xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 14/01/2009 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

14 janeiro 2009

A Parábola da Vaquinha - Por: Samuel P. Teles


Um Mestre da sabedoria passeava por uma floresta com seu fiel discípulo quando avistou ao longe um sítio de aparência pobre e resolveu fazer uma breve visita...

Durante o percurso ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e as oportunidades de aprendizado que temos, também com as pessoas que mal conhecemos.

Chegando as sítio constatou a pobreza do lugar, sem calçamento, casa de madeira, os moradores, um casal e três filhos, vestidos com roupas rasgadas e sujas... então se aproximou do senhor aparentemente o pai daquela família e perguntou:

- Neste lugar não há sinais de pontos de comercio e de trabalho; como o senhor e a sua família sobrevivem aqui?

E o senhor calmamente respondeu:

- Meu amigo, nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Uma parte desse produto nós vendemos ou trocamos na cidade vizinha por outros gêneros de alimentos e a outra parte nós produzimos queijo, coalhada, etc...; para o nosso consumo e assim vamos sobrevivendo.

O sábio agradeceu a informação, contemplou o lugar por uns momentos, depois se despediu e foi embora.

No meio do caminho, voltou ao seu fiel discípulo e ordenou:
- Aprendiz, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali na frente e empurre-a, jogue-a lá em baixo.

O jovem arregalou os olhos espantado e questionou o mestre sobre o fato da vaquinha ser o único meio de sobrevivência daquela família, mas, como percebeu o silencio absoluto do seu mestre, foi cumprir a ordem.

Assim empurrou a vaquinha morro abaixo e a viu morrer. Aquela cena ficou marcada na memória daquele jovem durante alguns anos e um belo dia ele resolveu largar tudo o que havia aprendido e voltar naquele mesmo lugar e contar tudo aquela família, pedir perdão e ajudá-los.

Assim fez, e quando se aproximava do local avistou um sítio muito bonito, com arvores floridas, todo murado, com carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim.

Ficou triste e desesperado imaginando que aquela humilde família tivera que vender o sítio para sobreviver, "apertou" o passo e chegando lá, logo foi recebido por um caseiro muito simpático e perguntou sobre a família que ali morava há uns quatro anos e o caseiro respondeu:

- Continuam morando aqui.

Espantado ele entrou correndo na casa; e viu que era mesmo a família que visitara antes com o mestre.

Elogiou o local e perguntou ao senhor (o dono da vaquinha):
- Como o senhor melhorou este sítio e está muito bem de vida???

E o senhor entusiasmado, respondeu:
- Nós tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu, daí em diante tivemos que fazer outras coisas e desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos, assim alcançamos o sucesso que seus olhos vislumbram agora ...

Ponto de reflexão:
Todos nós temos uma vaquinha que nos dá alguma coisa básica para sobrevivência e uma convivência com a rotina. Descubra qual é a sua.

Aproveite esse ano para empurrar sua "vaquinha" morro abaixo.

(Autor desconhecido)

Por: Samuel P. Teles

Crime Social e Ecológico e Omissão dos Órgãos Ambientais e de Gerenciamento de Água


A Lei número 9.433, de 08 de janeiro de 1997, criou a Política Nacional de Recursos Hídricos, regulamentando o Inciso XIX do Art. 21 da Magna Carta de 1988, onde, no seu dispositivo inaugural, a Lei das Águas estabelece algumas premissas relevantes, indicadoras da preocupação dos legisladores com a importância da água para as futuras gerações. Pela inegável importância da água, não só como insumo no processo produtivo, como a própria sobrevivência da humanidade, bem assim pela constatação de que este importante recurso natural está sendo deteriorado aceleradamente pela falta de racionalidade em sua utilização, tornou imperativo o ordenamento de seu uso. Por isso, entre os instrumentos da Política Nacional encontra-se a outorga dos direitos de uso de recursos hídricos, cujo objetivo é assegurar o controle quantitativo e qualitativo dos usos da água e o efetivo exercício dos direitos de acesso à mesma.

Segundo a norma, está sujeito à outorga pelo Poder Público, dentre outros, o direito do uso de recursos hídricos para “lançamento em corpo de água de esgotos e demais resíduos líquidos ou gasosos, tratados ou não, com o fim de sua diluição, transporte ou disposição final”.
No entanto, a margem da importância de tais considerações nos últimos tempos os gestores do Município do Crato, vêem, cometendo crime social e ecológico ao permitirem e até fomentarem o lançamento de esgotos e demais resíduos líquidos sem tratamento no corpo d´água do Rio Grangeiro e afluentes, em toda a extensão do Canal que atravessa grande parte da zona urbana, sem ter ao menos, outorga concedida pelos Órgãos Ambientais e de Gerenciamento, soante determina a legislação ambiental.

Destarte, permitir essa prática afronta a disposição constitucional do art. 23, inciso VI, que estabelece ser competência comum dos três níveis do Poder Público combater a poluição em qualquer de suas formas.


Ademais, não devemos olvidar que o Princípio da Legalidade significa que a administração nada pode fazer senão o que a Lei determina, a administração é atividade subalterna á Lei; que se subjuga inteiramente a ela; que está completamente atrelada á Lei.
A Resolução número 16, de 08 de maio de 2001, do Conselho Nacional de Recursos Hídricos – CNRH, que estabelece as condições para a outorga do direito de uso dos recursos hídricos, é muito clara ao estabelecer que o requerimento para a concessão da anuência do Poder Público, quando se tratar de lançamento de esgoto e demais resíduos líquidos ou gasosos lançados diariamente no curso d´água, deverá ser precedido de estudo de concentrações e cargas de poluentes físicos, químicos e biológicos.

Infelizmente, os mais variados órgãos ambientais e de gerenciamento de água que ávidos e ferozes, na exigência de outorga, quando até mesmo se trata de captação insignificante de água por parte de pequenos agricultores que residem e labutam próximos as fontes de água localizadas no sopé da já combalida Serra do Araripe, se tornam beneplácitos e excessivamente acomodados no seu dever e obrigação de fiscalização e autuação em caso de poluição e/ou transgressão das normas ambientais, independente do status e qualificação de quem cometa ilícito de tamanha envergadura e importância.

Por ser oportuno e pertinente salientamos que, a história social de Feijó – Cultura e Experiência Sociais em Linguagem Poética, diz: “águas sem peixes e sem matas verdes nas margens são águas que fluem de suas nascentes, como lágrimas britam de um rosto triste, por perder parte de um corpo”. LIMA, IN: SOUZA, 1999. P. 152

Esperamos sinceramente que os prefeitos despertem consciências da importância do princípio da legalidade e da conservação do meio ambiente, e que os ocupantes de cargos de chefia dos órgãos públicos responsáveis pela fiscalização, proteção do meio ambiente e gerenciamento de água estejam atentos no cumprimento e exigência contidas nas normas de proteção ambiental, desta forma, evitando que o Canal do Rio Grangeiro fique vazio d´água e abundante de dejetos poluentes e degradantes ao meio ambiente.


Francisco Leopoldo Martins Filho
Pós Graduado em Direito Penal
Especialista em Reparação Danos Morais
E-mail:
leopoldo.advogado@ig.com.br

Alguns dados folclóricos do Crato - Por: Pedro Esmeraldo


Sempre fomos grandes admiradores do folclore, não podendo deixar de enaltecer esse grande procedimento folclorista, visto consideramos como sendo estudo da arte das atividades populares através dos povos civilizados.
Observamos que o Crato é um centro folclorista do Cariri, pois na verdade, aqui se iniciou e divulgou as atividades folclóricas, que surgiram os primeiros ensaios dos estudos desta arte popular no centro do Nordeste.
Ontem, Dia de Reis, 06 de janeiro de 2009, casualmente, passando pela Praça da Sé, deparamo-nos com os reisados, homenageando os Reis Magos, isto vem de há muito, que se notabilizou tradicionalmente, perdura até agora e deve preservar através dos tempos. Foi apresentada pelas filhas do mestre Dedé de Luna e outros. Souberam divulgar com galhardia as proezas do pai, o mestre Dedé, grande folclorista desta cidade, falecido há pouco tempo. Conhecemos bem essa figura histórica por meio de seus esforços. Lembramos do seu valor, amava o Crato com entusiasmo inebriante, deixando toda a população alegre e satisfeita pelo movimento febril de suas danças populares. Infelizmente, o mestre Dedé já se foi. Uma insidiosa doença o levou, deixando uma lacuna no meio das danças populares desta cidade. Continuando com a arte de seu pai, suas filhas mantêm a tradição, com reduto feminino, coisa admirável, já que sente o desinteresse masculino, visto que os homens, por negligência ou por preconceito não desejam mais participar, distanciando-se do meio folclórico regional. Além do mestre Dedé, há outras pessoas notáveis mantendo o desejo de preservar a cultura popular que deve ser cooperada pelas autoridades desta cidade, dando o inteiro apoio para preservar essa tradição. Lembramos também do grande folclorista e jornalista Figueiredo Filho, considerado o guia intelectual das artes populares do Crato, bem como Correinha, um baluarte do folclore.

Observamos ainda outras figuras dignas de merecimentos, podendo citar o mestre Elói, que foi dos maiores interessados pela preservação do folclore local, como também recordamos de Valderedo Gonçalves, que soube cativar a população com artes nobres, mostrando a qualidade de artistas inteligentes, sóbrios e perspicazes e que manipularam as artes com dedicação e apreço. Outro grande artista cratense, improvisador, Cego Aderaldo, (A. Ferreira de Araújo), um dos maiores do Nordeste, nascido aqui em Crato, no ano de 1882, falecido em Recife, em 1967. Foi trovador popular, aprendeu a tocar viola depois que perdeu a visão.

Não podemos esquecer a figura esplêndida de José de Matos, poeta, repentista, crítico, irreverente, respondia tudo através das poesias mordazes e que deixava todos satisfeitos com suas tiradas picantes. Não temos muito conhecimento desse poeta. Não sabemos pormenores, mas deixou palavras que até hoje são recitadas pela massa popular.

Por: Pedro Esmeraldo.


Reunião para a Restauração das Obras do Museu de Arte Vicente Leite.

Hoje à noite aconteceu por volta das 19:00 uma reunião com o prefeito Samuel Araripe, o novo presidente da Fundação J. de Figueiredo Filho, George Macário, a Secretária de Cultura do município Danielle Esmeraldo, e a restauradora Edilma Saraiva para tomar providências imediatas e começar os trabalhos de restauração das obras do Museu de Arte Vicente Leite, que se encontram deterioradas. O presidente da fundação, George Macário, mostrou-se bastante otimista com relação ao resultado, principalmente pela decisão tomada pelo prefeito Samuel Araripe de abrigar as obras no novo prédio aonde seria a biblioteca municipal, no Largo da Reffesa, ao lado do restaurante popular, local aonde deverão ficar muito bem protegidas e sob ambiente climatizado, o que garantirá a integridade das mesmas.

Dihelson Mendonça

E os pedidos do Dihelson? – Por Carlos Eduardo Esmeraldo

No inicio do corrente ano, o administrador deste blog fez um apelo aos seus membros no sentido de uniformizar as postagens. Tenho observado que muitos deles não têm seguido as orientações recomendadas pelo Dihelson, creio que por desconhecimento, haja vista que a tais orientações foram dadas nos primeiros dias do Ano Novo, período em que muitos dos membros que postaram artigos recentemente estavam viajando. No desejo de ver todos seguindo um padrão que ficou tão bom, vou sintetizar aqui aquelas orientações:
01 – O título conforme o que está acima, com letra minúscula, apenas a letra inicial maiúscula.
02 – Após o título, na mesma linha do título, escrever: Por ___Nome do autor__ como está na postagem acima como exemplo: E os pedidos do Dihelson – Por Carlos Eduardo Esmeraldo.
03 – A primeira letra do artigo deve ser maior que as demais. Selecionar a letra e colocá-la em negrito. Aumentar o tamanho dessa letra para o máximo e depois aplicar a cor marrom.
04 – Escrever o artigo em letra minúscula (caixa, caixa), a não ser as primeiras letras das palavras.
05 – Não deixar linhas em branco espalhadas pelo artigo. Apenas aonde for separação de parágrafos. Ajudem a diagramar seus textos.
06 - Depois do final do Artigo, escrever a seguinte frase em azul escuro e em negrito: Por: Seu Nome, conforme o final deste texto.
Meu desejo é que todos os membros padronizem suas postagens, evitando que o administrador do Blog perca tempo fazendo a edição.

Por Carlos Eduardo Esmeraldo

Recuperação de imagens sacras deve ser iniciada ainda este mês


A Secretaria de Cultura do Crato fará a restauração de 14 imagens sacras, dois oratórios um sacrário do Museu Histórico do Crato. O trabalho deverá ser iniciado ainda este mês e terá à frente a restauradora italiana, Gabriella Federico, autora do projeto. Algumas imagens estão bastante danificadas pela ação do tempo. São mais de 200 de história cada uma, demonstrando o valor histórico do acervo do Museu.

O prefeito do Crato, Samuel Araripe, anunciou recentemente que a reforma dos museus do Município, onde está resguardada a história local, é uma de suas metas junto à pasta da cultura. Com isso, o Museu Histórico Vicente Leite terá um espaço maior para organizar as peças, ampliando acervo da cultura popular, resgatando a ancestralidade do povo cratense.

O Museu de Artes Vicente Leite, onde estão sendo recuperados alguns quadros pela artista plástica Edilma Saraiva, também terá mudanças. Samuel Araripe, durante entrevista coletiva concedida na última semana à imprensa regional, informou que será realizada a transferência deste Museu para o Centro Cultural do Araripe, onde também será ampliado o espaço para exposição dos trabalhos de artistas plásticos de renome como Sinhá D`amora. Entre as imagens sacras a serem restauradas, a restauradora Gabriella destaca a de São Fidelis, co-padroeiro do Crato.

[ Foto: Imagem de São Fidélis, Co-Padroeiro do Crato ]

Fonte: Website para PMC

Palestina, um genocídio que envergonha o mundo*

O mundo não pode continuar assistindo com a indiferença dos covardes o massacre que vem sendo imposto de modo desumano ao povo Palestino. O que está ocorrendo na faixa de Gaza não tem outro nome, senão o de genocídio; tão abominável quanto o praticado por Adolf Hitler na segunda grande guerra. O mais triste é constatar que as agressões de Israel mesmo violando todos os direitos e os tratados internacionais vêm recebendo os beneplácitos logísticos e financeiros dos Estados Unidos e da União Européia. Porém, apenas parte desta verdade inconveniente tem chegado até nós e ao resto do mundo em função do comprometimento da mídia marrom mundial ante o discurso mentiroso e estratégico do Pentágono e do governo bélico de Israel. Além de todo o aparato de controle das informações que saem para a opinião pública internacional(leia-se agências de notícias).

Nada nos faz desacreditar que o pretenso estado israelense é uma usurpação daquilo que um dia foi o chão do povo Árabe. Os palestinos, desde a divisão do seu espaço geográfico em 1947 vêm tendo sistematicamente suas terras invadidas por Israel. De modo que desde então, apenas se defendem lutando como pode contra todo o poderio belicoso daqueles os tornaram prisioneiros e escravos dentro do seu próprio território. Sob a desculpa de que precisam destruir o Ramas os israelenses praticam toda sorte de crime e atentados contra a dignidade humana. Executam, inclusive, o pior dos terrorismos assim como os Estado Unidos, que é o terrorismo de estado. Desrespeitando toda e qualquer forma do direito internacional... Cometem crimes de guerra dos mais horripilantes e pusilânimes de onde não estão livres sequer as crianças, mulheres e idosos. O que acontece hoje nos chamados territórios ocupados é um massacre sem tamanho. Um genocídio injustificável, praticado por um pseudogoverno que se diz legítimo e merecedor do crédito dos países árabes da região. Por isso todo o ódio que desperta na maioria dos seus vizinhos do Oriente Médio. Sua sede expansionista os condena aos mesmos crimes praticados pelos nazistas e ditadores do mundo. Hoje a luta dos palestinos na faixa de Gaza e nos território ocupados mais que por soberania e terra para se viver, também é por água para sobreviver a uma disputa que equivocadamente está sendo chamado de guerra, posto que não pode haver guerra de um exército só. Não somente por meio de mísseis, bombas, tanques, aviões e armas químicas, Israel também castiga os palestinos controlando as escassas fontes de água potável. Suprimem a entrada de medicamentos, socorro e alimentos para os que estão cercados, refugiados, exilados na sua própria pátria-mãe. Afinal de contas, meias-verdades, mentiras e equívocos é o que não falta neste conflito de Davi contra Golias. Não é possível conceber o argumento dos que defendem o exército de Israel, visto que eles é que são os agressores e, por isso mesmo não podem continuar se passando por vítimas. Por se tratar de uma operação bélica claramente desigual, de cerco e extermínio de um povo que lhe é retirado até mesmo o sagrado direito de possuir seu próprio chão.

A ONU que por diversas vezes já demonstrou ser o braço direito dos EUA e à serviço dos governos imperialistas no mundo, até o momento faz vista grossa e ouvido de mercador diante das enormes barbaridades cometidas contra o povo palestino. Nenhuma condenação pública foi votada contra Israel. Tudo o que a ONU conseguiu realizar foi uma resolução apática expressa num pedido de cessar-fogo; algo simplório e previsível demais, para um episódio de proporções fratricidas com que vem se transformando a questão na faixa de gaza e nos território ocupados da Palestina.

È certo que a solução para o conflito é difícil devido as razões históricas que envolvem Árabes e Judeus. No entanto, o mundo precisa se posicionar em favor da paz, da vida, da lei e da verdade, queiram os EUA ou não. Mas, é preciso entender a forma de luta e resistência de um povo oprimido, humilhado e encarcerado na sua própria terra(ou o que restou dela) não cabendo a mera criminalização do Hamas sem um aprofundamento de mérito na crise. A razão de ser da resistência é a ocupação dos territórios. Um conflito que do jeito que vai envergonhará o mundo e cobrirá de sangue o mapa do Oriente Médio. Em nome da paz, da soberania e da solidariedade internacional entre os povos o Brasil, por exemplo, como estado democrático e de direito, signatário dos tratados e organismos internacionais precisa condenar o genocídio engendrado contra o povo palestino. E quem sabe, até romper relações diplomáticas com Israel, assim como corajosamente o fez o presidente Hugo Chavéz da Venezuela.

O governo de Israel deve ser condenado e os EUA juntamente com a UE responsabilizados pelo Conselho de Segurança da ONU, mesmo sabendo que isso não trará efeito algum do ponto de vista concreto, basta recordar a questão do Iraque. No entanto, a comunidade internacional precisa saber das verdadeiras razões que movem os agressores da nação palestina, bem como aqueles que os apóiam. Os palestinos têm pelos menos o direito de resistir contra às forças de ocupação do seu território e aos que almejam o extermínio dos seus compatriotas.

(*) José Cícero

Professor, escritor e poeta.
Presidente Municipal do PC do B.
Secretário de Cultura, Turismo e Esporte de Aurora – CE.

Atuação do Coletivo Camaradas é reconhecida por Auto Filho


Por Alexandre Lucas

Secretaria de Cultura do Estado responde ao Coletivo e pede apoio dos Camaradas.

Diante do posicionamento contundente do Coletivo Camaradas que desde o ano passado vem fazendo sérias e justas criticas ao Governo do Estado do Ceará em relação a sua política de beneficiamento de grandes produtoras e bandas de música em detrimento da produção musical cearense que se caracteriza pela pluralidade e diversidade. A ultima ação do Coletivo foi a divulgação de nota de repudio intitulada “Cid Gomes não respeita os artistas do Estado do Ceará”. Na qual critica o financiamento do “Férias no Ceará”, alertando que essa ação é desperdício de recursos públicos, pois no fomenta nem a cultura, nem o turismo no Estado e faz criticas a política de editais da Secult em que ressalta a burocratização para obtenção do financiamento público por parte dos artistas cearenses. O Coletivo pela segunda vez se colocou a disposição para contribui com a Secretaria de Cultura do Estado para construir uma política que respeite as resoluções da Constituinte Cultural e contribuía para emancipação do povo cearense.

Carta de Auto Filho ao Coletivo Camaradas

Ao Coletivo Camarada,
Em primeiro lugar, agradecemos a atenção dispensada ao nosso pedido de divulgação do esclarecimento da Secult. Quanto à questão dos Editais, manifestamos nossa satisfação e concordância com a nova visão exposta nessa nova mensagem. E agradecemos as sugestões visando alterar os Editais da Secult. A partir disso, criamos uma comissão técnica para estudar mais detidamente os Editais das instituições citadas por vocês. Como vocês gentilmente se colocaram à diposição, gostaríamos de receber contribuições críticas mais concretas para melhoria desses Editais na direção sugerida (menos burocráticos e mais colaborativos com os artistas). Recebemos também com satisfação a conclamação para interagirmos com os "artistas caririenses", não só "em defesa da participação da produção musical caririense durante a Expocrato", mas inclusive na política cultural pública mais geral. Nesse sentido, fazemos o convite para que representantes do Coletivo se façam presentes nas reuniões do Fórum da Cultura que vamos fazer no dia 26 em Penaforte (das 14 às 16) e no dia 27 em Tarrafas (no mesmo horário), por ocasião da realização do Governo Itinerante nessas cidades. Cordialmente,

Auto Filho

Serviço:
Coletivo Camaradas

MEC premia professora do Crato‏

APROVADOS NO CONCURSO PONTOS DE LEITURA


A Secretaria de Estado da Cultura (SEC) informa que o Ministério da Cultura (MinC) divulgou lista dos aprovados no Concurso Pontos de Leitura 2008- Edição Machado de Assis. De acordo com o Diário Oficial da União do dia 22 de dezembro, 516 iniciativas de todo o país foram selecionadas no Concurso Pontos de Leitura 2008 - Edição Machado de Assis, desenvolvido pelo MinC, por meio da Coordenação Geral de Livro e Leitura (CGLL). Os 26 estados da federação, além do Distrito Federal, participaram do edital do MinC e todos eles tiveram trabalhos selecionados. O concurso foi instituído no âmbito do Programa Mais Cultura, por meio de portaria assinada pelo ministro Juca Ferreira (Portaria n° 60, de 23/9/2008), publicada no Diário Oficial do dia 25 de setembro. Foram inscritos 702 projetos de fortalecimento, fomento e estímulo à leitura, desenvolvidos em diferentes comunidades do Brasil. Do total de inscrições, 472 originaram-se de Pessoas Jurídicas e 230 de Pessoas Físicas. A lista com os nomes dos selecionados se apresenta no Diário Oficial da União em ordem decrescente de classificação. A análise e a seleção dos projetos aconteceram nos dias 4 e 5 de dezembro, em Brasília, na CGLL.

Em 2009, cada um dos responsáveis pelas iniciativas vencedoras receberá um kit formado por 500 livros, mobiliário básico e computador, totalizando R$ 20 mil. Os trabalhos selecionados incentivam a prática da leitura em locais como Pontos de Cultura, hospitais, presídios, associações comunitárias, residências e outros lugares, conforme mencionado em um dos itens da portaria que o instituiu.

Entre os 43 projetos contemplados no Ceará, está o da professora Magnólia Araújo que faz parte do município de Crato e atua na Secretaria de Educação. Veja a lista completa em anexo e maiores informações poderão ser obtidas através do endereço eletrônico :

http://www.cultura.gov.br

Fonte: website do MEC

"Persona Non Grata" - Por: José Nilton Mariano Saraiva

Tacitamente, ao usar a combalida e desgastada expressão “forças ocultas”, o prefeito do Crato, em entrevista a este blog, admitiu que o componente político de fez presente, sim, na decisão da então cúpula da Universidade Federal do Ceará, à frente o senhor Renê Barreira, de “desviar” a instalação do Campus-Cariri do Crato para Juazeiro do Norte ( foram seis reuniões que, em termos práticos, resultou em nada ). Por essa razão, achamos oportuno aqui veicular ( com pequenas atualizações que se fizeram necessárias ), artigo de nossa autoria, tratando do assunto, publicado no jornal O POVO, aqui de Fortaleza.

"PERSONA NON GRATA"

Berço natal do eterno reitor Antonio Martins Filho ( um dos fundadores da Universidade Federal do Ceará-UFC ), a cidade do Crato, já no longínquo ano de 1922, pioneirísticamente fundava o primeiro curso superior do interior do Ceará – o de Teologia – ministrado no respeitabilíssimo Seminário São José, responsável pela concessão de licenciatura plena numa já vibrante urbe, mas isolada dos principais centros irradiadores de cultura do Nordeste.
Assim, ancorados na nossa reconhecida história e tradição, quando a Universidade Federal do Ceará-UFC, através do seu programa de expansão universitária, acenou com a proposta de criação de dois novos “campus” ( a localizarem-se nas regiões sul e norte do estado ) criou-se a expectativa e tinha-se como certeza que os seus mais diversos cursos seriam distribuídos, ao sul, eqüitativamente entre Crato, Juazeiro e Barbalha, as três maiores e mais importantes cidades da promissora Região do Cariri, naturalmente que atendendo às peculiaridades e idiossincrasias de cada uma delas, em particular.
Surpreendentemente, no entanto, atônitos e frustrados tomamos conhecimento, os cratenses, da estapafúrdia e incompreensível decisão da então cúpula da UFC de, desprezando tradição, aspectos técnicos e condições físicas oferecidas, sediar a maioria e os mais importantes cursos do Campus Cariri na cidade de Juazeiro do Norte, certamente que estimulada e induzida por condenáveis e abjetas manobras políticas, numa das maiores injustiças já perpetradas contra a cidade do Crato e o seu valoroso povo.
Tal decisão, denotadora de inadmissível falta de respeito à gloriosa trajetória sócio-educativo-cultural do Crato constitui-se um deplorável e lamentável equívoco, razão pela qual tomamos a liberdade de sugerir, à época - e agora reforçamos tal apelo - que as autoridades constituídas da cidade, certamente que expressando de forma clara e incisiva o sentimento de todos os seus habitantes, outorguem, por merecimento, antiguidade ou outro qualquer critério, o título de “persona non grata” ao ex-reitor da UFC, senhor René Barreira.
Ele, indiscutivelmente, se faz merecedor, ad extremum.
José Nilton Mariano Saraiva

Saudades - Por A. Morais

O romântico trata dos assuntos de forma pessoal, de acordo com sua opinião sobre o mundo. O subjetivismo pode ser notado através do uso de verbos na primeira pessoa. Com plena liberdade de pensar, o romântico não se acanha em expor suas emoções pessoais, em fazer delas a temática sempre retomada em sua vida. O eu é o foco principal, forma de expressar os seus sentimentos. O romântico empolgado pela imaginação, idealiza temas, exagerados em algumas de suas criações. Dessa forma, a mulher é uma virgem frágil, o índio é um herói nacional e a pátria perfeita. Praticamente os românticos são movidos pela emoção, sendo as mais comuns a saudade, a tristeza, e a desilusão, sentimentos que traduzem o que ocorre no interior do individuo. Há uma fusão do belo e do feio, do grotesco e do sublime.
O romântico, geralmente uma vez por mês, rever o seu arquivo pessoal, bilhetes, cartas, fotos, presentes e lembranças recebidas da namorada ou esposa ha décadas. E todo este acervo serve para fortalecer a convicção de que é feliz assim. A recíproca é verdadeira, vez por outra lêem um para o outro as mensagens enviadas e acham que seriam capazes de repeti-las novamente.
O romântico não impõe condições pra ser feliz. A Orquestra Paulistana de Viola Caipira, em Saudades de Matão, lembra os bailes de 15 anos, de formaturas, casamentos etc. Dedico ao Dihelson, a Socorro Moreira, a Claude e a todos que estão participando desta oficina literária e de modo especial aos amigos Carlos Esmeraldo e Magali e Armando Rafael e Ieda. Aguardei a oficina com ansiedade infelizmente não deu para participar.
Abraços.

video

Por A. Morais

Foto do Dia e Previsão do Tempo.

Imediações do Parque Municipal

Acima: Foto de imediações do Parque Municipal - Crato-CE


Previsão do tempo: Ontem, no início da noite "ensaiou-se" toda uma tempestade, que acabou sendo cancelada por "São Pedro". Muita gente se protegeu, correria nas ruas, vendaval, trovões e relâmpagos. Mas nada de chuva, apenas uma leve neblina.

Fonte: Site Climatempo.

Futebol - Atualização - Por: Amilton Silva

Fortaleza goleia Itapipoca

O Fortaleza estreou com uma goleada de 4 X 1 sobre o Itapipoca , e assumiu a liderança após a realização da primeira rodada do certame.Os gols da vitoria do leão foram assinalados através dos jogadores: Rogério, Wanderley , Oswaldo e Gilmak, descontou para o Itapipoca o lateral Neto.O jogo que foi realizado no estádio Alcides Santos, teve um público de 3.672 pagantes, proporcionando uma renda de R$ 60.440,00.

Icasa decepciona sua torcida no Romeirão.

O Icasa que era favorito no confronto diante do Boa Viagem na tarde de ontem no Romeirão, decepcionou a sua torcida , e foi derrotado por 2 X 1. O time visitante chegou a marcar 2 X 0 no primeiro tempo.No segundo tempo com a entrada do meia Léo, o Verdão pressionou o adversário e diminui o marcador logo aos 3 minutos, dando a impressão que obteria a virada,mas no final saiu vitorioso o Boa Viagem. O Icasa ainda perdeu um penalte através do atacante Esquerdinha no primeiro tempo.

Guarany perde em Sobral

O Maranguape foi a Sobral e obteve uma excelente vitória por 3 X 1 sobre o Guarany de Sobral,O time do Maranguape chegou a marcar 3 X 0 atraves de Carlos Alberto, Paulinho e Danilo Pitbull duas vezes, descontou para o Guarany Jefferson aos 43 minutos do segundo tempo.

Ceará Vence de Virada

O Ceara venceu o Quixada de virada na tarde de ontem (11), no estádio Domingão em Caucaia.O mais querido apesar da vitória ficou devendo uma boa partida para sua torcida. O Quixada abriu o placar com o jogador Dudu, mas não conseguiu segurar a pressão do alvinegro que virou a partida com gols de Misael e Fabrício aos 47 minutos do segundo tempo.

Campeonato Pernambucano 2009

A primeira rodada do pernambucano 2009 foi concluida ontem com os seguinte jogos:

NAUTICO 2 X 2 CABENSE
SERRANO 0 x 3 PORTO

CENTRAL 1 X 2 SALGUEIRO
YPIRANGA 4 X 2 PETROLINA
SETE DE SETEMBRO 0 X 1 SANTA CRUZ.

Por: Amilton Silva - Editor de Esportes do Blog do Crato



Insensíveis ao terror - Por Denísia de Oliveira

Antes de qualquer coisa aprendemos que notícia é produto. Produto deve ser comercializado, deve gerar lucros e cair no gosto popular. O jornalismo seguiu a fórmula, assim como manda a regra das relações comerciais e os interesses dos donos das grandes mídias. Não importa o meio midiático. Seja pelo rádio, TV jornal ou internet, a mensagem está lá do jeitinho que o povo gosta de ver. E o povo gosta de ver as mazelas do mundo, gosta de tocar na ferida, descobrir o que está além dos sacos pretos, gosta de ver sangue, de sentir o terror.

A repugnância da cena noticiada é proporcional ao público de espectadores. Passivos diante da desgraça alheia pouco se surpreendem com aquilo que vêem, e quando isso raramente acontece, logo é esquecido no intervalo entre uma notícia e outra. De quem é a culpa? Dos meios ou da sociedade? Em parte dos dois, em parte de ninguém. É preciso esclarecer que a grande influenciadora desse gosto popular é a cultura, ou melhor, a falta dela. O pouco conhecimento, a falha educacional, a estrutura familiar, as condições econômicas são alguns dos aspectos que tornam esse tipo de notícia tão atraente aos olhos do grande público.

Além disso, torna-se necessário entender que os veículos de comunicação precisam vender para continuar no mercado, e a lei da oferta e da procura vigora de maneira a não deixar outra saída a não ser a espetacularização. Enquanto anônimas vítimas participam de um show na mídia por um fato qualquer, a banalização do sofrimento alheio torna-se freqüente. Não há mais um despertar de consciência ou comoção. O sentimento que nasce é o mesmo das novelas, apenas expectativa pelo próximo capítulo ou pela próxima “produção”. Essa falta de sensibilidade agrada e preocupa ao mesmo tempo. Agrada aqueles, que na manutenção do poder, conseguem controlar a massa devido ao baixo conteúdo que oferecem, e preocupa aqueles que sabem que uma sociedade sem conhecimento é dominada de maneira assustadoramente fácil. São inadmissíveis esses jogos de sentimentos humanos, de linguagens sutis, de detalhes que parecem coincidências e que na verdade não são. A mídia é uma mestra na arte da interpretação e para ela, nada é por acaso. Nada está solto ou é apresentado de maneira aleatória porque o investimento é alto e não pode ser desperdiçado com riscos. O talento dos profissionais da área poderia ser empregado em disseminação de conhecimento para que a sociedade possa reconhecer na cultura uma fonte de poder. Ao estimular o povo a crescer, a participar, a ser crítico e construtor de sua realidade estariam exercendo sua função social. É uma pena que o choque de interesses seja inevitável e que a corda arrebente sempre do lado mais fraco.

Por: Denísia de Oliveira
Foto:
http://joaon.weblogs.us

Cariri em Portugal - Jovens do Cariri são tema de palestra


Cariri em Portugal

Clique para Ampliar

[ Foto: Alemberg e Rosiane apresentarão, em Portugal, a experiência na formação de meninos e meninas do sertão ]


Nova Olinda. A Fundação Casa Grande, de Nova Olinda, terá seu modelo de trabalho com a meninada do sertão, levado para Portugal. O presidente da entidade, Alemberg Quindins, e diretora Científica, Rosiane Limaverde, foram convidados a apresentar palestras durante o I Encontro de Jovens Investigadores do Centro de Estudos Arqueológicos das Universidades de Coimbra e Porto / Campo Arqueológico de Mértola (CEAUCP/CAM), que acontecerá na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Portugal, nos dias 23 e 24 de janeiro de 2009.

Rosiane, que é doutoranda em Arqueologia na Universidade de Coimbra e Investigadora colaboradora do CEAUCP, apresentará o trabalho que é realizado na formação de jovens arqueólogos na cidade de Nova Olinda, e seu respectivo impacto na preservação do patrimônio material e imaterial do Cariri.

Alemberg Quindins e Rosiane Limaverde se apresentarão em Coimbra e Porto

Alemberg falará das experiências do projeto de formação de jovens gestores culturais desenvolvido pela Fundação Casa Grande há 16 anos. O convite para as apresentações partiu da professora doutora Maria da Conceição Lopes, orientadora do mestrado de Rosiane, que esteve na Casa Grande em julho de 2008, onde participou do I Seminário de Arqueologia e Educação Patrimonial do Cariri. Na oportunidade, foi firmado convênio entre as duas instituições.

Fonte: Jornal Diário do Nordeste



Edições Anteriores:

Maio ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31