xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 29/10/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

29 outubro 2009

Ingratidão e flores - Por: José Antônio Gama de Souza

N.E: De vez em quando é bom refletirmos sobre o que a ingratidão pode causar e o que podemos fazer para não fazer ninguém sentir tal sentimento. nunca é demais agradecermos e sermos gratos por tudo e por todos, mesmo que alguém lhe faça o mal, seja grato pois nesses momentos é que aprendemos mais ainda lições valiosas para a vida.


Quando a ingratidão nos aborrece

Desanima-nos, corrói e entristece

Podemos buscar na natureza

O entendimento da vida, a nobreza

Em qualquer lugar desabrocham

As flores, e plenas se mostram

Não sabem se serão ignoradas

Ou se mesmo serão admiradas

Nascem até no lodo ou no estrume

As flores, e exalam o perfume

Não se importando se irão amá-las

Ou se um dia quererão cheirá-las

Cumprem então, seu papel

Tranqüilas, felizes, ao léu

Por se darem assim, sem favor

Ao mundo, por puro amor!


Por: José Antônio Gama de Souza
Postado por Alessandra Bandeira

"Glamour" - Por: José Nilton Mariano Saraiva

A postagem das belas e estupendas fotos de autoria do Dihelson, veiculadas no blog, retratando a entrega de uma certa comenda ao prefeito do Crato (aqui em Fortaleza), apresenta-nos dois significados díspares, conflitantes, antagônicos ao extremo, mas, ao mesmo tempo, é repleta de significância: num primeiro momento, há a constatação inequívoca de que o Pachelly Jamacaru (criador) corre sério risco de perder o merecido galardão de “expert” da fotografia para a criatura (Dihelson Mendonça), que prova ter assimilado com extrema competência as lições do “mestre” na nobre arte de fotografar, de enquadrar um melhor ângulo, de usar uma luz adequada, de guardar a distância regulamentar e ideal antes de efetuar o temido click e, enfim, dissecar as mumunhas de tal mister. As fotos são de uma beleza ímpar, estão simplesmente portentosas, incríveis, maravilhosas (e pode arranjar adjetivo pra qualificá-las). Parabéns aos dois, pois, que eles merecem. Um, por transmitir com competência; outro, por absorver com humildade.
Objetivamente, entretanto, fugindo um pouco do clima de “oba-oba” imiscuído nas antológicas fotos e, examinando-se a situação sob uma ótica mais realista, profunda, abrangente, consentânea com o momento vivenciado, há que se atentar que faltou perspicácia, matreirice e, principalmente, um mínimo de “sensibilidade” ao senhor prefeito do Crato, que o permitisse captar a inoportunidade e extemporaneidade de sua participação em um evento tão suntuoso, repleto de glamour, pompa e circunstância, autentica coisa de primeiro mundo, já que, antes disso, alegando o estado pré-falimentar da prefeitura, dias atrás houvera demitido dessa mesma prefeitura, sem dó nem piedade, choro ou vela, às vésperas das festas do Natal e Ano Novo, dezenas e dezenas de pais de família (que, provavelmente, tinham ali a sua única fonte de renda, seu ganha pão diário e, agora, ante a falta de emprego no setor privado, hão de engrossar o contingente de ambulantes que emporcalham e deterioram nossa principal referência turística – a Praça da Sé).
Além do que e para complicar ainda mais essa autentica lambança ou “pisada na bola”, o senhor prefeito cometeu a inconveniência de se fazer acompanhar de diversos assessores e secretários do governo (todos elegantemente vestidos e compreensivelmente acompanhados das respectivas esposas, belamente produzidas) quando poderia, perfeitamente, ter delegado a alguém da sua confiança que o representasse – “solo” - em tal solenidade, já que o tal prêmio não tem a importância e significado que lhe querem atribuir (e quem mora aqui em Fortaleza sabe disso, já que o proprietário da empresa promotora, como qualquer colunista social que se preze, depende das famosas “adesões” para viabilizar esse tipo de evento). Fica a pergunta: será que o prefeito terá a coragem de expor tais fotos no saguão da prefeitura, apinhado de desempregados ???
Sabemos, a priori, que o Dihelson mais uma vez discordará do nosso posicionamento e arremessará cobras, escorpiões e lagartos em nossa direção, mas não poderíamos deixar de comentar a respeito (sem que se configure nada de pessoal em relação ao senhor prefeito), mas, sim, uma tentativa de provocar um debate sério a respeito, já que um assunto que diz respeito ao Crato e ao seu povo.

Autoria e postagem: José Nilton Mariano Saraiva

BLOGCuriosidades:A Invenção do Pente-Por Wilson Bernardo!

Quem teria inventado esse instrumento com que se alisa, limpa ou segura o cabelo?
A identidade de seu inventor perde-se na escuridão dos tempos. É antiquíssimo o invento.
Já em Babilónia, muito antes de Cristo, usavam-se pentes de espinhos de vegetais. Na China,
à época de Confúcio,viam-se pentes feitos de ossos de animais. Cléopatra, no Egito, usava pentes
constituídos de espinhas de peixe. Foram notáveis os pentes de Júlio César e de Otávio.Nas ruínas de Pompeia encontraram-se pentes cortados em lâminas de metal.
Originalíssimos são os pentes que ainda hoje se vêem nos museus egípcios e assírios. Muitos deles pertenceram a faraós de antigas dinastias.
Na Idade Média usavam-se "pentes de chumbo para diminuir a cor dos cabelos ruivos".
Sabe-se que durante o reinado de Luís XIV(O Rei Sol), apareceram, por iniciativa de alguns joalheiros de Paris, pentes de ouro e prata, sendo muitos deles guarnecidos de pedras preciosas.
Ao tempo de Maria Antonieta, no chamado império da moda francesa, surgiram os modelos de pentes que vieram até os nossos dias, feitos de tartaruga, marfim e de côrno, prevalecendo o metal.
Wilson Bernardo(Texto fonte wbpoemapostal & Fotografia)

Ramo Lá !


DE GAVIÃO A ANDORINHA - Por Mundim do Vale

De atacante a atacado
O P. T. perde o roteiro
A cada crime apurado
Vai caindo um companheiro.
Se a imprensa divulgar,
Eles querem processar
Para esconder a sujeira.
Genoino que era puro
Tá mais sujo que monturo
Que fica perto de feira.

O partido acostumado
A fazer oposição
Tá com o traseiro sentado
Na maior corrupção.
Um diz que é fantasia,
Outro diz que não sabia
Para abortar C. P. I.
A verdade é que o partido
Tá muito mais encardido
Do que luva de gari.

Apoiei na eleição
O P. T. Como mudança
Mas vi que a corrupção
Já venceu a esperança.
Eu votei nesse partido
Mas fiquei arrependido
Quando ouvi o comentário.
Zé Dirceu na dianteira
Vai juntando mais sujeira
Do que cordão de rosário.

José Nobre sem nobreza
Pra segurar a peteca.
O barbudo com certeza
Tinha dólares na cueca.
Se não foi do mensalão,
Não é venda de limão
Que vai convencer alguém.
O assessor e o dito cujo
Ficaram muito mais sujo
Do que banheiro de trem.





O P. T. Foi como um gato
Nascido pra perseguir
Mas hoje está como um rato
Sem moral pra reagir.
Tem companheiro afastado,
Tem companheiro cassado
E companheiro envolvido.
Tem companheiro negando,
Tem companheiro chorando
E companheiro escondido.

O partido lutador
Ganhou o poder com a raça
Mas de grande caçador
Acabou virando caça.
P. T. Da democracia,
Partido que não devia
Nem centavo a companheiro.
Agora só tem conversa
Tá devendo até promessa
Que nem baiano romeiro.

Quando os jornais denunciam
Caixa dois e mensalão,
Alegam que não sabiam
De nada daquilo não.
A prisão de um companheiro,
Com a cueca de dinheiro
Foi o fio da meada.
Sem contar com aquela grana
Vinda da ilha cubana
Pra campanha da bancada.

O P. T. que defendia
Transparência e austeridade
Tá vivendo hoje em dia
Faltando com a verdade.
Metido com cambalacho
O partido anda mais baixo
Que roda-pé de quartinha.
Com tanta corrupção,
O P. T. De gavião
Passou a ser andorinha
Mundim do vale

Cantor e compositor Eduardo Júnior no programa Cariri Encantando

O programa cariri Encantado desta sexta, 30, será com o cantor, compositor e radialista cratense Eduardo Júnior.
Eduardo Júnior tem discos gravados, com obra autoral, e realiza constantes shows acompanhado do grupo Os Filhos do Crato. A matéria-prima utilizada pelo compositor são os autênticos ritmos do Nordeste brasileiro, como o forró pé-de-serra.

No programa de amanhã, veiculado pela Rádio Educadora AM 1020, das 14 às 15 horas, Eduardo Júnior falará sobre seu trabalho artístico e de comunicador de rádio, além de comentar as músicas de sua autoria que serão tocadas.

A apresentação do programa é de Luiz Carlos Salatiel e Carlos Rafael Dias. Apoio do CCBNB Cariri.

O desprezo pelo Crato - por Pedro Esmeraldo


Somos cratenses, e desejamos ver a cidade evoluir e prosperar condignamente no caminho efervescente de trabalho digno, que favoreça a vida autônoma de seus cidadãos.
Queremos trazer na memória de todos os cratenses que no passado Crato foi o amparo da região centro-nordestina e ultimamente vem sendo esquecido, pois quando mais precisamos de ajuda, mais há falha permanente por parte das autoridades da capital.
Não sabemos por que motivo a cidade está esquecida por esses homens, contudo temos certeza que algum dia sairemos desse empecilho e venhamos a nos encaixar em medidas tolerantes, fugindo portanto dessas medidas abusivas.
Por certo, manteremos uma expansão econômica favorável em busca do desenvolvimento; todavia estamos numa ação desfavorável que nos persegue, pois não aceitaremos essas desculpas esfarrapadas que o Crato não tem condição alguma de possuir um plantão policial noturno, já que a Secretaria de Segurança deveria equipar com todas as forças o processo de organização e eficiência no plantão policial. Tudo isso causa revolta no seio da sociedade, visto que temos de ser submissos ao outro município de menos importância histórica do que o nosso. Isso causa revolta psicológica e não aceitaremos de forma alguma esse pensamento dúbio desse secretário inimigo do Crato.
Não compreendemos por qual razão o Sr. Secretário de Segurança despreza o Crato. Não aceitamos jamais essas medidas estóicas que nos deixam cabisbaixos diante de tanta injustiça desses políticos que não praticam a liberdade e a autonomia do povo.
Olhamos para frente e não vemos boas paisagens em nosso caminho que não vem aliviar, deixando o povo desesperado, com pessimismo de cidade de pequeno porte.
Também, estamos irrequietos diante da paralisação das obras do Centro de Convenção que há anos foi autorizada a construção pelo governo passado e até agora quando pensamos em iniciar as obras, resolveram parar sem nenhuma explicação ao povo; contudo, há conversas estapafúrdias que não nos convencem, já que pelo tempo que estão paradas, já deveriam ter recomeçado essas obras, dando pelo menos uma atenção especial aos seus contribuintes. Nós os cratenses, estamos perdidos no espaço e no tempo, não temos mais confiança nesses homens de hoje. Antigamente, Crato era a cidade-palco dos movimentos e era a cidade mais lembrada da Região Sul.
Por isso, estamos numa situação de desigualdade e desequilíbrio equivalente a outros municípios talvez de menos importância histórica do que o nosso. Olhem senhores, para as datas históricas do Crato, visto que no interior do Brasil, como Ouro Preto e outras cidades são bem consideradas e recebem tratamento especial pelas autoridades estaduais e federais, etc., visto que recebem até universidades e possuem um campo turístico de grande equilíbrio financeiro. Aqui é totalmente deslembrado, visto que na hora da precisão deixam-nos de lado, totalmente desmerecido como se fosse terra de ninguém.
Lembramos que a culpa é dos cratenses, já que deixam de prestigiar os políticos da terra para engrandecer os políticos de outras cidades que não compactuam com o nosso desenvolvimento, pois querem levar tudo para si e o Crato que caia na bancarrota, deixando para ser incluída no segundo plano. Não, senhores! Cuidem melhor do Crato, lembrem que em tempos passados éramos festejados como uma terra heróica e todos a admiravam pela abundância de suas riquezas e era considerada a cidade Princesa do Cariri.
Hoje em dia, só lembram do Crato em tempos políticos; ai sim esses algozes vêm miando como gato, pedindo voto, exagerando o tratamento, dizendo maravilhas, pois, houve um deles que teve a audácia de dizer: do Crato cuido eu! Essa figura foi enaltecida com uma vantagem de votos fora do comum e portanto esqueceu o Crato, abandonou-o e vive agora pedindo votos para se candidatar a presidência da república. Senhores, pedimos com veemência e humildades, não votem nesse homem, precisamos ter vergonha na cara e não venha retribuir com bondade o desprezo cometido por esse cidadão. Deixem-no de lado e façam forças, tratando-o com desdém, não contribuindo, na votação a seu favor.

Texto de Pedro Esmeraldo

Editorial do "Jornal do Cariri" - postado por Armando Lopes Rafael


O editorial do Jornal do Cariri, última edição, não chega a ser "contundente", mas que pegou pesado, pegou. Confira abaixo:

Há algo de errado na Procuradoria de Juazeiro do Norte
Há algo de podre no Reino da Dinamarca”. Essa frase, tornada célebre na boca da personagem Hamlet, da peça de William Shakespeare, é usada hoje para descrever a existência de acontecimentos obscuros na vida pública. Parece que Juazeiro do Norte assumiu essa vocação “dinamarquesa”, ao menos em relação à sua Procuradoria Municipal.
Órgão criado para defender o Município nas ações judiciais, a Procuradoria de Juazeiro na Administração Santana corre o risco de entrar para a História. Da pior forma possível. Além de ter enviado 75 projetos de lei à Câmara de Vereadores, com inconstitucionalidades gritantes, o procurador-geral Bernardo de Oliveira foi responsável pela perda de prazo em um processo e, com isso, Juazeiro do Norte pagará à Construtora Marquise a importância de R$ 4.600.000,00 (quatro milhões e seiscentos mil reais).
O Dr. Bernardo de Oliveira foi nomeado procurador-geral do Município pelo prefeito Manuel Santana, desde primeiro de janeiro de 2009. Sua função no cargo é igual a de qualquer advogado: apresentar a defesa de seu cliente ao juiz e o fazer dentro do prazo. No processo da Marquise, ele não contestou a ação da construtora e deixou de apresentar recurso ao Superior Tribunal de Justiça. Nenhuma dessas afirmações é baseada em opiniões ou juízos de valor. É preto no branco. Aliás, mais branco do que preto, na medida em que o procurador, como dizem os juristas, deixou correr “em branco” (ou no velho latim, “in albis”) o prazo para contestar e defender o interesse do Município.
Bernardo de Oliveira não pode ser acusado de ignorante ou despreparado. Pelo contrário, é palestrante requisitado no Cariri. Outro dia, os alunos do Curso de Direito da URCA ouviram excelente palestra do procurador-geral. Jovem, preparado e homem da confiança da Administração da “Revolução Democrática”, como é conhecida a gestão de Juazeiro, Bernardo de Oliveira deixa a todos estarrecido com essa dupla perda de prazo, especialmente numa ação milionária e contra uma das maiores empresas do Ceará, com negócios em todo o Brasil, especialmente na área de coleta de lixo, verdadeiro filão de mercado junto às Prefeituras.
Por que Bernardo de Oliveira perdeu esses prazos? Por que essa fortuna será agora paga, sem direito a recurso ou impugnação, pelo povo de Juazeiro, que terá de pagar mais impostos ou ver a qualidade dos serviços públicos diminuir para a cobertura do rombo de quase 5 milhões?
Quando um advogado particular perde prazo no processo, seu cliente toma três providências: contrata outro profissional; ajuíza ação de perdas e danos contra seu antigo advogado e denuncia-o ao Tribunal de Ética da OAB, a fim de que ele possa perder o direito de exercer sua profissão, ou seja, dela suspenso. O que fez a Prefeitura até agora? A perda do prazo já faz bastante tempo. Bernardo de Oliveira continua no cargo e nenhuma medida para investigar as razões de sua negligência foram adotadas. Teria sido culpa de outro procurador? Nenhuma resposta até agora foi manifestada.
Uma coisa é certa, há algo de errado, muito errado na Procuradoria-Geral do Município de Juazeiro do Norte.

(Editorial do Jornal do Cariri, edição de 27-10-2009)
Postagem: Armando Lopes Rafael

COMPOSITORES DO BRASIL





LUIZ MELODIA

Por Zé Nilton


Luiz Carlos dos Santos, carioca, nascido no morro, viveu nas quebradas de São Carlos, por onde só anda quem conhece. Do pai herdou o apelido e um destino: ser compositor, cantor e malandro que no lugar da teoria tem cicatrizes profundas, feitas de vida. Que não admite o samba domado, nem escola estilizada.

Cresceu bebendo a pura música jorrada das fontes perenes que nascem das entranhas do Morro de São Carlos e do bairro do Estácio. Não quis saber de leituras formais nem do trabalho alienante. Preferiu ser desde cedo o que ele alcunhou de “musiquim”, talvez uma mistura de música com botequim. Aproveitou bem o tempo da felicidade musical em que todos os ritmos e todas as tendências eram postas à disposição para o deleite de todos. Ouviu The Beatles, The Sheik, The Foudation, Renato e seus Bleu Caps, Roberto Carlos, Jorge Bem, Noel Rosa, Ismael Silva e a nata dos chorões da época.

Com sua voz profunda, por vezes estrangulada, dizendo frases cortantes, Luiz Melodia é dono de uma música cuja densidade recobre a influência natural, saída do rádio e das quebradas. Um compositor que desconhece teorias – chegou a ser reprovado num primeiro exame da Ordem dos Músicos e considerado por ela sem condições de tocar e cantar . Um trovador da boêmia carioca.

Descobertro pelo poeta Walli Sailormoon, que logo se encantou com sua música My Black, que de imediato sugeriu a mudança do título para “Pérola Negra”, nome de um homossexual do morro, Melodia só fez crescer no cenário da Música Popular Brasileira.

Compositor intuitivo, sua obra inicialmente causou polêmica entre a crítica especializada. Mas para ele nunca houve meias medidas. Nunca deu bolas ou fez questão de ser amado ou odiado. Seu jeito é único, seu estilo é único e sua música reflete todas as influências. Vem da longa tradição dos violões de morro e explode no som eletrizado.

Luiz Melodia será o nosso homenageado no COMPOSITORES DO BRASIL de hoje. Um programa cultural que procura dignificar os grandes mestres da MPB de todos os tempos, sem apologia ao que seria as músicas do passado, mas ao que representam para o fortalecimento de nossa identidade hoje.

Vamos falar e tocar algumas de suas composições, como:

Passarinho viu, de LM, com Luiz Melodia
Pra quê, de LM, com Luiz Melodia
Jeito danado, de LM, com Luiz Melodia
Vale quanto pesa, de LM, com Luiz Melodia
Farrapo Humano, de LM, com Jads Macalé
Ébano, de LM, com Luiz Melodia
Estácio - Holy - Estácio, de LM, com Maria Betânia
Magrelinha, de LM, com Luiz Melodia
Congênito, de LM, com Luiz Melodia
Pérola negra, de LM, com Gal Costa
Presente cotidiano, de LM, com Luiz Melodia
Dores de Amores, de LM, com Luiz Melodia e Zezé Motta
Juventude Transviada, de LM, com Luiz Melodia

Quem ouvir, verá !

Informações:
Programa Compositores do Brasil
Sempre às quintas-feiras, às 14 horas
Rádio Educadora do Cariri – 1020 kz.
Apoio: CCBN.

Programa de Intercâmbio e Difusão Cultural - Edital nº 2/2009 Para viagens em Janeiro de 2010, inscrições até 31 de outubro.

O Ministério da Cultura divulga o segundo edital de 2009 do Programa de Intercâmbio e Difusão Cultural, que cobrirá as viagens a se realizarem de julho de 2009 a abril de 2010, para as quais serão disponibilizadas, no total, R$1,9 milhão, do Fundo Nacional da Cultura (FNC). O programa se destina a artistas, técnicos e estudiosos da área cultural, convidados a participar de eventos fora do seu local de residência, para apresentar trabalho próprio, fazer residência artística ou curso de capacitação de profissionais da cultura. O evento deve ser promovido por instituição brasileira ou estrangeira, de reconhecido mérito, desde que não seja apoiado ou realizado pelo Ministério da Cultura, ou por uma de suas instituições vinculadas.

As inscrições variam de acordo com o mês em que se realizará a viagem (ver calendário abaixo). Em Brasília, os interessados que não tiverem acesso à internet podem se encaminhar à sede do MinC na Esplanada dos Ministérios, bloco B, 1º andar, Divisão de Atendimento ao Proponente/SEFIC, onde será disponibilizado, das 8h às 18h de segunda a sexta-feira (exceto feriados), computador para inscrição.

É possível anexar documentos comprobatórios do currículo, ou outros tipos de material (artigos publicados, portifólio etc) que o candidato julgar relevantes para a análise. Podem se inscrever pessoas físicas, grupos ou entidades culturais privadas e sem finalidade lucrativa, cujas candidaturas serão divididas em solicitações de grupo e solicitações individuais, que concorrerão separadamente. Apenas no caso destas últimas poderão ser apresentados pedidos com vistas a residência artística ou curso de capacitação de profissionais da cultura.

Mudanças e critérios - No tocante aos critérios para atribuição de pontos, houve algumas modificações em relação ao Edital nº 1/2009. No intuito de fortalecer a disseminação das ações culturais no interior do país, além da bonificação de 0,5 às candidaturas originárias de fora de Brasília e das capitais estaduais, também dela se beneficiarão aquelas destinadas a eventos a se realizarem fora das referidas localidades.
Em observância às políticas públicas do Governo Federal, também receberão um bônus de 0,5 as encaminhadas por comunidades tradicionais, incluindo: povos indígenas, quilombolas, ciganos, povos de terreiro, irmandades de negros, agricultores tradicionais, pescadores artesanais, caiçaras, faxinalenses, pantaneiros, quebradeiras de coco babaçu, marisqueiras, caranguejeiras, ribeirinhos, agroextrativistas, seringueiros, fundos de pasto, dentre outros grupos.

A bonificação de um ponto aquelas destinadas à participação em eventos a ocorrerem na América do Sul ou na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) permanecerá.

Os critérios a serem considerados na avaliação serão os seguintes: relevância do evento e da instituição promotora para a área cultural da atividade desenvolvida; adequação do histórico de atuação do candidato ao trabalho ou estudo proposto; relevância da atividade a ser realizada/desenvolvida para a área cultural em que se insere; caráter inovador ou experimental da atividade; contribuição para a difusão e a valorização das expressões culturais brasileiras; intercâmbio e apropriação de tecnologias e conhecimento e troca de experiência. Cada item vale até 5 pontos, e a pontuação mínima para classificação é 16.

Confira o edital:

Edital de intercâmbio nº 2/2009

Calendário de inscrições:

Data das viagens previstas e prazo para encaminhamento das solicitações:
Julho - até 31/5/2009
Agosto - até 31/5/2009
Setembro - até 30/6/2009 (inscrições prorrogadas até 05/07/2009. Confira a Portaria de prorrogação)
Outubro - até 31/7/2009
Novembro - até 31/8/2009
Dezembro - até 30/9/2009
Janeiro de 2010 - até 31/10/2009
Fevereiro de 2010 - até 3 0/11/2 0 0 9
Março de 2010 - até 20/12/2009
Abril de 2010 -até 20/12/2009

Faça a sua inscrição:

Inscrição de grupos:

http://www.cultura.gov.br/site/edital-de-intercambio-n-2-2009-requerimento-de-grupo-entidade/

Inscrição individual:

http://www.cultura.gov.br/site/edital-de-intercambio-n-2-2009-requerimento-individual/

BLOGhomenagem:29 de Outubro dia Nacional do Livro-Por Wilson Bernardo!

ESCRITOS AB AETERNO ESCRIBAS.
A morte de Ulisses em Pound.
A morte de Bandeira.
A morte de Oswald.
A morte de Andrade.
A morte de Drummond.
A morte de Mello Neto.
A morte de Limeira.
A morte Aves do sertão Patativa.
A morte!
O açougueiro não sente a única
Morte
Que faz do homem saciar a carne.
Editoras celebram a morte
dos que ainda nascem
Os ninguém poetas...Poemas.
O SONHO AMERICANO.
O homem não foi
a lua!
Ele cheirou
foi ópio
ops
Coca
ervas Cola.
QUANDO A BONDADE SE DERROTA...
Demônios que se vestem
de Deus
na esperança de sempre
contar com suicidas!
A FUGA DOS LIVROS CHINESES!
Na revolução cultural
Mao Tsé-Tung escondeu o quadro
negro
e pintou o céu de vermelho.
Nos campos quando a noite caia
o povo fazia pergaminhos
da palha de arroz.
Na China não há crise de palavras.
Os livros estão na fornalha cultural.
Principios da disciplina.

Wilson Bernardo(Poemas & Fotografias)

Governo Federal faz homenagem à Beata Maria de Araújo - por Armando Rafael




Uma placa de bronze em homenagem à beata Maria de Araújo será aposta nesta sexta-feira, dia 30, no prédio da ECT - Empresa dos Correios e Telégrafos, localizada na Rua da Conceição, centro de Juazeiro do Norte. Naquele prédio, no século XIX e início do século XX, existia uma humilde casa de taipa, na qual nasceu – em 23 de maio de 1863 – Maria Magdalena do Espírito Santo Araújo, que passaria à história como a Beata Maria de Araújo.
Ela foi protagonista do episódio que ficou conhecido como “Milagre da Hóstia”, ocorrido a partir de 1º de março de 1889 e que, à época, foi condenado pelo Bispo do Ceará, Dom Joaquim José Vieira, como sendo “prodígios vãos e supersticiosos”.
Por conta disso, a Beata Maria de Araújo sofreu imensa discriminação (ainda hoje sofre) por parte de segmentos do clero cearense, que alegava sua condição de ser mulher, negra e analfabeta.
Mas, com o passar do tempo, Maria de Araújo foi tema do 2º Simpósio Internacional realizado pela Universidade Regional do Cariri (em 1989) e é figura central de vários livros (ex: "Maria de Araújo, a beata de Juazeiro”, monografia de mestrado da psicóloga Maria do Carmo Pagan Forti; “Maria de Araújo, a beata do milagre de Juazeiro”, do professor universitário e historiador Daniel Walker; “A Mulher sem Túmulo”, romance da escritora Nilze Costa e Silva; “As Beatas do Padre Cícero” monografia de pós-graduação da antropóloga brasiliense, Renata Marinha Paz, dentre outros).
A Beata Maria de Araújo faleceu em 1914, durante o cerco que a Polícia Militar do Ceará fazia a Juazeiro do Norte, vítima – segundo depoimentos de pessoas que a conheceram – de câncer de mama, o qual durante meses trouxe grandes dores à protagonista do episódio em que a hóstia teria virado sangue em 1889, ano do golpe militar (o primeiro de uma série que viria a ocorrer no Brasil) que implantou a República em nosso país.
Em pronunciamento feito no Congresso Nacional, o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) sintetizou a participação da Beata Maria de Araújo na história de Juazeiro do Norte:
“Em Juazeiro, a partir do dia 1o. de março de 1889, um ano após a terrível seca, durante 47 dias, um acontecimento extraordinário iria repetir-se. O Padre Cícero ao dar a comunhão na boca da Beata Maria de Araújo, uma humilde camponesa, descendente de caboclos da região, vê a hóstia consagrada transformar-se em sangue. Para o povo do sertão, marcado por tantas misérias e dores, o filho de Deus se lembrara dos miseráveis e dera um sinal de um novo tempo. O padre Cícero era agora, para o povo, o verdadeiro mensageiro de Deus e a beata Maria de Araújo uma santa. Começam as romarias para Juazeiro, o lugar sagrado, a "terra sem Mal" de Badzé, o "País de São Saruê" dos cantadores, a "Nova Jerusalém" bíblica”.
Texto e postagem de Armando Lopes Rafael

Teias


Por : J. Flávio Vieira


Ludmilla, mal havia pulado dos bancos da faculdade de psicologia, arranjara aquele emprego. Lá se encontrava por mais de cinco anos. O salário não representava muito, mas carregava aquele glamour do primeiro trabalho . Por outro lado, se tratava de uma pequena fábrica de confecções, cabia-lhe a assistência psicológica a umas cento e vinte almas. Nada além do cardápio trivial de qualquer empresa : stress, problemas de relacionamento doméstico, conflitos de colegas em serviço. Comprovara, rapidamente , a máxima : de louco todos temos lá a nossa cotinha. A maior parte das vezes, a simples conversa já aliviava os funcionários de suas tensões. Ludmilla, trabalhando tão próximo a tecelões , aos poucos percebeu que a vida tem lá suas similaridades com aquela nobre arte. Também, nós, vamos tecendo uma imensa rede de contatos e relacionamentos. O desenho final do bordado depende da habilidade de cada um. Muitas vezes terminamos por criar teias em que nós próprios nos enredamos e terminamos fisgados pelas armadilhas que nós mesmos preparamos.
Naquele dia, já de tardizinha, procurou o consultório um mecânico especialista na manutenção de máquinas de costura. Alto, meio desengonçado, desconfiado como cachorro em noite junina. Chamava-se Elesbão. Contou então o motivo da sua visita . Estava casado há 15 quinze anos com uma mulher muito legal, mas valente e ciumenta como galinha de pinto novo. Não tinham filhos. O problema é que há uns três anos mantinha um colete com uma outra moça bem mais nova e que conhecera ali mesmo na fábrica. Vivia , agora, assaltado pelo terrível fantasma da culpa e do medo. A cada dia o cerco parecia ir se fechando e temia o desfecho que poderia resultar em morte ou capação. Ludmilla tentou orientá-lo pelos dois caminhos possíveis: antecipar-se e contar tudo à patroa, assumindo as conseqüências ou encerrar o namoro com a amante. Elesbão prometeu pensar e decidir. Desapareceu, como por encanto.
Uns três meses depois ele retorna ao consultório ainda mais sobressaltado. Contou à doutora que ainda não tinha tomado uma decisão, mas que mesmo assim a coisa havia piorado muito. Ludmilla perguntou se a esposa havia descoberto a tramóia. Elesbão respondeu que era bem pior : a amante estava grávida. A psicóloga então se sobressaltou: agora a porca havia torcido o rabo e apartado. Juntava-se à traição, a terrível frustração da esposa estéril ter sido substituído por outra fecunda e , pior, bem mais nova. Ela, então, informou que agora só existia uma vereda a ser trilhada: contar à esposa. Elesbão ainda resmungou , contrargumentou, mas terminou se convencendo da terrível sinuca de bico. Deixou o consultório como quem caminha para o cadafalso.
Dias depois, no natal da fábrica, a nossa psicóloga topou com o nosso mecânico e a esposa na solenidade. Ele já havia espantado o anjo da guarda e sua corte. Melado, apresentou a patroa à doutora e explicou, com voz meio pastosa:
– Doutora, seguí suas orientações, contei tudo a ela e fui perdoado. A senhora salvou nosso casamento!
Ludmilla pareceu feliz e os cumprimentou , mas sua sensibilidade feminina leu nos olhos da esposa, ainda um certo travo, uma raiva contida com dificuldade. Percebeu que a bomba ainda não tinha sido desarmada: apenas tinham aumentado um pouco o tamanho do estopim. Passaram-se alguns meses e, de repente, Elesbão retorna ao consultório, com ar de preocupação. Informa à psicóloga que a coisa voltou a complicar e solta a bomba: resolvera casar com a amante. Fora pressionado, o menino nascera e não queriam deixar o inocente como mais um “filho de guaimum”. A doutora se sobressaltou: “Tá doido, rapaz! Agora você cometeu um crime! Bigamia dá cadeia, entendeu?” Elesbão, no entanto, esclareceu mais uma vez a questão. Vivia maritalmente com a esposa oficial há quinze anos, mas não era casado oficialmente com ela. Ludmilla, então, saltou dos seus tamancos e lembrou a ele que agora a coisa havia tomado dimensões muito mais perigosas. Quando a esposa constatasse que a quenga agora era ela e não a amante, o circo seria incinerado sem deixar vestígios. Elesbão saiu da psicoterapia com ar de rato que foge da perseguição do bichano.
Passados uns três meses, lá volta nosso mecânico ao consultório. Conta que a doutora tinha razão, a esposa descobrira sua nova e desconfortável condição e armara um barraco terrível. Ele, então, havia resolvido tudo: deu entrada na separação judicial da amante, mas claro, continuava ainda com ela, até por conta da criança que não tinha culpa de nada. Um ano depois, adentra novamente no consultório e informa que havia se divorciado da amante, por fim e casado com a esposa oficial: “passamos o papel!” A psicóloga acreditou que , finalmente, tudo chegara a um bom termo. Lembrou que ela também havia se separado recentemente, que as coisas eram assim, casamento tinha prazo de validade, como qualquer outro produto perecível e desejou felicidades mil ao novo/velho casal.
Ludmilla ficou atônita quando uns cinco meses depois topou novamente com Elesbão na fila do consultório. Que poderia agora ter acontecido? Chegada a sua vez, ele relatou os últimos fatos. A coisa tinha piorado de novo. A amante tinha até suportado a separação, mas quando soube do casamento com a esposa, rodou a baiana. Voltara a ser novamente a outra, a rapariga de Elesbão. Acabou o relacionamento. E, pior, arranjou um outro marido, um refil. O mecânico estão ficou triste pelos cantos, capiongo, perdera a graça de viver. Não só por perder a amante de tantos anos, mas pelo afastamento do filho com quem já havia se afeiçoado. O clima em casa começou a ficar mais turbulento e não deu outra: resolvera se separar da esposa, tinham apartado os trapos! Ludmilla não conseguira mais entender a intrincada teia de fios tecida por Elesbão:
--- O senhor parece uma aranha doida! Criou um labirinto tão inlinhado que terminou perdido no meio dele! Sinceramente, eu não vejo saída não! Agora , é dar a volta por cima, por as coisas nos seus devidos lugares e tentar rearrumar a vida, enquanto é tempo!
Elesbão fitou a doutora com aqueles olhos pidões de cachorro em churrascaria. Puxou, então, o primeiro fio da nova teia:
--- Doutora, se mal pregunto, já que a senhora também está desimpedida, não estaria a fim de um relacionamento estável e sincero?

Notícias do Crato - Para o dia 29 de Outubro de 2009



Cidade do Crato já está classificada na primeira etapa do Programa Selo Município Verde - Edição 2009

O município do Crato foi selecionado na primeira etapa do Programa Selo Município Verde - Edição 2009. O Programa Selo Município Verde - PSMV é um programa de certificação pública do Governo do Estado do Ceará que classifica, anualmente, os municípios cearenses que atendem a critérios pré-estabelecidos de conservação e uso sustentável dos recursos naturais, promovendo melhor qualidade de vida para presentes e futuras gerações. Nos anos de 2007 e 2008 o Crato foi premiado com o Selo Município Verde. Para este ano de 2009, passamos pela primeira etapa onde mais de 139 municípios se inscreveram, porém, apenas 34 se qualificaram após responderem o Questionário de Avaliação da Gestão Ambiental, respondendo a questões referentes a legislação ambiental, instrumentos de gestão, infra-estrutura, saúde pública, biodiversidade e educação ambiental. No momento, o município encontra-se organizando documentação para a próxima etapa, que é o Questionário de Mobilização Ambiental, e aguardando equipe técnica composta por integrantes do Comitê Gestor e Comissão Técnica do Programa para avaliação in locu que deve ocorrer até o dia 14 de novembro, salientando que Esta equipe deseja reunir-se com o Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente - COMDEMA e com os Secretários Municipais. Hoje, às 17 horas no auditório da Secretaria de Saúde será realizada reunião com a equipe do município Selo Verde, onde serão propostas ações que influirão nas próximas etapas da qualificação.

CRAS Vila alta promove hoje feirinha de produtos

O Centro de Referencia em Assistência Social- CRAS Vila Alta, realiza hoje uma feirinha na Creche Amabila, na Socicol, onde serão apresentados produtos de diversas especialidades produzidos nos cursos disponibilizados nesse CRAS.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Governo Municipal do Crato
Fone/Fax - (88) 3521.7069
Mais informações:

http://www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com

Espaço de Luz! - Por: Luiz Domingos de Luna*



Espaço de Luz!

Uma idéia nasceu
Percorreu o espaço
Sinto o que faço
Já não sou eu
A obra que rola
Na esfera social
No arremate final
Parece uma bola
Cada chute uma pancada
O Público já analisou
Pois, ele é sempre o senhor.
Da obra que foi criada.
Estrada corrente de dor
Cada letra uma pisada
Toda linha esmagada
Na lógica do leitor
O Conjunto é uma esfera
De vértice quebrado
Ou tem giro acelerado
Ou o motor emperra
Passar no crivo social
Num filtro bem condensado
Na página, tela, lixo ou lado.
O Poema tem seu final.

Por: Luiz Domingos de Luna*
(*)Comentarista blog do Crato

Corpo de Bombeiros alerta perigo de desabamento na Casa do Estudante de Crato


 
O prédio da Casa do Estudante do Crato (CEC) apresenta rachaduras nas paredes e piso, madeiramento comprometido pela ação de cupins e portas e janelas quebradas. De acordo com o laudo do Corpo de Bombeiros do Crato, o perigo de desabamento é iminente. O documento foi assinado pelo subtenente Juscelino Inácio de Brito, que recomendou a visita de engenheiros para constatar a veracidade dos fatos e uma imediata tomada de providências.

Uma equipe da vigilância sanitária do Crato constatou infestação de morcegos, inclusive fezes e urina, instalação hidráulica e elétrica danificada e infiltração de água em vários pontos do imóvel.
O prédio tem 13 apartamentos, sendo sete no térreo e seis no pavimento superior. No local, residem 29 estudantes secundaristas e universitários, oriundos dos municípios cearenses de Iguatu, Cedro, Lavras da Mangabeira, Quixelô, Acopiara, Milagres, Missão Velha, Jardim, Altaneira e Brejo Santo. De Pernambuco, alunos que vieram de Moreilandia, Exu e Cedro. Os jovens estudam na Universidade Regional do Cariri (URCA), Universidade Federal do Ceará (UFC), Instituto Federal do Ceará (IFECE), Leão Sampaio e Faculdade de Medicina de Juazeiro (FMJ). Eles estão apavorados com o estado de conservação do imóvel e esta semana, os alunos levarão a denúncia ao Ministério Público para tentar solucionar o problema.

A estudante do 7º semestre do curso de letras, Jaqueline Cruz, veio do distrito de Jamacaru, em Missão Velha, procurar abrigo na Casa do Estudante. Há três anos mora no local e participa da luta para conseguir melhorias para o prédio. “As pessoas que se abrigam aqui, não podem pagar o aluguel de apartamentos. Então, queremos melhores condições para beneficiar também outros estudantes, que assim com nós, não têm condições de pagar aluguel e morar em outro lugar”, ressalta a estudante.

Jaqueline fala ainda sobre a falta de segurança na casa: “já fomos assaltados umas três vezes. Certa vez, fomos passar as férias nas nossas cidades e quando voltamos tinham arrombado o quarto de um colega, levado a televisão e os pertences dele. A rua é esquisita e não temos nenhuma segurança, ficamos com medo se ouvirmos qualquer barulho”, concluiu a estudante.
O prefeito Samuel Araripe disse que a situação da Casa do Estudante do Crato é preocupante, mas qualquer recurso público destinado ao prédio poderá caracterizar improbidade administrativa por falta de legalidade nos repasses. Samuel solicitou que os engenheiros da secretaria municipal de Infraestrutura (SEINFRA) fossem ao local para uma avaliação. O engenheiro Jorge Ishimaru disse que a secretaria está desenvolvendo um projeto de restauração do prédio. Para o engenheiro, “as obras devem começar urgentemente devido as condições físicas do imóvel”.

Localizado na Rua Carolino Sucupira, no bairro Pimenta, o prédio foi construído em 1956, pela União dos Estudantes do Crato (UEC). O objetivo é abrigar estudantes do ensino médio e superior, reconhecidamente carente de recursos financeiros. A sede própria da União dos Estudantes do Crato (UEC) fica em anexo, mas sempre fechada.

Fonte: Jornal do Cariri
Via: Cariri Agora

Governador inaugura metrô do Cariri em novembro



O governador Cid Gomes inaugura o Metrô do Cariri, no dia 24 de novembro, informou o secretário adjunto da Infraestrutura, Otacílio Borges, que viajou esta tarde(28) a Juazeiro do Norte, para inspecionar a obra.

A linha do Metrô terá uma extensão de 15 quilômetros, saindo do Crato para a Terra do Padre Cícero e vice-versa. O trecho terá nove estações.

Os vagões foram construídos em Barbalha e trafegará das 6 às 23 horas, com cada composição transportando de meia em meia hora 660 passageiros, totalizando no fim do dia 10 mil pessoas, cada um pagando a quantia de R$ 1,00 pela passagem. O projeto total custou R$ 20 milhões.

Fonte: Diário do Nordeste (29/10/2009)

Doente e sem recursos, Nelson Ned precisa de ajuda

 

Com apenas 1,12 de altura e 92 quilos, o cantor Nelson Ned, 61 anos, está lutando para emagrecer e controlar o diabetes e o colesterol. Porém, o que tem agravado sua saúde são a obesidade e o inchaço, difíceis de serem tratados por falta de recursos financeiros.

Conhecido como O Pequeno Gigante da Canção, Nelson Ned foi o único artista da América Latina a lotar quatro vezes o Carnegie Hall. Áureos tempos! Hoje tudo mudou, e a vida do artista se trasnformou em um pesadelo.

Com sucessos um atrás do outro, entre eles a música Tudo Passará, veio também a dependência pelas drogas e o fundo do poço, com a conseqüente perda de toda a sua fortuna. Na década de 90, ele tentou dar a volta por cima, tornando-se evangélico e gravando músicas Gospel, mas as dificuldades de locomoção (freqüentemente precisa da ajuda de uma cadeira de rodas) e as fortes dores o impediram de permanecer no palcos.

Apesar de Nelson Ned não gostar de falar de seu drama, o amigo cantor e vereador Agnaldo Timóteo, que ele conhece desde a década de 60, vem fazendo uma campanha com o objetivo de angariar pelo menos R$ 50 mil para ajudar no seu tratamento médico.

“Toda sua fortuna foi perdida com as drogas. Mesmo recuperado desse vício, hoje ele não consegue voltar a fazer shows, porque a falta de saúde o impede. O Nelson precisa ser internado em uma clínica para emagrecer, fazer as cirurgias necessárias, controlar o colesterol e voltar a cantar. E sua permanência lá deve ser de pelo menos seis meses”, explicou Timóteo a OFuxico.

Agnaldo Timóteo contou ainda que pediu ajuda a diversos artistas, entre eles Zezé Di Camargo e Luciano, Chitãozinho & Xororó, Bruno & Marrone, Gugu, Hebe, Faustão, Tom Cavalcante e Xuxa. Nenhum deles, porém, respondeu.

“Acredito que eles nem chegaram a saber do assunto, pois são pessoas generosas. Provavelmente, seus assessores barraram minha mensagem”, desabafou Timóteo.

De acordo com Timóteo, Silvio Santos e Sônia Abrão prometeram ajudar. O cantor Daniel, disse ele, também foi procurado e até ofereceu ajuda. Só que o dinheiro oferecido pelo artista gerou polêmica. Agnaldo considerou pífia a importância oferecida.

“Ele deu R$ 2 mil, e eu devolvi. Não aceito só isso, pois ele ganha milhões”, disse Timóteo.

O incidente acabou gerando uma saia justa entre os dois.

“O Daniel respondeu que R$ 2 mil é um valor muito acima do salário mínimo, que sustenta milhões de famílias. Mas cada um vive como pode”, insiste Timóteo.

Até Jô Soares entrou na história. Segundo Timóteo, uma secretária o procurou, esta semana, para dizer que o apresentador da Globo se solidarizou com o que soube e prometeu colaborar.

O empenho de Timóteo tem uma razão de ser: os dois são conterrâneos (nasceram em Minas Gerais) e começaram a carreira juntos, em Belo Horizonte. “Fomos calouros juntos. Ele cantava músicas do Nelson Gonçalves, e eu do Caubi Peixoto”.

Timóteo disse também que, abandonado pelos filhos, Nelson Ned tem sido ajudado por ele.

“Não quero revelar valores, mas faço o que posso. De mim, o que ele já recebeu, daria para comprar um carro novo”, finalizou.

Fonte: OFuxico

Papa reafirma que só Igreja Católica pode interpretar a Bíblia



É da Igreja, nos seus organismos institucionais, a palavra decisiva na interpretação da Escritura, disse Bento XVI

VATICANO – Papa Bento XVI reiterou com firmeza, em um encontro com estudantes e professores do Pontifício Instituto Bíblico, que apenas a Igreja Católica pode interpretar “autenticamente” a Bíblia.

“À Igreja é destinado o trabalho de interpretar autenticamente a palavra de Deus escrita e transmitida, exercitando a sua autoridade em nome de Jesus Cristo”, defendeu o papa, ao se reunir com cerca de 400 estudantes, funcionários e docentes em comemoração aos cem anos da fundação da entidade pontifícia.

Bento XVI também destacou que, sem a fé e a tradição da Igreja, a Bíblia torna-se um livro “lacrado”.

“Se as exegeses querem ser também teologia, é preciso reconhecer que a fé da Igreja é aquela forma de simpatia, sem a qual a Bíblia torna-se um livro selado: a tradição não fecha o acesso à Escritura, mas, sobretudo, o abre”, disse.

De acordo com o pontífice, “por outro lado, é da Igreja, nos seus organismos institucionais, a palavra decisiva na interpretação da Escritura”, sendo esta “uma única coisa a partir de um único povo de Deus, que tem sido seu portador através da história”.

“Ler a Escritura com união significa lê-la a partir da Igreja como seu lugar vital e acreditar na fé da Igreja como a verdadeira chave da interpretação”, explicou Bento XVI.

O papa relembrou também que o aumento do interesse pelo livro sagrado católico no decorrer deste século ocorreu graças ao Concílio Vaticano II, especificamente à constituição dogmática Dei Verbum sobre a Revelação Divina.

Entre os presentes na reunião estavam o prefeito da Congregação para a Educação Católica, cardeal Zenon Grocholewski, e o padre Adolfo Nicolás Pachón, da Companhia de Jesus.

Fonte: Estadão

Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30