xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 19/04/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

19 abril 2009

Estudo liga uso de maconha a câncer de testículo

Saiu na BBC. Um estudo feito nos Estados Unidos identificou que os usuários de maconha têm maior probabilidade de desenvolver câncer de testículo. Para chegar a essas conclusões, foram entrevistados 69 pacientes com a doença.Os pesquisadores descobriram que o uso frequente da droga aumenta o risco em 50% em comparação com os homens que nunca fumaram maconha. Suas respostas foram comparadas às de cerca mil homens, aparentemente saudáveis. O uso da maconha permaneceu como um claro fator de risco para o câncer.Segundo informações do Instituto Nacional do Câncer, a doença que afeta os testículos corresponde a 5% dos casos de tumores malignos entre os homens. A cada 100 mil, 3 a 5 têm o problema. O câncer é mais comum em entre homens com idades entre 15 e 50 anos e tem alto índice de cura, principalmente, se for diagnosticado no estágio inicial.
Mas, afinal...

O QUE É A MACONHA?
São as flores e folhas secas da planta CANNABIS SATIVA, também conhecida como Cânhamo verdadeiro. Os cigarros são chamados de: erva, pacau, baseado, charão, fininho ou finório. Contém várias substâncias que têm efeitos cerebrais, a mais conhecida sendo o delta-9-tetrahidrocanabinol (D -9-THC,THC). Também contém substâncias que não agem no cérebro, como o alcatrão. Outras preparações da CANNABIS são o haxixe, ganja e charas.

POR QUE É USADA?

Os efeitos variam se a droga é fumada ou tomada, e dependem da quantidade usada. Com doses baixas há euforia (sensação de bem-estar) e risos, quando em grupo, ou há relaxamento e sonolência, se está sozinho. A memória fica prejudicada e a pessoa não consegue executar tarefas múltiplas. Há aceleração do tempo subjetivo, fazendo minutos parecerem horas, e confusão entre passado, presente e futuro. Os sentidos ficam aguçados, mas o indivíduo tem menor equilíbrio e força muscular. Os olhos ficam vermelhos (congestão da conjuntiva), a boca seca, e aumenta a vontade de comer doces. O pulso fica acelerado, e a pressão pode diminuir quando a pessoa fica em pé, causando tontura. Com doses mais altas iniciam os delírios (desorientação, confusão, raciocínio incoerente, medo, ilusões), alucinações (perceber algo quando não há estímulo) e despersonalização (sente que não é mais ele mesmo), que podem atingir um nível de psicose tóxica. Nestes estágios de intoxicação a pessoa pode sentir-se muito mal, mostrar-se agitada e confusa, caracterizando a má viagem.

QUE MAL FAZ PARA A SAÚDE?
Sem referir os problemas de comportamento já citados, é conhecido que:
fumar maconha traz os mesmos problemas que fumar cigarro de tabaco: bronquite, asma, faringite, enfisema e câncer;
há maior risco de sofrer acidentes de trânsito;
diminui a imunidade, aumentando a chance de ocorrerem infecções;
se for usada durante a gravidez, existe a possibilidade de prejudicar o feto.

PODE OCASIONAR DEPENDÊNCIA?
A dependência pode ocorrer por uso repetido, durante bastante tempo. Pode haver tolerância(precisa usar maior quantidade de droga para sentir os mesmos efeitos de antes), de forma que a pessoa passa a fazer uso diário da droga, no entanto, a suspensão abrupta do uso não produz sintomas físicos. O dependente se afasta da família, do trabalho e do lazer, para ficar usando a droga. Alguns podem perder o interesse por cuidar de sua saúde ou higiene.

QUAL DEVE SER A CONDUTA
QUANDO SE DESCOBRE UM AMIGO
USUÁRIO DE DROGAS?
O usuário não deve sentir-se abandonado por amigos ou familiares, pois ficará mais próximo da droga. Ele deve ser motivado a procurar ajuda especializada, pois os tratamentos trazem melhores resultados naquelas pessoas que querem ser ajudadas. Para tanto, devemos estar bem informados a respeito de drogas e dispostos a conversar sem preconceitos sobre o assunto. Esta pode ser uma boa maneira de auxiliá-lo, porque estaremos mostrando que a opção de não usar drogas está fundamentada.

O QUE FAZER EM CASOS DE "MÁ VIAGEM" ?
Conduzir um indivíduo a um centro de urgências é a melhor medida. Caso não seja possível, é importante colocar a pessoa em ambiente calmo, sempre acompanhado por alguém, evitando que machuque a si ou a outras pessoas. Não dar remédios ou bebidas alcoólicas.

Saudações Geográficas!
João Ludgero

A Farra do Boi vai Acabar! - Multa e Apreensão para os Desordeiros do Crato !

Controlando a Estupidez no Crato - MULTA e APRENSÃO



O Município de Crato se transformou numa espécie de terra sem lei, aonde pessoas sem a menor educação simplesmente abrem o porta-malas dos carros e "mandam" som muito alto para quem nem quer ouvir ( Principalmente quando se trata das porcarias do Forró Eletrônico ). O direito do cidadão precisa ser preservado. Está previsto na lei que o som de qualquer veículo particular, não pode ultrapassar o âmbito do próprio veículo e as penalidades vão de multa a apreensão.

Seguindo o projeto de organização da nossa cidade, em que se pretende levar o Crato para um estilo de civilidade que existe nas cidades mais desenvolvidas do Brasil e até do Mundo, a campanha de Despoluição Sonora e Visual segue em Frente, e já começa a trabalhar essa parte difícil, que é a conscientização de que existem leis, e de que todos merecem PAZ ! Em conversas que mantive com o Secretário de Meio Ambiente e Controle Urbano Nivaldo Soares, a campanha para despoluição Sonora e Visual do Crato continua a todo vapor, e vai "engrossar o caldo", quando se pretende avançar ainda mais. Até agora já foram retiradas inúmeras placas enormes que poluíam o centro do Crato, e a operação segue em frente. O Demutran já está sendo orientado também a proceder em diversos tipos de casos.

Portanto, infratores, a farra do boi vai acabar!
O momento é de se pensar no bem-estar da população do Crato, que não pode ficar à mercê de meia dúzia de cretinos que sem pensar, jogam som alto no ouvido das pessoas.

Por: Dihelson Mendonça

Venha Conhecer os Absurdos do CRATO ! - Apresentação Samuel Araripe e Nivaldo Soares no Teatro Municipal


Campanha para Despoluição Sonora e Visual Avança

O
Prefeito Samuel Araripe e Secretário Nivaldo Soares fizeram um levantamento dos maiores absurdos existentes na cidade do Crato e que a administração pretende mudar com o maior projeto de urbanização que o Crato já viu: "AVANÇANDO COM REQUALIFICAÇÃO" - Despoluição Sonora e Visual do Crato.

Se você pensou que o projeto "Avançando com Requalificação" seria apenas de poluição visual, enganou-se. Na verdade, o projeto é bem mais amplo, e contempla uma reformulação total da paisagem caótica, feia e suja que se vê hoje na cidade do Crato. Através de mudanças estruturais no trânsito, na sinalização, no transporte coletivo, na poluição sonora e visual, no remanejamento dos camelôs do centro da cidade, o Crato vai finalmente mudar sua paisagem urbana, para uma cidade que dê qualidade de vida a seus munícipes. O Secretário Nivaldo Soares, executor do projeto "Avançando com Requalificação" fez mais de 600 fotografias dos maiores erros existentes na cidade do Crato. Será uma tarefa imensa mudar tudo isso, mas com a cooperação da população, isso poderá se tornar uma realidade, até porque nós habitantes e cidadãos do crato, não podemos mais conviver com tanta coisa errada que existe no Crato. Essas fotos apresentadas nessa reportagem são apenas algumas poucas do imenso ensaio do Dr. Nivaldo Soares, que gostaríamos de publicá-lo na íntegra aqui no Blog do Crato, mas infelizmente, por razões de espaço, isso não é possível. Ao final da matéria, links serão fornecidos para que os leitores possam baixar o projeto completo em powerpoint.

De Antemão, queremos parabenizar as seguintes empresas, que voluntariamente já se comprometeram a ajudar a despoluir o Crato visual e acústicamente, dando o bom exemplo à Sociedade cratense:

Parabéns a essas Empresas:

Lista Oficial até o Dia 08 de Abril das empresas que voluntariamente aderiram ao projeto:

avancando com requalificacao

Apresentação do Projeto:

Image33

Image10

E aqui, nós vemos o primeiro absurdo, calçadas ocupadas de tal forma que os pedestres são obrigados a desviar e ir para a rua, correndo o risco de serem atropelados:

Picture2

Poluição Visual - Placas Imensas que nada fazem, a não ser poluirem o centro da cidade. Na verdade, o sucesso de uma empresa nada tem a ver com o tamnho das placas que ela coloca na sua fachada, como veremos mais adiante.

Picture20

Olha só essa aí da Farmácia Gentil - Precisa dizer alguma coisa ?

Picture21

Em Pleno centro da cidade, placas enormes impedem que os edifícios mais belos, a arquitetura do Crato possa ser apreciada:

Picture16

Olha essa aí da "Rabelo" :

Picture19

Logo abaixo, outro grande absurdo: moradores fazem suas reformas e jogam o entulho diretamente nas ruas:

Picture10

Orelhões mal posicionados: Quem não já "Tacou" a cabeça nesse orelhão aí embaixo... olha só o espaço entre o orelhão e a parede. Isso tá certo ???

Picture3

Aqui temos um setor que pode gerar alguma polêmica:

Image11

Feirantes, Camelôs e Verdureiros infringindo a lei, chegam e colocam a banca em qualquer lugar e fica por isso mesmo... Um Absurdo!! Mas é preciso que se diga de antemão que nosso objetivo não é prejudicar ninguém, todo esse deslocamento será negociado com as pessoas.

Picture8


Picture29

Os camelôs transformaram a Praça São Vicente num verdadeiro Camelódromo a céu aberto:

Picture30

Olha só aqui também, mototaxistas sem controle algum. Alguns nem moto própria possuem, quanto mais segurança:

Picture55

Olhaí o problema do transporte alternativo: A Rua Santos Dumont não dá nem pra passar mais um automóvel, pois os topiqueiros estacionam dos dois lados, impedindo também o acesso às lojas:

Picture57

Image20

A Coelce também contribuindo para essa desordem, olha o perigo:

Picture54

Nota do Editor: Parece que a Coelce parte do pressuposto de que cada usuário é um ladrão em potencial, pois a colocação dessas coisas horrorosas só indica o grau de desconfiança que eles têm dos usuários. Mas precisa enfeiar a paisagem urbana assim ? Como é que se vai resolver esse problema ?

Picture52

Aí o perigo! - Medidores que muitas vezes estão quebrados, vem uma criança, põe a mão...

Picture53

Essa aqui é uma verdadeira "Pérola": Olha só aonde foram colocar essa placa de "Respeite a Sinalização", em plena praça da Sé, local nobre da cidade, uma placa velha, enferrujada sem a menor utilidade...

Picture14

Picture39

Excesso de Informação: Será que precisa mesmo disso ?

Image16

Logo abaixo um dos problemas mais graves: O Comprometimento da identificação das ruas. As propagandas são até maiores do que o nome da rua. Para o turista, fica na dúvida, se a rua se chama: Ana Calçados, ou Senador Pompeu:

Image19

Placas velhas e enferrujadas, confusas:

Picture48

mais...mais...

Picture47

E também há falta de sinalização aonde precisa:

Image18

Mais um exemplo de Poluição visual:

Picture23

Esse aí embaixo não se conformou e fez logo o seu PORTAL particular !

Picture25

E chegamos à Poluição Sonora, um dos graves problemas do Crato. Vejam que às vezes tem 2 ou 3 veículos tocando som em alto volume. Ninguém se entende ! Quando Dr. Nivaldo me mostrou essas fotos, eu senti o impacto desse som só com as fotos...

Image12

Agora nós vamos ver a solução Ideal, empresas bem sucedidas que não precisam ficar colocando placas enormes poluindo as cidades. Assim é que deverá ser:

Image23


Picture69


Picture66


Picture62

Logo abaixo: Alguns modelos propostos para as placas informativas. Menos poluição, melhor informação:

Picture76

Canteiros e cercados para tornar a cidade mais bonita...

Picture82

Lixeiras Padronizadas no sentido da calçada e com distâncias corretas:

Image30

"Pois é, minha gente, o Crato precisa mudar muito, mudar pra melhor. É preciso que todos apoiem essa iniciativa de melhorar nossa cidade trazendo à nossa população para um contexto urbano de progresso sem o comprometimento do meio ambiente, e dentro dos padrões de civilização das cidades mais avançadas do Brasil. Convocamos toda a população, os empresários e as pessoas que se importam com o Crato a abraçarem essa causa, pois isso é para o benefício de todos os cratenses. E ao fim de tudo isso, com nosso empenho, nós teremos uma cidade muito mais limpa, que nós poderemos nos orgulhar de morar nela."

Textos: Coletados da palestra do Prefeito Samuel Araripe quando da exposição do projeto "Avançando com requalificação" no Teatro Municipal Salviano Saraiva.

Fotos: Nivaldo Soares - Secretário de Meio Ambiente e Controle Urbano.

ÍNDIOS CARIRI - Entidades apóiam reorganização



Clique para Ampliar

Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto é uma das fortes lembranças da presença dos índios Cariri na região. As origens dos integrantes são confirmadas por historiadores (Foto: ANTÔNIO VICELMO)

Clique para Ampliar

Os costumes dos antepassados ainda são vividos pelos índios Cariri, como usar o rio para lavar roupa (Foto: ANTÔNIO VICELMO)

Várias ações são realizadas e apoiadas por instituições para que confirme a história dos índios Cariri

Crato. Apoiada pelo Instituto Ecológico e Cultural Martins Filho (IEC), vinculado à Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Regional do Cariri (Urca), pela Secretaria de Meio Ambiente, pela Associação Cristã de Base (ACB) e por outras instituições, a reorganização dos Cariri logo deu sinais de vitalidade. Em meados de 2008, membros da citada comunidade cratense estiveram no III Encontro dos Índios Cariri, na Aldeia Carnaúba, localizada em São Benedito.

Em seguida, participaram de uma audiência pública na Assembléia Legislativa do Ceará e retornaram ao Crato animados com a idéia de criação de uma associação que possa defender seus interesses. No Sítio Poço Dantas, organizou-se o I Encontro dos Índios Cariri na região sul cearense. Na ocasião, os moradores da comunidade reuniram-se com índios convidados e com pesquisadores locais para planejar os próximos passos, como a definição de um estatuto para criar a entidade a ser registrada, bem como o processo de reconhecimento deles junto à Fundação Nacional do Índio (Funai).

Doação de mudas

Esta semana, o Instituto Ecológico e Cultural Martins Filho (IEC), Pró-Reitoria de Extensão da Urca, Secretarias de Meio Ambiente e Controle Urbano e de Agricultura do Crato possibilitarão que a comunidade indígena seja beneficiada com a doação de 300 mudas e orientação para plantio.

Dentre as espécies de plantas estão a acerola e a azeitona. No mês de setembro, serão distribuídas mudas de siriguela, tendo em vista que é o período de plantio desta cultura, além do piqui. A iniciativa simples e de baixo custo visa contribuir para a rentabilidade dos índios Cariri, tendo em vista que estas culturas têm facilidade de se adaptarem ao solo do Sítio Poço Dantas e não demandam recursos para plantio como é o caso de outras culturas, como feijão, arroz, milho, por exemplo, que necessitam de semente e preparação do solo.

Para o secretário de Meio Ambiente do Crato, Nivaldo Soares, além de ajudar na complementação da renda familiar, a iniciativa contribui para cobertura da área devastada e proteção do solo e dos recursos hídricos. Para o índio Elias Cariri da Silva, essas mudas vão ajudar o seu povo. A distribuição e plantio de mudas acontecerão na próxima sexta-feira, dia 24, na localidade do Sítio Poço Dantas, no Distrito de Monte Alvene.

Isolada

Ao visitar a comunidade Cariri, uma equipe de agentes culturais do Instituto da Memória do Povo Cearense (Imopec) constatou algo significativo. Naquela pacata localidade, as pessoas mais idosas garantem que uma parte de seus antecessores veio de Abaiara. Vale lembrar também que pelo menos duas anciãs contam que suas avós foram pegas a “dentes de cachorros” e criadas em uma fazenda próxima de onde vivem. Quanto aos traços fisionômicos que definem o biótipo indígena, eles estão presentes em vários moradores do lugar, sendo que os demais revelam os efeitos de uma miscigenação longa. O espírito fraternal é outro elemento que começa a despontar entre os moradores do lugar.

Em termos efetivos, seu território atual abrange o Sítio Poço Dantas, onde a comunidade enraizou-se e se prepara para os novos tempos. Já em termos simbólicos, há referências ao entorno sudoeste do Açude Thomás Osterne, ou seja, a área ocupada por pais e avós, onde muitos cresceram e também foram enterrados.

Já que vivem em condições socioculturais distintas e, em parte, regidos por seus próprios costumes comunitários, os Cariri, segundo o pesquisador Eldinho Pereira da Silva, possuem todo o direito de auto-identificação e de reconhecimento junto às repartições públicas. Considerados indígenas também pelo fato de descenderem de populações que habitavam a região na época da conquista, eles podem e devem requerer os seus direitos políticos, sociais e culturais.

A consciência da identidade indígena será considerada como critério fundamental para determinar o reconhecimento do grupo. Seja nos moldes da Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), ratificada pelo Brasil desde 2002, seja nos moldes da Funai, já em vias de desburocratização. Ao fazer estas observações, Eldinho adverte que os índios não devem ser vistos como figuras folclóricas e nem mesmo como instrumentos de trabalho. Tratam-se de seres humanos dotados de qualidades e defeitos, deveres e direitos como qualquer outro grupo que busca espaço, proteção e também assistência.

A verdade é que a riqueza da região não é a cultura letrada, mas, sim, as culturas populares e o seu renascimento artístico. Por sinal, hoje, tidas como ensaio de uma autêntica brasilidade e síntese de uma nacionalidade herdeira do mundo.

Antônio Vicelmo
Repórter


RECONHECIMENTO

"Além de complementar a renda familiar, as mudas servem para cobrir a área devastada"
Nivaldo Soares
Sec. de Meio Ambiente do Crato

"Essas mudas que serão doadas para a comunidade indígena vão ajudar o nosso povo"
Elias Cariri da Silva
Índio

"Eles têm direito de auto-identificação e reconhecimento junto às repartições públicas"
Eldinho Pereira da Silva
Pesquisador

BENEFÍCIO

300
mudas de plantas serão doadas pelo Instituto Ecológico e Cultural Martins Filho (IEC), Pró-Reitoria de Extensão da Urca e secretarias municipais do Crato aos índios Cariri

Reportagem - Antonio Vicelmo
Fonte: Jornal Diário do Nordeste

DIA DO ÍNDIO - Pesquisadores resgatam a história da etnia Cariri

Clique para Ampliar

No sítio Poço Danta, a comunidade indígena mantém a tradição, como no uso de utensílios antigos (Foto: ANTÔNIO VICELMO)

Hoje, data em que é comemorado o Dia do Índio, uma etnia na região do Cariri ainda mantém seus costumes

Crato. “A minha avó foi pegada a ‘dente de cachorro’ no pé da serra do Crato”. A afirmação de Raimundo Aniceto, líder da Banda Cabaçal “Irmãos Aniceto”, é uma das mais fortes lembranças da presença dos índios Cariri na região. As origens dos integrantes da banda são confirmadas por historiadores, entre os quais, Pablo Assumpção Barros Costa, autor do livro “Aniceto, Quando os Índios Dançam”.

“Mais do que isso: o biotipo, as danças, trejeitos, lendas, crendices, usos e costumes dos nossos ancestrais estão presentes no dia-a-dia dos caririenses”, diz a arqueóloga Roseane Limaverde, diretora da Fundação Casa Grande Memorial Homem Cariri, uma Organização Não Governamental (ONG), que estuda a origem do Homem Cariri. Roseane garante que a música e a coreografia da Banda Cabaçal têm raízes nos costumes indígenas.

Pouco conhecimento

Na verdade, a história oficial pouco fala sobre os Cariri. A Igreja da Sé, por exemplo, no Crato, foi construída sobre um cemitério indígena, em um desrespeito contra um direito de todas as sociedades humanas: a prerrogativa de enterrar, com dignidade, seus entes queridos.

Hoje, quando se comemora o Dia do Índio, os pesquisadores correm atrás do prejuízo histórico. Os últimos remanescentes dos índios Cariri foram localizados no Sítio Poço Danta, a 25 quilômetros da cidade. A comunidade Cariri é formada por 50 famílias que mantém hábitos semelhantes aos de seus ancestrais.

Eles vivem da pesca tradicional no Açude Thomás Osterne e da agricultura de subsistência, sendo que o milho continua como base da alimentação. Produzem também objetos de cipó (cestos, balaios), utensílios de barro (potes, panelas) e remédios tradicionais utilizados em seu dia-a-dia. Muitos deles, derivados da imburana, da quinaquina, do alecrim, da malva-corama, da erva cidreira, entre outras espécies.

A Fundação Casa Grande ainda não fez nenhum estudo sobre esta provável comunidade indígena. A diretora Roseane Limaverde, que tem um trabalho sobre os índios do Cariri, disse que ainda não teve oportunidade de conhecer a comunidade, no entanto, lembra que a Fundação Casa Grande encontrou inscrições rupestres em Santa Fé, o que indica, segundo ela, a presença de índios naquela região.

Costumes

Enquanto lava a roupa da família em um pequeno riacho que passa ao lado da comunidade indígena, Rosa Cariri lembra que, antigamente, o sabão era feito de tingui, uma planta venenosa que mata os animais que consomem seus frutos. Rosa promete que, qualquer dia, ainda vai fabricar o sabão que aprendeu a fazer com os seus avós.

Os índios utilizam ervas para curar as doenças e ainda praticam rituais de pajelança, uma forma de reza que é exercida por Vânia Cariri, numa pequena casa de oração, onde são encontrados santos da Igreja Católica; candidato a santo, como, por exemplo, Padre Cícero; personagens do Candomblé; e, também entidades indígenas.

O sincretismo religioso é respeitado por todos os integrantes da comunidade. Um exemplo é a aposentada Filomena Cariri que garante que dois de seus filhos, que apresentavam doença mental, foram curados com as rezas de Vânia.

Com 72 anos, cabelos brancos, a mais velha moradora da comunidade é Nilza Cariri. Ela conta que sua avó foi trazida por um rico proprietário rural para o Sítio Poço Danta. O proprietário fez questão de registrar os índios que trabalhavam com ele com o sobrenome Cariri. A família, então, se isolou no Sítio Baixa Danta, uma aldeia afastada, que ainda mantém hábitos e costumes dos seus antepassados.

ANTÔNIO VICELMO
Repórter

Mais informações:
Memorial do Homem Cariri
Rua Jeremias Pereira, 44, Nova Olinda - Centro
(88) 3546.1333/ (88) 3521.8133
(88) 9966.1874

LEMBRANÇA

"Biotipo, danças, trejeitos, lendas, usos, crendices e costumes dos ancestrais estão no nosso dia-a-dia"
Roseane Limaverde
Arqueóloga

"A minha avó foi pegada a dente de cachorro no pé da serra da cidade do Crato"
Raimundo Aniceto
Líder da Banda Cabaçal

Fonte: Jornal Diário do Nordeste

Festival de Violeiros de Farias Brito - Por: Cícero Meneses

XIV Festival de Violeiros mobiliza a classe trabalhadora da Cidade de Farias Brito

O Município de Farias Brito, localizado no Sul do Ceará e antigamente denominado de Quixará, tem as suas raízes históricas ligadas aos índios Cariús e recebeu a atual denominação no ano de 1953, em homenagem ao filósofo cearense Raimundo de Farias Brito. Há 14 anos, a classe trabalhadora do Município se reúne em torno do Festival de Violeiros, no dia 1º de Maio, um evento que reúne cantadores e repentistas de diversas cidades do Estado do Ceará e da Região Nordeste. O referido evento, promovido pela Prefeitura Municipal é uma forma de resgatar as antigas tradições do Município, enraizadas nas famosas "rodas de violas" e "cantorias" ainda muito presentes na vida do povo e que se perpetuam na memória histórica sertaneja.Artistas regionais e locais, amantes da poesia e em especial os trabalhadores, fazem parte do público presente, todos com o objetivo de cultuar a alma camponesa pela apreciação do toque saudoso da viola. Neste ano, o Festival traz uma homenagem ao Poeta Patativa do Assaré, por ocasião do centenário de seu nascimento. Contam os antigos que a Serra do Quincuncá neste Município, foi por diversas vezes palco das apresentações do renomado poeta.

A festa de viola é organizada pela Secretaria de Educação e Cultura do Município e pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, num clima de entrosamento e participação das escolas e da classe roceira. Na ocasião, são lançados cordéis produzidos pelos alunos, como forma de manter viva tão propagada tradição. Junto a esta programação anual fazem parte do calendário cultural do Município de Farias Brito o "Arraiá do Povão", no período junino e a tradicional vaquejada que acontece no mês de setembro atraindo pessoas de todo o Cariri. A religiosidade popular cultua a Imaculada Conceição no período de 28 de novembro de 08 de dezembro, período de reflexão religiosa, quermesses e leilões, numa união do sagrado e do profano na vida do povo. Desponta com vigor a festa do milho em seu segundo ano, sinalizando o tempo da colheita,oportunidade em que uma comunidade rural do Município é o palco do acontecimento, que reúne uma grande multidão de participantes numa disputa artísticad erainhas, pratos típicos e maior espiga. Assim , Farias Brito cresce culturalmente a cada dia, procurando resgatar o que de mais belo existe na alma e no sentimento de sua gente trabalhadora.
Por: Cícero Meneses

Dia do Exército - 19 de Abril


Passados 361 anos do nascimento do Exército Brasileiro, encontramo-nos novamente perfilados para, uma vez mais, reverenciar atos heróicos de brasileiros que, em 1648, nos Montes Guararapes, reagiram à ocupação estrangeira. Coragem e sangue, audácia e determinação conduziram irmãos de três raças a alcançar a vitória sobre o invasor com o mesmo sentimento de brasilidade que até hoje tem caracterizado toda a história de nosso Exército. Ao longo desses séculos, consolidando a Independência, pacificando províncias, defendendo o território, fortalecendo a república e lutando pelos ideais de liberdade em solo europeu, a gente de nossa terra envergou a farda que tanto nos honra para, sob o manto dessa “segunda pele que adere à alma”, fazer do Brasil o país forte e soberano onde hoje vivemos. Cultuar-lhes a memória é continuar-lhes os feitos. Embora nos felicitemos por identificar hoje apenas nações amigas em nosso entorno estratégico, o Exército Brasileiro, como força armada, permanece esteio e segurança de nossos cidadãos e, além disso, presta solidariedade a outros povos com uma ativa participação em operações de paz. A observância da destinação constitucional, o apego à legalidade, a elevada motivação e o acendrado compromisso com a Pátria permanecem inalterados na Instituição, a despeito de dificuldades de diferentes naturezas.

Nos dias atuais, em que a Estratégia Nacional de Defesa reconhece a imperiosa necessidade de o Estado Brasileiro dar maior atenção à sua defesa, projetos de grande envergadura norteiam a evolução da Força Terrestre. Amazônia Protegida, Mobilidade Estratégica e Combatente Brasileiro do Futuro, entre outros, são projetos que têm por objetivo dotar a Instituição das capacidades que a Nação requer e que você, Soldado Brasileiro, deseja de longa data. Trabalhemos todos por dar-lhes consecução.

A nossa Força supera obstáculos, conquista objetivos e mantém-se em estado de prontidão graças, principalmente, ao valor de sua gente. Olhar altivo, vontade inquebrantável, culto à verdade, ética, disciplina e intenso amor pelo Brasil são marcas da alma verde-oliva. O Exército é credor da confiança e do respeito da sociedade a que serve. Jamais abriremos mão dessa conquista. Somos, realmente, “da Pátria a guarda, fiéis soldados, por ela amados”.
Homenagear o Exército Brasileiro no dia de seu aniversário é cumprimentar você, homem e mulher, fardado e civil, da ativa e da reserva por uma vida de renúncia e dedicação integral ao serviço da Pátria.

Fomos, somos e seremos sempre pelo Brasil, acima de tudo!

General-de-Exército Enzo Martins Peri
Comandante do Exército

Enviada pelo 1º Sargento Marcos Antonio Bratz – Chefe da Instrução do Tiro-de-Guerra 10-004

Futebol Com Amilton Silva - Edição de Domingo, dia 19 de Abril de 2009

Crato Vence São Benedito

A equipe do Crato aplicou na noite do dia (17), no Mirandão, uma sonora goleada diante do São Benedito por 5 X 1.Depois de um primeiro tempo morno, o azulão foi para o intervalo com 2 X 1, e voltou arrasador na segunda etapa marcando tres gols e desperdiçando diversas oportunidades.Marcaram para o Crato, Assisinho, Jean, Kadu e Marciel duas vezes. Com a vitória o Crato continua na terceira posição com 23 pontos ganhos, dependendo apenas uma vitória , para garantir a classificação para o hexagonal final do cearense. Foi Registrada uma boa presença de torcedores, e é esperado um público recorde no próximo domingo, quando o Azulão terá como adversário o Maracanã. Outra partida realizada ontem pela segundona, o Guarani não passou de 0 X 0 diante do Maracanã, no Romeirão.

Final do Segundo Turno

Pela primeira partida da final do segundo turno do Cearense, o Guarany jogando no Junco, foi goleado pelo Fortaleza por 4 X 1. Com a vitória o Fortaleza jogará a partida de volta dependendo apenas de um empate para sagrar-se campeão do returno, e decidir o campeonato contra o Ceará campeão do primeiro turno. Cleisson, Marcelo Nicássio, Wanderley e Banbam marcaram para o tricolor , descontando Didi Cearense pelo Bugre sobralense.

Por: Amilton Silva, editor de Esportes do Blog do Crato


Os Precursores Do Radioamadorismo Da Cidade Do Crato-Ceará.

O Radioamadorismo na hospitaleira cidade de Padre Cícero Romão Batista, o velho Crato, na região do Cariri, na década de 50 foi muito atuante e é exemplo a ser seguido por nossas autoridades do século XXI. Um fato memorável foi o projeto de Lei de Nº. 476, do dia 10 de julho de 1959, que foi a plenária na Augusta Casa Legislativa Cratense, que isenta em 50% a despesa de consumo de energia elétrica do radioamador, que filiado à Rede Nacional de Radioamadores tiver estação transmissora em funcionamento, no Município. A seguinte Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Prefeitura Municipal do Crato, 10 de julho de 1959. Prefeito Municipal José Horacio Pequeno. Agora entramos na luz alvorecente da história destes verdadeiros ícones das comunicações, que fizeram filantropia para o bem de nossa humanidade. Herbene A.P. Brito prefixo: PY7VHM; José Morel Nobre, prefixo: PY7VLN; José Oliveira Lima, prefixo: PY7VHD; Luciano Sampaio, prefixo: PY7VNY; Luiz de Borba Maranhão, prefixo: PY7VHF; Macário de Brito Monteiro, prefixo: PY7VHZ; Osmar J.S. Leite, prefixo: PY7VLJ; Oswaldo Honor Brito, prefixo: PY7VEH; Zé Cirilo e a última, uma grande mulher transmitindo e enviado flores nos jardins das ondas elétro- magnéticas do espaço sideral , Terezinha Pinheiro Nobre, de prefixo: PY7VMG. Nosso reconhecimento também ao Jornalista Radioamador Dihelson José Mendonça Sousa, de prefixo PT 7 DMS que tem mostrado em seu Blog a Pré-história cratense. Por Célio Cavalcante PT7 ACZ (Guardião da Arqueologia). Estas e outras notícias no maior Jornal da cidade de Sobral, o Jornal A Folha Site: www.afolhadigital.com.br Colunas: FORQUILHA - RADIOAMADORISMO - UFOLOGIA - MAÇONARAIA - POLITICA - POLÍCIA - FUTEBOL - ETC.

Nota:
Prezado Célio, muito obrigado pela inclusão do nosso prefixo, PT7-DMS na sua bela lista. Eu ainda o possuo, só que faz um bom tempo que não opero como deveria. Mas não estou QRT. De vez em quando eu corujo os colegas. Um grande abraço aqui do Crato para você.

A Crise dos Dias Atuais

A presente crise é também uma crise moral. É conseqüência da ideologia neoliberal e da teoria econômica ortodoxa ou neoclássica. Ambas ensinam a tese da "mão invisível" e rejeitam a existência do interesse público e, portanto, da necessidade de virtudes cívicas nos cidadãos. Assim, a crise que hoje enfrenta o capitalismo é econômica, mas suas causas são também políticas e morais.
É verdade que o sistema econômico capitalista é instável, mas desenvolvemos durante todo o século 20 uma série de instituições que, todos esperavam, fossem capazes de reduzir substancialmente a gravidade das crises. E, de fato, no pós-guerra, nos "30 anos gloriosos do capitalismo" (1945-1975) - tempos do novo Estado social e da macroeconomia keynesiana - as crises perderam frequência e intensidade, as taxas de crescimento econômico foram elevadas e a desigualdade econômica diminuiu. Entretanto, nos últimos 30 anos - os anos da hegemonia neoliberal e da criação de riqueza fictícia - as taxas de crescimento baixaram, a renda voltou a se concentrar nas mãos dos 2% mais ricos da população e a instabilidade financeira aumentou em toda parte, culminando com a crise global de 2008 - uma crise infinitamente mais grave do que a modesta desaceleração econômica combinada com inflação que assinalou o fim dos 30 anos gloriosos.
Ora, embora se confunda o neoliberalismo com o liberalismo e com o conservadorismo, essa ideologia não é nem liberal nem conservadora, mas caracterizada por um individualismo feroz e imoral. Enquanto o liberalismo foi originalmente a ideologia de uma classe média burguesa contra uma oligarquia de senhores de terras e militares, e contra um Estado autocrático, o neoliberalismo, que se tornou dominante no último quartel do século 20, é uma ideologia dos ricos contra os pobres e os trabalhadores, contra um Estado democrático e social. Enquanto os liberais e os conservadores autênticos são também "republicanos", ou seja, acreditam no interesse público ou no bem comum e afirmam a necessidade de virtudes cívicas para que o mesmo seja garantido, os neoliberais negam a idéia de interesse público, adotam um individualismo que tudo justifica, transformam a tese da mão invisível em uma caricatura e estimulam cada um a defender apenas seus interesses, porque os interesses coletivos serão garantidos pelo mercado e pela lei. Esta, por sua vez, deve tudo liberalizar. E qual o novo papel do Estado? Em vez de ser identificado à própria lei, é apenas a organização de burocratas que deveria garanti-la, mas o faz muito mal. Qual sua função? Ser só "regulador", diz o neoliberalismo, mas, invertendo o sentido das palavras, a ideologia dominante advogou sempre a desregulação geral. A confiança, portanto, não foi perdida apenas por motivos econômicos. Além de trazer a desregulação dos mercados, a hegemonia neoliberal trouxe consigo a deterioração dos padrões morais da sociedade. A virtude e o civismo foram esquecidos, senão ridicularizados, em nome de uma racionalidade econômica de mercado superior, que se pretendia legitimada por modelos econômicos matemáticos. Os bônus se transformaram no único incentivo legítimo ao trabalho. Os escândalos corporativos se multiplicaram. A prática de corromper servidores públicos e políticos generalizou-se. Estes, por sua vez, se adaptaram aos novos tempos, "confirmando" a tese fundamentalista de mercado do Estado mínimo. Ao invés de se pensar o Estado como o grande instrumento de ação coletiva da sociedade, expressão da racionalidade institucional que cada sociedade alcança no seu respectivo estágio de desenvolvimento, e guardião legal da moralidade, passou-se a vê-lo como uma organização de funcionários e políticos corruptos. A partir desse reducionismo político, desmoralizava-se o Estado e sua lei, reduzia-se o papel dos valores e se estabelecia a permissibilidade favorável aos ganhos fáceis.
Daí a degradação dos padrões éticos dos últimos 30 anos.
Autoria: Luiz Carlos Bresser Pereira - Postagem: José Nilton Mariano Saraiva

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30