29 setembro 2009

Renan do Vale, Cratense, o trabalho merece ser apreciado! - Por: Janinha



É impressionante como sempre no Ceará, descubro novos compositores e/ou intérpretes excelentes que eu não conhecia e desta vez não foi diferente. Trouxe alguns discos interessantes que irei comentando por aqui.

O primeiro que gostaria de mencionar é o CD “Construindo coisas pra se cantar” de Renan do Vale. Com uma voz bastante agradável, Renan passeia com desenvoltura e leveza por compositores clássicos da MPB como Cartola, Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira até os mais novos talentos de hoje em dia como Lenine, Moska e Zeca Baleiro. Achei muito interessante a versão de Renan para um dos grandes números do repertório de Moreira da Silva, o Kid Morengueira – O Rei do gatilho – de Miguel Gustavo, em um arranjo do próprio Renan e de seu irmão, Djacir que o acompanha ao violão nos shows e também no CD.
Outras faixas que gostei bastante foram “Miragem do Porto” e “Cantar”.

Gravado no Vila Estúdio Sonoro (de Adelson Viana), o disco foi produzido pelo próprio intérprete, em parceria com Djacir, enquanto a produção musical e alguns arranjos ficaram por conta de Adelson. Os músicos que participam do disco são: Djacir (violão, arranjos), Adelson Viana (teclados, sanfona, arranjos), Cristiano Pinho (guitarra, violão de aço, cavaquinho) José Roberto (baixo e vocal), Luizinho Duarte (bateria, percussão), Aroldo Araújo (baixo) , Mister X, Elida e Pricilene (vocais).

No encarte do CD, o produtor Helder Lima comenta que “cantar” não é o ofício principal de Renan do Vale , mas na minha opinião se ele quisesse fazer do canto sua profissão, estaria no lugar certo !

CD RENAN DO VALE – CONSTRUINDO COISAS PRA SE CANTAR - 2008

1- Miragem do porto (Lenine/Bráulio Tavares)
2- Tatuagem (Chico Buarque/Ruy Guerra)
3- Cantar (Godofredo Guedes)
4- Boi de haxixe (Zeca Baleiro)
5- O rei do gatilho (Miguel Gustavo)
6- Cordas de aço (Cartola)
7- Loucos de cara (Vitor Ramil/Kleiton Ramil)
8- Negro amor (It’s all over now, baby) (Bob Dylan)
9- A morte do vaqueiro (Luiz Gonzaga/Nelson Barbalho)
10- O último dia (Paulinho Moska/Billy Brandão)
11- Chá Cutiba (Humberto Teixeira)
12- Olhos acesos (Zé Américo/Salgado Maranhão)
13- Festa imodesta (Caetano Veloso)


O CD pode ser comprado na loja “Desafinado”: http://www.desafinado.com.br/
*Obs: Foto de Renan do Vale copiada da contra capa do CD

Fonte: Músicadoceará

5 comentários:

  1. Já assisti ao show do Renan quando esteve no Crato. Minha crítica a esse trabalho é que o show pelo menos, foi feito totalmente em cima de trabalhos dos outros. No meio do show eu pensei até que estivesse na antiga CHOPPANA do Crato ouvindo cantor de barzinho. Eu esperei ir lá para ouvir algo novo, Original, um trabalho Autoral.

    Uma crítica que considero construtiva é que o Renan como intérprete poderia pelo menos se dar ao trabalho de conhecer nossos grandes artistas compositores do Cariri como o Pachelly, o Abidoral jamacaru, e o Zé Nilton, que são Colossais, e gravar PELO MENOS uma música deles. Afinal, o Cariri já tem muitos compositores, faltam intérpretes que saibam levar essa música para o mundo. Quando aparece um intérprete, o cara vai gravar música de Ary Barroso e Cartola. Puxa Vida...

    Quantos Poetas, Compositores e Instrumentistas esse Cariri possui ? Muitos. Falta valorizar nossas composições. Trabalhos belíssimos como o do Zé Nilton Figueiredo, olha o Último CD dele, que MARAVILHA. Escuta o último CD do Pachelly que não é público ainda, não foi lançado mas pode ser adquirido com ele mesmo. Trabalho AUTORAL, de grande envergadura, que não deixa NADA a desejar das composições de um Gilberto Gil, de um Caetano Veloso e de um Djavan.

    O Renan ? Sim. É bom para escutar.

    Abraço,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. Continuando...

    O que eu percebo nesses intérpretes do Cariri, a exemplo de TODOS eles que cantam nos barzinhos, é que deveriam incluir em seus repertórios músicas dos compositores do Cariri, PELO MENOS UMA, PELO MENOS UMA.

    Acontece que há um total desconhecimento da arte verdadeira produzida aqui, e há uma falta de conscientização desse problema.

    Não custaria NADA um Neto Menezes, um Júnior Rivadavio, cantar UMA música ou duas, de um Pachelly ou de um Abidoral. Esse pessoal é DEUS criando música verdadeira.

    Tanta coisa linda... daqui a 50 anos, vão estar aí como hoje falam em Cartola e Pixinguinha.

    O Tempo é HOJE. Aproveitem para conhecer os grandes talentos do Cariri. Adquiram os discos, mantenham contato com os artistas, escutem suas composições !!

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  3. Dihelson,faço minhas suas queixas, por isso que aprecio o trabalho de Fatinha Gomes,ela junto de lifanco só canta nossos compositores,reconheço o valor do trabalho do renan,mas é mais que justa sua crítica, Jr rivadavio não canta nem as músicas dele,que por sinal,são de letra de Hugo, isso é lamentável mesmo!

    ResponderExcluir
  4. Pois é, Janinha,

    Estendendo um pouco essa nossa reclamação aqui, outro dia eu tava conversando com um amigo, que não aguentamos mais ouvir em barzinho do cariri tanto Jorge Vercilo e Djavan. Saturou até a alma!

    Eu até gostava dos dois, mas depois de ouvir por 10 anos uma coisa que não muda, a gente enjoa qualquer coisa.

    Não aguento mais ouvir "Esquinas" , nem outras mais.

    Tanta música que existe, tanto compositor brasileiro, porque que tem que só tocar jorge Vercilo e Djavan a noite toda, vai gostar de Jorge Vercilo assim na............

    E pode observar que em toda cidade tem um COVER do Jorge vercilo, ou 2 ou 3...

    E não é porque o povo pede não, que o povo mal pede uma música, é o costume mesmo. Porque já que não toca no rádio mais mesmo, poderiam tocar e cantar músicas do Chico Buarque, do Tom Jobim, do Milton Nascimento, do Gonzaguinha, do João bosco, da Elis Regina ( as que ela cantava ), e dos compositores: Cartola, Nélson cavaquinho...

    Eu só queria que essa turma ouvisse o conteúdo da Rádio Chapada do Araripe. Ali tem uma seleção do melhor da Música Popular Brasileira de Todos os Tempos, para quem quiser aprender e conhecer coisa boa. E música boa passa pelo instrumental, precisa conhecer e gostar de harmonias boas, sentir as coisas. O cara que não sente harmonias pode jogar uma pá de terra, que tá morto como músico.

    Pois é, gostaríamos pelo menos que essas pessoas passassem a tocar mais músicas DE VEZ EM QUANDO, até para divulgar mais o trabalho dos compositores daqui também. não custa Nada! É pura má vontade e desconhecimento mesmo, Janinha.

    Um grande abraço,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  5. Dihelson, acho que é além da má vontade,na maioria,os cantores de barzinhos não sabem é tocar, pra que tocar Chico Buarque se Vítor e Leo é bem mais simples e aplaudido,discutir sobre isso é gastar vela com defunto ruim...deixa esse povo e seu repertório,ouvi um dia e quase que enjôo aquela: ta vendo aquele edifício moço,ajudei a rebocar!Você disse que não sabe se não,mas também não tem certeza se sim...se branco ele for, esse canto,esse canto de amor!O jeito é abrirmos o OLHAR CASA DAS ARTES em forma de barzinho,como antes,e dar espaço a quem quer fazer, se não com perfeição,pelo menos com honestidade!

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.