16 novembro 2009

TRE investiga uso político do BNB e da Funasa - Por: Océlio Teixeira


O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) analisa o uso político do Banco do Nordeste e da Funasa nas eleições municipais do Município de Mauriti, localizado na região sul do Estado. O fato foi apresentado durante entrevista coletiva, na tarde desta segunda-feira, pelo advogado do PSDB, Maia Filho.

Ele apresentou fatos relacionados à participação do Superintendente Regional do Banco, no Ceará, Izidro Moraes Siqueira, em ações que teria beneficiado a candidatura do petista Isaac Gomes da Silva Junior, atual prefeito de Mauriti. Os dois processos, envolvendo BNB e Funasa, estão sendo relatados pelo juiz Emanuel Leite Albuquerque, e já foram apreciados pelo procurador regional eleitoral, Alessander Sales. Em ambos, sua posição foi pela cassação do mandato de Isaac Junior, dando provimento ao recurso interposto pela Coligação Desenvolvimento e Paz Quem Sabe Faz.

No processo envolvendo o “uso político do BNB”, Sales destaca que durante a disputa o Superitendente fez a seguinte afirmação em público: “Eu já estou fazendo muito pelo povo de Mauriti, mas enquanto essa estrela, enquanto essa estrela, esse treze que vocês estão carregando aí estiver no poder, ou alguém botado por ele no poder, eu ainda vou poder continuar ajudando e ajudando muito a vocês, porque sou superintendente do Banco até 2010 e de lá eu não saio, e se não colocar um substituto lá, eu vou continuar a parceria com Isaac Junior, a parceria com Isaac Junior e com Maninho vai se estreitar cada vez mais. E eu vou fazer uma verdadeira devassa em toda a região, em todos os distritos, nas contas que vocês têm no banco e empurrando dinheiro no povo de Mauriti”.

Ao final de seu relatório, Sales concluiu que “não há dúvida de que o abuso do poder político foi praticado pelos recorridos, haja vista o discurso proferido pelo detentor do cargo de Suprintendente do Banco do Nordeste do Brasil, quando se utilizou do poder que detinha na instituição”. Mais adiante ele assegura que essa conduta “configura conduta vedada pela legislação eleitoral vigente, além de ato de improbidade administrativa”.

OUTRO LADO – O superintendente do BNB do Ceará, Izidro Moraes Siqueira, informou para o Blog que sua manifestação de apoio ao prefeito de Mauriti foi “feita fora do expediente bancário, teve um caráter particular e feita ainda na condição de uma pessoa que nasceu nesse município”. Segundo Izídio, a manifestação não interferiu no resultado do pleito.

Postagem: Océlio Teixeira de Souza
Fonte: Blog do Eliomar de Lima
Foto: Misael Sampaio

6 comentários:

  1. A matéria, demonstra como o PT utiliza da máquina para permanecer no Poder. O dinheiro público campeia as escancaras, a improbidade é a marca registra do Partido que solapa o Erário Público. Tai a prova para quem quiser ouvi. Ou será se este ato é invenção do Ministério Público Eleitoral? Quero vê a defesa dos ardorosos seguidores do Partido.

    ResponderExcluir
  2. Caro Océlio

    Esta postagem demonstra a gravidade da situação e a que ponto chegamos.

    ResponderExcluir
  3. Por que nao há defesas? Cadê a tropa de choque?

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.