xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 30/07/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

30 julho 2009

PAPO ENTRE AMIGOS

Crônica de Olival Honor - Papo entre dois Amigos

Quase todos os cronistas da Rádio Educadora têm curso superior. Quando se encontram para bate-papo, têm por diretriz um pensamento clássico de Berthold Brecth, meio pernóstico ou gabola, mas a rigor verdadeiro, que define as pessoas em três categorias, quando conversando: as inteligentes, que falam de idéias; as pessoas comuns, que falam de coisas; e as pessoas medíocres, que falam de pessoas. As medíocres por falta de assunto, comentam a vida alheia, mentem, caluniam, detratam, - são as conhecidas e famosas faladeiras ou fuxiqueiras, categorias na qual o Ceará é campeão brasileiro e tem o Crato como vencedor “hors-concours” de todos os certames estaduais.
Pois foi em um desses bate-papos que pedi ao meu grande amigo, Dr. João Marni de Figueiredo, conhecido pediatra de nossa cidade, o qual é também formado em Psicologia pela Universidade Federal de Pernambuco, que me dissesse de onde vem a paixão,- por que as pessoas se apaixonam, algumas por um ideal, outras por objetos, tantas outras por animais e outras ainda, misteriosa e irracionalmente, por outras pessoas. Ele não respondeu imediatamente, mas entregou-me sua resposta seriamente escrita e de forma tão elegante e rica, que resolvi publicá-la hoje, enriquecendo esta crônica com seus conceitos.

Define assim o Dr. João Marni a origem da paixão:

“ A paixão vem de regiões escondidas da nossa alma, dos mares bravios de lá, surge de forma súbita arrebatadora feito uma doença incontrolável: sem limites, sem regras, sem remédio. É capaz de invadir, prender e matar, como um tirano. Para em seguida desatar os nós dos laços, saindo em busca de outros chamados, de onde rouba o sono e a fome. O amor...ah! , o amor é brando, paciente, contemplativo e capaz de sofrer em silêncio, querer bem sem ser correspondido; é fiel, gosta de prender-se a um aconchego, a um cafuné. Tem juízo e vem do coração do Mar da Tranqüilidade. A paixão aproxima, é chama ardente, é verão. O amor une, gruda, é fogo brando em permanente primavera. A paixão é o hoje, é terra de ninguém, “non sense”. Alimenta-se de cartas românticas.O amor é o hoje e o amanhã e alimenta-se da verdade.
A paixão prende e procria, o amor liberta e perpetua. Mas acredite: - quem criou um, criou o outro”!

29.07.2009

Agenda Cultural - Posse do novo gerente do Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri - CCBNB

lenin

05 de Agosto
Quarta-feira
8h30
local: Teatro do CCBNB cariri

Solidariedade, cumplicidade e proteção motivaram mães de líderes estudantis cearenses


Luíza Gurjão, 94 anos; Zelinda Torres, 90 e Maria Dolores Feitosa, 85. “Três meninas danadas” que enfrentaram ditadura, polícia, governo em nome da defesa do direito dos estudantes de se manifestar. Elas foram personagens importantes na organização da Passeata dos 20 mil em Fortaleza. Quarenta e um anos depois, presenciei nesta quarta-feira (29/07) o reencontro cheio de emoção e nostalgia das amigas. Entre elas, o sentimento de dever cumprido.

A aparente fragilidade física se contrapôs às personalidades fortes. Cada uma dentro da sua característica mostrou a forma intensa em que viveram aqueles duros anos de repressão e a forma como se empenharam na luta pela liberdade. O encontro aconteceu na casa de Dona Luíza, mãe de Bergson Gurjão (militante comunista assassinado em combate nas selvas do Araguaia).

Foram abraços apertados, gargalhadas, lembranças e nostalgia. O elo inicial que uniu as três jovens mães nos idos de 1968 foram os trabalhos na Igreja da Piedade. Entre missas e palestras, surge a consciência de que a liberdade devia ser preservada. “Sempre fui contra a alienação. Acho que as pessoas devem se engajar e lutar pelos seus direitos. Nesta época meus filhos não estavam fazendo parte do movimento estudantil em Fortaleza mas mesmo assim permitia que acontecessem reuniões lá em casa”, revela Dona Dolores. Segundo ela, o sentimento de mãe era superior. “Mãe é universal. Considerava todos eles como meus filhos. Queria protegê-los”.

Com a morte de Edson Luís, assassinado em março de 1968 no Restaurante Calabouço no Rio de Janeiro, as mães desses jovens se engajaram na organizaram da passeata dos 20 mil em Fortaleza. Percebendo as articulações em torno da passeata, elas entraram em cena para garantir que os jovens teriam o direito de se manifestar como cidadãos. “Nós fomos encontrar o Governador Plácido Castelo para pedir que nada fosse feito contra os estudantes. Assinamos até um documento nos responsabilizando pela passeata: não podíamos permitir um massacre. Garantimos que não ia ter baderna”, relembra Dona Zelinda.

“Nossa intenção era garantir que os jovens tivessem o direito de se expressar mas com ordem. Eles também não queriam nos colocar numa fria”, contextualiza Dona Dolores. Na época com 44 anos, ela confessa que usou artifícios para impor mais respeito perante os militares. “Como era uma das mais jovens, colocava talco no cabelo para que os fios ficassem brancos. Quem desrespeitaria uma senhora decente?”, revela em meio às gargalhadas das colegas. Apesar de engraçado, as “garotas do barulho” confessam que o susto foi grande quando chegaram à Praça do Ferreira. “Os militares estavam nos esperando com metralhadoras. Nós, mães, íamos na frente, de mãos dadas e os estudantes atrás”, completa. Dona Zelinda tem mais recordações. “Foi lindo. Todos cantavam o hino nacional”.

Após a morte do líder estudantil no Rio de Janeiro, aumentaram as passeatas em Fortaleza. Os estudantes estavam em permanente mobilização. Em meados de 1968, numa dessas passeatas, os universitários realizaram outra manifestação em defesa da liberdade, democracia e também em busca de melhores condições de ensino na UFC. Os estudantes seguiram pelas ruas do Centro de Fortaleza até a Praça José de Alencar. Dona Luíza e Dona Dolores estavam por acaso na região e viram a concentração de policiais nas redondezas. Unidas, correram para a Igreja do Patrocínio (localizada na Praça José de Alencar) e seguraram as portas do templo para que os estudantes pudessem se refugiar lá. “Lembro que a gente pediu para um estudante que passava pelo local para avisar aos outros manifestantes que a Igreja não seria fechada”, afirma Dona Dolores. Foi nessa passeata que Bergson Gurjão foi espancado ao tentar retirar um coquetel molotov atirado debaixo de um carro para não prejudicar o movimento estudantil. “Preso, ele permaneceu internado mais ou menos por 80 dias”, contabiliza a mãe, Dona Luíza.

Dona Dolores recorda ainda que entre os estudantes havia diferença de posturas. “Os meninos do Liceu do Ceará eram mais insubordinados, mais danados. Já os universitários não. Acho que os secundaristas, por serem mais jovens, eram mais agitados”, avalia. Enquanto Dona Zelinda relembra que a manifestação passou em frente à linha de militares armados, Dona Luíza revela que as imagens daqueles tempos ainda permanecem vivas. “Tem noites em que deito e fico revivendo aquilo tudinho”.

Sobre o Bergson, Dona Dolores revela: “Ele era controlado, de paz. Era exatamente o tipo de manifestante que a gente queria. Não gostava de bagunça nem baderna, só queria o direito de protestar”. As declarações dela vão além. “A gente era quase doida. Acho que é por isso que ainda hoje tenho esse espírito briguento. Sinto-me feliz e orgulhosa com o que fiz. Só lamento a alienação da juventude de hoje. Deveriam ter o espírito mais aguerrido dos universitários daqueles anos”.

Espírito de mãe

Tânia Gurjão, irmã de Bergson que também participou do encontro compara: “Elas lembram as mães da Praça de Maio da Argentina”. As três mães cearenses retratadas aqui simbolizam um sentimento que perpassou outras tantas mães, algumas delas sem sequer ter filhos envolvidos no movimento estudantil na época. Para ter a perspectiva de viver dias melhores com a família era preciso antes disso a consolidação da democracia e da justiça no país. Determinadas na luta de garantir o futuro dos filhos, muitas ousaram e se engajaram da defesa dos ideais de liberdade. Espírito de mãe é assim mesmo: vai além.

Bastidores

Ielnia, irmã de Bergson que mora nos Estados Unidos, também conversou conosco via Internet. Ao ver as três garotas via webcam afirmou: “Estão uns brotos!”. Fátima Feitosa, filha de Dona Dolores, também participou do animado encontro.

Após duas horas de bom papo, Dona Luíza nos serviu um farto café. Os biscoitos, pães de ló e torta de maçã foram feitos pessoalmente por ela. Ao avistar a mesa diversificada, Dona Dolores declara: “Não vamos contar tudo hoje não. É bom que a gente guarda mais histórias para outro dia. Assim a gente vai ter o pretexto de voltar aqui novamente.”

Sentados à mesa, todos fazemos uma oração liderados por Dona Dolores. Agradecer a oportunidade do reencontro e a fartura do café foram os pontos da oração.

“Não podia vir mas não podia deixar de vir”. Foi com esta frase que Dona Zelinda expressou a felicidade de estar com as amigas e relembrar o passado.

Ao final do encontro, Dona Luíza recebe a visita do advogado Benedito Bizerril. O comunista levou o filho Bergson, nome dado em homenagem ao guerrilheiro cearense, para apresentar e conhecer a família do líder estudantil morto no Araguaia.


De Fortaleza,
Carolina Campos com colaboração de Inácio Carvalho e Mariano Freitas

Postagens Históricas - O CRATO QUE QUEREMOS - Por Jorge Emicles - Radialista


Nota de Abertura:

O Blog do Crato é muito veloz. Disso ninguém duvida. Um artigo postado na manhã de hoje, poderá ao fim do dia estar quase perdido no meio de tantos outros. Chega-se à conclusão que muitas vezes estamos a comer sem digerir, e ler sem refletir. E tantas coisas belas e importantes já têm sido escritas aqui ao longo de todos esses anos. Trago hoje um artigo, escrito por Jorge Emicles, que causou muito impacto na época, quando tínhamos apenas uns 2.000 acessos, e certamente merece que os nossos novos leitores possam ler, quando chegamos a 29.600 acessos mensais.


Nascido da expansão do gado, no conhecido ciclo do couro, toda a região do Cariri se firmou a partir da guerra. Primeiro inimigo enfrentado e vencido, foram os índios da valente nação Kariri, os quais opuseram firme resistência aos colonizadores jesuítas, primeiro porque se mostraram indiferentes às tentativas pacíficas de catequização e mais tarde porque ofereceram séria resistência à ocupação pela força. Tal realidade em verdade fez perecer quase que completamente os primitivos ocupantes da região, não conseguindo, contudo, aniquilar sua viril cultura. Mas o fato é que os veios de sangue definitivamente marcam as origens e tradições culturais da região.

Vencidos os bugres, ainda assim persistiu o povo caririense com o estigma da violência, tanto pelas invencíveis guerras dos coronéis quanto especialmente pelos movimentos revolucionários que se instauraram no Cariri, pelas mãos de José Martiniano de Alencar e sua irmã Bárbara, os quais culminaram com a proclamação da independência e república em 1817, prisão dos revolucionários em Fortaleza e Salvador e ressurgimento do movimento, o qual terminou com a definitiva ascensão política de seus cultores e definhamento e morte de seus inimigos. Não contudo, sem a presença do sangue, como são os casos do assassinato em batalha de José Martiniano e o fuzilamento de Pinto Madeira, fato que nas palavras do ilustre Raimundo de Oliveira Borges se constitui na única (preferimos dizer maior) injustiça praticada pelo Poder Judiciário da Comarca do Crato – que por sinal é a mais antiga de todo o interior Cearense.

Chegados os anos áureos, que vieram junto com a estrada de ferro, o Crato foi o grande comandante político e econômico da região. Centro do comércio local, o Crato e o Cariri representaram importante marco no povoamento e desenvolvimento regional, inclusive porque estão localizados no centro geográfico do nordeste brasileiro. Tal importância é por sinal, muito bem relatada pelo ilustre antropólogo carioca Darci Ribeiro em obra fundamental ao entendimento da construção da nação brasileira, cujo título é O POVO BRASILEIRO.

Sedimentada sua economia não só no comércio, como também e com igual importância no cultivo e industrialização da cana-de-açúcar, o Crato sofre enorme revés com o fenômeno social do Padre Cícero. Primeiro porque suas lideranças não tiveram a real percepção da ilustre figura do patriarca de Juazeiro, o qual viam como um conspirador contra os interesses oligárquicos locais e depois porque levaram sua resistência aos extremos, inclusive incitando a guerra, como foi o caso da invasão do Crato pelos romeiros em 1914, fato que até o presente deixa severas marcas na cultura e no imaginário popular local, o que somente repele a consciência da necessidade de ações conjuntas em toda a região. A violência, contudo, não se resume somente a isto, sendo igualmente marcante a destruição do povoado do Caldeirão do Beato José Lourenço, que como um dos mais importantes herdeiros do Padre Cícero, representa o mais evidente símbolo dos perigos que as idéias de associativismo representava para a oligarquia canavieira local.

Mesmo ante o ocaso, e apesar da renitente falta de visão e compromisso dos seus líderes, o Crato ainda consegue sobreviver e se manter como marco regional. Apoiado agora nas suas raízes culturais e tradição educacional, firmadas a primeira pela ação indelével das tradições folclóricas resistidas e que se apóiam em todos os importantes eventos históricos, mesclando a ação dos diversos povos que firmaram suas origens e a segunda na ação positiva da igreja católica romana, que de há muito plantou as sementes do conhecimento, seja através do Seminário São José, do Colégio Diocesano e mesmo da antiga Faculdade de Filosofia que é o marco fundador da própria Universidade Regional do Cariri. São todas estas tradições e valores que transmudaram o Crato na conhecida Capital da Cultura, título reconhecido pelo próprio Governo Estadual na administração de Lúcio Alcântara.

Contudo, mesmo ainda gozando de relativa importância, é forçoso reconhecer que o Crato vive processo de decadência, o qual precisa ser estancado, para o que é imprescindível reconhecer que nem a cidade nem os tempos são mais os mesmos. Viver do saudosismo do passado e se impor a importância que não mais se tem são na verdade mecanismos que somente auxiliam o próprio declínio. Assim, para voltar a crescer é preciso, verificando as novas realidades do mundo moderno, reconhecer quais seriam as vigentes e próprias vocações do Crato. Não adianta tentar competir na força do comércio e da crescente metrópole, porque inquestionavelmente este espaço já foi tomado pela vizinha Juazeiro do Norte; Não vale pretender retomar espaço de pioneiro na industrialização também. As verdadeiras vocações do Crato, à toda prova, definitivamente estão na valorização da cultura local e meio ambiente privilegiado, através de diversas formas da exploração da chamada indústria sem chaminés que é o turismo. Assim, é de se criar estruturas melhores visando a exploração deste turismo, o qual representará sem dúvidas o caminho a ser percorrido para a recuperação da importância local, seja no estímulo à criação de novos cursos acadêmicos, tanto valorizando a própria URCA quanto estimulando a vinda de novas Universidades, a exemplo do Campus Avançado da Universidade Federal do Ceará, que teimam os políticos de Juazeiro em levar para aquelas terras, o que atrairá um maior número de estudantes e intelectuais os quais incentivarão sobremaneira a economia local, da mesma forma que se prescinde da criação de espaços capazes de valorizar o folclore local, fato que permitirá a visita de maior número de turistas os quais também necessitarão da estrutura de organizações ligadas ao turismo ecológico, explorando as belezas da Floresta Nacional do Araripe com suas trilhas e mirantes; tudo isso passando imprescindivelmente pelo fortalecimento da rede hoteleira.

Um administrador de visão, que conscientemente pretenda soerguer novamente o Crato aos patamares de importância que já teve, terá de percorrer estes caminhos, sendo puramente demagógico qualquer outro discurso que se baseie na importância perdida e nos valores que já não mais se tem, como ocorre com a grande maioria dos políticos, isto porque o trem da história já partiu, deixando-os presos a um passado que não volta mais. Neste sentido, não se pode negar a participação positiva da atual administração municipal, que a partir da recuperação de prédios históricos locais, como a REFFESA e o Cine Teatro Moderno, não se prendeu simplesmente ao saudosismo, com o equivocado discurso de que o Crato voltaria à importância pretérita, mas ao contrário, dotou a cidade de valiosos equipamentos através dos quais a cultura local poderá se exprimir livremente, significando marcos necessários à estruturação destes novos caminhos. As metas assim, restam traçadas, cabendo ao governo local e estadual, na medida em que tenham verdadeiros compromissos com o povo cratense desenvolver as ações necessárias à sua concreção.

Crato, 24 de junho de 2007.

Por: Jorge Emicles Pinheiro Paes Barreto
Professor Universitário - Radialista
Foto: Dihelson Mendonça

Dilma diz que Brasil está maduro para ter sua primeira governante mulher

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou durante um encontro com a presidente do Chile, Michelle Bachelet, em São Paulo que "sem dúvida, o Brasil poderá ter uma presidente". As duas participaram de um café da manhã em um hotel de São Paulo.
"Temos um presidente metalúrgico, os Estados Unidos elegeram um presidente negro e o nosso País está maduro politicamente para ser representado de diversas maneiras. Além do mais, somos (as mulheres) a maioria da população", disse a ministra.
Fonte: site Terra
Postado por Armando Lopes Rafael
Meu comentário:
A ministra Dilma Vana parece não saber que a Princesa Isabel foi a primeira mulher a ocupar a Chefia de Estado no continente americano (e por três vezes) quando das ausências do seu pai, o Imperador D. Pedro II. Depois dela, um século depois, na década 70 do século XX foi que a Argentina teve uma presidente – Isabelita Perón, deposta pelos militares daquele país. A Princesa Isabel governou o Brasil durantes os gabinetes dos primeiros-ministros Rio Branco (1871 a 1872), Caxias (1876 a 1877), Cotegipe e João Alfredo (1877 a 1888). Depois dela – até hoje – nenhuma outra mulher governou o Brasil. Em 120 anos desse regime republicano só os homens governaram o Brasil.

Preparando-se para o ENEM

A palavra “transporte” vem do latim trans (de um lado a outro) e portare (carregar). Podemos dizer que, em síntese, transporte é o movimento de pessoas ou coisas de um lugar para outro. Os transportes podem se distinguir pela possessão, onde o transporte público é destinado a qualquer pessoa e o privado é restringido somente a quem os adquiriu. Os transportes contêm três elementos: infra-estrutura, veículos e operações comerciais.
Infra-estrutura é a malha de transporte: rodoviária, férrea, aérea, fluvial, tubular, etc. Os veículos são automóveis, bicicletas, ônibus, trens e aeronaves, que utilizam essa malha.
As operações são as formas como esses veículos utilizam a rede, como leis, diretrizes, códigos, etc. Os meios de transporte ainda podem ser divididos em: - Terrestre: Carros, ônibus, trem, etc. - Aquático: Navios, canoa, barcos, etc. - Aéreos: Aviões, helicópteros, balão, etc. - Tubular: Gasoduto, oleoduto, etc.

Saudações Geográficas!
João Ludgero

Previsão do Tempo e Almanaque


B
om Dia! Hoje, Quinta-Feira, dia 30 de Julho do ano de 2009 DC. A previsão do tempo para hoje, é de Sol com algumas núvens e Não choverá. O nascer do sol em crato acontece às 05:50 e o pôr-do-sol, às 17:38



ALMANAQUE:

Hoje, dia 30 de Julho é comemorado pela Igreja Católica, o Dia de S. Pedro Crisólogo

Pedro, nascido em Ímola, em 380, recebe o apelido de Crisólogo - que significa “palavra de ouro”- pelos brilhantes sermões que proferia. Dotado de sabedoria e conhecimentos, Bento XII outorgou-lhe, em 1729, o título de Doutor da Igreja. Em 424, foi eleito bispo em Ravena , mostrando-se bom pastor , prestativo, tratando sem distinções pobres e ricos .

A sua personalidade marcante e autoritária era reconhecida em todo o corpo clerical , que confiava as suas indagações a esse santo, como por exemplo, na questão monofisitista que coloca Cristo em uma só natureza muito discutida e condenada no Concilio de Calcedônia.

Demonstrando sua paixão pela Igreja e pelo seu oficio, enfrentou até a ruptura que estava acontecendo com o Império romano e que colocava Ravena em uma situação delicada . São Pedro Crisólogo morreu no mesmo lugar de seu nascimento, em Ímola , a 31 de julho de 451.

Hoje na História:

Em 1971, Os astronautas David Scott, James Irwin e Alfred Worden, chegam à Lua a bordo da Apolo 15. A Apollo 15 foi a primeira das missões de caráter eminentemente científico à Lua após as primeiras missões de reconhecimento, e a primeira a utilizar o jipe lunar na superfície do satélite. A tripulação era composta por David Scott, Alfred Worden e James Irwin, o lançamento foi a 26 de julho de 1971 e o retorno à terra a 7 de agosto de 1971.

Os astronautas Scott e Irwin passaram três dias na superfície da Lua, com um total de 18 horas fora do módulo lunar em atividades extra-veiculares. A missão foi a primeira a pousar em terreno acidentado, fora do mare lunar, e a tripulação explorou a região no primeiro transporte construído para se movimentar na Lua, afastando-se do módulo Falcon por distâncias não possiveis nas missões anteriores. A dupla de astronautas coletou um total de 77 kg de material lunar e os trouxe de volta à Terra.

Frase do Dia:

"Não existe nenhum caminho lógico para a descoberta das leis elementares do universo – o único caminho é o da intuição."

Albert Einstein

Fonte: Edições paulinas, Barsa, Climatempo, Wikipedia

Quixadá já tem 4 Casos Confirmados de Gripe Suína - Paralização de Aulas

Diante da confirmação dos casos de gripe A na cidade de Quixadá, aumentou a procura no município pela máscara cirúrgica descartável nas farmácias. Foi necessário fazer pedido do produto para atender os clientes (Foto: Alex Pimentel)

Procura por máscaras nas farmácias e boatos deixam moradores de Quixadá com medo da pandemia atingir a cidade

Quixadá. Menos de 24 horas após a divulgação de três casos na primeira cidade do Interior do Ceará contaminada pelo vírus Influenza A (H1N1), mais um é confirmado pela Secretaria de Saúde de Quixadá. Trata-se de mais uma aluna da Faculdade de Educação Ciências e Letras do Sertão Central (Feclesc). Ela mora na residência universitária, vizinho ao posto de saúde do Combate. A paciente foi transferida para Fortaleza com febre alta e dores no corpo. As aulas foram paralisadas no campi avançado da Universidade Estadual do Ceará (Uece).

O diretor da Feclesc, Jorge Rodriguez, informou que a decisão foi tomada com a confirmação feita pela equipe da rede de atenção básica do município. A faculdade tem cerca de 1,4 mil estudantes de 12 municípios da região. Com a continuidade das aulas, os riscos de contaminação poderiam subir. A preocupação aumentou com a notícia do primeiro óbito de um dos participantes do congresso de Saúde promovido pela Universidade de Brasília (UnB). A morte foi registrada na Paraíba.

Segundo ele aproximadamente cinco mil congressistas de todos os cantos do País estiveram em Brasília. Além dos alunos da Feclesc, acadêmicos da Faculdade Católica Rainha do Sertão e da Universidade Federal do Ceará (UFC) participaram do encontro. Na Feclesc as aulas continuavam por conta da necessidade regularização dos semestres, afetados pelas greves no ano retrasado. Os portões do campus devem ser abertos no dia 4 de agosto.

Um dos moradores da residência estudantil da Feclesc, Jonatan Rodrigues, lamenta a situação e a forma como os colegas estão sendo tratados. Os dois residentes que contraíram o vírus H1N1 estiveram no encontro promovido na UnB. Estão recebendo tratamento e tomando os cuidados necessários para evitar o contágio de outras pessoas. Mesmo assim, os exageros persistem. Partem de quem tem pouca formação ou desconhecimento sobre a gripe, comenta o universitário. Embora as aulas tenham sido interrompidas, a coordenadora da Atenção Básica no município, Liana Cavalcante, assegura que o quadro é de normalidade. Não há motivos para pânico. Mas não é isso o que se vê e se ouve nas ruas. Começou a procura por máscaras nas farmácias e também a boataria pela cidade. Muitos acreditam que a primeira vítima do Influenza H1N1 no Interior do Ceará, o estudante do campi da UFC morreu na noite da última terça-feira. A coordenadora contesta informando manter contato constante com o universitário e os outros pacientes.

Além do monitoramento contínuo, panfletos são distribuídos. O carro de som passa por todos os bairros pedindo calma e que atendam às recomendações contra a doença. A Secretaria de Saúde de Quixadá já traçou um plano de ação e hoje o problema será discutido em seminário promovido com profissionais da saúde e da educação. O quadro será avaliado e por meio dele definido se haverá necessidade de adiamento do início das aulas nas escolas de Ensino Fundamental e Médio.

A auxiliar de serviços, Zulene Silva, não pretende deixar o neto de 5 anos ir para a aula enquanto a situação não estiver normalizada em Quixadá. O calendário escolar do semestre está previsto para a próxima semana. Ela chegou a chorar ao comentar sobre o contato da criança com uma amiga da família que esteve na companhia da aluna da Feclesc encaminhada para Fortaleza. Nervosa, confessa a preocupação com a possibilidade dele contrair a gripe. Ela trabalha no posto de saúde situado ao lado da residência estudantil universitária. Usa máscara fornecida pela Secretaria de Saúde. Pretende comprar a proteção para o resto da família.

Segundo o gerente farmacêutico, Marciano Lima, o estoque de máscaras já acabou. A procura tem sido grande desde a divulgação do primeiro caso da gripe A em Quixadá. O preço do protetor facial varia entre R$ 0,30 e R$ 0,50. Mas as farmácias não estavam preparadas para atender a acentuada demanda. O jeito foi realizar pedido de urgência para atender os clientes. Outra opção tem sido as máscaras usadas na construção civil e marcenarias. Entretanto, pouco se vê pessoas usando o artefato.

FIQUE POR DENTRO

Dicas para evitar a contaminação

A enfermeira Liana Cavalcante, especialista em epidemiologia, explica que somente os pacientes com algum tipo de patologia ou doença crônica respiratória correm risco de morte ao contraírem a gripe. O risco se estende as pessoas com imunidade baixa, crianças com até dois anos e idosos. Hipertensos, diabéticos, cardiopatas e portadores do HIV estão incluídos no grupo de risco. Mesmo assim, adotar os cuidados necessários, lavando bem as mãos, não compartilhar alimentos, talheres, copos e objetos de uso pessoal, ajudam a evitar a doença. Adoecendo, procurar o médico o mais rápido possível e informar o histórico de contato com doentes e roteiro de viagens recentes. A automedicação pode agravar a doença.

Mais informações:

Secretaria de Saúde de Quixadá
(88) 3412.3245, Disk Gripe A - Quixadá, (88) 3414.4743


ALEX PIMENTEL
COLABORADOR ( Jornal Diário do Nordeste )

Notícias do Crato para o Dia 30 de Julho de 2009


30-07-2009
Atualização cadastral do Bolsa Família é realizada em Crato


A Coordenação do Cadastro Único, do Programa Bolsa Família, do município do Crato, está realizando atualização de cadastros dos beneficiários do Programa no município, relativos ao ano de 2006 e anteriores. Segundo o coordenador do Cadastro Único no município, Marcos Lopes, as atualizações cadastrais do ano de 2007 serão efetuadas a partir do mês de setembro. Os trabalhos estão sendo realizados pela equipe do Programa, na sala específica, em funcionamento na Secretaria de Ação Social, todos os dias, das 8 horas ao meio-dia. O coordenador avisa que não é necessário que as pessoas cheguem ao local às 4 horas da manhã, já que não há pressa para o recadastramento. Diariamente estão sendo feitas, em média, 150 atualizações. O município do Crato conta com 12.564 pessoas beneficiadas com o Programa. A partir do dia 3 de agosto, começam a ser feitos novos cadastros para o Programa.

Conselho Municipal de Assistência Social toma posse hoje

O Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), do Município do Crato, toma posse às 14 horas de hoje, em solenidade na Secretaria de Ação Social. Os novos membros do Conselho permanecerão na gestão durante o biênio 2009/2011. O CMAS é composto por 10 membros titulares e 10 suplentes, de organizações governamentais e não governamentais.

Aula inaugural do Projeto Primeiro Passo será neste dia 31

O Governo Municipal do Crato, por meio da Secretaria de Ação social, comunica que a Aula inaugural para os jovens selecionados no Projeto Primeiro Passo Bolsista, será no próximo dia 31, às 9 horas, no auditório da RFFSA. É indispensável a presença dos seus respectivos responsáveis.

Oficinas serão realizadas em agosto por meio da ASEF

O Governo Municipal, por meio da Secretaria de Ação Social do município e coordenação do Programa Ação Sócio-Educativa às Famílias (ASEF), comunica às famílias cadastradas que serão realizadas oficinas de geração de emprego e renda, durante o mês de agosto. As atividades serão desenvolvidas nas creches.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Governo Municipal do Crato
Fone/Fax - (88) 3521.7069
Mais informações:

http://www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com

Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31