secretária de Ação Social, Liduina Andrade não medem esforços no que diz respeito e desenvolver ações de combate a exclusão social dos jovens cratenses, promovendo cada vez mais oportunidades e qualidade de vida.

Campanha de Vacinação Contra Febre Aftosa encerra hoje em Crato

O Ceará está em plena campanha contra a Febre Aftosa que teve inicio no último dia 1º. e termina hoje. O Rebanho do Crato é de aproximadamente 18.045 cabeças de bovinos. Atualmente estamos com o índice de 7% de declaração de vacinação da população bovina existente, a vacinação deve ser declarada nos Escritórios da ADAGRI / EMATERCE. Esta é uma atividade importante dentro da estratégia de erradicação da Febre Aftosa no nosso País. Recentemente o Estado do Ceará passou por uma auditoria do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento - MAPA e a expectativa é de que tenhamos alcançado um evolução no status sanitário. Sendo o índice de vacinação um dos pontos importantes para a ascensão e manutenção de status sanitário condizente com a Pecuária de nosso Estado, conclamamos os produtores para que vacinem e declarem sua vacinação nos escritórios da ADAGRI/EMATERCE.O secretário de Agricultura, Pecuária e Recursos Hídricos do Crato, Erasmo Ferreira ressalta que nesta etapa não houve distribuição da carta-aviso, portanto os produtores devem adquirir a vacina nas farmácias veterinárias de sua preferência, vacinar o rebanho, e se dirigir ao escritório da ADAGRI/EMATERCE com o rebanho estratificado, ou seja, separado por idade e sexo, salientando a importância de assinar a declaração do criador.A campanha contra Febre Aftosa é uma ação conjunta do governo do Estado do Ceará, Governos Municipais e da sociedade civil organizada.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Governo Municipal do Crato
Fone/Fax - (88) 3521.7069
Mais informações:

http://www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com

Crato e a "Expomorte" - Programação diferente no Dia de Finados



No Crato, para lembrar os entes falecidos, tem exposição de fotos e até caixões personalizados com times de futebol

Crato O Dia de Finados é o dia da celebração da vida eterna, daquelas pessoas queridas que já faleceram, despertando, em cada um de nós, o desejo de abraçá-los outra vez. Essa vontade de rasgar o infinito para descobri-los, de retroceder no tempo e segurar a vida.

No Crato, a programação do Dia de Finados começa às 5 horas com uma missa campal em frente ao Cemitério de Nossa Senhora da Piedade, na Rua Nelson Alencar. Este ano, mais uma vez, será promovida a "Expomorte", uma exposição de fotos de pessoas que já morreram. O evento movimenta a cidade no dia 2 de novembro. Milhares de frequentadores passam pelo local. "Muitos vêm olhar os santinhos e reconhecem familiares, amigos ou pessoas que nem sabiam que tinham morrido", diz o jornalista Huberto Cabral, coordenador da exposição.

Idêntica exposição foi aberta na Praça Cristo Rei. O curador é o taxista Roberto de Souza Brito, conhecido por "Calango" que, há mais de 14 anos, vem juntando lembranças de pessoas que já morreram. A praça foi transformada num velório popular, que atrai até mesmo aqueles que não têm o costume de ir ao cemitério.

Com lágrimas ou com bom humor, homenagear os mortos parece ser uma necessidade universal, uma maneira de reverenciar os antepassados e de lembrar que todos são mortais.

Emblemas de times


Para atender à cultura da cidade, a Funerária Vida criou um sistema de atendimento diferenciado para os moradores do Crato. A empresa passou a vender urnas mortuárias - caixões - com os emblemas de times de futebol. Os mais procurados são os times Flamengo, Corinthians e Vasco da Gama.

"Mas se a família do torcedor preferir o emblema do Fortaleza, ou do Ceará, é possível mandar fazer um adesivo para colocar no caixão", diz o proprietário da funerária, José Laércio Costa, acrescentando que, além do emblema do time favorito, a família do torcedor tem direito, se quiser, ao hino do seu time. Neste caso, um carro de som acompanha o cortejo fúnebre até o momento do sepultamento. Uma urna mortuária com o emblema de um time custa, em média, R$ 1.500.

Consórcio da morte

"A morte assusta a todos, ricos e pobres, bonitos e feios, cultos e analfabetos. Ninguém está livre desse derradeiro acontecimento. Porém, devemos estar cientes da nossa condição humana. Não viveremos para sempre". Partindo dessa concepção, a Funerária Vida procura retirar do seu plano o estigma de "consócio da morte".

Recentemente, a funerária atendeu a um pedido de uma cliente que exigiu, no dia do seu velório, a execução do samba "Fita Amarela", cantado por Nelson Gonçalves, que diz: "Quando eu morrer, não quero choro nem vela, quero uma fita amarela, gravada com o nome dela". Outro cliente pediu uma seresta com músicas antigas durante o seu velório. Estes últimos desejos proporcionam uma mudança cultural para o fato da morte, tratando-a como uma passagem certa da vida.

Aniversário

Mas a preocupação da funerária, segundo Laércio, está mais relacionada com a vida do que com a morte. O integrante do plano funerário tem direito a comemorar o seu aniversário de nascimento na sede da empresa, com shows, piadas e, sobretudo, muito calor humano. As festas realizadas, todos os meses, reúnem cerca de 200 pessoas, a maioria idosos.

Laércio justifica que a festa "é uma forma de reunir toda a família e celebrar o aniversário desse personagem tão importante em nossas vidas, guardião de toda a nossa sabedoria. A iniciativa visa homenageá-los e também revelar essa alegria de viver". Boa parte das religiões na Terra, tentam explicar ou até mesmo comprovar que, depois da morte corporal, existe uma nova vida: a do espírito. Os cristãos acreditam em ressurreição, ou seja, ficaríamos em algum lugar esperando o julgamento final de Deus.

Os espíritas acreditam na encarnação e reencarnação, o que significa que, a morte do corpo não representa a morte do espírito e, dessa forma, é possível voltar a viver em outro momento, com o mesmo espírito, mas em um corpo diferente. Essa crença se consiste na ideia de que se pode ter mais uma oportunidade para progredir, ética e moralmente. Até os cientistas, que só acreditam no que podem comprovar, tentam explicar que existe vida após a morte.

Por:Antônio Vicelmo
Fonte: Diário do Nordeste


José Martiniano de Alencar - postado:Armando Rafael


(Matéria publicada no jornal O POVO em 29/12/1994)

1994 é o ano do bicentenário do pai de José de Alencar


Há dois séculos nascia uma personalidade que marcou por 50 anos a política local e nacional. Filho da revolucionária Bárbara de Alencar e pai do consagrado autor de “Iracema”, José Martiniano de Alencar era republicano e, já aos 23 anos, foi um dos responsáveis pelo movimento que proclamou no Crato um governo revolucionário.
Tão marcante quanto controvertida, a figura pública de José Martiniano de Alencar deixa dúvidas para a posteridade. É acusado de ter sido covarde – teria negado no seu julgamento a participação no movimento do Crato, imputando a seu irmão Tristão Gonçalves todo o erro. Já o seu sobrinho, o conselheiro Tristão Araripe, em artigo publicado no “Diário de Pernambuco”, afirma que Alencar contestou a utilidade do movimento “ponderando os perigos do desmembramento do Império e da aceitação do princípio democrático puro”, mas convencido pelo irmão tomou parte na revolução e jamais negou a autoria dos próprios atos.
Segundo essa versão, o acusado foi absolvido por pessoas influentes na política da época que lhe reconheceram a moderação e os serviços prestados à causa pública como deputado constituinte.
Controvérsias à parte, José Martiniano de Alencar conseguiu de alguma forma voltar às boas com o poder político da época já em agosto de 1834 é o nomeado o sétimo presidente do Ceará e em 1841 assume cadeira no Senado. Nessa época, apresentou um projeto que foi motivo de grande polêmica.
Queria dividir o Ceará e criar nova província, o “Cariri Novo”, mas segundo o historiador José Aurélio Saraiva Câmara o verdadeiro objetivo era diminuir a zona de ação dos seus adversários e implantar um império próprio no Sul da província. Nomeado novamente presidente do Ceará, esquece o projeto – não tinha interesse de dividir a província e diminuir seu poder.
Quando destituído da presidência do Ceará, em 1837, José Martiniano de Alencar segue com a família para o Rio de Janeiro, onde morre 23 anos depois, aos 65 anos, vítima provavelmente de infecção tifóide.
(Jornal O POVO, 29/12/1994)

Nosso sócio é um desastre - postado: Armando Rafael

Fonte:VEJA

Fomos ver de perto como funciona a economia do novo membro
do Mercosul. O cenário é chocante. A cubanização da Venezuela
já destruiu a produção de bens e alimentos


Duda Teixeira, de Cidade Guayana



CORONEL FALASTRÃO
Graças a Chávez, a Venezuela está se tornando uma nova Cuba: produção em queda, presos políticos e, agora, apagões diários



O Brasil acaba de aceitar um sócio de alto risco. Na quinta-feira da semana passada, a Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou a adesão da Venezuela ao Mercosul. O assunto seguirá agora para votação no plenário, onde a maioria governista deve referendar a decisão. Como Uruguai e Argentina já deram sinal verde, só falta o aval do Senado do Paraguai. Não se tem ideia de como o coronel Hugo Chávez fará para cumprir as cláusulas democráticas do Mercosul. Seu governo é autoritário, persegue opositores, jornalistas e pretende prolongar-se indefinidamente. Como sócio, Chávez terá poder de veto nos acordos comerciais entre os países do Mercosul e o restante do mundo – e não é difícil imaginar o estrago que sua preferência pelas piores parcerias (Coreia do Norte, Irã e Cuba) pode causar. Felizmente, Chávez não é a Venezuela, e um dia o país voltará à democracia e ao progresso.
Até que isso ocorra, Chávez será outra perturbação numa instituição estagnada. Não há acordo entre os membros do Mercosul sobre os próximos passos, as políticas comuns nunca saíram do papel e cada governo se queixa do protecionismo do vizinho. Na campanha presidencial no Uruguai, falou-se abertamente em deixar o bloco e assinar livremente acordos com os Estados Unidos e a União Europeia. Na semana passada, o Brasil adotou represálias comerciais contra a Argentina, que há anos impõe restrições à entrada de produtos brasileiros. A Venezuela é um bom parceiro comercial do Brasil. Nos últimos dez anos, a exportação de produtos brasileiros para aquele país multiplicou-se quase dez vezes. O superávit a favor do Brasil beira os 5 bilhões de dólares. Nada a ver com o Mercosul. Muitos dos negócios foram facilitados pura e simplesmente pela destruição da capacidade produtiva doméstica em razão do malfadado socialismo do século XXI de Chávez.

Em cinco anos, desde que o coronel se declarou comunista, mais de cinquenta companhias de grande porte e 2,5 milhões de hectares de terra foram estatizados. Mais de 250 000 cooperativas foram criadas para substituir as empresas "burguesas". O resultado é desastroso. A produção das companhias nas mãos do estado caiu 40%, enquanto o número de funcionários duplicou. De todas as terras ocupadas, apenas 2% continuam a produzir. Das cooperativas criadas, 96% já foram desfeitas. Não se pode acusar Chávez de ter mentido sobre suas intenções. "Produtividade e rentabilidade são conceitos do malvado capitalismo e do neoliberalismo", disse o coronel, com sinceridade.

VEJA foi ver de perto o processo de cubanização em curso no país que aceitamos como sócio. Durante sete dias, uma equipe de jornalistas visitou indústrias e fazendas cubanizadas em oito cidades. Um caso exemplar é a Alcasa, fábrica de alumínio em Cidade Guayana, polo industrial a 530 quilômetros de Caracas. Em 2005, o controle da estatal foi entregue aos trabalhadores em regime de cogestão. A primeira providência deles foi realizar uma eleição para a escolha dos cargos de direção. A título de preparação para os novos cargos, os eleitos receberam cursos sobre o "Pensamento econômico de Che Guevara" e de guerrilha, pomposamente rebatizada de "guerra assimétrica contra o imperialismo". Na visão do então presidente da companhia, o professor de educação física Carlos Lanz, a prioridade nunca foi produzir, e sim "criar pequenas unidades que possam empregar armamentos básicos: fuzis e lança-foguetes, ou em seu lugar explosivos de maior escala".

Os apagões quase diários e sem aviso prévio, que duram entre duas e cinco horas, são outro exemplo da ineficiência socialista. Apenas a cubanização explica como um país instalado sobre a quinta maior reserva de petróleo do planeta padece de escassez de eletricidade. A incapacidade administrativa do chavismo pode ser medida em números. Por falta de manutenção, só está em operação metade das vinte turbinas de Guri, a principal hidrelétrica do país. A maior termelétrica, Planta Centro, opera com reles 6,5% da capacidade instalada. Na Electricidad de Caracas (EDC), a produção já é 5% menor que a de dois anos atrás, quando foi estatizada. A Edelca, estatal de geração de energia hidrelétrica, era considerada um exemplo de eficiência. No ano passado, pela primeira vez, não registrou lucro. Seus fornecedores não recebem há quatro meses. Nos últimos quatro anos, o número de funcionários subiu de 3.500 para 5.600.
(Fonte:VEJA)

A sucessão presidencial - Postado: Armando Rafael

A reconstrução da ministra

O governo e os marqueteiros moldam o novo perfil de Dilma Rousseff a ser apresentado aos eleitores: mineira, simpática, afável, de discurso simples e antenada com temas ambientais.



Depois de ser derrotado em três eleições, Lula reapareceu com a imagem remodelada na eleição de 2002. Passou a usar ternos bem cortados, cuidou da aparência e, principalmente, deixou de lado o discurso radical que assustava parte do eleitorado. A ministra Dilma Rousseff, candidata do governo à Presidência, está no mesmo laboratório operando sua transformação. Nos sete anos de ministério, Dilma ficou conhecida pela austeridade, inclusive no trato com auxiliares e colegas, pela falta de tato político, o que já lhe rendeu brigas e desafetos dentro do próprio partido, o PT, e pela dificuldade em se comunicar. Parecem problemas intransponíveis para quem deseja enfrentar com a mínima possibilidade de êxito uma campanha eleitoral que promete ser uma das mais acirradas dos últimos anos. A metamorfose já mostra os primeiros sinais. Na semana passada, durante a inauguração dos estúdios de uma emissora de TV, Dilma brincou de atriz com o presidente Lula, que manejava uma câmera. Depois, em um jantar com parlamentares do PP, fez questão de ir à cozinha cumprimentar os funcionários da casa. Em outro evento, em São Paulo, abraçou e beijou catadores de lixo que participavam de uma feira de reciclagem. Por fim, a ministra, que nunca teve muita afinidade com questões ambientais, tem revelado inédita preocupação ecológica, a ponto de ser nomeada para chefiar a delegação brasileira que vai participar de uma conferência da ONU sobre o clima.

"Dilma está mais simpática, mais sorridente e consciente do que se deve fazer em uma campanha", afirma um membro de seu staff. Exemplo disso é que, há duas semanas, a ministra esteve em um almoço com correligionários do governador Eduardo Campos (PSB-PE) e, na chegada, cumprimentou apenas as autoridades presentes à mesa. Foi, depois, advertida pela falha. "Dá para perceber que é difícil para ela cumprir esse papel de candidata, mas ela tem se esforçado." Os discursos e as opiniões da ministra também passaram a seguir um roteiro preestabelecido. Os discursos devem ser simples e carregados de metáforas de fácil entendimento, como os do presidente Lula. As opiniões emitidas sobre os temas de governo e de campanha também não podem divergir das defendidas pelo presidente. Nos últimos dias, Dilma foi criticada por estar antecipando a campanha eleitoral, o que é ilegal. Indagada sobre o assunto, a ministra se disse vítima de preconceito pelo fato de ser mulher. Ninguém entendeu o que uma coisa tem a ver com a outra, mas Dilma conseguiu, ao menos momentaneamente, safar-se da polêmica – exatamente como foi ensaiado com sua equipe de campanha, integrada por políticos, publicitários e jornalistas.

Em breve, o perfil de Dilma Rousseff ganhará o reforço de um detalhe desconhecido pela maioria dos eleitores. A ministra terá enfatizada sua condição de "candidata mineira". Dilma nasceu em Belo Horizonte, em 1947, e estudou nos tradicionais colégios Sion e Estadual Central. Sua mãe cresceu em uma fazenda na região de Uberaba e seu pai trabalhou na siderúrgica Mannesmann, tradicional empresa no estado. Em Minas Gerais, ela atuou em grupos de oposição à ditadura e acabou presa. Essa origem, porém, é pouco conhecida, pois sua carreira pública foi, na verdade, construída no Rio Grande do Sul, para onde se mudou após deixar a prisão. Pela estratégia montada, Dilma será apresentada como a alternativa para Minas voltar a ter um presidente da República depois de quinze anos. O último foi Itamar Franco. Os auxiliares da ministra avaliam que, caso o governador paulista José Serra seja confirmado como candidato da oposição, ela pode atrair os votos dos eleitores mineiros, desde, é claro, que enxerguem nela uma legítima representante do estado.

Por Otávio Cabral e Alexandre Oltramari
Fonte: VEJA

BLOGpoema:Louvação a vida e aos antigos livros fascinadores de tempos-Por Wilson Bernardo!

Chi-Hoang-Ti e Omar(este ultimo discípulo fanático de Maomé) passaram à história
como os maiores queimadores de bibliotecas de todo mundo.
No ano 231 antes de Cristo, aquele chinês queimou todas as bibliotecas de 2500anos
Omar fez queimar por suas próprias mãos a maior biblioteca da Antiguidade: a de Alexandria.
Uma agressão a crianças e velhos é como se queimassem para o sempre uma fartura de livros abertos para o verdadeiro conhecimento...A candura e a verdade de suas ingenuidades plenas de sabedoria.
DOS TEMPOS ENVELHECEREM.

Haverá semeadura no costume
Da terra
A tradição das ervas fervidas
De enigmas
E flores comestíveis de sabedoria.
Flora!
Madeira de lei senhoras.
O tempo que portas envelhecem,
O nascimento
Rejuvenesce a simplicidade das mortes.
Wilson Bernardo(Poema & Fotografia)

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30