xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 04/05/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Estamos de volta com as transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, com alguns programas ao vivo ). Serão vários programas abordando temas diversos, como a realidade da nossa região, do Ceará e do mundo; Programas científicos, atualidade, entrevistas, e transmissão de eventos ao vivo. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

04 maio 2009

O Sol de Cada Coisa


Lançamento do Livro:


"O Sol de Cada Coisa"
(Poesias)

Batista de Lima


Data- 15/05/09 (Sexta-Feira)

Local- Salão da Terra - URCA

Hora- 19:30

Apresentação - J. Flávio Vieira
"Meu pai trouxe o mar
para casa
prisioneiro de um grande búzio
e no alto sertão
instalou as caravelas
com que descobri o Brasil"


O CRATO E OS CRATENSES - por José do Vale Pinheiro Feitosa

O Crato é uma cidade do mundo. Cidade é coisa de gente. Gente é coisa do mundo. O mundo é uma areia do universo, mas gente não. Não é areia. Gente não tem medidas. Nem espaço. Não existe um dentro e um fora. Existe gente, o mais são metáforas.

E creia-me se o Crato é um ponto da areia do universo, os cratenses são outra coisa. Sem ângulos, superficialidade ou profundidade; sem verticalidades ou horizontalidades; sem pontos de fuga. Nem centímetros ou medidas de volume. Não possuímos volumes. Assim como não temos um reservatório interior para poupar vivências, menos ainda um compartimento exterior preservado para a segurança de ser no mundo.

Assim os cratenses não são o mesmo que o Crato. E logo vem a alternativa: seriam espíritos soltos do mundo? Tampouco. Estamos e não estamos no mundo, somos e não somos o mundo. Nós, os cratenses, somos e não somos nós mesmos. Não sendo o mesmo que o Crato somos, no entanto, cratenses. Entre sim e não se encontra a nossa real natureza.

Deste modo: temos e não temos medidas. Temos e não temos espaço. Mas temos tempo? O correr. Temos o correr do tempo. Não ele como uma métrica do antes, de agora ou depois. A corrida dele. Isso temos. E vamos nós. Lá vou eu.

José do Vale Pinheiro Feitosa



Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30