xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 07/08/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

07 agosto 2009

MATEMATICANDO.COM Dr Valdetário.

As Bolas de Sinuca.

No boteco da esquina havia uma sinuca que se transformou no motivo de encontro de todos do bairro. Certa vez o dono do boteco, ao guardar as oito bolas da sua sinuca, percebeu que uma das bolas tinha um peso diferente das demais. Ou seja, das oito bolas, sete tinham exatamente o mesmo peso e apenas uma delas apresentava um peso diferente, podendo ser mais leve ou mais pesada que as demais. Daí o dono do boteco resolveu lançar um desafio aos seus fregueses oferecendo um prêmio simbólico ao vencedor. O desafio era o seguinte: usando apenas as oito bolas e uma balança de dois braços por no máximo três vezes o desafiado ficava obrigado a identificar a bola de peso diferente e dizer se esta tinha o peso maior ou se era mais leve que as outras. Qual a sua estratégia para vencer este desafio? Um grande abraço a todos.

RESPOSTA – Para facilitar a compreensão da resposta convencionaremos que as 7 bolas do mesmo peso serão chamadas de “verdadeiras” e a que tem peso diferente, de “falsa”. Conforme a minha dica nos comentários, existem várias formas de resolver este problema, uma que eu considero simples é a seguinte: Primeira pesagem: coloco 3 bolas em cada prato da balança e deixo 2 de fora. Se houver equilíbrio eu concluo que estas 6 bolas são “verdadeiras” e que a “falsa” está entre as 2 que ficaram de fora.

Nesta hipótese eu passaria para a segunda pesagem que seria comparar uma bola “verdadeira” com uma das que ficou de fora. Se houvesse equilíbrio eu concluiria que a bola “falsa” é a outra que ficou de fora, passando então para terceira pesagem que também seria comparar a bola “falsa” com uma “verdadeira” apenas para saber se aquela é mais leve ou mais pesada. Caso, na segunda pesagem ocorra desequilíbrio, eu já saberia que a bola “falsa” é aquela que subiu ou desceu, sendo, respectivamente, mais leve ou mais pesada. Nesta condição nem seria necessária a terceira pesagem. Caso ocorra um desequilíbrio na minha PRIMEIRA pesagem, eu denominaria cada bola do prato que desceu de “provável pesada” e as do prato que subiu de “provável leve”. Concluiria que as 2 bolas que ficaram de fora são “verdadeiras”; e partiria para a segunda pesagem . A segunda pesagem é um pouco mais complicada, representarei com a letra “P” as bolas “prováveis pesadas”, com a letra “L” as bolas “prováveis leves” e com a letra “V” as verdadeiras. Vamos então à segunda pesagem: coloco em um prato duas bolas “P” e no outro prato uma bola “L” e uma bola “V”, ficando de fora uma bola “P”, duas bolas “L” e uma bola “V”. Se nessa segunda pesagem houver equilíbrio eu concluo que todas elas são “V” e partirei para a terceira pesagem que consiste em pegar as duas bolas “L” que ficaram de fora na segunda pesagem e colocar uma em cada prato, se houver equilíbrio eu concluo que a bola falsa é a bola “P” que ficou de fora na segunda pesagem e resolvo o problema sem nem precisar da terceira pesagem.

Mas se houver desequilíbrio nessa segunda pesagem será sempre o com prato das duas bolas “P” descendo. Esse prato desce por uma das duas possibilidades: uma das bolas “P” é falsa ou a bola “L” do outro prato é a bola falsa. Para acabar com a dúvida a gente parte para a terceira pesagem que seria pegar as duas bolas “P” do prato que desceu e colocar uma bola em cada prato. Se houver equilíbrio nessa terceira pesagem eu concluo que a bola “L” que ficou de fora na segunda pesagem é a bola falsa. Se houver desequilíbrio a bola falsa será aquela que se encontra no prato que desceu. Terei, assim, concluído a solução. Complicadinho, né?! Outra maneira, bem mais simples, de resolver este desafio é fazendo a primeira pesagem colocando apenas 2 bolas em cada prato da balança e deixando 4 bolas de fora. Caso haja equilíbrio... Sei! Ninguém agüenta mais!

Por: Dr. Valdetário Siebra

Blog do Josias de Souza: Paulo, o duque de Renan, arquiva mais 7 denúncias


Como previsto, o suplente de suplente Paulo Duque mandou arquivar as derradeiras sete acusações que pesavam contra José Sarney no conselho de (a)Ética.

Na quarta (5), Duque já havia engavetado outras quatro denúncias. Assim, livrou Sarney de todas as 11 denúncias e representações protocoladas contra ele.

No Império Romano, como se sabe, duque era o título dado aos comandantes militares das províncias.

No ducado do Conselho de (a)Ética do Senado, Duque comanda as tropas do imperador Renan Calheiros, o bárbaro.

Embora aja com destemor inaudito, Duque eximiu-se de descer ao front nesta sexta (7). Confiou ao chefe de gabinete a missão de entregar os pareceres pró-Sarney.

O funcionário se chama Zacheu Teles. Indagado acerca do sumiço do Duque, ele disse que o chefe amanheceu “um pouco rouco”.

Uma pena. Em plena “Idade Mídia”, o duque de Renan priva a platéia de suas sempre elucidativas considerações.


Eis as sete denúncias que o suplente do suplente arquivou:

1. Denúncia de Arthur Virgilio feita em 23 de julho. Acusa Sarney de usar ato secreto para a nomeação do namorado de sua neta

2. Representação do PSDB feita em 28 de julho. Acusa Sarney de obter favorecimentos através de atos secretos

3. Representação do PSDB feita em 28 de julho. Acusa Sarney de favorecer o neto em operações de empréstimo a funcionários do Senado

4. Representação do PSDB feita em 28 de julho. Acusa Sarney de desvio de recursos públicos na Fundação Sarney e de mentir ao negar ter ligações com a administração da Fundação José Sarney

5. Representação do PSOL feita em 29 de julho. Acusa Sarney de omitir casa de R$ 4 milhões da Justiça e de ter conta ilegal no exterior, gerenciada por Edemar Cid Ferreira

6. Denúncia de Arthur Virgilio e Cristovam Buarque (PDT-DF) feita em 29 de julho. Acusa Sarney de vender terras nunca registradas em seu nome, evitando o pagamento de impostos

7. Denúncia de Arthur Virgilio e Cristovam feita em 29 de julho. Acusa Sarney de ter se beneficiado na operação Boi Barrica. A operação da PF investiga seu filho, Fernando Sarney


Agora, as quatro acusações que Duque arquivara há dois dias:

1. Denúncia de Arthur Virgilio (PSDB-AM) feita em 29 de junho. Contém 19 acusações. Entre elas, está a que acusa Sarney de favorecer a empresa de seu neto em operações de empréstimo a funcionários do Senado, e a que o acusa de ser condescendente com a publicação de atos secretos

2. Representação do PSOL feita em 30 de junho. Acusa Sarney de usar os atos secretos para conceder benefícios e aumentar salários

3. Denúncia de Arthur Virgilio feita em 10 de julho. Acusa Sarney de usar o advogado do Senado no Supremo Tribunal Federal em ação envolvendo causas próprias

4. Denúncia de Arthur Virgilio feita em 14 de julho. Acusa Sarney de ter mentido, ao negar ter ligações com a administração da Fundação José Sarney


Fonte: Blog do Josias de Souza

Por: Samuel P. Teles

Os Flagrantes de um dos Maiores Fotógrafos do Brasil ( e do Crato )

Que o artista Cratense Pachelly Jamacaru é uma das maiores expressões da fotografia, não se tem mais dúvidas. É uma pena que esse talentoso, criativo e original mestre da fotografia não tenha sido dado o devido crédito e honrarias por seu talento. A não ser... A não ser, pela maior revista especializada em fotografia do Brasil, a "Fotografe Melhor", que elegeu um de seus trabalhos num concurso NACIONAL. Falta portanto, que nós Caririenses, Cearenses, possamos conhecer mais e respeitar o trabalho fabuloso que esse mestre das artes visuais sabe produzir tão bem. O Blog do Crato publica um pequeno ensaio com alguns flagrantes captados pela incrível lente desse artista eminentemente Cratense:

Pequenos Flagrantes - Pachelly Jamacaru

De pai pra filho!!! Menino danado, pai arretado!


Inocências, indulgências!


Flagrante do flagrante!


Lembrando Jânio... pra onde vou?


Pegando no bilau... Vou purificar a água!!!


O tempo passou... e eu não vi!
Encandescida pela luz, a velhinha leva as mãos ao rosto, enquanto o grafite de uma jovem radical, observa o flagante!


Entre Romeiros, o que ficar, é lucro! Duas romeiras tenta passar o que eu não consegui ver bem, se: confetes ou balinhas que destribuem nas passeatas de Paus de Araras!


Fotos: Pachelly Jamacaru
"Direitos reservados"

BlogHumor: Uma foto inédita do Homem na Lua...

kkk

Fonte: Jornal Zero Hora

O que faz o Renan fora da cadeia? - Por: José Sales


Eis artigo do jornalista Augusto Nunes, da Veja, sobre o Senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que se envolveu nessa quinta-feira num bate-boca com o Senador Tasso Jereissati (PSDB):

O que faz Renan fora da cadeia?

No fim de maio de 2007, uma reportagem de VEJA escancarou a face horrível de Renan Calheiros, então presidente do Senado. Os homens de bem se estarreceram com o que viram, os colegas não viram nada de novo, Renan deixou o comando da mesa, foi para as coxias e esperou exatamente 24 meses para reaparecer na ribalta, neste fim de maio, no papel de parceiro preferido do presidente Lula. Por decisão do chefe de governo, cabe ao companheiro Renan, líder da bancada do PMDB e amigo de infância do presidente José Sarney, impedir que a CPI da Petrobrás consiga provar que a estatal praticou, permitiu ou patrocinou delinquências bilionárias.
Está com a sensação de que já leu isso?

Leu mesmo. É o trecho de um post de 28 de maio, que antecipava ocorrências quase palpáveis de tão previsíveis: o jagunço a serviço de todos os governos logo despejaria sobre outros senadores os sórdidos dossiês que coleciona obsessivamente. Lula tomara uma decisão acertada, continua o texto. As nuvens que se avolumam sobre a Petrobras são formadas por denúncias, suspeitas, indícios e evidências. Quem melhor para enfrentá-las do que o alagoano que sobreviveu a um tsunami de provas tangíveis e pilantragens visíveis a olho nu? É o homem certo no lugar certo. Para assassinar os fatos no nascedouro, foi convocado um serial killer especializado no extermínio de verdades inconvenientes.

Fosse o Brasil um país sério e Renan não conseguiria pronunciar sequer uma vírgula sobre assunto nenhum. Primeiro teria de providenciar respostas verossímeis para questões que seguem pendentes. O que tem a dizer sobre as relações mais que promíscuas envolvendo as empreiteiras Gautama e Mendes Junior? E sobre as mesadas de R$ 16,5 mil entregues pelo amigo lobista a Mônica Veloso? E as notas fiscais que fraudou na tentativa de explicar o inexplicável? Que tal ensinar o truque da multiplicação de imaginários, que transformou um fazendeiro de araque em imperador do gado? Com incontáveis acertos a fazer com a Justiça dos homens e o Juízo Final, o extorsionário alagoano continua a brincar de inquisidor. Pastoreia a base alugada com a arrogância sem remorsos do pecador vocacional, enquadra os vacilantes do PT, banca o capitão-do-mato com em parceria com Fernando Collor. Depois de começar a bandidagem forjada para inocentar José Sarney, quer punir os que o acusaram. É o que está fazendo neste momento no plenário do Senado.

Deu em vários blog este fim de tarde.

Por: José Sales - Arquiteto

Preparem a Pizza - Duque arquiva mais sete pedidos e livra Sarney de investigação !

Sarney está Livre ! - A tropa de Choque Conseguiu !


O presidente do Conselho de Ética, Paulo Duque (PMDB-RJ), decidiu nesta sexta-feira (7) pelo arquivamento de mais sete ações que pediam investigações contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Todas as 11 acusações contra Sarney e uma contra Renan Calheiros (PMDB-AL) foram mandadas ao arquivo por Duque. Ainda cabe recurso para todas estas decisões –o que a oposição já anunciou que fará.

A decisão de Duque foi entregue em um envelope lacrado à Mesa Diretora do Senado, por meio de um assessor, nesta tarde. O teor da decisão será publicado na edição do Diário Oficial do Senado que circula neste sábado (8).

Na justificativa de todas as acusações rejeitadas, Duque argumenta que não poderia fazer a abertura de processos com base em notícias de jornais. "Não foi anexado nenhum documento de qualquer espécie e todas as informações contidas na representação são notícias de jornal", diz o trecho padrão utilizado pelo presidente do Conselho de Ética. Em todos os despachos, Duque cita uma decisão do atual ministro da Defesa e ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Nelson Jobim, que vem nesta direção. O presidente do Conselho de Ética decidiu arquivar três representações feitas pelo PSDB, uma representação feita pelo PSOL, uma denúncia feita pelo senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) e outras duas assinadas pelo tucano junto com o senador Cristovam Buarque (PDT-DF).

Fonte: G1

De lua de mel com a ilusão - Por Emerson Monteiro


Os ditos populares economizam um tanto de fosfato às cabeças pensantes, no correr das literaturas, trazendo em linha reta o que, por vezes, acostaria largas demandas ao querer expressar a sabedoria das palavras. Lembra a propósito o brocardo de que “depois das tempestades vem a bonança”. Tempestades que também dão-se longas, em alto mar, de sete, nove dias; de anos secos; anos de guerras, angústia; ditaduras, exceção, qual no caso brasileiro dos anos de chumbo, duas décadas e meia de astenia e nevoeiro, de onde saíram os líderes atuais, ferrenhos defensores dos seus feudos e donatários ambiciosos dos parlamentos e palácios, ilegítimos dominadores do peso do ouro e da impunidade nacional.

Em épocas escuras da história, momentos de lapsos cruéis, guerras mundiais, depressões, desastres, estados de sítio, guerras civis, idade média, revoluções, êxodos, guerras frias, exílios, imperou o ânimo de que tudo passaria num piscar de olhos, e dias melhores se instalariam, para nunca mais retornar o tempo do negrume, tangido pelos clarões de novos sonhos. Isso marcou sobremaneira o século XX. Exemplos clássicos são enumerados com fartura, uns maiores, outros menores, que sobejam nos compêndios. Grandes guerras mundiais. Depressão de 29. Guerra Civil Espanhola. Guerra da Coréia. Do Vietnam. Seis Dias. Golfo. Afeganistão. Iraque. Etc. Cicatrizes vincam fundo a geopolítica, no tropel da civilização, desde os remotos antecedentes das cavernas, dose certa de interpretar o organismo afetado na mesma proporção dos haustos de progressos e conquistas das oportunidades sociais da raça lutadora.

Quando se afigurou que o pêndulo permaneceria sem grandes balanços após a queda do Muro de Berlim, no julgar do Ocidente vitorioso, o povo árabe chegava trazendo a conta do desconforto imposto na divisão da Palestina perante o retorno do povo judeu, dali ausente desde a última diáspora. Tais movimentos de tropas, canhões, navios, aviões, sacudiriam Europa, Ásia, Oceania, deixando de fora pontos particulares de outras áreas, nesses cem anos de aventura. O continente africano, saco de pancadas dos brancos, quase nunca escapou dos desmandos tempestuosos e seus imperialismos sucessivos. As Américas ensaiaram os episódios armados de Cuba, Granada, Panamá, Malvinas, Nicarágua, Haiti e Colômbia, além de algumas escaramuças entre Peru e Equador e os focos revolucionários na Bolívia, e a Guerrilha do Araguaia, no Brasil, anos 70. Já em dias atuais, nota-se o agravamento de ações táticas na Colômbia, repudiadas pelos países vizinhos, o que põe nos lábios travos de apreensão, conquanto relativa calma ainda existe nesse mundo de cá, mantido abaixo da linha do subdesenvolvimento emergencial, próximo dos Estados Unidos, ricos e poderosos.

Houve, por isso, um tempo em que se pensou andar livre das outras indagações ácidas do restante do universo mundial, onde o fator da guerra restringir-se-ia ao quadro asséptico televisivo e que a paz reinaria altaneira nessa zona de puder, fruto da bonança que viera. Há que trabalhar, entretanto, os homens antes de julgar-se isento de risco, invés de adormecer bem cedo nos cálidos braços da ilusão.

Por: Emerson Monteiro

"Vocês, bárbaros (...)" Postado por Darlan Reis Jr.

"Vocês, bárbaros. Ou a panela Rio-São Paulo-Brasília. "

"Outro dia um leitor do Viomundo me mandou um e-mail com um puxão de orelhas. Dizia que eu havia mencionado o Ali Kamel -- diretor de Jornalismo da TV Globo -- sem explicar quem era o personagem. Disse que ele havia encaminhado meu texto a uma amiga, que perguntou de volta: quem é o Kamel?

Pedi desculpas ao leitor. Foi uma demonstração que eu mesmo produzi de uma das doenças do Jornalismo brasileiro, que é refém de uma panelinha formada por profissionais do eixo Rio-São Paulo-Brasília. Temos o costume de produzir Jornalismo para nós mesmos. Nossas referencias são os donos dos meios de comunicação e os próprios colegas.

Isso servia até os anos 80, se tanto. Mas a sociedade brasileira se transformou desde então. Desde FHC, mas principalmente desde o início do governo Lula, o Brasil experimentou uma transformação extraordinária. Milhões ascenderam à classe média. Dezenas de milhares tiveram acesso à universidade. As tecnologias de informação -- especialmente o celular e a internet -- ajudaram a incorporar essas pessoas à sociedade de consumo e da informação.

Acentuou-se, portanto, o descompasso entre uma sociedade em que os grandes meios de comunicação são controlados por um pequeno grupo de famílias e a sociedade que precisa incorporar as opiniões e demandas sociais de milhões de novos "atores". Gente que nunca foi considerada antes pela panelinha Rio-São Paulo-Brasília agora quer opinar. Quer participar. Quer ser ouvida.

Esses "bárbaros" incomodam. Eles não aceitam mais que a opinião seja ditada de cima para baixo a partir dos doutores dos centros tradicionais de conhecimento, como a Universidade de São Paulo. Eles não aceitam mais que as regras do debate político sejam fixadas por meia dúzia de editores de jornais. Eles não aceitam que o Ali Kamel -- diretor de Jornalismo da TV Globo -- aja como senador eleito, pautando o debate político no Congresso como se fosse uma reunião de pauta do Jornal Nacional -- o telejornal exibido entre as duas novelas da emissora, em horário nobre.

Sim, meus caros, os tempos já exigem que a gente explique que o Jornal Nacional fica entre duas novelas, numa emissora chamada Globo. A sociedade brasileira é muito mais complexa, hoje. Nem todo mundo se pauta pelo Jornal Nacional. Nas regiões metropolitanas há nichos de mercado, há tribos que não se guiam pelo que diz a Folha -- o matutino paulista que tira 300 mil exemplares.

Essa sofisticação da sociedade brasileira, por assim dizer, terá reflexo em todos os campos. A idéia de que o PT e o PSDB conseguirão, no Brasil, reproduzir o pacto de Punto Fijo -- pelo qual dois partidos da Venezuela se revezaram no poder até serem varridos por Hugo Chávez -- só cabe na cabeça de alguns petistas e tucanos que se julgam espertos. A ascensão dos "bárbaros" reserva surpresas que nossa classe política nem começou ainda a entender.

A angústia que percebo em alguns colegas, atônitos com a invasão dos bárbaros, saudosos dos tempos em que tudo parecia muito mais simples e hierarquizado, atribuo às dores do parto. O reacionarismo perplexo de alguns editores atribuo à falta de vontade de estudar ou entender esse fenômeno. Como dizia aquele velho personagem do Chico Anísio -- humorista aposentado da TV brasileira -- "a ignorança é que astravanca o pogressio". "

Texto de Luiz Carlos Azenha, no site Viomundo.

A Liberdade de Expressão . - Por Alessandra Bandeira


O direito a liberdade de expressão é caracterizado como direito da personalidade, integrante do estatuto do ser humano, fundamental para a concretização do princípio da dignidade da pessoa humana e determinada, para quem o incorpora, especificas funções. Ele é garantia individual e protege a sociedade contra o arbítrio e as soluções de força.Vale ressaltar que, quando se restringe a liberdade de um indivíduo, não somente o direito deste e atingido, mas também o de toda a comunidade de receber e debater as informações, Caracteriza-se, assim que a liberdade de expressão atinge o indivíduo e a interação da sociedade.
Na atual Constituição Federal, promulgada em 5 de outubro de 1988, varias inovações foram conferidas em relação a liberdade de manifestação do pensamento, dando maior amplitude no rol de direitos e garantias individuais. Em todas as suas formas, a liberdade de expressão e um direito fundamental e intransferível, inerente a todas a pessoas, e um requisito para a existência de uma sociedade democrática.
Constituição brasileira de 1988:
Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
V - o pluralismo político
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;
IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença
Art. 220º A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.
§ 2º - É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.

Ao se criticar um politico nada mas se faz do que cumprir seu papel de cidadão tendo em vista que o próprio TSE faz campanhas de que o voto seja consciente e de que acompanhemos aqueles em que votamos, por tanto teria lógica um cidadão ser ameaçado de processo jurídico por estar cumprindo seus direitos? Aonde está a liberdade de expressão?

Dentro desse embroglio todo que passa o PT do Crato fica claro que a censura ainda existe, ao manifestar publicamente uma critica a gestão da vereadora Mara Guedes, em quem votei, não teria eu direito de expressar minha opinião sobre seu mandato? Seria cabível um processo jurídico baseado no simples fato da mesma se sentir "desqualificada" por causa deste artigo e por isso a ameaça de um processo? Mas o que de fato está ocorrendo nessa história é simplesmente a dura realidade de deixar de ser pedra e agora ter se transformado em vidraça?

Hoje chego a triste é dura realidade de que o direito de expressão a que se tanto lutou , durante as ditaduras, hoje sofre o duro golpe e tendo como algoz aqueles que se diziam defensores. Será essa democracia que o PT acredita ser viável?

Fonte: Wikipédia
Imagem: Hope and Dreams
Por : Alessandra Bandeira

Ponto de Mídia Livre no Sítio Palmeirinhas dos Vilar



Programação da primeira semana de oficinas

Programação do dia 07/08/09
Oficina de Construção do Plano de
Desenvolvimento Local da Comunidade
Das 09 às 11h - Alex Sampaio
Cinema Itinerante - 19h
Exibição do filme: As Três da Manhã

Verde News / Telejornal - Dia 10/08/09
Das 9 às 11h com Laerto Xenofonte

Oficina de Rádio - Dia 11/08/09
Das 14 às 17h com Alex Sampaio

Jornal Rumos - Dia 12/08/09
Das 9 às 11h com Ana Cláudia

Todas as oficinas acontecerão
na sede da associação.

Att
Geovany Brasil
Projeto Verde Vida
Sitio Catingueira S/N
Crato, Ceará - Brasil
VERDADEIRAMENTE IMPERDÍVEL!!!

Na floresta do distante Reino de Mont’Alverne, a princesa Clara foi flagrada em namoro esculhambado com Dom Carlos de Alencar. Seu pecado desencadeia toda uma onda de sedução, amor, traição, adultério, crueldade, ambição, prepotência e luxúria, envolvendo a família real, a nobreza e o clero. “O pecado da menina / Fez o reino revirar / E o povo todo pecou / Depois de Clara pecar”.

ELENCO
Andecieli Martins – Clara
Cacá Araújo – Rei de Mont’Alverne e Barão do Riacho Fundo
Carla Hemanuela – Baronesa Malaguêta
Charline Moura – Luana Malaguêta
Edival Dias – Conde de Santa Fé
Jardas Araújo – Caçador e Frei Caneco
Joênio Alves – Bobo e Carrasco
Jonyzia Fernandes – Solana Malaguêta
Luiz Benuí Taveira – Dom Carlos de Alencar
Orleyna Moura – Rainha de Mont’Alverne
Paula Amorim – Prima Secundina

MÚSICOS
Walesvky Pinho – Pandeiro
Jackson Domingos – Zabumba
Wellington Domingos – Caixa

PRODUÇÃO
Sociedade Cariri das Artes
PONTO DE CULTURA DO CEARÁ-BRASIL
Produção Executiva: Mônica Batista
Contatos: (88) 8801.0897 / (88) 8804.1930
CRATO – CEARÁ

PATROCÍNIO
Governo Federal / Ministério da Cultura
Governo do Estado do Ceará / Secretaria da Cultura
Governo Municipal do Crato / Secretaria da Cultura

A verdade concisamente: a concessão da TV Jangadeiro – por Armando Lopes Rafael

Em 1987, durante a presidência de José Sarney, foi aberta a concessão para mais um canal de televisão em Fortaleza. Disputavam dois grupos empresariais: um do então deputado Expedito Machado e outro pelo grupo O Povo de Comunicação, este último respaldado pelo presidente da República, José Sarney.
Porém, surpreendendo a todos, o deputado acabou ganhando a concessão, já que recebeu o apoio do então governador Tasso Jereissati, o qual, agindo – em conjunto com o deputado – nos bastidores conseguiu vencer o favoritismo do grupo O Povo.
À época, era ministro das Comunicações o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) o qual, às vezes, passava por cima das preferências do seu superior, o presidente Sarney. Sarney ficou conhecido como um presidente “claudicante” . Basta dizer que, numa ocasião, ele convidou o governador Tasso Jereissati para ser ministro da Fazenda, mas sua pretensão foi vetada pelo todo-poderoso Ulysses Guimarães. Prevaleceu o veto do paulista, o qual, diga-se de passagem, era um homem digno e honrado.
Em 13 de março de 1990, entrou no ar a TV Jangadeiro, canal 12, com uma programação veiculada em cadeia com a Rede Bandeirantes de Televisão. Atualmente, a TV Jangadeiro é afiliada ao SBT.
Qualquer correção de eventual erro contido nesta informação será bem recebida pelo autor da postagem.
Postado por Armando Lopes Rafael

Pensamento do Dia



"Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe."

Oscar Wilde

Previsão do Tempo e Almanaque - 07 de Agosto de 2009

Bom dia a todos!

Hoje, dia 07 de Agosto de 2009, trazemos diversas notícias vindas de nossos grandes colaboradores jornalísticos Antonio Vicelmo e Elizângela Santos, que são repórteres do Jornal Diário do Nordeste. Numa das matérias, um grave incidente com 3 mortes na cidade de Brejo Santo acontecido ontem, dia 6. A previsão do tempo para hoje, segundo informa o site Climatempo, é de dia com sol, algumas núvens e não chove. Temperaturas: máxima de 25 e mínima de 16 graus ( só se for na Chapada do Araripe à noite ).



ALMANAQUE

No dia 7 de agosto, a Igreja católica comemora o dia de São Caetano de Thiene

Caetano nasceu em Vicência, na Itália, em outubro de 1480. Filho do conde Gaspar de Thiene e de Maria do Porto, desde muito jovem mostrava grande preocupação e zelo pelos pobres, abrindo asilos para os idosos e muitos hospitais para os doentes, especialmente para os incuráveis. Estudou em Pádua, onde se diplomou nas matérias jurídicas, aos vinte e quatro anos de idade. Dedicava-se ao estado eclesiástico, mas sem ordenar-se, por considerar-se indigno. Nesse meio tempo, fundou, na propriedade da família, em Rampazzo, uma igreja dedicada a Santa Maria Madalena, que ainda hoje é a paróquia desta localidade. Em 1506, estava em Roma, exercendo a função de secretário particular do papa Júlio II. Na qualidade de escritor das cartas apostólicas, fez contato e conviveu com cardeais famosos, aprendendo muito com todos eles. Mas a principal virtude que Caetano cultivava era a humildade para observar muito bem antes de reprovar o mal alheio. Para melhor compreender, basta lembrar que ele viveu no período do esplendor renascentista, no qual o próprio Vaticano não primava pelo exemplo de moralidade e nem brilhava pela santidade dos costumes.

Assim sendo, como homem inteligente e preparado, não se retirou para um ermo; ao contrário, encorajou-se para uma ação reformadora, começando por si mesmo. Costumava dizer que "Cristo espera e ninguém se mexe". Participou do movimento laical Oratório do Divino Amor, que procurava estudar e praticar as Sagradas Escrituras. Só então, depois de muita reflexão, decidiu-se pela ordenação sacerdotal, em 1516. Tinha trinta e seis anos de idade quando celebrou sua primeira missa na basílica de Santa Maria Maior. Nesta ocasião, ele mesmo relatou depois, Nossa Senhora apareceu-lhe e colocou-lhe nos braços o Menino Jesus. Foi para Veneza em 1520, onde colaborou na fundação do hospital dos incuráveis. Três anos depois, incansável, voltou para Roma, onde, na companhia dos companheiros do Oratório - Bonifácio Colli, Paulo Consiglieri e João Pedro Carafa, bispo de Chiete -, fundou a Ordem dos Teatinos Regulares, que tinha como objetivo a renovação do clero.

Quando o papa Clemente VII aprovou a congregação, Caetano renunciou a todos os seus bens para dedicar-se única e exclusivamente à vida comum. O mesmo ocorreu com o bispo Carafa, que abdicou também da sua vida episcopal. Anos mais tarde, ele veio a tornar-se o papa Paulo IV, um dos grandes reformadores da Igreja.

A nova congregação começou somente com os quatro, depois passaram para doze e esse número aumentou bastante em pouco tempo. São os primeiros clérigos regulares. Não são monges, pois são de vida ativa, porém vivendo em obediência: sob uma regra de vida comum, como religiosos, cujos membros renunciam a todos os seus bens terrenos, devendo viver de seu trabalho apostólico e de ofertas espontâneas dadas pelos fiéis, contando, apenas, com a Providência divina. Carafa foi o primeiro superior geral, embora a idéia da fundação fosse de Caetano de Thiene, que, na sua humildade, sempre se manteve de lado.

Caetano morreu de fadiga, após uma vida de muito trabalho e sofrimento, aos sessenta e seis anos de idade, em Nápoles, no dia 7 de agosto de 1547. Foi canonizado em 1671. O seu corpo é venerado no dia de sua morte, na belíssima basílica de São Paulo Maior, mas que é chamada por todos os fieis e peregrinos de basílica de São Caetano, localizada na praça principal da cidade.

HOJE NA HISTÓRIA

Nesta data, em 1996, Cientistas da NASA anunciam ter encontrado num meteorito fósseis microscópicos de bactérias originárias de Marte. O meteorito, que caiu na Terra há 13.000 anos, é mais uma prova de que possa existir vida primitiva em Marte.

Assombrosa vida em Marte Cientistas da Nasa descobrem fósseis de uma bactéria marciana e comprovam que não estamos sós no Universo . Por: Norton Godoy. [ Revista Istoé ].

Finalmente aconteceu. O dia 6 de agosto entrará para a história como a data em que o ser humano descobriu que a vida extraterrestre é um fato e não apenas ficção. Essa possibilidade, alimentada durante tanto tempo pela fantasia de escritores, sonhadores e alguns cientistas, recebeu um grande alento na última terça-feira. Os telejornais da noite anteciparam o anúncio que a Nasa faria no dia seguinte: pesquisadores da agência espacial americana e da Universidade Stanford, na Califórnia, encontraram evidências de que um tipo de vida muito primitiva existiu em Marte há 3,6 bilhões de anos. As evidências foram achadas em um meteorito marciano que caiu na Terra 13 mil anos atrás. Do tamanho de uma batata, o meteorito contém moléculas orgânicas fossilizadas - isto é, que se petrificaram ao longo de milhões de anos - semelhantes a bactérias que existiram nos primórdios da história geológica da Terra. Estas moléculas são também a mais antiga forma de vida já descoberta pelos cientistas. Na Terra, os fósseis mais velhos são de bactérias encontradas em uma rocha australiana de 3,5 bilhões de anos. A diferença de 100 milhões de anos entre a bactéria de Marte e a da Terra acaba reforçando a teoria de que a vida pode não ter se originado em nosso planeta, mas veio do espaço e aqui encontrou condições de evoluir.

A notícia foi saudada por estudiosos como "a mais fantástica descoberta científica de todos os tempos". Carl Sagan, astrônomo americano conhecido por suas teorias de vida em outros planetas, qualificou o achado de "glorioso". O presidente americano, Bill Clinton, disse que "essa é a notícia mais assombrosa do Universo". Exatos 20 anos depois da última sonda terrestre ter descido em Marte, a revelação mais importante sobre o Planeta Vermelho estava ironicamente bem diante dos olhos dos cientistas, aqui na Terra. "Eu quero deixar claro que não estamos falando em pequenos homens verdes", afirmou em tom de brincadeira o diretor da Nasa, Daniel Goldin. "O que achamos são estruturas celulares muito pequenas, que se parecem com bactérias", disse ele. Na Terra, as primeiras bactérias evoluíram para formas de vida superiores. "Não há nenhuma evidência ou sugestão de que uma forma de vida mais sofisticada tenha existido em Marte", fez questão de frisar Goldin. "Não queremos dizer que temos provas conclusivas e irrefutáveis", esclareceu o cientista Everett Gibson, membro da equipe que estudou o meteorito. "Mas temos um conjunto de evidências que combinadas nos levam a crer que estes microfósseis vieram de Marte." O tom cauteloso é normal neste tipo de anúncio. Uma agência como a Nasa não divulgaria tal descoberta se não tivesse uma margem segura de garantias. Afinal, uma notícia como essa representa mais recursos do governo para explorações espaciais - até 1999, os Estados Unidos devem gastar cerca de US$ 13 bilhões em seu programa espacial civil. Os resultados da pesquisa serão publicados na próxima semana na revista Science, bíblia da comunidade científica.

"Por dois anos utilizamos a tecnologia mais avançada disponível em todo o mundo para analisar esse meteorito", contou Gibson. Sem essa tecnologia, desenvolvida apenas muito recentemente, teria sido impossível enxergar os tais fósseis microscópicos. O meteorito marciano pesa menos de dois quilos. Foi achado na Antártica junto com outros 11 em 1984 e permaneceu por vários anos nos depósitos da Nasa. Com o desenvolvimento recente de microscópios eletrônicos de extrema potência, fatias muito finas do meteorito foram colocadas embaixo de suas lentes. Grandes ampliações de alta resolução foram então obtidas com a ajuda de raios laser e fachos de elétrons. Para se ter uma idéia, hoje já é possível enxergar a estrutura atômica de algumas substâncias químicas. O que explica por que só em 1993 se soube que o meteorito achado na Antártica era marciano. A prova foi obtida comparando sua composição mineral com a análise que a sonda Viking fez do solo marciano. As imagens visualizadas no supermicroscópio indicaram formas fossilizadas de vida. Um outro aparelho, chamado espectrômetro (que detecta substâncias químicas pelo tom de luz que elas refletem), confirmou nas bactérias marcianas a presença de hidrocarbonos, compostos que são a base da vida, seja aqui na Terra ou em qualquer outro planeta.

NASA

Os estudos da equipe da Nasa reconstituíram o que pode ter acontecido com essas bactérias. Embora a Terra e Marte sejam hoje mundos totalmente diversos - o primeiro quente e fervilhando de vida, enquanto o segundo é um mundo gelado e aparentemente morto -, há cerca de quatro bilhões de anos eram bem parecidos. Assim como na Terra, a água corria na superfície marciana, o que possibilitou o aparecimento de vida microscópica - de uma forma semelhante à que surgiria na Terra. Em Marte, as altas temperaturas daquele passado remoto faziam com que a água penetrasse no solo, permanecendo em estado líquido devido à alta pressão das profundezas. "Se a vida existe sob altas temperaturas no ambiente terrestre, como as bactérias vivas encontradas na boca de vulcões submarinos, é provável que ela também existisse em Marte", raciocina Paul Davies, renomado cientista inglês, da Universidade de Adelaide, Austrália.

Essa água subterrânea, crêem os cientistas, era bastante saturada de dióxido de carbono. Esse mineral caía da atmosfera marciana e se depositava nas fraturas rochosas da superfície do planeta. A presença do carbono ajudou no processo de fossilização dos microorganismos que viviam e morriam entre as rochas. Este complexo ciclo biológico teria ocorrido em Marte há bilhões de anos. Depois disso, não se sabe por que, o planeta perdeu sua atmosfera, esfriou bruscamente e a água - essencial para a vida - ficou confinada ao estado sólido em sua calota polar. Os seres microscópicos marcianos desapareceram e o único indício de sua existência que restou foram seus fósseis. Se o Planeta Vermelho não tivesse perdido sua atmosfera e esfriado, talvez essa forma primitiva de vida marciana evoluísse numa escala igual à da Terra. Então, imaginam os cientistas, há 15 milhões de anos um imenso cometa ou asteróide deve ter atingido Marte, fazendo com que vários pedaços de rocha marciana fossem jogados no espaço, como os estilhaços de uma explosão. Por milhões de anos esses pedaços de rocha vagaram pelo espaço e alguns deles acabaram se chocando com a Terra na forma de meteoritos. Foi assim que, supõem os cientistas, esses fósseis microscópicos fizeram sua longa viagem de Marte para a região antártica.

Foram justamente os amontoados de carbono incrustados na rocha marciana que chamaram a atenção dos pesquisadores. O pessoal da Universidade Stanford detectou junto a esse carbono um grande número de fósseis de moléculas orgânicas. O maior desses fósseis não tem mais do que um centésimo da espessura de um cabelo humano - se colocássemos um ao lado do outro precisaríamos de mil deles para chegar ao tamanho do ponto que fecha esta frase. Alguns têm a forma oval, outros são tubulares. Em aparência e tamanho, são muito parecidos com os fósseis de bactérias terrestres. Mas certos indícios, como o fato de estarem concentrados no interior da rocha e não em sua superfície, descartaram a possibilidade de o meteorito ter sido contaminado por bactérias terrestres depois de ter caído na Terra.

A primeira evidência histórica de vida extraterrestre foi comemorada não apenas pela comunidade científica, mas por todos os que trabalham direta ou indiretamente com o programa espacial americano. Poucas horas após o anúncio da Nasa, a Casa Branca prometeu novos recursos para a exploração espacial. A novidade assombrou cientistas e despertou novas adequações às interpretações religiosas sobre a origem do Universo. Sayyid Syeed, da Sociedade Islâmica da América do Norte, apressou-se em dizer que, segundo o Alcorão, Alá é o Deus de vários mundos e não de apenas um único. Já o rabino James Ruden, do Comitê Judaico Americano, disse que interpretações do Gênesis dão espaço para a possibilidade de vida em outros planetas.

Se a fantasia em relação a Marte já rendeu tantas histórias no passado, a partir de agora deve alimentar teorias que até a semana passada eram apenas especulações. Uma delas advoga uma origem extraterrestre para a vida na Terra. Os primeiros seres vivos, em formas microscópicas, teriam chegado a este planeta justamente a bordo de meteoritos, segundo defendem alguns estudiosos, como Paul Davies. "No interior das rochas, as bactérias podem permanecer em um estado de vida suspensa por milhões de anos", afirmou ele. Mas essa é uma possibilidade que só deverá ser confirmada ou contestada, se algum dia o for, a partir de julho de 1997, quando as sondas Mars Global Surveyor e Mars Pathfinder - esta última com um jipe robô à bordo - estarão descendo na superfície marciana. As pesquisas sobre a composição mineral do Planeta Vermelho poderão justificar uma missão tripulada até lá, talvez a primeira grande aventura da humanidade no próximo milênio. Para já, no entanto, o primeiro dividendo do anúncio da Nasa é uma revoada de cientistas que retornam para a Antártica no próximo verão, à caça de novos meteoritos. Colaborou Peter Moon.

Fontes: Edições paulinas, Revista Istoé, 10 em tudo e Climatempo.

Crato: Hospital fecha traumatologia e setor entra em crise no Cariri - Reportagem: Antonio Vicelmo

Saúde em Crise

Na casa de saúde do Crato, o setor de traumatologia e ortopedia realiza cerca de 1.400 engessamentos e 150 cirurgias por mês. A suspensão do setor vai provocar uma crise, uma vez que não existem alternativas na região (Foto: Antônio Vicelmo)

A saúde pública no Cariri tem mais uma baixa com o fechamento do setor de traumatologia da Casa de Saúde no Crato

Crato. A Casa de Saúde Joaquim Bezerra de Farias, que funciona neste município há 43 anos, vai desativar os serviços de traumatologia e ortopedia. A decisão foi confirmada em ofício dirigido à secretária de Saúde do Município do Crato, Nizete Tavares Alves, solicitando o seu descredenciamento e dando um prazo de 30 dias para o fechamento dessa especialidade. A direção esclarece que os outros procedimentos hospitalares, como, por exemplo, Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Clínica Médica e Clínica Cirúrgica, terão continuidade.

O ofício explica que, "mesmo com os esforços e dedicação dos que fazem a unidade hospitalar, não foi possível a continuidade do atendimento na área traumatológica, em virtude dos prejuízos financeiros". De acordo com a direção da Casa de Saúde, "90% do atendimento é feito pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que não cobre as despesas com médicos, plantonistas, enfermeiras, material, medicamentos e funcionários".

A direção da Casa de Saúde divulgou um levantamento, segundo o qual, o setor de traumatologia apresenta um prejuízo mensal de R$ 50 mil por mês. O preço médio de uma diária hospitalar, com direito a medicamento, alimentação e assistência médica, gira em torno de R$ 120,00". São feitos cerca 1.400 engessamentos e 150 cirurgias. O trabalho é realizado por uma equipe de sete médicos. O comunicado entregue à Secretaria de Saúde do Crato informa que "é, com muito pesar, que foi obrigada a tomar esta decisão".

A situação se agravou com mudança no sistema de pagamento do seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores Terrestres (DPVAT). Antes o pagamento era depositado na conta do hospital. Hoje, é repassado para o proprietário do automóvel que provocou o acidente que, por sua vez, pagará o hospital.

"Os diretores de hospitais se sentem inseguros quanto à quitação da dívida hospitalar porque, geralmente, paciente depois de acidentado passa alguns meses, sem trabalhar e, consequentemente, em dificuldades financeiras", analisa um diretor de hospital, que prefere não se identificar. Considerado como o maior centro de traumatologia e ortopedia da região, a unidade traumatológica da Casa de Saúde atende a pacientes de13 municípios do Cariri, que agora serão deslocados para Juazeiro do Norte e Barbalha, onde o atendimento nesta especialidade ainda é precário. O Hospital de Fraturas do Cariri, localizado em Juazeiro do Norte, suspendeu o atendimento pelo SUS, há mais de um ano.

O diretor do Hospital São Vicente de Paulo de Barbalha, Antônio Ernani Freitas, esclarece que não existe nenhuma proposta oficial da Secretaria de Saúde do Estado para a unidade assumir esta responsabilidade. O assunto ainda está sendo estudado. O mesmo ocorre com o Hospital Santo Inácio de Juazeiro, onde os recursos repassados pelo SUS não são suficientes para manter o atendimento.

O médico ortopedista, Ivan Reis Filho, que faz parte da equipe de traumatologia da Casa de Saúde, lembra que "não é fácil formar uma equipe de especialistas da noite para o dia". Ivan adverte que o número de pacientes, principalmente de acidentados de motos, é muito grande. No final de semana, a equipe tem que se redobrar para o atendimento adequado.

Crise hospitalar

O médico José Flávio Vieira diz que o fechamento do setor de traumatologia é o desencadeamento de uma crise hospitalar que vai se agravar. "A verdade é que os recursos federais são insuficientes para manter a rede hospitalar", afirma ele.

A secretária de Saúde do Crato, Nizete Tavares, viajou ontem para Fortaleza para tentar reverter à situação. Ela afirma que o setor de traumatologia vem sendo prejudicado pela redução dos recursos destinados ao Crato pelo Ministério da Saúde. O município recebeu apenas uma parcela de R$ 100 mil de recursos complementares.

Mais informações:

Casa de Saúde Joaquim Bezerra, (88) 3523.2600
Secretaria de Saúde do Crato, (88) 3523.3823

ANTÔNIO VICELMO
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaborador do Jornal Chapada do Araripe

Tragédia em Brejo Santo - Assalto termina com três mortes - Reportagem: Antonio Vicelmo

Os corpos de um dos assaltante e do funcionário da distribuidora ficaram estendidos no local do confronto armado. O segundo bandido morreu a caminho do hospital (Foto: Antônio Vicelmo). Bandidos trocaram tiros com a Polícia após invadirem uma empresa. Um refém acabou morto junto com os ladrões. Brejo Santo. Dois assaltantes e um operário morreram, e um sargento da PM saiu baleado, num confronto armado entre bandidos e policiais militares neste Município da Região do Cariri (a 505Km de Fortaleza). O tiroteio ocorreu, às 10 horas de ontem, na Rua Manuel Inácio de Lucena, a cerca de 500 metros da igreja matriz desta cidade. De acordo com o delegado Flávio Santos, dois assaltantes armados invadiram o depósito de uma distribuidora de refrigerantes e renderam os funcionários, colocando-os dentro de um banheiro. Uma das funcionárias da empresa conseguiu, no entanto, conseguiu acionar a Polícia através de um celular. Imediatamente, foram mandadas viaturas para o local.


Percebendo que estavam cercados pela Polícia, os assaltantes usaram um caminhão da distribuidora para tentar arrombar a parede dos fundos da distribuidora, com o objetivo de furar o cerco, mas a PM já havia ocupado toda a área. Acuados, os assaltantes resolveram enfrentar a Polícia, saindo pelo portão principal, de arma em punho, com pistolas de calibre 380ACP. Eles saíram atirando contra a patrulha comandada pelo sargento PM Oliveira, que foi atingido no braço e ombro direitos.

Tiroteio

Diante da resistência da Polícia, os assaltantes tomaram como refém o ajudante de caminhão Manoel Firmino da Silva, que trabalha na distribuidora. Na saída, foi “um Deus nos acuda”, contou um militar. Com a chegada de mais reforços policiais, o tiroteio aumentou, tombando mortos o refém Manoel Firmino e assaltante Bendito José de Souza, enquanto o assaltante Wilson Souza de Jesus, de 22 anos, natural de Salvador (BA), também foi baleado e socorrido pela Polícia. No percurso para o Hospital Municipal de Barbalha, o assaltante morreu. O sargento PM Oliveira foi conduzido para o Hospital Geral de Brejo Santo.

O delegado regional de Brejo Santo, Flávio Santos, que está presidindo o inquérito policial, informou que não dá ainda para saber quem matou o refém. Somente depois das investigações e dos exames periciais é que será identificado o autor dos disparos que atingiram o operário, que tinha 40 anos e era natural de Brejo Santo.

O delegado informou que a Policia está à procura de um terceiro assaltante, que teria ficado do lado de fora, dando suporte aos comparsas. Ele teria fugido num Fiat preto em direção à cidade de Mauriti”, disse. Foram encontrados em poder dos dois assaltantes duas pistolas, dez celulares - roubados dos funcionários - e um rádio comunicador.

Antônio Vicelmo
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaborador do Jornal Chapada do Araripe

Notícias do Crato para o Dia 07 de Agosto de 2009



07-08-2009
Continua campanha de vacinação contra a Paralisia Infantil, em sua 2ª etapa

A Secretaria de Saúde do município do Crato comunica que a 2ª. Etapa da Campanha de Vacinação contra Poliomielite já começou. As vacinas já se encontram disponíveis em todas as unidades de saúde. Todas as crianças menores de 5 anos de idade deverão tomar a vacina contra a paralisia infantil. Bastam duas gotinhas para que as crianças fiquem protegidas. Tereza Cristina, coordenadora do setor de Imunização da Secretaria de Saúde lembra que é importante que os pais não esqueçam de levar o cartão de vacinação e avisa que o Dia “D” da vacinação será próximo dia 28, onde todos os postos de saúde do município estarão abertos de 8 as 17 horas. A meta do Governo Municipal do Crato é vacinar mais de 10 mil crianças menores de 5 anos. A poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, quando ataca crianças, é uma infecção viral causada pelo poliovírus. A doença pode ser moderada ou severa. Nos casos mais graves a poliomielite pode levar à paralisia e morte. A poliomielite debelada no Brasil em 1994, visando manter a erradicação. A vacinação tem sido uma das medidas preventivas contra a doença e tem oferecido resultados dos mais satisfatórios.

Projeto Primeiro Passo insere jovens adolescentes no mercado de trabalho

Núcleo de Iniciação Profissional Primeiro Passo está possibilitando ao jovem cratense a oportunidade de chegar ao mercado de trabalho. Pelo menos essa tem sido a intenção da Secretaria de Ação Social, por meio do projeto do Governo do Estado, com contrapartida do município, de levar aos jovens adolescentes orientações importantes, que facilitem e estimulem o ingresso no mercado de trabalho. O Primeiro Passo tem como objetivos promover a qualificação social e profissional aos adolescentes e jovens; inserir no mercado de trabalho e incluir socialmente, principalmente aqueles em situação de vulnerabilidade e risco social. A faixa etária dos participantes dos trabalhos vai de 16 a 24 anos. Todos os alunos são oriundos de escolas públicas.

Crato sediará Fórum de Desenvolvimento da Mesorregião Chapada do Araripe

O Fórum de Desenvolvimento da Mesorregião Chapada do Araripe e o Ministério da Integração Nacional realizam reunião próximo dia 13, quinta-feira, de 9 as 18 horas no Auditório da Universidade Regional do Cariri – URCA. Na ocasião serão tratados e definidos a estratégia de reorganização do Fórum, o Plano de Ação da Mesorregião e os projetos prioritários para o biênio 2009/2010. O tema geral da reunião será: O Papel do Fórum da Mesorregião Chapada do Araripe no Contexto da PNDR (Resgate e Consolidação), abordando a Proposta de reorganização do Fórum e discussão de Termo de Referência e a Priorização de Projetos para o biênio 2009/2010. A comissão organizadora do evento pede a confirmação da participação pelos telefones (61) 3414-5437 / 3414-5452 ou pelo e-mail andre.carneiro@integracao.gov.br

Agricultura do Crato promove capacitação para os participantes do Garantia Safra 2009/ 2010
A Comissão Coordenadora do Programa Garantia Safra 2009/ 2010, formada pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Recursos Hídricos, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Ematerce, CMDS, comunica que será realizada capacitação para inscrição no referido programa para todos os representantes legais das associações e coordenadores do Conselho de base do município do Crato. A capacitação será realizada, próximo dia 17 ás 9 horas, no auditório do Centro Cultural do Araripe, no Largo da RRFSA. O Secretário de Agricultura, Pecuária e Recursos Hídricos do Crato, Erasmo Ferreira, ressalta a importância desse treinamento para que todos possam realizar as inscrições corretamente no Garantia Safra. O Garantia-Safra é uma ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - PRONAF que visa possibilitar um ambiente de tranqüilidade e segurança para o exercício da atividade agrícola na região semi-árida brasileira.

Atenção Básica e equipes do PSF se reúnem para avaliar o Pacto da Saúde, em Crato

Equipes do Programa de Saúde da Família (PSF) de Crato e a coordenação da Atenção Básica, da Secretaria de Saúde do Crato, estarão reunidas hoje, no auditório da Secretaria, para avaliar o Pacto de Saúde 2008, apresentar resultados dos indicadores da saúde no município relacionados ao idoso, gestantes, doenças degenerativas, dentre outras. A avaliação tem a finalidade de buscar propostas de melhorias, para possibilitar qualidade nos mais diversos setores de atendimento, além de possibilitar a adequação do município cratense a proposta do Ministério da Saúde, verificando o desempenho dos indicadores, por meio da atuação e análise dos próprios profissionais de saúde. Segundo Aline Franca, coordenadora da Atenção Básica, a proposta inicial é levar às informações aos integrantes das equipes do PSF e, num segundo momento, fazer reuniões de seis em seis equipes do PSF, para exame mais detalhado dos dados e a elaboração de um planejamento de trabalho para 2009.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Governo Municipal do Crato
Fone/Fax - (88) 3521.7069
Mais informações:

http://www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com

Hiroshima - 64 Anos que nos separam de uma barbárie - Por: José Cícero

Nota do Editor:
"Talvez o maior crime contra a humanidade"


Há exatos 64 anos o mundo assistia estarrecido, um fato que se perpetuaria na memória histórica planetária; como um dos mais terríveis e, seguramente, um dos mais desumanos e covardes, pelo qual o homem moderno se mostraria de vez o quão cruel quando da sua forma de se relacionar com o seu semelhante. Trata-se do lançamento da primeira bomba atômica sobre a cidade japonesa de Hiroshima, cuja ogiva nuclear fora detonada na manhã do dia 6 de agosto de 1945. Uma tragédia. Um ato de pura barbárie.

Três dias depois o ato se repeteria, daquela feita, na cidade de Nagasaki. Tal absurdo causara a morte somente no primeiro lançamento de pouco mais de 250 mil pessoas. Inocentes que nada tinham a ver com o confronte bélico entre os países do eixo contra os aliados. Um crime dos mais hediondos. Um ato genocídio que colocou de vez a espécie humana muito mais próxima da irracionalidade e no caminho da sua autodestruição total. Um fato que provaria dali para frente que chamar o homem contemporâneo de racional seria, no mínimo, algo por demais precipitado. Lamentável é ainda hoje saber, que pouco daquilo que lá ocorrera sequer serviu de exemplo às novas gerações que se seguiram. A ignorância ainda é uma constante. O perigo de uma guerra nuclear nunca foi tão provável como nos dias atuais. A autodestruição do planeta e da espécie humana não pode ser mais considerada uma abstração, uma ilação de malucos.... Os fatos, como dizem, fala por si mesmos.

Mas, digamos que, com relação a 1ª bomba atômica lançada sobre as cabeças dos japoneses; o mais absurdo deste triste e fatídico acontecimento foi a constatação( que se verificou em seguida) de que a decisão do lançamento atômico visava exclusivamente fazer com que o mundo visse os EUA como os vencedores da 2ª Guerra. Porque na verdade, a guerra propriamente dita já havia terminado. Foi, portanto, uma ação desproporcional que no fundo seria apenas uma fática demonstração de força destinada aos holofotes do resto do mundo. Uma prepotência comum de todos os governos norte-americanos, cujo modus operandi que ainda permanece em voga até os dias atuais, mesmo depois da eleição de Barak Obama. A visão expansionista, a política imperialista e de exploração capitalista sempre foi um característica das mais fortes e visíveis da nação ianque. Basta vermos quantos dos seus presidentes não foram conhecidos e ovacionados veteranos de guerras; que inclusive eles chamam de heróis.

Neste 64 anos que nos separam da bomba de Hiroshima e Nagasaki, uma reflexão ainda precisa ser feita... A de que numa guerra daqui para frente não será possível a constatação de nenhum vencedor. Todos, absolutamente todos envolvidos ou não serão efetivamente derrotados. O planeta, a biosfera, a fauna e flora... tudo, será feridos de morte com a 3ª grande e última guerra mundial. Paz ao mundo e condolências ainda hoje, às vítimas inocentes do Japão.

Da Redação do Blog da Aurora e do JC

José Cícero
Prof. poeta e escritor
Secretário de Cultura de Aurora-CE.

A contadora de histórias – Por: Carlos Eduardo Esmeraldo


Ela era uma criatura muito querida, inapagável de minha memória! Chamava-se Maria Antônia, enviuvara ainda jovem e, talvez para compensar a solidão, tornara-se contadora de muitas histórias interessantes. Histórias de príncipes e princesas encantados, que sempre ao final de alguma contenda, ou num passe de mágica, eram reconduzidos à sua condição humana. Aliás, sobre-humana, pois eram aclamados reis e viviam eternamente. Todos os anos, ela vinha ao Pau-Seco para preparar as refeições dos trabalhadores do engenho. Na primeira metade do ano ela morava no sertão pernambucano, numa terra estorricada de uma região perdida entre Morelândia e Serrita. Eu admirava seu trabalho, pois com presumíveis cinqüenta anos de idade, ela era possuidora de uma a notável resistência, tão comum ao nosso sertanejo, para agüentar o repuxo de uma cozinha tão movimentada. Mais de 40 trabalhadores para o café da manhã, merenda, almoço e jantar. Jornada de trabalho que se iniciava ao nascer do sol e somente era concluída lá pelas sete horas da noite. Bem antes dessa hora, já estávamos todos na cozinha esperando ansiosos que ela terminasse seu trabalho para ouvirmos suas histórias tão bonitas. Nas noites de lua cheia sentávamos na calçada recebendo a brisa suave que vinha do canavial e o odor do vinhoto lembrando o final de mais um dia de moagem.

O cheiro do mel impregnava o ar e a nossa pele ficava imperceptivelmente pegajosa. As histórias pareciam não ter fim. Sempre adormecia ouvindo as epopéias imaginárias de sua narrativa e outras tantas reais de pessoas da sua terra pernambucana e de outros lugares. Mas a principal história ela jamais contou. Soube dela há poucos dias, revelada por uma das minhas irmãs. A história da morte do marido.

Alguns anos antes, ela ainda jovem residira no Sítio Cobras, entre o Pau-Seco e a Lagoa Encantada. Numa ensolarada manhã amamentava a filha mais nova, quando ouviu vozes alteradas no terreiro e um grito lacerante de dor. Correu para verificar o que havia ocorrido. O marido que se aquecia ao sol matutino, acabara de ser apunhalado pelas costas por um antigo inimigo. A sua reação foi imediata: sem se preocupar com o marido já praticamente morto, apanhou uma mão de pilão e correu atrás do assassino que caminhava logo à frente, segurando o punhal ensangüentado. Deu uma única e forte pancada na parte posterior da cabeça, tal qual ela fazia para abater bodes, porcos e carneiros. Uma pancada tão certeira, fora suficiente para vingar a morte do marido. No dia seguinte, dois defuntos eram carregados nos ombros de uma grande multidão em direção ao Crato. Soube que ela não foi presa. O caso fora considerado legítima defesa. Ou será que já existia a figura jurídica da violenta emoção?

Por Carlos Eduardo Esmeraldo

Os cinco anos de O ECO - Por: José Sales

Quando há cinco anos Marcos Sá Correa, um jornalista que eu admirava muito, mas que não conhecia muito bem pessoalmente, me convidou para escrever para o O Eco, fiquei embasbacada. Gostei da idéia do jornal virtual, pouco explicada por ele e eu tive medo de fazer muitas perguntas, mas não acreditava que poderia manter uma coluna, pois não era meu negócio. Ele sabe incentivar as pessoas e com certeza usou do mesmo argumento para conseguir outros colunistas.

Eu que já havia encarado o regime militar e ajudado a instituir o sistema de unidades de conservação em uma época muito difícil, e tinha conseguido que o almirante Ibsen de Gusmão Câmara fosse um dos meus melhores amigos e parceiros na luta pela conservação da natureza, bem como outros especialistas e colegas; eu que chorei perante autoridades e imprensa quando da criação da primeira Reserva Biológica na Amazônia, a de Trombetas, no Pará; eu que comprava todas as brigas possíveis e imagináveis para defender as áreas protegidas, por dever de ofício; que tive a felicidade de começar o Projeto TAMAR, o CEMAVE e o projeto peixe boi; que sai do sistema de unidades de conservação quando, no governo Figueiredo, se autorizou a construção de uma estrada cortando o Parque Nacional do Araguaia, em fragrante desrespeito à opinião do Departamento de Parques Nacionais, como poderia estar com tanto receio de me tornar uma colunista do O Eco? Assim fui em frente.

Escrevi o que quis e como quis principalmente em defesa dos Parques Nacionais e outras áreas protegidas. Critiquei políticas públicas, pessoas públicas, chefes de governo, empresas particulares, sem nenhuma censura. Elogiei algumas iniciativas, alguns Parques Nacionais e algumas ONGs. Poucos elogios e muitas críticas.Tendo trabalhado toda minha vida com unidades de conservação e fauna silvestre eu andava bem revoltada com os acontecimentos na área ambiental, assim sendo O Eco foi a minha válvula de escape, pois fui evidentemente colocada na geladeira pelos governos.

Havia muito que se criticar nos últimos cinco anos sobre a situação da área ambiental. Nunca antes o Brasil assistira a tantos absurdos e desmandos, com relação ao uso dos nossos recursos naturais. A situação muitas vezes parece contraditória, pois é inegável que se estabeleceram muitas unidades de conservação da natureza, principalmente na Amazônia e outras, bem poucas na verdade, no “resto do país” onde se situam os biomas mais ameaçados como Mata Atlântica, Caatinga, Pampas, Araucárias e Cerrado. O Brasil possui cerca de 80 milhões de hectares, ou seja, 9% de sua extensão territorial em unidades de conservação, sendo 47% de uso indireto dos recursos naturais, ou seja, de proteção integral, e 57% de uso sustentável, ou de uso direto dos recursos naturais. Mais importante talvez seja dizer que embora o volume de milhões de hectares de áreas protegidas tenha aumentado como nunca antes, elas se encontram praticamente abandonadas, como demonstram estudos já publicados. Em 2004 o país aplicava U$ 0,08 por hectare e possuía 3,8 funcionários para 1.000km2, enquanto a média mundial gira em torno de 27 funcionários por 1.000km2. De 2004 até hoje a situação não mudou muito. Ao contrário, piorou. Muitas unidades de conservação foram reduzidas, muitas tiveram suas categorias prévias de manejo mudadas para categorias menos restritivas.

Talvez, ainda, o que mais assuste é a inegável vontade política de se mudar para pior o Código Florestal brasileiro, que vem sendo deturpado em seu conceito original, qual seja o de se proteger os serviços ambientais decorrentes de unidades de conservação, APPs e Reservas Legais. A tal ponto a situação é crítica que um estado, o de Santa Catarina, aprovou seu Código Ambiental, em fragrante desrespeito à lei federal que dispõe sobre o assunto.

Não se tem mais receio político de se mudar critérios básicos com relação às áreas protegidas. Se aceita as APPs como parte das reservas legais. Permite-se, em nome do aspecto social, a exploração direta de recursos naturais, onde, a meu ver, deveriam ser protegidos, através de resoluções do CONAMA, ou de órgãos similares no nível estadual e municipal. Vão comendo pouco a pouco áreas antes protegidas por decretos como unidades de conservação de proteção integral e se permite, nas de uso sustentável, de tudo, desde agricultura, pecuária, mineração, hidroelétricas, estradas e a extração incontrolada de recursos naturais.

Talvez o mais sério no momento no país é que, ao longo destes anos, não formamos grandes especialistas em biologia da conservação nos órgãos ambientais. A maioria deles, embora seja só de alguns indivíduos, está nas universidades. Também não temos líderes carismáticos brigando pelo meio ambiente na área política. Fala-se muito sobre o assunto e em geral fala-se e faz-se muitas bobagens por absoluto desconhecimento.

A área ambiental é a base para o desenvolvimento social e econômico de um país e o nosso querido PAC desconsiderou a conservação da natureza e a área ambiental sem pejo.

Os desastres ambientais se sucedem celeremente, em especial aqueles relacionados às mudanças climáticas e são visíveis e perceptíveis pela população que sofre as suas conseqüências, ao mesmo tempo em que se continua queimando a Amazônia, inundando, destruindo ecossistemas, usando os bicombustíveis como a panacéia para todos os males e se pesquisando muito pouco, quase nada.

E não criamos adeptos suficientes para defender a natureza deste país. Divulgar e informar corretamente o que vem acontecendo, como faz OECO é uma forma de ajudar a envolver mais nossos leitores e de criar entre eles uma conscientização que é muito urgente.Manter a qualidade e a isenção do O ECO não tem sido fácil. Muitas pessoas ajudaram e ajudam porque acreditam na sua importância, mesmo aquelas que já estão desiludidas com a situação ambiental no Brasil. Felizes daqueles que ainda ajudarão o O ECO a crescer e a permanecer vivo para benefício de toda informação fidedigna. Eles serão sempre lembrados no futuro, com inspiração quiçá de seu principal mentor e do nosso querido Euclides da Cunha, baluarte do jornalismo ambiental, bem lembrado por coluna de Marcos Sá Correa.

O ECO foi e é um instrumento fundamental de informação e conscientização ambiental. Poucos instrumentos da mídia nacional são tão completos e responsáveis em defender a conservação da natureza. Parabéns para todos os integrantes do jornal e leitores. Vamos continuar a manter este veículo no ar e a prosperar, cada vez mais. É um pouco do que cada um de nós pode fazer em benefício de nossa ainda enorme biodiversidade. Mas é muito mais do que simplesmente não fazer nada

Um artigo de Maria Tereza Jorge Pádua é fundadora da Funatura, membro do Conselho da Fundação O Boticário de Proteção à Natureza e da Comissão Mundial de Parques Nacionais da UICN. http://www.oeco.com.br/

Postado por José Sales - Arquiteto

Vídeos com os Bate-Boca no Senado da República

Para quem perdeu ontem na TV:
( para evitar ouvir 2 sons ao mesmo tempo, pare antes o player da Rádio Chapada do Araripe, na entrada do Blog, canto superior direito )


Bate-Boca de Tasso jereissati e Renan Calheiros



Bate-Boca de Collor e Pedro Simon:




Juazeiro define ações contra Influenza A - Reportagem: Elizângela Santos

Nas unidades de saúde de Juazeiro do Norte, profissionais já utilizam as máscaras protetoras como forma de prevenção contra a nova gripe (Foto: Elizângela Santos)

Juazeiro do Norte. A Prefeitura Municipal e a Igreja Católica estão discutindo estratégias de prevenção da gripe Influenza A H1N1, com a chegada das romarias, neste município. Ontem pela manhã, uma nova reunião foi realizada com o secretário de Turismo e Romaria, José Carlos dos Santos, padres e o secretário de Saúde, Giovani Sampaio. A preocupação nesse momento é não causar pânico para as pessoas que chegarem ao município, por conta da nova gripe.

Os setores de saúde do município já estão utilizando formas de prevenção nas recepções dos hospitais. A orientação é que os funcionários, a exemplo do Hospital São Lucas, utilizem máscaras. Apesar de não haver nenhum caso confirmado da doença, os cuidados com a divulgação e prevenção da gripe suína estão sendo intensificados na região caririense.

No final deste mês, até o dia 15 de setembro, a cidade estará recebendo cerca de 300 mil romeiros de várias partes do País, para a festa da padroeira de Juazeiro, Nossa Senhora das Dores, a "Mãe das Dores". O evento abre o calendário das grandes romarias deste segundo semestre, continuando, com pouco mais de um mês depois com a Romaria de Finados, que chega a receber mais de 500 mil visitantes neste período.

O secretário começou a manter contatos com vistas à festa em louvor à Nossa Senhora das Dores. Uma reunião já foi realizada junto aos integrantes da própria Secretaria.

Igreja e poder público não escondem a preocupação diante do avanço da gripe suína no Nordeste. Giovani Sampaio diz que por este momento não ser quadra invernosa, já afasta grandes possibilidades de transmissão do vírus. A idéia de interceptar veículos que chegam a Juazeiro, para que os peregrinos possam ser orientados quanto à gripe suína, é descartada pelo secretário. Ele afirma que as pessoas podem se assustar. "Não vejo nada que possa restringir a romaria e causar medo nas pessoas", diz ele.

O secretário diz que não haverá distribuição de panfletos informativos, já por conta de grande parte dos romeiros não saber ler. Quanto ao atendimento para os casos suspeitos, Giovani afirma que o município está preparado. "Já temos medicamentos e um hospital pronto para atendimentos na área de infectologia, o único neste setor da região", diz ele, se referindo aos atendimentos no Santo Inácio.

A população será convocada a colaborar neste esforço, a exemplo da imprensa que, de acordo com o secretário de Turismo, terá papel importante na divulgação de sintomas e medidas a serem tomadas. A própria Igreja, conforme o secretário, também terá papel preponderante para o trabalho de conscientizar a população. A instituição sabe que os riscos com as aglomerações são iminentes, bem como o uso de certos equipamentos como bebedouros públicos que poderão ser substituídos nesta romaria de setembro.

Em Barbalha, referência em saúde na região, foi iniciado, esta semana, um trabalho de orientação direcionado aos profissionais de toda a macrorregional de saúde. A Secretaria de Saúde do Crato, por meio do Núcleo de Mobilização Social, iniciou na terça-feira, com o retorno às aulas, visitas às escolas para levar informações sobre o Vírus Influenza A (H1N1). O trabalho está sendo desencadeado primeiro nas escolas da sede, conforme a coordenadora da Mobilização, Luciana Callou.

Mais informações:
Secretaria de Turismo e Romaria - Praça do Cinqüentenário, S/N, Juazeiro do Norte - (88) 3511.4040

ELIZANGÊLA SANTOS
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaboradora do Jornal Chapada do Araripe

A Inevitável Notícia do Dia...

Nota do Editor:
Certas notícias são mesmo inevitáveis. O que dizer da palhaçada vista ontem pela população Brasileira, com seus representantes se degladiando no Senado? Estamos tão saturados da politicagem, ms não podemos fechar os olhos a um fato que foi a notícia do dia de ontem: A briga no senado, com a revelação dos "podres" de cada um.

PSDB deve representar contra Renan por bate-boca com Tasso Jereissati


Marina Mello
Direto de Brasília

A bancada do PSDB no Senado pode entrar com uma representação no Conselho de Ética contra o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) por causa do bate-boca desta quinta-feira no Plenário da Casa entre ele e o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). De acordo com o senador, o partido requisitou o áudio da discussão na qual Renan teria feito uso de palavras de baixo calão para avaliar se entra ou não com a representação. "O nível da tropa de choque passou dos limites. Ele me chamou de coronel de m***, todo mundo ouviu", disse o senador Tasso. "Na verdade, desde o início do recesso há uma ação com uma série de ameaças da tropa de choque querendo nos impedir de falar e de nos manifestar. Não vamos permitir isso."

Bate-boca
A discussão começou quando Renan apontou para Tasso e disse "minoria com complexo de maioria", se referindo aos pedidos da oposição para que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), deixe o cargo. "Não aponte seu dedo sujo pra mim", respondeu o tucano. Fora do microfone, o peemedebista chegou a chamar o colega de "coronel cangaceiro de terceira categoria". A partir daí os dois começaram uma troca de ofensas: "dedo sujo é o seu que fica usando jatinho com dinheiro do Senado", disse Renan. "O jato é meu, tenho dinheiro pra pagar, não é dos que você anda com seus empreiteiros", respondeu Tasso.

"Coronel cangaceiro é o senhor", disse Tasso após ouvir o que disse Renan fora do microfone. Renan então respondeu, mas o som do microfone foi cortado e Tasso pediu para suspender a sessão. Sarney é alvo de uma série de denúncias de irregularidades na gestão da Casa, entre elas de participação no caso dos atos administrativos não publicados - conhecidos como atos secretos. As acusações levaram a um disputa entre os parlamentares que defendem a saída de Sarney e os que querem a permanência do peemedebista.

Ontem, o presidente do Senado se defendeu das denúncias de irregularidades que enfrenta. Em um discurso de 48 minutos, o peemedebista disse que fica no cargo, lembrou sua história na política e negou, por exemplo, ter praticado nepotismo ou estar envolvido em desvio de recursos da fundação que leva seu nome.

Fonte: Terra

Edições Anteriores:

Novembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30