xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 20/05/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - CONVERSA FRANCA - O DESCASO NO CRATO - Dihelson Mendonça ( 30-11-2017 ).
Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

20 maio 2009

QUANDO A POLÍCIA DÁ MEDO.
Por: Leopoldo Martins Filho

Foi anunciada na imprensa a instalação em Crato de uma delegacia regional de polícia Civil defronte ao Hospital São Francisco de Assis, bem como da Universidade Católica, Universidade Regional do Cariri e a poucos metros de um Colégio para crianças de tenra idade, numa artéria de intenso tráfego, principalmente, nos horários de início e término das aulas ministradas naquelas instituições de ensino.

É de comum sabença que uma delegacia de polícia tem suas peculiaridades próprias da atividade policial, verbi gratia, ações operacionais de emergência e urgência, onde, requer uma pronta e eficaz movimentação de suas frotas otimizando o tempo gasto entre sua instalação física e o local do evento delituoso, em que comumente é usado a sirene de alerta, bem como no resguardo do aprisionado em algumas situações para se evitar linchamentos e/ou oferecer discrição para algumas testemunhas decisivas para a elucidação de ilícitos.

Ora! É evidente que o local escolhido foge dos critérios técnicos para a instalação de uma delegacia de polícia regional, pois, fincada em posição geográfica indesejada, inoportuna e inconveniente para o bom funcionamento de suas atividades policiais investigativas. Além, do que trás um temor por parte dos alunos que freqüentam as assaz entidades de ensinos e cidadãos que residem na circunvizinhança do prédio da unidade policial, diante dos riscos de rebeliões e fugas de criminosos detidos nas unidades policiais.

A nosso sentir faltou uma ampla discussão com a sociedade, órgão do ministério público, poder judiciário e OAB para a escolha do local propício para a instalação da delegacia regional de polícia civil.

Qualquer ambiente seja ele residencial, comercial, governamental, policial, institucional ou de saúde, independentemente de sua complexidade e tamanho, é passível de avaliação. Um dos meios de se avaliar sistematicamente ambientes construídos e, também, para criar procedimentos que estimulem o desenvolvimento de propostas que visem o bem-estar do usuário é a APO – Avaliação Pós-Ocupação, para se saber de sua viabilidade. Procedimento este que com certeza caso tivesse sido seguido e adotado pelas autoridades de segurança evitar-se-ia sua instalação no local suso mencionado.

É de se indagar: onde será o depósito de carros e motos apreendidas e que estão a sob a guarda e responsabilidade do delegado enquanto perdurar o procedimento investigativo policial? Na já estrangulada artéria defronte do hospital são Francisco? Ademais, sendo conceitualmente o alvará de funcionamento um documento que autoriza o exercício de uma atividade aberta ao público, levando em conta o local, o tipo de atividade, o meio ambiente, a segurança, a moralidade, o sossego público etc... Requereu o delegado de polícia tal instrumento de licença e/ou autorização para a instalação da delegacia regional de polícia civil naquela localidade? Está em consonância com o código de postura do município?

São indagações que precisam de esclarecimentos objetivos e fundamentados por parte das autoridades constituídas e competentes a fim de evitar um distanciamento da população em relação à polícia judiciária e dissipar este medo.

Francisco Leopoldo Martins Filho
Pós Graduado em Direito Penal
Especialista em Reparação de Danos Morais
E-mail:
leopoldo.advogado@ig.com.br

Notícias para Quinta-Feira, 21 de Maio de 2009



21-05-2009

Continua hoje, quinta-Feira, na Quadra bicentenário, o cadastro para o programa “Minha Casa Minha Vida”


O programa “Minha Casa Minha Vida” do Governo Federal, tem parceria com os estados, municípios, empresas e movimentos sociais irá construir um milhão de novas moradias para a população. Dessas, 400 mil serão destinadas a famílias com renda mensal de até 3 salários mínimos. No Crato, as inscrições acontecem na quadra Bicentenário das 8h as 17 horas de acordo com o calendário de atendimento por letra inicial a seguir, do nome do responsável da família:

19 e 20 de Maio - Nomes das pessoas que comecem com a letra A
21 e 22 de Maio - Nomes das pessoas que comecem com as letras B e C
25 de Maio - Nomes das pessoas que comecem com as letras D e E


Meio Ambiente do Crato planeja ações para primeira semana de junho

A Secretaria de Meio Ambiente e Controle Urbano está no processo de organização para a Semana do Meio Ambiente que será realizada de 1 a 5 de junho. De acordo com Vanda Lúcia Roseno, gerente do Núcleo de Educação Ambiental as atividades serão diversas, e em breve toda a programação será divulgada. Vanda ressalta que próximo dia 8 de junho acontecerá uma oficina sobre material reciclado destinada aos alunos e professores do curso de Direito da Universidade Regional do Cariri Urca, promovida pela Secretaria de Meio Ambiente e Controle Urbano, através do Núcleo de Educação Ambiental.


Secretária de Ação Social participa da Capacitação Estadual do ProJovem Adolescente


A Secretária de Ação Social do Crato, Liduina Alves de Andrade está em Fortaleza, participando da Capacitação Estadual do ProJovem Adolescente, que começou ontem, (dia 20) e irá até amanhã, (dia 21). O seminário é uma iniciativa do Governo Federal, por meio da Coordenadoria de Proteção Social Básica, se destina a 263 agentes sociais, sendo 40 técnicos do estado e outros 223 orientadores dos 184 municípios cearenses e visa qualificar os técnicos de ação social e representantes estaduais. No Ceará, um total de 41.200 jovens são atendidos atualmente pelo programa ProJovem Adolescente, em 164 municípios com um total de 1.648 coletivos de 25 jovens cada. O ProJovem Adolescente funciona pelo período de dois anos, com dois ciclos desenvolvidos. No primeiro Ciclo, encerrado neste ano, foram trabalhadas ações socioeducativas, de formação lúdica, solidária e afetiva. Neste segundo Ciclo II, as ações têm como foco a formação para o mundo do trabalho e a inclusão digital. No Crato, o ProJovem Adolescente vem desenvolvendo ações no sentido de promover inclusão social, capacitação profissional e melhorias significativas na qualidade de vida dos participantes.

Testes rápidos de Hepatite são disponibilizados pela Saúde

Cerca de 200 testes rápidos para detectar Hepatite C estão sendo disponibilizados no Centro de Especialidades do Crato para a população, dentro das ações pelo Dia Mundial de Combate às Hepatites. O Crato, por meio da Secretaria de Saúde, tem feito um trabalho de mobilização junto à sociedade, no sentido de levar informações educativas, testes e encaminhamentos. Desde o dia 18, foram iniciadas visitas aos salões de beleza e barbearias da cidade, pelos técnicos de saúde, no intuito de distribuir panfletos com orientações para a população sobre a doença. Os testes rápidos dão respostas em três minutos. Caso haja comprovação, o paciente é encaminhado para tratamento.

CRAS do Alto a Penha realiza trabalho com idosos

O Centro de Referência em Assistência Social – CRAS do Alto da Penha, está realizando semanalmente o Grupo de Convivência para a Terceira Idade, acompanhado pelas técnicas Rosa Maria Oliveira, assistente social, Adriana Romão Moreira de Sousa, psicóloga, e a educadora física Mariana da Luz, nas quartas-feiras, às 14 horas.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Governo Municipal do Crato
Fone/Fax - (88) 3521.7069 M
ais informações:

http://www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com


Diversidade e participação marcam lançamento do CUCA

A criação do Cuca é um fato histórico no Cariri. Depois de oito anos de tentativas é lançado o primeiro CUCA da UNE no Ceará, vinculada ao Instituto CUCA. A Programçao tem continuidade até sexta-feira,dia 22.

A Escola de Cultura Berimabarte de Capoeira deu uma aula de história e cultura no lançamento do CUCA Cariri, nesta ultima quarta-feira, dia 20, no Salão de Atos da URCA. Logo em seguida o resgate histórico da luta dos artistas e estudantes do Cariri, a diversidade cultural e a necessidade de parcerias marcaram os discursos da mesa de abertura, composta por Maércio Lopes, presidente da Academia dos Cordelistas do Crato; professora Maria Isa Pinheiro Cardoso Gonçalves, pró-reitora adjunto de Extensão da URCA; Jéferson Luiz, diretor nacional da Nação Hip-Hop Brasil e Secretário da Cultura de Potengi; Alexandre Lucas, representante do Coletivo Camaradas, Anastácio Braga, gerente executivo do Centro Cultural do Banco do Nordeste; Zenaide Leandro, acadêmica de Administração da UVA, Jéssica Sampaio, acadêmica do curso de Teatro da URCA; Rudiney Souza, diretor da União Nacional dos Estudantes – UNE e Jean Alex de Alencar , coordenador do CUCA Cariri.
Para o coordenador do CUCA Cariri, Jean Alex “uma das questões de grande importância é que as universidades compreendam que a cultura é um bem de todos e que a região possui uma diversidade de manifestações e deve fortalecer a pesquisa, o registro e a valorização dos mestres e artistas populares ou eruditos através de ações pontuais guiadas por compromissos éticos e sociais”.
A professora e Cordelista Salete Maria produziu um cordel para homenagear o lançamento do CUCA intitulado “Oração ao CUCA e à cultura Cariri” que pode ser lido no blog: http://www.cucacariri.blogspot.com/.
A Coordenadora dos Pontos de Cultura da Unidade Gestora do Mais Cultura/Ceará, Norma Paula enviou carta saudando o lançamento do CUCA em que afirma “Acredito que o CUCA CARIRI contribuirá através da cultura, para a construção e execução, de uma política que estimule a formação de novos talentos no campo das artes, que preserve a memória do povo caririense através da identificação, da realização de eventos e formação de grupos locais, que fomente a discussão sobre a democratização dos meios de produção”. Ela se coloca a disposição inteira disposição, juntamente com os Pontos de Cultura do Ceará, para tornar o CUCA CARIRI um grande sucesso.


De “igual para igual” foi a mesa-redonda Cultura do Povo

Esse foi o clima que marcou a mesa-redonda “Cultura do Povo – Patrimônio de uma identidade” composta pelos mestres Pekeno, da Escola de Cultura Berimbalarte de Capoeira; mestre Antonio Luiz, do Reisado de Caretas do Sassaré – Potengi, Mestre Cirilo do Maneiro Pau da Bela Vista – Crato, Anastácio Braga, Gerente Executivo do CCBNB, João do Crato, cantor e militante dos movimentos sociais e o músico e compositor Abidoral Jamacaru. Num clima descontraído o publico escutou com dedicação as palavras sábias dos mestres, dos artistas e do gestor. A intenção da mesa foi oportunizar aos mestres que tivessem a possibilidade de dialogo com o público sobre os seus fazeres e manifestações, tendo em vista, que na maioria das vezes o tema “cultura do povo” é discutido sem a presença dos mestres e em alguns casos são chamados apenas para apresentações. Para Rebecca Sedrim, integrante do CUCA Cariri, os artistas populares devem ser escutados e propiciados momentos constantes de aproximação com o público, visando aproximar o povo da arte e da suas identidades culturais.


“Quero participar ativamente do CUCA”

Essas foram às palavras da acadêmica do Curso de Teatro da URCA, Jéssica Sampaio que animou os integrantes do CUCA. Ela ressaltou a importância de criação do CUCA Cariri e frisou também que a arte é mesclada de pratica e conhecimento, referindo-se a importância do estudo acadêmico para compreensão da arte e se colocou a disposição para construir e expandir o Centro Universitário e disse que é importante o envolvimento dos universitários.


Criação participativa







Estudantes e artistas criaram um painel onde puderam expressar a sua opinião em relação ao CUCA. Uma ação simples mas capaz de motivar a interação dos participantes e tornar-los parte do processo.









Minhas impressões sobre o Crato, Desenvolvimento e Disponibilidade de Itinerário Turístico – Por: João Mendes Filho

Em visita realiza ao Crato em Agosto de 2008 e Fevereiro de 2009, a primeira para participação de festa da minha família, com comparecimento de vários tios e a segunda para de fato curtir as belezas naturais do nosso Cratinho de açúcar, apreciar seu desenvolvimento, retornar aos caminhos da minha infância e adolescência, percebi uma atmosfera de desenvolvimento e geração de riquezas, com ampliação de ruas que outrora tinham seus encerramentos não mais que há trezentos ou quinhentos metros, tome-se como referência a rua Monsenhor Esmeraldo que iniciava no canal, sem passagem para veículo e terminava no Armazém da Estação do Trem, onde outrora havia Fábrica da Coca-Cola e vizinho o depósito da cachaça Vale do Cariri, porém hoje o que temos é a ligação da mesma de uma perimetral a outra, com prédios de três a quatro pavimentos. O cemitério que no passado não havia passagem por detrás do mesmo, foi engolido pela ampliação da cidade, que acredito, já carece de outro espaço para repouso dos seus filhos naturais e adotivos.

Como uma cidade incrustada em região que sofre bastante no verão, a mesma carece de mais arborização, pois como contou um cliente da minha agência do Banco do Brasil, quando estava concretizando a contratação de um seguro de veículo, estando o mesmo no Crato, indaguei.

- Amigo, esta fazendo calor ai na região?
- Amigo a cuspida esta evaporando na altura da barriga.

Sei o quanto é sofrível o clima no período de verão, portanto para melhorar a beleza da cidade esta carece de mais arborização. Deparei-me com dificuldades para contratar um guia para percorrer trilha de bicicleta em cima da Serra do Araripe, buscando contato com ciclistas que se deslocavam em comboio entre Crato e Juazeiro, também loja de produtos para as mesmas, contatos que havia na internet; somente conseguindo após apelar para o Hotel Encosta da Serra, que me indicou profissional do ramo. Também na visita de Agosto/2009, senti que o desejo de familiares de Recife, era ter um itinerário de pontos turísticos e suas histórias para serem percorridos. Os mesmos não sabiam que o Crato antes da chegada da energia de Paulo Afonso, já dispunha de eletricidade gerada por queda d’água da nascente, ficando curiosos em conhecer este local. Vejo que não basta conservar os monumentos históricos, torna-se importante e urgente, catalogar e divulgar, podendo uma mídia impressa ser explorado pela comercialização em hotéis, bancas de revistas, livrarias. Com o Cariri tendo vôos diários, mais visitantes viajam e tendo a região uma linda floresta a ser apreciada, possuir uma riqueza cultural, ser um centro aglutinador de um mercado de serviços de saúde, lazer e incipiente de indústrias, já necessita urgente deste catálogo histórico cultural iconográfico da região do Cariri.

Por: JOÃO MENDES FILHO

Mídia radiofônica: exigir qualidade é censura? - Por: Djacyr Silva de Souza


A luta por uma programação de qualidade e pela valorização dos que fazem o rádio é vital para o desenvolvimento da democracia e para a mudança do mundo em termos da geração de um processo de justiça, ética, valores cristãos e tudo que lembre um processo de melhoria da vida de todos em uma ação que vise, sobretudo, ao desenvolvimento pleno de um mundo ideal para se viver. Dentro desse processo de luta têm surgido várias organizações que visam à democracia nas comunicações e ao respeito mútuo que deve haver entre comunicadores, ouvintes e todos os que estão direta ou indiretamente envolvidos na mídia rádio. O que entristece é que nem todos estão preparados para a crítica - adoram elogios e acham sempre que estão certos, não aceitando qualquer tipo de questionamento ao modelo de rádio que agride, deseduca e desinforma. O ouvinte é agredido, desrespeitado, tem informação truncada e não pode dizer nada. Quando age na busca de respeito no rádio é acusado de se estar utilizando de censura e não tem sequer oportunidade de se defender , pois o poder é deles, que não admitem que o rádio é uma concessão pública. A anti-democracia ronda o rádio de forma brutal, pois um pequeno questionamento é imediatamente tido como agressão de quem inocentemente quer apenas colaborar para a mudança do rádio e para sua melhoria e crescimento. Neste processo de dominação do rádio pelos ricos e pelos poderes políticos, o processo de democratização das comunicações é uma palavra maldita e rechaçada de todos os modos.

Palavrões, preconceitos e agressões

O rádio e seus supostos proprietários devem ouvir o que dizem seus usuários (ouvintes), que têm de ter oportunidade de dizer o que pensam das programações e questionar os momentos em que o rádio sai de sua missão para agredir, desrespeitar e desfazer do conhecimento que todos que ouvem rádio. A massa de ouvintes é desconhecida pelos que se dizem proprietários do meio rádio e que não se aproximam dos seus usuários, preferindo os que têm poder, dinheiro ou posição política. Estes, sim, podem dizer o querem, podem utilizar tempo interminável e dizer todo tipo de asneira, dependendo do interesse ou da barganha que esta participação possa trazer.
Fazer rádio não é tarefa fácil. Tem seus problemas, suas dificuldades, porém se feito como amor e respeito terá sempre momentos gratificantes na relação com os ouvintes e com todos que estão direta ou indiretamente envolvidos. O papel dos que fazem rádio é certamente criar mecanismos de respeito e participação dos seus usuários, que sabem o que querem e certamente não merecem ouvir baixarias ou agressões. O rádio precisa ser questionado, é preciso que o poder público comece a cobrar condições para renovação de concessões que, em muitos casos, já passaram do prazo de renovação. A justiça tem de fiscalizar o que se diz no rádio e ver se as mensagens são adequadas ao que diz a lei que regulamenta o setor. Os"proprietários" têm de ouvir as rádios que controlam para ver o que está sendo feito por seus locutores, que distribuem em meio às emissões palavrões, idéias preconceituosas e todo tipo de agressão, tanto verbal quanto de pensamento. Os radialistas precisam se unir contra os maus profissionais que usam o rádio para mecanismos de desrespeito e desunião.

Exigindo respeito

O mundo mudou e muitos que se dizem donos de rádios ainda não compreenderam esta realidade. Preferem ainda deixar seus meios de comunicação nas mãos de profissionais que, em nome da audiência, fazem do rádio um espetáculo de baixarias que chegam às nossas casas sem pedirmos licença nem termos direito de defesa numa suposta e alegada liberdade de imprensa. Vale ressaltar que liberdade não significa libertinagem e que a comunicação não existe para se dizer o que se quer numa pretensa situação de democracia. O processo de comunicação exige que os usuários sejam respeitados, tendo direito a notícias verdadeiras, informação de qualidade, músicas de nível respeitoso e programas que promovam interatividade respeitosa e seja adequada a um modelo de democracia que permita o confronto das idéias sem agressões ou críticas a quem pensa diferente. Se nossos empresários de rádio tivessem uma visão mais empreendedora, incentivariam a formação de grupos de ouvintes para analisar e questionar o que se diz no meio de comunicação que dominam, pois talvez isto pudesse ser a redenção do meio rádio, tão combalido, tão desrespeitado e tão desvalorizado pelas outras mídias.

Questionando o rádio, não estamos praticando censura, e sim, exigindo a pequena parte que cabe a todos que são usuários da comunicação: respeito...

Por Francisco Djacyr Silva de Souza - Vice-Presidente da Associação de Ouvintes de Rádio do Ceará – Aouvir/CE
Fonte: Beto fernandes - Blog do Juazeiro - Rede Blogs do Cariri

Estudo recua origem da vida em 500 milhões de anos


Um bombardeio de asteroides do tamanho da Irlanda não bastou para eliminar a vida na Terra há 3,9 bilhões de anos, disseram pesquisadores na quarta-feira, numa descoberta que recua a origem da vida em 500 milhões de anos. Muitos cientistas achavam que o impacto dos asteroides durante o período conhecido como Bombardeio Pesado Tardio teria derretido a crosta terrestre e vaporizado qualquer forma de vida existente. Mas novos modelos tridimensionais feitos por computador por uma equipe da Universidade do Colorado/Boulder mostram que grande parte da crosta terrestre, junto com os micróbios que a habitavam, teria sobrevivido e até prosperado nesse ambiente. "Esses novos resultados recuam o possível começo da vida na Terra para bem antes do período do bombardeio há 3,9 bilhões de anos", disse Oleg Abramov, um dos autores do estudo publicado na revista Nature. "Isso abre a possibilidade de que a vida tenha emergido há até 4,4 bilhões de anos, mais ou menos na época em que os oceanos teriam se formado", acrescentou Abramov em nota. Para estudar esse período, Abramov e seu colega Stephen Mojzsis usaram dados de rochas lunares, amostras de meteoritos e superfícies acidentadas em países vizinhos para desenvolver um modelo tridimensional da época do bombardeio. Eles então simularam asteroides gigantes colidindo aleatoriamente com a Terra, e examinaram o impacto disso sobre a temperatura na chamada zona geofísica habitável, que compreende os quatro quilômetros superiores da crosta do planeta.

A conclusão, segundo Abramov, é de que o bombardeio de meteoritos teria matado qualquer forma de vida na superfície, mas não no planeta inteiro, como muitos presumiam. "Achamos que é essencialmente impossível esterilizar toda a zona habitável da Terra com este tipo de bombardeio", disse Abramov por telefone. "Certamente a superfície da Terra foi repetidamente esterilizada." Porém, de acordo com ele, escapes hidrotermais abaixo da superfície poderiam ter servido de abrigo para certos micróbios afeitos ao calor, e teriam até mesmo funcionado como incubadoras para a vida. Muitos cientistas acham que o bombardeio de meteoritos teria obrigado a vida na Terra a recomeçar do zero. "Exatamente quando a vida se originou na Terra é um tópico acaloradamente debatido", disse Michael New, astrobiólogo da Nasa, entidade que patrocinou a pesquisa. "Essas descobertas são significativas porque indicam que a vida poderia ter começado bem antes do Bombardeio Pesado Tardio (...), entre 3,8 e 4,5 bilhões de anos atrás", afirmou New em nota.

Fonte: Reuters
Foto: http://blog.cancaonova.com

Governo reduz pela metade previsão de crescimento em 2009, para 1%

O governo federal reduziu a previsão de crescimento da economia em 2009 de 2% para 1%. O dado consta do relatório bimestral de reavaliação do Orçamento deste ano. No projeto de Orçamento enviado ao Congresso em 2008, antes da crise, a previsão era de um crescimento de 4,5%. Anteriormente, no PAC (Programa de Aceleração de Crescimento), o governo chegou a prever uma expansão de 5%. Mas durante a votação da proposta orçamentária, após os efeitos da crise chegarem ao país, o percentual foi reduzido para 3,5%. Na reavaliação bimestral feita em março, o governo revisou o número mais uma vez, para 2%, depois da forte retração do PIB de 3,6% registrada no último trimestre do ano passado. Na nota divulgada hoje, a revisão é mais uma vez atribuída aos efeitos da crise sobre receitas e despesas. "Em face do atual cenário de retração econômica mundial, foi necessária revisão para o crescimento real do Produto Interno Bruto em 2009", diz o Ministério do Planejamento em nota divulgada nesta quarta-feira.

Retração

A estimativa do Orçamento ficou abaixo da previsão feita pelo Banco Central em março, que indica um crescimento da economia de 1,2% em 2009. Esse número é revisado no final de cada trimestre, na divulgação do Relatório Trimestral de Inflação. Foram do governo, no entanto, as previsões continuam apontando para uma queda no (Produto Interno Bruto, soma das riquezas produzidas no país). Os economistas consultados pelo BC na pesquisa semanal Focus, por exemplo, apostam em retração de 0,49%. Já o FMI (Fundo Monetário Internacional) prevê queda de 1,3%.

Dólar e juros

A reavaliação do Orçamento também traz novas previsões para outros indicadores econômicos. O governo reduziu previsão para o IPCA (índice oficial de inflação) de 4,5% para 4,3%. Para o IGP-DI, caiu de 4,16% para 2,01%. A estimativa para taxa Selic média no ano caiu de 10,8% para 10,25%. Para o dólar, recuou de R$ 2,31 para R$ 2,23. A massa salarial dos trabalhadores também vai crescer menos 5,67%, ante 6,29% na previsão anterior. A estimativa para o preço médio do petróleo passou de R$ 47,27 para R$ 53,05.

Arrecadação menor

Também houve revisão das receitas e despesas para este ano. A estimativa para as receitas líquidas caiu de R$ 448,75 bilhões para R$ 439,42 bilhões, o que representa R$ 9,335 bilhões a menos nos cofres do governo. A projeção para as transferências a estados e municípios foi reduzida em R$ 2,4 bilhões, para R$ 124,85 bilhões. Para as despesas obrigatórias, excluindo a Previdência, houve um aumento de R$ 3,136 bilhões na previsão, para R$ 51,726 bilhões. Em relação à Previdência, a previsão de déficit foi revista de R$ 40,055 bilhões para R$ 42,131 bilhões. Esse resultado seria a diferença entre despesas de R$ 223,07 bilhões e receitas de R$ 180,94 bilhões.


Fonte: UOL.
EDUARDO CUCOLO da Folha Online, em Brasília

Vou providenciar a sala de Bate-Papo...



Só para registrar que hoje tivemos um pico de audiência, às 19:00 com 21 pessoas lendo ao mesmo tempo. Não é aquela estória de 1 a cada 30 segundos que um jornalista questionou. É um fluxo contínuo. É por isso que no fim do dia temos tido mais de 900 acessos. Agora, está mais do que na hora de colocarmos uma sala de bate-papo aqui no Blog. Se temos 21 visitantes ao mesmo tempo, poderiam ser 21 pessoas ou muito mais, conversando sobre a cidade, se conhecendo mais, trocando idéias...

É isso aí. Vou providenciar.

Abraços,

DM

A Opinião do Prefeito Samuel é Clara: "Se o governador tem um dinheiro para construir um parque, que modernize o nosso parque!"

IMG_7592

"Se o governador tem um dinheiro para construir um parque, que modernize o nosso parque!"

Samuel Araripe

Em entrevista concedida hoje à tarde ao Blog do Crato, preocupado com os boatos de que o Sr. Camilo Santana estaria interessado e propondo um projeto para "reformular" o Parque de Exposições do Crato - A ExpoCrato, levando para um local entre Juazeiro e Crato, o prefeito Samuel Araripe se apressou em conceder uma entrevista e expor o seu pensamento em relação ao assunto. Em Off, Samuel disse ainda que essa idéia é absurda, e os Cratenses que amam esta cidade, devem se unir para pressionar mais esta "novidade" que querem trazer para nossa cidade.

Segundo o prefeito Samuel Araripe:

"O Blog do crato vai dar publicidade em primeira mão, da posição do prefeito do Crato Samuel Araripe:

Nós somos contra essa idéia por vários motivos. Eu vou dizer UM DELES:

...O progresso, Dihelson, chega na cidade por 3 vias:
- Pela BR
- pela Ferrovia
- pelo Aeroporto

Então o progresso que vem, passa em Barbalha, passa em Juazeiro, e alguem que tem algum interesse vai ao crato. Quando eu digo que o Crato é no fim da linha, é a última cidade aqui do Sul do Ceará, geograficamente falando. Agora vamos para a ferrovia: A Transnordestina, em que o progresso vem, passa em Barbalha, chega a Juazeiro, e se alguém tiver interesse vai ao Crato, veja o verbo que estou usando, PASSAR e IR.

- Aeroporto; Já está localizando também entre Juazeiro e Barbalha, e a gente fica aqui...

Se acontecesse isso, E NÃO VAI ACONTECER, ( porque o governo do estado que propôs isso vai refletir, com certeza ), haveria um esvaziamento imenso no comércio da nossa cidade, nas pousadas, nos hotéis, nos restaurantes, mototaxistas, taxistas, ambulantes, praças, clubes, em tudo isso. O impacto seria de uma violência tamanha, que eu lhe digo que não sei nem a repercussão disso. Se o governador tem um dinheiro para construir um parque, que modernize o nosso parque! Eu conheço muits cidades no Brasil. A exposição de Uberaba, você chega na cidade, a exposição de Uberaba é no centro da cidade lá. Não tem nenhum problema. O que tem que ser feito é pegar esse recurso, modernizar o nosso parque, e fazer um projeto que nós já apresentamos, que é exatamente em torno do Parque de Exposição, com avenidas que já estão projetadas, para desafogar o trânsito.

Eu ouvi essa notícia ontem pela primeira vez, mas aqui, já estou me manifestando no Blog do crato que nós somos contra, por conta disso. Outra coisa: Pra que mexer em time que está ganhando ?
Aliás, ela funciona ali, foi levada ali por meu pai, quando foi prefeito de 1954 a 1958, ela funcionava ali onde era o parque do crato, que é a praça Alexandre Arraes, e meu pai como prefeito levou a exposição pra aquele local ali. Então, eu vejo isso com muita preocupação, pois eu tenho sempre olhado para a modernidade, para o desenvolvimento, para ações em conjunto, com as outras cidades do cariri. MAS essa especificamente, sou contra e vou trabalhar bastante, vou conversar com o governador, a expocrato embora seja um evento do Cariri tem que continuar aqui. Governador, tem dinheiro para construir um parque ? Pois vamos modernizar o nosso! Terreno à vontade...

...não mas é porque a URCA, ali aonde já funciona a reitoria...
E vamos construir uma tremenda universidade ali por exemplo, ao lado do centro de convenções.
Porque que a gente deve construir A URCA lá ?
Porque lá nós teremos o centro de convenções, faculdade católica, Campus avançado da Universidade Federal do Cerá, e vamos, já que a Urca precisa se expandir também ( que eu concordo ), vamos construir lá, porque lá vai ser o maior complexo contínuo de educação do Cariri, porque a educação é a vocação do Crato. Então, deixa o parque aonde está, dando toda a infra-estrutura que ele merece,fazendo o entorno com avenidas, e etc, e vamos construir também a ampliação da URCA ao lado do Centro de Convenções, que é uma realidade, o Governador virá dar órdem de serviço a qualquer momento. "

Por: Samuel Araripe

Edições Anteriores:

Dezembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 30