xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 12/10/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

12 outubro 2009

Badinerie - Johann Sebastian Bach


Que possamos elevar nosso espírito através da Grande Arte!




Ao postar "Badinerie" de Johhan Sebastian Bach, nesta manhã cinzenta de outubro, cerro meus olhos à toda Ignorância humana e me volto para os grandes valores que juntos conquistamos em milênios e que toda a ARTE simboliza. Dedico esta mostra da genialidade à grandeza do espirito humano. E torço para que o mundo um dia, possa se tornar um ambiente de Paz, de Amor, de Alegrias e de Fraternidade. Que nos desvencilhemos de toda injustiça, malícia, intemperança que jaz em nossos corações, e possamos preencher a grande lacuna com o amor, o único e verdadeiro tesouro do homem. Dedico esta peça à criança que existe dentro de todos nós, e a essa esperança de construir um mundo melhor. Faça um grande favor a si próprio: Ouça essa belíssima composição de Johann Sebastian Bach.



Dihelson Mendonça

DES-ORIENTAÇÃO VOCACIONAL - Por: Cesar Mousinho



Orientação é um desporto individual que tem como objetivo percorrer uma determinada distância em terreno variado e desconhecido, obrigando o atleta a passar obrigatoriamente por determinados pontos no terreno (postos de controlo) e descritos num mapa distribuído a cada concorrente. Ouve-se muito dizer, a minha vocação é ser advogado! Tenho grande vocação para Engenharia! Sinto que minha vocação é ser Médico, e a lista das vocações continua, tomando dimensões enormes, às vezes incalculáveis, devido a não se compreender, na verdade, o termo vocação.

Tentando conhecer a etimologia da palavra vocação, vai-se a Aurélio Buarque de HOLLANDA e encontra que ela significa ato de chamar; escolha; predestinação; tendência ou inclinação. Será que a vocação é um desejo mórbido para ser um determinado profissional? Será que a vocação é a ansiedade de ter uma profissão que ganhe bem? Mas, afinal, o que é vocação? Será que vocação é apenas uma aptidão? Ou, será que vocação tem algo a mais? É justamente este ponto que se quer abordar neste pequeno artigo, fazendo uma conexão com as profissões que as pessoas se ocupam, tentando verificar a correlação existente entre estas duas palavras tão usadas na atualidade dos Psicólogos.

Sabemos que nossas escolas atualmente não preparam nossos filhos-alunos para vida e nem para escolher sua profissão, sabemos também que muitos pais esquecem que eles são os primeiros professores dos nossos alunos. E Sabemos também que á família especializou-se em transferir responsabilidades para escolas. Quem tem que falar sobre: sexo, drogas, gravidez na adolescência e escolha profissional é a escola, aqui em casa não.

Constatamos que hoje os adolescentes que está cursando a 3ª série do ensino médio tá mais perdido do que gato em tiroteio ou cachorro que caiu de caminhão de mudança. Já na minha época vestibulando do final da década de 70, quando saí do Crato para estudar em São Paulo, mercado de trabalho que conhecia era o REDONDO, onde hoje é a prefeitura. E de lá pra cá, as coisas só pioraram. Momento crítico, estresse de todos os lados, pressão absoluta. É muita coisa para alguém tão jovem. É por isso que o número de abandonos e transferências de cursos em universidades no Brasil continua crescendo. Cada vez mais jovens e imaturos, os estudantes ingressam em cursos que não conhecem direito, desistem e ficam “pulando de galho em galho” até descobrirem o que querem realmente. O processo acaba acontecendo na ordem inversa da natural, onde primeiro eles “praticam” o curso para depois conhecê-lo e saber se é isso ou não o que querem.

Essa é a importância de uma orientação profissional. Antigamente, no Brasil, as escolas realizavam durante os anos pré-vestibulares, testes vocacionais com os seus alunos. Aquele era o momento da análise, das opções, para depois fazer uma escolha. Hoje em dia, os testes vocacionais são realizados em poucas escolas particulares ou acabam sendo muito caros, o que limita o acesso de estudantes de baixa renda.

Esses testes não determinam o que você deve fazer, mas ajudam a delimitar a área de atuação mais favorável do indivíduo. Assim, a gama de opções de profissões se restringe àquela área, tornando mais objetivo o trabalho de orientação. Mas é claro que estas áreas de atuação são muito relativas. É preciso levar em conta que as profissões podem se combinar de várias maneiras, misturando várias ciências. A orientação vocacional é um processo de autodescoberta do jovem, que se sente perdido e sem norte. Para casos mais sérios, aconselha-se não só o teste em si, mas o acompanhamento com um psicólogo, pois os testes são padronizados, mas, as pessoas são diferentes. Você faz suas escolhas baseado principalmente na busca da satisfação e realização pessoal. Ao se decidir por uma profissão, considere se ela irá de fato lhe proporcionar a realização que tanto valoriza. Se você levar em conta seus gostos e interesses irá, com certeza, ter sucesso e ser feliz. Lista das Profissões: Arquitetura, Artes Cênicas, Artes Plásticas, Astronomia, Ciências Biológicas, Artes Plásticas, Cinema, Engenharia Mecânica, Esporte, Filosofia, Jornalismo, Matemática, Publicidade, Rádio e TV, Turismo e Veterinária,Psicologia Jurídica.

Dica

Converse com pessoas que têm as profissões pelas quais se interessa e observe o que elas fazem no dia-a-dia. Lembre-se que irá passar boa parte da vida nessas atividades e que, para você, estar em sintonia com os desejos é essencial. Vá visita cursinhos, conheça quem entrou na faculdade, e quem começou e não concluiu, quem entrou no mercado de trabalho e quem ainda não conseguiu. Nas minhas palestras aqui em São Paulo e na região sudeste, a maioria dos pré-vestibulanos não sabem a diferença entre uma faculdade e uma universidade.

São Paulo, 10/10/2009
João César Mousinho Queiroz- Psicólogo Forense – www.sosdrogasealcool.org

Utilidade pública - Por: José Nilton Mariano Saraiva

Uma jóia que recebemos, testamos e sentimo-nos na obrigação de dividir ou repassar aos frequentadores do blog. Basta digitar o nome do remédio desejado e você terá: os genéricos do mesmo, a quantidade contida na embalagem, os similares de todas as marcas, o nome do fabricante e os respectivos preços, em todo o Território Nacional. Verdadeira utilidade pública.
Como tudo que é bom não é muito divulgado, entendemos que não custa nada divulgar com as respectivas listas de endereços: http://www.consultaremedios.com.br
Vale a pena.
Fonte: Desconhecida - Postagem: José NIlton Mariano Saraiva

Histórias e Estórias do Crato de Antigamente - Por: Ivens Roberto de Araújo Mourão


TEM MOÇA

Um personagem do Crato, bastante conhecido, ficou conhecido por ser um especialista em falências. Ele mesmo se vangloriava de ganhar dinheiro com esses expedientes. Outra característica sua era o fato de fazer negócios, acertar e desistir na última hora. Tinha uma voz miúda e pronunciava o ‘s’ e o ‘c’ com som de ‘s’como ‘x’. Um dia resolveu vender um sítio que possuía no Lameiro. Ofereceu-o a um dos ricos do Crato, o Cândido Figueiredo. Discutiram o preço e chegaram a um acordo. Mas exigiu o pagamento em dinheiro. Marcaram o encontro, no escritório do Cândido, para o fechamento do negócio. Chegando lá, ele já apareceu com outra estória:

- “Xeu Cândido, não vai dar maix xerto o negóxio não”
- “Mas por que? Ficou tudo certo. Já estou até com o dinheiro aqui”.


Cândido Figueiredo não gostou da indecisão do vendedor do sítio.

- “O xinhor xabe. Agente tem filhox. Eu tive que ouvir a opinião delex e elex foram contra. Elex têm muito amor pelo Xítio. Enfim, a gente tem que ouvir ox filhox, não é, Xeu Cândido?”
E o Cândido, já aborrecido por ter perdido tempo, disse:
- “Pois vá você e seus filhos tomar no cu”.
- “Max Xeu Cândido tem uma moxa no meio!”
- “Tá bom, tá bom, pois tire ela”.

RODILHA DE NOVO

Cândido Figueiredo gostava de participar das conversas da Praça Siqueira Campos. É dele a seguinte estória: Certa vez, um conhecido “pé de mesa” do Crato resolveu transar com um veado. Quando a bicha viu o tamanho, foi logo dizendo:

- Ah, meu bem, só com rodilha!
O Cândido esclareceu que o veado não conhecia a técnica da rodilha utilizada pela puta que “trabalhava” na Glorinha. Era diferente. E tratou de esclarecer:
- O "gay" pegou o pano e fez uma rodilha bem feita. Encostou bem a cabeceira da cama na parede. Firmou, com as duas mãos a rodilha na parede, um pouco acima da cabeceira da cama. Aí, veio com a cabeça e pressionou-a contra a parede. Ficou naquela posição. Quando a rodilha estava bem firme, disse:
- Venha, meu filho, veeeeeeeeeeeeenha!

A CERVEJA!

Durante a IIª Guerra Mundial existia no Brasil uma congregação de padres alemães que tinha sido escorraçada de diversas cidades, por suspeitas de serem espiões nazistas. O Crato e a Diocese os acolheram. Meu pai, inclusive, foi um dos que batalhou pela sua permanência na cidade. A Igreja de São Vicente ficou sob a administração deles. Como prova de gratidão para com a cidade, realizaram diversos trabalhos, não só de evangelização, mas também, sociais. Chegaram a fundar um seminário, conhecido como ‘Seminário dos Alemães’, que tinha uma grande inovação: os seminaristas não usavam batina. Atualmente, no prédio onde funcionou o Seminário, funciona um hospital. Concluíram a Igreja de São Vicente, construíram a Igreja de São Miguel, inclusive uma creche/escola. Interferiram para obter recursos da Alemanha para ampliação do Hospital São Francisco. O pároco da Igreja de São Vicente era sempre desta congregação. Um dos mais populares era o Padre Frederico Nierhoff. Lembro-me bem dele! Alto, louro, uma voz possante. Fumava cigarros Asa ou Astória, os mais fortes e peduros. Falava bem o português, mas tinha o sotaque bem característico do alemão. O Mourãozinho do meu pai era sempre “môrrãosium!”. Era um padre bem avançado para a época, antes do Papa João XXIII e do Concílio Vaticano II. Suas homilias eram uma atração. Lembro-me bem de sua maneira bem simples, popular, de explicar o Evangelho:

- “São José não era besta não! Quando viu a barriga de Maria crescer, tratou de arrumar as trouxinhas dele, botar nas costas e cair fora! (fazia o gesto de botar uma trouxa nas costas e caminhar de ponta de pé). Foi quando Deus fez o anjo aparecer em sonho e explicar tudo!”.

O Padre Frederico não suportava injustiça. Não teve dúvidas em esconder na sua casa e ajudar na fuga para a Europa, um filho da terra, um Arraes, perseguido pela Ditadura Militar. Fez o mesmo que muitos padres fizeram, principalmente na Alemanha, escondendo judeus do horror nazista.

Seminário dos Alemães. Hoje funciona um Hospital.
Outra vista do Seminário dos Alemães, pelo lado interno.

Por ser querido de todos, era sempre convidado para as festas. Certa ocasião foi a uma festa na zona rural. Chegando lá, na mesa principal da festa tinha, no centro, uma poncheira cheia de cerveja, com uma concha dentro. Para servir a cerveja como se fosse ponche. Para um alemão, aquilo era o cúmulo do absurdo! Jogou a concha fora, pegou a poncheira com as duas mãos e bebeu toda de uma vez só! Quando terminou, disse, antes daquela gargalhada característica:
- “Cadê a cerveja, menino? Isto é lá cerveja!”

QUEBRA CADEIRA

O Padre Frederico, além de alto, mais de 1,90 m, era forte. Pesava mais de cem quilos. Em uma festa de aniversário, deram para ele sentar uma cadeira dessas de conjunto de mesa de jantar. Eram ditas ‘modernas’!. Suas pernas eram finas com a seção reduzindo de cima para baixo. Ele olhou para a cadeira, segurou-a numa mão só e girou-a, dizendo:
- “Esta cadeira ‘non’ agüentar”.

Interior da Igreja de São Vicente. A nave central era reservada às mulheres. Os homens ficavam nas laterais.

E o dono da casa:
- “Não padre, pode sentar, agüenta sim!”
- “Olhe lá! Cadeira vai quebrar!”
- “Não Padre, não tenha receio”.

Pe. Frederico não teve dúvidas. Sentou-se com todo gosto! A cadeira se despedaçou toda! Mais que de repente, levantou-se e já foi agarrando a segunda cadeira para sentar-se e ir quebrando uma a uma! Foi quando o dono da festa pediu-lhe pelo amor de Deus para não sentar e arranjou-lhe uma cadeira de ferro. Acomodou-se, em meio à famosa gargalhada.

O CABARÉ

Por algum tempo, o Padre Frederico andava de motocicleta. Usava, muito a contragosto, uma batina creme, menos quente que a preta. Na Alemanha não usava batina. Para andar de moto, arregaçava-a quase até a cintura, metia um chapéu de palha na cabeça e saía pela cidade, para espanto de todos.
Ia sempre lá em casa. Ao chegar, ia logo dizendo:
- “Ô de casa”
E, em passadas largas, entrava casa adentro. Pedia sempre um ‘cafessio’. Mamãe mandava logo coar um cafezinho fresco. Certa vez a empregada chegou na sala e disse:

Padre Frederico, na época da sua ordenação, na Alemanha.

- “Dona Giseuda não tem café não!”

Mamãe toda constrangida, e o padre às gargalhadas! O vexame foi logo solucionado. Mamãe mandou-me ir correndo à bodega do Sr. Luis pegar um pacote de café Itaytera e pedir para anotar na caderneta (o que ele fazia com aquela letra horrível). Pouco depois o aroma do café rescendia por toda a casa e o Padre pode saboreá-lo de um gole só. A xícara perdia-se na sua mão! O Padre e meu pai eram muito amigos. Papai era quem cuidava da contabilidade da Igreja.
Para o padre ir de motocicleta até a sua Igreja, saindo da nossa casa, na Nelson de Alencar, tinha que dobrar à esquerda na segunda rua. Mas se não dobrasse e continuasse, entraria no quarteirão da prostituição. Por isso que, quando montava na sua motocicleta e se despedia de papai, em frente à nossa casa, dizia, seguido da costumeira gargalhada:

- “Eita Môrrãozium amanhã vão dizer que o Padre foi ‘pro’ cabaré!!!!”.

TEM HOMEM

Após a missa das nove horas, aos domingos, papai acompanhava o Padre à casa paroquial a fim de organizar a contabilidade da Igreja. Geralmente iam também umas beatas e ficavam fazendo hora na casa do padre. Ele se impacientava com aquelas beatas, que não tinham nada o que fazer e as enxotava de casa, batendo as mãos e dizendo:

- “Vão embora, vão embora. Vão para as suas casas. Aqui debaixo desta batina tem um homem!”

E as coitadas saiam, apavoradas!

TETO SOLAR

Numa determinada época o padre Frederico recebeu da Alemanha um jipe. Era um DKW. Mas, quando ele entrou para dirigi-lo, não cabia debaixo da capota. Não pensou duas vezes! Fez um rasgo, o suficiente para passar sua cabeça, e dirigia assim, através de um teto solar improvisado. Era cômico ver aquele jipe andando com aquela cabeça, saindo para fora da capota.

O FLUMINENSE

O Luís tinha um amigo, motivo de muitas e boas estórias. Inteligente e bastante versátil, bom locutor, tocador de violão e cantor. Era radialista na Rádio Iracema de Fortaleza e foi convidado para trabalhar na Rádio Educadora do Crato, onde acabou fixando residência. Casou-se e, nem por isso deixou de ter os seus casos, que a mulher estava sempre descobrindo. Mas não se emendava. O Crato, nessa época, tinha um bom futebol de salão e sempre promovia jogos com times da capital e até de outros estados. Um dia veio o Fluminense, do Rio de Janeiro, para disputar uma partida na quadra, onde hoje é a Praça Alexandre Arraes. Viu, nisso uma ótima oportunidade para uma desculpa para uma fugidinha. Dizer que ia para o jogo e, na verdade, ir para a farra. O Luís foi logo avisando:

- “Olhe, não me meta nas suas histórias. Não diga que estava comigo. Se a sua esposa me perguntar eu vou dizer a verdade: você não estava comigo”.

Houve o jogo e ele não apareceu na quadra. Foi para a farra e só chegou em casa na manhã seguinte. No entanto, teve o cuidado de saber o resultado da partida. A primeira coisa que a esposa perguntou foi o resultado do jogo e ele respondeu corretamente. E ela:

- “Você ficou até esta hora nesse jogo? “
- “Não, minha filha. O jogo terminou lá para meia noite e de lá fomos para o Hotel Pálace, onde a delegação estava hospedada. Ficamos na boate do Hotel conversando até agora. Olha, foi uma das noitadas mais agradáveis de toda a minha vida. Pude rever muitos radialistas de Fortaleza. São velhos amigos e relembramos muitas histórias engraçadas. E também pude conversar com alguns jogadores do Fluminense, conhecidos de outras jornadas. Falamos sobre o time de futebol de campo. Como você sabe, meu clube do coração. Tomara que convidem outros times de fora, para eu poder ter outras oportunidades como esta. Foi muito bom”.
- “Mas você é um cara de pau! Tem uma cara muito lisa mesmo. O Fluminense não se hospedou em Pálace coisa nenhuma. Hospedou-se foi no Crato Hotel!
- “O que?!?! No Crato Hotel?!?!
- “Sim, senhor. Eu me informei direitinho, você está é com mentira, seu cabra safado. Você estava era na farra!!!
- “Mas minha filha, você acha que tenho culpa que este time safado se hospede em hotel de segunda categoria. Por isso que eu não torço mais por essas pernas de pau do Fluminense...”

Pálace Hotel

Crato Hotel em foto do final da década de 30 para começo da de 40. Um hotel de tantas tradições mudou, recentemente, de nome, sem necessidade alguma.

Por: Ivens Mourão, do seu livro "Só no Crato" - Direitos de Publicação concedidos ao Blog do Crato pelo autor. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Em Braislia Ciro é o preferido

Pesquisa Ibope sobre a sucessão presidencial, realizada exclusivamente entre eleitores de Brasília, mostra Ciro Gomes (PSB) como favorito para a sucessão presidencial. Ele tem 25%, contra 15% de José Serra (PSDB), 13% de Heloísa Helena (Psol), 12% de Dilma Rousseff (PT) e 11% de Marina Silva (PV). A pesquisa Ibope, que ouviu 2,5 mil pessoas entre 1º a 5 de outubro.

Fonte Blog do Noblat

País do Pré Datado

O Brasil do Lula é uma espécie de país pré-datado. Bom para 2014 (Copa), bom para 2016 (Rio) e bom para 2020 (pré-sal).”Hugoa-a-go-go, leitor do blog do Noblat.

AS MULHERES E A VISÃO DA IGREJA NO PASSADO - Por: Jota de Aurora

Entremos nessa máquina do tempo chamada história, que nos permite ir e vir na temporalidade, de forma livre e democrática, concedendo-nos analisar a situação religiosa do mundo feminino voltemos no tempo, a meados de 1150, quando o casamento foi visto como um sacramento, uma união das almas do homem e da mulher. A Igreja aparece de forma impositiva e absoluta, pois na visão clerical, era necessário que os papeis sexuais ou as divisões sexuais, estivessem bem esclarecidos. Desta forma, a Igreja passa a assumir o total controle moral e organizacional do casamento e da sociedade da época, tomando medidas como: limites mínimos de idade para o matrimônio, (12 para as meninas e 14 para os meninos), dias específicos da semana para que aconteçam as cerimônias, cobranças em dinheiro por muitos dos serviços, medidas simples, mais que fugiram do controle de forma absurda. À Igreja chegou a ditar as regras sexuais, determinando até como deveria ser a posição sexual do casal em seu leito sagrado de amor. E se você se perguntar, o que isso tem a ver com a mulher? Veremos que tudo, pois segundo as ordens clericais daquela época, “um homem que sentisse desejo sexual por sua esposa era um adúltero” a determinação dos papeis sexuais no casamento só foi ditada por causa da mulher, de que forma?

Os pensadores do clero encaravam o sexo como algo necessário, um mal que precisava acontecer, apenas com a finalidade de procriação, sendo assim, o casamento se tornou uma forma de controlar os impulsos sexuais e evitar a fornicação, isso na visão dos pensadores clericais, porque Jesus, em momento algum em seus discursos e ensinamentos, mencionou nada sobre o pecado original, nem uma única palavra, mas um Papa chamado Clemente de Alexandria (mas o Papa Clemente de Alexandria, no séc. II) no séc. II põe as mulheres em uma situação extremamente complicada pra época, vinculando a descoberta do sexo por Adão e Eva, diretamente a mulher, deixando-a numa situação de cárcere doméstico, sexual, social e religioso.

Vejamos São Paulo, a idéia que ele deixou a esse respeito foi a de “credor e devedor” onde o marido tinha que dar a esposa o que devia a ela e vice-versa. E ela por sua vez não poderia reivindicar o seu corpo como de sua propriedade; pois esse pertencia e seu marido e vice-versa. Em face da situação não ser favorável para a mulher nessa visão religiosa, Santo Alberto Magno completa dizendo: “se um marido reconhece um desejo sexual por parte da parceira, deve agir imediatamente para satisfazê-la, mesmo que isso não lhe tivesse sido pedido”. (Lion, 1990). Fica assim muito claro que a mulher não é dona do seu corpo como uma pessoa que tem vontades e desejos próprios, mais sim, esse pertence ao seu cônjuge. Neste prisma, (Lion, 1990) escreveu: “a mulher não tem poder algum e em tudo esta sujeita ao marido”, estava assim decretada a separação sexual entre homem e mulher e a hostilidade que a Igreja imprimiria por um bom tempo em relação ao sexo feminino.

O calvário da alma feminina começa quando as ordens eclesiásticas fazem um direcionamento espiritual de que ela era filha e herdeira de Eva, a fonte do pecado original e instrumento do Diabo, mostrando-a como inferior, deixou-se enganar pela serpente e enganou seu companheiro, fazendo-o perder o paraíso, descobrindo e ensinando a ele o deleite carnal. Essa visão passou a fazer parte dos artigos teólogos, médicos e científicos, sem a mínima contestação. Desta forma sem manifestação contrária, passou-se a ver na mulher um caráter maléfico e promíscuo, que precisava ser disciplinado. Surge a Lei canônica, que permitia que a mulher fosse surrada, espancada em qualquer camada da sociedade.

Foi proibido à mulher ocupar ou desempenhar cargos públicos, e uma determinação adotada pela Lei Secular dizia o motivo de forma depreciativa, mostrando as mulheres como “frívolas por natureza, ardilosas, perspicazes, apegadas ao material (avarentas) e de pouquíssima ou quase nenhuma inteligência”. A Lei eclesiástica de forma abrangente, mas não menos diminutiva, deixava claro o motivo, a razão e circunstância pela quais as mulheres não podiam ocupar cargos públicos, seria simplesmente porque ”as mulheres não foram feitas para esse tipo de serviço, mais sim, para as ocupações femininas e domésticas”. (Lion, 1990).

Sendo assim o casamento era o destino que as mulheres esperavam. E isso sem falar nas mulheres em relação ao amor, sim, porque falar de amor também era proibido, os casamentos aconteciam com ou sem amor, pois eram acordos feitos entre as famílias, elas não tinham que amar seus cônjuges, apenas se acostumar com eles, serem companheiras, fieis, amigas, excelentes donas de casa e mães. Porém a mulher tinha que ser hábil em relação a se conseguir um bom partido, por que a sua vida dependia disso, de um bom casamento e de um bom homem, para que não sofresse tanto.

O drama sofrido pelas mulheres, que veio até fins do séc. XVIII e início do séc. XX, quando de forma mínima, as mulheres passaram a reinvidicar seus direitos em busca da tão sonhada emancipação feminina. Uma luta foi traçada pelas mulheres com muita força para poderem se posicionar de forma mais confortável no universo masculino, machista e preconceituoso. Uma luta que elas travam até hoje para continuar garantindo o seu lugar nos dias atuais.

BIBLIOGRAFIA:

ALVES, Branca Moreira.
Ideologia e feminismo. A luta da mulher pelo voto no Brasil. Petrópolis: ED. Vozes, 1980.

CHARTIER, Roger.
“Diferenças entre os sexos e dominação simbólica (nota critica)”. Campinas: Unicamp, 1995.

DEL PRIORE, Mary.
História do Amor no Brasil / Mary Del Priore. 2. ed. São Paulo : Contexto, 2006

HAHNER, june E.
Emancipação do sexo feminino – a luta pelos direitos da mulher no Brasil, 1850/1940, Editora mulheres, 2003.

LION, Graciano
Ordem feminina contra a autoridade da Igreja na idade média: Editora mulheres, 1990.
MORAES, Aparecida Fonseca.
Mulheres da vila: prostituição, identidade social e movimento associativo. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.


Sobre o Autor: Jota de Aurora

HISTORIADOR PELA UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI - URCA.
ESPECIALISTA EM HISTÓRIA SOCIAL E HISTÓRIA CONTEMPORÂNIA. PELA FACULDADE DE JUAZEIRO DO NORTE (FJN).

Uma mulher ganha pela primeira vez o Nobel

Os americanos Elinor Ostrom e Oliver E. Williamson são os ganhadores do Prêmio Nobel de Economia de 2009, por causa de suas análises sobre gestão econômica e os limites das empresas, informou hoje o Riksbank da Suécia. Ostrom será a primeira mulher a receber um Nobel de Economia, devido a suas teorias sobre o papel das empresas na resolução de conflitos e sua análise de como as transações econômicas acontecem não só através dos mercados, mas também dentro das empresas, associações e famílias. Williamson somou a estas análises as relativas ao papel das empresas como estruturas de gestão alternativas e seus limites. Ostrom, que nasceu em 1933, em Los Angeles, é catedrática de Ciências Políticas pela Universidade de Los Angeles (Califórnia) e fundadora do Centro para Estudos da Diversidade Institucional da Universidade do Arizona. Williamson, nascido em 1932 em Superior (EUA), fez doutorado em Economia em 1963 na Universidade Carnegie Mellon e trabalha na Universidade Berkeley.

No ano passado, o ganhador foi o americano Paul Krugman, criador de novas teorias que integraram o comércio internacional e a geografia econômica, além de famoso articulista e opositor às políticas do ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush.

Fonte: Uol

Utilidade Pública: Receita libera na terça-feira consulta a lote do IR 2004


A Receita Federal libera amanhã, terça-feira (13), a partir das 9h, a consulta ao lote residual do Imposto de Renda Pessoa Física/2004. Terão direito à restituição 16 contribuintes que receberão um total de R$ 145,5 mil. Outros 103 contribuintes terão imposto a pagar, num total de R$ 120,7 mil. O valor poderá ser sacado a partir de 21 de outubro, com correção de 73,41%, correspondente à variação da Selic do período. O contribuinte poderá checar se teve a declaração liberada no site da Receita (www.receita.fazenda.gov.br) ou pelo Receitafone (146). Quem não informou o número da conta para crédito da restituição (ou caso o valor não seja creditado) deverá procurar uma agência do Banco do Brasil, ou ligar para qualquer agência do BB ou para o 'BB responde' (4004-0001 nas capitais ou 0800-729-0001 nas demais localidades) e pedir a transferência do dinheiro para qualquer banco em que tenha conta corrente ou poupança.

Fonte: Folha de São Paulo

Policial do Ronda do Quarteirão é sequestrado na porta de casa

NE - Infelizmente, os bandidos querem mesmo desmoralizar o projeto Ronda do Quarteirão. Há poucos dias anunciamos aqui no Blog do Crato que uma viatura do Ronda foi assaltada em Juazeiro do Norte. Agora esse sequestro. E não são os primeiros. Seriam por acaso os últimos ? Qualquer dia desses, pelo jeito, os bandidos irão levar uma viatura do Ronda para o desmonte...

O policial militar Daniel Mendonça Pereira, lotado no Ronda do Quarteirão, passou por momentos de terror na noite de ontem. O PM foi raptado quando chegava a sua residência, no bairro Aracapé, em Fortaleza. De acordo com o Comandante do Policiamento da Capital (CPC), major Carlos Meireles Passos, o policial estava de folga e tinha chegado em casa com sua mulher quando os dois foram abordados por um homem armado com um revólver que mandou a mulher descer da moto. O bandido subiu na moto do policial e mandou que ele seguisse. Depos de buscas por vários bairros da Capital, Daniel Mendonça foi encontrado em uma estrada no município de Maracanaú, na Região Metropolitana. O bandido manteve Daniel sob ameaça por duas horas e levou apenas pertences pessoais, além de furar os pneus da moto para dificultar a locomoção do soldado. Até o fechamento desta edição, o assaltante ainda não tinha sido localizado pela Polícia.

Ainda ontem à noite, a Polícia tentou interrogar a esposa da vítima, mas ela saiu de casa, por temer que outros bandidos pudessem atentar contra sua vida. pela Polícia.

Fonte: Lindomar Rodrigues - Colaborador

BLOGcampanha:Não as Fábricas de Esmolas:Por Wilson Bernardo!

Dêem esmolas e Amanhã estaremos felizes de virtudes...Os Filhos não são reflexos de espelhos,
mas de Atitudes,no chamado capitalismo Cão,o Trabalho e o dinheiro não dignifica o homem
mas com certeza compartilhar o NÃO em momentos exatos,é repensarmos os valores futuros.
Na certeza da fome de espírito .Com
Não se alimenta a alma com moedas.
Se aduba a terra com o que se tem
de mais deplorável Olhares.br
Fezes orgânicas
e os grãos ressurgem para o saciar da fome.
Terra uma construção de Fé
e a fartura fará dos homens a obediência
Divina
na certeza da fome em mendicâncias.
Se alimenta o corpo com o trabalho
Se alimenta a alma com a orgia do sexo.
Wilson Bernardo(Poema & Fotografia)

Ser Criança

"Ser criança é acreditar que tudo é possível.
É ser inesquecivelmente feliz com muito pouco
É se tornar gigante diante de gigantescos pequenos obstáculos
Ser criança é fazer amigos antes mesmo de saber o nome deles.
É conseguir perdoar muito mais fácil do que brigar.
Ser criança é ter o dia mais feliz da vida, todos os dias.
Ser criança é o que a gente nunca deveria deixar de ser."

Autor desconhecido.

Leitor faz Denúncia contra Juazeiro do Norte no Jornal Chapada do Araripe

Comentário postado no Jornal OnLine Chapada do Araripe, que o leitor pediu para ser publicado:

"EU ESTIVE EM JUAZEIRO EM SETEMBRO, NÃO GOSTEI NADA DO QUE VI, A CIDADE ESTA INTEIRA OU SEJA 90% DO ESGOTO ESTÃO A CÉU "ABERTO "GOSTARIA QUE ESTE JORNAL PUBLICASE ESTA DENUNCIA E QUE A PROXIMA VEZ QUE FOR AI NÃO VEJA TAL ABANDONO .MORO EM SANTO ANDRÉ- SÃO PAULO"

ADÃO SANTOS RODRIGUES - Acessando de (IP: 187.3.152.228 , 187-3-152-228-sa.cpe.vivax.com.br)

Magia Infantil - Homenagem ao Dia das Crianças - Mônica Araripe


Nas mãos das crianças o mundo vira um conto de fadas, porque na inocência do sorriso infantil, tudo é possível, menos a maldade. Crianças são anjos, são pedaços de Deus que caíram do céu para nos trazer a luz viva que há de fazer ressuscitar a verdade que vive escondida em cada um. De braços abertos a criança não cultiva inimigos, sua tristeza é momentânea. De olhos abertos a criança não enxerga o feio, o diferente, apenas aceita o modo de ser de cada um que lhe dirige o caminho. De ouvidos atentos a criança gosta de ouvir tudo como se os sons se misturassem formando uma doce vitamina de vozes, vozes que ela pode imitar, se inspirar para crescer. Questionando, brincando, a criança está sempre evoluindo, achando esse mundo um Paraíso, mas a criança sabe no seu interior o que é o amor e quer sugá-lo como se fosse seu único alimento ,não lhe dê uma mamadeira de ódio, pois com certeza sua contaminação seria fatal e inesquecível. Criança me lembra: cor, amor, arco-íris, rosas, doce de brigadeiro, tintas das cores: vermelha, laranja, azul, amarelo; me lembra cachoeira, pássaros, dia de festa. Ser criança é estar de bem com a vida, é ter toda a energia do Universo em si. Feliz Dia DAs Crianças! Magia Infantil Nas mãos das crianças o mundo vira um conto de fadas, porque na inocência do sorriso infantil, tudo é possível, menos a maldade.Crianças são anjos, são pedaços de Deus que caíram do céu para nos trazer a luz viva que há de fazer ressuscitar a verdade que vive escondida em cada um. De braços abertos a criança não cultiva inimigos, sua tristeza é momentânea. De olhos abertos a criança não enxerga o feio, o diferente, apenas aceita o modo de ser de cada um que lhe dirige o caminho.De ouvidos atentos a criança gosta de ouvir tudo como se os sons se misturassem formando uma doce vitamina de vozes, vozes que ela pode imitar, se inspirar para crescer. Questionando, brincando, a criança está sempre evoluindo, achando esse mundo um Paraíso, mas a criança sabe no seu interior o que é o amor e quer sugá-lo como se fosse seu único alimento,não lhe dê uma mamadeira de ódio, pois com certeza sua contaminação seria fatal e inesquecível. Criança me lembra: cor, amor, arco-íris, rosas, doce de brigadeiro, tintas das cores: vermelha, laranja, azul, amarelo; me lembra cachoeira, pássaros, dia de festa. Ser criança é estar de bem com a vida, é ter toda a energia do Universo em si.

Feliz Dia DAs Crianças!
Autora Rosana Pinheiro dos Santossorriso
Um beijo grande,
Tia Mônica.

MST é o PT em ação - Por: Antonio Sávio


Nivaldo Cordeiro

Media Watch - O Estado de São Paulo

Os leitores do Estadão foram novamente ludibriados. O editorial deveria atacar Lula, por ter no MST um braço político, e José Serra, por se acovardar e não pôr a polícia para fazer o que precisava ser feito. Quem leu o editorial da edição do último dia 8 do Estadão (Vandalismo sem limite) pode ficar confuso, se for leitor desatento do jornal. Certo, o editorial condena de forma clara os acontecimentos na fazenda de propriedade da empresa Cutrale, que teve 7 mil pés de laranjas destruídos de forma criminosa, sob o olhar complacente da polícia e da Justiça. O MST tem feito isso reiteradas vezes, sempre desafiante, sempre dando um passo adiante na sua ousadia revolucionária.

O que o jornal fez, no entanto, foi desvincular os atos de banditismo do partido governante, o PT, como se o MST não fosse uma de suas facções mais proeminentes. Ao condenar a facção sem condenar o governo que tem o movimento como base política o jornal levou seus leitores a pensar o mesmo, a achar que um nada tem a ver com o outro. Ora, o MST é cria do PT, vive de gordas verbas públicas e já foi recebido pelo Lula enquanto presidente da República. Na ocasião, Lula chegou a colocar o boné do MST, sua marca registrada, tanto quanto a sinistra bandeira vermelha que encima todos os seus acampamento e que está na vanguarda de suas marchas.

MST é também PT. Claro, é a facção mais comprometida com as ações bolivarianas. Seus membros jamais aceitaram o Estado de Direito e entendem que a propriedade privada, em especial a fundiária, é roubo, seguindo a linha revolucionária inaugurada por Rousseau. Quando vejo essas ações não posso deixar de me lembrar das páginas escritas pelo filósofo genebrino, que fascina nossos revolucionários tupiniquins. O problema fundamental dessa gente é que, embora cevados como porcos em chiqueiro, com verba pública, eles acreditam nessas sandices. Seu desejo é chegar ao poder mediante um golpe de Estado, como estão tentando agora em Honduras. Seu grande devaneio é implantar o socialismo, entendido no sentido maoísta do termo.

Essa gente é perigosa e só mesmo o aparato repressivo do Estado para lhe colocar limites. Mas o governador José Serra não quer correr o risco de ficar no caminho dos alucinados. Aquartelou a tropa, não cumpriu seu dever de expulsar os invasores e de prender os vândalos. Assim, acha que vai ganhar a simpatia dos facínoras sem perder a dos que são vítimas do vandalismo. Os leitores do Estadão foram novamente ludibriados. O editorial deveria atacar Lula, por ter no MST um braço político, e José Serra, por se acovardar e não pôr a polícia para fazer o que precisava ser feito. Em troca, o editorial ficou no lero-lero de sempre, desinformativo, soporífero, minimizando os fatos graves. O jornal Estadão é mentiroso quando trata desse assunto.

Através de Antonio Sávio - Colaborador

A Amizade E A Suspeição – Por Luiz Cláudio Brito de Lima


Segundo o dicionário Uol-Michaelis, amizade seria: Sentimento de amigo; afeto que liga as pessoas. Reciprocidade de afeto. Benevolência. Amor. Antônimo de inimizade, ódio, oposição. Outra definição encontramos no “site dicionário informal”, esclarecendo que amizade é “... Fruto do hábito e da vontade, a amizade, segundo Aristóteles -- que a eleva à categoria de virtude -- é uma disposição permanente que decorre de uma escolha livre e recíproca. Além disso, o outro é amado por ele próprio e não por um cálculo mais ou menos egoísta: Aristóteles desqualifica as amizades estabelecidas com base na utilidade ou simples prazer...” prossegue citando Montaigne: “Na verdadeira amizade, diz ele, dou-me ao meu amigo mais do que dele quero para mim”. Sob esta forma, a amizade é considerada desde a Antiguidade como a própria expressão da felicidade. Pois bem, feitas essas pequenas considerações passo ao exame da expressão utilizada para designar referido texto. É muito comum ouvirmos algumas pessoas, quando indagadas a respeito do amigo, esclarecer que “é suspeito em tecer comentários, pois esse é seu grande amigo, e como tal estaria impedido pelo laço de amizade”.

Ora, essa assertiva não reflete a verdade, bem como, coloca o próprio impedimento em conflito com a afirmação outrora feita. Vejamos: quando estabeleço uma relação autêntica com um amigo, sabendo de sua vida, de suas dificuldades, de seu comportamento probo, ou não, de sua lhaneza no dia-dia, de sua lealdade à família, de seu compromisso com a ética, é claro que estaremos aptos, seguros, convictos em prestar informações sobre àquele colega, pois nesse caso, ninguém mais idôneo a fazê-lo do que esse profundo conhecedor. A suspeição nesse caso, na nossa concepção, inexiste, haveria sim, se omitíssemos dados e fatos nunca antes revelados, que colocassem em dúvida o fim daquela consulta feita sobre o amigo.

Todavia, quando ocorre o inverso ai sim estaríamos em suspeição, impedidos, isto é, quando tornamos publico, quando levamos aos quatro cantos noticias incompletas à respeito do outro, sendo que essas não refletem a verdade, quer seja por sua imprecisão, ou ainda por falta de convívio, nesse caso somos totalmente suspeitos – para não dar outra definição – nos falta o elemento essencial para dar credibilidade na nossa fala: a certeza da afirmação. Apenas para efeito de informação, a suspeição que se trata aqui difere daquele prevista na legislação processual civil, em especial nos artigos 134 e seguintes do código de processo civil . Estamos a estabelecer aqui a suspeição entre pessoas que se conhecem bem, e julgam-se impedidas de emitir opinião sobre o outro, achando que não são capazes pelo laço de amizade que os une.
Por fim, não somos de forma alguma suspeitos em prestar informações sobre o amigo, pois o conhecendo bem, devemos sim nos manifestar, informar, tornar publico e notório as qualidades daquele que temos o privilegio de conviver, o que não se concebe é omitir, camuflar ou deturpar a verdade sobre o próximo, ou até mesmo adotar o principio do “Maria vai com as outras” , ou seja, ouvir e propagar informações que não temos a mínima idéia se são verdadeiras, nesse caso sim estaremos em suspeição, em impedimento, em conflito com as regras mais básicas, primordiais de convivência.

Por : Luiz Cláudio Brito de Lima.

Vai Trabalhar, Vagabundo - Nunca dê Esmolas a Vagabundos !

Nunca dê esmolas a quem não merece !

O Crato é uma cidade de mendigos. Não apenas aqueles pobres mendigos, cegos, necessitados mesmos, mas rapazes esbeltos, que perto de mim, que sou fraco e abatido, parecem que pertencem à tropa de Elite de Hitler, a SS, de tão saudáveis e Fortes. Pois bem, sempre que estou nas ruas do Crato, sou abordado por esses tais pseudo-"mendigos" a me pedir algum trocado. Muitas delas, eu dou alguns trocados apenas na esperança de não ser assaltado mais à frente, mas muitas vezes eu acabo ficando P. da Vida, e mando esses garotos à merda mesmo, pois é tão difícil conseguir as coisas na vida, e eles querem assim de mão beijada sem trabalhar, sem ralar.

Num dia "daqueles", em que estive furioso por 1001 coisas que não davam certo, eis que sou abordado por um rapaz alto, branco, olhos claros, parecido com galã de cinema, me pedindo uns trocados. Atacado que eu tava de dor na coluna, disse a ele:

"Rapaz, você quer ganhar 10 reais ?"
"Quero. Oxente, se não quero!"
"Então faz o seguinte, cara, vai lá nesse endereço aqui e me procura amanhã. Eu tenho um quintal cheio de folhas e se você trabalhar amanhã o dia inteiro, eu te pago o dia de trabalho do trabalhador, entre 10 a 15 reais, tá combinado ?"

A resposta foi clássica:

"Quero não senhor!" - E já foi saindo pela tangente...

Quro aqui postar uma mensagem aos cratenses: Não alimentem esse bando de vagabundos da cidade. Não dêem esmolas a jovens. Nunca dê o peixe: Ensine a pescar! Dar esmola a um necessitado é uma coisa. Ajudar a quem precisa. Mas dar dinheiro a um vagabundo aproveitador que está em muito melhor condição física do que nós, é em si, uma prática vergonhosa!

Aqui prevalece a famosa frase:

"Vai trabalhar, Vagabundo! "

Por: Dihelson Mendonça

Padaria Verde Vida Pão em Fase Experimental - Por: Antonio Correia Lima


Projeto Verde Vida em parceria com Brot Gegen Not e Aktionskreis Pater Beda em julho de 2009 montaram uma padaria para capacitação de jovens no distrito de Ponta da Serra, com o objetivo de gerar renda como também uma profissão. Na Ponta da Serra não há mercado de trabalho para os jovens que na maioria das vezes sai do projeto ou viajam para o centro das cidades do Cariri a procura do primeiro emprego. Pensando no futuro dessa garotada os dirigentes da ONG estão formulando outras ações para 2010. Já estão em fase de captação de recursos as oficinas de Corte e Costura e fabricação de Brinquedos Pedagógicos, propostas que serão enviadas para UNESCO através do Criança Esperança 2010”. Ainda sobre a Padaria Verde Vida Pão, devemos dizer que a mesma continua funcionando em fase experimental, onde, no momento, a preocupação principal é com o aprendizado do pessoal, e não com a produção. Para tanto, foram enviados diretamente da Alemanha dois padeiros profissionais para ministrarem a referida oficina. Primeiro foi o Sr, Gerard e agora o Sr. Cristian.

Constata-se que a população local já está habituada a procurar os produtos Verde Vida Pão, inclusive, já se observa que algumas pessoas que transitam pela rodovia do Algodão já estão parando para adquirirem estes produtos. Um fato que chama a atenção dos que aqui passam é a moderna construção do prédio que abriga a Padaria, todo no estilo europeu (veja a foto). Segundo Marcos Xenofonte, coordenador da padaria, ainda vai ser implantada, no mesmo espaço, uma lanchonete. A inauguração oficial da Padaria Verde Vida Pão está prevista para este mês de outubro, dentro das comemorações dos 16 anos de criação do Projeto Verde Vida. Ainda segundo Marcos, o pessoal da padaria é constituído de jovens que fazem parte do Projeto ou que já passaram por lá.

Leia mais no site:

Projeto Verde Vida - Sitio Catingueira S/N Crato, Ceará - Brasil
Fone Fax:(88)
3523-9262
direcao@projetoverdevida.com.br
http://www.projetoverdevida.com.br
Por Antonio Correia Lima
NOTA: As duas fotos menores são de Genivan Brasil, a maior, de A.C.Lima

Um olhar gringo sobre Juazeiro do Norte - Por José do Vale Pinheiro Feitosa


Os processos históricos são muito mais longos que nossas vidas. Por isso a leitura dos jornais diários continua um problema de reflexão. Não é possível traduzir a história apenas por este momento. Agora mesmo estamos frente a embates internacionais, entre lutas por hegemonia E em defesa nacional. Este relato sobre a Campanha de Febre Amarela no nordeste no final dos anos vinte e conduzida pela Fundação Nelson Rockfeller é bem um exemplo da invasão e da incompreensão estrangeira. O texto é o relato da visita do chefe da expedição da Fundação em Fortaleza à cidade de Juazeiro do Norte. O texto foi levantado por Ilana Löwy, Diretora de pesquisa da unidade 158 do Institute Supérieur d’ Études et Recherches Médicale (INSERM) e traduzido para a Casa Oswaldo Cruz por Jaime Benchimol.

“A expedição do dr. Lucian Smith, chefe do escritório da Fundação Rockefeller em Fortaleza, a Juazeiro do Norte, cidade cearense onde se cultuava o padre Cícero, famoso ‘santo’ local, tinha umúnico objetivo: verificar se a mortalidade infantil, extremamente elevada, estava relacionada com a febre amarela. Com a ajuda de médicos locais, Smith (1927) examinou os prontuários relativos a 23 crianças recém-falecidas, e atribuiu todas as mortes à gastrenterite. Observou que, "embora Juazeiro tenha um Posto de Profilaxia Rural chefiado por um funcionário médico, e embora existam agora dois médicos exercendo a clínica privada na cidade, apenas algumas das gastrenterites em crianças recebem mínima atenção médica. ... A cidade não possui hospital nem dispensário público nem tampouco uma clínica onde tais doenças da infância possam ser diagnosticadas e tratadas." O dr. Smith explicou que os médicos locais atribuíam a alta incidência de mortalidade por gastrenterite à "miséria e ignorância desesperadoras da população. As pessoas eram muito pobres para comprar remédios ou para consultar um médico, e muito ignorantes para saber como alimentar seus bebês." Contudo, fiel à ideologia da Fundação Rockefeller, que atribuía a causa da pobreza à saúde precária (e não o contrário), o dr. Smith encarava a miséria reinante em Juazeiro como conseqüência da hereditariedade mórbida de seus habitantes:

A história mostra que Juazeiro é território livre onde se refugiam os fugitivos da justiça de todas as partes do Nordeste. ... A fama do padre de curandeiro miraculoso espalhou-se por todos os quadrantes. Os aleijados, os coxos, os cegos rumavam em bandos para ele, como se fosse um santuário. Alguns retornavam a seus lares, se tivessem um, mas muitos permaneciam na cidade, contribuindo com sua quota de ignorância, criminalidade e fanatismo, pobreza, doença e depauperação física e moral generalizada para a constituição social e econômica de Juazeiro no período de sua formação. Eles, os seus filhos e netos e outros da mesma laia compuseram a comunidade social hoje existente em Juazeiro. Não surpreende que o tipo de cidadão numericamente predominante no lugar exiba deficiências mentais tão marcadas, tamanho insucesso na adaptação ao ambiente, tão notáveis estigmas de degeneração física, resistência tão diminuída e tal suscetibilidade a doenças. O processo de eliminação em curso lá é, a um só tempo, o remédio e a punição da natureza para a assustadora aberração. Pensando nessa combinação de elementos hereditários de degeneração e doença, creio que seria difícil duplicar Juazeiro em qualquer outro lugar da terra.”

Por: José do Vale Feitosa

Quem será a próxima Vítima ? - MST acampa em fazenda no oeste Paulista


Cerca de 50 integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST) acamparam na madrugada do último dia 10 no portão de entrada da fazenda São Manoel, em Junqueirópolis, oeste do Estado de São Paulo. É a oitava fazenda ocupada por sem-terra em um mês no Estado - a quinta na região conhecida como Alta Paulista. O grupo, ligado ao líder dissidente José Rainha Júnior, alega que a propriedade foi considerada improdutiva em vistoria realizada pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). "Não fomos para dentro porque não queremos atrapalhar a desapropriação", disse o coordenador regional do movimento, Wesley Mauch. Ele se referia a um decreto federal que impede a desapropriação de fazendas invadidas. Os sem-terra controlam a entrada da propriedade.

A estratégia de acampar na porteira das fazendas foi adotada por orientação de Rainha, empenhado em preparar a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Pontal do Paranapanema, no final deste mês. De acordo com Mauch, a "ocupação branca", como chama, dificulta o processo de reintegração de posse e não impede que o Incra destine a área para a reforma agrária. Também reduz o risco de conflitos capazes de levar o presidente a cancelar a visita, segundo ele. Outras quatro fazendas na região são controladas dessa forma pelos sem-terra: Santa Lourdes, também em Junqueirópolis, Santa Clara, em Arco Íris, Santo Antonio e Vista Alegre, ambas em Dracena.

Mauch disse que essa estratégia evita ainda problemas com a polícia, como ocorreu na fazenda Santo Henrique, da Cutrale, em Borebi, depredada por integrantes do MST. Os autores da depredação, que incluiu a destruição de 12 mil pés de laranja, vão responder por crimes de formação de quadrilha, esbulho possessório (espoliação), danos e furto. "Não entramos na propriedade, por isso não podemos ser acusados de esbulho ou de dano, mas isso não impede que a pressão para a desapropriação aconteça."

Fonte: Yahoo

Edgar Allan Poe recebe funeral 160 anos após sua morte

Washington, 11 out (EFE).- O escritor americano Edgar Allen Poe, considerado o mestre do conto e da literatura fantástica, descansa finalmente em paz, depois que a cidade de Baltimore, no estado de Maryland, ofereceu a ele - 160 anos após sua morte - o funeral que nunca teve. Quando Allan Poe (1809-1849) morreu há mais de um século, seu enterro passou despercebido e apenas uma dezena de pessoas participou dele. Mas este domingo, Baltimore transformou o segundo funeral do genial escritor em uma grande homenagem, visto que realizou não um mas dois serviços fúnebres às centenas de cidadãos que queriam dar ao escritor seu "último adeus". Desde quarta-feira, centenas de pessoas passaram pelo Museu dedicado ao mestre do terror, onde a cidade instalou uma pira com uma réplica do corpo de Allan Poe

Quando Edgar Allan Poe morreu em 1849, aos 40 anos de idade, seu falecimento não se tornou público, por isso que só 10 pessoas foram se despedir dele. Mas de seu segundo funeral participaram inclusive réplicas de Alfred Hitchcock, H.P. Lovecraft e Arthur Conan Doyle. Os amigos de Allan Poe, admiradores e artistas da época, interpretados por atores, também participaram dos dois funerais, realizados no marco das celebrações do bicentenário do nascimento do escritor. Baltimore dedicou todo o ano de 2009 a honrar a figura e a obra do mestre do horror gótico, que nasceu em Boston, mas que morreu nesta cidade portuária, próxima a Washington.

EFE Através do Yahoo Notícias

Auto-motivação: A única forma de se motivar - Por: Samuel Sobreira


A capacidade de se auto-motivar é uma das mais invejadas e almejadas habilidades humanas. E o motivo é fácil de se entender. Uma pessoa que consegue encontrar a motivação dentro de si mesma pode furar o céu. Ela não depende de que ninguém lhe dê um incentivo, não espera que as condições da vida sejam favoráveis, não espera que o governo dê um jeito na economia para que ela possa tomar uma atitude na vida. Não, ela simplesmente possui uma força “misteriosa” que lhe impulsiona para frente.

Na verdade, a auto-motivação é a única verdadeira forma de motivação. Qualquer outra forma de se motivar através de uma fonte externa é artificial, efêmera e condicional. Pense por um momento: quando você se motiva através de um input externo, você torna-se dependente daquele incentivo para agir. Sua motivação simplesmente escorre pelo ralo quando esse incentivo é retirado.

Por outro lado, a pessoa auto-motivada, ao não condicionar sua vontade para a ação a um elemento externo, coloca em si mesma toda a responsabilidade pela manutenção da energia que a impulsiona. Pessoas bem sucedidas, sejam empreendedores, acadêmicos, esportistas, artistas, escritores, possuem essa energia dentro de si e esse é certamente um dos elementos do seu sucesso.

Quem espera ser “empurrado” para agir jamais atinge o sucesso em nada, simplesmente “passa quieto” pela vida, sem participar ativamente dela. Ayrton Sena, Bill Gates, Michael Jordan, Jack Nicholson, Nelson Mandela - pessoas que atingiram o sucesso em seus objetivos nas mais diversas áreas. Você acha que estas pessoas esperavam que alguém ou algo as motivasse? Definitivamente não! Elas eram ou são auto-motivadas.

Ao falar nesse assunto, é inevitável que surjam perguntas do tipo “como então eu encontro essa auto-motivação?“, “como eu me torno auto-motivado?” Minha resposta geralmente não satisfaz quem pergunta! Isto porque quem faz esse tipo de pergunta está procurando a motivação fora de si, está tentando encontrar uma fórmula mágica, ou um misterioso segredo que se descoberto fará com que elas se sintam permanentemente motivadas e energizadas! Bom, daí vem a “reformulação” da pergunta: “como então eu faço para encontrar a motivação dentro de mim?” Bom, em primeiro lugar, (desculpe a crueldade!) se você precisa perguntar, é porque você não está preparado para “encontrá-la dentro de si”, isto porque a auto-motivação nasce naturalmente, ela não é buscada nem encontrada, ela é o resultado inevitável de uma vontade, de um desejo ardente e incontrolável!

Se você não deseja nada da vida, se você não tem objetivos maiores do que trabalhar para pagar as contas e guardar o que sobra para se “divertir”, então a auto-motivação é (sinceramente) algo impossível para você. Pense um pouco: pra que você vai se sentir motivado? pra trabalhar num emprego que você odeia? pra fazer suas atividades corriqueiras e dar conta da sua vida? Então não tem como falar sobre motivação se você não quer nada além disso, ou melhor se você na verdade nem sabe o que quer da vida, certo?

Por: Samuel Sobreira

“RECLAME, QUEM SABE ELES ATENDEM” por Pachelly J.


Com essas palavras proferidas com certo tom de ironia a minha pessoa, eu havia prometido a mim mesmo que nunca mais postaria algo de cunho reclamatório aqui. Mas é inegável que este instrumento de comunicação tem sua relevância incontestável e um raio de repercussão de grande dimensão, aqui recorro novamente!

Então,

desta vez, não recorro ao blog do Crato para fazer reclamações, por exemplo:
Que o Buffet Lagarta Pintada ontem abusou, extrapolou no que pôde, a sua poluição sonora! Não, não vou mais reclamar...

Por exemplo: que soltam fogos uma... duas... A qualquer hora da madrugada, sem menor cerimônia e satisfação a dar! Não, não vou mais reclamar...

Por exemplo: Que a administração do referido Buffet não se acerca do devido cuidado e permite que carros bloqueiem a saída da minha residência, não calculando que em caso de emergência o transtorno vai ser sério e que alguém vai ser responsabilizado pelo desfecho dos acontecimentos! Mas nãooooo, não vou mais reclamar não!

Entendi que não é do: LAGARTA PINTADA que devo reclamar, mas de quem então?

Daquela conjuntura que se reuniu no Cine Teatro Salviano e nos fizeram acreditar que os nossos direitos básicos seriam respeitados, enfrentado com seriedade e imparcialismo?

Não, não,
acho que reclamar de fato, deva de mim mesmo: Da minha inocência em primeiro lugar!

Como que não aprendo que este país não é sério!!!
Que as pessoas são movidas por troca de favores!!!
Que a justiça é cega realmente e não literalmente!

Sinceramente, eu!!!

Frase do ano – Por: José Nilton Mariano Saraiva


"Já que teremos a Copa do Mundo em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016.... a gente bem que podia enforcar 2015".
(de um baiano, é claro)

Autor: Desconhecido – Postagem: José Nilton Mariano Saraiva

Entender - Texto enviado por Mônica Araripe



"Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo."

Clarice Lispector

Texto enviado por Mônica Araripe

Pancadas de chuva devem atingir o país nesta segunda


O feriado de Nossa Senhora Aparecida, nesta segunda-feira, vai ter nebulosidade e possibilidade de pancadas de chuva na maior parte do país, segundo previsão do Cptec (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos), do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Uma frente fria e áreas de instabilidade devem provocar chuvas fortes entre o norte e nordeste do Rio Grande do Sul e o Paraná e sul de Mato Grosso do Sul. Segundo o Cptec, poderá haver, em algumas localidades, queda isolada de granizo, rajadas de ventos fortes e descargas elétricas e eventual acumulo de chuva no período de 24 horas. Em São Paulo, o sul e o oeste do Estado terão sol com nebulosidade e pancadas de chuva a partir da tarde --no centro-norte, as pancadas deverão ser à noite. No Vale do Paraíba, litoral norte paulista e no sul de Minas Gerais, também haverá sol entre nuvens e possibilidade de pancadas de chuva.

Nas demais áreas de Mato Grosso do Sul, no sul e oeste de Goiás, em Mato Grosso haverá pancadas de chuva com descargas elétricas por causa do calor e elevada umidade do ar. Nas outras áreas do Goiás, no Distrito Federal, e no norte da Região Nordeste e demais áreas do interior do Rio Grande do Sul, o dia será de sol e poucas nuvens. A zona de umidade se enfraquecerá entre a Bahia e o sul do Pará, mas ainda haverá pancadas de chuva nessas áreas --no litoral sul da Bahia e na região do Recôncavo poderá chover forte.

Fonte: Folha OnLine

Lula se aliou à "escória política", diz autor do "Rei do Cheiro"

Políticos e intelectuais de esquerda viraram elite e se calaram, afirma autor de "Rei do Cheiro"

Agraciado três vezes com o Prêmio Jabuti, autor de ensaios, como "Devassos no Paraíso", e romances, como "Ana em Veneza", o escritor paulista João Silvério Trevisan, 65, avalia que o presidente Lula se aliou à "escória política" do país e que políticos e intelectuais apoiadores do PT agora estão mudos, pois viraram "elite cultural". Ele revela ainda que o escândalo do mensalão, revelado pela Folha em 2005, o motivou a terminar o romance "Rei do Cheiro", lançado em agosto deste ano.

"O que me parece acontecer no Brasil atual, e eu inseri isso no meu romance, é que nós temos uma vivência de utopia às avessas. Os sinais foram trocados, e nada é o que parece. Aparentemente, a nossa democracia é maravilhosa, mas o que nós temos é o presidente que se dizia de esquerda se juntando com a escória política desse país. Quem manda no Brasil é a elite econômica que financia esses candidatos políticos, e enquanto isso, os intelectuais estão mudos. Parece que não têm mais contribuição a dar sobre um projeto de poder", disse Trevisan à nova edição da revista gratuita "A Capa", que começou a ser distribuída nesta semana, em pontos GLS.

No dia 6 de junho de 2005, a Folha publicou entrevista com o então deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), que denunciava o pagamento de mesada de R$ 30 mil a congressistas da base aliada em troca de apoio político, no escândalo que se tornou conhecido como "mensalão".

"Em 2005, com todas as denúncias do mensalão, interrompi outro romance que estava fazendo e disse: 'agora tenho que dar continuidade ao Rei do Cheiro. Eu estava vendo os personagens que projetava na ficção", afirmou Trevisan à publicação. O livro mostra a formação dos novos-ricos de São Paulo a partir da história de um rapaz do interior que inicia fortuna ao começar a fabricar produtos cosméticos no fundo de sua loja na 25 de Março. Neste romance, o autor aproxima a ficção da realidade ao amarrar a trama do protagonista Ruan Carlos Coronado a personagens emblemáticos deste início de século, como os bandidos do PCC --que aqui vira Croc, Comando Revolucionário Organizado do Crime. Nos últimos meses, o escritor viajou pelo país para lançar o "Rei do Cheiro". Agora ele quer retomar o livro "Quarto Escuro", interrompido na época do mensalão. A obra trará "histórias e vivências homossexuais", como descreve o autor, coletadas ao longo da vida. Por conta desse trabalho, ele diz estar lendo "Geração Beat", de Jack Kerouac (1922-1969).

Rei do Cheiro

Autor: João Silvério Trevisan
Editora: Record
Páginas: 320
Quanto: R$ 47,90
Onde comprar: Pelo telefone 0800-140090 e no site da Livraria da Folha

Geração Beat
Autor: Jack Kerouac
Editora: L&PM Editores
Páginas: 128
Quanto: R$ 10
Onde comprar: Pelo telefone 0800-140090 e no site da Livraria da Folha

CARIRI - Juazeiro vira tema de romance

Saga romeira: livro do escritor caririense Jota Alcides é o primeiro do gênero romance. O trabalho é uma homenagem ao centenário de Juazeiro do Norte (Foto: Elizângela Santos)

Baseado em fatos reais, "Juazeiro - Cidade Gloriosa" destaca a riqueza cultural e religiosa desse município

Juazeiro do Norte. Depois de dez livros publicados, todos ensaios sobre comunicação, marketing, política e história, o jornalista e escritor caririense Jota Alcides lança o seu primeiro romance, "Juazeiro - Cidade Gloriosa". É um romance baseado em fatos reais sobre a saga romeira que está completando 100 anos. O trabalho já teve um lançamento junto à estátua do Padre Cícero em Juazeiro, no último dia 24 de setembro. Mas no próximo dia 30, o evento oficial acontece na Casa do Ceará, em Brasília. A solenidade, na terra do Padim, foi também em homenagem aos 40 anos do monumento ao Padre Cícero, o segundo maior do Brasil, propagado no mundo inteiro como principal símbolo do Ceará.

O autor começou a escrever "Juazeiro - Cidade Gloriosa" em 2006, aproveitando uma história real, que envolvia aventura, risco, pobreza, sofrimento, angústia, morte, tristeza, alegria, dor, amor, paixão, desesperança, esperança e todos os sentimentos humanos que inspiram ou podem inspirar um romance. "Resolvi relatá-la de forma romanceada porque é uma história de natureza universal", diz ele, ao citar o filósofo francês Alphonse Karr, que descreve o romance como a história eterna do coração humano. "E nada é mais humano do que a história dos romeiros e particularmente dos romeiros brasileiros do Nordeste. Eles são simples, de pouco saber, mas cheios de sabedoria", descreve.

O trabalho é também uma homenagem aos 100 anos de Juazeiro do Norte, a serem comemorados em 2011. Para o autor, é o único centro de romarias do mundo que tem desenvolvimento social, econômico, político, cultural, universitário, artístico e desportivo, de forma abrangente e acelerada. "Conheço Fátima, em Portugal, Lourdes, na França, e Loreto, na Itália, que atravessam os tempos apenas como centros de romarias", diz ele.

Para Jota Alcides, experiente profissional de imprensa nos principais meios de comunicação do País, como a Rede Globo Nordeste e o Jornal do Commércio, em Recife, além do Correio Braziliense, em Brasília, Juazeiro acabou se tornando o maior centro do catolicismo popular da América Latina, recebendo cerca de 2,5 milhões de visitantes ao ano.

Para o autor, a cidade representa uma força crescente e surpreendente de desenvolvimento econômico, e hoje é uma das cidades preferidas do Nordeste para investidores nacionais e estrangeiros. "Eles pesquisam e constatam que Juazeiro é o melhor lugar do Interior do Ceará para grandes empreendimentos porque é um centro de convergência. Nenhuma outra cidade do Nordeste apresenta esse potencial", destaca.

Até os próprios romeiros, segundo Jota Alcides, passaram por mudanças. Isso no contexto social, econômico e cultural. As viagens, quando tudo começou, a partir do chamado Milagre da Hóstia, em 1889, eram feitas a pé ou em lombos de burros. Depois, com a abertura de estradas, os devotos passaram a usar caminhões pau-de-arara. Em seguida, os ônibus de turismo e, atualmente, muitos já chegam à Juazeiro de avião e se hospedam nos melhores hotéis da cidade. Uma evolução. Mas, lembra o jornalista, há uma verdade que não muda: a fidelidade absoluta, intransferível e inabalável no Padre Cícero do Juazeiro. Ele justifica que quanto mais a sociedade evolui e se transforma, os romeiros e os próprios estudiosos descobrem que Padre Cícero tem razão em seus ensinamentos. "O sacerdote anteviu tudo que está acontecendo na sociedade, na economia, na política, na religião e até na ecologia. Nesse sentido, os críticos e adversários do Padre Cícero estão e estarão cada vez mais derrotados", defende.

No campo literário, são quase 300 livros que abordam Juazeiro e o Padre Cícero, segundo o autor. São ensaios, contos, crônicas e poesias. Romances, conforme ele, há apenas três: "O Ausente Presente", de Liz Rolim, "O Torturador em Romaria", de Heloneida Studart, e "O Padre e o Romeiro", de Geraldo Menezes Barbosa. Portanto, "Juazeiro - Cidade Gloriosa" é o quarto romance neste admirável acervo sobre Juazeiro na literatura brasileira.

Carirense com formação cultural em Recife e profissional de importantes cargos ocupados na imprensa de Pernambuco e do Distrito Federal, Jota Alcides fez Jornalismo na Universidade Católica do Pernambuco, com pós-graduação na Universidade de Brasília. Foi assessor de imprensa do ministro da Educação, escritor e acadêmico Eduardo Portella. Desde 2001, é diretor-fundador-executivo do Fatorama, o primeiro jornal fast-news do Brasil, com 70 mil leitores qualificados em Brasília, e desde 2008, diretor-fundador e executivo do Juanorte, primeiro jornal fast-news do Nordeste, que se destaca como veículo eletrônico de opinião, qualidade e credibilidade. É membro da Associação Brasileira de Escritores. Começou sua carreira em 1967, na Rádio Progresso e Tribuna de Juazeiro do Norte.

Mais informações

Escritor Jota Alcides
Jornal Fatorama
(61) 3272.7242 ou 9981.1349
alofatorama@gmail.com
Brasília-DF

ELIZÂNGELA SANTOS
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaboradora do Blog do Crato e Jornal Chapada do Araripe

CRATO - Previsão do Tempo e Almanaque - 12 de Outubro de 2009

Bom Dia!
Bom Dia!
Bom Dia!

Hoje, Segunda-feira, dia 12 de Outubro de 2009. Feriado Prolongado ainda. Dia da Criança. Ao longo do dia, diversas homenagens em textos referentes a esta data comemorativa, ressaltando sempre o valor do papel da criança como o futuro de uma sociedade mais fraterna. A esperança de dias melhores, que nossa geração tão erroneamente, soube emporcalhar. Que as crianças possam salvar o mundo da destruição.

Previsão do Tempo

A previsão do tempo para hoje é ( por incrível que pareça ), de Sol com algumas núvens. Meus olhos vêem daqui um dia nublado... Temperatura máxima de 27 e a mínima de 17. Informa o site Climatempo.

Daqui a pouco a seção Almanaque e o Hoje na História.

Dihelson Mendonça
Administrador do Blog do Crato

Pensamentos do Dia - 12 de Outubro de 2009


"Ainda não vi ninguém que ame a virtude tanto quanto ama a beleza do corpo."
Confúcio

"Deus, para a felicidade do homem, inventou a fé e o amor. O Diabo, invejoso, fez o homem confundir fé com religião e amor com casamento."

Machado de Assis

"O público é uma besta feroz. Deve-se enjaulá-lo ou fugir dele."

Voltaire

"Não há conselho mais leal do que o que é dado num navio em perigo."

Leonardo da Vinci

"A arte é uma flor nascida no caminho da nossa vida, e que se desenvolve para suavizá-la."

Arthur Schopenhauer

Foto Ilustrativa: Nascente em Crato - Por: Pachelly Jamacaru

Tesouro vai bancar obra do trem-bala Rio-São Paulo

Hoje na Folha: O governo vai reformular o modelo de financiamento público oferecido às empresas que disputarão a concorrência para a construção do trem-bala --linha férrea de 511 quilômetros que ligará São Paulo ao Rio de Janeiro. A informação é de Marcio Aith e Agnaldo Brito, em reportagem publicada na Folha (disponível para assinantes do jornal e do UOL). O BNDES, originalmente incumbido de conceder um empréstimo no valor de R$ 20 bilhões, será, pelo novo modelo, um mero repassador de recursos. O governo, por meio do Tesouro, assumirá o financiamento. A mudança ocorre porque o BNDES, apesar de recente aporte de verba federal, não pode fazer empréstimo único nesse valor. A operação fragilizaria o banco, de acordo com as regras globais para prevenir a insolvência. Com a alteração, haverá um novo atraso na licitação. O objetivo inicial era lançar o edital em agosto para dar início às obras em 2010. Agora, é certo que a inauguração não virá antes da Copa do Mundo de 2014.

BNDES

Originalmente, estava previsto que o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) financiaria 60% dos R$ 34,6 bilhões previstos pelo governo federal na construção do TAV (Trem de Alta Velocidade). O resto do dinheiro deveria vir de financiamento privado e de um capital próprio inicial, dos quais R$ 3,3 bilhões seriam investidos pelo governo --cerca de R$ 2,2 bi para desapropriações e outro R$ 1,1 bi através de uma empresa pública operadora-- e os outros R$ 7 bilhões do consórcio que vencesse a licitação para construir e operar o trem.

Leia a reportagem completa na Folha desta segunda-feira, que já está nas bancas.

Fonte: Folha OnLine

Alimentação um direito inviolável - Dia Mundial da Alimentação


“Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.”

[ Artigo XXV / DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS]

Estatísticas da Fome:

Há 800 milhões de pessoas desnutridas no mundo,1 bilhão de pessoas passando fome, 30 mil crianças morrem de fome a cada dia, 15 milhões a cada ano, um terço das crianças dos países em desenvolvimento apresentam atraso no crescimento físico e intelectual, 1,3 bilhão de pessoas no mundo não dispõe de água potável, 40% das mulheres dos países em desenvolvimento são anêmicas e encontram-se abaixo do peso. Uma pessoa a cada sete padece fome no mundo. A cada dia 275 mil pessoas começam a passar fome ao redor do mundo, o Brasil é o 9º país com o maior numero de pessoas com fome, tem 15 milhões de crianças desnutridas. 45% das crianças Brasileiras, menores de 5 anos sofrem de anemia crônica.

O Brasil é o quinto país do mundo em extensão territorial, ocupando metade da área do continente sul-americano. Há cerca de 20 anos, aumentaram o fornecimento de energia elétrica e o número de estradas pavimentadas, além de um enorme crescimento industrial. Nada disso, entretanto, serviu para combater a pobreza, a má nutrição e as doenças endêmicas.Em 1987, no Brasil, quase 40% da população (50 milhões de pessoas) vivia em extrema pobreza. Nos dias de hoje, um terço da população ainda é mal nutrido, 9% das crianças morrem antes de completar um ano de vida e 37% do total são trabalhadores rurais sem terras. Enquanto o consumo diário médio de calorias no mundo desenvolvido é de 3.315 calorias por habitante, no restante do globo o consume médio é de 2.180 calorias diárias por habitante.Metade dos habitantes da Terra ingere uma quantidade de alimentos inferior às suas necessidades básicas. Cerca de um terço da população do mundo ingere 65% dos alimentos produzidos. A quarta edição do Inquérito Mundial sobre Agricultura e Alimentação, patrocinado pela ONU em 1974, concluiu: "Em termos mundiais, a quantidade de alimentos disponíveis é suficiente para proporcionar a todo mundo uma dieta adequada."

O aumento dos preços dos alimentos fez o número de famintos no mundo crescer 40 milhões para 963 milhões de pessoas em 2008, ante o ano passado, de acordo com dados preliminares divulgados hoje pela Organização das Nações Unidas (ONU) para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês). A entidade advertiu que a crise econômica mundial pode levar ainda mais pessoas a essa condição. Levando em conta dados do US Census Bureau, departamento de estatísticas do governo norte-americano, que contam a população mundial em 6,7 bilhões de pessoas, o número de famintos representa 14,3% do total.

...em 2007 no Planeta havia 860 milhões de famintos; em janeiro de 2009 cento nove milhões mais. A metade da população africana subsahariana, por citar um exemplo dessa África crucificada, mal vive na extrema pobreza. A ladainha de violência e desgraças provocadas é interminável. No Congo há 30.000 meninos soldados dispostos a matar e a morrer a troco de comida; 17% da floresta amazônica foram destruídos em cinco anos, entre 2000 e 2005; o gasto da América Latina e do Caribe em defesa cresceu um 91%, entre 2003 e 2008; uma dezena de empresas multinacionais controla o mercado de semente em todo o mundo. Os Objetivos do Milênio se evaporaram na retórica e em suas reuniões elitistas os países mais ricos dizem covardemente que não podem fazer mais para reverter o quadro.

“Quase cem mil mortes diárias no planeta se devem à fome. Dentre elas, 30 mil são de crianças com menos de cinco anos. Mais do que três torres gêmeas por dia que se desmoronam em silêncio, sem que ninguém chore ou construa monumentos”, declarou à swissinfo Carlos Alberto Libânio Christo, mais conhecido como Frei Betto.

Essas são algumas das Estatísticas da fome que o mundo se acostumou a acompanhar de tempos em tempos. Todavia a fome segue matando de maneira endêmica em muitas regiões do globo.

Um mundo livre da fome

Nós do Planeta Voluntários buscamos um mundo sem fome e desnutrição - um mundo no qual cada uma e todas as pessoas possam estar seguras de receber a comida que necessitam para estar bem nutridas e saudáveis. Nossa visão é a de um mundo que protege e trabalha para que haja assistência social e dignidade humana para todas os povos. Um mundo no qual cada criança pode crescer, aprender e florescer, e desenvolver-se como membros ativos e ativos da sociedade.

Por Marcio Demari
PLANETA VOLUNTÁRIOS
Porque ajudar faz bem !
http://www.planetavoluntarios.com.br
A maior Rede Social de Voluntários e ONGs do Brasil !!!

Programação Dia da Criança - BNB - 12 de Outubro

Clique para ampliar:

FUTEBOL - Ceará Segue Firme em Busca da Primeira Divisão e Fortaleza Saia da Zona de Rebaixamento - Por: Amilton Silva

A equipe do Ceará obteve na noite da última sexta feira (09), uma boa vitória 3 X 1, sobre o ABC em Natal, e segue firme em busca de uma vaga para primeira divisão de 2010. Muito seguro na devesa, e partindo nos contra ataques o Vovô abriu o placar aos 14 minutos da primeira etapa através do ídolo Mota, o empate do ABC veio aos 26 minutos com Gaúcho ex Fortaleza marcando numa cobrança de falta. Logo em seguida o meia Geraldo marca o segundo tento, aos 38 minutos da segunda etapa , Arlindo Maracanã deu cifras final ao marcador. Com o resultado o Ceará garantiu a terceira posição na competição , para alegria da maior torcida do estado.

Após 13 rodadas na zona de rebaixamento , O fortaleza venceu a boa equipe do Figueirense por 3 X 1, na tarde de ontem (10), no Castelão, e ocupa agora a 16ª posição. Apesar da péssima campanha do tricolor, mais de 15 torcedores presenciaram a vitória do Fortaleza. Luiz Carlos, Marcelo de Faria e Rogerinho marcaram para o Leão , Maicon descontou para o Figueirense. Detalhe importante da rodada: O Fortaleza foi beneficiado com a vitoria do Ceará sobre o ABC, já O Ceará também foi beneficiado pelo Fortaleza , pois , o Figueirense se aproximava do Vovô na luta pela primeira divisão.

Por: Amilton Silva - Editor de esportes do Blog do Crato



Carta do Leitor - Publicado no Jornal OnLine Chapada do Araripe

Prezados amigos, a SOS - DIREITOS HUMANOS informa que está processando a União Federal e o Estado do Ceará na Justiça Federal e perante a OEA, requerendo que informem a localização exata da COVA COLETIVA onde enterraram os 1000 camponeses católicos que assassinaram através do Exército e da Polícia Militar do Ceará. Solicitamos o apoio de todos à nossa causa que é para dar um enterro digno à todos os que sucumbiram em 1937 e que ainda clamam por Justiça em algum lugar ermo da Chapada do Araripe.

SDS,
Dr. Otoniel Ajala Dourado
OAB/CE 9288
Presidente da SOS - DIREITOS HUMANOS
(85) 8613.1197
www.sosdireitoshumanos.org.br

Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31