xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 03/09/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

03 setembro 2009

Lições de Vida... - Postagem: José Nilton Mariano Saraiva

Somos os nossos atos. Na vida, temos a liberdade de apenas escolher as sementes. Depois, haveremos de, inelutavelmente, colher o que plantamos. Isso vale para a vida pessoal, social e política. Por isso, as nossas opções fundamentais são tão importantes. São elas o nosso verdadeiro retrato. Nem ovo, nem galinha. Os dois juntos. O ovo contém a galinha, a galinha bota o ovo. AS PESSOAS MUDAM MUDANDO O MUNDO; MUDADO, O MUNDO MUDA AS PESSOAS”.

***************************************

“Quem se deixa dominar pelo medo de pensar, evita contradições e opiniões divergentes, assimila o pensamento de quem o proíbe de pensar e se alheia da busca da verdade, confundindo-a com a autoridade. Ou pior: julga o seu pobre pensar refletir a verdade lapidar e olvida que há a sua verdade, a minha verdade e a verdade verdadeira. O desafio é buscarmos, juntos, a verdade verdadeira”.

***************************************

“Assim é a política: horizonte de sonhos para o qual se caminha ao peso de bolas de ferro presas ao tornozelo. Não há rotas lineares; são todas labirínticas, acidentadas. Em cada curva, uma surpresa, obrigando o viajante a mudar de ritmo e refazer o mapa. Nas costas, a sacola atulhada de vaidades intransponíveis, maledicências, frituras e bajulações desmedidas. Nela se ingressa sem passar pela prova da competência, nem se exige atestado de idoneidade moral”.

Autor: Frei Betto - Postagem: José Nilton Mariano Saraiva

UFC fará novo concurso para professor-Por: Blog do Eliomar


A Universidade Federal do Ceará vai lançar, mês que vem, mais um edital de concurso público para professor efetivo. A informação é do reitor da Instituição, professor Jesualdo Farias.

Ele informa que a oferta será de 50 vagas e que esse concurso tem objetivo de atender à demanda que surgirá na UFC, a partir do ano que vem, com o início de novos cursos. São 19 cursos que entrarão na grade de estudos da UFC.

Jesualdo Farias esteve em Brasília em mais uma reunião da Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições do Esino Superior (Andifes) discutindo recursos e, principalmente, mais autonomia para as universidades federais.


Fonte : Blog do Eliomar

Postado por: Alessandra Bandeira

Estação da RFFSA: um cartão postal preservado - Por: Carlos Rafael



O trem está voltando. Pelo menos, o chamado Trem do Cariri, obra do Governo o Estado, já bastante adiantada, que irá levar e trazer passageiros de Crato a Juazeiro do Norte. Mas, como informa o pequeno texto no verso do cartão postal que ilustra esta matéria, “por muito tempo, a estação ferroviária foi o principal elo de ligação entre Crato e Fortaleza. Construída na década de 20, a estação ferroviária é um majestoso prédio que, futuramente, poderá ser transformada num hotel de Turismo."

A previsão quase que se completou, pois hoje a antiga estação abriga o Centro de Referência Cultural e Turística do Araripe, obra inaugurada no final de 2006, fruto de parceria entre a Prefeitura do Crato e o Governo do Estado. Sem dúvida, uma das mais importantes obras realizadas nos últimas décadas pelo poder público nesta cidade.

Waldemar Arraes de Farias Filho, em recente livro de sua autoria(1), nos dá importantes informações sobre este belíssimo e importante exemplar da arquitetura local:

O edifício da estação ferroviária do Crato foi inaugurado em 1926. A chegada do primeiro trem foi um marco de desenvolvimento para o Crato. A estação era o último ponto de linha da Estrada de Ferro de Baturité. A linha sul, da Rede de Viação Cearense, surgiu com a linha da Estrada de Ferro de Baturité, construída em 1872 a partir de Fortaleza e prolongada nos anos seguintes até a cidade do Crato.
(...)

“A estação era um edifício grandioso para a época, pelo seu porte e pela sua arquitetura. Com uma planta de forma retangular, compartimentada em salão de espera, bilheterias, sala de telégrafo, salão, depósito de mercadorias, um piso superior destinado a dormitório, uma varanda exterior com cobertura de estrutura metálica e telhas “tipo francesas” para embarque e desembarque de passageiros, etc. (...) Além desse edifício existe um outro edifício menor com tratamento de fachadas mais simplificado, mas, com semelhança arquitetônica do edifício principal. Hoje, o complexo de edifícios da estação é um dos poucos exemplares da nossa arquitetura do passado ainda intacto
”.

(1) Crato: evolução urbana e arquitetura 1740-1960. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2007, pp. 166-169

Por: Carlos Rafael

Clone do Blog do Planalto permite que internauta comente os posts da Presidência - Por: Samuel P. Teles


NE - Pelo menos no "blog clone", nós podemos comentar à vontade.

Lançado na segunda-feira, o Blog do Planalto, publicado pela Presidência da República, recebeu algumas críticas - especialmente sobre a ausência de espaço para os comentários dos internautas nos posts. Mas a iniciativa do governo Luiz Inácio Lula da Silva ganhou um clone, que permite a opinião dos leitores.
O site clone está sob o domínio http://planalto.blog.br. O blog informa que todo o conteúdo é originalmente do Blog do Planalto (http://blog.planalto.gov.br) e está licenciado sob a Creative Comons, "exceto quando especificado em contrário e nos conteúdos replicados de outras fontes".

A licença CC-by-sa-2.5, usada pelo Blog do Planalto original, permite "a cópia, a distribuição e a transmissão" do seu conteúdo, bem como sua adaptação, desde que respeitadas duas condições: a atribuição da autoria e a distribuição sob a mesma licença. Ao UOL Notícias a Secretaria de Imprensa da Presidência da República disse que "a internet é um território livre" e que "estão sendo feitas as referências de acordo com a licença adotada".

Daniela Silva, sócia da Esfera.Mobi, responsável pela ação, disse que a iniciativa faz parte do projeto da empresa, que tem como sócio Pedro Markun, filho do jornalista Paulo Markun, presidente da Fundação Padre Anchieta, que administra a TV Cultura, em São Paulo.

"Queremos atuar na internet atribuindo transparência ao processo político. Como a empresa vai se sustentar é uma questão para depois", disse. Daniela eliminou um post publicado pelo repórter, a pedido.

Segundo ela, os sócios acompanharam a polêmica em torno da ausência de comentários no Blog do Planalto e acharam a ideia do governo "um pouco sem sentido": "A web é um espaço para comentários", disse.

O conteúdo do blog, explicou, é capturado por um computador e publicado automaticamente, sem edição. "Não sei quem é Jorge", diz, sobre o nome que assina os posts. "É o nome adotado pela pessoa que publica o Blog do Planalto original".

Os dois endereços trazem pequenas diferenças visuais. O clone não tem, por exemplo, a faixa amarela que indica a Presidência da República. Segundo Daniela, a proposta inicial era copiar também o template - que, no entanto, não está, explicitamente, sob a licença Creative Commons.

A publicação do clone foi comemorada por alguns internautas. Um, que se identificou como sendo André Pasqualini, escreve num dos comentários de um post sobre o pré-sal: "Sensacional clonarem o Blog do Planalto. Garanto que esse terá muito mais acesso que o outro tosco".

Em seguida, coloca uma questão sobre o pré-sal: "Mas e aí? Quando é que o governo vai começar a debater os problemas de poluição e da dependência de combustíveis fósseis? Se todo o carbono do pré-sal for pra atmosfera, de que adianta o país ficar rico se não tivermos mais ar pra respirar?"

Outro, que assinou "Da C.I.A." (ironicamente?), afirmou, às 12h44 de hoje: "Eu gostaria de parabenizar esta iniciativa ímpar na abertura de diálogo democrático a todos os brasileiros. Parabéns mesmo, ótimo trabalho o de vocês!"

Fonte: UOL Notícias

Por: Samuel P. Teles

Caçote bate piaba - Por : J. Flávio Vieira

Um dos problemas mais prementes de infra-estrutura em Matozinho sempre fora o abastecimento de água. O rio Paranaporã cortava a vila de uma ponta à outra, mas em terra tão árida, contava-se com suas águas barrentas apenas nos primeiros meses do ano. A partir de maio, restavam apenas alguns poços esparsos em seu leito e de lá fluía, a duras penas, um líquido meio ferruginoso e insalubre. Seguiam-se , a partir daí, pelo menos sete meses de secura e aflição. Acostumados à exigüidade do líquido precioso, os matozenses se viravam como podiam: cavavam cacimbas, construíam barreiros e tinham, ainda, o açude do sabugo. O açudeco , pequeno e cheio de bombas d´água, invariavelmente batia piaba aí pelo mês de setembro. A promessa de um abastecimento decente em Matozinho, assim, se tornara, de longa data, uma plataforma política estratégica. Toda campanha se repetia a ladainha interminável, de lado a lado. Governo e oposição se adiantavam e prometiam transformar a cidade num parque aquático, num Beach Park sertanejo. Passavam-se os anos do mandato e, como o pagamento da promessa dependia de verbas estaduais e federais, prefeitos com tão pouca mobilidade, não conseguiam cavar o dinheiro e ,conseqüentemente, nem as obras.
A coisa mudou com a posse de Agripino Caçote . Eterno candidato de oposição, ele por fim conseguiu eleger-se com a maciça ajuda de Serginaldo Canabrava , o governador do estado. Toda sua campanha se firmara na promessa de trazer água regular aos lares da vila. Sinderval Bandeira, mais uma vez, também garantira resolver o problema, no entanto, eterno vencedor nos pleitos municipais, reincidente na mesma promessa não cumprida, terminara por perder o crédito. O certo é que , após a posse, Caçote e Canabrava resolveram mostrar serviço. Em poucos meses, já existia todo um maquinário esquisito , nas encostas da Serra da Jurumenha, cavando como um tatu maluco. Agripino já cantava de galo :
-- Estamos cavando um poço profundo e , daqui a pouquinho, o problema de água em Matozinho vai estar definitivamente resolvido!
Os dias se foram passando e nada de a água jorrar. O povo na rua já fazia mangofa e a oposição soltava piadinhas pelos cantos da praça. Agripino, já meio agoniado, cutucou o engenheiro responsável pela prospecção e este afirmou que tivesse paciência , a água ali estava funda, mas quanto mais profunda, seria, com certeza, de melhor qualidade. Pelo sim, pelo não, Caçote mandou chamar o velho Pebinha que morava no Beco do Belisca Sedém e tinha uma profissão reconhecidíssima por ali : Marcador de Cacimba. O cientista chegou na obra e observou tudo com ares proféticos, como cachorro quando assunta preá. Depois , pacientemente, quebrou uma pequena forquilha de um marmeleiro e, agarrado nas duas hastes, se pôs de lá para cá fuçando todo o terreno em derredor à escavação. Passado algum tempo, chamou Agripino e seus assessores e fechou questão com ares professorais:
-- Seu prefeito, água aqui num tem não, se o senhor encontrar é já chegando no Japão e num vai prestar pra beber. Se o senhor quiser, eu marco o lugar certo e pode furar que eu garanto !
O engenheiro responsável deu brabo. Disse que tinha utilizado todos os instrumentos científicos da capital . Quem era aquele matuto com um cambitinho prá dar aulas a ele ? Fechou a cara e ameaçou abandonar tudo e avisar ao governador de quem era empregado. Agripino, na sinuca de bico, temendo perder as verbas do estado, optou pela ciência universitária e mandou continuar a perfuração. Os dias passaram-se . O poço artesiano já contava com mais de duzentos metros terra abaixo e nem um chorinho só de água. Todo o santo dia o povo acompanhava os trabalhos , na esperança de ver algum líquido minar. Já andavam meio desesperados. Um belo dia, por fim, a água jorrou pelo furo, quando já se aproximavam de trezentos metros de fundura. E jorrou com jato forte. Toda Matozinho, de repente, achegou-se ao poço. Agripino, mais que todos, estava radiante. Já antevia uma longa carreira política. Só com o passar do tempo, já todo molhado , percebeu que a água era muito barrenta, muito ferruginosa. O engenheiro, no entanto, baixinho, lhe garantiu que era só a primeira que saía que estava lavando o cano e carregava tudo quanto era de basculho de dentro do cano principal. Quando provaram a água, com curiosidade, no entanto, tomaram um susto: era salgada como de pia batismal. De enferrujar chifre de bode de tão salobra. O engenheiro também prometeu que ia melhorando com o passar das horas, tivessem paciência. Deu o serviço por terminado e voltou à capital.
Com os dias, porém, se notou que a água não ficou mais limpa, mais clara , nem mais doce. Ia , inclusive piorando, se tornava mais escura e mais gelatinosa e intragável.O povo arrochou o prefeito, pedindo uma explicação. Reunida a Câmara Municipal, convocou Caçote que lá compareceu sem mostrar sinais de preocupação. Toda Matozinho se acotovelava no auditório e do lado de fora. Na hora de informar à população o que acontecera, Agripino deu sinais claros de aprendera rápido os ínvios caminhos da política :
--- Povo de Matozinho, falei hoje mesmo com o engenheiro e ele explicou direitinho o que ocorreu. A sonda furou tão fundo que rasgou o bucho de um tal de pré-sal, por isso é que o líquido que sai é salobro ! E é preto, meus amigos, por que aquilo é petróleo. Nós tamos ricos ! Vamos fabricar querozene que dá prá encharcar tudo quanto é candeeiro do mundo ! Com o dinheiro que Matozinho vai ganhar não precisamos mais de poço, vamos tomar banho e cozinhar com água mineral Périer !

J. Flávio Vieira

SÓSIA - Por Carlos Eduardo Esmeraldo


Certo dia, um cidadão que eu não conhecia, me perguntou a que horas eu retornaria a Sobral. Respondi-lhe que não era de Sobral e então ele insistiu: “Vai me dizer que eu não conheço o doutor Eduardo?” Depois de lhe informar que eu era do Crato, ele se desculpou: “Mas será que haverá alguém que diga que você não é o doutor Eduardo?” Fiquei pensando, quem seria esse tal doutor Eduardo de Sobral, que além de possuir um dos meus nomes, tinha comigo tamanha semelhança física? Teria ele algum inimigo covarde, desses que são capazes de contratar um pistoleiro para exterminar o desafeto? Antes eu nunca havia sido confundido com outra pessoa. Achava que o Criador não faria a tolice de colocar no mundo, ao mesmo tempo, duas caras tão iguais e desprovidas de beleza física, como a minha. Graças a Deus não fui ainda procurado por nenhum pistoleiro, como ocorreu com Chicão, o filho de um comerciante do Crato. Numa manhã de domingo, Chicão entrou apressado na agência da Viação Pernambucana. Ele estava atrasado para sua viagem à cidade de Petrolina, onde iria vistoriar uma loja que o seu pai mantinha naquela cidade pernambucana. Ao pedir uma passagem, um sujeito desses tão asquerosos, que causa arrepio na gente, com amplo bigode, longas costeletas e chapéu quebrado de lado, à moda dos cowboys americanos, postou-se de pé ao seu lado e pediu a poltrona vizinha. Chicão sentiu um friozinho esquisito a lhe percorrer o corpo inteiro. Provavelmente repugnava aquele estranho vizinho de poltrona. Talvez fosse apenas um mau pressentimento, pensou. No decorrer da viagem, os companheiros de assento não trocaram uma só palavra, até que o ônibus fez uma parada no Posto do Exu. Ali, o motorista do ônibus disse para os passageiros a tradicional mentirinha que todos os motoristas de ônibus costumam dizer: “Pessoal, vamos parar uns vinte minutinhos aqui para o café.” Chicão olhou o companheiro carrancudo, reuniu toda a coragem de que era possuidor e o enfrentou: “Amigo, vamos descer e tomar uma cervejinha. É melhor do que ficar aqui sem fazer nada.” O sujeito esquisito aceitou o convite e desceu juntamente com Chicão. Sentaram-se numa mesinha do canto da sala do bar e pediram uma cerveja, depois outra, sempre num silêncio mortal, sem trocarem uma única palavra. Lá pela terceira cerveja o sujeito esquisito rompeu o silêncio entre os dois e arriscou uma pergunta: “De onde você é e o que faz?” Chicão disse que era do Crato, estudava no Recife e estava de férias. Viajava à Petrolina para verificar como andavam os negócios do pai. Então o sujeito asqueroso retirou do bolso uma foto e mostrou ao seu companheiro de bebida. Ao verificar a foto, Chicão tremeu. Parecia estar vendo uma de suas fotos recente, que não se lembrava de onde a havia tirado. Então o sujeitão esquisito lhe disse: “Essa cervejinha lhe salvou a vida! Fui contratado para mandar esse cara de Caruaru para os quintos dos infernos. Recebi informações que ele iria a Petrolina nesse ônibus e confundi você com ele. Agora vou voltar e ficar esperando outro ônibus.”
Diante deste exemplo, em que além da sorte, uma cervejinha gelada salvou a vida do amigo Chicão, só me resta enviar um recadinho ao meu sósia de Sobral. Pelo amor de Deus, doutor Eduardo, não conquiste inimigos, pois eu não sei convidar desconhecidos para partilhar comigo uma cervejinha. E quem sabe se terei a mesma a sorte do amigo Chicão?

Carlos Eduardo Esmeraldo

Por que a oposição erra tanto?
Postado por Amadeu de Freitas

O elemento chave para a compreensão do atual período político no país é a análise da percepção da sociedade a respeito da crise econômica, de seus impactos no país e das iniciativas do governo federal para enfrentá-la. Mesmo rejeitando simplificações e afastando-se de uma abordagem economicista da realidade social e política do país, é possível afirmar que esta é a temática que organiza a atual conjuntura. Todo o esforço da oposição e de alguns “formadores de opinião” nos últimos meses em desviar as atenções da opinião pública nacional, exclusivamente, para a “crise” do Senado, aparentemente, tem como objetivo principal ofuscar o sucesso obtido pelo governo Lula em sua estratégia de enfrentamento à crise.

Afinal, a oposição apostou alto na fragilização do governo a partir da crise. Entre o final do ano passado e o início do atual, assistimos um verdadeiro bombardeio de informações, análises, matérias jornalísticas que sentenciavam um impacto devastador da crise no Brasil e procuravam fixar no imaginário nacional a percepção de que o Presidente Lula havia sido pretensioso e irresponsável diante da gravidade da situação.

A crítica à utilização do termo “marolinha” pelo presidente tornou-se o mantra oficial dos grandes meios de comunicação, percorrendo desde os principais telejornais até programas humorísticos.
Há de se reconhecer que muitos dos “viúvos” do neoliberalismo e do “Estado Mínimo” procuraram, assim, encontrar uma forma para que suas antigas análises econômicas (“a economia mundial está bombando!”, chegaram a dizer alguns) fossem rapidamente esquecidas.
E como reflexo do tratamento dispensado pelos meios de comunicação de massa ao tema – até a propaganda de uma grande marca de cerveja o abordava – o nível de conhecimento da crise tornou-se bastante elevado (o que é muito positivo, diga-se de passagem). Em janeiro de 2009, 34,4% da população brasileira conhecia e 22,1% ficou sabendo da crise. Em maio deste ano já eram 38,7% conhecendo e 24,8% sabendo da crise. Ou seja, 63,5% da população estava, de alguma forma, ciente da crise no mês de maio.
A ultima pesquisa de opinião do Datafolha, divulgada em 16 de Agosto, confirma uma tendência já apontada por outros institutos: o Presidente Lula mantém altos índices de aprovação, mesmo após a crise econômica internacional. Segundo o Datafolha, 67% dos brasileiros consideram o governo Lula bom ou ótimo. A ultima pesquisa de opinião publica nacional CNT/Sensus, uma das mais completas entre as produzidas atualmente no país, já havia demonstrado que, após oscilar negativamente em março deste ano, a avaliação do governo, recuperou-se em maio. No levantamento da Sensus, 69,8% consideraram o governo positivo e 23,9% regular. Na pesquisa anterior eram 62,4% e 29,1%, respectivamente.
O governo agiu e a população reconheceu. De acordo com a mesma pesquisa, a situação do emprego no país melhorou para 32,3% da população, enquanto a amostragem anterior indicava apenas 20,9%. E a expectativa positiva, ou seja, o percentual dos que acham que a situação do emprego no país vai melhorar era de 48,8% e saltou para 56,4% em maio, segundo a pesquisa CNT/Sensus.
E, mais uma vez, o feitiço virou-se contra o feiticeiro – o que, aliás, tem se tornado recorrente nos embates entre governo e oposição. Após todo o trabalho de acusações e denúncias, realizado pela oposição, que visavam transmitir uma imagem de incompetência e falta de comando no combate à crise, o governo Lula termina por capitalizar sozinho todos os resultados positivos, inclusive os que não são necessariamente de sua responsabilidade.
Em termos de avaliação, é possível afirmar que o pior da crise já passou. Aliás, em relação à crise, em maio 50,4% dos brasileiros acreditavam que o governo estava lidando adequadamente com a crise, contra 40,1 % registrados em março. 55,9% acreditam que o país sairá fortalecido da crise e apenas 19,7% acham que sairá enfraquecido.
Mas o que realmente está acontecendo?
As pesquisas de opinião apenas refletem os resultados reais obtidos pelo governo em sua estratégia de enfrentamento à crise. Medidas como a flexibilização dos depósitos compulsórios, as reduções da carga tributária, a ampliação e facilitação do crédito em diversas áreas e a redução substancial da taxa Selic, associadas a uma reserva cambial superior a U$ 200 bilhões, entre outros fatores, permitiram não apenas que a economia brasileira fosse uma das últimas a ser atingida, mas também seja uma das primeiras a apresentar sinais de recuperação, com a retomada do fluxo de capitais e captações externas.
Nas crises anteriores o país era obrigado a adotar medidas econômicas pró-cíclicas: aumento de juros; ampliação da dívida pública; aumento do superávit primário; corte de investimentos e gastos correntes, o que gerava quedas maiores do PIB, ampliação do desemprego e da instabilidade econômica.
Já no atual modelo, o país pôde adotar uma política macro-econômica anticíclica, reduzindo juros e ampliando a oferta de crédito dos bancos públicos. Medidas acompanhadas pela manutenção dos investimentos, corte de impostos e redução do superávit primário. A atuação dos bancos públicos foi decisiva. Somente o BNDES recebeu do Tesouro Nacional o equivalente a R$ 100 bilhões, permitindo um crescimento de até 85% na oferta de crédito pelo banco em 2009.
Além disto, o programa “Minha Casa, Minha Vida” prevê um aporte de R$ 28 bi em subsídios e R$ 60 bi em investimentos. O reajuste do salário mínimo injetou R$ 20 bilhões na economia em 2009, o Bolsa-família outros 12 bilhões e a redução do IR pessoa física mais 5 bilhões.
O governo reduziu o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e estabeleceu alíquota zero (PIS/COFINS) sobre alguns artigos, entre outras medidas de redução da carga tributária. Como resultado, obtivemos um aumento de 26% na venda de geladeiras; 30% em máquinas de lavar; 10% em material de construção e a indústria automobilística manteve-se aquecida, registrando mais de 300 mil licenciamentos de veículos em Junho deste ano.
Já em 2008, ao agir rapidamente, o governo federal havia proporcionado uma surpreendente reação do setor automotivo e o país fechou o ano com uma produção superior a três milhões de unidades. O Brasil passou para a quinta posição no ranking dos maiores mercados automobilísticos do mundo, deixando França e Grã-Bretanha para trás.
A vitalidade do mercado interno reduziu os efeitos da crise no país. O consumo popular – estimulado pelas políticas de transferência de renda – impulsionou as vendas em diversos segmentos no ano de 2008. O setor de vestuários, tecidos e calçados fechou o ano registrando crescimento de 18,2%. O varejo supermercadista alcançou faturamento de R$ 170 bilhões – um crescimento de 8,98% em relação a 2007.
E assim, apesar da crise, em 2008, as 500 maiores empresas brasileiras somaram uma recita liquida total de R$ 2,2 Trilhões, registrando um aumento de 24,9% em relação ao ano de 2007.
Porém, o mais relevante foram os resultados demonstrados por um estudo do IPEA divulgado recentemente, que atestou já ser possível afirmar que “as trajetórias convergentes de redução da desigualdade e da pobreza não foram interrompidas, mesmo durante a crise internacional”. Em junho de 2009, o índice de Gini – que mede a desigualdade – alcançou o seu menor patamar nas seis principais regiões metropolitanas do Brasil.
A situação atual apresenta um fato novo em relação a outras crises econômicas internacionais. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA, “ao contrário dos períodos de 1982/83, 1989/90 e de 1998/99, quando a inflexão econômica implicava aumento da pobreza nas regiões metropolitanas, não se observa crescimento na taxa de pobreza desde o último trimestre de 2008”.
Somente estes resultados podem oferecer uma explicação razoável para a ampliação dos índices de aprovação do governo, mesmo sob constante ataque da oposição e de parcela da grande mídia e em meio a uma suposta crise “sem precedentes” no Senado Federal.
Não se trata de sugerir que a “crise” do Senado seja um fato irrelevante ou, ainda, que a população não esteja atenta a temas como este. Menos ainda, pretendemos aqui desconsiderar a necessidade de uma apuração rigorosa, que identifique responsabilidades e resgate a imagem do Congresso perante a nação. O que não é admissível, no entanto, é que o país se veja paralisado em função da agenda do Senado.
O debate sobre as estratégias de enfrentamento à crise econômica internacional simplesmente desapareceu da agenda política do país! Foi por isto que o Presidente Lula se viu obrigado a manifestar uma opinião impopular a respeito da crise do Senado, a fim de assegurar a governabilidade e a estabilidade institucional. E a população soube diferenciar este esforço de uma eventual cumplicidade do presidente com atos irregulares cometidos no Senado. Até por que o combate à corrupção, realizado pela Policia Federal e por órgãos de controle, permanece ativo e a população vem reconhecendo este esforço.
O fato é que, ao desconsiderar o significado do governo Lula na vida real dos brasileiros e brasileiras, de todas as classes sociais e regiões do país, a oposição repete, sistematicamente, os mesmos erros que levaram seu candidato nas eleições presidenciais de 2006 a uma retumbante derrota. O grande teste para o governo Lula, em 2009, como demonstram as pesquisas de opinião e o próprio discurso da oposição e da grande mídia no final de 2008 e inicio deste ano, foi a crise internacional. Os números estão aí, a demonstrar o que o Governo Federal logrou realizar em um cenário internacional extremamente adverso. Com a palavra, a oposição.
Tarso Genro é Ministro da Justiça - Vinícius Wu é Assessor Especial do Ministro.
Artigo publicado originalmente em
www.leituraglobal.com / http://leituraglobal.wordpress.com

carta do Leitor - Claudia Henrique Tavares procura parentes no Crato

Ola, boa tarde, me chame claudia henrique tavares, minha mae se chamava: Maria Henrique tavares filha de antonio henrique tavares e maria henrique da conceiçao... Gostaria muito de saber se existe ai em Crato, outras pessoas da mesma familia, moro em Paris ha mais de treze anos... nunca soube nada da familia da minha mae.... Alguem poderia me ajudar?? Muito obrigada;

Claudia Henrique Tavares..

Erros e Acertos

"Quando vemos algo errado, o primeiro passo acertado, é dar a nossa própria contribuição no sentido de corrigir aquele erro. A fábula da abelha apagando o incêndio, nunca foi mais verdadeira, para os dias atuais. Corrijamos a nós, para depois tentarmos corrigir o mundo. Façamos a nossa parte!"

A Arrogância do Ser Humano em se achar ainda o centro do Universo !


Acima: Nossa Galáxia: "Via Láctea", com 200 Bilhões de estrelas iguais ao nosso sol. No universo inteiro existem Bilhões de outras galáxias iguais à Via Láctea... resultado bilhões de bilhões de estrelas.

O Professor Sílvio Meira afirmou que: "A Internet “globalizou os otários”, ai incluído os ingênuos, capazes de acreditar em tudo que vêem na tela, como autópsia em ETs, discos voadores, milagres de todo tipo, frutas que curam todas as doenças, etc."

Na verdade, a internet ajudou e ajuda a propagar antes, verdades ocultas, que muitos teimam em não aceitar. Não temos culpa se a ignorância do Sílvio Meira o faz descrer dos "Milagres" que podem verdadeiramente acontecer. E sobre a Vida extraterrestre, gosto sempre de reafirmar que:

Na idade média, o homem se achava o centro do universo. Afirmava que o mundo girava em torno dele ( assim como o Prof. Meira deve pensar ). Com Galileu Galilei e Copérnico, descobriu-se o sistema heliocêntrico e a ciência passou a se chocar com as crenças religiosas, constatando que a Terra era um simples planeta que girava em torno do sol. Até meados do Século XX, os cientistas, com sua arrogância característica afirmavam que "Tudo bem! a terra não é o centro do universo, mas é muito improvável que haja outro sistema solar com planetas girando em torno de uma estrela. De lá pra cá, já foram descobertos MILHARES.

Depois, os cientistas afirmaram: "Tudo bem, existem milhares ou milhões de planetas, mas é praticamente impossível existir um que contenha água que abrigue vida, pois esse é um fator essencial" . Há poucos meses, aqui, nesta porcaria de sistema solar ainda, bem ali num satélite de Júpiter chamado EUROPA, descobriu-se que há um oceano de água embaixo da superfície do planetóide. Será que somos tão prepotentes assim em achar que somos os únicos seres vivos entre milhões de milhões de sóis apenas nesta mísera galáxia, que faz parte de um universo formado por BILHÕES de galáxias muito maiores do que a nossa ?

É muita pretensão, Meu Deus!
O Ser Humano continua no obscurantismo de se achar o centro do Universo !

Dihelson Mendonça

Mostra expõe pinturas, desenhos, gravuras e esculturas de todas as fases do artista Por: Antonio Gonçalves Filho, de O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO - O poder transcendental da pintura do francês Henri Matisse (1869-1954), que atravessou o século 20 como principal rival de Picasso, é inquestionável. Tanto que Émilie Ovaere, curadora adjunta do museu que leva seu nome na França, ao organizar a exposição Matisse Hoje na Pinacoteca do Estado, em São Paulo, que será aberta a partir de 5 de setembro, reuniu, além de 80 obras suas, trabalhos de pintores contemporâneos franceses que ainda fazem uso de suas técnicas e invenções. Como eles, Matisse buscava, acima de tudo, a expressão. Injustamente, diziam dele que tudo o que procurava não ia além de uma satisfação puramente visual. Acusavam-no, enfim, de ser decorativo. Ele, parafraseando Delacroix, respondia que os artistas não são compreendidos, apenas aceitos. E defendia o decorativo como uma qualidade essencial de uma obra de arte. Concordam com ele seus cinco discípulos contemporâneos que dialogam com Matisse na exposição.
Assim, a mostra da Pinacoteca traz pinturas, esculturas, desenhos, gravuras e papéis recortados "comentados" visualmente pelos artistas Cécile Bart, Christophe Cuzin, Frédérique Lucien, Pierre Mabille e Phillipe Richard, cinco representantes da arte contemporânea francesa que não fazem feio ao lado do dono da cor, um homem que atravessou duas guerras mundiais sem permitir, como disse o crítico italiano Giulio Carlo Argan (1909-1992), que a dor do mundo entrasse em sua pintura. A arte, defendia Argan, "conserva e restitui aos homens a alegria de viver que a tragédia destrói". Por isso, Matisse é, conforme a visão do crítico, um dos pilares da ponte artística que uniu a França ao resto do mundo (oriental, inclusive).

A mostra, diz a curadora Emilie, faz um percurso retrospectivo da pintura "incorruptível" de Matisse - e não só dela. Ele vem acompanhado de obras contemporâneas que exploram os temas básicos de sua arte: a cor, a linha, o arabesco e o espaço, que, segundo o pintor, não tinham autonomia para desprezar as relações entre esses elementos constituintes da boa pintura. E há inúmeros exemplos dela na exposição, desde uma paisagem feita no final do século 19 em Belle-île-en-Mer, uma ilha na costa atlântica da Bretanha, até os papéis recortados da fase terminal, época em que Matisse se concentra nos vitrais e ornamentos litúrgicos da Capela de Vence e sua caligrafia abre falência por conta de um derrame cerebral que o levou à morte em 1954.
Felizmente, essa "indesejada das gentes" não marca presença na mostra - alegre, colorida, sensual -, que tem pinturas icônicas como Torso Grego e Vaso de Flores (1919) e Natureza Morta com Magnólia (1941), esculturas de bronze (Nu au Canapé), gravuras, livros ilustrados e as collages com papéis recortados dos anos 1940. Por essa época, Matisse, submetido a uma colostomia e preso a uma cadeira de rodas, passou a usar a tesoura no lugar do pincel. Com a ajuda de assistentes, ele criou collages de grandes dimensões que chamou de ‘gouaches découpés’. Painéis serigrafados (da série Océanie) e pranchas do livro Jazz, publicado em 1947, completam a exposição, que traz fotografias do ateliê do artista feitas por Cartier-Bresson e Man Ray.

Essas imagens registram mais que a figura do pintor. Documentam seu modo de produção. A curadora Emilie chama a atenção para a relação afetiva que Matisse mantinha com os objetos, intensa como a de Morandi com suas garrafas. "Ele gostava de se ver rodeado por flores e mulheres", observa, lembrando que as fotos de Cartier-Bresson flagram o pintor integrado à arquitetura do ambiente do ateliê como se fizesse parte da decoração. E, mesmo idoso, transpira sensualidade, saudoso de suas odaliscas. A esse respeito, a curadora é tão cautelosa como a biógrafa inglesa do pintor, Hilary Spurling, que jura ter Matisse feito amor "apenas na tela" com sua modelo Lydia - ela começou como enfermeira da mulher do pintor e virou sua assistente. "Os ingleses são um pouco moralistas, não é mesmo?", observa a curadora francesa, elogiando o primeiro volume da biografia, mas acirrando a histórica rivalidade com os súditos da rainha. Em tempo: a biógrafa inglesa esqueceu que madame Matisse exigiu a demissão de Lydia. A razão parece óbvia. De qualquer modo, mulheres não faltam na mostra. A fixação de Matisse pelo corpo feminino, por cores vibrantes, tecidos, roupas e acessórios - justificada pela biografia do pintor, nascido em um povoado têxtil (Le Cateau-Cambrésis)- é sintetizada no óleo Odalisque à la Cullote Rouge (1921). De cores vivas, ele traz uma odalisca em pose sensual e distante da paleta sombria do começo de carreira, que seguia os mestres do Louvre. É possível, percorrendo a mostra, organizada de forma cronológica, acompanhar a evolução dessa pintura, da influência de Cézanne e dos orientais até os sintéticos papéis recortados, passando pelas obras fauvistas e as de caráter decorativo, que dão espaço, em 1914, a uma expressão mais sofisticada - e que será analisada num colóquio (promovido pela Pinacoteca) e num livro (Matisse: Imaginação, Erotismo, Visão Decorativa) que a editora Cosac Naify lança durante a mostra (aberta até 1º de Novembro).

Fonte: Estadão.com

Por: Antonio Gonçalves Filho
Postado por: Alessandra Bandeira

Presidente: acerto e erro

Por Valmir Pontes Filho

Houve-se bem o senhor Presidente da República quando, a despeito dos idólatras do livre mercado, resolveu reservar para uma empresa cujo controle acionário coubesse ao Estado brasileiro (e, portanto, ao patrimônio do seu povo) a exploração do petróleo localizado na camada pré-sal. Neste ponto, deu ele pleno cumprimento ao que dispõe a Constituição de 1988, em seus arts. 1º, I e 170, I (que impõem respeito à soberania nacional e a cidadania, elevadas ambas à categoria de fundamentos do Estado brasileiro), e 219 (a estabelecer que o mercado interno integra o patrimônio nacional e que deve ser incentivado de modo a viabilizar o desenvolvimento do País).

Sem impedir que empresas estrangeiras também participem dessa exploração, investindo recursos e obtendo lucros justos, a ideia, que me parece louvável, é a de destinar maior parcela deles para investimentos de cunho social e redutores da miséria e das desigualdades sociais (Constituição, arts. 3º, III, 170, VII). Obtidos, como foram, o equilíbrio fiscal, um certo ajuste das contas públicas e o superavit no balanço de pagamentos, era hora mesmo de reservar dinheiro para atender aos menos afortunados (sem a adoção de políticas meramente assistencialistas, é claro), às necessidades de infra-estrutura e, quem sabe, para reequilibrar a previdência, desonerando os inativos do absurdo e juridicamente intolerável ônus de contribuir novamente, sem perspectiva de novo benefício.

Está-se a conduzir mal o Presidente, todavia, quando pretende destinar a maior parcela dos resultados (futuros) dessa exploração (por meio de royalties) a três dos mais ricos Estados da Federação, entre eles o de São Paulo, que já detém o maior índice de desenvolvimento ao país. Aí, o Presidente desrespeita o princípio federativo (que pressupõe tratamento isonômico entre os entes federados), perde a oportunidade de garantir o pleno desenvolvimento nacional (CF, art. 3º, II), de construir uma sociedade (nacional) justa e solidária (CF, art. 3º,I) e, finalmente, de reduzir as desigualdades regionais (CF, art. 3º,III e 170, VII). É uma pena, pois agora existirão, com mais agudeza, Estados e cidadãos de primeira e de segunda categoria.

Valmir Pontes Filho - Advogado e professor de Direito


Fonte: http://www.opovo.com.br/

Casos graves de gripe suína estão diminuindo, diz ministério

Brasília - Os casos graves da influenza A (H1N1) – gripe suína, estão diminuindo no país, informou ontem (2) o Ministério da Saúde. O órgão concluiu ainda, ao fazer a análise epidemiológica da doença, que a transmissão do vírus Influenza (H1N1) também caiu. No boletim divulgado hoje, o país registra 657 mortes pela influenza A (H1N1) - gripe suína. O número coloca o país na sexta colocação no comparativo entre os 15 países com o maior número de mortes. A taxa brasileira é de 0,34 morte por 100 mil habitantes.

A Argentina registra a maior taxa de mortalidade (1,15), seguida do Chile (0,76) e da Costa Rica (0,72). De acordo com o Ministério da Saúde, é no Hemisfério Sul que a pandemia atualmente apresenta maior impacto por causa do inverno.

Fonte: Agência Brasil

Planos de saúde não podem limitar sessões de radioterapia e quimioterapia

Brasília - Pessoas em tratamento de câncer, usuárias de planos de saúde, devem ser integralmente atendidas pelo contrato, independentemente dos custos envolvidos. A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou um recurso especial em que o Centro Transmontano de São Paulo pretendia limitar em dez sessões a cobertura de radioterapia e quimioterapia, conforme previsão do estatuto do plano. Já há uma jurisprudência no tribunal no sentido de considerar abusivas as restrições impostas por planos que prejudiquem a eficácia de tratamento de saúde relacionado à cobertura contratada. A interpretação do caso envolvendo o Centro Transmontano de São Paulo vem da analogia com o que diz a Súmula 302 do STJ, que afirma ser abusiva cláusula contratual de plano de saúde que limita o tempo de internação hospitalar do segurado.

O ministro Sidnei Beneti, relator do caso, ressaltou que se não é possível limitar o tempo de internação, também não é possível limitar quantidade de sessões de radioterapia ou quimioterapia. O voto dele foi acolhido por unanimidade pelos demais ministros da Turma.

Marco Antonio Soalheiro
Repórter da Agência Brasil

Notícias da URCA - Universidade Regional do cariri - Dia 03 de Setembro de 2009

URCA forma primeiras turmas de Direito e Ciências Econômicas, no Campus de Iguatu

A Universidade Regional do Cariri – URCA, através do Campus Avançado de Iguatu, realizou Colação de Grau, na última sexta-feira, dia 28, no Ginásio do SESC. A solenidade foi presidida pelo Reitor da Instituição, Professor Plácido Cidade Nuvens, que concedeu Outorga de Grau a primeira turma do Curso de Direito e primeira turma do Curso de Ciências Econômicas, além das turmas de Enfermagem e Seqüencial em Saúde Pública, formadas no Campus daquela localidade. O Professor José Ivo Ferreira, que organizou a Cerimônia, fez questão de ressaltar que a referida solenidade foi bastante prestigiada pela sociedade local, com a presença de autoridades a exemplo do Governador do Estado, Cid Ferreira Gomes. O governador é o Patrono da Primeira Turma do Curso de Direito, marco histórico para o Município e que foi homenageado por, há exatos um ano e seis meses, tornar concreto um sonho almejado pela Região Centro - Sul: A gratuidade dos cursos do Campus da URCA em Iguatu. A gratuidade possibilitou acesso público e gratuito a mais de 1200 alunos da Região Centro - Sul. O próprio Governador anunciou oficialmente a Construção de um Complexo Multiinstitucional que abrigará além da nova FATEC, os Cursos da URCA e da FECLI, naquele município. O Complexo funcionará nas antigas instalações da Indústria desativada CIDAO, que já foi desapropriada e a construção está na fase de licitação. Também estavam presentes na solenidade o Presidente de Assembléia Legislativa, Deputado Domingos Filho, o Deputado Estadual Osmar Baquit, o Deputado Federal Eunício Oliveira, O Ministro dos Portos Pedro Brito, O Secretário Adjunto de Saúde do Estado, Dr. Marcelo Sobreira, o Deputado Federal Aníbal Gomes e o Prefeito Municipal de Iguatu, Agenor Neto, Prefeitos e Vereadores da Região diversas autoridades acadêmicas, civis, eclesiásticas e militares.

Convocação da PROAE

A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - PROAE convoca todos os estagiários contratados pela Universidade Regional do Cariri (URCA), monitores universitários, remunerados e voluntários, para comparecerem com urgência na PROAE dia 02/09/2009, quarta – feira, 09h30 e 15h30 para fazerem a fotografia de seus crachás. Informa também que dia 15/09/2009 estará disponibilizando as camisas das monitorias. Com essa medida, a PROAE intenciona identificar todos os alunos que pertencem a este programa, a fim de que tenham livre acesso na instituição e possam ser identificados no ambiente da URCA.

Reunião do Consuni acontece dia 9

Será realizada no próximo dia 9, às 15 horas, na sala do Mestrado de Economia da Universidade Regional do Cariri (URCA), reunião com os integrantes do Consuni. Importante a presença de todos os membros do Conselho, no intuito de contribuir com as discussões e decisões em torno das questões voltadas para o âmbito acadêmico.

Contato:
Assessoria de Comunicação
Universidade Regional do Cariri - URCA
(88) 3102-1212 ramal 2617
www.urca.br - Elizangela Santos
Crato, 03 de setembro de 2009.

Programa Cariri Encantado desta sexta-feira será com Jackson Bantim e elenco do filme As Sete Almas Santas Vaqueiras

Bola e equipe no set de filmagem
Por Carlos Rafael Dias
O programa Cariri Encantado desta sexta-feira, 4 de setembro, contará com a participação do cineasta Jackson Bantim e parte do elenco do seu último filme “As sete almas santas vaqueiras”, cujo início das filmagens está completando um ano.

Além de Jackson Bantim, estão sendo aguardados os atores Cacá Araújo e Orleyna Moura.

Na parte musical serão veiculadas canções compostas por Luiz Carlos Salatiel, Pachelly Jamacaru, Cleivan Paiva,Rosemberg Caririy, Luciano Brayner, Igor Rocha, Cícero de Assaré, Jackson Bantim, Alemberg Quindins e Geraldo Júnior; interpretadas por Luiz Carlos Salatiel, Cleivan Paiva, Banda Nacacunda, Grupo Herdeiros do Rei, João Carlos Matias, Zabumbeiros Cariri e Banda Tchopo.

O Programa Cariri Encantado acontece com o apoio do Centro Cultural BNB Cariri e é veiculado todas as sextas-feiras, das 14 às 15 horas, na Rádio Educadora do Cariri, 1020. É apresentado por Luiz Carlos Salatiel e Carlos Rafael Dias.

Conferência da Cultura: No tom da necessidade. Por: Alexandre Lucas


É importante o envolvimento dos diversos segmentos da cultura e da arte neste processo de desenvolvimento e consolidação de políticas públicas que vem sendo implementas pelo Ministério da Cultura, com amplo apoio da sociedade civil. Um dos exemplos de fortalecimento e o protagonismo dos movimentos sociais ligados a cultura é o Programa Cultura Viva e os Pontos de Cultura espalhados pelo Brasil que estão dando uma nova dinâmica e descentralização dos recursos públicos, inclusive forçando com que governos municipais e estaduais assumam o seu papel enquanto gestores públicos. A mobilização nacional para discussão das questões pertinente á Cultura nos estados e municípios, através das conferências municipais e estaduais é uma exemplificação clara.

Em todo o Brasil, existe uma amplo movimento o para realização da II Conferência Nacional de Cultura que será no período de 11 a 14 de março de 2010. Os Municípios terão até o dia 31 de outubro deste ano para realizar suas conferências municipais. Apesar do aprofundamento nas discussões e nas políticas públicas na área da cultura, muitos municípios ainda não criaram os seus mecanismos para implementação destas políticas, como os fundos municipais da Cultura, os conselhos , políticas de editais e de isenção fiscal.

Na Região do Cariri, a questão se repete e é muito comum confundir “política de eventos e de ações” como políticas publicas para a cultura. A grande diferença é que no caso de políticas públicas é necessário criar instrumentos jurídicos e de participação popular que possam ultrapassar os mandatos dos gestores como foi o caso do avanço dado com a implementação dos Pontos de Cultura e consequentemente o seu empoderamento jurídico e político que após a gestão do presidente Lula, do Ministro Juca Ferreira e do Secretário de Estado Célio Turino esse programa continuará pelo o seu grau de consolidação jurídica e política. Já a “Política de eventos e de ações” tem a dimensão da gestão municipal que a desenvolve. As conferências municipais da Cultura têm demonstrado a sua importância para aprofundar e criar políticas públicas, para conhecer as realidades locais e setoriais, para promover a reflexão e a descentralização na tomada de posição dos diversos segmentos envolvidos com a arte e a cultura. As conferências devem ter a cara da diversidade e da pluralidade de idéias, das culturas, dos credos, das concepções ideológicas e estéticas.

Vamos construir a conferência em cada cidade com o tom e a voz da liberdade, com as proposições necessárias, com os embates precisos, com a rebeldia dos artistas do povo, com a esperança de alargar a passarela das políticas públicas que garantam acesso democrático e descentralizado, que permitam fortalecer a identidade e a pluralidade cultural e artística do nosso povo. Esse é o nosso palanque.

Por: Alexandre Lucas (Coordenador do Coletivo Camaradas)
Postado por: Alessandra Bandeira( Coordenadora de Imprensa do Coletivo Camaradas)

Documentário mostra como é a vida em clausura. Por: Arquimedes Pessoni


Os jornalistas Aline Bósio Teixeira, Danilo Gonçalves, Karin Dalle, Kelly Lira, Larissa Florêncio, Leandro Amaral, Rafael Munhoz e Tiago Dias, formados pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), são os autores da série de reportagens de rádio “Do outro lado do Muro – A Clausura nas religiões”, que mostra como é viver recluso da sociedade para se dedicar à religião, tendo como foco as religiões que reservam lugar para a clausura: o Catolicismo, o Anglicanismo, o Hinduísmo, o Budismo, Ortodoxismo e o Candomblé. O jovem Danillo Toledo é um dos entrevistados da série. Aos 17 anos, enclausurou-se no mosteiro de São Bento. Com o passar do tempo, a clausura tornou-se sacrificante e três anos depois ele desistiu. Outro personagem do documentário de rádio é Mark Walter, conhecido como Swani Arunananda, monge no hinduísmo. Durante os capítulos, o Swami diz que a clausura é o que ele queria para a sua vida e se sente muito bem assim.

Histórias como essas foram abordadas para contar com mais detalhes como funciona a reclusão nas religiões. Os jornalistas da USCS justificam a escolha do tema como uma curiosidade de aprofundamento em assuntos tratados com superficialidade pela mídia. O tema, segundo o grupo, costuma ser debatido por alguns meios de comunicação em apenas uma das religiões que realizam essa prática.

Entre especialistas e personagens foram entrevistadas 29 pessoas. A série de reportagens está dividida em cinco capítulos de seis minutos cada, com as seguintes temáticas: o que é; vocação; rotina; alegrias e desafios; saída e balanço.

Por: Arquimedes Pessoni

O Estado do CARIRI


Em matéria veiculada no Juanorte, site de publicação periódica semanal, vimos uma vasta matéria a cerca da criação de uma nova entidade federativa: O Estado do Cariri. O assunto é polêmico e guarda muitos pontos positivos e negativos. Os positivos são mais perceptiveis, como o comando próprio e a centralização em Juazeiro do Norte, defendidos pelo site. Mas é preciso uma avaliação mais criteriosa: o governo federal dificilmente criará outro estado sem fortes argumentos e estes dependem de uma força política que Juazeiro não dispõe nem mesmo dentro do próprio estado. Em suma: o esvaziamento político atual causa uma de interlocução necessária a criação de um novo estado que requer muito mais força do que estamos somando. Mas a idéia é válida e pode ser utilizada como forma de barganha em novas conquistas. Também deveríamos pensar em mudar de estado, quem sabe seriamos mais bem considerados no Pernambuco? Se e que é possível.

Através do Juanews

"Prá Desopilar..." - Por: José Nilton Mariano Saraiva

O APERREIO DA BAIANA NA IGREJA UNIVERSAL
Uma baiana comenta sua aflitiva situação com um amigo da Igreja Universal: - Estou numa maré braba, fio. Estou sem crédito na praça, devendo pra todo mundo. Não vejo solução. Já pensei em pular do viaduto, me jogar debaixo do trem, me matar de algum jeito. Estou desempregada e sem dinheiro, cheia de contas e carnês atrasados. Não há nada que dê jeito nessa situação. Já perdi a esperança! Acho até que já peguei a tal da depressão e vou morrer mesmo...
Ao lado, o pastor, que a ouvia, lhe diz: - "Calma, minha filha! Não é nada disso. Você só precisa de ajuda espiritual. Você conhece a minha igreja? É pertinho, em frente ao Iguatemi do Tasso. Pois é, na quarta-feira, tem uma Sessão de Descarrego, com uns 318 pastores e muita fé, onde todos são curados ou aliviados Apareça lá. Vamos te salvar! Você não precisa nem pagar o dízimo. Depois, quando você melhorar, a gente acerta".
Na quarta-feira, a baiana vai. No meio do culto é chamada ao palco e, entre outros desesperados, um pastor a agarra e grita:- Sai desse corpo, demônio! 'Disaloja!' Esse corpo não te pertence! Em nome de Jesus, te afasta desta alma boa!!! E colocando a mão em sua testa, GRITA, AOS BERROS: - Estou ordenando: em nome de Jesus, 'Disaloja!' 'Disaloja!' 'DISALOOOOOJA!'
E a baiana, já aflita, responde: A loja ??? - Casas Bahia, Lojas Americanas, Ponto Frio, Magazine Luiza, Cartão Visa, C&A, Marisa, Extra, Fininvest, Ibis, Losango, Bloco Camaleão, Camarote da Ivete, Precaju... ME ACUDA, MEU DEUS... PELO AMOR DE DEUS !!!!!

********************************
DIÁRIO DE UMA DOMÉSTICA
Hoje de manhã eu fui na feira. Antes de sair, meu patrão me pediu pra eu trazer figo. Aí eu perguntei: - Figo fruta ou bife de figo? O homem ficou uma fera ! Gente fina, seu Adamastor, num ligo não. Ele tem "sistema nervoso". Também, com um emprego chato daqueles, vô te contá: ele é Fiscal de Receita. Deve ser um saco ficar conferindo a "garrancheira" de receita por receita desses médico, o dia inteiro.
Depois, chegou o Adamastorzinho, o filho mais novo dele. Acabou de ganhar um carro todo equipado. Tem roda de maionese, farol de pilha, teto ensolarado e trio elétrico. Não sei praquê trio elétrico num carro. Deve ser porque ele gosta de música baiana. Ingrato esse Adamastorzinho. Fiz a comida preferida dele e ele ainda me chamou de burra. Eu disse, toda boba, quando ele chegou: - Adamastorzinho, divinha a comida que eu fiz procê? - Qual, Creusa? - Começa com "I" e também termina com "I"...- Com 'I'??? - É, iiiiiii ... não sei. – Pensa mais, Adamastorzinho, pensa !!! : -É, iiiiiiiii, huuuummm, desisto.
– Ô Adamastorzinho, é “ISTROGONOFI”!!!
*******************************
DIÁRIO DE UMA DOMÉSTICA (II)
Aproveitando a ausência dos patrões, Creusa pega o telefone e fofoca com a amiga Craudetislândia Sakarowa: - Cê num sabe da úrtima? Eu discubri que aqui nessa mansão que eu trabaio é tudo fachada! - Como ansim, Creusa? pergunta a colega, confusa. - Nada aqui é dos patrão! Tudo é imprestado! TU-DO! Cê cridita numa coisa dessas? Óia só: - a rôpa que o patrão usa é dum tal de Armani... A gravata é dum tal de Piér Cardã... O sapato dum tal de Sérgios; O carro é duma tal de Mercedes...nadica de nada é deles! - Nooooossa, que pobreza! - E, além de pobre, eles são muito inzibido! - Magina que ôtro dia eu iscutei o patrão no telefone falano prum amigo dele que tinha um Picasso... - E tem não? - Tem nada, fia... é piquiniiiinho de dá inté dó!

SEXY...SAGENÁRIA
Uma sexagenária resolveu fazer hidromassagem. Cheia de gás e autoconfiança, entrou na secretaria da academia. Chamada, a "professora-doutora-fisioterapeuta" olhou-a de baixo a cima, de cima a baixo, de lado, de frente, de trás e soltou a pérola: -Precisamos proceder a uma rigorosa avaliação. Pegou uma ficha, anotou seu nome e endereço e mandou brasa:
-Então a senhora tá com mais de 60 anos ? -Pois é, minha filha, há 6 anos virei sexy.
-Como, a senhora disse sexy ? - É sexy...de sexagenária, entendeu ???
-A senhora sente falta de ar ??? -Não, sinto falta de dinheiro.
-Às vezes sofre de tontura ??? -Sim, com a tonteira dos outros.
-Tem hipertensão ??? –Não, tenho hipertesão.
-É diabética ??? – Não, sou diabólica.
-Tem alguma espécie de alergia – Sim, a mulher.
A essa altura a professora não se conteve:
-A senhora é doida, pirada – Sim, por homem.
Foi encaminhada à musculação.

**********************************
O QUE É SEXO, AFINAL ???
Segundo o medico: é uma doença porque... sempre termina na cama.
Segundo o advogado: é uma injustiça porque...sempre alguém fica por baixo.
Segundo engenheiro: é uma máquina perfeita porque...é a única que trabalha na horizontal.
Segundo o arquiteto: é um erro de projeto porque...a área de lazer fica muito próxima da área de saneamento.
Segundo o político: é um ato de democracia perfeito porque...todos gozam, independentemente da posição.
Segundo o economista: é um desajuste porque...entra mais do que sai e às vezes nem se sabe se é ativo ou passivo.
Segundo o contador: é um exercício perfeito porque...põe-se o bruto, faz-se o balanço, tira-se o bruto e fica o líquido, podendo na maioria dos casos ainda gerar dividendos.
Segundo o matemático é uma perfeita equação porque...a mulher coloca entre parênteses, eleva o membro à sua máxima potência e lhe extrai o produto, reduzindo-o à mínima expressão.
Segundo o psicólogo: porque... explicar tudo isso... É FODA.
Fonte: Desconhecida - Postagem: José Nilton Mariano Saraiva

Amor em tempos de tecnologia! Por : Alessandra Bandeira com participação de Dihelson Mendonça

Interessante como a tecnologia está tão integrada ao ser humano que só nos damos conta quando vemos as relações chegarem ao fim. Outro dia conversando com um amigo ele me dizia que havia terminado um namoro e que excluiu a ex-namorada do msn, do orkut, do twitter e do facebook. Só ai eu vi como os namoros perderam o glamour, não mais ficamos em casa ao lado do telefone esperando a ligação do amado, nem mais nos preocupamos em ficar de olho no carteiro para ver se chegou aquela carta cheia de poema , de paixão. Onde estão aqueles amores cheio de vida, contatos? Se transformaram em chips, sms, twitter, scraps não tem mais olhos nos olhos, agora tem olhos na web cam. Cadê os homens românticos, as serenatas, as flores e os bombons?

"Se transformaram em algoritmos e turbilhões de bits matemáticos e digitais do que um dia pôde parecer-se a um amor verdadeiro.
"( D.M)

Será que o futuro das relações amorosas estão em extinção?
Isso só nas futuras postagens descobriremos....

Por: Alessandra Bandeira
Participação especial: Dihelson Mendonça via msn.

Aconteceu há ano! – por Carlos Eduardo Esmeraldo

Neste dia 3 de setembro completa um ano da minha iniciação como assíduo leitor do Blog do Crato. Um artigo bem humorado de Hamiltom Lima Barros dizendo que ele também era do Crato e publicado pela revista “A Província”, constava abaixo a informação de que fora transcrito do Blog do Crato, com um breve comentário do Dihelson Mendonça, me despertou a curiosidade de visitar esse blog. Na época retornava de uma rápida viagem à cidade de Limoeiro do Norte, surpreendido com o desenvolvimento ali ocorrido nos últimos vinte anos. Ao ver o nome de Dom Aureliano Matos sendo homenageado em uma das principais avenidas, faculdades e tantas outras coisas daquela cidade, lembrei-me que Dom Vicente Matos, sobrinho daquele prelado, um verdadeiro prefeito do Crato, foi totalmente esquecido pelos cratenses. Então resolvi escrever ao Blog do Crato defendendo o nome de Dom Vicente em uma das ruas da cidade. Um ano e um irmão eleito vereador depois, o silêncio continua como resposta.

Os blogs não faziam parte de minhas leituras. Usava a internet somente para raras comunicações através do meu correio eletrônico e visitava as páginas dos jornais. Ao entrar no Blog do Crato pela primeira vez, impressionei-me pela sua qualidade, pelo enfoque predominantemente regional, além do excelente nível da equipe de escritores. No meu entender era a voz que faltava ao Crato. Dava-me muito prazer ler excelentes artigos da produção de gente como José do Vale Feitosa, José Flávio Vieira, do Prof. José Newton Figueiredo, dos irmãos Armando e Carlos Rafael, Emerson Monteiro e tantos outros que igualmente honram a cultura cratense. Aqui reencontrei velhos amigos, descobri e conheci tantos novos, procurei conviver harmoniosamente com gente que pensa diferente, com outras idéias, mas que nos obriga a exercer um salutar exercício de tolerância.

Um ano depois, vejo com tristeza que o Blog do Crato mudou seu enfoque. Perdeu aquele sabor regional para se tornar mais um veículo político-partidário, com discussões infrutíferas de lado a lado, algumas amizades sendo desfeitas e até ameaças de recorrência aos tribunais judiciários, já abarrotados de tantos processos. Como gostaria hoje de reencontrar aquele Blog do Crato, que falava de nossas ruas, dos nossos tipos populares, preservava nossos costumes. Afinal “há decerto milhares de Blogs sobre Lula, sobre FHC, sobre PSDB, sobre PT, isso é o que não falta na internet. Agora... quantos Blogs existem sobre a cidade do Crato, meus amigos? Quantos existem que falam de seus costumes, suas tradições, que têm condições de mostrar ao mundo o pensamento desde o homem matuto aos príncipes da literatura produzida aqui no Crato?” Indagava Dihelson Mendonça no inicio deste ano, ao perceber que os colaborares do blog estavam mudando o rumo das coisas. Neste meu aniversário de colaborador do Blog do Crato como gostaria de ganhar de presente a observância pelos amigos do Blog do apelo aqui formulado pelo Dihelson.

Por Carlos Eduardo Esmeraldo

Lula confia na candidatura do Rio como sede das Olimpíadas de 2016



Brasília - Depois de receber o relatório do Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre as cidades candidatas a sediar as Olimpíadas de 2016, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou estar confiante na candidatura do Rio de Janeiro. “O relatório me faz ainda mais confiante sobre nossas possibilidades de vitória em Copenhague e acredito que os Jogos no Rio serão uma experiência inédita para a família olímpica, caso os membros do COI decidam a favor da nossa candidatura”, disse Lula, segundo declaração publicada no Blog do Planalto. De acordo com o relatório do COI, o Rio de Janeiro precisa implantar um sistema de transporte mais eficiente, ampliar a rede hoteleira e acompanhar as obras de infraestrutura. O Rio disputa com Madri, Tóquio e Chicago. O comitê também faz recomendações às concorrentes. A vencedora será anunciada no dia 2 de outubro, em Copenhague.

Carolina Pimentel
Repórter da Agência Brasil

Decisão sobre Lei de Imprensa derrubará restrição na web

Internet Livre para Propaganda Eleitoral em 2010 ?


O ministro Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal, enviou hoje (2.set.2009) para publicação o texto final do julgamento que considerou inconstitucional a lei de imprensa no último dia 30.abr.2009. Foi um marco na história do STF. Pois há outra boa notícia: o texto do acórdão (resultado do julgamento) finalizado hoje deixa claríssimo o caráter livre da internet. Em resumo, se o Congresso insistir em votar uma lei eleitoral equiparando a web ao rádio e à TV (post abaixo), há grande risco de essa legislação ser rapidamente considerada inconstitucional.

Eis um trecho da ementa (resumo) do resultado do julgamento redigido por Ayres Britto:

“...Silenciando a Constituição quanto ao regime jurídico da internet, não há como se lhe recusar a qualificação de território virtual livremente veiculador de ideias, debate, notícia e tudo o mais que se contenha no conceito essencial da plenitude de informação jornalística no nosso país”.

Ou seja, quando deputados e senadores pretendem restringir o conteúdo da web durante períodos eleitorais (post abaixo) estão claramente ferindo o caráter livre da web, segundo decisão do Supremo Tribunal Federal. O acórdão sobre a lei de imprensa tem força constitucional. Como o projeto de lei ainda será votado na semana que vem no Senado, há tempo para os congressistas refletirem a respeito. Basicamente, basta que retirem do projeto a equiparação da web ao rádio e à TV (o artigo 57-D descrito no post abaixo). Tudo indica que essa será a posição do líder do PT, Aloizio Mercadante (SP), conforme ele próprio informou ao blog, e do líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), conforme informou sua assessoria. A ver.

Fonte: UOL

Uma medida sensata - Líder do PT vai propor emenda para 'internet livre' nas eleições

Aloizio Mercadante (PT-SP) quer direito de resposta em 48 horas. Proposta aprovada por comissões faz restrições à cobertura na web. O líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (SP), afirmou na noite desta quarta-feira (2) que fará uma emenda em plenário ao projeto de reforma eleitoral propondo que as opiniões e a cobertura jornalística na internet não tenham nenhuma restrição. O projeto do petista ressaltará o “direito de resposta” a ofensas publicadas pela rede mundial de computadores. A controvérsia sobre a internet adiou a votação do tema para a próxima semana. Pelo texto aprovado nas comissões, os veículos de internet e todas as pessoas que possuem páginas na web teriam de se submeter a regras de televisão e rádio. Estas regras determinam tratamento isonômico entre os candidatos e proíbem que se emita opinião sobre concorrentes.

Para Mercadante, esta regra não deveria ter sido estendida à internet. “Sobre essa questão da internet, foi feita uma crítica procedente. Estávamos estendendo à internet vedações de rádio e TV, que são concessões públicas. Ao se colocar essa exigência, retira-se a essência da internet, que é a liberdade de expressão”, disse o líder petista ao G1. Além da liberação da internet na campanha, ele pretende incluir na emenda uma regulamentação sobre o direito de resposta. A proposta dele é que o direito de resposta tenha de ser concedido em 48 horas e com o dobro do tempo usado para a veiculação da ofensa.

O líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), já tinha manifestado contrariedade com a restrição à internet. Ele pretende conversar com o relator, Eduardo Azeredo (PSDB-MG), sobre o tema. Para o líder do PSDB, a alteração feita pelo correligionário liberando apenas a parte de texto não resolve o problema

“Eu acho que internet é uma coisa livre, que não deve ter muita regulamentação, não. Temos que deixar livre”, disse o tucano.

Eduardo Bresciani Do G1, em Brasília

Civismo - Semana da Pátria no Crato ! - Reportagem: Antonio Vicelmo


Soldado hasteia bandeira brasileira durante a abertura da oficial da Semana da Pátria no Crato (Foto: ANTÔNIO VICELMO)

Crato. Com uma concentração cívica e o hasteamento das bandeiras na Praça da Sé, foi aberta ontem a Semana da Pátria neste município, sob a coordenação da secretária de Educação do Município e Tiro de Guerra que, por orientação da Liga de Defesa Nacional, promoveu a Corrida do Fogo Simbólico da Pátria, com o objetivo de difundir o civismo e o patriotismo. O evento, que até 1987 era de cunho nacional, passou a ser realizado nos municípios onde há guarnições militares. Durante a solenidade, foi lembrado o Dia do Cariri, criado em 1951 pelo juiz de Direito Francisco de Assis Leite, numa sessão conjunta das Câmaras Municipais da região. Num reconhecimento ao autor do projeto, o presidente do Instituto Cultural do Cariri, Manoel Patrício de Aquino, entregou ao representante da família Jackson Nuvens Alencar um diploma de sócio do Instituto. A solenidade terminou com corrida de grupo de atiradores com o fogo simbólico em torno da Praça da Sé. A partir de hoje, começam também os desfiles das escolas dos bairros. No dia 7 de Setembro, data da Independência, será realizado o grande desfile, com os contingentes militares, Tiro de Guerra, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal e escolas da rede municipal, estadual e particular. O secretário de Cultura do Crato, Valentim Dantas, informou que somente a rede escolar do município vai mandar 22 escolas para a parada cívica.

Grito dos Excluídos

O destaque, este ano, é a presença dos excluídos que não participaram do desfile em 2008. O líder sindical, Expedito Guedes, está arregimentando trabalhadores, desempregados e pessoas carentes da cidade com a finalidade de mostrar que o Dia da Independência não é somente festa. Este ano, a 14ª edição do Grito dos Excluídos tem como lema principal: "Vida em primeiro lugar, direitos e participação popular".

O Grito dos Excluídos, de acordo com Expedito Guedes, constitui-se numa mobilização com o sentido de denunciar o modelo político e econômico que, ao mesmo tempo, concentra riqueza e renda e condena milhões de pessoas à exclusão social, bem como propor caminhos alternativos ao atual modelo econômico, para desenvolver uma política de inclusão social, com a participação popular.

ANTÔNIO VICELMO
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaborador do Jornal Chapada do Araripe

Previsão do Tempo e Almanaque - 03 de Setembro de 2009

BOM DIA mesmo para todos os nossos leitores do Blog do Crato!

Hoje, dia 03 de Setembro de 2009, Quinta-Feira. Aproxima-se já o fim-de-semana novamente. Quero enviar um abraço todo especial para todos aqueles leitores que não escrevem comentários e apenas lêem o Blog. De vez em quando, eu recebo e-mails de pessoas parabenizando o Blog e dizem que preferem ler sem comentar. Isso muito nos incentiva a continuar esse trabalho, afinal, muitos não fazem idéia do que seja cuidar de um Blog grande assim. Ainda bem que temos aí cadastrados 80 escritores para nos auxiliar. Poderíamos até pensar em escrever um livro, com as melhores postagens, como sugeriu a Gabriella Federico. Eu comparo administrar o Blog do Crato, com uma padaria. Todo dia, de madrugada, eu saio colhendo as notícias principais, analisando muitas dezenas de sites, e colhendo notícias ( ou frutas ), aqui e acolá. Depois, recebo as postagens que os nossos colaboradores nos enviam por e-mail, junto tudo, e preparo o cabeçalho da edição do dia. De forma tal, que às 05 horas, já tem que ter pão aqui na padaria ( digo, no Blog ), porque daqui a pouco, antes das 5, nossos primeiros fregueses irão se acordar, e virão direto à padaria procurar pelas novidades. E tem que estar tudo limpinho, diagramado, todos sorridentes, à espera do primeiro freguês!

Previsão do Tempo

O site climatempo, a maior fonte de previsões do tempo do Brasil, informa que para o Crato hoje, teremos mais um daqueles dias todos iguais: Dia de sol, com algumas núvens e não chove. Bom saber disso. Conforme indica o gráfico logo abaixo:


ALMANAQUE

No Dia 3 de setembro, a Igreja católica comemora o Dia de São Gregório Magno.

Pedro foi "a pedra" sobre a qual o cristianismo se edificou. Mas para isso foi usada uma argamassa feita da dedicação e da fé de muitos cristãos que o sucederam. Assim, a Igreja Católica se fez grande devido aos grandes papas que teve, dentre os quais temos o papa Gregório, chamado "o Magno", ou seja, o maior de todos, em sabedoria, inteligência e caridade. Nascido em 540, na família Anícia, de tradição na Corte romana, muito rica, influente e poderosa, Gregório registrou de maneira indelével sua passagem na história da Igreja, deixando importantíssimas realizações, como, por exemplo, a instituiuição da observância do celibato, a introdução do pai-nosso na missa e o famoso "canto gregoriano". Foi muito amado pelo povo simples, por causa de sua extrema humildade, caridade e piedade.

Sua vocação surgiu na tenra infância, sendo educado num ambiente muito religioso - sua mãe, Sílvia, e duas de suas tias paternas, Tarsila e Emiliana, tornaram-se santas. As três mulheres foram as responsáveis, também, por sua formação cultural. Quando seu pai, Jordão, morreu, Gregório era muito jovem, mas já havia ingressado na vida pública, sendo o prefeito de Roma. Nessa época, buscava refúgio na capital um grupo de monges beneditinos, cujo convento, em Montecassino, fora atacado pelos invasores longobardos. Gregório, então, deu-lhes um palácio na colina do Célio, onde fundaram um convento dedicado a santo André. Esse contato constante com eles fez explodir de vez sua vocação monástica. Assim, renunciou a tudo e foi para o convento que permitira fundar, onde vestiu o hábito beneditino. Mais tarde, declararia que seu tempo de monge foram os melhores anos de sua vida. Como sua sabedoria não poderia ficar restrita apenas a um convento, o papa Pelágio nomeou-o para uma importante missão em Constantinopla. Nesse período, Gregório escreveu grande parte de sua obra literária. Chamado de volta a Roma, foi eleito abade do Convento de Santo André e, nessa função, ganhou fama por sua caridade e dedicação ao próximo.

Assim, após a morte do papa Pelágio, Gregório foi eleito seu sucessor. Porém, de constituição física pequena e já que desde o nascimento nunca teve boa saúde, relutou em aceitar o cargo. Chegou a escrever uma carta ao imperador, pedindo que o liberasse da função. Só que a carta nunca foi remetida pelos seus confrades e ele acabou tendo de assumir, um ano depois, sendo consagrado em 3 de setembro de 590. Os quatorze anos de seu pontificado passaram para a história da Igreja como um período singular. Papa Gregório levou uma vida de monge, dispensou todos os leigos que serviam no palácio, exercendo um apostolado de muito trabalho, disciplina, moralidade e respeito às tradições da doutrina cristã. No comando da Igreja, orientou a conversão dos ingleses, protegeu os judeus da Itália contra a perseguição dos hereges e tomou todas as atitudes necessárias para que o cristianismo fosse respeitado por sua piedade, prudência e magnanimidade.

Morreu em 64, sendo sepultado na basílica de São Pedro. Os registros mostram que, durante o seu funeral, o povo já aclamava santo o papa Gregório Magno, honrado com o título de doutor da Igreja. Sua festa ocorre no dia em que foi consagrado papa.

Eventos históricos:

* 590 - É eleito o Papa Gregório I.
* 1189 - Coroação de Ricardo I de Inglaterra.
* 1384 - Fim do cerco de Lisboa (Crise de 1383-1385).
* 1652 - Oliver Cromwell vence Batalha de Worcester.
* 1758 - José I de Portugal escapa a uma tentativa de regicídio da qual resulta o Processo dos Távoras.
* 1759 - Expulsão dos jesuístas dos domínios portugueses.
* 1783 - Fim de guerra e reconhecimento da Independência dos Estados Unidos da América.
* 1833 - Lançamento do jornal New York Sun.
* 1895 - É realizada a primeira partida profissional de Futebol Americano.
* 1914 - É eleito o Papa Bento XV.
* 1937 - O assassino Eugen Weidmann faz sua primeira vítima (Joseph Couffy).
* 1938 - Leon Trotski e seus seguidores fundam a Quarta Internacional.
* 1939 - Inglaterra e França declaram guerra à Alemanha nazista.
* 1943 - Invasão da Itália pelo Aliados da Segunda Guerra Mundial.
* 1944 - As tropas aliadas libertam Bruxelas da ocupação alemã.
* 1971 - Independência do Qatar, sobre domínio do Reino Unido.
* 1976 - Pouso da sonda Viking II em Marte.
* 1989 - Queda de avião da Varig na Selva Amazônica.
* 1995 - O eBay é fundado.
* 2003 - É lançado na França o desenho animado, Code Lyoko.
* 2003 - Gilberto Gil recebe o Grammy Latino prêmio de Personalidade do Ano, em Miami.
* 2004 - Termina o Cerco à escola de Beslan com pelo menos 334 mortos, a maioria crianças.

Nascimentos:

* 1499 - Diana de Poitiers, a preferida de Henrique II de França.
* 1810 - Paul Kane, pintor irlando-canadense (m. 1871).
* 1869 - Fritz Pregl, químico austríaco (m. 1930).
* 1883 - António Sérgio, pensador português.
* 1888 - Nereu Ramos, presidente brasileiro (m. 1958).
* 1894 - André Hébuterne, pintor francês (m.1992).
* 1897 - Francisco Mignone, maestro e compositor brasileiro (m. 1986).
* 1898 - Alves dos Reis, um dos maiores burlões da história portuguesa (m. 1955).
* 1905 - Carl David Anderson, físico norte-americano (m. 1991).
* 1913 - Kenzo Tange, arquitecto japonês.
* 1923 - Mort Walker, cartunista estadunidense.
* 1926 - Irene Pappás, atriz e cantora grega.
* 1931 - Paulo Maluf, político brasileiro.
* 1932 - Ferreira Simões, jornalista português.
* 1933 - Mino Carta, jornalista ítalo-brasileiro.
* 1938 - Ryoji Noyori, químico japonês, vencedor do Nobel de Química em 2001.
* 1940 - Eduardo Galeano, jornalista e escritor uruguaio.
* 1942 - Alan Jardine, músico do grupo californiano Beach Boys.
* 1943 - Mário Juruna, líder indígena e político brasileiro (m. 2002).
* 1946 - Dirceu Lopes, ex-futebolista brasileiro.
* 1947
o Afonsinho, ex-futebolista brasileiro.
o Gérard Houllier, treinador francês de futebol.
* 1948 - Levy Mwanawasa, político zambiano (m. 2008).
* 1949 - José Pekerman, treinador argentino de futebol.
* 1955 - Edson Gomes, cantor e compositor brasileiro.
* 1963 - Amber Lynn, atriz pornográfica norte-americana.
* 1964 - Adam Curry, um dos principais responsáveis pela criação do formato podcast.
* 1965
o Charlie Sheen, ator estadunidense.
o Carlos Eugênio Simon, árbitro de futebol brasileiro.
* 1969 - Jörg Müller, automobilista alemão.
* 1970 - Gareth Southgate, treinador inglês de futebol.
* 1971
o Luciano Huck, apresentador de televisão brasileiro.
o Paolo Montero, ex-futebolista uruguaio.
o Emerson Ferreti, ex-goleiro brasileiro.
* 1972 - Natalia Estrada, modelo e atriz espanhola.
* 1973 - Jennifer Paige, cantora norte-americana.
* 1974 - Didier André, automobilista francês.
* 1976 - Samuel Osei Kuffour, ex-futebolista ganês.
* 1977
o Rui Marques, futebolista angolano.
o Olof Mellberg, futebolista sueco.
* 1979
o Júlio César, goleiro brasileiro.
o Tomo Miličević, guitarrista da banda 30 Seconds To Mars.
* 1980
o Beto, futebolista brasileiro.
o Daniel Bilos, futebolista argentino.
o Lauro,goleiro brasileiro
* 1981 - Fodé Mansaré, futebolista guineense.
* 1982 - Carlo Zotti, futebolista italiano.
* 1983 - Augusto Farfus, piloto brasileiro de corridas.
* 1984 - Garrett Hedlund, ator estadunidense.
* 1985 - Scott Carson, goleiro inglês.
* 1987 - Leandro Rocha, guitarrista e backing vocal da banda NX Zero.
* 1988 - Mkhanyiseli Siwahla, futebolista da África do Sul.

Falecimentos:

* 1658 - Oliver Cromwell, político britânico (n. 1599).
* 1853 - Auguste de Saint-Hilaire, naturalista francês (n. 1779).
* 1877 - Adolphe Thiers, político francês (n. 1797).
* 1883 - Ivan Turgeniev, escritor russo (n. 1818).
* 1962 - Aldo Locatelli, pintor ítalo-brasileiro (n. 1915).
o E. E. Cummings, poeta estadunidense (n. 1894).
* 1977 - Jean Rostand, biólogo, filósofo moralista e historiador francês (n. 1894).
* 1905 - Frederic Dannay, escritor norte-americano (estadunidense) (n. 1905).
* 1980 - Fabian von Schlabrendorff, resistente alemão (n. 1907).
* 1991 - Frank Capra, cineasta estadunidense (n. 1897).
* 1996 - Walter Forster, ator de cinema e pioneiro da televisão brasileira (n. 1917).
* 1997 - Viktor Frankl, psicoterapeuta austríaco (n. 1905).
* 2001 - Pauline Kael, crítica de cinema americana (n. 1919).
* 2005 - Fernando Távora, arquitecto português (n. 1923).

Feriados e eventos cíclicos:

* Dia do biólogo.
* Dia do guarda civil.
* Dia de São Gregório Magno, Papa, Confessor e Doutor da Igreja.
* 301 - Independência de San Marino.
* 1896 - Fundação do município de Senador Pompeu.
* 1970 - Fundação do Atlético Clube Apollo.
* 1971 - Independência do Catar.

HOJE NA HISTÓRIA

Frank Capra - uma Biografia Merecida !

Francesco Rosario Capra, mais conhecido como Frank Capra (Bisacquino, 18 de maio de 1897 — La Quinta, 3 de setembro de 1991) foi um cineasta estadunidense nascido na Sicília. Frank foi o sexto filho de um camponês plantador de limão e laranja, Salvatore Capra, que teve sete filhos. Em 1898, o irmão mais velho, Ben, foi embora de casa, aos 16 anos, sem aviso e, após cinco anos, a família, que era toda analfabeta, recebeu uma carta de Los Angeles, assinada por Morris Orsatti. A carta precisou ser lida pelo padre do local, e informava que Ben estava em Los Angeles e não iria voltar. Ben embarcara em um cargueiro grego, 48 quilômetros distante de Bisaquino, e após ter passado por várias aventuras, trabalhando inclusive como escravo, acabou chegando em Los Angeles, onde conheceu Morris Orsatti, que escreveu aos pais de Ben, mediante o fato de ele ser analfabeto. Em abril de 1903, os pais e quatro dos irmãos de Ben chegavam em Los Angeles, entre eles Frank, de seis anos, que passou a estudar e vender jornais na rua e, mesmo contrariando a vontade dos pais, ingressou na Escola Superior de Trabalhos Manuais. Durante os estudos, Frank trabalhou como bedel em sua escola, como tocador de guitarra em um bistrô, e como encartador no Los Angeles Times. Capra naturalizou-se cidadão dos Estados Unidos da América em 1920.

Posteriormente, Frank formou-se em engenharia química, em 1918, no Troop Polytechnic Institute, mas devido ao período de guerra, não conseguiu emprego. Sobreviveu então vendendo livros, fotografias e quinquilharias, até que soube que o Ginásio Israelita do Golden Gate Park, em San Francisco, seria transformado em um estúdio cinematográfico. Após alguns dias, Frank já estava dirigindo seu primeiro filme, A pensão de Fultah Fisher (Fultah Fisher’s Boarding House), lançado pela Pathé em 1922. Trabalhou, posteriormente, em um laboratório de San Francisco, e um ano depois partiu para Hollywood, onde trabalhou como prop man, montando situações para comédias, e depois como escritor das comédias, para a série Os batutinhas, também conhecidos como Os peraltas (Our Gang). Foi contatado por Mack Sennett como criador de situações cômicas, em função de um comediante que então despontava: Harry Langdon. Posteriormente, Capra acompanhou Langdon - que fundara sua própria companhia - trabalhando com o diretor Harry Edwards na comédia O andarilho (Tramp, tramp, tramp), de 1926, na First National, com Joan Crawford em início de carreira.

Dirigiu depois O homem forte (The strong man, 1926), O pinto calçudo (Long Pants, 1927) e Filhos da fortuna (For the Love of Mike, 1927), todos da First National. Se divorciando de Helen Howell, com quem se casara alguns anos antes, e mediante o insucesso, ficou desempregado. Harry Cohn, um dos donos da então desconhecida Columbia Pictures, escolheu o nome de Capra em uma lista de diretores desempregados apenas por intuição, sendo esse o ponto inicial de sua carreira. Em 1932 casou com Lucille Reyburn, num casamento que durou até 1 de julho de 1984, quando ela faleceu. Tiveram quatro filhos: Frank Jr., John (que faleceu aos três anos de idade), Lulu e Tom. Em 15 de junho de 1945 recebeu das mãos do general George C. Marshall a Medalha por Serviços Notáveis, devido aos resultados positivos dos documentários que produziu por ocasião da Segunda Guerra Mundial, conscientizando os soldados da importância de sua luta. Por recomendação de Winston Churchill, foi agraciado, igualmente, com a Ordem do Império Britânico. Após a guerra, Capra fundou a Liberty Films, juntamente com os diretores William Wyler e George Stevens, e o produtor Samuel Briskin, dirigindo o filme A felicidade não se compra, cuja distribuição foi confiada à RKO. Posteriormente a MGM decidiu financiar a Liberty Films. Em 1950, a Liberty foi vendida para a Paramount. Em 1959 esteve no Brasil, para promover Os viúvos também sonham, produzido pela Sincap, empresa sua em sociedade com Frank Sinatra, para a United Artists. Morreu em consequência de ataque cardíaco, enquanto dormia. Possui uma estrela na Calçada da Fama, localizada em 6614 Hollywood Boulevard.

Fontes: Climatempo, Edições Paulinas, Wikipedia, 10emtudo, Cinemania

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30