xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 14/07/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

14 julho 2009

EXpocrato 2009 - Venham !


A MAIOR APRESENTAÇÃO DE ANIMAIS DO BRASIL !

Dez anos de Rapadura Cultural - Por: Carlos Rafael Dias



Já disse o poeta: a verdade é como uma rapadura; é dura, mas é doce. E essa afirmação para um caririense tem uma profunda significação. Foi nas sombras dos engenhos de rapadura que se originou, em grande parte, o patrimônio cultural da região. Ao lado da pujante civilização do açúcar, que se desenvolveu na zona da mata nordestina, responsável pelo início da colonização brasileira, e da epopéia que foi a civilização do couro, movida pela criação do gado e motivadora da ocupação do bravio sertão nordestino, - medrou uma civilização da rapadura, nas ilhas sertânicas da região Nordeste, a exemplo do Cariri cearense. O Cariri, pois, culturalmente falando, só se viabilizou por conta da rapadura.

Portanto, nada mais justo em reconhecer a rapadura como um representativo símbolo da cultura caririense. E esse mérito deve ser conferido, pioneiramente, a Jorge Carvalho, um demiurgo que devota sua vida à defesa, divulgação e valorização da cultural regional. O programa Rapadura Cultural, idealizado e promovido por Jorge Carvalho nas praças e ruas da cidade do Crato, completou no último dia 10 de julho uma década de existência. Por todo esse tempo, Rapadura Cultural vem engrossando o caldo cultural que escorre por todos os cantos e lugares, transformando-o em um sólido artefato para ser veiculado na grande e alegre feira que é o cotidiano dessa região.

Parabéns a Jorge Carvalho. Vida longa ao programa Rapadura Cultural.

Por: Carlos Rafael Dias

A Grande Imprensa e os Blogs - Por: Dr. Valdetário



No início deste mês o Presidente Lula recebeu, em Paris, o Prêmio Félix-Houphouët-Boigny, uma comenda ofertada pela UNESCO. Referido prêmio foi uma prova de reconhecimento pela atuação do nosso Presidente na promoção da paz e da igualdade de direitos. Até hoje, apenas 23 personalidades mundiais foram agraciadas com este importante prêmio, sendo que um terço destas pessoas contempladas receberam, posteriormente, o Prêmio Nobel da Paz.

Óbvio que este foi um fato importante. Um fato que nos orgulha enquanto brasileiros que somos. Mas qual foi o comportamento da nossa grande imprensa? Os dois principais jornais do país (Folha e Estadão), ambos com sede em São Paulo, não deram o menor destaque em suas primeiras páginas. O Jornal O Globo liberou apenas uma “chamadinha” em sua capa, coisa insignificante quando comparada à importância do prêmio conquistado. O Jornal Nacional, o mais importante telejornal do país, preferiu dar destaque a uma solenidade que ocorreu no Senado Federal em comemoração aos 15 anos do plano real. Uma festa que não contou sequer com a presença do ex-presidente Itamar Franco, verdadeiro pai do plano. E, de quebra, abriu espaço para o FHC criticar o Lula. No tocante ao prêmio recebido pelo nosso Presidente, o mesmo telejornal fez apenas uma rápida citação e preferiu dar destaque a uma manifestação promovida por alguns jovens representantes do Greenpeace, que tomaram o palco e cobraram do Presidente Lula a preservação da Amazônia.

No dia seguinte ao recebimento do prêmio do Lula a tucanada, roxa de inveja, resolveu que o Sr. José Serra, governador de São Paulo e virtual candidato à presidência em 2010, não poderia ficar por baixo e “arranjaram” um prêmio internacional. O site do PSDB divulgou a seguinte nota:

“Brasília (08) – O governador de São Paulo, José Serra, recebeu hoje em Genebra, na sede das Nações Unidas (ONU), uma homenagem por sua atuação à frente das políticas públicas de saúde desenvolvidas no Brasil nos últimos anos”.

Bastou isso para os principais jornais do país dedicarem ampla divulgação.
Mas vamos à realidade dos fatos:

1 – O referido prêmio do José Serra não guarda nenhum vinculo com a ONU como divulgou o site tucano. O Serra foi “contemplado” por uma tal de World Family Organization (WFO), Organização Mundial da Família (OMF), uma ONG que, como milhares de outras espalhadas pelo mundo, presta serviço, em caráter voluntário à ONU. Portanto o referido prêmio não tem absolutamente nada a ver com a ONU, como queriam os tucanos.

2 – A farsa gerou tanta polêmica na blogsfera que até mesmo a ONU se viu obrigada a meter sua colher e soltou uma nota afirmando que não tinha nada a ver com a trapaça e que nenhuma ONG está autorizada a falar em nome da ONU.

3 – Pra se ter uma idéia da “importância” do prêmio do Serra, das três pessoas agraciadas com a comenda, apenas o Serra foi receber a sua. Os outros dois agraciados sequer foram receber suas comendas. É muito mico o cabra atravessar o Atlântico, provavelmente com todas as despesas pagas por nós contribuintes, apenas para se meter numa enroscada dessas.

4 – Não sei se vocês perceberam, mas o site do PSDB, na ânsia de enganar a todos, acabou por transferir a sede da ONU para Genebra, na Suíça; quando todos nós sabemos que a sede da referida organização fica em Nova Yorque – USA.

5 – Mas a “lambança” não acabou ainda, descobriu-se que a sede da ONG que agraciou o Serra, a tal de WFO, fica no Brasil, mais precisamente em Curitiba no Paraná. E que tal ONG é presidida por uma brasileira denominada Deisi Noeli Weber Kusztra.

6 – Mas num fica só por aí não, a tal da Deisi Noeli é foragida da Justiça brasileira e é por isso que foi se “esconder” na Europa. Temos outras histórias não menos cabeludas envolvendo esta senhora e o governador João Alves Filho do Sergipe, do DEM.

7 – Realmente a sala aonde de se deu a premiação pertence à ONU, mas esta sala nunca é utilizada pela própria ONU. As Nações Unidas têm esta sala apenas para alugar para eventos. Ou seja, qualquer instituição pode se utilizar da tal sala, desde que pague.

8 – Mesmo sabedor de tudo isso o Estadão deu amplo destaque à farsa e tentou induzir seus leitores que realmente se tratava de um prêmio oferecido pela ONU.

9 – Qualquer pessoa de inteligência mediana acharia estranho o fato de um ex-ministro receber um prêmio por seu desempenho após oito anos afastado das funções de ministro. Você também não acha isso uma coisa esquisita?! A grande imprensa, não. Acha tudo muito normal.

10 – Pois bem, mesmo sendo conhecedor de todos esses fatos o governador Serra aceitou participar desse embuste. E veja o que ele disse na sua fala de agradecimento pelo prêmio:

“Este prêmio da Organização Mundial da Família (OMF) representa uma das maiores satisfações que já obtive ao longo de toda a minha vida pública”

É muita cara de pau, gente!

Conclusão 1: o Presidente Lula tem toda razão quando diz que já não ler mais jornais, pois todos eles lhe causam azia.

Conclusão 2: os próprios tucanos estão fritando o Serra. Será coisa do grupo do Aécio Neves?

Conclusão 3: Ainda bem que existem os BLOGs.

Por: Dr. Valdetário

Parque de Exposições, Xodó dos Cratenses


Dias atrás li, neste mesmo Jornal, uma matéria que falava da intenção do Governo do Estado em mudar o local do Parque de Exposições do Crato. Sem dúvida, para quem é do Crato, mora no Crato, ou pelo menos conhece o Crato, recebeu esta notícia com surpresa e certa dose de desconfiança. A proposta já amplamente divulgada e debatida pelos meios de comunicação e sociedade, base da discussão, trata da construção de um novo Parque, em local a ser definido, e a construção de um novo Campus da URCA no terreno onde hoje está o Parque. A repercussão foi imediata. Todos perguntam e opinam sobre: Quais seriam as conseqüências da possível retirada do maior referencial econômico, cultural e histórico da cidade para outro lugar? Quem garante que esse novo Parque teria a aprovação popular e dos turistas? Seu novo local não anularia a tradição do Parque atual? Caso o novo Parque fosse um fiasco quais seriam as conseqüências irreversíveis e os prejuízos irreparáveis à cidade e sua gente?

Para a população do Crato, e das cidades circunvizinhas, esta é a sua maior festa! Julho é a época do ano em que todos ressurgem para rever parentes e amigos e, sem dúvida, a “Exposição” é o grande motivo! O local é marcado pela tradição de 58 anos de romarias ao ponto de encontro de todos os cratenses, espalhados pelo mundo. É a época do ano onde os filhos do Crato se reencontram em solo conhecido, envoltos em boas lembranças, que faz com que nos reconheçamos a partir da festa que atravessou todas as fases de nossas vidas. O Parque de Exposições é um ícone da cidade que, hoje, se confunde ou forma a própria identidade do Cratense. O que aconteceria se retirássemos a Praça do Ferreira, em Fortaleza, do local onde está e a transferíssemos para o Bairro Aerolândia? Ou o Carnaval de Olinda, de Olinda? Que tal se a Torre Eiffel, em Paris, de uma hora pra outra não estivesse mais lá? É da imagem, da tradição, que nós estamos falando!

O que se há de concreto hoje é um evento, sucesso de público, acontecendo no mesmo local, ano após ano, há mais de meio século. É fato também que administrações públicas anteriores não investiram na ampliação da instalação existente no Parque, que pouco difere da inaugurada na distante década de 50. Vale salientar que a atual estrutura não equivale nem à metade do tamanho total do terreno disponível. Que a URCA precisa de um Campus maior e melhores instalações é verdade, mas isso depende muito mais de dinheiro do que de espaço. O ginásio poliesportivo que seria construído em um terreno que abriga um estacionamento improvisado durante a exposição, nunca saiu do papel. Bem como a reforma do galpão (almoxarifado da URCA), vizinho ao mesmo estacionamento, que abrigaria os gabinetes de professores do Campus Pimenta. Que a cidade precisa destes 25 milhões isto pode ter certeza! Estou certo de que todos louvam a atitude do governador de direcionar este montante do orçamento estadual para o desenvolvimento do Crato. O que precisa ser estudado é de que maneira este dinheiro será melhor aproveitado em prol da cidade.

Sugiro que as obras citadas, previstas em Planejamentos Estratégicos da URCA, sejam executadas. Sugiro ainda um estudo arquitetônico, que utilize toda a área ociosa do terreno existente, que resulte num projeto que ofereça mais conforto a demanda crescente de expositores e visitantes. E claro, não se esquecer de reservar verba para melhoria do atual Campus Pimenta - URCA. Acredito que a melhor proposta sempre será aquela que represente o atendimento dos desejos da população da cidade, maior interessada e beneficiada dos melhoramentos. Sugiro ouví-la!

Dimas de Castro e Silva Neto
Engenheiro Civil, Mestre em Gerenciamento da Construção pela University of Birmingham e
Professor do Curso de Engenharia Civil da UFC Cariri

Foto: Gentilmente cedida Jornal do Cariri.

Ao nobre Dep. Ely Aguiar - Sobre a estrada Crato-Arajara - Por: Samuel Teles


Tendo eu, por diversas vezes, tentado entrar em contato com o Dep. Ely Aguiar, seja por meio de sua página pessoal no orkut, seja por meio de diversos e-mails que enviei-lhe sem sucesso, resolvi postar no Blog do Crato. Quem sabe assim ele não tenha a gentileza de responder?


Cópia do e-mail enviado no dia 19/09/08 ao Exmo. Deputado:

"Exmo. deputado Ely Aguiar

Antes de mais nada quero parabenizar-lhe pelo trabalho que o Sr. vem desenvolvendo na ALCE.
O objetivo deste é pedir-lhe providências no que diz respeito ao recapeamento da estrada Crato-Barbalha via distrito de Arajara. Aqui lá tá uma buraqueira só. E digo mais: está se tornando intransitável. Lembrança das últimas chuvas. Como o Sr. deve saber, aquela região é uma da maiores produtoras de hortifrutigrangeiros do Cariri. Suas frutas e verduras abastecem não só o triângulo Crajubar mas também estados vizinhos. O escoamento dessa produção está ameaçado.
Gostaria de sugerir ao Sr. que esse assunto seja objeto de pronunciamento na tribuna da Assembléia e de requerimento junto ao DERT para tais medidas.

Certo que posso contar com o seu apoio, subscrevo.

SAMUEL P. TELES"

Esse e-mail fará aniversário e nenhuma providência foi tomada.
Caros leitores, vejam a situação desta CE-386 (clique na imagem para ampliar):





Com a palavra, o Dep. Ely Aguiar.

Por: Samuel Teles

No calor da EXPOCRATO, Eurivaldo foi o show - Por: Elmano Rodrigues


Curtindo o banzo nessa bela manhã de terça feira, ligamos a televisão, e demos de cara com Eurivaldo dando um show na TV Globo, no programa da Ana Maria Braga. Imaginem que o Crato brilhando na tela, com o Eurivaldo "queimando a rosca" em pleno Rio de Janeiro, no Bairro do Catete,e passando ao povo do Rio, aquilo que de mais nos orgulhamos: Um jeito diferente de ser feliz.

A Praça da Sé de Dona Luzanira, Dona Iracema, e mais alguns mestres da nossa culinária, se sentiu bem representada, quando o nosso artista criativo fez da telinha o seu show de honestidade e bom humor, mandando uma mensagem que poderia servir de bom exemplo, para uma centena de desocupados que fogem do trabalho pelas ruas e praças do Crato, apenas por ter preguiça de procurar os caminhos da dignidade através do trabalho. Ao nosso Eurivaldo fica a nossa admiração, e que continue " Queimando a rosca" no bom sentido, e que aqueles que manipulam o poder na EXPOCRATO, tenham a sensibilidade, e aprendam a olhar com mais carinho para os nossos valores, sem lhes tirar o couro pelos espaços alocados aos ambulantes, que são tão reconhecidos em outras paragens.

Por: Elmano Rodrigues


A Verdade sobre um tal "Mensalão"

Por que mais um indiciamento de Daniel Dantas de súbito move o interesse da mídia nativa ? Porque automática e imediatamente pretende-se estabelecer uma conexão com o chamado “mensalão”, aquela caso desencadeado para impedir a reeleição de Lula.
Cidadãos bem informados teriam de saber que o “mensalão” NUNCA FOI PROVADO. Provou-se, isso sim, que a grana dantesca (de Daniel Dantas) alimentava os esquemas de Marcos Valério, mineiro pródigo. Como Carta Capital contou em diversas reportagens de capa em 2005, o “mensalão” não passa de uma operação de caixa 2, com incursões pela lavagem de dinheiro. Pelo que se apurou até o momento, cerca de 50 (cinqüenta) milhões de reais do banqueiro orelhudo (Daniel Dantas) alimentaram o “Valerioduto”.
O novo indiciamento (de Daniel Dantas, pela PF) repropõe e reabilita a Satiagraha, vilão do enredo por quase dois anos a fio para mostrar agora seus méritos e acertos. A ligação que não há com o pretenso “mensalão” expõe a costumeira desfaçatez da mídia nativa, unida pelo pensamento único quinze meses antes da eleição de 2010: todos aliados, como sempre, diante do que enxergam como ameaça comum, contra a candidata de Lula, Dilma Rousseff.
Finalmente, Daniel Dantas é apontado (pela PF) como um dos grandes financiadores do chamado “Valerioduto”, o esquema de captação de dinheiro montado pelo empresário Marcos Valério de Sousa, figura central do escândalo conhecido por “mensalão”. Ele atuou como atravessador de verbas de caixa 2, primeiro, na campanha de reeleição do então governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo (PSDB), em 1998. Depois, apareceu como distribuidor de recursos para políticos do PT e de outros partidos da base de apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em 2005, por meio de contratos publicitários nebulosos, a ex-presidente da Brasil Telecon, a italiana Carla Cicco, subordinada a Dantas, repassou cerca de 50 (cinqüenta) milhões de reais para as contas de duas empresas de Marcos Valério, a DNA Propaganda e a SMP&B Comunicação.
A ligação do Oportunity com o “mensalão” só se tornou possível graças à intervenção das senadoras petistas Ideli Salvatti (SC) e Ana Júlia Carepa (PA), atual governadora do Pará. As duas conseguiram inserir o nome de Daniel Dantas no relatório final da CPI dos Correios, em 2006, e formaram a base de informações da denúncia do MP.

Fonte: Carta Capital – Postagem: José Nilton Mariano Saraiva
***********************
Bem, agora que a nossa operosa e incontestavelmente eficiente Polícia Federal finalmente coloca os pingos nos devidos "is", o que será que terão a nos dizer a revista Veja, Diogo Mainardi, Reinaldo Azevedo, Cláudio Humberto e demais prepostos do Daniel Dantas ??? Ou alguém duvida que o íntegro e incorruptível juiz Fausto de Sanctis condenará, mais uma vez, o banqueiro-bandido (Daniel Dantas) ?? E o ilustre presidente do STF, Gilmar Mendes, livrará novamente o Daniel Dantas da cadeia ???

Previsão do tempo para hoje em Crato, Terça-Feira, 14 de Julho de 2009


É
isso aí. Bom Dia para todos os visitantes do Blog do Crato nesta Terça-Feira, 14 de Julho de 2009. Em Crato, é o dia da tradicional feira nas ruas. Hoje teremos muitas novidades, notícias... aproveitando para comunicar que devido a um problema técnico, ainda não estamos retransmitindo o Jornal do Vicelmo, mas logo voltaremos a fazê-lo.

A previsão do tempo para hoje no Crato, é esta:


14-07-2009

Fonte: Climatempo


O Pensamento do Dia: Em defesa da Verdade


Pensamento do Dia:


Praca da Se 02

"E se de repente, cada um parasse de defender partidos políticos, Siglas, parasse de defender como um xiita pessoas com quem nunca conversou pessoalmente, e passasse a defender a pura e simples VERDADE dos fatos, que pode estar em todos os partidos e todas as pessoas ? Creio por mim que a filiação a qualquer partido, grupo político e mesmo religioso, é um dos maiores erros que se pode cometer, pois a verdade é como um pássaro, habita muitas árvores."

Dihelson Mendonça

58ª EXPOCRATO - Construção de parque volta a ser polêmica - Reportagem: Antonio Vicelmo


Exposição de animais, eventos paralelos e shows atraem um número expressivo de visitantes para a 58ª edição da Expocrato (Foto: Antônio Vicelmo). Apesar da polêmica em torno da transferência do parque de exposições, abertura da Expocrato movimentou a cidade.

Crato. Ao abrir a 58ª Exposição Centro Nordestina e Agropecuária do Crato (Expocrato), o governador Cid Gomes reacendeu a polêmica em torno da construção de um novo Parque de Exposições, enquanto o terreno e as edificações do atual seriam utilizados pela Universidade Regional do Cariri (Urca). Mesmo ressaltando que a decisão final era da população e que o investimento inicial seria de R$ 25 milhões, a cada explicação, um grupo de manifestantes reagia contra.

O governador mudou o tom do discurso e disse: “Eu quero, pelo menos, que isso não vá servir de picuinha, ou motivo de politicagem para ninguém. Se não quiserem, eu aplico o dinheiro noutra cidade”. Cid Gomes considerou a reação uma tentativa de distorcer informações e fomentar uma disputa entre Crato e Juazeiro do Norte. “Eu nunca disse que iria levar a Expocrato para Juazeiro. Quem está afirmando isso são pessoas mesquinhas que estão alimentando uma rivalidade sem sentido. Crato, Juazeiro, Barbalha e Missão Velha fazem parte de uma região metropolitana que deve pensar em termos regionais”, lembrou o governador, sugerindo a formação de uma comissão para discutir o assunto. A comissão será formada pelo prefeito do município do Crato, Samuel Araripe, os três deputados estaduais mais votados em Crato, os dois deputados federais mais votados, o presidente da Câmara Municipal e o jornalista Antônio Vicelmo.

Esta comissão, segundo o governador, vai indicar o terreno onde será construída a Expocrato ou definir que não querem o novo parque. O veredicto da comissão será reforçado por uma audiência, a ser realizada nesta quarta-feira pelo Ministério Público, com o objetivo de analisar a proposta do Governo do Estado. O promotor de justiça, Pedro Luiz Lima Camelo, convocou as lideranças do município para o encontro.

Patativa em selo

Durante a solenidade de abertura da Expocrato que, pela primeira vez, ocorreu no início da noite de domingo, foi lançado o selo comemorativo ao centenário de nascimento do poeta Patativa do Assaré. A partir de hoje, durante 15 dias, toda correspondência postada em Crato será carimbada com o selo do poeta, que também ganhou um espaço no estande Urca, onde estão expostos objetos usados pelos sertanejos, como equipamentos de couro, cordéis, xilogravuras livros e a miniatura de uma vila poética.

A exposição é curada pelo professor de história da Urca Titus Riedl, que confeccionou também uma estátua do poeta, em tamanho natural. O professor Plácido Cidade Nuvens, reitor da Urca, que escreveu dois livros sobre Patativa, justificou que a Exposição era uma justa homenagem ao maior poeta popular do Brasil.

Balanço

No primeiro dia, mais de dois mil animais deram entrada no parque, superando as expectativas. O presidente do Grupo Gestor da Expocrato, Francisco Leitão, informou que alguns expositores tiveram que voltar porque não encontraram mais espaço para expor os animais. Na noite de abertura, foram registrados vários engarrafamentos nas ruas do Crato, apesar do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) ter montado um esquema para facilitar o fluxo de automóveis. Leitão calculou que 100 mil pessoas visitaram o parque no primeiro dia de feira. A comissão gestora destacou a cobertura feita pelos veículos de comunicação do Sistema Verdes Mares (SVM), que instalou um estúdio no parque, dando visibilidade ao evento.

Pela volume de negócios, a feira possui forte potencial de investimentos, com previsão de crescimento em torno de 30% a mais que em 2008, que foi superior a R$ 50 milhões. As atrações musicais também são destaque. Ontem, o palco foi animado pelos artistas Parangolé, Waldonis e Stefanie Pontes. Hoje é dia de Biquíni Cavadão, CPM 22 e Red Steel.

Mais informações:
Expocrato
Instituto Agropolos do Ceará
Telefones: (88) 3523-2120 e 3521-3561
www.expocrato.org.br

Antônio Vicelmo

Repórter do Jornal Diário do Nordeste

Colaborador do Jornal Chapada do Araripe

Juazeiro do Norte - Mapa traça origens do fluxo de romeiros - Reportagem: Elizângela Santos

Estudo divulga percentual de romeiros que visitam Juazeiro do Norte (Foto: Elizângela Santos)

Juazeiro do Norte. Dos romeiros que vêm anualmente a este município para reverenciar a figura do Padre Cícero Romão Batista, 33% são oriundos de Pernambuco. O resultado faz parte de um levantamento feito a partir de informações cedidas por 178 mil romeiros ao Mapeamento da Nação Romeira. A irmã Annette Dumoulin apresentou a pesquisa realizada entre abril de 2008 e março de 2009 à Comissão Organizadora do Centenário de Juazeiro do Norte.

A base do levantamento está nos fiéis que compareceram à Sala de Informações da Basílica Menor de Nossa Senhora das Dores. Quando se inicia o período das romarias em Juazeiro, os romeiros, ao chegarem, vão à Basílica. Além de receberem as bênçãos iniciais, eles se dirigem à Sala de Informações para dar depoimento sobre a viagem e o número de pessoas ocupantes dos veículos em que fizeram o trajeto.

Os resultados mostram ainda os estados de Alagoas (20%), Paraíba (19%) e Rio Grande do Norte (16%) como os que mais enviam fiéis para Juazeiro. Estes e Pernambuco são responsáveis por 86% do turismo religioso na cidade. A irmã Annette lembra que a base do levantamento é estimada em apenas 10% da visitação a Juazeiro em um ano. Ou seja, compreende apenas os que se cadastraram na Basílica.

Quando a religiosa traçou um comparativo entre a população de cada estado e o número de romeiros enviados, descobriu que Alagoas responde pela maior nação romeira, com 1,1% de sua população. O secretário de Turismo e Romarias, José Carlos dos Santos, sugeriu que o prefeito de Juazeiro, Manoel Santana, convidasse os prefeitos dos maiores centros emissores de fiéis para participarem da festa pelos 100 anos de Juazeiro.

Encontro

O mapeamento será apresentado aos cerca de 60 padres de todo o Brasil que virão ao Cariri participar do 18º Encontro Nacional de Reitores de Santuários e Centros de Peregrinação, que acontece de hoje a 20 de julho entre Juazeiro do Norte e Crato. Os sacerdotes tomarão conhecimento que, durante um ano, católicos de mais de 450 cidades do Nordeste participaram de festas em Juazeiro.

Nesse período, o levantamento da freira belga revela a presença de fiéis de 128 cidades do Pernambuco entre nós. Dos demais estados são: Paraíba (94 municípios), Alagoas (78), Rio Grande do Norte (67), Piauí (35), Sergipe (18), Ceará (18), Maranhão (9) e Bahia (7). O mapeamento mostra ainda que algumas capitais, como Recife, Maceió e Teresina, são líderes no envio de romeiros dos seus estados.

Mais informações:

Secretaria de Turismo e Romaria
Praça do Cinqüentenário, s/n
Bairro Socorro
Juazeiro do Norte
(88) 3511.4040

Por: Elizângela Santos
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaboradora do Jornal Chapada do Araripe

Carta do leitor Marcos Esmeraldo à procura de Pousadas no Crato

Bom dia!

Gostaria de saber, por obséquio, as opções de hospedagem disponíveis na cidade do Crato, tendo em vista a Exposição que se avizinha, se possível publicasse no blogdocrato.

Muito Obrigado, pela atenção!

Marcos Esmeraldo
João Pessoa - PB.

Disparidades no Desenvolvimento Econômico de Crato e Juazeiro do Norte - Por: Dr. Wellington Ribeiro Justo

Desenvolvimento Sustentável

Um debate deu-se recentemente após a publicação de um artigo no Blog do Crato falando de desenvolvimento e bairrismo. Alguns comentários foram feitos e acredito que o tema mereça um pouco mais de análise. Claro que pelos pontos argumentados o ideal seria um artigo científico com teorias, dados e hipóteses organizados coerentemente que pudessem dar melhor respaldo à discussão, mas aí o blog do Crato não seria o local adequado para tal. No entanto, mesmo não se prendendo às teorias e modelos econômicos alguns pontos podem ser levantados para discussão. Assim, em alguns artigos pretendo fazer estas análises.

Um primeiro ponto a ser esclarecido é a diferença entre crescimento e desenvolvimento. Não cabe aqui um aprofundamento do tema, mas chamo atenção que pode haver crescimento sem desenvolvimento e, embora difícil, mas pode haver desenvolvimento sem crescimento. Talvez para surpresa de alguns durante décadas o Crato sempre teve uma renda per capita maior que Juazeiro, fato que como indica os últimos números, se inverteu. Vale lembrar que a renda per capita é uma das variáveis utilizadas para medir desenvolvimento. Por outro lado, Outra variável utilizada para medir desenvolvimento, o índice de Desenvolvimento Humano, o Crato ainda apresenta melhor classificação. No que tange à desigualdade de renda, o Crato fica em pior posição em relação ao município vizinho.

Quando se compara o “desenvolvimento” do Crato e Juazeiro não se pode esquecer algumas diferenças cruciais entre estes dois municípios vizinhos. Aqui vou tentar focar nas diferenças do setor agropecuário dos dois municípios e tentar explicar o papel desta variável na diferença na dinâmica econômica desses municípios. O Crato tem uma área agrícola bastante superior a Juazeiro. Somente esta característica já contribui bastante para as diferenças nas taxas de crescimento das duas cidades. O Crato tem uma demanda de recursos muito grande na área rural em termos de infra-estrutura que disputa com a demanda de recursos para infra-estrutura urbana que na vizinha cidade não acontece. Some-se a isto que a produtividade do setor agrícola é baixa no Cariri essencialmente quando comparada ao setor industrial e de serviços. A área agrícola de Juazeiro é quase que urbanizada o que contribui para que os agricultores disponham de infra-estrutura melhor que no Crato possibilitando maior produtividade e menores custos.
A agropecuária teve um papel importante para explicar a diferença na dinâmica econômica destes dois municípios nas últimas décadas. Alguns fatos contribuíram para isto. A extensão dos direitos trabalhistas para o setor rural afetou muito mais negativamente o Crato comparativamente ao Juazeiro pela maior parcela da renda municipal proveniente desse setor e de um maior contingente populacional envolvido. Esta mudança fez encarecer os custos de produção que aliada à baixa produtividade contribuiu para a queda na produção agropecuária do Crato mais fortemente. Além desse fator as crises do setor canavieiro e da cotonicultura afetaram mais fortemente o Crato. Uma política que afetou de forma positiva os dois municípios foi a aposentadoria rural. Aqui seria de esperar que o Crato tivesse vantagem justamente por ter uma maior parcela da população nesse setor. No entanto, é preciso se aprofundar neste tema, pois a aposentadoria rural não segurou o homem no campo e o processo de migração rural-urbana continuou e mais uma vez Juazeiro pode ter se beneficiado mais que o Crato por atrair, possivelmente, aposentados rurais de outros municípios pela infra–estrutura urbana melhor que outros municípios da área de influencia de Juazeiro aumentando assim, a renda do nosso vizinho.

Outro aspecto importante que tira possíveis vantagens do Crato em ter maior área agrícola é o desproporcional preço das terras agricultáveis. O preço da terra do ponto de vista de um investidor é calculado pelo valor presente das rendas futuras que a terra poderá gerar descontada ao custo de oportunidade do capital. Caso este valor supere o valor de mercado da terra, por este aspecto, valeria adquirir esta terra e produzir. No entanto, no caso das terras agricultáveis do Cariri o preço de mercado das terras supera o valor dos possíveis ganhos o que impede que novos empresários com visão empresarial invistam na região. Desta forma as terras ficam mais como uma reserva financeira e improdutiva, ou com baixíssima produtividade não ajudando no desenvolvimento do município. Enquanto outras regiões agrícolas estão aproveitando-se da “recuperação do setor sucroalcooleiro” o Cariri não decola nesse setor e um dos motivos é o que acabei de mencionar. Grupos de investidores até internacionais visitam a região mais logo desistem.

Finalmente vou associar a dinâmica do setor agropecuário com a política, haja vista que na história do Cariri fica difícil dissociá-los. Enquanto agropecuária do Crato tinha peso na economia pela própria formação econômica da região associada à cultura da cana-de-açúcar e à pecuária a “aristocracia rural” comandava a política local e conseguia eleger representantes a nível federal, inclusive que fazia o Crato ter voz em nível nacional. A escola Agrotécnica e o escritório regional da Emater, por exemplo, foi fruto desse peso político que o Crato tinha na época, coisa que não vem acontecendo nas últimas décadas em virtude da “falência “desse setor. As forças políticas do Crato oriundas de outros setores estão bastante pulverizadas o que as fragilizam. Em sentido oposto as forças políticas de Juazeiro não ligadas à aristocracia rural vêm mantendo o seu prestígio. O poder deste “prestígio político” de Juazeiro será considerado na análise de outros setores. Da mesma forma que o papel da Escola Agrotécnica será discutido na análise das diferenças do desempenho do setor educacional entre as duas cidades.

Wellington Ribeiro Justo
Doutor em Economia e Professor da URCA.

Foto Ilustrativa: Desenvolvimento sustentável - porcastroautarquicas09.wordpress.com

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30