xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 07/04/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

07 abril 2009

Reflexos - Por Claude Bloc

...... Cabelos ao vento saltam na testa, em cascata. Sorriso esboçado, mas eloqüente. Traços finos de lábios cor de jaspe. A pintura é natural como na tela ou no espelho... A tarde nublada dissimula a idade, esconde os vestígios da transição do tempo... O reflexo no espelho é (in)finito. Mostra tudo e mais nada dessa visão insubordinada do que de fato sou. Há sempre mais de mim. Ou menos, não sei bem.
...... Apago a expressão canhestra e desafiadora que me faz mergulhar na liquidez do meu ser. Preciso então molhar meu rosto, deixar o sonho escorrer, dar vida a essa vida dentro de mim. Fechar as pálpebras e deixar-me ir além das tinturas fisionômicas, nessa captura de mim mesma, transformada refletida.
...... Enxergo o que fui ontem, o que hoje sou. Passagens achatadas pelo tempo. Vejo-me menina e/ou mulher. Afoita ou intensa. Insegura nas mais vezes. E assim prossigo desenhando nessa tela os retratos de minh’alma misturados ao mais íntimo de mim. Como uma impressão digital que marca a história com todos os meus reflexos...
...... Espelho-me nesse enigma que é a vida e em seus estilhaços percebo o olhar penetrante que me observa. E me vejo finita, findável nessa imagem congelada. Sou, então, o reflexo abstrato, o rascunho concreto no lume do espelho onde me encontro, no olhar refletido na memória... Enquanto cada instante é ( in)finito.
.
Por Claude Bloc

Gauche na Vida. – Por Carlos Eduardo Esmeraldo

“Quando nasci, um anjo torto desses que vivem na sombra disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida” (Carlos Drumond de Andrade)

Nasci canhoto de pé e mão, como no poema de Carlos Drumond de Andrade. E sempre que encontro um companheiro canhoto como eu, convido-o para juntos formarmos uma associação. Por que não uma Associação dos Canhotos do Brasil? Todas as minorias têm suas organizações para se livrarem dos preconceitos de que são vítimas e serem reconhecidas. Admiro muito os negros porque eles se fortaleceram e, hoje seus direitos estão resguardados até na constituição. E ai daquele que discriminar um negro! Será preso em flagrante e sem fiança. Os homossexuais agrupam-se e fazem marchas que arrastam para as ruas milhões de adeptos e já são aceitos pela sociedade. Mas acho que nós, os canhotos, somos os mais discriminados! Até nos dicionários dizem que o destro é um sujeito dotado de habilidade, ágil e desembaraçado, enquanto nós canhotos somos classificados como desajeitados e desastrados. Pode tamanho preconceito?
Alguém já comprou uma faca afiada para o lado esquerdo? Não, todas elas estão amoladas para quem é direito. E ainda dizem que somos um desastre, pois não sabemos descascar nem uma laranja. Para abrirmos uma simples lata de goiabada devemos usar o abridor de latas ao contrário, ou seja, da frente para trás. Como sofremos para cortar um simples bife de panela! Já não conto as vezes em que passei vergonha, pois a porção de carne que gostaria de cortar, voou sobre a mesa, quando não atingiu algum dos comensais do lado oposto. Já soube de casos em que um canhoto, num restaurante de luxo, tentou partir um frango frito e este se propagou pelos ares, indo se alojar na peruca de uma grã-fina duas mesas à sua frente.
E as fechaduras das portas prontas para serem usadas por quem é destro? Não sei quantas vezes já machuquei minha mão esquerda. Há muitos anos, num vôo de Salvador para o Crato, peguei um jornal para passar o tempo. O meu horóscopo dizia que pessoas do meu signo, naquele dia, estavam sujeitas a desastres aéreos. E eu lá nas alturas, nos bancos de um modesto DC3, tomando conhecimento de tão sinistra previsão. Observem que naquela época a Rede Globo ainda não existia para noticiar, com o prazer que costuma ter, o caos aéreo prestes a ocorrer. A certa altura da viagem, resolvi ir ao banheiro. Ao tentar abrir a porta, meio sem jeito com minha mão esquerda, é claro, o avião sofreu os efeitos de uma pequena turbulência. A porta se abriu bruscamente e minha mão esquerda ficou com suas costas na carne viva. Ainda bem que o acidente previsto por aquele intrigante horóscopo foi de pequena monta.
Nas minhas férias do ano passado, num pequeno acidente, fraturei o mindinho da mão esquerda. Fui obrigado a imobilizar a mão com gesso até as proximidades do cotovelo. Ao voltar às aulas, escrevia com a mão direita com imensa dificuldade. E os alunos diziam que a minha letra estava até melhor. Que críticos! Pior é que os conhecidos ao me verem e não se lembrarem da minha condição de canhoto exclamavam: “ainda bem que foi a mão esquerda!”
Alguém já ouviu falar em normógrafo? Quando nem sonhávamos com a computação gráfica, os letreiros dos projetos de engenharia eram feitos com a utilização desse pequeno aparelho. Pois quase que eu não me formava. A Escola Politécnica da Bahia não tinha normógrafo para quem era esquerdo. Ao tentar colocar as letras nas plantas que desenhava, quando passava para a letra seguinte a mão esquerda borrava o letreiro e espalhava o nanquim sobre o papel botando tudo a perder. Tive de aprender a usar a mão direita. Um suplício!
Carteiras escolares para esquerdos? Conheci uma na universidade. Mas aí já estava acostumado a escrever com a mão em forma de rodilha.
Mas de todas as discriminações, a que mais me revolta é quando escuto alguém definir uma pessoa bem conceituada com esta frase de puro preconceito: “Que sujeito direito!” Como se nós canhotos não prestássemos.
Já me disseram que o canhoto leva grande vantagem no futebol. Balela! Se for ruim de bola, como eu, os momentos de glória duram somente uns dez minutos, tempo suficiente para os do time adversário descobrirem que somos esquerdos e, acabarem rapidamente com o nosso único trunfo. Então, passamos a jogar uma bolinha murcha, que só.
Mas resta ainda uma esperança. Barack Obama, o presidente americano, também é canhoto. Alguém viu como foi bonito ele assinar o termo de posse? Estou pensando seriamente em convidá-lo para presidente de honra da nossa associação. Se ele for mais um político a nos decepcionar, então só me restará um único consolo. É que na minha casa, o mouse do nosso micro está instalado no lado correto; o esquerdo. E assim, sou seguido pelos filhos e pela minha mulher. Se por acaso algum visitante, ainda não habilitado ao uso da mão esquerda, tentar usar nosso computador, vai sentir na pele, o quanto nós canhotos sofremos com a ditadura dos destros.

Por Carlos Eduardo Esmeraldo

Estamos com fome de amor - Por Arnaldo Jabor



Uma vez Renato Russo disse com uma sabedoria ímpar: "Digam o que disserem, o mal do século é a solidão". Pretensiosamente digo que assino embaixo sem dúvida alguma. Parem pra notar, os sinais estão batendo em nossa cara todos os dias.Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes, danças e poses em closes ginecológicos, chegam sozinhas. E saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros que estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos.Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dance", incrível. E não é só sexo não, se fosse, era resolvido fácil, alguém duvida?Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho sem necessariamente ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico, fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçados, sabe, essas coisas simples que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção. Tornamos-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada no site de relacionamentos Orkut, o número que comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra ser sozinho!".Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis.Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento e estamos a cada dia mais belos e mais sozinhos. Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário, pra chegar a escrever essas bobagens (mais que verdadeiras) é preciso encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa. Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia é feio, démodé, brega.Alô gente! Felicidade, amor, todas essas emoções nos fazem parecer ridículos, abobalhados, e daí? Seja ridículo, não seja frustrado, "pague mico", saia gritando e falando bobagens, você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta.Mais (estou muito brega!), aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois.Quem disse que ser adulto é ser ranzinza? Um ditado tibetano diz que se um problema é grande demais, não pense nele e se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele. Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo ou uma advogada de sucesso que adora rir de si mesma por ser estabanada; o que realmente não dá é continuarmos achando que viver é out, que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo ou que eu não posso me aventurar a dizer pra alguém: "vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida".

Antes idiota que infeliz!

Dihelson enviei pelo seu e-mail - por José do Vale PInheiro Feitosa

Ontem enviei para o e-mail do Dihelson algum material que trata da consulta pública sobre o Programa de Fomento e Incentivo à Cultura (PROFIC). A consulta pública em leis brasileira é uma prática recente e poucos estão acostumados a contribuir. Na verdade tais consultas é uma fase importante pois no país é mais comum a iniciativa de leis e projetos sair do executivo e com tais consultas estamos presentes no nascedouro das mesmas. Nem sempre a nossa contribuição é "vencedora" mas a prática da mobilização e do debate de uma lei que ainda irá para o congresso se torna importante instrumento político. Até na hora do debate no congresso uma forma organizada já vai para as comissões com elementos, amadurecida, sem cair nas arapucas dos burocratas.

No caso desta questão da cultura é importante até para os principais agentes e atores da cultura regional ter consciência do que virá e como ter maior domínio destas questões. Se possível até mesmo a participação da secretaria municipal de cultura é interessante pois esta tem mais elementos técnicos para contribuir com o debate e forma de antecipar como será a relação dos entes federados. Acho que a mobilização não é uma tarefa só do Dihelson, mas como diz o presidente Lula ao emprestar dinheiro para o FMI: que é um charme danado ler aqui neste blog uma série de visões do cariri sobre este assunto.

Dia do Jornalista - O Lado Negro do Jornalismo - Extorsão e Chantagem !

Ter que pagar para não ver o nome na Lama ?

Embora o Jornalismo seja formado em sua maioria por pessoas sérias e descompromissadas com quaisquer tipos de ideologias e partidarismos, sendo de fato meios para a transmissão das notícias de uma comunidade e de servirem de veículos de integração entre os povos, ainda é comum, principalmente em alguns meios e locais, a prática da extorsão e da Chantagem por alguns que se dizem "profissionais", e por Jornais tendenciosos, geralmente mergulhados em inúmeras dívidas e que salvam a sua pequena tiragem tentando extorquir pessoas que possuem alguma posição social ou posse financeira. É razoavelmente comum ouvirmos falar em frases do tipo:

"Se não pagar 10.000 reais por mês ao nosso jornal vamos bater nele, até que ceda !"

"Alô...Eu tenho aqui uma reportagem prontinha falando mal de você. Mas por X reais eu não publicarei..."

Gente, isso é picaretice, é crime previsto em lei. Alguns homens públicos que ganharam certa visibilidade se queixam de que jornais e até estações de rádio cobram pra não falar mal, e muitos preferem ceder e pagar a ver seus nomes achincalhados e porque não dizer, atirados à lama através de mentiras cuidadosamente inventadas por certos meios de comunicação. Esse é seguramente o lado mais negro do jornalismo, que forma opiniões negativas acerca das pessoas, atingindo pessoas de bem, ou "produzindo" mídia falsa, mentirosa e tendenciosa levando a população à mentira e sujando a honra de homens limpos. Que credibilidade poderia ter algum jornal que praticasse esse tipo de coisa ? Nenhuma. Mas que não duvidem os nossos nobres leitores das grandes manchetes e reportagens negativas ( ou até positivas ) que aparecem em certos meios de comunicação, pois isso é mais comum do que se pensa. O certo é que enquanto os bons profissionais trabalham com o pé na verdade, divulgando matérias que correspondem à veracidade dos fatos, outros tantos operam nas sombras e só esperam vender suas matérias com base na irresponsabilidade, na difamação, na desonestidade de agredirem pessoas de bem, para conseguirem altas somas de dinheiro. Dizem alguns que muitos jornais se sustentam dessa forma!

Quando os grandes valores de uma sociedade são subvertidos, é necessário que as pessoas de bem possam reverter a situação e agir com a honra e a verdade que lhes é própria. E neste caso especificamente, que os homens públicos, aqueles que seguramente são retos e probos não cedam às pressões da chantagem, e ao invés disso, DENUNCIEM essa prática funesta! - Faz bem todo aquele que denunciar algum golpe de chantagem por parte do Jornalismo. Que a sociedade possa extirpar esse grande mal que opera clandestinamente corrompendo a mídia desse país, extorquindo e fazendo de reféns homens públicos, homens de bem, que não precisariam pagar para ver seus méritos revelados, mas por outro lado, também JAMAIS poderiam ou deveriam pagar para não serem "aniquilados" por aqueles que se dizem jornalistas, mas na realidade não passam de ladrões e facínoras sentados e disfarçados à cadeira de um Jornal.

Meu conselho é: Não Paguem! Nunca cedam à Chantagem de Jornalistas inescrupulosos. Deixem que morram à míngua. Pois este é seguramente, o destino mais justo para aqueles que praticam a extorsão, a chantagem e a estupidez.

Por: Dihelson Mendonça

REPARTINDO O BOLO! - Por: Dimas de Castro e Silva Neto


O Governo Federal anunciou nesta terça-feira (31), a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) de 30 itens de material de construção, deixando o preço de 5% a 8% mais barato para o consumidor final. Com a medida que começa a valer a partir de 1º de abril (não desanime por que o dia é “da mentira”) o Governo parece querer, como se costuma dizer por aqui, “matar dois coelhos com uma cajadada só!”: defender o emprego do profissional da indústria da construção civil e estimular o cidadão comum a redirecionar suas aplicações (poupança) para a casa própria.

As construtoras, investidores e indústria do material de construção se beneficiam com a renuncia fiscal, mesmo que momentânea, tendo com isso uma margem maior que deve ser utilizada como desconto na venda dos imóveis e materiais. O reflexo esperado é a recuperação nas vendas de um mercado que, até então, assistia seu maior crescimento de todos os tempos. Com isso, espera-se evitar as demissões na cadeia produtiva, o que traria enormes prejuízos ao erário da União e a economia do Brasil.
Como disse Cláudio Conz, Presidente da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção: ”O Brasil é construído pelos milhões de brasileiros que contratam um arquiteto e um engenheiro e gerenciam sua própria obra”. Do material de construção consumido no Brasil, 77% é comprado pelo cidadão comum, que reforma, amplia e constrói a própria casa. A redução no IPI deve reduzir o custo final da obra em até 8%. Construir agora só não é tão bom negócio para quem pensa em recorrer a empréstimo. Os juros podem eliminar, ou até superar, os descontos. A exemplo da compra de carros-novos, quem planeja construir (ou comprar imóvel pronto) e está com o dinheiro guardado, esperando pra ver quais seriam os efeitos da crise mundial, a hora é de aproveitar os descontos de ocasião!

Dimas de Castro e Silva Neto
Engenheiro Civil, Mestre em Gerenciamento da Construção pela University of Birmingham e
Professor do Curso de Engenharia Civil da UFC Cariri


Boletim de Notícias - Rádio Chapada do Araripe - Edição de 07-04-2009

Os Boletins de notícias da Rádio Chapada do Araripe serão veiculados a cada 2 horas. Quem desejar escuta-lo a qualquer instante, estou disponibilizando esse player logo abaixo. A fim de evitar escutar 2 sons ao mesmo tempo, é necessário pausar o player principal do Blog, na parte superior desta página.

Manchetes:

- Crato é contemplado com 7 milhões e meio de reais para investir em saneamento
- Presidente dos Estados Unidos Barack Obama faz discurso contra armas nucleares
- Várzea Alegre: Demutran e Prefeitura realizam evento
- Prefeito de Crato Samuel Araripe concede entrevista ao site Blog do Crato:
- Terremoto no centro da Itália deixa ao menos 100 mortos
- Telecentro garantirá inclusão digital de forma gratúita em Crato

Secretário do Desenvolvimento Economico de Crato, Duda Alencar fala sobre o a construção do Shopping Popular.



A Imagem Destroçada do Supremo Tribunal Federal

Um juiz só se pronuncia nos autos - esta máxima vigorou por muito tempo. Nos últimos anos o Judiciário Brasileiro resolveu praticar o ativismo político. Conferiu essa procuração (por inércia ou por aval) a Gilmar Mendes. A partir daí o Judiciário passou a ter a cara de Gilmar e suas palavras passaram a ser a palavra do Judiciário. O que se viu foi a desmoralização completa do órgão máximo da Justiça - o Supremo Tribunal Federal (STF) - por obra e graça de um Ministro sem limites. Nesse período, defendeu despudoradamente os direitos do crime organizado. Deveria ter oferecido a contraparte: a condenação verbal dos criminosos. Deveria ter se manifestado uma vez que fosse em defesa de interesses dos desassistidos. Nada. Foi uma atuação sistemática, diuturna em defesa apenas de criminosos de alto coturno.
Mesmo agindo politicamente, jamais poderia ter aberto mão de uma das qualidades intrínsecas da magistratura: a neutralidade. Que tivesse o cuidado de dosar as críticas e a defesa de direitos. Jamais se ouviu dele, em todo esse período, UMA frase sequer condenando o banqueiro Daniel Dantas ou pelo menos censurando sua conduta. Repito: nenhuma frase. Usou o CNJ e o Supremo para impor a norma de que prisão só depois de esgotados todos os recursos processuais. Não se viu UMA iniciativa da sua parte para racionalizar o rito processual. Fez mais: agindo em nome do Supremo, participou de duas tramóias. A primeira, ao endossar a tese da revista Veja de que tinha sido alvo de um grampo da parte da ABIN. A segunda, ao transformar em escândalo um relatório de segurança inconclusivo, sobre uma escuta ambiental que jamais existiu. Antes disso, ao avalizar o “cozidão” sobre a suposta República do Grampo, que precedeu os dois factóides. Na época do “cozidão”, Márco Aurélio de Mello e Sepúlveda Pertence, que tiveram suas declarações “esquentadas” pela revista, trataram de retificar em outros veículos. Mendes foi o álibi para uma armação que não se sustentava em pé. Como terminou essa jogo de cena? Com Gilmar confessando - na sabatina da Folha - que não tinha nenhuma prova sobre a participação da ABIN na escuta; e admitindo que a segurança do Supremo errou na interpretação dos tais sinais captados por seu sistema anti-grampo. Nenhuma dessas confissões de culpa saiu na mídia escrita. Ficou assim: uma acusação alardeada por todos os jornais; e uma retificação quase em off. Em poderes menos solenes que o STF, tal confissão viria acompanhada de um pedido de demissão. Provavelmente nem o presidente da Câmara dos Deputados resistiria no cargo, depois de desmascarada sua armação. No Supremo, nada ocorreu, nada, em uma comprovação da insensibilidade e paralisia que acometeu o órgão. Além de jamais ter levantado a voz contra os infindáveis abusos da mídia - inclusive no assassinato de reputação de magistrados - praticou censura contra programas da TV Câmara, cujas conclusões não lhe eram favoráveis. Ontem, na tentativa de limpar a imagem, fez um levantamento dos casos de habeas-corpus dados pelo Supremo. Para provar que não é a favor dos ricos apenas, levantou que, entre os 350 habeas-corpus concedidos, 18 foram para pobres. É o país da piada pronta! Que fosse a metade, não apagaria a impressão indelével de que habeas-corpus para pobre servem apenas para criar precedente para justificar habeas-corpus para influentes - como o caso da lei das algemas. Uma democracia se faz com pesos e contrapesos. A atuação insólita, vulgar, suspeita de Gilmar Mendes, conseguiu trazer luz para um ponto: quem controla o Supremo? Quando ele dá declarações de que o Supremo pode tudo, inclusive reinterpretar a Constituição, cadê o limite? Quando investe sobre as prerrogativas dos juizes de primeira instância e dos tribunais, cadê o contrapeso? Que os ilustres colegas de Gilmar dispam a toga e passeiem como mortais comuns pelos blogs e sites de notícias. Entrem em qualquer notícia aberta a comentários. Não precisa ser de blogueiros críticos, mas dos próprios jornais cúmplices de Mendes. E confiram qual a imagem real do Supremo, olhem-se no espelho dos comentários e constatem o mal que Gilmar Mendes cometeu contra a imagem de uma instituição outrora respeitada.
Autoria: Luis Nassif - Postagem: José Nilton Mariano Saraiva

07-04-2009
Crato é contemplado com R$ 7,5 milhões para investir em saneamento

O prefeito do Crato, Samuel Araripe, anunciou a aprovação, pela Caixa Econômica Federal, de R$ 7,5 milhões para se investir em saneamento básico no município. O dinheiro, segundo ele, será investido na realização de drenagens, coleta de esgoto e melhoria da qualidade da água do município. O projeto, na verdade, conforme Samuel Araripe, era de R$ 30 milhões e, no momento, foi garantido pela CEF um quarto desse valor no orçamento. Samuel Araripe diz que, com o corte, haverá uma redução muito grande nos serviços de saneamento que constavam no projeto original. Mas, ressalta um avanço considerável na área de saneamento. De acordo com o projeto, a meta era sanear 100% o município.

Meio Ambiente do Crato realiza hoje na FLONA capacitação em Educação Ambiental

Hoje, das 8 às 17 horas, na Casa do IBAMA, localizada na Floresta Nacional do Araripe - FLONA, a Secretaria de Meio Ambiente e Controle Urbano, através do Núcleo de Educação Ambiental estará realizando uma capacitação para a formação de convivas para implantação de normas de educação e preservação nas escolas públicas e privadas do município do Crato. Segundo a coordenadora do Núcleo, Vanda Lúcia Rosendo, essa ação tem como parceiros a Secretaria de Educação do Crato, Instituto Chico Mendes – ICM da Biodiversidade e CREDE 18. A Secretaria de Meio Ambiente e Controle Urbano, que tem como secretário Nivaldo Soares, vem desenvolvendo um trabalho intensivo no que diz respeito à educação ambiental em todos os seus aspectos, a exemplo disso, na semana passada, no Conjunto Novo Crato foi feito um trabalho de sensibilização com a comunidade do local em relação aos perigos e aos cuidados que se deve ter com a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Em parceria com a Secretaria de Saúde foram disponibilizadas informações, bem como ouvidas solicitações dos moradores, prontamente encaminhadas para as demais secretarias.

Mobilização Social promove capacitações sobre prevenção a dengue, higiene e qualidade de vida nos bairros

A Secretaria de Saúde do Crato, por meio do Núcleo de Mobilização Social realizou ontem, para alguns alunos do Colégio Governador Adauto Bezerra, o Polivalente, capacitação sobre cuidados e prevenção contra a dengue, tendo como instrutor o técnico José Rodrigues. Próximo dia 17 na Casa de Apoio Padre Manoel, na Vila Novo Horizonte, no bairro Grangeiro, acontecerá uma palestra sobre lixo, cuidados de higiene e saúde.

Vigilância Sanitária realizará trabalho intensivo na Semana Santa

O Setor de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde do Crato continua realizando a vistoria em estabelecimentos que comercializam produtos alimentícios. Nessa semana, de segunda a quarta, a vistoria será continua e a partir de quinta, dia 9, serão feitos plantões pela equipe da Vigilância em virtude da Semana Santa. De acordo com Assilon Freitas, coordenador da Vigilância Sanitária, o trabalho será intensivo nas feiras livres, no mercado municipal, entre outros, onde são vendidos produtos específicos para essa época. Para mais informações ligue 35219400, ramal 247.

Saúde planeja campanhas de vacinação em Crato

A Secretaria de Saúde do Crato realizou, na tarde da última quinta-feira, reunião com os integrantes do Programa de Saúde da Família (PSF), além da coordenadora da Epidemiologia Lídia Feitosa, da Atenção Básica; Elma Luna, do PSF, Cláudia Kyare e a assessora da Secretaria, Aline Franca. Também esteve presente a coordenadora da Imunização, Teresa Cristina. A principal pauta de discussão foram as campanhas de vacinação no município, iniciando com a elaboração do programa de vacinação do idoso.

Visitações simultâneas nos bairros são feitas por agentes de Endemias

O segundo ciclo de combate à dengue no município do Crato foi iniciado com visitações simultâneas em vários bairros. Estão recebendo a visita dos agentes moradores das localidades do Muriti, Gisélia Pinheiro, Parque Grangeiro e São Miguel. Ao todo, são oito equipes. Os 55 agentes de Endemias da Secretaria de Saúde estão atuando também aos sábados, no intuito de realizar o maior número de visitações possível. No primeiro ciclo foram visitadas mais de 43 mil residências em todo o município. Até agora foram confirmados em Crato 3 casos da doença.

Telecentro garantirá inclusão digital de forma gratuita em Crato

O município do Crato terá implantado um Telecentro, no Centro Cultural do Araripe. Na última sexta-feira, chegaram ao local os computadores para serem instalados. O objetivo é fazer a inclusão digital da população de baixa renda. A sala do Telecentro de 40 metros quadrados é anexa ao prédio do Restaurante Popular. O local terá uma central de ar condicionado, com 12 computadores, impressoras e internet banda larga, e vai oferecer cursos de informática e promover o acesso ao mundo digital de forma gratuita. O município do Crato foi beneficiado com duas dessas unidades. A outra irá funcionar na Escola Agrotécnica Federal.

Mobilização Social quer criar o Comitê de Moradores Contra a Dengue

O Núcleo de Mobilização Social da Secretaria de Saúde do Crato realizou reunião, no último dia 5 de abril, com associações, para criação de um Comitê de Moradores Contra a Dengue. A reunião foi na Associação Vila São José. O trabalho fez parte das ações da saúde no intuito de reduzir os índices de infestação da dengue, através do Aedes aegypti. Também foi realizada visita domiciliar no conjunto Novo Crato, nas ruas 102 e 103. No colégio 18 de Março foi ministrada palestra sobre dengue e reciclagem de lixo.

Parceria leva esclarecimentos sobre direitos Humanos às comunidades

Dentro da proposta de levar à comunidade o Balcão de Promoção dos Direitos Humanos, uma parceria da Prefeitura Municipal do Crato e Universidade Regional do Cariri (URCA), foi realizada na quinta-feira, no CRAS do Seminário, palestra sobre o Balcão de Atendimento para a comunidade local, ministrada pela Dra. Alda Maria Teles Oliveira, contando também com a assistente social, Rita de Cássia Soares Damasceno. Por meio do Balcão podem ser oferecidos serviços como orientação sobre deveres e direitos dos cidadãos e legislação que assegura esses direitos; acolhimento e encaminhamento de denúncias sobre violação dos direitos humanos, envolvendo violência contra a mulher; mediação e conciliação de conflitos, atuando na busca de soluções pacíficas, com a finalidade de promover acordos satisfatórios entre as partes envolvidas. Também inclui assistência jurídica, nos casos em que não for possível a solução pacífica e a capacitação de líderes comunitários.

Contatos:
Prefeitura Municipal do Crato

Assessoria de Imprensa
cratoimprensa@gmail.com

Telefone(88): 3521. 9600

Maiores informações:


www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com



Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30