xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 01/06/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

01 junho 2009

Governador se pronuncia sobre a criação de um novo parque para a Exposição do Crato


Nada é Certo ainda. Tudo é apenas uma Idéia !



Dsc02013a

Muitas matérias ainda serão escritas sobre a vinda do governador CID GOMES ontem, dia 01 de Junho ao Crato, por ocasião da assinatura da ordem para iniciar-se as obras da construção da Sede do Parque Estadual do Sítio Fundão. Atitude, por sinal, muito louvável, e tão querida por todos os Cratenses.

Entretanto, essa matéria não tratará dos diversos assuntos abordados na reunião acontecida na URCA, mas algo que interessa sobremaneira aos Cratenses, talvez tanto quanto a própria assinatura da órdem das obras do sítio fundão, que é a polêmica em torno da possibilidade da criação de um novo parque para a Expocrato, e que segundo alguns, poderia localizar-se entre Crato e Juazeiro do Norte. Sobre esses rumores, diversos setores da sociedade têm se manifestado com toda a veemência possível, e na medida do possível, o Blog do Crato tem publicado as suas diversas opiniões. A questão não é a construção de um novo parque, e sim, a localização do mesmo. Segundo o prefeito Samuel Araripe, se o novo parque fosse construído entre Crato e Juazeiro, seria um verdadeiro DESASTRE para a economia do município, pois o comércio ficaria desaquecido, e segundo Samuel "Eu nem consigo imaginar as graves consequências que uma coisa dessas traria para nosso Crato".

OS FATOS:

Tudo começou com uma entrevista concedida à Rádio Educadora do Cariri pelo secretário do desenvolvimento agrário Camilo Santana. Dentre outras coisas, Camilo falou ao jornalista Antonio Vicelmo que é pensamento do governador construir um novo parque de exposições mais moderno, amplo, e que melhor serviria à expocrato. Enquanto isso, o terreno do atual parque, poderia ser utilizado pela URCA - Universidade Regional do Cariri. Após a entrevista, começaram as especulações no Crato sobre o possível local aonde poderia ser localizado o novo parque. Ainda pela manhã, rondaram os primeiros boatos de que seria na Vila Lobo, bairro localizado entre as cidades de Crato e Juazeiro, até porque já existia uma idéia de se levar o parque de exposições para aquela área, desde o tempo de Violeta Arraes, e deixar o local atual para a expansão da URCA.

O Blog do Crato se pronunciou prontamente à verdadeira enxurrada de e-mails que recebemos contrária à idéia de se posicionar o novo parque para alguma região entre Crato e Juazeiro. De lá para cá, a polêmica tem sido intensa em toda a cidade. Hoje trazemos uma novidade. Conseguimos entrevistar o governador Cid Gomes, através do repórter Wilson Bernardo, que o indagou sobre alguns aspectos do tema, durante a coletiva na URCA:

ENTREVISTA:


Cid Gomes: "Eu lancei a idéia...isso demanda tempo, naturalmente, porque a gente só pode começar o processo quando construir um novo parque e assegure que a exposição de Julho do ano que vém, por exemplo, já seja feita no parque novo.

Repórter: "O Senhor já tomou conhecimento da...há um certo movimento já aqui no Crato, contrário a essa idéia. O Sr. Já tem conhecimento disso ?

Cid Gomes: "Eu lancei, nem sabia que já tava pública essa idéia. Se houver movimento contrário, tudo bem. Se houver, nós não vamos fazer...eu só quero fazer alguma coisa que seja aprovado e que seja do agrado"

...
...

Wilson Bernardo: "O povo do Crato está arredio à idéia de mudança do parque. Ainda há discussão ?

Cid Gomes: "Eu tô absolutamente aberto, eu lancei a idéia. Lancei a idéia. Se concordarem, muito bem. Se não...

Wilson Bernardo: "Há uma manifestação contrária a essa idéia nos Blogs..."

Cid Gomes: "Se for contra, ninguém faz, mas Blog não é bem o lugar certo pra gente apurar isso."

Wilson Bernardo: "Porquê não ?"

Cid Gomes: "NÃO SEI. Porque uma pessoa só, pode lançar 50 opiniões lá. Uma pessoa só, aí..."

Wilson Bernardo: "Os blogs são democráticos, não existe isso..."

Cid Gomes: "Claro que existe...uma pessoa pode lançar 50...uma mesma pessoa muda de nome, lança 50 opiniões iguais ou parecidas...veja bem, eu não faço disso questão de honra.Isso é uma idéia que eu acredito seja excelente pro Crato. Você vai ter um novo parque de exposições moderno, adequado, amplo, mais amplo, e a cidade ganha...

Wilson Bernardo: "... e porque não investir nesse, já que o prefeito doou o terreno..."

Cid Gomes: "A idéia é juntar as duas coisas.Você faz um novo parque, e você faz um novo campus da URCA melhor do que o que existe hoje. Mas isso só será feito se houver concordância, se não houver...não vou brigar pra gastar dinheiro à toa não... "

...

CONCLUSÕES:

Já na saída da URCA, em um ambiente muito mais calmo que a coletiva, expliquei pessoalmente ao governador Cid Gomes, que o problema não é a construção de um novo parque. em si Isso é louvável, e o povo do Crato realmente, tem todo interesse em que o Governo do Estado traga desenvolvimento e progresso. A questão, que ele poderia não estar a par até o momento, é somente da localização, em que foi especulada uma área entre Crato e Juazeiro, o que provocaria um esvaziamento do comércio local. O governador nos respondeu que tudo é discutível. E que esta foi apenas uma idéia que ele têve. Que o local sequer estaria definido, e mesmo assim, está disposto a sentar-se à mesa de negociações. Portanto, em se tratando de um novo parque de exposições para o Crato, ou do local deste dentro da cidade, nada é certo ainda, e que ele acha um absurdo a especulação ( usou o termo contrasenso ), para dizer que não seria viável levar a exposição de Crato para Juazeiro. Creio que com essa polêmica toda, o governador irá pensar bem AONDE iria construir esse novo parque de exposições.

NOTA do BLOG DO CRATO:


Quero aqui apenas deixar claro ao nosso emérito governador, quando disse linhas acima, que "Blog não é o lugar mais apropriado para se apurar a opinião pública", até porque existem blogs e BLOGS. O BLOG DO CRATO, se ele não conhece ainda, hoje representa grande parte do pensamento do povo do Crato. Não precisamos manipular dados. Através dos nossos mais de 24.000 acessos mensais, milhares de artigos, centenas de escritores e comentaristas, do mais alto prestígio no Cariri, deve ser levada em conta a sua opinião sim, até porque não é a opinião de um, mas de muitos. Caso a opinião do Blog do Crato não fosse importante e válida, não estaria o governador sendo importunado por uma simples localização geográfica em plena URCA. Governador, é preciso saber respeitar os meios de comunicação, sem menosprezar seus participantes. As opiniões apresentadas aqui não representam a de uma pessoa, mas a de centenas e milhares. Nosso Blog é coletivo. É preciso saber respeitar a opinião pública. Aqui, não temos qualquer interesse em denegrir a imagem de ninguém, nem de ressalta-la. Sempre ouvimos os dois lados da notícia. Publicamos o clamor do público, bem como publicamos também, a opinião dos líderes, como o fazemos agora. Menosprezar qualquer veículo de imprensa, seus membros, ou a livre manifestação pública, sobretudo daqueles que possuem um Ibope muito alto, é um atestado que não é digno da inteligência alta do nosso nobre representante cearense. Se inúmeras pessoas, dezenas, centenas de e-mails nos chegam sobre o mesmo assunto, isso apenas prova que o mesmo é pertinente, e que as pessoas do Crato se preocupam com isso. Não há por nós qualquer intenção em mentir, nem omitir fatos. Talvez o nobre representante esteja lembrando-se dos jornais em que é preciso pagar para dizer a verdade ou omiti-la. O Blog do Crato não precisa "inventar" múltiplas opiniões, decerto; E se o governador discorda, e acha que as opiniões publicadas por nossos escritores e comentaristas, devidamente credenciados, com nome, sobrenome, CPF e RG não representam o livre pensar da população cratense, que ande pelas ruas do Crato e proponha-se que irá mudar a exposição de lugar, para que possa ouvir assim as opiniões IN LOCO, e constatar por si mesmo.

Reportagem e Fotos:
Dihelson Mendonça
Entrevista: Wilson Bernardo

CPI foi presente da oposição para o PMDB - Por Tales Farias

Na terça-feira esta coluna publicou entrevista com o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), na qual o peemedebista falava do interesse do partido em apoiar a candidatura presidencial da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, oferecendo até o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), como vice da chapa. Mas o líder cobrava do PT a contrapartida de apoio nos estados. Ao longo da semana o PT, na figura do presidente da legenda, Ricardo Berzoini, veio a público dizer que estava disposto a negociar e abrir mão de algumas posições regionais em favor do PMDB para ter o apoio do partido à candidatura Dilma. Os problemas são mais ou menos conhecidos. Em Minas Gerais, o PMDB tem hoje o candidato mais bem colocado para governador: o ministro das Comunicações, Hélio Costa, mas o PT tem dois nomes fortes: o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel e o ministro Patrus Ananias. A situação é delicada, porque ainda tem o atual governador, Aécio Neves, que deve sair para o Senado e a quem o governo quer adular para não fazer forte oposição à candidatura de Dilma Rousseff, e o ex-presidente Itamar Franco, um fortíssimo nome para senador. Ou seja, se quiser ajudar Dilma Rousseff em Minas, o PT terá que abrir mão da candidatura a governador e convencer Patrus e Pimentel de que só um deles pode sair para o Senado. No Rio, a retirada da candidatura do prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias, em favor da reeleição do governador Sérgio Cabral (PMDB), não é lá muito difícil. Já está próxima de se concretizar. No Pará, também não é impossível costurar para que a governadora Ana Júlia (PT) apoie a candidatura do deputado Jader Barbalho (PMDB-PA) ao Senado. Em Mato Grosso do Sul, a ideia é convencer o PT a apoiar a reeleição do governador André Puccinelli e convencer o PMDB local a destinar as duas vagas de uma eventual aliança local para o Senado aos petistas Zeca do PT e Delcídio do Amaral. PMDB e PT têm outros problemas nos estados para a composição de vagas do Senado. No Piauí, por exemplo, o peemedebista Mão Santa deve disputar a reeleição para senador contra o atual governador, Wellington Dias (PT). Em Sergipe, Almeida Lima (PMDB) enfrentará o ex-senador e presidente da BR Distribuidora José Eduardo Dutra (PT). Na Bahia, o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), não aceita apoiar a reeleição do governador petista Jaques Wagner se o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, concorrer contra ele ao Senado. No Paraná, o problema é o governador Roberto Requião (PMDB), que será candidato ao Senado, e gostaria de não concorrer com o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo (PT). Enfim, são problemas, mas não são insolúveis. Seriam mais difíceis se o PT de hoje fosse o partido de antigamente, mais intransigente. Os tempos mudaram, e a legenda está mais sob as rédeas do presidente Lula do que jamais esteve. Cederá na maior parte dos pontos acima. E, onde não der para ceder, o PMDB compreenderá. Mais do que nunca, os dois partidos têm interesse em se acertar. Não tanto pelo peso eleitoral que o PMDB tenha no apoio a Dilma Rousseff. Como bem lembrou ontem o sociólogo e presidente do Instituto Vox Populi, Marcos Coimbra, em artigo no jornal Correio Braziliense, o PMDB, como legenda, só encanta a 5% do eleitorado. Não se sabe quantos destes estariam dispostos a votar para presidente em um nome de outro partido sugerido por peemedebistas. Ou seja, o PMDB estaria dando muito pouco voto para um esforço tão grande do governo. Mas não é pelo peso eleitoral do PMDB que Lula e o PT querem o apoio do partido. Em 2002, os peemedebistas uniram-se no apoio formal à candidatura do tucano José Serra a presidente, e quem se elegeu foi o petista Luiz Inácio Lula da Silva. Lula e Dilma querem o apoio do PMDB, porque o partido é forte no Congresso. Se os peemedebistas quiserem tumultuar na Câmara e no Senado, aí, sim, terão um forte poder. E isso poderia refletir-se nas eleições. É o caso da CPI da Petrobras, por exemplo. PSDB e DEM deram ao PMDB um verdadeiro presente de Natal ao lutarem pela criação desta CPI. Os peemedebistas tornaram-se ainda mais necessários, a ponto de ressuscitarem o ex-presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL). Agora, serão adulados pelo PT e pelo governo até outubro de 2010. No mínimo.
Postado por A. Morais


Lula Não Repetirá FHC - Dilma é a Candidata


A oposição tem o hábito de subestimar a inteligência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. É um erro porque contamina a eficiência de sua estratégia. Com informação errada, a chance do insucesso só faz crescer. Exemplo mais recente: levar a sério a idéia de que Lula deseja disputar um terceiro mandato consecutivo.
Quem realmente tem informação do que se passa no núcleo do governo sabe que isso é bobagem. Lula rejeita tal tese por uma série de motivos. Citemos apenas três. Convicção de que seria um retrocesso institucional, argúcia política e noção exata de que seria uma batalha de alto custo e baixo benefício.
O presidente acredita que articular uma nova alteração da regra do jogo presidencial seria pedagogicamente danoso à democracia. Lula gosta do reconhecimento externo que conquistou. Deseja fazer política internacional quando passar a faixa ao sucessor em 1º de janeiro de 2011. A tese do terceiro mandato só o diminuiria aos olhos da comunidade internacional. Passaria a imagem de velho caudilho latino-americano.
Outro senão: o petista seria acusado de repetir Fernando Henrique Cardoso, presidente da República que patrocinou a casuística mudança constitucional de 1997 para poder concorrer à reeleição em 1998. Mais: Lula dirá que o povo até queria, mas ele teria pensado na estabilidade democrática mais do que FHC. No duelo algo pessoal com o tucano, levaria vantagem.
O governo está passando sufoco no Senado com a CPI da Petrobras. Está vendo o que é depender e confiar no PMDB. Alguém imagina o custo de aprovar uma emenda constitucional naquela Casa? São necessárias duas votações com quórum qualificado - três quintos, o que dá 49 dos 81 senadores. Lula teria de entregar a Petrobras, o pré-sal e até as meias para aprovar uma mudança desse tipo. De bobo e louco, Lula não tem nada.
Melhor patrocinar uma candidatura com alta chance de sucesso. Por ora, é Dilma. Não tem plano B autorizado por Lula. Em 2014, ele poderia ser candidato novamente, a depender do prestígio futuro. No cenário de eleger o sucessor e de disputar com sucesso em 2014, Lula poderia até tentar concorrer em 2018. Tem gente no PT que pensa em 20 anos de poder.
A oposição bate na tecla do terceiro mandato achando que desgasta Lula. Avalia que transmite a idéia de que ele está louco para ceder a uma tentação chavista. No entanto, pode estar somente fortalecendo o presidente, transmitindo a imagem de que ele é tão bom que não tem substituto à altura.
Kennedy Alencar

*************************************

O mico da semana

Álvaro Dias (PSDB-PR), autor do requerimento da demagógica CPI da Petrobrás, postou em seu blog uma enquete sobre quem foi o melhor presidente do Brasil, de todos os tempos. Resultado: 66% marcaram Lula; 34%, FHC. Restou ao senador, evidentemente que constrangido, escrever nota na qual diz que "não concorda", mas "respeita" a opinião dos internautas.
Renata Lo Prete
***********************************
Postagem: José Nilton Mariano Saraiva
Foto ilustrativa: http://inblogs.com.br

Barbalha é o Foco - Fiéis carregam o ´pau da bandeira´ de mais de 23m

EM BARBALHA

Mais de 50 mil fiéis participaram do carregamento do pau da bandeira, abrindo, ontem, a Festa de Santo Antônio, padroeiro de Barbalha (Foto: Antônio Vicelmo). A árvore que serviu de mastro para erguer a bandeira do padroeiro é uma copaíba, conhecida também como Pau Dóia. Barbalha. Com o carregamento do pau da bandeira, acompanhado por mais de 50 mil pessoas, foi aberta, ontem, a Festa de Santo Antônio, padroeiro de Barbalha, que terá prosseguimento até o dia 13, quando o evento será encerrado com uma grande procissão com as imagens de todos os santos padroeiros da cidade e da zona rural, tendo à frente o andor do santo português. Este ano, a árvore que serviu de mastro para erguer a bandeira do padroeiro, em frente à Igreja Matriz, é uma copaíba, conhecida também como “Pau Dóia”, com 23 metros de comprimento, pesando mais de duas toneladas. O ritual de transporte do tronco começou, às 12 horas, no Sítio São Joaquim, a seis quilômetros da cidade, onde os carregadores, de mãos dadas, rezaram um Pai Nosso, em torno da árvore, num ritual marcado pela fé. Sob o comando do chamado “Capitão do Pau” que, este ano, mais uma vez, foi Rildo Teles , os devotos de Santo Antônio colocaram a copaíba nos ombros e iniciaram a caminhada em direção à Matriz.

Na medida em que o grupo de carregadores se aproxima da cidade, a multidão composta por fiéis aumenta. O cortejo é puxado por uma unidade de som volante que anima e orienta os carregadores. Uma carroça, com mais de 200 litros de aguardente, com o nome de “Cachaça de Seu Vigário”, distribui a bebida com os devotos ali presentes. Embriagados, os acompanhantes do cortejo se cobrem de areia vermelha e tomam banho nos barreiros ao lado do caminho. A “meladeira” sobra para quem está trabalhando (como, por exemplo, fazendo fotos), ou para quem tenta se aproximar do pau. “É a festa do povo, marcada por uma profunda religiosidade, uma tradição de mais de 100 anos”, diz o engenheiro Fernando Sampaio, destacando que a festa representa a auto-afirmação política, religiosa e social de Barbalha. Na entrada da cidade, o séqüito de devotos de Santo Antônio e curiosos aumenta. Os carregadores, a grande maioria pessoas simples dos bairros e trabalhadores do mercado de carne (marchantes), não cedem espaço para ninguém. Os fiéis enchem a ria do “Vidéu”, da Igreja do Rosário até a Matriz, onde o pau é fincado, sob os aplausos vibrantes da multidão.

Arraial

O clima em Barbalha é mesmo de festa. É a confraternização típica das cidades do Interior, com grupos folclóricos, quermesses, novenas e reencontros. É o momento de voltar à terra natal para rever a família, os amigos e sentir o cheiro da rapadura quente dos últimos engenhos que sobreviveram à crise da agroindústria canavieira. A cidade se transformou num verdadeiro arraial de São João. Foram montados quatro palcos para apresentações de bandas. O principal foi instalado no Parque da Cidade, outro no Marco Zero, mais um no Largo do Rosário e outro na Praça Engenheiro Dória. Os shows, em grande parte, serão gratuitos. Serão 28 apresentações, entre grupos folclóricos, bandas e artistas regionais. A grande maioria, artistas barbalhenses. Os grupos de folclóricos, que participaram do desfile de abertura da festa, na manhã de ontem, se espalham nas ruas coloridas de Barbalha.

Segurança

O Comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM), coronel Erick Onofre, abriu a “Operação Santo Antônio”, na praça em frente à Prefeitura Municipal, com a apresentação do pelotão da Cavalaria da PM. O policiamento foi reforçado, com o envolvimento do Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal, para garantir a segurança e a tranqüilidade nos 13 dias de festa. Todas as secretarias municipais estão envolvidas no evento. A Secretaria de Saúde do montou um esquema com ambulâncias e profissionais da saúde, para atender qualquer emergência ou urgência que porventura venha a ocorrer entre os presentes. Por sua vez, o Juizado da Infância e da Juventude de Barbalha e o Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente também foram mobilizados pelos organizadores dos festejos. O objetivo é, antes de mais nada, garantir a integridade física e a segurança de crianças e adolescentes durante este período de festejos ao padroeiro da cidade, Santo Antônio.

OPINIÕES

É a auto-afirmação social, política e religiosa da cidade. A maior manifestação de religiosidade do povo´

Fernando Sampaio
Engenheiro


O carregamento do pau da bandeira é um sentimento sagrado, uma aproximação do povo com o Divino´

Oswaldo Barroso
Escritor


É a mais expressiva manifestação do folclore regional. É uma pluralidade cultural de extrema riqueza´

Olga Paiva
Sup. do Iphan no Ceará

Antônio Vicelmo
Repórter

Mais informações:

Prefeitura Municipal de Barbalha
Rua Neroly Filgueiras Sampaio, 141 - Centro - Barbalha
(88) 3532.0090 - 3532.3022 - 3532.0187

Fonte: Jornal Diário do Nordeste

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30