xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 30/10/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Prefeito do Crato é escolhido um dos melhores prefeitos do Ceará pela PPE Eventos, em Fortaleza. ( 09-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

30 outubro 2009

Moça ameaçada de linchamento e estupro por usar microssaia na faculdade


“Me senti um bicho, uma criminosa”, diz estudante da Uniban




Geisy Vila Nova Arruda, 20 anos, 1,70 metro, loira, olhos verdes, é a terceira dos quatros filhos de um casal de classe média baixa de Diadema, cidade do ABC paulista. Estuda no primeiro ano de Turismo da Universidade Bandeirante, campus São Bernardo do Campo, também no ABC. Na quinta-feira (22), ela foi vítima de um dos mais insanos atos coletivos de que se tem notícia nos últimos tempos. Centenas de estudantes, inclusive mulheres, a atacaram com palavrões, termos chulos e ameaças de agressão e de estupro pelo simples fato de ela usar um minivestido. Nesta entrevista - concedida ao R7 na sexta-feira (30) com o mesmo vestido usado no episódio que ganhou as páginas do YouTube -, Geisy lembra que sentiu “medo e vergonha”. E alerta: “vou processar muita gente”.

Veja o vídeo;



Fonte: R7.com

BLOGSaudades... CRATO! O belo,profano,mistico e sua transversalidade cultural-Po Wilson Bernardo

Crato-Ceará; Segundo a maioria dos autores, o nome teve origem em Curato do Miranda(missão dos capuchinhos do Recife).Crato é uma vila de Portugal. Diz-se que o nome foi transmitido á conhecida povoação cearense.Crato um vasto território ladeado por diversas comunidades,e que suas terras a se perder de vista,incluindo ai um pequeno Sitio que depois veio se tornar Juazeiro do Norte do meu Padim ciço do Crato. Mas para os poetas o nome pouco importa a origem,o que nos encanta é sua sagacidade de menina tribal aflorada a óleo de pequi,no caldo doce de sapoti e sua magia divina de deuses da chapada,convencidos de orgias.Beber a água do Crato é se refazer completamente de vícios e aqui permanecer a espera de uma virgem ao banhos das cascatas e fontes de simuladas em prazeres.

O Cristo de braços abertos de fronha.
Cascata do Sitio Rosto o pecado é lindo e maravilhoso

Descida da chapada nos caminhos Lameiro... E as panelas cheia de Abare'u
pirão de farinha d'água
azeite de óleo de Abare'u.
Sé...Antigo ponto da transgresividade marginalia
Tsada'ro
homens que lutam pelo sol
e o mundo será um absurdo amanhã.
A fé que se comercializa não a alma, mas enfim... Os princípios
Tsawitsina sobre flores de Abare'u
Itotorã
farinha
Abdzuma
panela de barro sobre o fogo
milenar homens nus cariris.
O passado arquitetonico...As noviças um tanto rebeldes .
Casario e um futuro que nos espera...Moscas.

Wilson Bernardo(Texto & Fotografia)

Espaço do Cidadão - Por: Haroldo Ribeiro


Polícia DEE - DEsajuda e Pune e Mente


Nota do Editor - A polícia tem o dever social de servir e proteger. No entanto, muitas vezes não é isso que acontece. Eis o relato de mais um desserviço de integrantes da Polícia de Trânsito em Fortaleza na noite do último dia 29, no Aeroporto Pinto Martins, que está muito mais preocupada em multar, punir, demonstrar força e abuso de poder, do que em orientar, ajudar e em última instância, advertir o cidadão. O autor do texto convoca outras pessoas que passaram por constrangimentos semelhantes a escrever também seu depoimento.

Não poderia deixar de me indignar com a atitude tomada por policiais (3 motoqueiros), que estavam no aeroporto Pinto Martins por volta da meia noite de 29 para 30 de Outubro 2009. Tenho a certeza que a maioria da corporação militar, seus comandantes e muito menos a política de governo do estado do Ceará concordam com o comportamento daqueles jovens militares que ali estavam. Para que possa melhor esclarecer, relatarei o fato a seguir: sou médico, aposentado Federal do INSS, e me dirigi ao aeroporto para deixar meu filho, que é acadêmico de Medicina aqui no estado, para embarcar à Porto Alegre com o objetivo de cumprir estágio no Hospital daquela cidade. Em chegando ao Aeroporto Pinto Martins, meu filho percebeu que havia esquecido de um documento. Prontamente, retornei à nossa residência objetivando trazer o citado documento. Ora, ao voltar para o aeroporto já havia sido realizada a última chamada para o embarque. Como poderão comprovar as câmeras de filmagem, procurei e não vi nenhum segurança ou mesmo policial para pedir licença de parar meu veículo em área reservada aos carros das locadoras, apenas enquanto teria que entregar o documento ao meu filho que já estava na área de embarque, não mais que três minutos de ausência, que poderá ser confirmado pelas câmeras de filmagens naquela área. Mister salientar, que por se tratar de mais de meia noite, havia muita vaga. Ao voltar de forma apressada, percebi no parabrisa do meu carro uma notificação de infração e, olhando mais adiante, um pouco mais a direita percebi a presença dos três militares conversando em lugar escuro.

Fui até a presença deles me identificando e solicitando a compreensão sobre o ocorrido ,que a rigor não teve nada de grave, e nem prejudicou a ninguém, não havendo tempo suficiente para que levasse meu carro até o estacionamento, para depois levar o documento ao meu filho. O que recebi como resposta daqueles membros da “Polícia Cidadã” foi a postura arrogante de que eu não os havia procurado antes para pedir a permissão, e que agora estava sem jeito. Mentira, procurei sim, como as filmagens podem confirmar, mas parece que eles se escondem e se colocam em lugares estratégicos, para demonstrar poder de repressão sem respeitar o cidadão, e muito menos proteger ou ajudar.

Como sou uma pessoa de 61 (sessenta e um anos), e tenho conhecimento do estatuto do idoso , manifesto aqui meu protesto indignado contra alguns policiais como estes, que maculam o nome do objetivo nobre da Polícia Militar do Estado do Ceará. Que bom seria que fossem feitos comentários de fatos demonstrativos de truculência para sensibilizar talvez os governantes e comandantes para um melhor entendimento entre a já sofrida população e a corporação militar devido à insegurança tão marcante diante do grande número de bandidos, mas também contra os maus policiais, que não tem a menor atenção ou respeito ao cidadão.

Por: Haroldo Ribeiro

Minha Casa, Minha Vida – No Ceará, casas não saem do papel


Seis meses depois de lançado, o programa Minha Casa, Minha Vida, destinado a famílias com renda de até três salários mínimos, permanece na estaca zero no Ceará. A Caixa Econômica Federal , agente financeiro do programa, não assinou contratos para a construção de imóveis. Problemas de infraestrutura e burocráticos, principalmente dificuldades nos licenciamentos envolvendo órgãos estaduais, atrasam o cronograma. A expectativa do setor da construção era de que os primeiros contratos fossem assinados no fim de junho. A greve da Caixa — a segunda desde que o programa foi lançado — teve influência no atraso. Faltam ser vistoriados 32 terrenos, dos 182 indicados pelas construtoras. O gerente regional de construção civil da Caixa, Adalffan Barreto, admite que a execução está atrás do restante do país, perdendo só para Roraima e Rondônia. Segundo o Sindicato da Construção Civil (Sinduscon), a demora envolve a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) e o Corpo de Bombeiros.

— Não podemos falar em andamento do programa no Ceará, mas em paramento.

São problemas de pequena monta, mas que atrapalham. É uma batalha diária — diz o presidente do Sinduscon, Roberto Sérgio Ferreira.

No caso da Cagece, os problemas envolvem falta de saneamento e fornecimento de água em áreas indicadas pelas empresas para a construção dos conjuntos. Há locais onde o serviço de esgotamento não está no planejamento da Cagece para os próximos dois anos. Sem destino do esgoto, a companhia não aprova a indicação, e a Semace não dá a licença ambiental. Na faixa de até três salários mínimos, o valor máximo do apartamento é de R$ 45 mil, e da casa, R$ 41 mil. A Secretaria de Cidades — que coordena um grupo de trabalho no governo estadual — diz que os problemas estão sendo contornados e que não pode ser responsabilizada sozinha. Segundo o secretário Joaquim Cartaxo, o nó se concentra nos terrenos onde a rede de esgoto e de água passa a mais de um quilômetro. Só recentemente Cagece e Sinduscon teriam encontrado uma solução alternativa até que esses locais sejam beneficiados com saneamento definitivo. Mas a alternativa precisa ser aprovada pelo Conselho Estadual do Meio Ambiente (Coema).

— O Sinduscon precisa entender que as coisas não podem ser resolvidas a toque de caixa, porque estamos tratando de questão ambiental. Por que o Sinduscon não aprovou terrenos onde exista rede de esgoto a um quilômetro? — questiona Cartaxo. A previsão para as primeiras assinaturas é tímida. O gerente da Caixa estima que os dois primeiros contratos sejam assinados até 15 de novembro, totalizando 300 unidades, diante do déficit habitacional de 77 mil moradias no estado.

Fonte: Globo Online

Procuradora alertou Município sobre irregularidade no processo seletivo


O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Juazeiro do Norte concedeu àquele Município o prazo de 15 dias para que seja anulado o concurso público realizado em agosto último para o preenchimento de 766 vagas. A procuradora do Trabalho Andressa Alves Lucena de Brito advertiu, em audiência na qual compareceu o vice-prefeito José Roberto Barreto Celestino, que o fato de o secretário de Administração, José Ivan Alves, presidir a comissão do concurso configura ilegalidade e ato de improbidade. A procuradora justificou que a ilegalidade decorreu do fato de o filho do secretário ter concorrido ao cargo de advogado do Município, para o qual obteve aprovação. Ela disse também ter recebido denúncia de que, na sala em que fez prova a mulher do presidente da Câmara Municipal, os candidatos encontraram a prova disponível sobre as carteiras desde o momento em que ingressaram no local, quando a prática corriqueira é só abrir o lacre dos cadernos e distribuí-los após encerrado o ingresso dos candidatos. Curiosamente, a fiscal da sala era uma servidora da Câmara.

Andressa Lucena concedeu o prazo de 15 dias para que o Município se manifeste acerca da anulação voluntária do concurso. Ela disse que os documentos levados à audiência pelo vice-prefeito e a advogada Adriana Fernandes Batista de Oliveira Freire confirmam o teor das denúncias investigadas pelo MPT.

O concurso oferecia 766 vagas distribuídas em 47 cargos de níveis fundamental, médio e superior, para lotação em 12 secretarias, e com salários que variam de R$ 465 a R$ 4,5 mil. Candidatos de várias cidades e até mesmo de outros estados brasileiros participaram da seleção, que teve como instituição responsável pela elaboração das provas e execução a Universidade Regional do Cariri. A intenção do prefeito Manoel Santana era promover a convocação dos aprovados até o final deste ano.

Autor: Assessoria de Comunicação Social da PRT-7ª Região
Fonte: Via Blog de Farias Brito

O "caralho" - Por: José Nilton Mariano Saraiva

NE - Língua Portuguesa - A origem das palavras...

O que significa “caralho”?
Segundo a Academia “Portuguesa” de Letras, “caralho” é a palavra com a qual se denominava a pequena “cesta” que se encontra no alto dos mastros das caravelas, de onde os vigias perscrutavam o horizonte em busca de sinais de terra. O “caralho”, dada sua situação numa área de muita instabilidade (no alto do mastro) era onde se manifestava com maior intensidade o rolamento ou movimento lateral de um barco. Também era considerado um lugar de “castigo”, para aqueles marinheiros que cometiam alguma infração a bordo. O castigado era enviado para cumprir horas e até dias inteiros no “caralho” e quando descia ficava tão enjoado que se mantinha tranqüilo por um bom par de dias. Daí surgiu a expressão: mandar por “caralho”.
Hoje em dia, “caralho” é a palavra que define toda a gama de sentimentos humanos e todos os estados de ânimos. Se apreciamos algo de bom grado, costumamos dizer: Isso é bom pra “caralho”. Se alguém fala conosco e não entendemos, perguntamos: Mas que “caralho” você está dizendo? Se nos aborrecemos com alguém ou algo, o mandamos pro “caralho”. Se algo não nos interessa, esbravejamos: Não quero nem saber desse “caralho”. Se, ao contrário, algo chama nossa atenção, soltamos: Isso me interessa pra “caralho”.
Também são comuns as expressões: Ô mulher boa pra “caralho” (definindo a beleza); Essa dona é feia pra “caralho” (definindo a feiúra); Esse filme é velho pra “caralho” (a respeito da idade); Essa mulher é bonita, mas mora longe pra “caralho” (definindo a impotência pra conquistar a gostosona que não lhe dá bola).
Enfim, não há nada que não se possa definir, explicar ou enfatizar, sem juntar um apropriado “caralho”. Se um comerciante está deprimido pela situação da sua firma, exclama: Tamos indo pro “caralho”. Se encontramos um amigo que há muito tempo não víamos, o saudamos: Porra, por onde você andava, seu “caralho” ?
É por isso que lhe envio este cumprimento do “caralho” e espero que o seu conteúdo o agrade pra “caralho”, desejando que as suas metas e objetivos se cumpram, e que a sua vida, agora e sempre, seja boa pra “caralho”.
E tenha um dia feliz, um dia do ...”caralho”.

Fonte: Desconhecida – Postagem: José Nilton Mariano Saraiva

A Turma do Blog do Crato no Banco do Brasil em Fortaleza ! - Aquele Abraço !

Turma do Banco do Brasil - Fortaleza

Da esquerda para a direita, Adail, José Tavares e ( quem não se lembra do percussionista ), Antonio Carlos ? Pois essa turma aí, todos Cratenses, trabalham na agência do Banco do Brasil, agência do Carmo, no centro de Fortaleza. Estive com eles ontem, onde fui muito bem recebido. o difícil foi conseguirmos parar de conversar. E por coincidência, o Adail é primo do grande músico já falecido, Edson Távora, além de que, como todos conhecem, o Antonio Carlos é um grande percussionista. Vemos que o quarto andar no BB está bastante musical e "Cratense"...

Abraços para todos...

Dihelson Mendonça

O Bairro do Seminário faz festa para homenagear os comerciantes locais - Por: Ed Alencar

Neste sábado 31 de outubro a partir das 8 da noite no espaço Cultural Idel’s na praça D. Ceicinha acontecerá a entrega de medalhas e diplomas de honra ao mérito aos comerciantes e empreendedores do Bairro escolhidos como Destaque de 2009. Após as homenagens o show com o cantor Antonio Marcos.

O projeto Idel’s criado pelo radialista e ambientalista Ed. Alencar tem o objetivo de valorizar o povo do Seminário estimado hoje em 35.000 habitantes, a festa tem a produção de AB Produções. Participe...

Ass. Ed. Alencar

"Da genialidade como defeito" (I) - Por: José Nilton Mariano Saraiva

"Em geral, o discurso daqueles que tentam desqualificar o presidente Lula da Silva passou por uma transição particularíssima. Antes, eles o atacavam porque ele não tinha diploma, não era poliglota e não lia cinco livros por semana. Agora, atacam-no por ter inteligência, sensibilidade e capacidade de liderança acima da média, mesmo sem ter “pós-doc”, mesmo sem saber recitar de cor, e em alemão, “A crítica da razão pura”. Atacam-no porque seus talentos se converteram agravantes, que encobririam seus defeitos e os vícios presentes em seu governo. O raciocínio desses opositores é elementar: o fato de Lula ser um exímio articulador melhora o governo – o que, vejam bem, é péssimo, pois vem camuflar a incompetência que o cerca. O fato de Lula saber se comunicar com todas as camadas sociais, e isso de forma espontânea, sem ter de chamar os marqueteiros para "traduzir" suas mensagens, torna seu prestígio incontestável, dentro e fora do Brasil – o que é terrível, tenebrosamente terrível, pois mascara os interesses escusos que o sustentam. Segundo essa visão, que se expressa como um resmungo, teria sido melhor para a democracia se Lula fosse apenas mais um medíocre. Mas ele não é. Oh, Deus, ele não é medíocre. Lula enxerga três, quatro lances adiante e sabe levá-los em conta quando realiza o movimento presente – o que em xadrez é banal, mas em política representa um dom bastante incomum. Para aflição dos antagonistas, é assim que Lula é. E não há o que fazer. A questão não é se Lula age certo ou errado, se ele é virtuoso ou não. Quando se fala em "genialidade" do presidente, ao menos no sentido que isso vem aparecendo, o que se tem em mente é o fato de que suas jogadas políticas são, cada vez mais, coroadas de êxito. Ele é um animal político eficaz, como poucas vezes se viu. Não importa se para o bem ou para o mal: ele é eficaz. O que ele encasqueta de levar adiante acaba dando certo. É nesse contexto que, agora, os adversários deram de xingar o presidente de genial, mesmo que à boca pequena. É bem isso: eles o xingam de genial. Com inconformismo, com cara feia, reconhecem em Lula essa superioridade relativa. E assim, xingando-o de genial, eles se reconciliam internamente com uma atitude que, em si mesmos, julgam ser generosa. Além disso, xingar o presidente de brilhante, de inteligente, de genial tem lhes servido de cobertura para que, por meio de um aparente elogio, reafirmem extemporaneamente preconceitos antigos.
Eles continuam acreditando que quem não tem diploma não pode governar, mas, em vez de dizer isso, afirmam apenas que o caso de Lula não é parâmetro, não conta, pois ele afinal de contas é um tipo excepcional, é a exceção que não revoga, mas confirma a regra antiga. Dizer então que Lula é um gênio, um tipo único, é um modo de dizer que não surgirão outros iguais. Mais cedo ou mais tarde, as coisas voltarão ao "normal". É fascinante como se tecem as teias dos sentidos. Concedendo o título de "genial" ao presidente da República, os adversários dizem o que querem e, provavelmente sem notar, denunciam de si mesmos o que gostariam de dissimular.

Autor: Eugênio Bucci (Observatório da Imprensa)
Postagem: José Nilton Mariano Saraiva

A HEROÍNA ISABEL - Por: João Ludgero

Em alguns livros de história e para alguns temporalistas o povo nunca aparece. É isabel abolicioando, Pedro I gritando e Padim Ciço Salvando. É dai que originou o mito que o povo brasileiro não luta, aceita tudo passivamente, pois têm quem faça e tome as decisões por eles.
A adoração aos herois, ao grande homem, é utilíssimo ao poder. Por meio do mito criado aprendemos a respeitar a autoridade e a não questioná-la.
Sabemos que a assinatura da Lei Áurea foi decorrência de pressões internas e externas: o movimento abolicionista já tinha grande força no país, havendo freqüentes fugas de negros e mulatos. O Exército já se recusava a fazer o papel de capitão-do-mato, ou seja: capturar e devolver os escravos a seus donos.
Além disso, estava se tornando economicamente inviável manter o trabalho escravo, em face da concorrência com a mão-de-obra dos imigrantes, barata e abundante. Todos esses fatores conjugados e os ataques constantes dos negros, muitos deles refugiados em quilombos,e em algumas propriedades agrícolas, como mostrou Joaquim Manuel de Macedo em seu livro: As Vítimas-Algozes.
O Brasil foi o último país independente do Ocidente a erradicar a escravatura. A Constituição do Império, outorgada em 1824, embora mais liberal do que várias outras Cartas monárquicas, mantinha a escravidão, usando de um subterfúgio: declarava o respeito aos direitos de propriedade, ao mesmo tempo que empregava, em certas passagens, a expressão "homens livres", o que dava a entender que nem todos eram livres, e que era legítima a propriedade sobre os não-livres.
Algumas leis feitas no primeiro reinado e no período regencial abolindo o tráfico de escravos não foram cumpridas.
Também a Constituição da República Rio-Grandense, de 1843, redigida por representantes dos fazendeiros opositores ao Império do Brasil, preservava a escravatura.
A palavra Áurea, que vem do latim Aurum, é uma expressão de uso simbólico que significa "feito de ouro", "resplandescente", "iluminado". A palavra Áurea que tem sido usada para expressar o grau de magnitude das ações humanas, é explorada há séculos por faraós, soberanos, reis e imperadores, geralmente está associada a datas astrológicas que são escolhidas para assinatura de leis e tratados.Embora muitos discordem, no Brasil, diz-se que o ato da assinatura da Lei Áurea assinado pela filha do Imperador Dom Pedro II, Princesa Isabel (1846-1921) adquiriu esse nome por ser o dia 13 de maio, escolhido pela princesa Isabel, uma das principais datas que acompanham a história brasileira e refere-se ao aniversário de seu falecido bisavô, Dom João VI.
Encerro com os primeiros versos de o Operário em construção!
Era ele que erguia casas
Onde antes só havia chão.
Como um pássaro sem asas
Ele subia com as casas
Que lhe brotavam da mão.
Mas tudo desconhecia
De sua grande missão:
Não sabia, por exemplo,
Que a casa de um homem é um templo,
Um templo sem religião,
Como tão pouco sabia
Que a acsa que ele fazia
Sendo a sua liberdade
Era sua escravidão.
Vinicius de Morais
Saudações Geográficas!
João Ludgero

A avidez humana - por Carlos Eduardo Esmeraldo

Desculpem-me. Sei que muitos dos leitores por aqui não gostam de futebol. Mas o assunto que pretendo repartir com os amigos é sobre o desejo insaciável por lucros, vitórias e glória. Para isso, ignoram-se os sentimentos de afetividades que nutre e engrandece as relações de amor. Chega-se ao extremo de escravizar o homem, se possível. Que tem o futebol a ver com tudo isso?

Apesar das relações de trabalho de um jogador de futebol profissional terem evoluído para melhor nos últimos dez anos, houve época em que o atleta era um verdadeiro escravo. Preso definitivamente ao clube, não lhe era facultado o direito de livre transferência ou escolha da equipe em que gostaria de jogar. Submetia-se a dias seguidos de confinamento, sem contatos com a família e o mundo exterior, numa ociosidade a que ainda hoje os dirigentes de futebol teimam denominar de concentração.

Em 1946, D’Ávila era um esforçado jogador de meio de campo de uma das quatro grandes equipes de futebol do Rio de Janeiro. Não chegou a integrar a seleção brasileira, mas era muito importante para o esquema de jogo do seu time. Era um desses jogadores que desarmam os ataques da equipe adversária e ajudam a empurrar o seu time para frente. Geralmente esse tipo de jogador passa despercebido aos olhos da torcida.

O time de D’Ávila estava concentrado desde a segunda-feira à noite num casarão da zona sul da cidade do Rio de Janeiro, preparando-se para um jogo decisivo do campeonato. A mulher de D’Ávila fora hospitalizada naquele mesmo dia, com uma estranha doença. Mas os dirigentes do clube não consideraram esse fato um motivo justo para dispensá-lo da concentração. Não podiam prescindir daquele jogador na equipe.

Semana inteira de treinos à tarde e o restante do dia na mais completa ociosidade. Naquele confinamento desumano, a nenhum atleta era dado o direito de sair à rua, visitar a família, ou ao menos usar o telefone.

No domingo pela manhã, dia do jogo decisivo, uma freira que trabalhava no hospital onde estava internada a mulher de D’Ávila, telefonou para a concentração procurando falar com o jogador. Disseram-lhe que ele não podia atender. “Por favor, digam a ele que o estado de saúde de sua esposa se agravou e ela pede desesperadamente para falar com ele.” Insistia a irmãzinha reforçando a urgência da presença do jogador.

Os dirigentes da equipe acharam por bem nada comunicar ao seu atleta para que nenhuma preocupação viesse prejudicar seu rendimento no jogo. Afinal, iriam enfrentar um dos mais fortes rivais.

Na tarde daquele ensolarado domingo, D’Ávila se esforçou como sempre era seu costume, contribuindo para vitória do seu time num jogo decisivo.

Somente quando a partida terminou, entre tapinhas nas costas, os dirigentes comunicaram a D’Ávila para ir ao hospital com urgência, pois o estado de saúde da sua mulher havia se agravado. Ele imediatamente enxugou o suor do corpo com uma toalha, trocou de roupa, sem ao menos tomar banho e foi de taxi, o mais depressa possível, ao hospital.

Lá chegando, a irmãzinha lhe disse: “O senhor não tem coração? Telefonei várias vezes desde a manhã de hoje. Sua mulher passou o tempo todo querendo lhe falar e somente agora o senhor chega aqui?” “Mas eu vim assim que me disseram. Estava no jogo e vim o mais rápido possível.” Disse-lhe D’Ávila preocupado. “Agora é tarde! Sua mulher faleceu às três horas da tarde.” Respondeu a freira. Ao saber dessa notícia, D’Ávila desmaiou, voltando a si, somente algum tempo depois.

O desespero tomou conta de D’Ávila. Voltou ao casarão da concentração e não encontrou mais ninguém do clube, somente o caseiro e sua mulher. Então, munido de uma barra de ferro destruiu tudo que havia pela sua frente, não sobrando nem portas, nem janelas.

No dia seguinte, durante o enterro, diante de dirigentes do seu clube e dos colegas jogadores, D’Ávila desabafava, acariciando o rosto frio da sua amada: “Não me deixaram te dar um último beijo, mas você está vingada.”

Por Carlos Eduardo Esmeraldo
(Adaptado de "Os subterrâneos do futebol" de João Saldanha, Editora José Olympio, Rio de Janeiro, 1980)

Aberta Romaria de Finados em Juazeiro

Milhares de fiéis assistiram à abertura da Romaria de Finados na Praça dos Romeiros, em frente à Basílica Menor de Nossa Senhora das Dores

(Fonte: Diário do Nordeste)
Juazeiro do Norte. A romaria de Finados foi aberta na noite de ontem, com duas celebrações, uma na praça dos Romeiros, presidida pelo bispo de Propriá, em Sergipe, dom Mário Rino Savieri, e outra pelo bispo diocesano, dom Fernando Panico, no Santuário dos Franciscanos, às 19 horas, reunindo milhares de pessoas de diversos estados do Nordeste. A perspectiva da igreja é que a cidade até terça-feira receba cerca de 600 mil fieis.

Este ano, a romaria da esperança, em memória de finados, tem como tema das celebrações, com missas até a terça-feira nos Franciscanos, Basílica de Nossa Senhora das Dores e Capela do Socorro, onde estão sepultados os restos mortais do padre Cícero, "Mãe das Dores, Padre Cícero e São Francisco: Caminho de Paz e Justiça para Cristo. Este ano, a romaria de Finados será uma das mais simples e também com menos dias de realização.

A partir de hoje, serão realizadas, sempre às 18 horas, saindo da Capela do Socorro até a Basílica, procissões que vão até o dia primeiro, dia de Todos os Santos. Nesta data, também Dia do Romeiro, em Juazeiro, será realizada no início da noite procissão com imagens de santos, levados pelos próprios fieis.

Ontem pela manhã já se registrava a chegada de grande número veículos de vários estados, principalmente de Sergipe e Pernambuco. Nesta romaria, é comum a participação de pernambucanos. Também de caminhões paus-de-arara. A reorganização do comércio informal nas proximidades do Santuário dos Franciscanos tem facilitado o tráfego na área, uma das mais movimentadas na romaria. É tradição a chegada dos carros e três voltas com buzinaço em torno da imagem de São Francisco. O passeio das almas, uma breve caminhada numa passarela sobre os arcos do Santuário, é também uma parte obrigatória do ritual de quem chega ao local neste período do ano.

Durante a celebração na praça dos romeiros, o padre Paulo Lemos, administrador da Basílica, saudou os romeiros que começavam a chegar na cidade, destacando esse como um dos momentos fortes das romarias de Juazeiro do Norte. "É com alegria que recebemos cada romeiro" , disse.

Uma programação paralela às celebrações foi preparada pela administração, dentro das comemorações a caminho do centenário da cidade, em 2011. Na manhã desta sexta-feira, a beata Maria de Araújo, que protagonizou o milagre de Juazeiro, ganha placa no local onde nasceu no dia 24 de maio de 1863. A solenidade será às 9 horas com as presenças do prefeito Manoel Santana e do diretor adjunto dos Correios, Francisco de Assis Marques.

Elisângela Santos
Repórter

A “ditadura” do ensino da História do Brasil – por Armando Lopes Rafael

Pedro I, o pai
Pedro II, o filho
"Uma imagem vale mais do que mil palavras". A frase me vem à mente enquanto folheio um livro de História para alunos de 2º grau. Tenho de dar razão ao prof. Paulo Napoleão Nogueira da Silva, professor de Direito Constitucional na Universidade Estadual Paulista que escreveu:

"Nos cem anos durante os quais vigorou a proibição de sequer falar-se em monarquia, o País foi programaticamente induzido (as palavras programaticamente induzido vêm grifadas no artigo) a esquecê-la. Diretrizes governamentais de todos os tipos, explícitas ou dissimuladas, foram adotadas nesse sentido. Substituíram dom Pedro I por José Bonifácio, na iconografia oficial da Independência, mas a figura do Patriarca não calou fundo, além do que ele próprio era um defensor da Monarquia. Então o papel de Tiradentes - relevante no processo de formação e conscientização da nacionalidade, e sem dúvida glorioso, foi enfatizado e realçado a um grau nem sempre compatível com a realidade histórica. Ainda e sempre, para esconder ou minimizar o papel de Pedro I - um monarca - no processo da Independência.
Desde os primeiros dias da República os autores dos livros didáticos para os cursos primário e secundário, segundo critério de orientação e exigências do Ministério da Educação, passaram a só estampar o retrato de Pedro II com as longas barbas e o aspecto cansado dos seus últimos anos de vida, para associar à Monarquia a imagem de velhice, decrepitude e coisa antiga. Esses mesmos livros tratavam, e ainda hoje tratam, de evidenciar as glórias da proclamação da República, o heroísmo de Deodoro e o idealismo dos seus companheiros, como se tivessem participado de uma feroz batalha em prol da liberdade”.
Tendo sido assim, desde 1889. De lá para cá, as várias gerações vem sendo formadas (melhor dizendo "deformadas") propositadamente pelos historiadores positivistas republicanos.
Texto e postagem de Armando Lopes Rafael

Convite



O Curso de Biblioteconomia da UFC-Cariri, realizará no dia 03 de novembro de 2009, às 9:00h da manhã no Campus Avançado da UFC no Cariri, a cerimônia de recepção dos pesquisadores Renato Casimiro e Daniel Walker, bem como de parte do acervo doado por eles ao Centro de Referência e Memória da cidade de Juazeiro do Norte.
O Centro de Referência e Memória será inaugurado em 2011, em comemoração ao centenário da cidade de Juazeiro do Norte e será mais um espaço de disseminação da cultura e da história da Região do Cariri, e está vinculado ao Laboratório de Ciência da Informação do Curso de Biblioteconomia da UFC–Cariri.
O Evento será realizado pela Empresa Junior de Biblioteconomia em parceria com a Universidade Federal do Ceará e o SESC. Na ocasião haverá um show com a banda Sol na Macambira, apresentando músicas regionais.

Data: 03 de Novembro
Local: UFC campus Cariri
Horário: 9:00h da Manhã

BLOGComemora:30 de Outubro dia do Balconista-Por Wilsom Bernardo!

BALCONISTAS!
Parabéns a todos os balconistas,e esperamos melhores condições de trabalho,além é claro destreza e simpatia tanto de vendedores e principalmente de consumidores usuários de serviços relevantes.
DEUS ESTÁ DORMINDO COM O INIMIGO...
Pai nosso que estás no céu?
Nossos pais estão sem terra
Sem lavoura
E o INSS os engana com
A aposentadoria probatória.
Deus está em todas as partes
Menos na terra com quem
Quer trabalhar a terra.
Deus está em todas as repartições
Mas com certeza ele não salva
Os homens da fraude.
Sem terra
sem Deus
sem teto
E o céu nos devolve a certeza;
Deus não está no céu
E nem no INSS da terra.

Wilson Bernardo(Poema & Fotografia)

A libertação dos escravos no Ceará – por Armando Lopes Rafael

Monumento à libertação dos escravos - Redenção, Ceará
A província do Ceará foi a primeira do Brasil a abolir a escravidão da raça negra. Este episódio histórico, que ainda hoje nos enche de orgulho, levou José do Patrocínio, durante uma conferência, em favor da abolição, a denominar o Ceará de "Terra da Luz, Berço da Liberdade ". Como Terra da Luz ficou sendo conhecido o Ceará.
Isto prova que parcela da sociedade brasileira de então também entendia que a escravidão se constituía numa gritante injustiça. No Cariri cearense, consoante tradição, os escravos – na sua maioria – não sofriam a opressão e impiedade, como gemiam seus irmãos de raça nos cativeiros de outras províncias. Talvez por não existir aqui uma elite econômica ( como ocorria em Pernambuco, Bahia, Minas, Rio de Janeiro, São Paulo, dentre outros ). Na região do Cariri, os escravos (existiam as excessões, é claro) eram quase "gente da família". Esses negros compartilhavam - com humildade e submissão - os acontecimentos alegres e tristes dos seus senhores.
Mesmo assim no último quartel do século XIX já se registravam no Ceará campanhas contra a escravidão. Não tiveram os cearenses igual a paciência e prudência do Imperador Dom Pedro II e da Princesa Isabel...
Sociedades anti-escravistas foram surgindo com a adesão de pessoas de todas as categorias sociais da província. Uma delas, a Sociedade Perseverança e Porvir tinha entre seus membros Antônio Soares Teixeira Júnior, Francisco Araújo, Antônio Martins, Manoel Albano Filho, José Amaral, José Teodorico da Costa, Antônio Cruz Saldanha, Alfredo Salgado, Joaquim José de Oliveira e José Barros da Silva. Em 1880 foi fundada a Sociedade Libertadora Cearense com 225 sócios. Nessa sociedade militavam João Cordeiro, Frederico Borges, Antônio Bezerra, Almino Tavares Afonso, Isaac Amaral e o cratense José Marrocos, que mais tarde ganharia notoriedade por defender o Padre Cícero no episódio que se convencionou chamar "Milagre da Hóstia".
Em janeiro de 1881, o jangadeiro Francisco José do Nascimento afirmou que no porto do Ceará não embarcariam mais escravos. Por esse gesto passou à história como o "Dragão do Mar". Essa determinação foi cumprida. Em agosto daquele ano os jangadeiros impediram o embarque, no vapor Espírito Santo, de duas escravas, apesar da presença do Chefe de Polícia, Dr. Torquato Viana, que tentava coagir os humildes homens do mar a obedecer à lei. O fato é que no tumulto "polícia versus jangadeiros", o abolicionista José Carlos Silva Jataí desapareceu com as duas negras, livrando-as do embarque.
Em 1882 surgiu a mais influente sociedade, o Centro Abolicionista 25 de dezembro, que entre seus membros contava com o conhecido historiador cearense Barão de Studart. A partir daí a campanha abolicionista foi num crescendo. No dia 1º de janeiro de 1883, Acarape foi o primeiro município cearense a libertar seus escravos. Por isso o município mudou de nome e passou a chamar-se Redenção. Finalmente no dia 25 de março de 1884 foi abolida a escravidão em toda a província do Ceará. O número de negros libertos, naquela data, totalizou 35.508.
Isso quatro anos e dois meses antes da Lei Áurea, aprovada a duras penas pelo Parlamento do Império, depois de intensas negociações da Princesa Regente Isabel. Ela tomou essa decisão final em nome de Dom Pedro II e no seu próprio, como legítima representante do povo brasileiro.
A Princesa Isabel afirmou, dias depois de ter assinado a Lei áurea, ter pressentindo que a libertação da raça negra poderia representar a queda da Monarquia.
O tempo provou que ela tinha razão...
Texto e postagem de Armando Lopes Rafael

Notícias do Crato - Para o dia 30 de Outubro de 2009



Educação e Cultura homenageiam Dia do Livro, com centenas de crianças nas ruas do Crato

As Secretarias de Educação e Cultura, Esporte e Juventude do Crato prestaram homenagem especial, na manhã de ontem, ao Dia do Livro. A solenidade teve abertura do secretário Valentim Dantas, que destacou a importância do livro e da leitura e o estímulo que deve ser dado, a partir da infância, para se buscar o mundo do conhecimento. Cerca de 10 escolas da rede pública municipal estiveram participando, com pelo menos 800 alunos. Foi realizada uma caminhada, com percurso entre a praça da Sé e a quadra Bicentenário, onde foram realizadas oficinas e contação de histórias, além de várias homenagens, com personagens caracterizados, a grandes escritores, como Monteiro Lobato. O evento aconteceu das 8 horas às 11 horas e contou com a presença de professores e diretores de escolas da rede municipal.

Projeto Amigos do Sorrido estará no Campo Alegre

A Secretaria de Saúde do Crato fortalece o trabalho nas comunidades em prol da saúde bucal da população, com o projeto Amigos do Sorriso. Neste dia 30, a equipe de dentistas, auxiliares e coordenação da Saúde Bucal da Secretaria estará no Programa de Saúde da Família (PSF) do sítio Campo Alegre, ainda dentro das comemorações do mês das crianças. Os dentistas estarão proferindo palestras, distribuindo kits de saúde bucal, orientando a escovação e aplicando flúor.

Crato terá Centro de Reabilitação ainda este ano

Iniciada a reforma, no Centro de Especialidades, de espaço destinado a instalação do Centro de Reabilitação do Município do Crato. O serviço vai atender as pessoas portadoras de deficiências motoras. Uma equipe multiprofissional vai atender os pacientes, com entrega de órteses e próteses. Além disso, os beneficiados com o material vão passar por um acompanhamento específico, com adaptação a sua nova forma de vida para usar os equipamentos. O projeto da Secretaria de Saúde foi aprovado pelo Ministério da Saúde e irá funcionar ainda este ano.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Governo Municipal do Crato
Fone/Fax - (88) 3521.7069
Mais informações:

http://www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com

Notícias da URCA - Universidade Regional do cariri - Dia 30 de Outubro de 2009

Reunião preparatória para I Encontro Brasileiro de Geoparks acontece hoje na URCA

Será realizada hoje, na URCA, às 15 horas, reunião preparatória para o I Encontro Brasileiro de Geoparks: fortalecendo novas candidaturas, no Cariri, que acontecerá nos dias 11 e 12 de dezembro. O evento é importante por ser o momento de definir a programação do Encontro. Serão compartilhadas informações sobre os Geoparks do mundo. O Geopark Araripe é o único do Hemisfério Sul e o objetivo do encontro é estimular novas candidaturas de áreas do Brasil que possam se tornar espaços de Geoparks junto à UNESCO. Em 2010, está previsto para acontecer na região o Encontro Panamericano de Geoparks. Estarão participando da reunião os Coordenadores da Unidade Executora do Geopark Araripe, Prefeitos e Secretários dos municípios inseridos no Programa, empresários das cadeias do turismo, artesanato, cultura e demais atividades econômicas, representantes de instituições parceiras. O evento contará com os facilitadores Coordenador Geral da Unidade Executora do Geopark Araripe, Professor Patrício Melo, Secretária Adjunta da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Teresa Mota e o Secretário das Cidades do Estado do Ceará, Joaquim Cartaxo Filho.

URCA presente nas XV Jornadas sobre Alternativas Religiosas na América Latina, em Santiago, no Chile

Sob a temática Estado, Religião, Cultura e Cidadania, a professora do Departamento de Ciências Sociais da URCA, Dra. Anna Christina Farias de Carvalho, apresentará a pesquisa: Milagres da Fé: Ex-votos da Casa de Milagres Padre Cícero, nas XV Jornadas sobre Alternativas Religiosas na América Latina, que acontecerá em Santiago do Chile, no período de 11 a 14 de novembro de 2009. A professora terá suas passagens financiadas pelo Ministério da Cultura.

II Semana do Economista de Iguatu será encerrada hoje

Iniciada no último dia 28, será encerrada hoje, no Campus Avançado de Iguatu da Universidade Regional do Cariri - URCA, a II Semana do Economista do Município de Iguatu. Com presença expressiva dos alunos e do Corpo Docente da Universidade, inclusive com os recém-formados, Palestras e Mini - Cursos estão sendo ofertados à Comunidade Acadêmica e à Classe dos Economistas. A Secretária de Planejamento e Gestão do Estado do Ceará, Drª Desiré Mota, que também é presidente do Conselho Regional de Economia, o Secretário da Fazenda do Ceará, Dr. Mauro Filho, e o Pe. João Batista Moreira Gonçalves proferem palestra no evento sobre o Papel do Economista no Desenvolvimento Econômico, a Crise Financeira Internacional e seus Impactos no Brasil e no Ceará e a Luz do Cristianismo na busca de uma outra Economia Possível. Professores da Universidade, entre eles o Prof. Micaelson, Prof. Lima Júnior, Prof. Felisberto Nunes marcam presença ministrando mini - cursos sobre Finanças Corporativas e Mercado, Conjuntura Econômica, e Gerenciamento Empresarial. O Professor José Ivo Ferreira, Presidente do Campus, representou na Solenidade de Abertura o Reitor Plácido Cidade Nuvens, e na ocasião parabenizou a Coordenadora Profª Aparecida Oliveira pela iniciativa do evento. Ela manifestou nas suas palavras contentamento pelo papel que a Universidade já desempenha no seio da Região Centro - Sul pelo Curso de Ciências Econômicas, oportunidade de informação, discussão e debate sobre a economia internacional, nacional, regional e local.

Cursos através da Plataforma Freire apresentados na Região Centro-Sul

A Universidade Regional do Cariri - URCA recebeu no último dia 20 de outubro, todos os secretários de Educação da Região Centro - Sul e a Coordenação da Crede 16. O Objetivo da reunião, que contou com as presenças do Pró - Reitor Adjunto de Graduação da URCA, Prof. Pimentel, do Presidente do Campus, Prof. Ivo Ferreira e das representações dos Municípios de Iguatu, Quixelô, Acopiara, Jucás, Cariús e Orós, foi apresentar os Cursos que a Universidade oferecerá através da Plataforma Freire em nossa região. Professor Pimentel colheu as demandas de cada município para que a Universidade se prepare para a formação dos professores de acordo com as expectativas de cada secretário. Os secretários ficaram bastante entusiasmados e a URCA manifestou o seu propósito de atuação para a implementação do referido projeto inclusive que todas as aulas serão presenciais.

Contato:

Assessoria de Comunicação
Universidade Regional do Cariri - URCA
(88) 3102-1212 ramal 2617
www.urca.br - Elizangela Santos (88) 9915.3450
Crato, 30 de outubro de 2009.

Parque Ecológico Saco/Lobo - Por: Nivaldo Soares de Almeida

Parque Ecológico Saco/Lobo

"Somente crescemos à medida que nós nos dobramos perante algo maior do que nós mesmos."

Saint Éxupery

O processo de crescimento do denominado Cariri Central focado, principalmente nos municípios de Barbalha, Crato e Juazeiro do Norte é notório e, traz consigo uma série de mudanças no espaço físico e no dia a dia das pessoas. Basta observar a ampliação e o surgimento de novas instituições de ensino, instalação de novas indústrias, novos meios de comunicação, a ampliação do setor de prestação de serviços, novos equipamentos públicos, entre outras referências. Paralelamente podemos observar, também, aumento da concentração populacional, a expansão urbana, a verticalização das construções, o aumento do fluxo de veículos e a degradação do meio ambiente por falta, principalmente, de uma infra-estrutura básica de serviços públicos, essenciais, condizentes com um território de formação geológica sedimentar, rico em água subterrânea, mas que apresenta vulnerabilidades as mais diversas. Toda esta rápida transformação recheada de consequências negativas, não perceptíveis pela grande maioria da população, devem nos levar a refletir sobre várias questões, mormente sobre o fato de que a velocidade do “desenvolvimento” tende a aumentar substancialmente com o decreto, do governador Cid Gomes, que cria a zona metropolitana do Cariri.

Uma das questões mais angustiantes nesse cenário é a falta de uma maior atenção para com o capital natural da bacia sedimentar do Araripe. Verifica-se no âmbito regional uma perigosa ausência de planejamento ambiental, bem como de políticas públicas centradas na minimização de impactos que colocam em risco, particularmente, os recursos hídricos nos aspectos quantitativos e qualitativos.

Os diversos estudos científicos publicados sobre a Bacia Sedimentar do Araripe nos revelam, e já é de domínio público, que é detentora do mais complexo, importante e vulnerável sistema de recursos hídricos subterrâneos do interior cearense. Da base para o topo, segundo divisão de MONT`ALVERNE et al. (1986), a Bacia apresenta diversas formações hidrogeológicas que compõem três Sistemas de Aquífero, sendo: um Inferior (Formação Mauriti e parte basal da Formação Brejo Santo); um Médio (Formação Rio da Batateira, Abaiara e Missão Velha); e um Superior (Formações Exú e Arajara). Entre os três merece maior atenção de todos nós o Aquífero Médio, por ser o principal fornecedor de água para o consumo humano e as atividades demandadoras do precioso líquido na região. É importante saber que a sua disponibilidade potencial de 112 milhões de m³/ano de água de excelente qualidade é limitada e apresenta fragilidades, as quais quando projetadas tendencialmente para as próximas décadas, apontam para um cenário de ameaçadora insustentabilidade. Esta afirmativa procede quando observamos o aumento da população, aliado a expansão urbana com novas ruas e avenidas pavimentadas sem os serviços públicos essenciais (aterros sanitários, água e esgotos tratados), proliferação de postos de combustíveis, oficinas metal mecânicas, gráficas, fossas sépticas, postos de lavagem de veículos, somando-se ainda a falta de tratamento adequado aos resíduos dos serviços de saúde e das atividades industriais. No referente aos resíduos industriais, como o mercúrio usado na ourivesaria, o chumbo e cádmio (encontrado em baterias de celulares e outros equipamentos) são metais pesados não sintetizados nem destruídos pelo organismo humano que se acumulam provocando danos extremos ao sistema nervoso, gastrintestinal e reprodutivo, além de outras sequelas nos organismos vivos.

A título de exemplo, segundo Oliveira, secretário da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas (ABAS), entre os poluentes encontrados em águas subterrâneas no Brasil, há uma predominância do nitrato, presente na urina e no esgoto doméstico não tratado e os derivados de petróleo, como BTEX (bezeno, tolueno, etilbenzeno e xilenos) e PAHs (hidrocarbonetos aromáticos policíclicos). Estes contaminantes são considerados substâncias perigosas por serem depressantes do sistema nervoso central e por causarem leucemia em exposições crônicas.

É por demais salutar para um povo saber olhar o seu entorno, fazer aflorar a sensibilidade e reagir no sentido do participar e influenciar na construção de um novo tempo. Se individualmente não dispomos de condições, nem conhecimento sobre determinadas questões, que nos unamos para hastearmos bandeiras em defesa de um desenvolvimento que contemple qualidade de vida, utilização racional equitativa e a conservação dos recursos naturais, aliadas à proteção do meio ambiente, patrimônio insubstituível de todos.

Sobre este aspecto, a responsabilidade dos nossos administradores, bem como o exercício da cidadania do nosso povo, se revestem de maior importância, não só cobrando, mas também colaborando no sentido do estabelecimento de uma política de desenvolvimento regional que contemple as práticas sócio-ambientais ecologicamente corretas.

No processo de crescimento da região do cariri, sente-se claramente a falta de um planejamento que leve em conta a relação entre os recursos naturais disponíveis, especialmente, os recursos hídricos, e a ocupação do meio físico.

Neste contexto como se não bastassem tantas atividades e fontes poluidoras, claramente expostas, nenhuma política pública integrada vem sendo trabalhada no sentido da preservação de áreas (pequenas unidades de conservação) com objetivo, específico, de garantir a recarga do único reservatório d’água do Cariri Central, capaz de atender, pelo menos, temporariamente, uma demanda cada dia mais crescente no conglomerado. E assim, caminhamos céleres para insuficiência e contaminação do nosso principal manancial - Aquífero Médio, formação Batateiras/Missão Velha.

Diante de um cenário tão preocupante só nos resta agir, comunidade acadêmica, legisladores, administradores públicos, em especial, e a população organizada de toda a região, no sentido de atuarmos como agentes do desenvolvimento sustentável. Precisamos romper as barreiras da imposição política, do sectarismo, da ignorância, do egoísmo e dos interesses mesquinhos e, urgentemente, partirmos unidos em defesa da implantação de um projeto de saneamento básico e preservação do Aquífero Médio, começando pelas áreas de maior concentração populacional e com atividades de maior potencial degradador.

Para tanto, precisamos, urgentemente, cobrar a quem de direito um zoneamento ambiental especifico de toda a área do Aquífero, tendo em vista dotar as administrações públicas, nas três esferas, de um instrumento de planejamento e organização do território a ser obrigatoriamente seguido na implantação de planos, obras e atividades públicas e privadas que estabeleçam medidas e padrões de proteção ambiental com vistas a assegurar a qualidade ambiental dos recursos hídricos e do solo e a conservação da biodiversidade, garantindo o desenvolvimento sustentável e a melhoria das condições de vida da população.

Dentro dessa perspectiva de crescimento com o território devidamente organizado e trabalhado conforme suas potencialidades, limitações e fragilidades, a criação de pequenas unidades de conservação (Parques Ecológicos), entre tantas outras intervenções, se apresenta, no nosso entendimento, como uma das mais importantes e urgentes medidas no sentido de preservar e proteger as áreas de recarga do Aquífero Médio.

Em todo o território da Bacia Sedimentar do Cariri Cearense é possível identificar áreas favoráveis à implantação dessas pequenas unidades de conservação (Parques Ecológicos), especialmente, no entorno das sedes dos municípios. Estes atenderiam a múltiplas finalidades que vão do lazer, passando pela educação, ao interesse da conservação e manutenção do equilíbrio natural e em especial da proteção de áreas de recarga dos nossos reservatórios subterrâneas de água. A titulo de exemplo apontamos a área cortada pelo rio Saco/Lobo situada entre o bairro Mirandão e a perimetral Dom Francisco no município do Crato, a qual, apesar da ocorrência de todo um processo de degradação, por uso inadequado, ao longo de décadas, apresenta remanescentes da sua composição florística e faunística. Com topografia irregular, boa parte de sua área é de Preservação Permanente - APP - áreas nas quais, por imposição da lei, a vegetação deve ser mantida intacta, tendo em vista garantir a preservação dos recursos hídricos, a estabilidade geológica e a biodiversidade, bem como o bem-estar das populações humanas. Seus solos são constituídos de arenitos argilosos médios a finos, siltitos argilosos e folhelhos, pobre em matéria orgânica e de baixa fertilidade, o que naturalmente impõe restrições de uso para atividades agrícolas. Por outro lado a sua capacidade de infiltração é seguramente alta em função de sua constituição, o que garante por ocasião do período chuvoso uma boa contribuição para recarga do Aquífero Médio.

Como proteger os recursos naturais do nosso País é um compromisso de todos os setores da sociedade e não simplesmente uma ação de governo, conforme explicita a Constituição Federal, lançamos o desafio da implantação de Parques Ecológicos em vários municípios do Araripe Cearense iniciando pelo Rio Saco/Lobo no município do Crato.

A Secretaria de Meio Ambiente e Controle Urbano do Crato e a Universidade Regional do Cariri, através da Pró-Reitoria de Extensão, deram início aos estudos preliminares sobre a área acima descrita e está aberto a contribuições das demais instituições e segmentos organizados da região. Faça parte desta historia.

Nivaldo Soares
Mestre em Desenvolvimento Regional
Secretário de Meio Ambiente e Controle Urbano do Crato

Deputado Sineval Roque garante mais de R$25 milhões em investimentos para o Cariri


Desde o início da gestão Cid Gomes, o deputado estadual Sineval Roque (PSB), já conseguiu junto ao Governo do Estado, recursos da ordem de mais de R$25 milhões para a região do Cariri.
O parlamentar destinou recursos para projetos de abastecimento d’água, energia elétrica, projetos produtivos, através do programa São José, recuperação asfáltica, pavimentação de ruas, construção de matadouro, estádios de futebol, quadra de esportes, materiais esportivos, ambulâncias e tratores. Parte das obras está em execução, outras, aguardam licitação do governo para início do processo licitatório.
Para o município do Crato, por exemplo, Roque destinou aproximadamente R$17 milhões. Os recursos foram investidos em projetos de abastecimento d’água, duas miniusinas, obra do desvio do anel da batateira, perfuração de poços, ampliação do Condomínio das Flores, cobertura da quadra da Escola Polivalente, construção das escadarias, das estradas Crato-Lameiro/Crato-Grangeiro, do conjunto habitacional das artesãs, construção das escola profissionalizante, compra do terreno para a instalação do empreendimento e ginásio esportivo poliesportivo da Urca.
O parlamentar assegurou ainda R$150.000,00 por mês para atendimentos emergenciais no Hospital São Francisco e 50 bolsas para alunos que foram beneficiados com o programa Primeiro Passo, do Governo do Estado.
Em Antonina do Norte os recursos são da ordem de R$4.540.000,00 investidos em compra de ambulância, reformas de escola e hospital, parte da construção da sede da Secretaria de Educação, dois carros, um para a Secretaria de Saúde e outro para a Secretaria de Educação, calçamentos, passagem molhada da Rua Evídio de Alencar e Rua Castelo Branco, além da verba assegurada para a construção do açude do Mamoeiro.
Além do Crato e Antonina do Norte, o deputado Sineval Roque garantiu recursos ainda para os seguintes municípios:

- Abaiara – R$330.000,00 – Estádio de futebol e estrada
- Altaneira – R$45.000,00 – Ambulância
- Araripe – R$160.000,00- Calçamento e trator
- Assaré – R$225.000,00 – Ambulância, abastecimento d’água
- Baixio-R$350.000,00 – Estádio de futebol e reforma praça
- Barbalha – R$380.000,00 – Matadouro
- Barro – R$45.000,00 – Ambulância
- Farias Brito-R$45.000,00 – Ambulância
- Jati- R$45.000,00 – Calçamento
- Nova Olinda-R$85.000,00 – Energia elétrica
- Potengi-R$35.000,00 – Asfalto
- Salitre-R$270.000,00 – Ginásio poliesportivo e reforma praça
- Santana do Cariri-R$280.000,00-Estádio de futebol
- Tarrafas-R$1.030.000,00 – Estádio de futebol, quadra, açude, pavimentação e calçamento de ruas e trator.

Por: Sangiorgy Ribeiro

Seresta no Crato Tênis Clube com Batista e Trio Anos Dourados - Sábado, às 22h



Grande Seresta, que acontecerá neste sábado dia 31/10 no Crato Tênis Clube a partir das 22:00h com Batista e Trio Anos Dourados (o melhor dos anos 60, Bolero e forró pé de serra)

Texto enviado por Batista





Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30