xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 23/06/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

23 junho 2009

Avenida José Valdevino de Brito é inaugurada em Ponta da Serra

Aconteceu na noite desse sábado, 20.06, dentro da programação da Semana do Município de Crato, nos seus 245 anos de elevação à categoria de cidade, a tão sonhada inauguração da Avenida José Valdevinode Brito, na sede do Distrito de Ponta da Serra, às margens da rodovia do algodão.
O evento teve início com descerramento da placa inaugural com a presença do Senhor Prefeito Municipal, Dr. Samuel de Alencar Araripe, do Vice -Prefeito Raimundo Filho, Secretários Municipais, dos familiares do homenageado, de lideranças políticas locais, do vigário Mons João Bosco Esmeraldo Cartaxo, lideranças comunitárias e o povo em geral.
Em seguida todos se dirigiram em cortejo até o palanque oficial montado em frente ao Serravento Clube. O cerimonial ficou a cardo do jornalista Huberto Cabral que teceu elogios à obra, ora inaugurada, ao Distrito de Ponta da Serra e ao homenageado, o ex-vereador, já falecido, José Valdevino de Brito.
Representando os familiares do homenageado, usou da palavra, seu filho Fernando José Valdevino de Brito que reconheceu a importância da obra e agradeceu a homenagem ora concedida ao seu pai, já falecido. O Prefeito, em sua fala, disse do prazer daquele momento de está em Ponta da Serra, onde se sente muito bem e mais uma vez fez questão de ressaltar que o distrito preenche todos os requisitos para se emancipar politicamente. Inalteceu o homenageado o tratando sempre como “Seu Zé Valdevino” e falou de algumas obras já realizadas em sua administração no Distrito.
A animação do evento ficou por conta do Cícero do Assaré, e das bandas locais, Menina Nova e Catingueira.
Veja na íntegra o discurso de agradecimento do Fernando Valdevino .

"Excelentíssimo Sr. Prefeito Municipal, Dr. Samuel Araripe,Demais autoridades aqui presentes,Caros amigos e amigas de Ponta da SerraA Ponta da Serra recebe hoje, de forma oficial, uma obra de muito boa aparência, mas que não é somente de cunho estético.
Como já dissemos quando defendíamos junto ao Sr. Prefeito a necessidade de sua construção, essa obra traz vários benefícios à comunidade. Seja sob o aspecto de segurança, pois agora se tem uma via própria para o deslocamento do pedestre; seja pelo conforto e lazer que proporciona às crianças, jovens e adultos; e também pelo aspecto da saúde, com seus esgotos e águas drenadas. E é também, sem nenhuma dúvida, uma grande mudança estética da nossa vila. A Ponta da Serra está muito mais bonita depois dessa avenida.
E essa obra proporciona, ainda, a oportunidade de se prestar uma homenagem justa a uma pessoa nascida e criada aqui na Ponta da Serra, e que foi o seu maior representante: JOSÉ VALDEVINO DE BRITO.
José Valdevino despontou como uma liderança deste lugar ainda muito jovem. Desde cedo soube cuidar das pessoas e soube cuidar deste lugar. Foi agricultor, oleiro, dentista prático, farmacêutico e político. Atuou junto às autoridades do município, tendo como seu principal objetivo, trazer melhorias para sua Ponta da Serra.
Foi eleito vereador em todas as eleições que disputou: sete. Iniciou em 1958 e terminou seu último mandato em 1988.
Pela liderança que tinha, não só aqui em seu distrito, mas também no município do Crato, teve uma atuação muito marcante e admirada. Foi presidente da Câmara várias vezes e quase sempre fazia parte da mesa diretora. Era respeitado por todos. Essa sua atuação permitiu que trouxesse para o seu distrito as obras de saneamento; as estradas que ligavam os sítios à sede do distrito; a energia elétrica tão útil no dia a dia de todos nós e na nossa economia; a criação da paróquia de São José em 1967; a criação do Ginásio Prof. José Bezerra de Brito. E aqui destacamos a sua luta para trazer escolas. Sabia ele que uma escola permitiria ao distrito se desenvolver e, sobretudo, aos seus moradores angariarem conhecimento e saber, permitindo-lhes uma perspectiva de vida melhor, com mais oportunidades que lhe pudessem dar melhor qualidade de vida.
Todas essas realizações trazem a marca do seu esforço e da sua dedicação José Valdevino faleceu em dezembro de 1989.
Mesmo sendo conscientes de que ele nunca quis nada para si, nem riquezas, nem louvores, pois tudo que fez na vida e na política foi olhando para o seu povo, estamos felizes por esse momento, em que o poder público lhe rende essa homenagem.Assim, Sr. Prefeito, a família de José Valdevino sente-se muito grata e honrada. Com esta homenagem se reconstitui um capítulo importante da história recente da Ponta da Serra.
Agradecemos muito ao senhor, Prefeito Samuel Araripe. Temos certeza que o senhor sabe quão justa é essa homenagem. O senhor, na sua juventude, conheceu o trabalho e a luta de José Valdevino, pois ele foi amigo leal e correligionário político do seu pai, o saudoso Ossean de Alencar Araripe.
Agradecemos a todos os amigos que, de alguma forma, contribuíram para que esse momento se concretizasse.
Por último, queremos fazer um agradecimento especial a toda comunidade de Ponta da Serra.
Muito obrigado".
Postado por Antonio Correia

População do Crato Sofre com a Fumaça Absurda das Fogueiras


Amigos,

Aqui no Crato, estamos morrendo sufocados por tanta fumaça de fogueiras hoje dia 23. Simplesmente insuportável. Isso deveria ser proibido na cidade. Apesar de todas as portas e janelas fechadas, está quase impossível respirar. Quem teve juízo, já saiu da cidade desde cedo. Acho que muita gente hoje irá parar no hospital. Infelizmente!

Fui........

Dihelson Mendonça

Leia Hoje no CHAPADA DO ARARIPE...

chapada 23-06-2009


www.chapadadoararipe.com


O Diário do Cariri

Tipos populares do Crato (5)

Capela

Por Carlos Rafael Dias

O Crato sempre foi uma terra de contrastes. A elite convive (até certo ponto) com os seus subprodutos: bêbados, homossexuais, prostitutas, mendigos e loucos.

Dentre esses subprodutos, um homossexual impôs respeito tanto pela dignidade como pela valentia. Era Capela, um espécime alto, corpulento e de cor branca. Não tenho certeza, mas parece que ele trabalhava nos inúmeros cabarés existentes além da linha férrea, que era um verdadeiro divisor entre a boa sociedade cratense e a aquela que era taxada como a pior das escórias.

Em 1983, estávamos eu, Jackson Bola Bantim e Leonel Araripe, fazendo a pré-produção de um filme que pretendíamos realizar na bitola super-8. O filme já tinha um roteiro escrito (de autoria de Leonel Araripe) e até um título, que fazia jus ao seu enredo vanguardista: Um lance de dados, numa alusão ao poema de Mallarmé. O filme só não foi concluído por falta de verba.

Mas, num dos estudos de iluminação e locação, feito ao amanhecer, nos trilhos próximos da Estação da Rffsa, encontramos Capela, que não sabíamos se vinha chegando ou se ia indo embora, pois havia cabarés nas duas direções. Mas, fizemos algo temerário: pedimos para Capela posar para uma fotografia.

Ele, amavelmente, consentiu e até fez pose.

Um fato Inusitado: Detran multa agente do Demutran de Icó por irregularidades...

Na última quinta-feira (18/06/09) na cidade de Icó, o Detran do Estado do Ceará se encontrava fazendo uma grande blitz.

O Fato inusitado:

Um agente do DEMUTRAN-local, responsável pela organização do trânsito municipal em Icó, vinha pilotando uma motocicleta do departamento público, com vestimenta adequada e oficial, quando foi abordado pelos policiais do DETRAN-Ceará.

Detalhe:
A moto do DEMUTRAN do Icó foi apreendida e multada, pois, além de estar com seu emplacamento bastante atrasado, eis que o seu piloto não tinha habilitação para conduzir a motocicleta em referência.

Fonte: Yuri Guedes - Icó é Notícia

ONDE ESTÃO NASCENDO OS CRATENSES?

O parto normalmente é um momento de alegria, de festa, de renovação
da vida. Os pais se redobram de cuidados para receber o fruto do amor
e da união que nutrem o casal. Durante nove meses planejam todos os
passos, tomam todos os cuidados, na busca de proteger o novo ser. E
sempre querem o melhor para a nova vida que chega. É isso que se
observa em todos os lugares do mundo. Não seria diferente aqui no
Crato.

Lamentável é que apenas os casais pertencentes às classes sociais
mais favorecidas, aqueles que possuem planos de saúde, estão podendo
oferecer estas garantias aos seus filhos e gestantes. Os casais mais
esclarecidos, muito freqüentemente, estão preferindo que seus partos
sejam realizados em outras cidades caririenses, principalmente nos
municípios de Barbalha e Juazeiro do Norte. O que justifica esta
preferência? Será que estamos perdendo até mesmo o orgulho de SER
CRATENSE?

Não. Isso a gente nunca vai perder. O que justifica esse “êxodo” é o
fato de não dispormos em nosso município, lamentavelmente, de uma
maternidade que ofereça total segurança para o binômio mãe-filho,
principalmente nos casos de gravidez de alto risco. Falta-nos uma UTI
Neonatal. Somos carentes de Neonatologistas. As parturientes do
Sistema único de Saúde (SUS) nunca são assistidas se quer por médicos
pediatras na sala de parto, como determina a lei. Em termos de
Maternidade, temos muito a melhorar.

Vivemos num mundo em que as riquezas são concentradas. Muito
dificilmente um filho de pobre galga o poder. O filho do médico
normalmente consegue seguir a carreira do pai enquanto o filho do
pedreiro torna-se pedreiro também. Mantendo-se essa regra perversa,
num futuro que não está muito longe, já não teremos mais cratenses
para assumir os postos de comando da nossa cidade. Todos seremos
barbalhenses ou juazeirenses, sem nenhum demérito aos filhos dessas
cidades. Precisamos barrar, urgentemente, esse processo. São esses
fatos que correm silentes, sem que ninguém perceba, que acabam
determinando o nosso fraco desempenho no que se refere ao
desenvolvimento. Isso pode nos custar muito caro num futuro próximo ao
mesmo tempo em que dissimula o nosso nato “orgulho de ser cratense”.

Temos uma grande oportunidade para exterminarmos este germe. A
Maternidade do Crato, do Hospital São Francisco de Assis, está em fase
de conclusão de uma ampla, necessária e merecida reforma das suas
estruturas físicas. Está nascendo uma Nova Maternidade do Crato, é
preciso que nos juntemos e cobremos das esferas de governos municipal,
estadual e federal, o mais urgentemente possível, a implantação de uma
UTI Neonatal nesta Maternidade, e também que nela seja colocado, à
disposição de todos, o mais moderno e necessário arsenal diagnóstico e
terapêutico. Só assim todos os CRATENSES voltarão a nascer aqui. E,
quem sabe, até mesmos os barbalhenses e juazeirenses. Só depende da
gente.

Fogo e Cinza - José Flávio Vieira

Existe um pacto tácito e mágico entre o homem e o fogo. O controle do processo da combustão foi, certamente, uma das maiores descobertas da nossa raça e mudou completamente os rumos da nossa história. A possibilidade de cocção dos alimentos nos tornou carnívoros e fez com que ganhássemos , evolutivamente, um cérebro mais avantajado. Postavam-se nossos ancestrais diante do fogo, quase que por encantamento e foi ele um fator aglomerador do homem primitivo, máxime nas eras glaciais. Diante das chamas , nas cavernas, eles fizeram os primeiros pactos e acordos, uniram forças em busca da sobrevivência em mundo tão hostil e aprenderam a dura arte de viver em comunidade. O fogo estava presente em quase todas cerimônias religiosas e foi com ele que, muitos anos depois , se sacrificaram os primeiros prisioneiros políticos, ditos hereges e bruxos, na vã tentativa de “ purificar” esse mundo. Não bastasse tudo isso, os primeiros esculápios utilizaram as brasas como medicamento, uma cruenta maneira de cauterizar enfermidades e a arte da guerra foi quase uma extensão da descoberta do fogo e da pólvora. O fogo e o homem são assim irmãos siameses e toda a lúdica viagem da humanidade neste planeta possivelmente não teria encetado, não tivéssemos conseguido acender a primeira fogueira.
Talvez seja por isso que somos tomados de uma aura de nostalgia ao se aproximar o período junino. O São João e São Pedro são uma espécie de ritual pagão de adoração do fogo. As adivinhas, as promessas, os casamentos e o compadrio remontam, por certo, aos nossos tempos primitivos em que o Deus fogo presidia todas as unções. Familiares e amigos se reúnem, novamente, em torno da fogueira sagrada, comem e bebem em meio ao pipocar dos fogos e o fugaz vôo dos balões. Com o passar dos anos, as festas vão ficando mais tristes e mais vazias porque muitos, como dizia Manuel Bandeira, já não comparecem : “estão todos dormindo profundamente”.
Descobrimos, então, que a nossa vida é igualzinha a uma festa junina: o estardalhaço no ribombar dos fogos da juventude; os sonhos etéreos e fugazes que ascendem e brilham , como balões, até serem tragados pela chama do quotidiano; a quadrilha incansável das relações humanas , e a fogueira da existência, tão difícil de pegar fogo, mas uma vez ateado, queima num átimo, sem que ao menos pressintamos. Mal adentramos o salão , apenas com o gostinho do aluá e do pé-de-moleque na boca, acabam a festa de repente. E o que será feito do Arraial ? Restarão apenas mornas cinzas de passado que serão arrastadas indelevelmente pelo vento do esquecimento.

J. Flávio Vieira

O Irã não pode ser examinado com imbecilidades - por José do Vale Pinheiro Feitosa


Não por acaso lembrei-me do substantivo “maniqueísmo”. Um dualismo religioso, citando a luta cósmica entre o bem e o mal. Nasceu na Pérsia e se espalhou pelo Império Romano entre os séculos III e IV DC. O Irã atual é descendente do fabuloso império Persa, bem que igual se diz que a Itália descende de Roma, mas guardada a diferença história estamos falando do possível. E o maniqueísmo é como a imprensa ou a mídia Ocidental trata os valores dos quais, em parte, é responsável e que depois se espalhou pelo mundo.

Esta mídia que aparenta um zelo pelos fatos, mas escorrega no próprio umbigo quando tenta olhar seus valores transpostos para outros povos. Mas não apenas escorrega, levanta um olhar maniqueísta em que o bem é sempre o ocidente e o mal os outros. De fato a ética ocidental nunca superou o problema da alteridade e procura transpor “cirurgicamente” suas instituições para terceiros.

Neste dias as lágrimas de crocodilo se derramaram a sorrelfa pelos monitores de televisão. O filho do antigo Xá do Irã expôs copiosas lágrimas nas páginas chorosas do Ocidente. Ontem mesmo no Jornal Nacional, tão neutro que transmite as notícias de Israel como se sabe inimigo do Irã, entrevistava um Israelita de origem Iraniana e este chorava lágrimas “amargas” pelo povo do Irã. Parece ironia, mas não é, pois os Palestinos são vítimas de Israel e lágrimas pelo vizinho não existem.

A Inglaterra que não tem nenhum perdão da história pelo massacre de culturas pelo mundo todo, que mandou soldados destruir o Iraque recentemente, é o núcleo de tenebrosas visões. Deseja o domínio do Islã, melhor dizendo dos lagos subterrâneo daquele líquido preto e viscoso que se formam em imensa região. Ninguém efetivamente pensa no povo do Irã, apenas nas vantagens do seu território, por isso mesmo o corpo ensangüentado da jovem baleada é o símbolo do sacrifício tão útil para justificar ações que mutilam.

Será que alguém em sã consciência imagina que o discurso inusitado do Presidente Francês no Parlamento, condenando a burca e levantando a liberdade das mulheres não tem nada com esta jovem iraniana? É a mesma coisa, a velha propaganda maniqueísta ocidental, que se constitui numa peça única em todas as agências de notícias do mundo e por isso mesmo uma peça urdida e aplicada em benefício da surrada democracia européia.

Mesmo quem nasceu após a segunda guerra mundial desconfia que os Europeus pouco tenham a ensinar de globalização ou sistema mundial de paz e democracia. Destruíram suas florestas, arrasaram seus ecossistemas, esgotaram seus recursos, se expandiram agressivamente por todos os continentes e realizaram as guerras mais terríveis que resultaram em carnificinas sem igual em qualquer continente. Os norte-americanos apenas acrescentaram a eficácia da tecnologia e a eficiência de suas instituições a este mesmo modelo.

Sem dúvida que o Irã passa por grandes transformações. Que ela nasceu seguramente da revolução que derrubou o Xá. Ou nos tornamos todos imbecis ao não observar que os bons níveis de educação alcançados naquele país foi justamente uma política deliberada de anos e anos da revolução? Apenas a título de exemplificação, hoje mesmo a Miriam Leitão no Bom Dia Brasil, falava na conquista da mulher iraniana. Claro que o resultado de apenas 4% de mulheres analfabetas naquele país, em que 55% das vagas universitárias sejam ocupadas por elas faz parte de uma política de anos de incentivo à educação feminina. Ou estamos obnubilados e imaginamos que a morte daquela jovem significa que o regime persegue as mulheres. Entendemos o maniqueísmo?

É importante que se entenda o seguinte: o Irã há anos tem um projeto de nação. Já foi agredido pelo Iraque por financiamento do EUA, é ameaçado pela potência nuclear de Israel e desde alguns anos para cá é ameaçado pela Europa e os EUA por desenvolver energia nuclear. E sabem o motivo? É que tudo no Irã tem projeto de longo prazo, para cinqüenta anos adiante. Conheci quadros dos organismos internacionais que se admiravam da visão estratégica de todas as instituições iranianas.

Mais ainda, o Irã tem milionários (Rafsajani, aquele que já mandou por lá é um burguesão clássico e se opõe ao atual presidente), tem um capitalismo em ebulição e tem pobres e trabalhadores explorados. Nada diferente do resto do mundo “globalizado”. Mas o Irã tem plano estratégico e tem muitos viés que unem seu projeto, inclusive atraindo esta classe média que aparentemente se rebela. Um outro fato inegável é que o Ocidente em crise pouco oferece a quem tem problema. O Irã já se junta ao esquema de aliança da Ásia, se aproximará dos BRICs e portanto da América Latina e da África.

Por José do Vale Pinheiro Feitosa
Ilustrações: Dihelson Mendonça - Site: blog.estadao.com.br




23-06-2009
I Encontro de Saúde Pública Veterinária do Ceará será dia 25, em Crato

Será aberto, às 13 horas do dia 25 de junho, o I Encontro de Saúde Pública Veterinária do Ceará. O evento terá dois dias de duração. O diretor técnico do Centro de Zoonoses do Crato, Eldon Linhares, afirma que estão sendo feitas reservas dos participantes no Centro de Zoonoses e no dia do encontro serão efetivadas as inscrições. Será uma oportunidade de discussão de temas atuais, a exemplo das doenças emergentes que estão acontecendo em todo o mundo. A realização do evento, que comemora os 15 anos do Centro de Zoonoses do Cariri, será no Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia, antiga Escola Agrotécnica. Mais informações no Centro de Zoonoses, em horário comercial, na Avenida Thomaz Osterne, s/n, no bairro São Miguel. Telefone: (88) 3521.2698

Festas juninas se destacam no Estado

O Município do Crato entra no rol das cidades do Ceará com um período junino dos mais animados. Durante vários dias, a festa no Centro Cultural do Araripe demonstrou, pela grande participação do público, a boa aceitação do ‘Crato São João Festeiro’, com grandes atrações regionais, respeitando, acima de tudo, o artista local e o típico forró pé-de-serra, no resgate das origens culturais. A Expo São João recebeu também o apoio da administração do prefeito Samuel Araripe.

Ação Social visa combate à violência contra o idoso

A Secretaria de Ação Social do Município do Crato encaminhou ao Governo do Estado, projeto destinado ao combate da violência praticada contra o idoso. Vários projetos vêm sendo destinados ao trabalho com os idosos no município, mas segundo a secretária da Ação Social, Liduína Andrade, é preciso mais avanços em termos de políticas públicas voltados a esse público. Ela afirma que a aprovação do projeto é de grande relevância para levantamentos em relação ao tipo de tratamento que é dado ao idoso cratense.

CRAS destina políticas de atendimento aos idosos

Os centros de Referência em Assistência Social (CRAS), do Município do Crato, estão atuando em vários bairros do município com políticas de atendimento destinadas aos idosos. As atividades são desenvolvidas permanentemente por técnicos do CRAS e da Secretaria de Ação Social. Dentre as atividades estão atendimento psicossocial, escuta psicológica, visita domiciliar, atividades recreativas, reuniões semanais com psicólogos e assistentes sociais, condicionamento físico com educadora, agendamentos junto ao INSS, entre outros serviços.

Crato presente na I Conferência Intermunicipal de Educação

A Secretaria de Educação do Município do Crato esteve representada durante a I Conferência Intermunicipal de Educação, realizada no último dia 20. O grande encontro de educadores e representantes de várias instâncias da área, aconteceu no Instituto Federal de Educação. Além do Crato, municípios como Assaré, Araripe, Altaneira e Nova Olinda estiveram com seus representantes. A Secretaria de Educação de cada município foi responsável pela mobilização de seus educadores para a Conferência. Segundo o secretário, Valentim Dantas, a participação das instituições na Conferência foi de grande importância para construção de políticas públicas. Ele afirma que essas resoluções efetivam melhorias na qualidade da educação do País.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Governo Municipal do Crato
Fone/Fax - (88) 3521.7069
Mais informações:
http://www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com


Amigos do professor Alderico - Por A. Morais

Comunico aos amigos e ex-alunos do nosso querido professor Alderico de Paula Damaceno que o mesmo se encontra internado do Hospital São Miguel, em Crato. Que elevemos nossas orações ao ceus por uma breve recuperação.
A. Morais

Geopark Araripe continua a fomentar iniciativas análogas noutras partes do Brasil - por Alexandre Sales (*)



A Unesco define o projeto de um geopark como uma área, com limites definidos, abrangendo determinado número de sítios geológicos de relevo. Ou mesmo um mosaico de entidades geológicas de especial importância científica, raridade e beleza – que seja representativa de uma região e da sua história geológica, eventos e processos – possuindo não só significado geológico, mas, também, relevância ecológica, arqueológica, de história e cultura.

A Unesco vem incentivando a criação de novos geoparks no Brasil e, para tanto, utiliza como modelo a ser seguido o Geopark do Araripe, o primeiro das Américas. Este fica localizado no sul do Ceará e abrange seis municípios na região do Cariri. O Geopark Araripe foi implantado pela Universidade Regional do Cariri – durante a gestão do reitor André Herzog – e hoje é administrado pelo Governo do Estado do Ceará.

Entre os dias 16 e 19 de junho ocorreu em Campo Grande (MS) um workshop para discussão da futura gestão do segundo geopark do Brasil e do continente americano: o Geopark da Serra da Bodoquena-Pantanal. O evento ocorreu no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, na capital sul-matrogrossense. Ali foram discutidas estratégias de preservação e desenvolvimento com base em ações educativas e roteiros turísticos focados no patrimônio geológico–paleontológico-arqueológico exemplificados nos Geoparks Araripe e no de Naturtejo, de Portugal.
Estiveram presentes a este evento, representantes das Universidades de São Paulo (USP), de Brasília (UNB), da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS, da Universidade Regional do Cariri (URCA) e da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Entre os palestrantes destacamos os professores André Herzog e Alexandre Sales – que juntamente, com o professor Gero Hilmer (da Universidade Hamburgo, Alemanha) – formaram o tripé para a implantação do único geopark do País, o do Araripe. Também presentes os técnicos Emanuela Lima e Marcelo Carvalho, da Secretaria das Cidades do Governo do Ceará, bem como Olga Paiva, do Iphan-Ceará.

O território que abrigará a nova área de preservação possui diversos aspectos característicos de um geopark nos moldes da Unesco, como a presença de fósseis de preguiças-gigante, tigres-dente-de-sabre e mastodontes. Além destes, fósseis dos primeiros seres vivos surgidos no planeta - há mais de 560 milhões de anos -, sendo um desses fósseis, a Corumbella, em homenagem a Corumbá, onde o fóssil foi descoberto. O local também abriga diversos sítios arqueológicos e históricos relevantes que contam a história da mineração em Corumbá e a Retirada da Laguna e também um rico patrimônio cultural traduzido pelo modo de vida pantaneiro, pelas artes gráficas e cerâmicas terena e kadiwéu, dentre outros. Vale destacar, por oportuno, que o surgimento do Geopark Araripe também influenciou o projeto de criação do Geopark do Quadrilátero Ferrifero, em Minas Gerais, onde a historia da mineração concorre com a cultura local e o desenvolvimento daquela área. Este, um novo geopark que surgirá em breve tendo como modelo o nosso Geopark Araripe.

(*) Alexandre Sales é geólogo e professor adjunto da Universidade Regional do Cariri.

São João no Cariribe


Uma mistura de ritmos.
O forró pé-de-serra do Cariri com a música latina do Caribe.
Com as bandas:
- Fafá do Ceará eforró pé-de-serra e -
- Caribbean Kings

Ingressos antecipados mais baratos até 25/06 na Farmácia Gentil e na Peixe & Cia.
Informações: 3523.2757 / 8815.0266 / 8816.3062

I SEMINÁRIO CARIRI CANGAÇO



I SEMINÁRIO CARIRI CANGAÇO

De 22 a 26 de Setembro de 2009
Crato, Juazeiro e Barbalha.

O Evento se confirma para os dias 22 a 26 de Setembro de 2009, no triângulo Crajubar, realizado nas cidades de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha, na região do Cariri, sul do estado do Ceará. A iniciativa é da SBEC – Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço, e das prefeituras municipais de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha. Neste último dia 11 de Maio, a Comissão Organizadora do Evento, representada pelo Coordenador do Seminário, Senhor Severo Barbosa e da Secretária de Cultura de Crato, Danielle Esmeraldo, estiveram reunidos com a Professora Arlene, Pró-Reitora de Extensão da Universidade Regional do Cariri - URCA; na oportunidade foi firmada a parceria entre o I Seminário Cariri Cangaço e a URCA, que irá promover uma série de atividades dentro da comunidade universitária ligadas ao tema cangaço (Painéis, Mini-Cursos) como também participará ativamente das várias mesas de debates que irão ser promovidas.
A Comissão Organizadora do Cariri Cangaço também esteve reunida com a diretoria do ICC – Instituto Cultural do Cariri, na pessoa de seu presidente Manuel Patrício, onde também foi efetivada a parceria entre o ICC e o Cariri Cangaço. Por ocasião do Seminário, o ICC estará promovendo em parceria com a Organização do Evento uma exposição sobre o tema Cangaço, onde pontuarão dentro do que será exposto, grande acervo do escritor Hilário Lucetti, como também todos os exemplares da revista Itaytera.

Já confirmaram presença do I Seminário Cariri Cangaço, os pesquisadores: Antônio Amaury Correa de Araújo, Napoleão Tavares Neves, Magérbio de Lucena, Dr. Leandro Cardoso Fernandes, Dr. Honório de Medeiros, Escritor e Folclorista Anildomá Williams, Professor Jairo Luiz, Historiador Daniel Walker, Documentarista Aderbal Nogueira, Escritor Ângelo Osmiro, Escritor João de Sousa Lima, Escritor Antonio Vilela, Dr. Kidelmy Dantas, Professor Francisco Pereira, Professor Iaperi Araujo, Poeta José Peixoto Junior, Escritora Vilma Maciel, Dr. Ivanildo Silveira, Professora Célia Magalhães, Dr. Edson Barreto, Dr. Carlos Eduardo Gomes, Comendador Francisco Mariano, dentre outros historiadores e pesquisadores.


Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30