xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 24/08/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

24 agosto 2009

Luta de classes na prática. Postado por Darlan Reis Jr.

A prática é o critério da verdade. Velho slogan da filosofia da práxis que vez ou outra é questionado, mas que se comprova todos os dias. Também é assim na luta dos trabalhadores pela redução da jornada de trabalho no Brasil. Leia o interessante artigo do jornalista Carlos Pompe sobre o assunto. Os grifos em negrito são meus.

"Uma longa luta está chegando num momento decisivo: a redução da jornada de trabalho, apresentada em 1995 pelos então deputados federais, hoje senadores, Paulo Paim (PT-RS) e Inácio Arruda (PCdoB-CE).
A Proposta de Emenda Constitucional n° 231 que estabelece na Constituição o limite de 40 horas por semana para a jornada de trabalho e um valor de hora extra que seja 75% acima da hora normal, mantendo-se o mesmo salário, pode ter sua votação definitiva nos próximos dias.
A proposta causa arrepio aos empregadores e o presidente da Confederação Nacional da Indústria e deputado federal pelo PTB de Pernambuco, Armando Monteiro Neto, não se furtou à polêmica. Assinou um artigo, “Redução de jornada: mitos e verdades” e mandou publicar nos jornais de grande circulação.
Em mais de um aspecto, o artigo do dirigente dos burgueses mostra a atualidade do pensamento de Karl Marx. No terceiro volume de O Capital (publicado por Engels), o grande cientista alemão registrou que “é natural que no espírito dos agentes capitalistas da produção e da circulação necessariamente se formem, acerca das leis de produção, ideias que se desviam por completo dessas leis e apenas refletem na consciência o movimento aparente. As concepções de um comerciante, de um especulador da bolsa, de um banqueiro, por força, espelham o real às avessas”. E, de fato, Monteiro Neto apresenta mitos como verdades e verdades como mitos, o real às avessas...

Escreve o industrial: “O Brasil está permeado de leis que nunca pegaram pelo simples fato de terem desconsiderado um ‘pequeno detalhe’: a realidade”. Não é verdade, senhor burguês. A imensa maioria das leis que não pegam no Brasil – como, por exemplo, a da reforma agrária, a do respeito aos direitos dos consumidores, boa parte das normas trabalhistas – não pegam porque os proprietários dos meios de produção se recusam a cumpri-las e contam com a morosidade (quando não cumplicidade) da Justiça para não serem punidos.
Continua o presidente da CNI: “Há empresas que já trabalham 40 horas por semana, com bom desempenho tanto no mercado interno quanto no externo. Chegaram a isso pela via da negociação coletiva, ajustada caso a caso, da produtividade e não por medida constitucional a ser aplicada de norte a sul, a todas as empresas e nos mais variados setores de atividade”. É verdade. Sindicatos combativos conquistaram, com luta, a redução da jornada (a negociação coletiva, citada assim por ele, parece um encontro civilizado de parte a parte numa mesa, mas a realidade é que, muitas vezes, os trabalhadores só conquistaram esse direito depois de muitas greves e de verem muitos de seus companheiros demitidos por participarem das atividades sindicais – vale mencionar a “operação vacabrava”, dos metalúrgicos do ABC em 1985. Somente após 54 dias de greve é que os empresários aceitaram a redução da jornada de 48 para 44 horas semanais).
O mesmo argumento que Monteiro Neto usa hoje, contra a adoção de “medida constitucional a ser aplicada de norte a sul, a todas as empresas e nos mais variados setores de atividade” seus ancestrais de classe usaram contra a adoção do salário mínimo, contra o direito de férias, contra o direito de adicional de hora extra etc. etc. e páginas e páginas de etc.
Também o argumento por ele esgrimido na sequência de seu artigo é, na verdade, uma confissão de que não deseja nenhuma legislação trabalhista: “A imposição forçada de uma jornada por medida constitucional ignora a heterogeneidade do mercado e impõe, de cima para baixo, uma exigência que, na maioria dos casos, será anulada por medidas compensatórias”.
O burguês também chora sobre leite que sequer será derramado. Vitupera que “há empresas que terão aumentos de custo de produção acima de 5%, 6% ou 7% — e até mais — o que é um verdadeiro atestado de óbito para quem tem de competir com a China, tigres asiáticos e concorrentes do Leste Europeu”. Ora, segundo Nelson Karan, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – Dieese –, a participação do salário no custo do produto é de 22% e a redução de 44 para 40 horas tem um impacto de apenas 1,99%. Isso, quando o aumento da produtividade da indústria, entre 1990 e 2000, foi de 113%!
Já esta conclusão-ameaça do articulista do capital chega a parecer demagogia: “Tais empresas correrão o risco de fechar as portas, destruindo os empregos existentes. Ou de intensificarem o uso de tecnologias que poupam recursos humanos” – como se os empresários não usassem e abusassem do uso de novas tecnologias para destruir empregos e reduzir salários! Ao contrário do que diz o industrial, o Dieese estima que a redução da jornada, associada à coibição das horas extras, pode gerar 2,5 milhões de novos postos de trabalho no Brasil.
É classe contra classe, nos argumentos e na luta. Os sindicatos de trabalhadores têm participado e se manifestado no Congresso defendendo a emenda constitucional que reduz a jornada semanal de trabalho. Mas as entidades patronais também estão ativas e raivosas. Estão convocando seus associados, em todo o país, para que compareçam a Brasília no próximo dia 25. Pretendem pressionar os parlamentares a votarem contra a medida.
Nada está garantido. Só a mobilização e luta dos trabalhadores poderão lhes garantir a vitória."

Vamos ver como se posicionam os políticos. Já podemos prever, pois os interesses de classe falam mais alto e os políticos fazem parte de diferentes classes.

Carlos Pompe é jornalista e articulista do Portal Vermelho.


Volta logo Belchior – Por Beto Fernandes

Confesso que aguardei curioso e ansioso a matéria do programa Fantástico da Rede Globo sobre o desaparecimento de um grande nome da MPB cujo paradeiro nem mesmo a família conhece. Pacientemente esperei pelas chamadas sensacionalistas até que para surpresa minha tratava-se do grande Belchior, um dos grandes nomes do chamado “pessoal do Ceará” ao lado de Ednardo, Fagner, Teti e Rodger.

Quem assistiu viu depoimentos de familiares, empresários, produtores musicais e até de uma professora da UECE, Josy Teixeira que analisa toda a obra do cantor, compositor e artista plástico cearense. Segundo o programa o artista está sem contatar com a família desde 2007. Houve uma falha na produção porque à medida que apresentava a reportagem informando um sumiço de dois anos apresentou vídeo feito em um celular de uma “palhinha” do cantor em abril deste ano durante show do Tom Zé em Brasília. Em sendo verdade a data do vídeo amador, podemos deduzir que ele “não está sumido como informaram”.

O cantor tem dois carros sendo que um deles está no estacionamento do prédio onde morava e o outro no estacionamento do Aeroporto de Congonhas. Belchior teria deixado seu apartamento e o atelier em São Paulo e muitas são as especulações indo desde decepção amorosa e familiar (o que alguns amigos refutam) até problemas financeiros e tristeza com a falta de reconhecimento para com a sua arte. Veja matéria completa do Fantástico CLICANDO AQUI.

Minha grande lembrança de Belchior remota o ano de 1986 ( eu tinha 19 anos) no CRI (Clube Recreativo Iguatuense) onde numa festa promovida pela União Iguatuense de Universitários (UNIDUS) dividiu o palco com Fagner e Ednardo. Confesso que dos três, Belchior me pareceu o artista mais lúcido a época, mesmo oroense Fagner estando na crista da onda, inclusive com músicas sendo temas de novelas globais. Foi um show inesquecível. Um grande encontro no sentido mais amplo da parada.

Vi que o amigo Dihelson publicou no Blog do Crato uma matéria extraída do site Celebridades que aponta várias questões sobre a matéria do programa global e do artista. Luciano Sá, assessor de imprensa do Ambiente de Gestão da Cultura do Banco do Nordeste, enviou e-mail para a mídia regional onde parece dar um norte sobre o comportamento do artista. A observação de Luciano é relativa a uma reportagem intitulada "Belchior em quatro tempos", veiculada na revista Conterrâneos (edição nº 8 - setembro/outubro 2007) - editada pelo Banco do Nordeste com periodicidade bimestral, tiragem de sete mil exemplares e distribuição com os funcionários do BNB.

Na reportagem Belchior informa a missão de traduzir o poema épico e teológico "A divina comédia", de Dante Alighieri (1265-1321). Dante é considerado ainda hoje o maior poeta italiano e um dos grandes do mundo. Esse poema tem nada menos que 14.233 versos a serem vertidos para o Português havendo a necessidade de uma concentração enorme para o trabalho. Para quem não sabe ou não lembra, Belchior gravou em 1978 a música “divina comédia humana”, primeira do bolachão “Todos os Sentidos”. Tudo realmente a ver. Talvez até uma inspiração inicial.

A Revista revelou ainda sua idéia em preparar um CD contendo músicas de parceiros diversos, além de três DVD’s com toda uma retrospectiva sobre sua obra. Uma superprodução pelo que pudemos interpretar do texto.

Tomo a liberdade para fazer minhas as colocações do Luciano Sá à medida que peço desculpas aos leitores do Blog do Crato que já tiveram oportunidade de ler atentamente a postagem do Dihelson lá embaixo: “Talvez o sumiço de Belchior - divulgado ontem (domingo, 23) pelo programa Fantástico, da TV Globo - possa estar relacionado à imersão total nesses dois projetos, principalmente no primeiro”.

Na foto abaixo parte da página da Revista, leitura hoje obrigatória para se tentar compreender o “desaparecimento” do grande artista cearense:

Exagerada a reclusão do artista? Provavelmente sim, contudo necessária para executar esses dois importantes projetos artísticos e culturais.

O grande jornalista, radialista, apresentador de TV e blogger Nonato Albuquerque no seu ótimo Gente de Mídia informou hoje que o blogger Lauriberto descobriu o paradeiro do artista: Canadá. O Nonato, com sua mente brilhante produziu uma entrevista fictícia com Belchior e tomo a liberdade de compartilhar com vocês. Um artista entrevistando outro.


GENTE DE MÍDIA - Por onde você andou rapaz?
BELCHIOR - Se você vier me perguntar por onde andei, amigo, eu me desesperava. [...] Estava mais angustiado que um goleiro na hora do gol (3). Sei que, assim falando, pensas que esse desespero é moda [...] mas ando mesmo descontente. Desesperadamente. (1)

GdM - O Fantástico disse que você anda sumido de tudo e de todos...
BEL - Há tempo, muito tempo que eu estou longe de casa e nessas ilhas cheias de distância.

GdM - Sua família tem conhecimento e aprova essa sua atitude?
BEL - Meu pai não aprova o que eu faço. Tampouco eu aprovo o filho que ele fez.(10)

GdM - Mas deve ter um motivo?
BEL - Quero lhe contar como eu vivi e tudo o que aconteceu comigo (4)

GdM - O problema, realmente, é que você está sem dinheiro?
BEL - Sem dinheiro no banco, sem parentes importantes...(2)

GdM - A matéria da Globo diz que você está deprimido. Seria com o sucesso desses forrozeiros que ocupam hoje o espaço do 'Pessoal do Ceará'?
BEL - Eles venceram e o sinal e está fechado prá nós. (4)

GdM - Você sempre foi uma pessoa alegre e criativa e por que se deprimir assim?
BEL - Quando eu não tinha o olhar lacrimoso, que hoje eu trago e tenho; [...] eu era alegre como um rio, um bicho, um bando de pardais; [...] Mas veio o tempo negro e, à força, fez comigo o mal que a força sempre faz. (12)

GdM - Mas vocês [ do Pessoal do Ceará ]tem uma história a preservar na Música Cearense...
BEL - Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo, tudo, tudo, tudo o que fizemos, ainda somos os mesmos... (4)

GdM - Dá pra se perceber que você tem medo de alguma coisa no Brasil. É verdade?
BEL - Eu tenho medo de Belo Horizonte; Minas Gerais, Natal, Vitória, Goiânia, Goiás. Eu tenho medo Salvador, Bahia; eu tenho medo Belém do Pará; eu tenho medo pai, filho, Espírito Santo, São Paulo; eu tenho medo um Rio, um Porto Alegre, um Recife; eu tenho medo Paraíba, medo Paranapá; eu tenho medo Estrela do Norte, paixão, morte é certeza. Medo Fortaleza, medo Ceará (8)

GdM - Para acabar com esse medo, você precisa cantar. O PT tem contratado muitos artistas para shows públicos. Você aceitaria?
BEL - Aquela estrela é bela. (11) Qando eu estou sob as luzes não tenho medo de nada (9)

GdM - Aqui entre nós e os internautas, estou sentindo que isso é uma jogada de marketing, ou não?

BEL - Você não sente nem vê, mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo, que uma nova mudança em breve vai acontecer (7)

(01)A Palo Seco; (02) Apenas Um Rapaz Latino Americano; (03) Divina Comédia Humana; (04) Como Nossos Pais; (05) Medo de Avião; (07) Velha Roupa Colorida; (08) Pequeno Mapa do Tempo; (09) De Primeira Grandeza; (10) Lira dos Vinte anos; (11) Mucuripe; ((12) Galos, Noites e Quintais; (13) Almanaque.

Volta logo Belchior. Você não precisa provar nada a ninguém. Precisamos voltar a vê-lo em pleno exercício da sua melhor arte porque nós e nossos ouvidos merecemos o que é de melhor.

No vídeo um dos clássicos de Belchior – Medo de Avião. Sugiro desligar ou pausar o player da nossa querida Rádio Chapada do Araripe para evitar dois áudios ao mesmo tempo.


Obs.: Ilustração de Gabriel Ramalho para Revista Conterrâneos

Por Beto Fernandes

Lúcio Alcântara e o Cariri - por Armando Lopes Rafael

Algum dia o Cariri fará justiça ao governo Lúcio Alcântara. Poucos governadores do Ceará foram, como ele, tão presentes ao Cariri. Durante o seu período como governador, Lúcio Alcântara manteve constante diálogo com todas as lideranças caririenses – independentes de sigla partidária – buscando soluções para os problemas desta região do Ceará.
Era comum vê-lo – praticamente toda semana – percorrendo os municípios caririenses, inaugurando obras feitas no seu governo e dialogando com as lideranças comunitárias na busca de incentivo às diversas atividades econômicas com potencial gerador de emprego e renda para a população do Sul do Ceará.Muitas das obras hoje a atribuídas ao governador Cid Gomes foram, na verdade, iniciadas no governo Lúcio Alcântara.


É caso do Metrô de Superfície – ligando Crato a Juazeiro – que, não só foi iniciado, mas os recursos assegurados para a continuidade da obra; o Trevo Rodoviário que desvia o trânsito do centro de Missão Velha; os melhoramentos recém-inaugurados na URCA (reforma do Salão de Atos, do Salão da Terra, dos blocos onde funcionam salas de aulas, aquisição de equipamentos de informática, etc.); o CEO-Centro de Especialização de Odontologia, em Crato. Outras foram planejadas no governo de Lúcio Alcântara, a exemplo do Centro de Convenções do Cariri, agora iniciado.
No caso específico de Crato, devem-se ao governador Lúcio Alcântara, dentre outras obras: a restauração do conjunto da antiga Estação Ferroviária, o Cine-Teatro Moderno, a reforma da Quadra Bi-Centenário, a avenida que margeia o canal do Granjeiro e segue em direção ao Parque de Exposição; a reforma dos mercados públicos de Crato; as quadras esportivas nos bairros periféricos e distritos, as praças suburbanas, reformas de escolas públicas.
Em Juazeiro do Norte a construção do IML, anseio de toda região Sul do estado; ponte sobre o Rio Salgadinho, que liga a cidade ao Horto do Padre Cícero, ponte sobre o Rio Carás entre os municípios de Juazeiro e Caririaçú e infra-estrutura do Luzeiro do Nordeste.


Em Barbalha: as construções do Anel Pericentral e do Liceu; a restauração do prédio da antiga Cadeia Pública, dentre outras. Ressalte-se, ainda, a exemplar vida pública de Lúcio Alcântara. Em 30 anos de atividade política, é um nome respeitado por sua conduta ética no trato com a coisa pública, suas relações partidárias e suas iniciativas políticas. Nunca teve o seu nome associado a atos de improbidade ou ineficiência diante das responsabilidades que lhe foram conferidas pela vontade popular. Foi Secretário estadual da Saúde (2 vezes), prefeito de Fortaleza, deputado federal (2 vezes), senador da República, vice-governador e governador do Ceará.
E saiu com a imagem limpa!
Coisa rara nesta república...


Texto e postagem de Armando Lopes Rafael

O Nome é Jamie Cullum - O Incrível garoto Pianista e Cantor que assombra o mundo da Música !

What a difference a Day Made ? ( A diferença que fez um dia...)

Esse garoto inglês fantástico chamado Jamie Cullum, está assustando o mundo da música, com um talento excepcional de pianista, Cantor, Ator, aos vinte e poucos anos. Há tempos eu acompanho a sua carreira. Seu estilo pianistico vem de toda uma geração de grandes pianistas como Oscar Peterson, Thelonius Monk. Agora, aonde esse cara aprendeu a cantar tão bem ?

This incredible little boy from England is scaring world´s music. A great singer, a fantastic pianist... what the hell can we say some more about it ? I have followed his still short career like a hypnotized guy. He belongs to the best Jazz pianists tradition, like Oscar Peterson and Thelonius Monk. Now the question we think about is: Where this little boy are going along with ALL his natural talents ? Oh my...

By Dihelson Mendonça






Dihelson Mendonça

GRAN EASTWOOD - Por: Demétrius Silva

Sobre o novo filme de Clint Eastwood...


Parece que Clint Eastwood não pode mais morrer, iria me abalar muito se isso de fato acontecer. Mas o cara é muito bom, de 11 filmes que ele faz, 12 são ótimos. Clint que revive seu werternlomaníaco que vive dentro dele em Gran Torino, que depois da morte de sua esposa, o velhote acaba criando confusão e uma grande amizade com os Hmongs, um povo chinês que ele coloca culpa em tudo se tratando do passado de guerras e tristezas. Clint dirige também esta já obra prima com suas caras e bocas que era sempre maravilhoso vê-lo nos faroestes de Sérgio Leoni (lembro de Jim Carrey fazendo este arquétipo no Todo Poderoso, só comentando). Como sabemos, Ford Gran Torino é um carro, e o seu em especial bem conservado de 1972 é alvo de valentões Hmongs, e como título, o ponto chave do filme. Walt (nome de seu personagem no filme) é muito Dom Casmurro, não se dá bem com seus próprios filhos pro pequenos detalhes e acabamos nos apaixonado mais uma vez pelo filme de Clint Eastwood. Um filme que fala de um herói tão comum e ao mesmo tempo tão difícil encontrar. O que acontece com os jovens de hoje, com nossas crenças e objetivos de vida, o que é valorizar uma vida suja e grotesca. O velho Walt se incomoda de fato, e precisamos nos icomodar mais e mais. em Clint Eastwood nunca se sabe o que o homem tem na cartola. Mas não quero que ele morra nunca, colocando sempre bom cinema nas nossas veias.

Nota:9,5

Por: Demétrius Silva - Colaborador - Cinemania Cariri - Rede Blogs do Cariri

Essa é boa: Jogadoras francesas tiram a roupa para chamar atenção

Quatro jogadoras da seleção francesa de futebol tiraram a roupa pra chamar a atenção de torcedores, mídia especializada e dirigentes. Sarah Bouhaddi, Gaetane Thiney, Elodie Thomis e Corine Franco sacaram a roupa e produziram um belíssimo catálogo de fotos intitulado: "Precisamos chegar a este ponto para sermos vistas?".

As imagens foram publicada logo após a classificação da seleção francesa para o Campeonato Europeu, que acontece na Finlândia. Segundo as meninas, o catálogo erótico foi uma forma de protestar e chamar a atenção da mídia especializada, torcedores e, principalmente, dirigentes para o esquecido futebol feminino francês.

Fonte: Minha Notícia

NE - Por nós, elas não precisariam nem vestir mais, de tão formosas, rs rs

Suplicy interrompe discurso para falar de crise e irrita Sarney

Marina Mello
Direto de Brasília


O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), subiu à tribuna do Plenário nesta segunda-feira para homenagear o centenário da morte do escritor Euclides da Cunha, mas foi interrompido pelo senador petista Eduardo Suplicy (PT-SP) para falar sobre a crise que assola a Casa desde o início do ano. A fala do senador irritou o presidente, que o chamou de "indelicado" por ter interrompido sua homenagem ao escritor.

Por durante 40 minutos, Sarney falou sobre literatura, até o momento em que Suplicy pediu a palavra para dizer que, na sua visão, a crise não havia acabado porque as denúncias ainda não tinham sido plenamente esclarecidas.

Suplicy lamentou o fato de o Conselho de Ética ter arquivado todas as ações contra Sarney e disse que isso não acaba com a crise. "Essa não é a solução que o Brasil espera e precisa. A situação do Senado não está tranquila, não está resolvida", disse Suplicy. "As pessoas desejam explicações, as dúvidas das representações precisam ser dirimidas. Eu mesmo ouvi suas explicações e fiquei com muitas dúvidas."

Além de ter mencionado a crise quando se falava em literatura, Suplicy usou um "aparte" no discurso de Sarney, quando o usual é o senador pedir a palavra e realizar um discurso seu, ao invés de interromper o do colega.

"Acho que vossa excelência não foi delicado comigo. Vossa excelência que é um homem tão educado", disse Sarney. "Nesse momento, podia bem proferir seu discurso que vinha pronto a fazer, mas feriu uma regra e acho que não é o estilo de vossa excelência."

Sarney afirmou que já foi a Plenário explicar as denúncias contra ele e se Suplicy desejasse, ele poderia explicar denúncia por denúncia, caso o senador petista ainda tenha alguma dúvida.

Denúncias

Desde que assumiu o comando do Senado, José Sarney é acusado de cometer uma série de irregularidades, que incluem responsabilidade na edição dos chamados atos secretos, desvio de recursos de um patrocínio feito pela Petrobras à fundação que leva seu nome, além da prática de tráfico de influência em favor do namorado de uma neta sua.

As 11 ações contra o peemedebista, protocoladas no Conselho de Ética, foram arquivadas. O senador nega as acusações.
Fonte: Redação Terra

Descoberta poderá evitar a criação de embriões e a clonagem


Cientista português identifica gene que reverte células adultas em estaminais.

Teresa Firmino, (PÚBLICO)

O gene que protagonizou uma experiência científica do biólogo português José Silva, do Instituto de Investigação de Células Estaminais, em Edimburgo, na Escócia, não podia ter um nome mais apropriado. Chama-se Nanog, que quer dizer, em gaélico, "terra dos sempre jovens". José Silva mostrou como este gene pode levar células adultas — que já se tornaram células da pele, por exemplo — a uma espécie de regresso ao passado celular, transformando-as em células estaminais embrionárias. Ao contrário das células adultas, que já se diferenciaram, as estaminais dos embriões têm a capacidade de originar todos os tipos de células de um organismo. Por isso, os investigadores consideram que a medicina regenerativa do futuro, com órgãos e tecidos mesmo à medida de cada doente, passa incontornavelmente pelas células estaminais. Estão a aprender a manipulá-las, para as tornar em células do cérebro ou do pâncreas, por exemplo, para tratar a doença de Parkinson ou a diabetes. O problema, até agora, é que para obter células estaminais embrionárias era preciso criar e, depois destruir, embriões humanos com cinco a seis dias de desenvolvimento. Nessa altura, o embrião é uma bolinha com 150 a 200 células, que é preciso rebentar para as poder extrair.

Não só essa destruição tem sido uma forte barreira ética a este tipo de investigação, como ainda é necessário conjugar a criação dos embriões com a clonagem. Criar embriões, por si só, não resolveria o problema da rejeição das células pelo sistema imunitário do doente, caso se pretendesse usá-las para fins terapêuticos. É necessário torná-las compatíveis com o doente. Ao fazer-se um clone do doente evita-se a rejeição, mas esta tem sido outra barreira ética de peso. O trabalho de José Silva, de 31 anos, é um passo importante para contornar os problemas éticos, pois conseguiu obter células estaminais embrionárias sem recurso à clonagem, nem à criação e destruição de embriões. Levou células estaminais adultas do cérebro e células já perfeitamente diferenciadas da pele e do timo — de ratinhos — a converterem-se em estaminais embrionárias. Por outras palavras, fez as células adultas regressaram a um estado em que voltaram a ser as progenitoras de todas as outras células.

Para tal, procedeu à fusão de células estaminais embrionárias com as células do cérebro, da pele e do timo, juntando os seus núcleos. Conforme os tipos de células, assim os diferentes genes estão "ligados" e "desligados" — por exemplo, o Nanog só está activo nas células estaminais embrionárias.

"Nesta fusão, a informação genética das células diferenciadas é convertida em informação genética igual às das células estaminais embrionárias. O que descobriu foi que o gene Nanog é o factor-chave para essa conversão." É isto que José Silva demonstra hoje num artigo na edição on-line da revista Nature.

O Nanog já era conhecido desde 2003, quando foi descoberto pelo segundo autor do artigo na Nature, Ian Chambers, do mesmo instituto de José Silva. Mas agora é a primeira vez se identifica um gene específico envolvido na reprogramação das células.

"Este é o primeiro grande passo para se conseguir fazer a reconversão das células adultas em células estaminais embrionárias, que são as que têm as propriedades terapêuticas únicas", diz José Silva. "Mas, apesar de termos dado um grande passo científico, não estamos ainda onde queremos, que é converter qualquer célula adulta em célula estaminal embrionária." Ou seja, sem recurso a fusões e fazendo a conversão de forma directa. Manipulando apenas o Nanog, isso não é possível, por isso falta identificar outros genes que deverão interagir com o gene da "terra dos sempre jovens" e estar envolvidos no regresso ao passado celular. "Provavelmente, vão ser identificados muito em breve", prevê José Silva.

Fonte: Publico.PT

Ensino religioso em escolas públicas pode gerar discriminação, avalia professor

São Paulo - O ensino religioso que aborda uma doutrina específica pode gerar discriminação dentro das salas de aula, segundo o sociólogo da Universidade Estadual Paulista (Unesp), José Vaidergorn. “O ensino religioso identificado com uma religião não é democrático, pode ser considerado discriminatório”, disse em entrevista à Agência Brasil. Segundo Vaidegorn, o ensino voltado para uma determinada religião pode constranger os alunos que não compartilham dessas ideias. O professor ressalta ainda a possibilidade de que, dependendo da maneira que forem ministradas, as aulas de religião podem incentivar a intolerância entre os estudantes. As aulas de religião estão previstas na Constituição de 1988. No entanto, um acordo entre o governo brasileiro e o Vaticano, em tramitação no Congresso Nacional, estabelece o ensino católico e de outras doutrinas. A inserção do elemento religioso no processo educacional pode, segundo Varidergorn, gerar conflitos. “Em vez da educação fazer o seu papel formador, o seu papel de suprir, dentro das suas condições, as necessidades de formação da população ela passa a ser também um campo de disputa política e doutrinária.”

O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão, contesta a justificativa apresentada na lei de que o ensino religioso é necessário para a formação do cidadão. “Não podemos considerar que a questão ética, a questão moral, o valores sejam privilégios das religiões”, ressaltou. A presença do elemento religioso não faz sentido na educação pública e voltada para todos os cidadãos brasileiros, segundo ele. “ A escola é pública, e a questão da fé é uma coisa íntima de cada um de nós”. Ele indicou a impossibilidade de todos os tipos de crença estarem representados no sistema de ensino religioso. Segundo ele, religiões minoritárias, como os cultos de origem afro, não teriam estrutura para estarem presentes em todos os pontos do país.

Além disso, as pessoas que não têm religião estariam completamente excluídas desse tipo de ensino, como destacou o presidente da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea), Daniel Sottomaior. “Mesmo que você conseguisse dar um ensino religioso equilibradamente entre todos os credos você ia deixar em desvantagem os arreligiosos e os ateus.” Sottomaior vê com preocupação a possibilidade de a fé se confundir com os conhecimentos transmitidos pelo sistema educacional.“Como o aluno pode distinguir entre a confiabilidade dos conteúdos das aulas de geografia e matemática e o conteúdo das aulas de religião?”

Para o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Geraldo Lyrio Rocha, a religião é parte importante no processo educacional. “Uma educação integral envolve também o aspecto da dimensão religiosa ao lado das outras dimensões da vida humana”, afirmou.

Edição: Talita Cavalcante
Agência Brasil

Cuba publica foto de Fidel em boa forma

Foto: AFP

Uma foto do ex-presidente Fidel Castro, de 83 anos, foi publicada no jornal oficial cubano neste domingo, 23. Na foto Fidel, aparentemente com boa saúde, aparece ao lado do presidente do Equador, Rafael Correa. A foto de Castro, cobrindo quase toda a capa do jornal Juventud Rebelde, mostra um Fidel em forma, de pé, vestindo uma camisa branca de manga curta em seu encontro com Correa, que iniciou uma visita privada à Cuba poucos dias atrás. Fidel Castro, o líder da revolução cubana de 1959 que levou o comunismo à ilha do Caribe, tem se mantido longe do olhos públicos nos três últimos anos e em 2008 entregou a presidência ao seu irmão mais novo Raul Castro por motivos de saúde. A foto do Juventud Rebelde do antigo líder é a primeira a ser publicada dentro do país pela mídia estatal desde 17 de fevereiro, quando Fidel Castro encontrou a presidente chilena Michelle Bachelet.

Das agências internacionais
Fonte: O Povo

Concurso: lançado edital para contratação de 4 mil professores


Atenção!

Esse será o maior concurso já realizado no Ceará para a contratação de professores.

 Concurso: lançado edital para contratação de 4 mil professores

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação (Seduc) e secretaria do Planejamento e Gestão, publicou no Diário Oficial desta sexta-feira (21), o edital do Concurso para Professores da rede estadual. Serão ofertadas 4 mil vagas, distribuídas nas diversas disciplinas do Ensino Médio. Os aprovados vão ocupar o cargo de professor, classe pleno I, cuja remuneração inicial é de R$ 1.327,66 para 40 horas semanais de trabalho, e de R$ 663,83 para 20 horas semanais. Esse será o maior concurso do Estado para a contratação de professores.

As inscrições do Concurso para Professores da Rede Pública Estadual estarão abertas a partir do dia 8 de setembro e prosseguem até 4 de outubro, exclusivamente via Internet. Os interessados devem acessar o endereço eletrônico http://www.cespe.unb.br/concursos/seducce2009. A taxa de inscrição será de R$ 60,00(sessenta reais). Toda a normatização do processo está disponível no Edital publicado no Diário Oficial do dia 21 de agosto de 2009. A primeira prova está marcada para o dia 1º de novembro.

Serão ofertadas 4 mil vagas para todo o Estado, distribuídas nas diversas disciplinas do Ensino Médio. Conforme o edital, as que apresentam os maiores números de vagas são Matemática (919), Português (662), Química (396), Física (374) e Biologia (308). Para assumir o cargo de professor, o candidato deverá ter grau superior em nível de licenciatura plena.

Organizado pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (CESPE/UnB), o Concurso é composto de quatro etapas que objetivam qualificar o processo. A primeira abrangerá prova escrita, com 60 questões objetivas de múltipla escolha. Na segunda etapa, haverá uma prova prática(aula) na disciplina em que o candidato está concorrendo, enquanto a terceira, compreende um programa de capacitação profissional com carga horária de 180 horas/aula. A quarta fase englobará o exame de títulos. As três primeiras são de caráter eliminatório e classificatório, enquanto a última é somente de caráter classificatório.

Os aprovados vão atuar em escolas da rede pública estadual que atende a 540 mil alunos. Em todo o Ceará, são 680 unidades de ensino. A matrícula no Ensino Médio corresponde a 382 mil estudantes que nesse nível de ensino tem um currículo composto pelas seguintes disciplinas: História; Geografia; Filosofia; Sociologia; Matemática; Física; Biologia; Química; Língua Inglesa; Língua Espanhola; Língua Portuguesa; Artes e Educação Física.

Mais Informações:
Assessoria de Comunicação: 3101-3972

Cantor Belchior está desaparecido desde 2007


NE - Eu já vi gente sair de cena por uns tempos, mas assim...

De acordo com as revelações dos familiares de Belchior ao programa "Fantástico" deste último domingo, dia 23, o cantor está desaparecido desde 2007. Um de seus carros está abandonado no aeroporto de Congonhas há meses, o outro no hotel onde Belchior morou, também em São Paulo. A família declarou que está sem notícias de Belchior deste 2007. Luiz do Monte, um fã do cantor declarou ao "Fantástico" que, "Tem gente que diz que ele está na Holanda, tem gente que diz que ele está em São Paulo". Seu ex-sócio e parceiro Jorge Mello também disse que "Procurei alguns empresários que eu sei que trabalhavam com ele. Eles disseram que nunca mais fizeram show com ele, porque não o encontram".

Fonte: Site Celebridades

Paralelas: Pistas sobre o Paradeiro de Belchior

Em 28 de agosto de 2007, o cantor e compositor Belchior concedeu entrevista musical, aberta ao público, no Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza, dentro do programa Nomes do Nordeste, quando compartilhou sua história de vida e descreveu sua trajetória artística. Nessa entrevista, Belchior falou sobre os projetos artísticos em andamento. Ele revelou ter iniciado a exaustiva façanha de traduzir o poema épico e teológico "A divina comédia", de Dante Alighieri (1265-1321), considerado até hoje o maior poeta italiano. Para se ter uma idéia da proeza estética enfrentada pelo artista cearense, o poema tem nada menos que 14.233 versos a serem vertidos para o Português. "A divina comédia" é a fonte original mais acessível para a cosmovisão medieval, que dividia o Universo em esferas geocêntricas, dividindo a Terra e o Céu pela órbita lunar. (Coincidentemente, Belchior é autor de uma canção intitulada "Divina comédia humana", gravada em 1978, como faixa de abertura do disco "Todos os sentidos").

Paralelamente, ele afirmou estar preparando um CD que incluirá músicas com diversos parceiros, além de uma caixa com três DVDs, trazendo uma completa retrospectiva sobre sua vida e obra. Enfim, será um documentário com tratamento cinematográfico apurado, abrangendo imagens de espetáculos e entrevistas realizadas, material musical inédito e depoimentos de amigos, parceiros, pesquisadores e fãs. Essas duas informações foram publicadas na matéria intitulada "Belchior em quatro tempos", veiculada na revista Conterrâneos (edição nº 8 - setembro/outubro 2007) - editada pelo Banco do Nordeste com periodicidade bimestral, tiragem de sete mil exemplares e distribuição com os funcionários do BNB. Talvez o sumiço de Belchior - divulgado ontem (domingo, 23) pelo programa Fantástico, da TV Globo - possa estar relacionado à imersão total nesses dois projetos, principalmente no primeiro.

Luciano Sá
Assessor de Imprensa
Banco do Nordeste
Ambiente de Gestão da Cultura

As máscaras - Por: Nijair Pinto

São exatamente oito horas e dez minutos da manhã de terça-feira. O tenente abre a porta e pede permissão para entrar. Do birô, a não mais que cinco metros de distância dele, o general esbraveja:

– Isso lá são horas de chegar ao quartel, tenente! O expediente inicia oito horas da manhã, camarada, ou você não sabe mais disso, rapaz?
– Mas general...
– Não pedi sua opinião, combatente! Pode ir.

O tenente presta a deferência habitual e se retira, ainda ouvindo intempestivos comentários do oficial-general. Seis horas da manhã do mesmo dia. O general, ainda em trajes menores, dirige-se ao banheiro. Despe-se. Senta-se... Lê algumas páginas do jornal. Levanta-se. Dá uma olhadinha – em seguida, ouve-se o barulho da descarga. O fórum está uma correria só. Tem Tribunal do Júri marcado para nove horas e um dos acusados é de alta periculosidade. O caso teve repercussão nacional e por todos os lados existem focos de lentes curiosas tentando o melhor ângulo para a melhor foto e a melhor imagem. O povo quer justiça e a imprensa precisa fazer uma cobertura compatível com o clamor público. Dez horas da manhã. Inicia-se o procedimento. Advogados falam. Testemunhas falam. De repente, gera-se um princípio de balbúrdia motivado por declarações de um dos réus. O magistrado, incontinenti, bate o martelo:

– Silêncio! Eu exijo silêncio! Estamos num tribunal, senhoras e senhores! Ou mantemos a ordem ou interrompo a sessão! Vô, acorde! – é a netinha do magistrado que o desperta. Estamos em época de férias escolares e o Meritíssimo juiz tem visitas ilustres em casa. Ele se espreguiça. A netinha já está por sobre ele, pulando em cima do avolumado bucho do avozão. O magistrado solta flatos, sob os protestos veementes da neta, e se dirige ao banheiro onde termina o que já fora anunciado. Ouve-se o barulho da descarga. Doutor, doutor! Entrou um paciente grave agora na emergência.

– Já verificaram se tem plano de saúde? – é a resposta do médico.
– Não, não deu tempo... Ele entrou muito grave.
– Veja se está com a carteirinha. Tem acompanhante? Na dúvida, peça a caução ao acompanhante, ok! Já estou indo...

O médico chega minutos depois, mas o paciente já está em óbito, teve êxito letal. O plantão fora exageradamente complicado. Muitas ocorrências graves, muitas intercorrências. Durante o lanche noturno, o doutor comeu algo não muito bem aceito pelo seu organismo e o processo metabólico decidiu expurgar rapidamente o que fora digerido, transformando o quilo numa pastosa mistura, de fétidos odores. Antes de repassar o plantão, o doutor está, agora, no troninho. E de tantas visitas ao vaso, encontra-se numa situação tal que se pudesse se limparia como as damas requintadas o fazem, à mesa, em festas chiques: apenas passando, suavemente, um lencinho ‘na boca’.

– Onde está o engenheiro da obra? Com uma morosidade dessa a gente não entrega esse prédio nunca! – são os gritos do dono da construtora. Ele descarrega toda a ansiedade no peão, no primeiro que encontra.
– Pois não, seu Oswald!
– Meu amigo, esse treco não está andando por quê? Isso aqui é obra e obra tem que andar, tem que decolar! Temos prazos e prazos devem ser cumpridos, ora!

O engenheiro, já acostumado com os recados do patrão, apenas o escuta, gesticulando com a cabeça.

– Ponha isso pra andar ou cabeças rolarão, entendeu?
– Sim, senhor!

O stress desajustou o aparelho digestivo do seu Oswald e uma fininha, a famosa, o pegou de surpresa. Ele precisou ir ao sanitário obrar, às pressas. Ouve-se o pedido:

– Alguém tem PH aí?
– Tem não senhor! Fizemos o pedido na semana passada, mas ainda não chegou. – responde o engenheiro.

Trinta anos depois. Dia 2 de novembro... No único cemitério da cidade estão ladeados: o General, o Excelentíssimo juiz, o Doutor e o senhor Oswald.

Num dos túmulos, localizado na área pobre do campo-santo, encontra-se uma senhora que chora pelo pai morto brutalmente por traficantes durante um assalto. O criminoso fora condenado, mas tinha sido solto pelo indulto de Natal. Em liberdade, praticara novos crimes e, num desses, durante a fuga, alvejara o pai da senhora e mais três policiais. Os quatro morreram – três no local. O pai da senhora ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu ao dar entrada no hospital por causa da demora no atendimento.

A esposa do general também já faleceu. Apenas netos reverenciam o avô, silenciosamente. O magistrado era divorciado e a esposa tivera filhos apenas frutos de uma união estável posterior. Os familiares do médico, filhos e netos, atribulados com a correria da profissão, estavam de plantão, todos, e não visitaram o patriarca. E o seu Oswald, de origem estrangeira, não tinha quem o levasse flores – a família não o quis enterrar no país de origem e agora ele descansava em paz, na solidão de entre continentes. E a senhora, ainda inconformada, teimava em chorar, como o fazia desde o primeiro dia da viuvez, rogando a Deus por justiça ainda aqui na terra. ... E na fashion week da mesma cidade, uma modelo famosa, top model, acaba de destratar uma das camareiras, exatamente às 18h. A modelo, durante o voo, passou mal e teve que se dirigir, às pressas ao toalete.

Nijair Araújo Pinto Crato-CE,
19 de agosto de 2009.
13h35min

Encontros regionais do PV discutem propostas que nortearão a campanha de 2010 - Por: Jorge Macedo Costa


O Partido Verde do Ceará promoveu durante este fim de semana encontros em Fortaleza, Maracanaú e Cariri, para discutir o futuro eleitoral em 2010, ações e atuação do Partido junto à sociedade e à causa ambiental. Todos os debates aconteceram em torno da proposta de um novo modelo de desenvolvimento baseado na sustentabilidade, mote da campanha de 2010. Na Capital, o II Seminário do Partido Verde de Fortaleza reuniu vários líderes, na sede da União dos Moradores do Jardim Iracema. Durante o sábado e domingo, foi debatido “Efeito Estuda e Aquecimento Global”, “Panorama Político Nacional” e Eleições 2010. O vice-presidente do PV Fortaleza, Aristides Braga, destacou durante a exposição do tema Eleições 2010 que o momento ainda é de definições com relação às eleições do próximo ano, devido às articulações que ainda são feitas, mas já é certo que o Partido vai sair com uma chapa forte. “Já estamos convocando os nossos militantes para se candidatar. Ainda desconsiderando o “fenômeno Marina Silva”, já estabelecemos meta de eleger no mínimo quatro deputados estaduais e pelo menos um federal. Quando Marina Silva consolidar sua vinda para o PV, vamos trabalhar com pretensões muito maiores”, ponderou o dirigente.

O encontro regional do Cariri, realizado no Crato, reuniu representantes de diversos municípios da região Sul do Ceará, além de várias pessoas interessadas em abraçar a causa Verde. No encontro, os dirigentes municipais consentiram na necessidade da interação das comissões municipais, para fortalecer o partido e montar uma chapa forte da região. “É fundamental e exemplar essa união das Comissões Municipais. Não se faz política de forma isolada. O PV vai continuar debatendo temas globais e agindo em cada local para transformar de forma positiva a sociedade”, destacou Paulo Sombra, secretário de Organização Estadual do Partido.

Em Maracanaú, a executiva municipal promoveu um encontro de formação política, já acertando as bases para a disputa eleitoral do próximo ano. Alem de encontros municipais e regionais, o Partido Verde do Ceará está promovendo o “Fórum Eleições 2010”, em que a cada 15 dias dirigentes e militantes se reúnem para traçar o destino e propostas do Partido para as próximas eleições. Os encontros acontecem na sede do PV. Todos os debates acontecem em torno do desenvolvimento sustentável, principal bandeira do Partido para 2010. “Estamos em contínuo crescimento, valorizando a mulher, a juventude e, principalmente, respeitando a pluralidade que existe em nossa sociedade. O diferencial agora é a busca por um novo modelo de desenvolvimento, que seja verdadeiramente sustentável”, disse o presidente estadual do PV, Marcelo Silva. A partir do próximo dia 28 de setembro o PV promove a semana de filiação. A meta é fortalecer a militância do Partido no Ceará, trazendo para os quadros pessoas comprometidas com princípios e valores Verdes. “Queremos crescer, mas crescer com qualidade”, pontuou Marcelo Silva.

Mais informações no site www.pvceara.org.br ou (85)3224-9332

Jorge Macedo Costa
(85)8779-9875
(88)9935-9720

O primeiro Reitor do Seminário São José de Crato - por Armando Lopes Rafael

Padre Lourenço Vicente Enrile - foto tirada do "Album do Seminário do Crato", editado em 1925

O dia era 13 de novembro de 1876. Na Vila Real do Crato – na Rua das Flores, em casa do farmacêutico prático Secundo Chaves, localizada próximo a onde hoje funciona a Cúria Diocesana, na Rua Teófilo Siqueira – um sacerdote de 43 anos, com o organismo minado pela tuberculose, sentia que sua existência terrena chegava ao fim. Em meio à febre, acessos constantes de tosse e hemoptise, o Padre Lourenço Vicente Enrile – primeiro reitor do Seminário São José – rendeu sua bela alma a Deus, nos braços do farmacêutico e seu benfeitor.
Dias antes, Secundo Chaves, após muita insistência, conseguiu que o Padre Lourenço Enrile deixasse o prédio do Seminário e viesse para sua residência onde teria mais conforto no tratamento da pertinaz moléstia. Debalde foram os esforços do farmacêutico. O Crato perdeu, naquele dia, um de seus mais virtuosos sacerdotes.
Padre Enrile nasceu em Finalborgo, diocese de Savóia, na Itália em 28 de fevereiro de 1833. Cento e trinta e cinco anos depois da chegada do Frei Carlos Maria de Ferrara – fundador de Crato – a Itália nos mandara outro valoroso missionário. Padre Enrile chegou ao Cariri em 1875, para colocar em funcionamento o Seminário São José. Aqui viveu menos de dois anos, tempo suficiente para alcançar – junto à sociedade cratense – o conceito de um sacerdote digno, piedoso e exemplar.
Segundo o “Álbum do Seminário de Crato”, editado em 1925:
“Não se limitava a ação do primeiro reitor em guiar os destinos da casa, da posição em que o colocara o Sr. Bispo, mas entregava-se a todos os misteres. Desde a sala de aulas até a cozinha, sua atividade se desenvolvia a contento de todos os que habitavam o Seminário.
“Trabalhava sem tréguas, durante o dia, e, à noite quando todos dormiam, ainda vigiando, percorria o dormitório e mais compartimentos da casa, não deixando de consagrar algum tempo ao estudo.
“Os primeiros albores da madrugada, como determinavam as regras da Congregação, já o encontravam no cumprimento do dever.
“Padre Enrile era um modelo de sacerdote católico, que reunia aos vastos conhecimentos de que era possuidor uma piedade sólida, haurida em Paris na Casa Mãe dos Lazaristas. Manejava a língua portuguesa com rara facilidade, de modo que prendia a atenção de todos quando proferia seus memoráveis sermões. À capela do Seminário, em meio de grande massa popular, afluía, ainda, o que o Crato tinha de intelectual naquele tempo, para ouvir a palavra fácil e erudita do Padre Enrile.
“Em todos os misteres do sacerdócio, era o Padre Enrile exato e admirável. Edificava o povo, quando após os trabalhos do Seminário, saía em busca dos moribundos levando-lhes o pão dos anjos e o conforto de sua palavra cheia de unção.
É ainda o “Álbum do Seminário de Crato” que informa:
“Quando do seu falecimento, a população em peso acorreu ao Seminário e de todos os olhos caiam lágrimas a fio, e todos os lábios ciciavam preces pelo repouso da alma do prateado morto”.
Os veneráveis restos mortais do Padre Enrile encontram-se sepultados numa das colunas da capela do Seminário São José. Conforme o “Álbum do Seminário de Crato”: “Jamais se assistira (até aquela data) em Crato a enterro tão concorrido e a morte tão chorada”...



Texto e postagem de Armando Lopes Rafael

Wikipedia em inglês chega a três milhões de verbetes


DivulgaçãoRIO DE JANEIRO (Da Redação), 18 de agosto - A edição em inglês da enciclopédia participativa Wikipédia anunciou que atingiu na segunda-feira (17) a marca de três milhões de verbetes hospedados. O número foi anunciado na homepage do serviço, que aproveitou para agradecer publicamente aos colaboradores. Fundada há oito anos, a Wikipédia foi criada com o propósito de ser uma enciclopédia virtual alimentada por qualquer pessoa. Atualmente, o serviço possui cerca de 13 milhões de artigos em 260 idiomas. JW.

Com informações de agências internacionais.

Com Marina, PV cogita se distanciar do governo Lula


Às voltas com os preparativos para a filiação de Marina Silva, o PV inaugurou um debate interno sobre suas relações com o governo Lula. A discussão, por ora subterrânea, ganhará o noticiário nos próximos dias. Envolve o afastamento do PV do consórcio partidário que dá suporte congressual ao governo. Nesta segunda (24), haverá um encontro reservado em São Paulo. Participarão lideranças do PV, Marina e pessoas que assessoram a senadora. Analisa-se, por exemplo, a troca do líder do PV na Câmara. Sarney Filho (MA), o Zequinha, pode ser substituído por Fernando Gabeira (RJ). A mudança demarcaria o início de uma “transição” verde rumo à oposição. Algo que a candidatura presidencial de Marina torna inevitável.

Único representante do PV na Esplanada, o ministro Juca Ferreira (Cultura) frequenta o debate com o pé acomodado no freio. Juca manifesta, em privado, o receio de que a inflexão da legenda lhe custe o cargo de ministro. Acha que Lula pode se animar a demiti-lo. Para não desgostar o ministro, a cúpula do PV pôs-se a planejar não uma ruptura abrupta, mas uma declaração de “independência”. Dono de uma bancada de 14 deputados federais, o PV trocaria o alinhamento automático a Lula pelo apoio seletivo, condicionado ao teor de cada projeto. Daí a idéia de “transição”. O afastamento definitivo viria no instante em que o embate eleitoral o tornasse incontornável. Simultaneamente, diritentes do PV tentarão estimular o ministro da Cultura a disputar um cargo eletivo em seu Estado, a Bahia. O debate põe a prova a capacidade do PV de abandonar os seus pendores governistas. A legenda é mais afeita à situação do que à oposição. O PV é governo em toda parte. Apoia Lula em Brasília. E dá suporte aos governadores tucanos José Serra, em São Paulo; e Aécio Neves, em Minas. Participa também da caravana do prefeito paulistano do DEM, Gilberto Kassab.

Fonte: Blog do Josias de Souza
Foto: Agência Brasil

De seu Luiz ao Clã Brasil - Por: Jayro Starkey

Estive em Exu no sábado passado, dia 22. A festa era uma homenagem a seu Luiz Gonzaga pela sua triste partida há vinte anos atrás. Conheci o dono do site www.LuizLuaGonzaga.com.br , Paulo Vanderlei, que nos apresentou coisas inéditas sobre a vida e a obra de seu Luiz. Ele me prometeu enviar vários artigos de escritores famosos sobre o roubo do nome "forró" para rotular essa coisa horrível produzida aqui no Ceará. Portanto, com a prévia autorização do administrador do Blog do Crato estarei publicando esses artigos. Mas a cultura Gonzagueana não está morta. Escutei coisa boa vinda da Paraíba: O Clã Brasil. Veja o que nos diz Ricardo Anísio sobre este grupo:

"Analisar o grupo Clã Brasil é fugir da metáfora sem destrancar-nos da poesia. Realidade cristalina, as meninas que formam esse núcleo de sublime construção musical são ao mesmo tempo doces, amorosas e guerreiras. São flores que têm lá seus espinhos guardiões da sua compreensão musical: a defesa inegociável das legítimas tradições estéticas oriundas de mestres como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Antônio Barros, Jacinto Silva, Gordurinha, Elino Julião, entre outros. Levemos em conta também o fato de que o quarteto fantástico não caiu na pauta musical de pára-quedas. As quatro garotas são estudiosas, freqüentam os bancos acadêmicos e têm plena noção de teoria e prática na arte que escolheram por empunhar como suas espadas de peso justo. Não devemos ouvi-las com mas-mas e nem poréns. Devemo-las sagrar como realidade, conscientes de que é uma realidade que ainda evoluirá bastante, e que, excetuando mudança de ventos, será uma realidade nacional e, quiçá, internacional.

Jovens, sim, jovens. Mas não as tratemos como menininhas prodígios que merecem atenção apenas pela pouca idade. Poucos são os marmanjos que tocam como elas, hoje em dia. Louvemo-las como grandes artistas desabrochadas e bafejadas pelo plenilúnio criativo. Elas sempre me emocionam. Seja no forró seja no chorinho o Clã Brasil é a fortuna musical que o Nordeste esperava para negar definitivamente as falsas bandas de forró. O diálogo musical aqui está em outro nível, as meninas catam inspiração nas nuvens alvas divinais. Não são mercenárias e nem se deslumbram. A música é Paixão e Sacerdócio para elas. E ninguém mais as represará. Porque, sem a menor dúvida, Deus está tocando com elas. E elas são tocadas por Deus."

Ricardo Anísio

Texto postado por Jayro Starkey

Supremo julgará processo contra deputado Palocci na próxima quinta-feira



Brasília - Um processo contra o deputado federal Antonio Palocci (PT-SP), acusado da quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa e da divulgação indevida desses dados, em 2006, quando era ministro da Fazenda do governo Lula, será o destaque da pauta de julgamentos da semana no Supremo Tribunal Federal (STF). O relator do processo é o presidente do STF, Gilmar Mendes. Os ministros decidirão na sessão da próxima quinta-feira (27) se recebem a denúncia e abrem ação penal contra o parlamentar, o ex-presidente da Caixa Econômica Federal Jorge Mattoso e o jornalista Marcelo Netto, assessor de imprensa do Ministério da Fazenda à época dos fatos. Na mesma data será julgado recurso do deputado federal Edmar Moreira (PR-MG) contra o recebimento da denúncia no inquérito no qual é acusado de prática do crime de apropriação indébita de contribuições previdenciárias. O caso é de relatoria do ministro Carlos Ayres Britto. Na quarta-feira (26), os ministros vão analisar um mandado de segurança ajuizado contra a negativa da Mesa do Senado Federal em cumprir decisão da Justiça Eleitoral que cassou o mandato do senador Expedito Júnior (PR-RO). O Supremo vai dizer se decisões da Justiça Eleitoral relativas à compra de votos devem ser cumpridas imediatamente ou aguardar a análise de eventuais recursos.

Outro julgamento previsto para ser retomado na semana é o de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra a cobrança compulsória pelo Instituto de Previdência dos Servidores de Minas Gerais (Ipsemg) de assistência médica, hospitalar, odontológica, social, farmacêutica e complementar dos servidores temporário. Já há sete votos favoráveis à procedência do pedido. O plenário do STF ainda deve voltar a discutir na quarta-feira (26) se a prerrogativa de foro por exercício de função permanece para magistrados que se aposentam.

Marco Antonio Soalheiro
Repórter da Agência Brasil

Lula assina em reduto eleitoral de Evo Morales acordo para construção de rodovia


Bolívia - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou às 11h50 à base aérea de Chimore, na Bolívia, uma pequena localidade na região de Chapare, berço político do presidente Evo Morales. Depois de ser recebido na base aérea, Lula se reuniu rapidamente com presidente boliviano e depois seguiu para um estádio de futebol na localidade de Villa Tunari onde cerca de cinco mil pessoas, de acordo com a polícia local, se aglomeraram para ouvir os dois presidentes. A visita de Lula à Bolívia acabou se transformando em festa no reduto eleitoral de Evo Morales, que está em plena campanha para a reeleição. O estádio ficou tomado pelas bandeiras multicoloridas whipalas, símbolo do povo indígena boliviano. As eleições na Bolívia para a presidência do país e para o parlamento estão marcadas para o dia 6 de dezembro. Lula e Morales assinaram um acordo que prevê o investimento brasileiro de US$ 332 milhões, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para a construção de uma rodovia entre as cidades bolivianas de Villa Tunari e San Ignacio de Moxos. A rodovia será construída por uma empresa brasileira e terá 306 quilômetros, ligando os vales de Cochabamba e a Amazônia boliviana. A contrapartida da Bolívia será de US$ 80 milhões para a construção da obra.

No futuro, a estrada também terá ligação com corredor interoceânico, cuja construção está prevista em um acordo assinado em dezembro de 2007, entre Lula, Morales e a presidente do Chile, Michelle Bachelet. A previsão é de que o corredor se estenda entre os portos de Santos e Iquique, no Chile, passando pela Bolívia. A pauta da conversa entre os dois presidentes estão também as importações pelo Brasil do gás natural produzido pela Bolívia. Com a crise financeira mundial e seus reflexos principalmente sobre o setor industrial brasileiro, o Brasil passou a importar cada vez menos gás do país vizinho. Diante disso, o governo boliviano quer rever o preço e o volume do gás enviado ao Brasil e exportar uma parte maior de seu principal produto de exportação para outros países. A venda de gás ao Brasil é o principal item da pauta de exportação boliviana. No primeiro semestre desse ano, as importações brasileiras de gás da Bolívia sofreram uma queda de 27,6% em relação ao primeiro semestre de 2008, ano que o Brasil chegou a importar em média 31,19 milhões de metros cúbicos por dia. Atualmente essa importação chega a 22,58 milhões de metros cúbicos por dia, volume menor que o mínimo previsto no acordo firmado em 1999, que prevê o consumo mínimo de 24 milhões de metros cúbicos do combustível. O acordo firma um compromisso de 20 anos a partir da data de sua assinatura e prevê a cláusula take or pay, que estabelece o pagamento mesmo que o produto não seja retirado pelo Brasil. Com a importação abaixo dos 24 milhões de metros cúbicos, a Petrobras é obrigada a pagar o mínimo de remuneração à Yacimentos Petrolíferos Fiscales Bolivianos, estatal boliviana de exploração de petróleo.

Luciana Lima
Enviada Especial - Agência Brasil

Solicitação aos escritores do Blog do Crato...

Olá, pessoal,

Peço aos nossos nobres escritores, que depois de cada texto escrito, se utilizem da ferramenta de Justificação de textos, localizada na janela de postagem, a fim de deixar o texto todo "quadradinho", e bem diagramado. Peço ainda que nenhuma linha da postagem seja desperdiçada, e para isso, juntem os parágrafos, não deixando vagas entre as linhas. O objetivo é maximizar a utilização do espaço útil do Blog.

Agradece,

Dihelson Mendonça
Administrador do Blog do Crato.

Crato - Riacho passa dentro de cemitério e leva caixões - Reportagem: Antonio Vicelmo

O Cemitério do município do Crato é localizado no Centro da cidade. Foi construído há 156 anos e está superlotado. O cemitério Nossa Senhora da Piedade enterra cerca de 40 pessoas por mês (Foto: Antônio Vicelmo).

Crato. A população do Crato não tem onde cair morta. O cemitério deste município, construído há 156 anos, está superlotado. Além da falta de espaço, o campo santo está localizado praticamente no Centro da cidade, a menos de dois quarteirões da Praça da Sé. O espaço já foi ampliado três vezes. O problema mais grave é um riacho que passa por dentro do cemitério. Quando chove forte, a enxurrada leva caixões e até ossos. Somente o cemitério Nossa Senhora da Piedade enterra cerca de 40 pessoas por mês. O administrador do cemitério do Crato, John Lennon Alencar, diz que a grande maioria da população prefere o cemitério Nossa Senhora da Piedade porque é mais perto e mais barato. A família não paga nenhum valor pelos serviços prestados pela administração do cemitério.

De acordo com Alencar, "em razão da procura, o problema tende a se agravar", adverte.

O Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano do Município do Crato prevê a construção de um novo cemitério, ou a restauração do atual, que seria transformado num cemitério moderno com a construção de túmulos com gavetas, como o cemitério "Jardim Encontro com Deus", localizado no Barro Branco. Ao invés de monumentos que ocupam espaço, seriam lápides em memória, que são colocadas na grama. Isso permite que o local se transforme em um grande jardim. Este conceito, de acordo com John Lennon, visa propiciar ao visitante uma atmosfera de paz e quietude próprias à meditação e que dignificam a memória de entes queridos.

Outra opção

A outra opção para os moradores do Crato é o cemitério "Jardim Encontro com Deus", administrado pela funerária "Anjo da Guarda", a cerca de cinco quilômetros do Centro da cidade. É um cemitério moderno com salas de velórios, quartos privativos, capela ecumênica, floricultura, lanchonete, música ambiente, iluminação interna, local destinado a realização de eventos culturais, bosque natural para laser e meditação, toldos para proteção contra sol e chuva durante os sepultamentos, velário (local para acender velas), jazigos subterrâneos em concreto revestido, ossários agregados aos jazigos, amplo estacionamento externo, alamedas pavimentadas, sistema de irrigação para manutenção do jardim.

Distância e preços

A população da cidade do Crato reclama da distância e, também, dos preços. Enquanto um lote no Cemitério Nossa Senhora da Piedade é vendido a R$ 100,00, no Jardim Encontro com Deus custa entre R$ 2.500,00 e R$ 2.800,00, dependendo do número de gavetas. A administração do cemitério afirma que estes valores podem ser divididos em três vezes. No momento, de acordo com a administração do cemitério, está sendo implantado um plano de expansão que vai permitir o pagamento da compra do túmulo em até 99 prestações de R$ 40,00.

PREÇO

R$ 2,8 mil é até quanto chega o valor de um lote no Cemitério Jardim Encontro com Deus, no município do Crato, dependendo do número de gavetas que a família vai querer adquirir. Já o menor valor é de R$ 2, 5 mil, o que as pessoas consideram caro.

Mais informações
Cemitério Nossa Senhora da Piedade Crato
Rua Nelson Alencar
(88) 3523.1066
Cemitério Jardim Encontro com Deus.
Rua Ratisbona 72, Crato
(88) 3523.4562

ANTÔNIO VICELMO
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaborador do Jornal Chapada do Araripe

Unidade alcança 100 transplantes de Rim no Crato

NE - Crato firma-se como uma cidade para tratamentos de problemas renais na região do Cariri.

Com transplante, pacientes renais crônicos deixam de depender de sessões de hemodiálise, alcançando maior independência e qualidade de vida (Foto: Antônio Vicelmo).

Principal preocupação da Unirim é com a sensibilização das famílias sobre a doação de órgãos

Crato. A Unidade de Tratamento de Pacientes Renais do Crato, Unirim Diálise "Dr. Raimundo Bezerra" comemorou, no final de semana, o centésimo transplante renal. "É o método mais efetivo e de menor custo para a reabilitação de um paciente com insuficiência renal crônica terminal", define o nefrologista Valêncio Pereira Carvalho, destacando a contribuição que a unidade vem dando para os pacientes com insuficiência renal crônica da região, que antes eram deslocados para outros centros cirúrgicos.

A maioria dos pacientes, cerca de 26%, é de Juazeiro do Norte, seguido de Crato e Barbalha. Valêncio lembra que a unidade atende também os Estados de Pernambuco, Paraíba e Piauí, mesmos que os pacientes sejam acompanhados por outras unidades renais.

O número de transplante só não foi maior, segundo o nefrologista, porque ainda não existe, entre os médicos e enfermeiros, um empenho para conscientizar sobre a importância da doação. A maioria dos órgãos veio de Fortaleza, graças ao apoio do Governo do Estado, que vem disponibilizando avião para o transporte do rim.

Podem doar rim pessoas vivas e pessoas com morte cerebral. O doador vivo pode ser da família (pai, mãe, irmão, filhos), ou de outra pessoa relacionada com o receptor. Ao dar esta informação, Valêncio adverte que "todos os doadores vivos devem estar em plena consciência do ato que estão praticando". Após serem examinados clínica e laboratorialmente e se não apresentarem nenhuma contra-indicação, podem doar o rim.

Valêncio explica que hoje poucas são as contra-indicações para transplante renal. A idade do paciente não constitui mais um impedimento, pois já foram realizados transplantes em recém-nascidos, inclusive em prematuros, o que também ocorre em pacientes selecionados com idade acima de 70 anos.

Os pacientes que não possuem um doador vivo necessitam de uma avaliação pré-transplante e podem entrar na lista de espera com doador cadáver da Secretaria da Saúde. Caso isto aconteça, será colhida uma amostra de soro do paciente, a cada 90 dias, que será encaminhada à Central de Transplantes em Fortaleza. Caso apareça um doador cadáver compatível, seu soro servirá para a realização de exames com células do doador cadáver para verificar a compatibilidade.

O médico Antonio Coutinho, da equipe de transplante da Unirim, explica que o transplante renal oferece aos pacientes em diálise a chance de uma maior independência e melhor qualidade de vida. O transplante pode ocasionar, também, na maioria das pessoas (mas não em todas), a diminuição dos riscos de mortalidade, quando comparados aos da diálise. O paciente necessita de cuidados médicos contínuos e estará exposto a determinados riscos, adverte.

"Os principais sintomas do paciente que faz hemodiálise é o inchaço e falta de ar", diz Coutinho, acrescentando que esses sintomas estão relacionados ao mau funcionamento renal.

Mais informações
Unirim Dr. Raimundo Bezerra
Rua Zacarias Gonçalves, 140
Crato
Tel.: (88) 3521.7380


ANTÔNIO VICELMO
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaborador do Jornal Chapada do Araripe

A pequena mentira que aborreceu Stálin - postado por José Sales


Deu em O Globo

A pequena mentira que aborreceu Stálin
De Elio Gaspari:

A ministra Dilma Rousseff tem uma relação agreste com a verdade e isso vem lhe custando o sossego, podendo custar a candidatura à Presidência da República. Nosso Guia desafiou Lina Vieira ("essa secretária") a mostrar sua agenda para provar que se encontrara com a ministra Dilma Rousseff. A servidora estimou que o encontro pode ter ocorrido no dia 19 de dezembro passado, mas anotação na agenda parece que ela não tem. É Lina Vieira quem precisa provar que esteve no Planalto e até agora tem o suporte da memória de sua chefe de gabinete. Outro servidor capaz de recordar a data do interesse pelo caso de Fernando Sarney era o diretor de fiscalização, Henrique Freitas, que ficou com a cabeça a prêmio. A ausência da data do crime leva água para a teoria segundo o qual o encontro não ocorreu. É a palavra de uma contra a da outra.

A repórter Leila Suwwan foi conferir a agenda da ministra no final de dezembro de 2008 e descobriu que os encontros e eventos incluídos no sítio do Palácio do Planalto estavam embaralhados, misturando dias e cerimônias. Desapareceram os dados do dia 19 de dezembro. Há um mês, o repórter Luiz Maklouf Carvalho mostrou que o currículo de Dilma Rousseff estava acelerado com um título inexistente. A ministra negou a autoria do documento, acrescentando uma correção acrobática: não é mestre nem doutora pela Unicamp, mas frequentou os cursos. Em 2006, ao ser entrevistada no programa "Roda Viva", ela ouviu o jornalista Paulo Markun ler sua biografia, informando que foi viver em Porto Alegre "depois de fazer doutorado em economia monetária e financeira". Agora Suwwan mostrou que sua agenda pública não merece fé. A Casa Civil atribui o sumiço do dia 19 a um erro ocorrido há meses, na transferência de dados. Quem quer acreditar nessa versão é obrigado a supor que aconteceu uma enorme coincidência. O aspecto agreste da relação de Dilma com a verdade está na crença de que há uma relação entre o poder e a consistência das versões que sustenta.

Uma coisa é anexar títulos inexistentes, outra é fazer piruetas depois da exposição do erro. Uma coisa seria dizer que solicitou pressa à secretária da Receita na investigação das contas de Fernando Sarney. (Pressa, no caso, pode ser um fator neutro.) . Outra é entrar numa discussão de agendas tendo a sua remendada. Quem manda muito acha que pode tudo e, em alguns casos, prevalece enquanto tem o poder. Passa o tempo e a casa cai por conta de detalhes devastadores. Dois exemplos: Em janeiro de 1971, o ex-deputado Rubens Paiva foi preso e desapareceu. Os comandantes militares da ocasião contaram que ele estava sendo transportado por dois soldados da PE num Volkswagen quando o carro foi fechado numa estrada do Alto da Boa Vista. Seguiu-se um tiroteio, o prisioneiro saiu do Volks e embarcou num automóvel dos sequestradores. Tudo bem: faltava explicar como Paiva, com mais de 1,80 m, pesando em torno de cem quilos, sentado no banco de trás, saiu pela porta esquerda do Fusca, atravessando uma linha de tiro. Passaram-se 17 anos e o repórter Fritz Utzeri, com base na versão oficial, desmoralizou a farsa.

Uma pequena mentira estragou a grande patranha.

Outro caso, que aborreceu o generalíssimo Josef Stálin: em 1936 ele mandou sua polícia prender velhos bolcheviques, acusando-os de terem planejado um assassinato. Deu tudo certo, os presos confessaram, os juízes julgaram e o pelotão de fuzilamento liquidou o caso. Numa das confissões, um preso contou que participara do planejamento do atentado, em 1934, numa reunião no hotel Bristol de Copenhague. O Bristol fora demolido em 1917. Como escreveu Stálin: "Por que diabos vocês meteram o hotel nisso? Deviam ter dito que foi na estação ferroviária. Ela ainda está lá". Tanto os generais brasileiros de 1971 como o comissariado de 1936 acreditavam ter poder suficiente para desprezar detalhes. Num regime democrático, com imprensa livre (desde que fique longe dos áudios do Sarneystão), os pequenos truques produzem grandes desastres.

Postado por josé Sales

Carta-Testamento de Getúlio Vargas - 24 de Agosto de 1954


NE - Hoje, dia 24 de Agosto, quando a morte do ex-presidente Getúlio vargas é lembrada, o Blog do crato traz esse duro documento: A Carta-Testamento do grande estadista Brasileiro:

"Mais uma vez, as forças e os interesses contra o povo coordenaram-se novamente e se desencadeiam sobre mim. Não me acusam, insultam; não me combatem, caluniam e não me dão o direito de defesa. Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ação, para que eu não continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes. Sigo o destino que me é imposto. Depois de decênios de domínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Iniciei o trabalho de libertação e instaurei o regime de liberdade social. Tive de renunciar. Voltei ao Governo nos braços do povo. A campanha subterrânea dos grupos internacionais aliou-se à dos grupos nacionais revoltados contra o regime de garantia do trabalho. A lei de lucros extraordinários foi detida no Congresso. Contra a justiça da revisão do salário mínimo se desencadearam os ódios. Quis criar a liberdade nacional na potencialização das nossas riquezas através da Petrobrás, mal começa esta a funcionar, a onda de agitação se avoluma. A Eletrobrás foi obstaculizada até o desespero. Não querem que o trabalhador seja livre. Não querem que o povo seja independente.

Assumi o Governo dentro da espiral inflacionária que destruía os valores de trabalho. Os lucros das empresas estrangeiras alcançaram até 500% ao ano. Na declaração de valores do que importávamos existiam fraudes constatadas de mais de 100 milhões de dólares por ano. Veio a crise do café, valorizou-se o nosso principal produto. Tentamos defender seu preço e a resposta foi uma violenta pressão sobre a nossa economia a ponto de sermos obrigados a ceder.

Tenho lutado mês a mês, dia a dia, hora a hora, resistindo a uma pressão constante, incessante, tudo suportando em silêncio, tudo esquecendo a mim mesmo, para defender o povo que agora se queda desamparado. Nada mais vos posso dar a não ser meu sangue. Se as aves de rapina querem o sangue de alguém, querem continuar sugando o povo brasileiro, eu ofereço em holocausto a minha vida. Escolho este meio de estar sempre convosco. Quando vos humilharem, sentireis minha alma sofrendo ao vosso lado. Quando a fome bater à vossa porta, sentireis em vosso peito a energia para a luta por vós e vossos filhos. Quando vos vilipendiarem, sentireis no meu pensamento a força para a reação. Meu sacrifício vos manterá unidos e meu nome será a vossa bandeira de luta. Cada gota de meu sangue será uma chama imortal na vossa consciência e manterá a vibração sagrada para a resistência. Ao ódio respondo com o perdão. E aos que pensam que me derrotaram respondo com a minha vitória. Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo não mais será escravo de ninguém. Meu sacrifício ficará para sempre em sua alma e meu sangue será o preço do seu resgate.

Lutei contra a espoliação do Brasil. Lutei contra a espoliação do povo. Tenho lutado de peito aberto. O ódio, as infâmias, a calúnia não abateram meu ânimo. Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na história."

Presidente Getúlio Vargas, 24 de Agosto de 1954

Previsão do Tempo e Almanaque - 24 de Agosto de 2009

Bom dia, Bom início de semana para todos os leitores que visitam o Blog do Crato. Eu havia pensado em alterar a postagem deste quadro para 00:00 de cada dia, e isso ainda será pensado, em razão de que no horário de publicação atual ( por volta das 5 da manhã ), nossas postagens já vão avançadas, e se postar o almanaque às 00:00, muita gente irá perder a leitura. Então, ainda estou para decidir, e aceito sugestões dos leitores...


ALMANAQUE

No dia 24 de agosto, a Igreja Católica comemora o dia de São Bartolomeu.

Bartolomeu, também chamado Natanael, foi um dos doze primeiros apóstolos de Jesus. É assim descrito nos evangelhos de João, Mateus, Marcos e Lucas, e também nos Atos dos Apóstolos. Bartolomeu nasceu em Caná, na Galiléia, uma pequena aldeia a quatorze quilômetros de Nazaré. Era filho do agricultor Tholmai. No Evangelho, ele também é chamado de Natanael. Em hebraico, a palavra "bar" que dizer "filho" e "tholmai" significa "agricultor". Por isso os historiadores são unânimes em afirmar que Bartolomeu-Natanael trata-se de uma só pessoa. Seu melhor amigo era Filipe e ambos eram viajantes. Foi o apóstolo Filipe que o apresentou ao Messias. Até esse seu primeiro encontro com Jesus, Bartolomeu era cético e, às vezes, irônico com relação às coisas de Deus. Porém, depois de convertido, tornou-se um dos apóstolos mais ativos e presentes na vida pública de Jesus. Mas a melhor descrição que temos de Bartolomeu foi feita pelo próprio Mestre: "Aqui está um verdadeiro israelita, no qual não há fingimento". Ele teve o privilégio de estar ao lado de Jesus durante quase toda a missão do Mestre na terra. Compartilhou seu cotidiano, presenciou seus milagres, ouviu seus ensinamentos, viu Cristo ressuscitado nas margens do lago de Tiberíades e, finalmente, assistiu sua ascensão ao céu. Depois de Pentecostes, Bartolomeu foi pregar a Boa-Nova. Encerradas essas narrativas dos evangelhos históricos, entram as narrativas dos apócrifos, isto é, das antigas tradições. A mais conhecida é da Armênia, que conta que Bartolomeu foi evangelizar as regiões da Índia, Armênia Menor e Mesopotâmia.

Superou dificuldades incríveis, de idioma e cultura, e converteu muitas pessoas e várias cidades à fé do Cristo, pregando segundo o evangelho de são Mateus. Foi na Armênia, depois de converter o rei Polímio, a esposa e mais doze cidades, que ele teria sofrido o martírio, motivado pela inveja dos sacerdotes pagãos, os quais insuflaram Astiages, irmão do rei, e conseguiram uma ordem para matar o apóstolo. Bartolomeu foi esfolado vivo e, como não morreu, foi decapitado. Era o dia 24 de agosto de 51. A Igreja comemora são Bartolomeu Apóstolo no dia de sua morte. Ele se tornou o modelo para quem se deixa conduzir pelo outro ao Senhor Jesus Cristo.

HOJE NA HISTÓRIA


Nem só do "suicídio" ( forçado ? ) de Getúlio Vargas, vive o dia 24 de Agosto. Um tema que certamente, será esmiuçado por muitos escritores, e estará em todas as páginas dos Jornais de hoje. Mas aconteceram também muitos fatos importantes no dia de hoje:

Além do "Suicídio" de Vargas ( 24/08):

Dia da Destruição de Pompéia & Herculano, pela erupção do Vulcão VESÚVIO (Itália, 79 D.C.).
Dia da Independência da Ucrânia (Ukrayina).
Dia da Infância.
Dia da "Noite de São Bartolomeu" (Massacre de Protestantes Franceses por católicos, 1572).
Dia da Penitência.
Dia da Posse de João Café Filho, presidente da república do Brasil, (morte de Getúlio Vargas, 1954).
Dia do Açougueiro.

A Destruição de Pompéia pelo Vesúvio

Subterradas na lama vulcânica, há quase 2000 anos, estas antigas cidades de veraneio romano, junto à baía de Nápoles, emergiam do seu longo sono, como uma das mais ricas descobertas arqueológicas de todos os tempos. Ao amanhecer do dia 24 de Agosto de 79 d.C, ninguém poderia adivinhar a catástrofe que vìria a acontecer. A baía estava azul e parecia um espelho, não havendo num uma nuvem no céu. Apesar, há alguns dias atrá se tivesse sentido, ligeiros tremores de terra, na vizinhança. Este tipo de abalos não eram raros e podiam tornar-se violentos, mas não eram muito graves.Naquela manhã, em Herculano celebrava-se festejos em homenagem ao Imperador Augusto (já falecido), havendo jogos, teatro, malabaristas. As ruas estavam repletas dde gente. De repente, de um momento para o outro, um som violento suou pelos ares, o solo estremeceu e abriu-se, a luz do Sol ficou tapada por um intenso nevoeiro cinzento, que sufocava as narinas e de repente, uma nuvem gigantesca com forma de cogumelo, elevou-se ao céu. O terror percorreu as ruas e toda a parte, era o "salve-se quem puder".n Ao mesmo tempo a sul, Pompeia tinha o mesmo fim dramático. A terrível notícia chegou a Roma. O Imperador Tito prestou auxílio de emergência, despendendo fundos, não só do Estado, mas recursos particulares, também,pois outros locais foram afectados.Com o passar dos tempos, Pompeia e Herculano foram esquecidas e só no Renascimento,os italianos descobriram antigos manuscritos,que citavam as duas cidades,mas a localização continuava um mistério. Em 1709, ao ser cavado um poço, num mosteiro, encontraram-se uma fileira de cadeiras da galeria do teatro de Herculano,e pedaços de mármore raro. Um príncipe austríaco (que naquela altura,ocupava a Itália), quis perfurar túneis de exploração.O que ele pretendia era saquear o local, e tirar o mármore. Nunca entendeu a natureza da sua descoberta: uma cidade antiga absolutamente intacta. Só em 1738, o Teatro foi identificado como tal,e iniciaram-se as escavações arqueológicas.Pompeia foi a seguir. Hoje, muito dos segredos das duas cidades foram revelados. Casas, ruas, lojas intactas, figuras humanas e animais mumificadas, jazem no seu terror, dor na hora da morte, eternamente. Mas muito,ainda, terão para revelar, como por exemplo o que originou à tal explosão, que se fosse nos dias de hoje, diriamos que tinha sido uma bomba atômica....


A Morte de Getúlio Vargas

"Um Tiro Que Mudou o Rumo da História"

Abandonado pelos militares, pelos burocratas do governo, pelos políticos e até por seu vice-presidente, Café Filho, o presidente Getúlio Vargas só tinha uma saída na madrugada do dia 24 de agosto: renunciar. Mas, quando seus adversários já comemoravam a vitória política, Vargas mudou o rumo da história. Por volta das 5h, segundo sua filha Alzira Vargas, o presidente, sozinho em seu quarto, disparou um tiro fatal no peito. “Eu saí correndo feito uma doida e me joguei sobre o corpo dele. Ele ainda estava vivo e eu tive a impressão de que esboçava um sorriso”, contou Alzira. Bastaram uma edição especial do Repórter Esso e a leitura da carta-testamento deixada por Vargas para o sorriso que Alzira acreditou ter visto se justificar. Enlouquecida e com lágrimas nos olhos, a população tomou as ruas para protestar contra os inimigos do “pai dos pobres”. Houve quebra-quebras e incêndios em sedes de jornais contrários a Vargas. Até a Embaixada Americana foi apedrejada. Os adversários de Vargas caíram em desgraça. Jornal do Brasil. Na manhã de 24 de agosto de 1954, a medida que a carta testamento chegava aos ouvidos dos brasileiros pelas rádios, a dor do povo surgiu como manifestação de indignação e revolta contra os adversários de Getúlio, tomando as ruas de norte a sul da Nação. O sentimento nacional sepultou um golpe militar. O Udenista Carlos Lacerda, declarado opositor de Getúlio, foi obrigado a fugir para o exterior. E assim, o período Getulista, iniciado em 1930, que buscava com seu projeto e ideologia trabalhista, a modernização nacional, chegou ao fim. Grande estadista, certamente o maior que o país já teve, amado pelo povo , trouxe o crescimento econômico, a justiça social e a igualdade de direitos. Criou empresas estatais fortes como a Petrobrás, a Companhia Vale do Rio Doce e a Companhia Siderúrgica Nacional. Construiu uma legislação federal clara, beneficiando, principalmente os trabalhadores, criou o salário mínimo e a jornada semanal de trabalho. Deu às mulheres o direito de votar e, ainda na questão democrática, a instituição do voto secreto.
Biografia

Bacharel pela Faculdade de Direito de Porto Alegre (1907), Getúlio Dornelles Vargas elegeu-se pelo Partido Republicano Rio Grandense deputado estadual, deputado federal e líder da bancada gaúcha, entre 1923 e 1926. Foi Ministro da Fazenda de Washington Luís (1926-27) e presidente do Rio Grande do Sul (1927-1930). Em 1929 candidatou-se à presidência da República na chapa oposicionista da Aliança Liberal. Derrotado, chefiou o movimento revolucionário de 1930, através do qual assumiu em novembro deste mesmo ano o Governo Provisório (1930-34). Durante este período, Vargas deu início à estruturação do novo Estado, com a nomeação dos interventores para os governos estaduais, a implantação da justiça revolucionária, a criação do Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio e a promulgação das primeiras leis trabalhistas.

Em 1932, eclodiu a Revolução Constitucionalista em São Paulo, quando o Partido Republicano Paulista e o Partido Democrático de São Paulo, unidos em uma frente única, organizaram grande contingente de voluntários em luta armada contra o Governo Provisório. Iniciado em 9 de julho, este movimento estendeu-se até 1º de outubro. O término do movimento paulista marcou o início do processo de constitucionalização. Em novembro de 1933, instalou-se a Assembléia Nacional Constituinte, responsável pela promulgação da nova Constituição e pela eleição de Getúlio Vargas como presidente da República, em julho de 1934.

Durante o período em que governou constitucionalmente o país, cresceu a atuação da Ação Integralista Brasileira (AIB), de inspiração fascista, e surgiu a Aliança Nacional Libertadora (ANL), movimento polarizado pelo Partido Comunista Brasileiro, então Partido Comunista do Brasil (PCB). O fechamento da ANL, determinado por Getúlio Vargas, bem como a prisão de alguns de seus partidários, precipitaram as conspirações que levaram à Revolta Comunista de 1935, que eclodiu em novembro em Natal, Recife e no Rio de Janeiro. Em 1937, preparavam-se as eleições presidenciais para janeiro de 1938, quando foi denunciado pelo governo a existência de um plano comunista, conhecido como Plano Cohen. Esta situação criou um clima favorável para a instauração do Estado Novo, que ocorreria em novembro deste ano.

Com a instauração do Estado Novo em 10 de novembro de 1937, Getúlio Vargas determinou o fechamento de Congresso, outorgou uma nova Constituição, que lhe conferia o controle dos poderes Legislativo e Judiciário. No início do mês seguinte, Vargas assinou decreto determinando o fechamento dos partidos políticos, inclusive a AIB. Em 11 de maio de 1938, os integralistas insatisfeitos com o fechamento da AIB, invadiram o Palácio Guanabara, numa tentativa de deposição de Vargas. Esse episódio ficou conhecido como Levante Integralista. Entre 1937 e 1945, duração do Estado Novo, Getúlio Vargas deu continuidade à estruturação do Estado, orientando-se cada vez mais para a intervenção estatal na economia e para o nacionalismo econômico. Foram criados nesse período o Conselho Nacional do Petróleo (CNP), o Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e a Fábrica Nacional de Motores (FNM), entre outros. Com a eclosão da Segunda Guerra Mundial, em 1939, Vargas manteve um posicionamento neutro até 1941, quando da assinatura do acordo entre Brasil e Estados Unidos, pelo qual o governo norte-americano se comprometia a financiar a construção da primeira siderúrgica brasileira, em troca da permissão para a instalação de bases militares no Nordeste.

Após o torpedeamento de navios brasileiros por submarinos alemães, em 1942, foi declarado o estado de guerra à Alemanha, Itália e Japão - países do Eixo. Em novembro do ano seguinte, Vargas criou a Força Expedicionária Brasileira (FEB), cujo primeiro escalão foi mandado em julho de 1944 para combater na Itália. Com o término do conflito em 1945, as pressões em prol da redemocratização ficaram mais fortes, uma vez que o regime do Estado Novo não se coadunava com os princípios democráticos defendidos pelos países aliados durante todo o conflito. Apesar de algumas medidas tomadas, como a definição de uma data para as eleições, a anistia, a liberdade de organização partidária, e o compromisso de fazer eleger uma nova Assembléia Constituinte, Vargas foi deposto em 29 de outubro de 1945, por um movimento militar liderado por generais que compunham seu próprio ministério.

Afastado do poder, Getúlio Vargas retirou-se para sua fazenda em São Borja, no Rio Grande do Sul, apoiando a candidatura do general Eurico Dutra, seu ex-ministro da Guerra, à presidência da República. Nas eleições para a Assembléia Nacional Constituinte de 1946, Vargas foi eleito senador por dois estados: Rio Grande do Sul, na legenda do Partido Social Democrático (PSD), e São Paulo, pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Por esta legenda, foi também eleito representante na Câmara dos Deputados por sete estados: Rio Grande do Sul, São Paulo, Distrito Federal, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Paraná. Assumindo seu mandato no Senado como representante gaúcho, Getúlio Vargas exerceu também a legislatura que se seguiu (1946-1949). Candidato à presidência da República pelo PTB, em 1950, Getúlio Vargas derrotou os candidatos, Eduardo Gomes (UDN) e Cristiano Machado (PSD), elegendo-se com 3.849.000 votos. Seu segundo período de governo foi marcado pela retomada da orientação nacionalista cuja expressão maior foi a luta para a implantação do monopólio estatal sobre o petróleo, com a criação da Petrobrás e pela progressiva radicalização política. Vargas enfrentava oposição cerrada por parte da UDN, em especial do jornalista Carlos Lacerda, proprietário do jornal carioca Tribuna da Imprensa.

O atentado realizado contra Lacerda no início de agosto de 1954, no qual foi morto o major-aviador Rubem Florentino Vaz, detonou a crise final do governo, pelo envolvimento da guarda pessoal de Vargas no episódio. Para a investigação do que ficou conhecido como Atentado da Toneleros, foi instaurado um inquérito policial-militar, pelo Ministério da Aeronáutica. Pressionado pelas Forças Armadas, durante reunião ministerial realizada na madrugada de 23 para 24 de agosto, Vargas se viu confrontado com a eminência da renúncia ou deposição, e suicidou-se com um tiro no coração, deixando uma carta-testamento em que acusava os inimigos da nação como os responsáveis por seu suicídio.

O Massacre dos Huguenotes - Noite de São Bartolomeu

O massacre da noite de São Bartolomeu foi um episódio sangrento na repressão dos protestantes na França pelos reis franceses, católicos. As matanças, organizadas pela casa real francesa, começaram em 24 de Agosto de 1572 e duraram vários meses, inicialmente em Paris e depois em outras cidades francesas, vitimando entre 30.000 e 100.000 protestantes franceses (chamados huguenotes). Este massacre veio dois anos depois do tratado de paz de Saint-Germain, pelo qual Catarina de Médici tinha oferecido tréguas aos protestantes. Em 1572, quatro incidentes inter-relacionados têm lugar após o casamento real de Marguerite de Valois, (a irmã do rei da França) com Henrique de Navarra, uma aliança que supostamente deveria acalmar as hostilidades entre protestantes e católicos e fortalecer as aspirações de Henrique ao trono. Em 22 de Agosto, um agente de Catarina de Médici (a mãe do rei da França de então, Carlos IX de França, o qual tinha apenas 22 anos e não detinha verdadeiramente o controle), um católico chamado Maurevert, tentou assassinar o almirante Gaspard de Coligny, líder huguenote de Paris, o que enfureceu os protestantes, apesar de ele ter ficado apenas ferido.

Nas primeiras horas da madrugada de 24 de Agosto, o dia de São Bartolomeu, dezenas de líderes huguenotes foram assassinados em Paris, numa série coordenada de ataques planejados pela família real. Este fora o sinal inicial para um massacre mais vasto. Começando em 24 de Agosto e durando até Outubro, houve uma onda organizada de assassínios de huguenotes em cidades como Toulouse, Bordéus, Lyon, Bourges, Rouen, e Orléans. Relatos da altura dão conta de cadáveres nos rios durante meses, de modo que ninguém comia peixe. Não foi o primeiro nem o último ataque massivo aos protestantes franceses. Outros pogromas se seguiriam.

Os eventos em ficção

A história foi relatada por Alexandre Dumas em sua obra La Reine Margot, um romance de 1845, historicamente acurado, apesar de Dumas ter inserido romantismo e aventuras em seu texto. O romance de Dumas foi adaptado ao cinema em 1994, em La Reine Margot ("A Rainha Margot"), de Patrice Chéreau, que obteve grande sucesso comercial. O massacre já tinha sido representado no cinema por D.W. Griffith no filme mudo Intolerance ("Intolerância"), de 1916.

Fontes: Climatempo, 10emtudo, www.unificado.com.br, Edições Paulinas, Wikipedia

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30