xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 26/05/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

26 maio 2009

Complete essa lista aí logo abaixo nos comentários:


BALELAS QUE A GENTE ESCUTA...

Meus amigos,

Quando é que nós teremos o fim desses jargões:

- As Elites Dominantes
- A esmagada classe trabalhadora
- A mulher, rainha do lar
- Sorria, você está sendo filmado
- A conversa será gravada para SUA segurança ( essa é boa, rs rs )
- Não vai doer nada...
- Sou filho de uma família pobre, porém honesta ( O que tem que ver uma coisa com a outra ? )
- Me empresta esse livro que eu te devolvo...
- Na hora da escolha, não tem escolha...
- A mulher é o sexo frágil
- Deputado diz: "Tudo que eu consegui foi com o suor do meu rosto"
- Um Domingo sem missa, é uma semana sem Deus ! ( essa dói )
- Programa Forró do Povo de Deus ( na Rádio Pe. Cícero )
- A cada moeda de dízimo, uma alma se solta para o paraíso.
- "Venci na vida sozinho e só com meu talento" ( oh mentira grande...)
- É melhor amigo na praça do que dinheiro no Banco
- Bradesco - O Banco Completo
- A ditadura do proletariado
- Avião é o transporte mais seguro que existe

Se vc consegue se lembrar de algum jargão tipo esses aí, envie como comentário ou para nosso e-mail blogdocrato@hotmail.com

Abraços,

Dihelson Mendonça

A nossa FLONA está preocupada com a irmã Caatinga

Por - João Ludgero Sobreira Neto
Lendo recentemente um trabalho realizado por pesquisadores da UFPE, UFRJ e pela ONG Conservation International, onde resultou na obra Ecologia e Conservação da Caatinga, um livro de 800 páginas. Este trabalho despertou a necessidade da solidariedade entre os nossos BIOMAS, já que a nossa FLONA têm muitos defensores e sua irmã Caatinga anda meio esquecida, resolvi publicar este pequeno texto.
Acredito que para alguns, após a leitura ficará desfeito o mito de que a Caatinga é pobre em espé­cies e fenômenos exclusivos. Além de chegar à conclusão que a Caatinga é um bioma extremamente rico em biodversidade, cheguei também a triste realidade, que é o bioma menos protegido do Brasil, já que as unidades de conservação e de proteção integral cobrem menos de 2% de seu território.
Repasso agora algumas informações que reforçam a importância desse bioma, basta perceber que:
·Os diversos tipos de composição vegetal - das mais abertas e baixas, com árvores de 1 m de altura, até as mais fechadas, com árvores de até 20 m de altura - compõem um mosaico de paisagens em que são encontradas 932 espécies de plantas, das quais cerca de um terço são endêmicas (só existem lá);
·Somente de aves existem 510 espécies, o equivalente a um terço do total encontrado no país;
·Nas dunas que se erguem às margens do rio São Francisco se concentram cerca de um terço das espécies do semi-árido, entre elas dezesseis de lagartos, oito de serpentes, uma de anfíbio e quatro de anfisbenas (répteis sem patas chamados de cobras-de-duas-cabe­ças), entre elas a Amphisbaena arda, que tem o corpo esbranquiçado, salpicado de manchas pretas;
·De mamíferos, existem 143 espécies, sendo 19 endêmicas. Aqui vivem o mocó (roedor que alcança 40 cm de comprimento), o rato-bico-de-Iacre e o tatu-bola, que enrola o corpo ao se sentir amea­çado), um morcego insetívoro, um marsupial e um macaco sauá, recentemente encontrado na Bahia;
·Neste bioma brasileiro e carirriense foram detectados alguns comportamentos surpreendentes: das 240 espécies de peixes identificadas, cerca de 25 conseguem adiar a postura dos ovos, aguardando as chuvas. Os ovos dessas espécies são resistentes, o desenvolvimento do embrião é lento (demora quase um ano) e, ao eclodirem, os peixes (que atingem cerca de 5 a 15 cm de comprimento) vivem em lagoas e poças de água temporárias. Nos sertanejos os chamamos de peixes-nuvem, por acreditarem que nascem das nuvens;
·Várias espécies de formigas atuam como dispersoras de sementes. Algumas se nutrem de alimen­tos existentes nos elaiossomos (estruturas das sementes que armazenam reservas nutritivas) e carregam as sementes por longas distâncias. Outras - saúvas, quenquéns, lava-pés e tocandiras ­comem as polpas dos frutos e limpam as sementes, o que favorece a sua germinação.
Lutemos pela conservação e preservação da nossa Floresta Nacional do Araripe, mas não podemos esquecer de lutar também em defesa de nossa Caatinga que vêm sendo bastante agredida pelo sertanejo, é bem verdade que muitas vezes sem alternativa de sobrevivência recorre aos recursos da mesma.
Para os que ainda acreditavam que a Caatinga é pobre, árida e desprovida de vida, os dados acima são reveladores da riqueza biológica nela presente. Um motivo a mais para continuarmos lutando pela preservação e uso sustentado desse bioma. A Biodversidade da nossa Chapada e do seu entorno agradece.

Saudações Geográficas!
João Ludgero
Geógrafo

A Verdade sobre o "OLHAR CASA DAS ARTES" - E as Reclamações da População contra o barulho.

Embora todas as negociações estejam sendo procuradas pela Semace no sentido de resolver o impasse provocado pelo fechamento de eventos do "Olhar Casa das Artes" em Crato. é preciso alguns esclarecimentos. Está havendo uma grande campanha no Crato no sentido de cumprir as leis, e despoluição Sonora e Visual. Por conta disso, diversas casas de shows que não cumprem os preceitos recomendados pela LEI, que é Federal, irão enfrentar problemas. A lei é clara: Toda casa de shows precisa ser blindada para que o som não prejudique a população. PONTO.

É preciso salientar que foram os próprios MORADORES das proximidades do OLHAR CASA DAS ARTES quem começou o movimento de abaixo-assinado para parar com o barulho excessivo, pois eles não conseguiam dormir. Foram inúmeras reclamações da própria comunidade e não uma medida arbitrária tomada por essa ou aquela pessoa ou poder, nem caso algum de xenofobia como foi especulado por um de nossos colegas.

Assim como a SEMACE - Secretaria do Meio Ambiente e Controle Urbano ouviu também as reclamações dos moradores próximos à Antiga EVENTUS casa de Shows. Não pode existir casa de shows em bairros RESIDENCIAIS. Isso é a LEI.

E a lei é para ser cumprida, senão, vamos cuspir na lei e rasgá-la.

Acontece que no caso cultural e do Olhar, como já falei, negociações entre OS MORADORES , a direção da Casa e a SEMACE precisam ser feitas, mas digo-lhes que dificilmente os moradores das proximidades de uma casa de shows irá ceder seu sono para shows, por mais cultural que ele seja, a não ser que se tomem todas as precauções para que a população não seja prejudicada, por exemplo, fazer o que manda a lei: Blindar contra a saída de barulho.

É LEI que toda casa de shows tem que ser blindada para evitar que o som se propague nas vizinhanças. Por exemplo, a PY Casa de Shows em Crato, cumpre rigorosamente esses padrões. Embora dentro o volume seja altíssimo, do lado de fora não se ouve coisa alguma, e assim, pelo resto do Brasil as pessoas estão se conscientizando da necessidade de blindarem as casas de Shows. A população agradece. Agora, é preciso ver com carinho por parte da SEMACE, cada caso, como já expliquei, e que as iniciativas culturais possam ter prioridade, seja levando para um local mais apropriado ou negociando com a população.

A Saída é o Diálogo, o Entendimento entre a população e o Olhar Casa das Artes.

Dihelson Mendonça

Dihelson Mendonça

A LEI DO SILÊNCIO E O CASO DO OLHAR

Daqui deste blog acompanhei a questão do OLHAR – Casa das Artes. Pareceu-me que fosse algo na linha da Lei do Silêncio. A Alessandra Bandeira fez um desabafo apontando para a aplicação da Lei não como uma regra urbana, mas como uma regra de privilégios. De privilégio da Igreja da Sé, das pessoas com sobrenomes tradicionais e de perseguição a outros, como o OLHAR.

O texto da Alessandra nos oferece a oportunidade da analisarmos esta questão de normas republicanas. Aquelas normas que servem para o bem estar geral e não para o privilégio ou perseguição e uns e outros. Isso é fundamental, pois o Dihelson e mais alguns que postam aqui estão numa campanha intensa tanto pela despoluição visual da cidade quanto pela lei do silêncio. Lembro dele e do Pachelly Jamacaru fazendo protestos vigorosos quanto à falta de respeito pelo direito ao silêncio e ao sossego.

Agora vem a questão do OLHAR e ele nos presta exatamente para este momento. A aplicação da regra tem que ser real e aplicável a outras normas da cidade. Por exemplo, não se pense, nestes tempos de amplificação do som e das luzes, que eles não vazarão para os ouvidos e olhares de alguém. A regra é o horário e o zoneamento urbano onde se aplicam. Por outro lado, ela vale para todos, não se aplica exceção para ninguém fora do zoneamento, do tratamento acústico ou do horário. Uma festa familiar numa casa, por exemplo, também se aplica igual, mesmo que seja eventual.

Mas não deixa de ser interessante que no próprio desabafo da Alessandra se percebe alguns retalhos de um chamamento ao privilégio ou, melhor dizendo, de pelo menos o reconhecimento da cidade pela situação do OLHAR. Reconhecimento que vis-à-vis ao privilégio da Sé cai como uma luva em igual tratamento para o OLHAR. Isso aqui dito por mim não acrescenta muito ao debate, apenas trouxe para o texto, pois desejava demonstrar que a autoridade municipal terá maior respaldo pela aceitação geral que a todos cabe a regra.

No meu entender, tem outra questão neste desabafo: a própria questão da sobrevivência de instituições como esta. Para isso a prefeitura do Crato teria que analisar uma política específica. Igualmente para outros projetos como o do Padre Ágio (estou apenas citando não sei que tipo de política se tem para esta instituição), pois aí a prefeitura tem muitos mecanismos de estímulo: renúncia fiscal; apoio no orçamento municipal; consultoria para disputa de editais; certificados de qualificação destas instituições; premiações, divulgação e muitos outros que a criatividade cratense será capaz.

Petrobrax (FHC) X Petrobrás (Lula)

Eu estava mesmo querendo falar sobre essa incrível cruzada ao fundo do poço que a oposição, PSDB à frente, decidiu empreender contra a Petrobras, justo no momento em que a empresa se posiciona como uma das grandes do planeta. Sim, a inveja é uma merda, todo mundo sabe disso, mas mesmo a mais suntuosa das privadas tem um limite de retenção. Como não se faz CPI no Brasil sem um acordo prévio com publishers e redações, fiquei quieto, aqui no meu canto, com meus olhos de professor a esperar por um bom exemplo para estudo de caso, porque coisa chata é ficar perdido em conjecturas sem ter um mísero emblema para oferecer aos alunos ou, no caso, ao surpreendente número de pessoas que vem a este blog dar nem que seja uma olhada. Pois bem, esse dia chegou. De cara, vejo estampada, em letras garrafo-digitais, a seguinte manchete: "Petrobras gastou R$ 47 bi sem licitação em seis anos" .
Atentem para o detalhe: se tamanha safadeza ocorreu nos últimos seis anos, trata-se da "Era Lula", redondinha, do marco zero, em 2003, até os dias de hoje. Nisso, pelo menos, a matéria não me surpreende. Está lá: "Desde a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a Petrobras gastou cerca de R$ 47 bilhões em contratos feitos sem licitação" (publicada na Folha desta quarta-feira) .
Pá-pá-pá. Preto no branco. Tiro à queima roupa. Um lead jornalístico seco como biscoito de polvilho. Desde que chegou ao Planalto, Lula deixou a Petrobrás gastar 47 bilhões de reais em contratos sem licitação. Vamos, portanto, à CPI. Nada de chiadeira. Demos e tucanos, afinal, têm razão. Bilhões delas. Dane-se o pré-sal e o mercado de ações. Quem for brasileiro que siga Arthur Virgílio e Tasso Jereissati !!!
Mas, aí, vem o maldito segundo parágrafo, o sublead, essa réstia de informação que, pudesse ser limada da pirâmide invertida do texto jornalístico, pouparia à oposição tocar a CPI sem o constrangimento de ter que bolar malabarismos retóricos em torno das informações que se seguem. São elas, segundo a Folha On Line: amparada por decreto presidencial editado por Fernando Henrique Cardoso em 1998 e em decisões do STF (Supremo Tribunal Federal), a petroleira contratou sem licitação serviços como construção, aluguel e manutenção de prédios, vigilância, repasses a prefeituras, gastos com advogados e patrocínios culturais, entre outros. O valor corresponde a 36,4% do total de gastos com serviços (R$ 129 bilhões) da petroleira de janeiro de 2003 a abril de 2009. Portanto, a prática não começou com Lula. Somente entre 2001 e 2002, sob a administração de Fernando Henrique (PSDB-SP), a petroleira contratou cerca de R$ 25 bilhões sem licitações, EM VALORES NÃO ATUALIZADOS. Parem as rotativas digitais! Contenham as massas! Abatam os abutres! Como é que é? Vamos fazer uma análise pontual do texto jornalístico, menos pelo estilo, impecável em sua dureza linear, diria até cartesiana, mas pela colocação equivocada das informações. Depois caem de pau em cima de mim porque defendo a obrigatoriedade do diploma.
Vamos lá: 1) Na base da pirâmide invertida, há uma informação que deveria estar no lead e, mais ainda, no título da matéria. Senão, vejamos. Se entre 2001 e 2002 a Petrobras gastou 25 bilhões, “EM VALORES NÃO ATUALIZADOS”, em contratos sem licitações, logo, a matéria deveria começar, em seu parágrafo inicial, com a seguinte informação: “Nos últimos oito anos, a Petrobras gastou R$ 72 bilhões (R$ 47 bilhões + R$ 25 bilhões, “em valores não atualizados”) em contratos sem licitações. Então, CPI nessa cambada! Mas que cambada? Sigamos em frente; 2) O mesmo derradeiro parágrafo informa que a “prática” se iniciou “sob a administração” de Fernando Henrique Cardoso, aquele presidente do PSDB. Aliás, reflito, só é “prática” porque começou com FHC. Se tivesse começado com Lula, seria "bandalha" mesmo. Mas sou um radical, não prestem atenção em mim. Continuemos a trabalhar dentro de parâmetros técnicos e jornalísticos. Logo, a CPI tem que partir para cima do PT e do PSDB. Um pouco mais em cima do PSDB. Por quê? Explico. 3) Ora, até eu que sou jornalista e, portanto, um foragido da matemática, sou capaz de perceber que SE A PETROBRAX DE FHC GASTOU R$ 25 BILHÕES (EM VALORES NÃO ATUALIZADOS !) EM CONTRATOS SEM LICITAÇÃO EM APENAS DOIS ANOS e a Petrobras de Lula gastou R$ 47 bilhões em seis anos, há um desnível de gastos bastante razoável entre um e outro. SIGNIFICA, POR EXEMPLO, QUE FHC GASTOU R$ 12,5 BILHÕES POR ANO. E LULA GASTOU R$ 7,8 BILHÕES POR ANO. Ação, segundo a reportagem da Folha, “amparada por decreto presidencial editado por Fernando Henrique Cardoso, em 1998, e em decisões do STF (Supremo Tribunal Federal)”. PODERIA ATÉ ACRESCENTAR QUE A PETROBRÁS VALE NO MERCADO, HOJE, R$ 300 BILHÕES E QUE VALIA R$ 54 BILHÕES QUANDO FHC DEIXOU O GOVERNO. Mas é preciso manter o foco no jornal; 4) Temos, então, uma lógica primária. Com base em uma lei de FHC, amparada pelo STF, a Petrobras tem feito contratos sem licitações, de 2001 até hoje. A “prática” é irregular? CPI neles! Todos. Mas, antes, hora de refazer o título e o lead!
Petrobrás gastou R$ 72 bi em contratos sem licitação, em oito anos. Desde 2001, durante o segundo mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), até abril deste ano, a Petrobras gastou cerca de R$ 72 bilhões em contratos feitos sem licitação. Os gastos foram autorizados, em 1998, por um decreto presidencial assinado por FHC e, posteriormente, amparados por decisões do Supremo Tribunal Federal (STF). Entre 2001 e 2002, a empresa, sob administração tucana, gastou R$ 25 bilhões em contratos do gênero, em valores não atualizados, uma média de R$ 12,5 bilhões por ano. No governo Lula, esses gastos chegaram a R$ 47 bilhões, entre 2003 e abril de 2009, uma média de R$ 7,8 bilhões anuais. Bom, não sei vocês, mas eu adoro jornalismo.
Em valores atualizados, claro.
Autor: Leandro Fortes - Postagem: José Nilton Mariano Saraiva

Agora....Imagine !!!

Imagine o Blog do Crato com suas quase 5.500 mensagens organizado em mais de 30 categorias:

jornal chapada 04

Agora imagine um Jornal Virtual DIÁRIO com os Acontecimentos do Cariri, do Brasil e do Mundo:

jornal chapada 02

Some-se a isso a máxima qualidade em Design comparável aos maiores Portais e websites do Mundo:

jornal chapada 03

Junte-se a isso a credibilidade do Blog do Crato, que tem mais de 24.000 acessos mensais, e 66 escritores do mais alto nível do Cariri e do Ceará, e você terá um Jornal. Não apenas um Jornal, mas "O JORNAL":

correio caririense


Mais breve do que você imagina...

Previsão do Tempo para Hoje, em CRATO



Os dez estragos da era FHC na Petrobrás - Por: Wilton Dedê


Para refrescar a memória do senador Sérgio Guerra (PE) e demais entusiastas da CPI da Petrobrás, o presidente da AEPET (Associação dos Engenheiros da Petrobras), Fernando Leite Siqueira, selecionou dez estragos produzidos pelo Governo FHC no Sistema Petrobrás, que seguem:

1993 - Como ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso fez um corte de 52% no orçamento da Petrobrás previsto para o ano de 1994, sem nenhuma fundamentação ou justificativa técnica. Ele teria inviabilizado a empresa se não tivesse estourado o escândalo do orçamento, envolvendo vários parlamentares apelidados de `anões do orçamento`, no Congresso Nacional, assunto que desviou a atenção do País, fazendo com que se esquecessem da Petrobrás. Todavia, isto causou um atraso de cerca de 6 meses na programação da empresa, que teve de mobilizar as suas melhores equipes para rever e repriorizar os projetos integrantes daquele orçamento;

1994 - ainda como ministro da Fazenda, com a ajuda do diretor do Departamento Nacional dos Combustíveis, manipulou a estrutura de preços dos derivados do petróleo, de forma que, nos 6 últimos meses que antecederam o Plano Real, a Petrobrás teve aumentos mensais na sua parcela dos combustíveis em valores 8% abaixo da inflação. Por outro lado, o cartel internacional das distribuidoras derivados teve aumentos de 32%, acima da inflação, nas suas parcelas.

Isto significou uma transferência anual, permanente, de cerca de US$ 3 bilhões do faturamento da Petrobrás, para o cartel dessas distribuidoras.

A forma de fazer isto foi através dos 2 aumentos mensais que eram concedidos aos derivados, pelo fato de a Petrobrás comprar o petróleo em dólares, no exterior, e vender no mercado em moeda nacional. Havia uma inflação alta e uma desvalorização diária da nossa moeda. Os dois aumentos repunham parte das perdas que a Petrobrás sofria devido a essa desvalorização.

Mais incrível: a Petrobrás vendia os derivados para o cartel e este, além de pagá-la só 30 a 50 dias depois, ainda aplicava esses valores e o valor dos tributos retidos para posterior repasse ao tesouro no mercado financeiro, obtendo daí vultosos ganhos financeiros em face da inflação galopante então presente. Quando o plano Real começou a ser implantado com o objetivo de acabar com a inflação, o cartel reivindicou uma parcela maior nos aumentos porque iria perder aquele duplo e absurdo lucro.

1995 - Em fevereiro, já como presidente, FHC proibiu a ida de funcionários de estatais ao Congresso Nacional para prestar informações aos parlamentares e ajudá-los a exercer seus mandatos com respaldo de informações corretas. Assim, os parlamentares ficaram reféns das manipulações da imprensa comprometida. As informações dadas aos parlamentares no governo de Itamar Franco, como dito acima, haviam impedido a revisão com um claro viés neoliberal da Constituição Federal.

Emitiu um decreto, 1403/95 que instituía um órgão de inteligência, o SIAL, Serviço de Informação e apoio Legislativo, com o objetivo de espionar os funcionários de estatais que fossem a Brasília falar com parlamentares. Se descobertos, seriam demitidos.

Assim, tendo tempo para me aposentar, solicitei a aposentadoria e fui para Brasília por conta da Associação. Tendo recursos bem menores que a Petrobrás (que, no governo Itamar Franco enviava 15 empregados semanalmente ao Congresso), eu só podia levar mais um aposentado para ajudar no contato com os parlamentares. Um dos nossos dirigentes, Argemiro Pertence, mudou-se para Brasília, às suas expensas, para ajudar nesse trabalho;

Também em 1995, FHC deflagrou o contrato e a construção do Gasoduto Bolívia-Brasil, que foi o pior contrato que a Petrobrás assinou em sua história. FHC, como ministro da Fazenda do governo Itamar Franco, funcionou como lobista em favor do gasoduto. Como presidente, suspendeu 15 projetos de hidrelétricas em diversas fases, para tornar o gasoduto irreversível. Este fato, mais tarde, acarretaria o `apagão` no setor elétrico brasileiro.

As empresas estrangeiras, comandadas pela Enron e Repsol, donas das reservas de gás naquele país só tinham como mercado o Brasil. Mas a construção do gasoduto era economicamente inviável. A taxa de retorno era de 10% ao ano, enquanto o custo financeiro era de 12% ao ano. Por isto pressionaram o Governo a determinar que Petrobrás assumisse a construção. A empresa foi obrigada a destinar recursos da Bacia de Campos, onde a Taxa de Retorno era de 80%, para investir nesse empreendimento. O contrato foi ruim para o Brasil pelas seguintes razões: mudança da matriz energética para pior, mais suja, ficar dependente de insumo externo dominado por corporações internacionais, com o preço atrelado ao do petróleo e valorada em moeda forte; foi ruim para a Bolívia que só recebia 18% pela entrega de uma de suas últimas riquezas, a mais significativa. Evo Morales elevou essa participação para 80% (a média mundial de participação dos países exportadores é de 84%) e todas as empresas aceitaram de bom grado. E foi péssimo para a Petrobrás que, além de tudo, foi obrigada a assinar uma cláusula de `Take or Pay`, ou seja, comprando ou não a quantidade contratada, ela pagaria por ela. Assim, por mais de 10 anos, pagou por cerca de 10 milhões de metros cúbicos sem conseguir vender o gás no mercado nacional.

Em 1995, o governo, faltando com o compromisso assinado com a categoria, levou os petroleiros à greve, com o firme propósito de fragilizar o sindicalismo brasileiro e a sua resistência às privatizações que pretendia fazer. Havia sido assinado um acordo de aumento de salário de 13%, que foi cancelado sob a alegação de que o presidente da Petrobrás não o havia assinado. Mas o acordo foi assinado pelo então Ministro das Minas e Energia, Delcídio Amaral, pelo representante do presidente da Petrobrás e pelo Ministro da Fazenda, Ciro Gomes.

Além disto, o acordo foi assinado a partir de uma proposta apresentada pelo presidente da Petrobrás. Enfim, foi deflagrada a greve, após muita provocação, inclusive do Ministro do TST, Almir Pazzianoto, que disse que os petroleiros estavam sendo feitos de palhaços. FHC reprimiu a greve fortemente, com tropas do exercito nas refinarias, para acirrar os ânimos. Mas deixou as distribuidoras multinacionais de gás e combustíveis sonegarem os produtos, pondo a culpa da escassez deles nos petroleiros. No fim, elas levaram 28% de aumento, enquanto os petroleiros perderam até o aumento de 13% já pactuado e assinado.

Durante a greve, uma viatura da Rede Globo de Televisão foi apreendida nas proximidades de uma refinaria, com explosivos. Provavelmente, pretendendo uma ação sabotagem que objetivava incriminar os petroleiros. No balanço final da greve, que durou mais de 30 dias, o TST estabeleceu uma multa pesada que inviabilizou a luta dos sindicatos. Por ser o segundo maior e mais forte sindicato de trabalhadores brasileiros, esse desfecho arrasador inibiu todos os demais sindicatos do país a lutar por seus direitos. E muito menos por qualquer causa em defesa da Soberania Nacional. Era a estratégia de Fernando Henrique para obter caminho livre e sangrar gravemente o patrimônio brasileiro.

1995 – O mesmo Fernando Henrique comandou o processo de mudança constitucional para efetivar cinco alterações profundas na Constituição Federal de 1988, na sua Ordem Econômica, incluindo a quebra do monopólio Estatal do Petróleo, através de pressões, liberação de emendas dos parlamentares, barganhas e chantagens com os parlamentares (o começo do `mensalão` – compra de votos de parlamentares com dinheiro desviado do erário público). Manteve o presidente da Petrobrás, Joel Rennó que, no governo Itamar Franco, chegou a fazer carta ao Congresso Nacional defendendo a manutenção do monopólio estatal do petróleo, mas que, no governo FHC, passou a defensor empedernido da sua quebra.

AS CINCO MUDANÇAS CONSTITUCIONAIS PROMOVIDAS POR FHC:

1) Mudou o conceito de empresa nacional. A Constituição de 1988 havia estabelecido uma distinção entre empresa brasileira de capital nacional e empresa brasileira de capital estrangeiro. As empresas de capital estrangeiro só poderiam explorar o subsolo brasileiro (minérios) com até 49% das ações das companhias mineradoras. A mudança enquadrou todas as empresas como brasileiras. A partir dessa mudança, as estrangeiras passaram a poder possuir 100% das ações. Ou seja, foi escancarado o subsolo brasileiro para as multinacionais, muito mais poderosas financeiramente do que as empresas nacionais. A Companhia Brasileira de Recursos Minerais havia estimado o patrimônio de minérios estratégicos brasileiros em US$ 13 trilhões. Apenas a companhia Vale do Rio Doce detinha direitos minerários de US$ 3 trilhões. FHC vendeu essa companhia por um valor inferior a que um milésimo do valor real estimado.

2) Quebrou o da navegação de cabotagem, permitindo que navios estrangeiros navegassem pelos rios brasileiros, transportando os minérios sem qualquer controle;
3) Quebrou o monopólio das telecomunicações, para privatizar a Telebrás por um preço abaixo da metade do que havia gastado na sua melhoria nos últimos 3 anos, ao prepará-la para ser desnacionalizada. Recebeu pagamento em títulos podres e privatizou um sistema estratégico de transmissão de informações. Desmontou o de Pesquisas da empresa e abortou vários projetos estratégicos em andamento como capacitor ótico, fibra ótica e TV digital;

4) Quebrou o monopólio do gás canalizado e entregou a distribuição a empresas estrangeiras. Um exemplo é a estratégica Companhia de Gás de São Paulo, a COMGÁS, que foi vendida a preço vil para a British Gas e para a Shell. Não deixou a Petrobrás participar do leilão através da sua empresa distribuidora. Mais tarde, abriu parte do gasoduto Bolívia-Brasil para essa empresa e para a Enron, com ambas pagando menos da metade da tarifa paga pela Petrobrás, uma tarifa baseada na construção do Gasoduto, enquanto que as outras pagam uma tarifa baseada na taxa de ampliação.

5) Quebrou o Monopólio Estatal do Petróleo, através de uma emenda à Constituição de 1988, retirando o parágrafo primeiro, elaborado pelo diretor da AEPET, Guaracy Correa Porto, que estudava direito e contou com a ajuda de seus professores na elaboração. O parágrafo extinto era um salvaguarda que impedia que o governo cedesse o petróleo como garantia da dívida externa do Brasil. FHC substituiu esse parágrafo por outro, permitindo que as atividades de exploração, produção, transporte, refino e importação fossem feitas por empresas estatais ou privadas. Ou seja, o monopólio poderia ser executado por várias empresas, mormente pelo cartel internacional;

1996 - Fernando Henrique enviou o Projeto de Lei que, sob as mesmas manobras citadas, se transformou na Lei 9478/97. Esta Lei contem artigos conflitantes entre si e com a Constituição Brasileira. Os artigos 3º, 4º e 21, seguindo a Constituição, estabelecem que as jazidas de petróleo e o produto da sua lavra, em todo o território Nacional (parte terrestre e marítima, incluído o mar territorial de 200 milhas e a zona economicamente exclusiva) pertencem à União Federal. Ocorre que, pelo seu artigo 26 -- fruto da atuação do lobbysobre uma brecha deixada pelo Projeto de Lei de FHC -- efetivou a quebra do Monopólio, ferindo os artigos acima citados, além do artigo 177 da Constituição Federal que, embora alterada, manteve o monopólio da União sobre o petróleo. Esse artigo 26 confere a propriedade do petróleo a quem o produzir.

Fonte: Do site da Associação dos Engenheiros da Petrobras (AEPET)

Oficina de Canto Coral - Com Izaíra Silvino

CULTURA, ESPORTE E JUVENTUDE
Secretaria de Cultura promove oficina “Cantando Musica Brasileira”

A Secretaria de Cultura do Estado do Ceará em parceria com a Prefeitura do Crato realiza nos próximos dias 5 e 6 de junho, a Oficina de Canto Coral: "CANTANDO MÚSICA BRASILEIRA" com a professora e maestrina Izaíra Silvino. A oficina acontecerá no Teatro Salviano Arraes Saraiva. Às inscrições podem ser feitas na Secretaria de Cultura, Esporte e Juventude do Crato pelo telefone 3523-2365, das 8 as 14 horas.

Texto enviado por Djanyeire Sobreira

DICAS E ORIENTAÇÕES PARA VIAJAR COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES - Por: Carmen Andrade


As férias escolares se aproximam, por isso é necessário conhecer as normas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente, para que a viagem com as crianças se torne prazerosas.

DIAS E ORIENTAÇÕES PARA VIAJAR COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES!!!!

1. É criança quem tem de 0 (zero) a 11 anos, 11 meses e 29 dias de idade;

2. É adolescente quem tem idade de 12 a 17 anos, 11 meses e 29 dias de idade;

3. Não é necessário Autorização Judicial para adolescente viajarem a qualquer parte do território nacional - Art. 83, caput, ECA;

4. Não é necessário Autorização Judicial para crianças viajarem entre cidades integrantes da mesma região metropolitana - Art. 83, "a" § 1º ECA;

5. Não é necessário a Autorização Judicial para crianças viajarem a qualquer parte do território nacional, quando estiverem acompanhados de um dos parentes a seguir relacionados, desde que sejam maiores de 18 anos ou tenham sidos emancipados: pais, avós, bisavós, tios, sobrinhos, e irmãos. O parentesco deve ser comprovado por documentos;

6. Não é necessário a Autorização Judicial para crianças viajarem a qualquer parte do território nacional, quando estiverem acompanhadas de qualquer pessoa maior de 18 anos, desde que haja autorização escrita, assinada pelo pai, mãe, guardião ou tutor, com firma reconhecida; – Art. 83, “b” § 1º ECA;

7. Não é necessário a Autorização Judicial para crianças viajarem a qualquer parte do território nacional, quando estiverem acompanhadas de guardião ou tutor – Arts. 33 3 36 do ECA;

8. Não é necessário a Autorização Judicial para crianças viajarem ao exterior quando estiverem acompanhados do pai e da mãe, tutor ou terceira pessoa que detenha a guarda da criança ou adolescente por tempo indeterminado – Art. 84, I do ECA;

9. Não é necessário a Autorização Judicial para crianças viajarem ao exterior desacompanhado, ou acompanhado de pessoa indicada, desde que autorizados pelo pai e pela mãe, tutor ou terceira pessoa que detenha a guarda criança por tempo indeterminado, devendo ser a autorização dada por escrito, com firma reconhecida e fotografia atual da criança ou adolescente – letra “c” item 42, Cap. IX, do Prov. CG 50/80.

Carmen Alencar

Chuva Demais - Produtores apontam perdas de 80% na safra - Por: Antonio Vicelmo

Manifestação em alusão à Celebração da Colheita, realizada em Santana do Cariri, reuniu agricultores de várias cidades da região do Cariri, mesmo com a queda na produção (Foto: Antônio Vicelmo). As chuvas de abril prejudicaram a lavoura. Legumes e milho apodreceram. A perda do feijão é total. Crato. A perda agrícola no Cariri é muito maior do que a esperada. Os trabalhadores rurais da região, durante a 17ª Celebração da Colheita, disseram que a perda do feijão é quase total. O excesso de chuvas impediu a colheita. O legume terminou apodrecendo na roça. O milho, que é mais resistente, também foi prejudicado com as chuvas de abril que atingiram mais de 800 milímetros. “A queda na safra será de 80%”, disse o delegado regional da Federação dos Trabalhadores do Estado do Ceará (Fetraece), Francisco Alves. Os prejuízos foram confirmados pelos presidentes dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Santana do Cariri e Nova Olinda, Valdir Bráulio e José Simão Sobrinho, respectivamente. Eles falaram em nome de mais de 20 sindicatos rurais da região. Até mesmo o arroz, que se adapta melhor às chuvas, vai sofrer uma queda de 60%. Pelo menos é o que prevêem os sindicalistas. Os trabalhadores não perderam a esperança. A Celebração da Colheita, realizada em Santana do Cariri, reuniu cerca de 1.000 trabalhadores da região. “O número de manifestantes só não foi maior porque a estrada entre as cidades de Nova Olinda e Santana do Cariri estava praticamente intransitável”, afirmou o padre Adalmiran Vasconcelos, vigário de Santana, ao mesmo tempo em que fez um apelo para que, no próximo ano, a rodovia esteja recuperada nos trechos. O pouco que foi colhido ainda sobrou para a celebração. Cada um dos trabalhadores levou um quilo de alimento que foi depositado ao pé do altar no momento do ofertório. Antônio Dutra Santana veio do Sítio Tabocas, município de Nova Olinda, trazendo um quilo de feijão comprado na bodega porque, este ano, segundo afirmou, não deu para colher nada.

O pequeno produtor Otacílio Fernandes da Silva que, todos os anos trazia o pé de milho verde para a manifestação, veio de mãos abanando. “Este ano, eu vou oferecer reza”.

“Os alimentos arrecadados na Celebração serão destinados ao Seminário São José do Crato, para ajudar na manutenção dos seminaristas”, garantiu o padre Vileci Vidal, vigário forâneo e representante da Comissão Pastoral da Terra, uma das entidades promotoras da manifestação popular. “Mesmo diante das dificuldades, o agricultor tem o que comemorar”, justifica o padre Vileci, acrescentando que o pouco que foi colhido é fruto do trabalho honesto do agricultor. A celebração, segundo o vigário, é uma afirmação da identidade camponesa. “Para o trabalhador, comer o que produz, é fartura”, disse.

Tema da celebração

Um dos temas da celebração é a defesa dos produtos orgânicos, isto é, o não uso de agrotóxicos, principalmente quando o alimento é destinado à família. De acordo com a orientação pastoral, os alimentos devem ser livres de contaminantes físicos, químicos, biológicos e de organismos geneticamente modificados. A campanha defende um modelo de produção agrícola de base agroecológica que valorize e proteja as sementes nativas com o objetivo de assegurar uma alimentação que promova uma vida digna para todas as famílias. O desaparecimento das sementes nativas, de acordo com o boletim distribuído durante a celebração, é uma ameaça à vida. Os transgênicos e as sementes do governo geram dependência comercial, uma vez que produzem com o uso de veneno. “Há sementes que só germinam uma só vez”, adverte o folder da programação oficial da celebração popular.

FIQUE POR DENTRO

Comemoração ao Dia do Trabalhados Rural

A Celebração da Colheita foi realizada no âmbito das comemorações do Dia do Trabalhador Rural, que transcorreu no último domingo 24, em sintonia com o Grito da Terra Brasil que ocorreu em Brasília. A pauta está dividida em cinco eixos: reforma tributária e seguridade social, saúde, educação do campo e proteção infanto-juvenil. Outro destaque da celebração, segundo o padre Vileci, é a questão da violência, tema proposto pela Campanha da Fraternidade. ´Não é preciso ter religião para entender que a vida tem de estar em primeiro lugar´, foi o que afirmou o padre Vileci, destacando o processo de relação entre o homem e a natureza como de fundamental importância para a produção de alimento de qualidade. ´O capitalismo não prioriza isto porque tem a questão do poder em jogo´, ressalta o padre.

Mais informações:

Paróquia de Nossa Senhora das Dores, em Assaré
Secretaria da Paróquia
Rua Cel. Pedro Onofre, 11
(88) 3535.075 / (88) 3535.1147


ANTÔNIO VICELMO
Repórter

Fonte: Jornal Diário do Nordeste

Barbalha se enfeita para Santo Antônio - Por: Elizângela Santos

FESTA DO PADROEIRO

Barbalha começa a ter em suas ruas cores e tons da mais tradicional festa de Santo Antônio do Ceará. Até o dia 30, a decoração será realizada em toda a cidade (Foto: Elizângela Santos)

O investimento na decoração da cidade de Barbalha este ano, para a Festa de Santo Antônio, é de R$ 96 mil

Barbalha. Este município começa a ter em suas ruas cores e tons da mais tradicional festa do Estado alusiva ao padroeiro Santo Antônio. Até o dia 30, a decoração será realizada por toda a cidade, onde estão sendo montados quatro palcos, incluindo o maior deles, no Parque da Cidade. Os shows, em grande parte, serão gratuitos, já que nos anos anteriores essa parte da festa era terceirizada. Cerca de 50 grupos de tradição popular serão mobilizados para a abertura, com missa na Igreja Matriz de Santo Antônio, e cortejos durante o dia por toda a cidade, além do pau da bandeira, no dia 31 de maio, primeiro dia da festa. O município espera, no primeiro dia da festa, uma movimentação de mais de 300 mil pessoas.

São mais de 30 pessoas entre costureiros, decoradores, auxiliares de serviços. O investimento na decoração este ano é de R$ 96 mil. A idéia, para minimizar os gastos e atuar de forma ecologicamente correta, foi aproveitar ao máximo o material, com a reciclagem. Uma das coordenadoras da ornamentação da cidade é Maria de Fátima de Sá Barreto Ribeiro. O cipó, segundo ela, é um dos adereços usados, proporcionando um trabalho mais natural. Cerca de dez bonecos são recuperados para serem levados às ruas.

Boa parte da cidade já recebeu as tradicionais bandeirolas coloridas. De frente à Igreja do Rosário, no Centro, um teto de bandeirolas. No local, será montado um dos palcos do evento, além do Marco Zero, Praça da Estação e dentro do Parque. Entre as atrações este ano, estarão presentes músicos como Geraldo Azevedo, que marcará presença na abertura, Joãozinho do Exu, Luiz Fidélis e Forró Kaquiado. Músicos com Dorgival Dantas, Chico Pessoa, Flávio Leandro também farão shows durante a programação.

O secretário de Cultura de Barbalha, Dorivan Amaro dos Santos, afirma que este ano houve uma ampliação dos espaços ornamentados, de cinco para 15 ruas da cidade, incluindo os bairros como o Bela Vista. Outra novidade para este ano é a instalação da cidade cenográfica, retratando os prédios antigos de Barbalha, dentro do Parque da Cidade. Também serão montadas tendas de artesãos, para comercialização do produto dentro do parque, além de comidas típicas. A tenda Brasilis será um espaço, uma parceria entre Sesc e Prefeitura, para apresentações de artistas no local.

Este ano, Barbalha terá, durante os 14 dias de festa, cerca de 80 atrações, entre shows pagos e gratuitos para o público. O trabalho de divulgação da festa é feito em outros Estados, como a Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco. Conforme Dorivan, estão envolvidos com os trabalhos em torno de 150 pessoas.

A segurança em toda a cidade é outra preocupação dos organizadores. O esquema será montado com cerca de 300 homens. Este ano, a Prefeitura de Barbalha faz uma parceria com Juazeiro. A intenção é fortalecer o efetivo, com cerca de 100 homens cedidos pela Guarda Municipal. As polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) também formam o efetivo. A recomendação do comando do 2º BPM é intensificar especialmente nos locais de grande movimentação, a exemplo do carregamento do pau da bandeira.

Um festival de quadrilhas está sendo organizado, com a participação de 15 grupos, entre mirins e adultos. Dorivan dos Santos diz que a Festa de Santo Antônio terá uma nova roupagem, com ampliação dos espaços, levando a toda a cidade o clima de uma festa que se tornou tradicional no Brasil. No próximo dia 27, também será iniciado no município o II Congresso Cearense Folclórico, que continua até o dia 31. No período, os estudiosos vão às ruas vivenciar a prática da cultura, no meio do povo.

INOVAÇÃO

“Este ano estamos dando uma nova roupagem à festa de Santo Antônio, com ampliação de setores”

Dorivan Amaro dos Santos
Secretário de Cultura de Barbalha

Mais informações:

Secretaria Municipal de Turismo e Cultura
Rua Pinto Madeira, 149
Barbalha - Ceará
(88) 3532.1708


ELIZÂNGELA SANTOS
Repórter

Fonte: Jornal Diário do Nordeste

ONU condena testes nucleares da Coréia do Sul - Brasil também repudia

O Conselho de Segurança da ONU condenou por unanimidade na segunda-feira o novo teste nuclear norte-coreano, apontando uma "clara violação" de uma resolução aprovada em 2006, depois do primeiro teste atômico do regime de Pyongyang. A declaração, que não acarreta punições imediatas, foi definida após menos de uma hora de reunião do Conselho de Segurança. "Os membros manifestaram sua forte oposição e condenação ao teste nuclear conduzido pela República Democrática Popular da Coreia em 25 de maio de 2009, o que constitui uma clara violação da resolução 1.718", disse a declaração, acrescentando que os países participantes "decidiram começar a trabalhar imediatamente sobre uma resolução do Conselho de Segurança a esse respeito". A resolução 1.718 foi aprovada em outubro de 2006, logo depois do primeiro teste nuclear norte-coreano. Ela proibia novos testes e lançamentos de mísseis e impunha sanções financeiras limitadas e um embargo comercial parcial (que incluía armas) contra a Coreia do Norte. A embaixadora dos EUA na ONU, Susan Rice, disse a jornalistas que é prematuro prever se haverá novas sanções ao regime comunista.

"Os EUA acham que essa é uma violação grave do direito internacional e uma ameaça à paz e a segurança regionais e internacionais", disse ela. "Portanto, os EUA buscarão uma resolução forte, com medidas fortes."

O embaixador-adjunto da França na ONU, Jean-Pierre Lacroix, disse que "a posição nacional francesa é de que esta resolução deve incluir novas sanções além das já adotadas pelo Conselho de Segurança". O embaixador russo, Vitaly Churkin, afirmou a jornalistas que o teste nuclear foi "muito sério e precisa ter uma resposta séria". Pelo Japão, Yukio Takasu afirmou que "deveria haver uma claríssima conseqüência" para as ações norte-coreanas.

BRASIL REPUDIA

O governo brasileiro também condenou o teste nuclear realizado pela Coreia do Norte. "O Brasil expressa a expectativa de que a República Democrática e Popular da Coreia se reintegre, o mais rapidamente possível e como país não nuclearmente armado, ao Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares (TNP)", informou o Ministério das Relações Exteriores em nota. O governo pediu ainda que a Coreia assine o Tratado de Proibição Completa de Testes Nucleares (CTBT) e retorne às negociações visando a sua desnuclearização. "O Brasil... apela a todas as partes para que se abstenham de atos que possam agravar as tensões nos contextos regional e global", afirmou o Itamaraty no comunicado divulgado em seu site. (Por Louis Charbonneau, com reportagem adicional de Tatiana Ramil em São Paulo)

Fonte: Reuters Brasil

Notícias do Crato para o Dia 26 de Maio de 2009



26-05-2009
Associação dos filhos e Amigos do Crato realiza encontro em Fortaleza

A Associação dos filhos e Amigos do Crato – AFAC, convida a todos para participar de um encontro, onde o prefeito do Crato, Samuel Araripe fará a apresentação dos projetos elaborados para a sua Administração . Após a apresentação, será aberta discussão, para sugestões. O encontro acontecerá na próxima, quinta-feira, 28, as 19 horas, no Auditório da Câmara dos Dirigentes Lojistas- CDL de Fortaleza, localizado a Rua 25 de Março,882, no Centro. Maiores informações com Ilton 85.9613.3936 / Graça Barreto - 85.9958.1650 / Luiz Lima- 85.9621.7017 / Pedro Jorge - 58. 9988.9911.

Mobilização Social trabalhando ativamente contra a Dengue

A Secretaria de Saúde do Crato, através do setor de Mobilização Social realizará na próxima quinta-feira, 28, a partir das 8 horas, visitas domiciliares no Conjunto Novo Crato. Essas visitas estão sendo feitas no intuito de minimizar os focos do mosquito Aedes aegypti, bem como de promover um trabalho educativo de combate e prevenção. Segundo a coordenadora da Mobilização Social Luciana Callou, essas visitas tem a parceria com o Tiro de Guerra.

Mobilização Social em parceria com Unimed, continua com o VI Ciclo Medicina Preventiva
O Núcleo de Mobilização Social da Secretaria de Saúde do Crato convidam a comunidade a participar do “VI Ciclo Medicina Preventiva” a ser realizado pela Secretaria de Saúde do Crato em parceria com a UNIMED Cariri. Esse ciclo consta de palestras sobre temas relacionados a cuidados com a saúde. Todas as palestras estão acontecendo no Teatro Salviano Arraes Saraiva, amanhã. dia 27, palestra sobre DST/AIDS, com o Dr. Túlio Teixeira, Ginecologista e dia 10 de junho o assunto será Doenças de tireóide com Dra. Eponina, endócrinologista.

DEMUTRAM promove palestra sobre educação para o trânsito
O Departamento Municipal de Trânsito DEMUTRAN promoverá, próxima quinta-feira, 28, uma palestra sobre Educação para o Trânsito na Escola Governador Adauto Bezerra, Polivalente, as informações serão disponibilizadas pelo agente Edilson Marques.

Fórum da Criança e do Adolescente será no dia 19 de junho, com eleição de novos membros

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente da cidade do Crato informa a toda sociedade que de acordo com a resolução nº 06/2009, foi baixado edital para inscrição de representantes da sociedade civil (entidades não governamentais) que atendam crianças e adolescentes para participarem do Fórum da Criança e do Adolescente, onde serão eleitos novos conselheiros para o CMDCA, para o biênio 2009/2011. O Fórum será realizado no dia 19 de junho, no Teatro Municipal Salviano Arraes Saraiva, das 8h30 às 13 horas, na Sala dos Conselhos. Qualquer informação, procurar o CMDCA na Secretaria de Ação Social de 8 horas às 14 horas ou pelo telefone: 3521-6321. Poderão participar das eleições entidades governamentais constituídas há pelo menos dois anos. Essas instituições devem estar registradas no CMDCA por igual período e que executem programas ou serviços sociais na área de proteção, defesa ou natureza científica e atendimento sócio-educativo, voltados para criança e adolescente na forma do artigo 90 e 91, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) da lei 8.069/90.

Testes rápidos de Hepatite continuam sendo realizados em Crato
Ainda estão sendo disponibilizados pela Secretaria de Saúde do Crato, no Centro de Especialidades, testes rápidos para detectar Hepatite C. O interessando em realizar os testes poderá ter o resultado do seu exame em até três minutos. O trabalho da saúde vem sendo feito há duas semanas, pelo Dia Mundial de Combate às Hepatites. O Crato tem feito um trabalho de mobilização junto à sociedade, no sentido de levar informações educativas, testes e encaminhamentos dos casos detectados para tratamento.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Governo Municipal do Crato
Fone/Fax - (88) 3521.7069 M
ais informações:

http://www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com

Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30